Braco da Transilvânia (Braco-da-transilvânia)
Hungría FCI 241 - Farejadores de médio porte

Braco-da-transilvânia

É usado na caça à raposa e à lebre; a variedade de tamanho maior é usada na caça de javalis, veado e lince.

Conteúdo

História

O Braco-da-transilvânia é uma raça húngara muito antiga, cujo desenvolvimento foi influenciado pelas condições climáticas, a natureza do terreno e métodos de caça nesta parte do mundo.

A raça teve sua idade de ouro na Idade Média, Quando o Braco da Transilvânia Ele era o cão de caça favorito da nobreza. O desenvolvimento da agricultura e da silvicultura se afastou dos locais de caça, e seu uso mudou para as montanhas e florestas inacessíveis dos Cárpatos.

Esta mudança de território e hábito levou à criação de duas variedades diferentes de Braco-da-transilvânia: um maior e um menor.

  • Variedade de pernas compridas: altura 56-66 cm; cor preta com marcações brancas na frente, peito, pés e ponta da cauda. Usado para raposa e lebre.
  • Variedade de pernas curtas: altura 46-51 cm; cor de base marrom-avermelhada com manchas brancas. Usado em urso, veado e lince.

Ambas as variedades sempre foram cruzadas. Originalmente, o grande Braco da Transilvânia foi usado para caçar grandes animais: primeiro búfalo, mais tarde urso, javali e lince. O “cão de caça de pequeno porte” eles eram usados ​​para caçar pequenos animais (raposas, lebres) em terreno coberto e para caça “camurça” em áreas rochosas.

No início do século XX, o ameaçado Braco-da-transilvânia quase desapareceu completamente, mas foi recuperado em 1968. Hoje existe um grande número de cães de Braco-da-transilvânia na Hungria e na vizinha Romênia. A variedade de “cão de caça de pequeno porte” tornou-se extinto.

Fotos: Macho, 1 ano de idade Transylvanian Hound, na Hungria por Rio Jahnna, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas “Braco-da-transilvânia”

O cão Sabujo Carpathiano cresce 65 cm e pesa pelo menos 25 kg. Todo o corpo, incluindo barriga, está coberto de cabelo curto, densa, liso e grosso que se encaixa bem no corpo. A cor básica é preta com bronzeado no focinho e nas pernas. A cauda é e é portada acima da linha superior quando acordado, ligeiramente curvado para cima. Orelhas penduradas, definido na altura média, deitar perto das bochechas sem rugas, apresentado mal cobre os olhos.

Caráter e habilidades “Braco-da-transilvânia”

Natureza expressiva e amorosa – um cachorro com habilidades muito boas.

Cão de caça da Transilvânia
Braco da Transilvânia fêmea por Lnko2323, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

O Braco-da-transilvânia adaptado perfeitamente às condições climáticas extremas de sua terra natal. Aqui, a raça robusta teve que lutar não apenas com os invernos frios e com neve, mas também com dias quentes de verão. A caça nos Cárpatos era muito exigente devido às montanhas densas e de difícil acesso. Ser capaz de trabalhar o ano todo nessas áreas traiçoeiras, o Braco da Transilvânia desenvolveu não apenas sua estatura física, mas também suas habilidades mentais.

Com seu olfato marcante, seu extraordinário senso de direção, sua grande resistência e sua enorme destreza, Esta corrida, além de qualidades como autoconfiança e instinto predatório, fornece tudo que um excelente cão de caça precisa. Eles são capazes de tomar decisões inteligentes em quase todas as situações de caça e comunicar seu sucesso com uma voz clara. Como muitos cães de caça, o Braco da Transilvânia é um profissional que trabalha duro.

Em casa, o Braco-da-transilvânia ele é um cachorro muito amigável e calmo, que está intimamente ligado ao seu dono, para crianças e seus familiares. Como também é altamente considerado um cão de guarda, se comporta de forma suspeita com estranhos, no começo geralmente é um pouco reservado, mas não parece nem um pouco perigoso ou agressivo.

Se o cão é bem socializado e educado desde jovem, comportamento relaxado é expresso, obediente e social, também junto com conspecífico.

O Braco-da-transilvânia precisa de muito exercício, preferencialmente combinado com trabalho, tais como a caça. Seus proprietários devem ter um estilo de vida ativo para atender aos requisitos de manter um cão de caça.. Se as condições suficientes para exercício e emprego forem atendidas, esta raça pode ser mantida em casa ou apartamento sem problemas.

Avaliações do Braco da Transilvânia (Braco-da-transilvânia)

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Braco da Transilvânia (Braco-da-transilvânia)” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

adaptação ⓘ

3.0 Avaliação
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ cão amigável

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

5.0 Avaliação
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

3.0 Avaliação
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

necessidade social ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

casa ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

sanita ⓘ

3.0 Avaliação
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

cascas ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

saúde ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ territorial

5.0 Avaliação
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

2.0 Avaliação
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

inteligência ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

versatilidade ⓘ

4.0 Avaliação
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

2.0 Avaliação
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

vigilância ⓘ

5.0 Avaliação
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

alegria ⓘ

5.0 Avaliação
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vídeos do “Braco da Transilvânia (Braco-da-transilvânia)”

Transylvanian Hounds -Wild boar Dogs
Hector – Transylvanian Hound – 3 Weeks Residential Dog Training

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 241
  • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
  • Seção 1.2: Farejadores de médio porte. Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 1.2: Farejadores de médio porte.
  • UKCScenthounds

Padrão da raça FCI “Braco da Transilvânia (Braco-da-transilvânia)”

FCI Padrão No. 241 / 13.09.2000 / E
HUNGARIAN HOUND-TRANSYLVANIA HOUND(Erdelyi Kopo)
TRADUÇÃO: Lucas Bazzurro de Rodríguez.
ORIGEM: Hungria.

DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO VÁLIDO ORIGINAL : 06.04.2000

USO:

Cachorro usado para caça (Sabujos). Ele é capaz de caçar mesmo a uma grande distância de seu guia. Ele é especialmente talentoso em localizar e seguir uma trilha. Quando você descobre uma nova trilha, emite um latido agudo em um tom lamentável. Durante o rastreamento, latir alto com um som ressonante à distância. Depois da batida, para a presa excelente. Normalmente trabalha sozinho ou com um parceiro.

CLASSIFICAÇÃO FCI

  • Grupo 6 Sabujos, cães rastreadores (exceto Lebreles) e raças afins.
  • Seção 1.2 Cães de caça de tamanho médio.

Com prova de trabalho.

BREVE RESUMO HISTÓRICO : É uma raça húngara antiga ; seu tipo desenvolvido dadas as particularidades do clima, o terreno e as características da caça. Viveu seu período de esplendor na Idade Média ; naquela época era a raça de caça amada pelas casas nobres. Para o desenvolvimento da agricultura e silvicultura, ele foi relegado em suas funções às florestas intransponíveis dos Cárpatos. Dadas as características variadas do terreno, Erdélyi Kopó evoluiu em duas variedades : a grande variedade e a pequena variedade. As duas variedades eram regularmente mantidas juntas. Anteriormente, a grande variedade do cão húngaro era usada na caça grossa, originalmente búfalo, depois ursos, javali e lince ; a pequena variedade de húngaro húngaro era usada para pequenos jogos de caça, como raposas ou coelhos em terras arborizadas, bem como camurça em terreno rochoso. No começo do século 20, o cão húngaro estava praticamente extinto. Reprodução foi retomada no ano 1968. Hoje, o estoque tem um número significativo de espécimes da grande variedade na Hungria e na vizinha Romênia. A pequena variedade desapareceu.

OLHAR GERAL :

A forma e o porte da cabeça, as proporções do corpo, os membros poderosos e musculosos e a inserção da cauda correspondem às características do tipo de cão da Europa central. É um cão de porte médio. A estrutura corporal do Hungarian Sabujo adapta-se ao trabalho com golpes longos ; é atleticamente construído, nem pesado nem fino de osso.

PROPORÇÕES IMPORTANTES

• A relação entre o comprimento do crânio e o comprimento do focinho é próxima a 1:1.
• A relação entre a altura na cernelha e o comprimento do corpo é 10:11

TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO : É de bom temperamento, corajoso, persistente. Essencialmente, o comportamento do cão húngaro é silencioso, equilibrado, também determinado e cheio de temperamento. É capaz de resistir a condições climáticas extremas.

CABEÇA :

A cabeça é de um cão, alongado, mas não pontudo ; diferenças de acordo com o sexo são marcantes.

REGIÃO CRANIANA : A pele da cabeça é esticada e sem rugas.

  • Crânio : Ligeiramente abobadado. A protuberância occipital não é marcada. Os arcos supraciliares são mal desenvolvidos.
  • Links de depressão (Stop) : Pouco forte.

REGIÃO FACIAL

  • Trufa : A trufa não é cortada muito abruptamente ; sua cor é preta. As asas das narinas são móveis. As janelas são largas.
  • Focinho : Leme nasal é reto.
  • Lábios : Seco e firmemente aderente. A cor da mucosa é preta.
  • Mandíbulas / Dentes : As mandíbulas são fortes. Dentes são fortes, bem desenvolvido. Bite em tesoura, completo e de acordo com a fórmula dentária do cão.
  • Bochechas : Arredondado, apenas subdesenvolvido.
  • Olhos : Tamanho médio, macarons, corte ligeiramente oblíquo. A cor é marrom escuro. As pálpebras repousam firmemente sobre o globo ocular.
  • Orelhas : Inserido em altura média, não muito pesado. Eles ficam pendurados sem rugas descansando ao lado das bochechas. A partir de sua inserção, eles se alargam e depois ao longo de sua extensão, ajuste fino até terminar em uma extremidade arredondada. Apresentados, eles cobrem os olhos, embora em geral, seu comprimento não os excede muito.

PESCOÇO :

Fortemente musculado, tempo médio. A pele está ligeiramente enrugada na parte inferior do pescoço. Um leve queixo duplo é admitido, mas não desejado.

CORPO :

O corpo tem a forma de um retângulo deitado.

  • Top de linha : Em linha reta.
  • Cruz : Marcado de volta : Da cruz, musculatura reta e bem desenvolvida.
  • Lombo de porco : Um lombo ligeiramente mais longo é permitido nas mulheres.
  • Alcatra : Ligeiramente descendente.
  • No peito : O esterno não está saliente. A caixa torácica é larga, longo e não muito profundo. Secional, a caixa torácica é oval, quase arredondado, para permitir uma boa respiração.
  • Linha inferior e barriga : A barriga é ligeiramente encolhida.

CAUDA :

Inserção do meio, forte. Em repouso, o terço distal da cauda se curva suavemente para cima ; é desejável que alcance 1-2 cm. do nível do tarso para baixo. Estando excitado, o cachorro tem o rabo dobrado sobre a linha dorsal ; no entanto, não deve ser rolado para trás. A cauda não deve ser cortada.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES : Os membros anteriores sustentam o corpo como se fossem colunas. Frente, membros anteriores parecem paralelos, dependendo do tórax largo correspondentemente separado.

  • Ombro : A escápula é bem musculosa, correspondentemente longo e moderadamente oblíquo.
  • Cotovelo : Apoiado próximo à caixa torácica.
  • Antebraço : Reto e simétrico.
  • Pés dianteiros : Eles são grandes, com os dedos juntos, forte e arqueado. As almofadas são grandes, firme e bem acolchoado. As unhas são fortes e tão pretas quanto possível.

MEMBROS POSTERIORES : Em posição de parada, as costas estão ligeiramente esticadas para trás, bom muscular.

  • Coxa : Longo.
  • Hock : Baixo.
  • Metatarso : Reto e paralelo.
  • Pés traseiros : Os dedos são fortes e juntos. As almofadas são grandes, firme e bem acolchoado. As unhas são fortes e tão pretas quanto possível. As esporas terão de ser removidas.

MOVIMENTO :

Boa passagem de alcance e boa cobertura do solo, nunca com passos curtos. O trote é largo. Durante o trabalho, ele é extremamente constante no galope.

PELE :

A pele do Hound Húngaro é de espessura média ; particularmente ao redor do pescoço um pouco solto, embora nunca enrugado. A pele é de pigmentação escura. As áreas sem pelos da pele são pretas.

PELES

CABELO : Todo o corpo, incluindo a área da barriga, é coberto por um cabelo curto, espesso, suave e bem suportado. No pescoço, na cruz, na borda posterior das coxas e na parte inferior da cauda, o cabelo é ligeiramente mais comprido do que o resto do corpo. Características redemoinhos e cristas no cabelo. O pelo é áspero e brilhante. Sob a camada externa de cabelos, apresenta lã interna.

COR :

A cor básica da pelagem do Hound Húngaro é preta. Sempre tenha uma marca bronzeada não muito escura, em forma de ponta, sobre os arcos orbitais. Marcas bronzeadas no focinho e extremidades. A cor castanha deve ter limites claramente diferenciados da cor preta. Uma mancha branca pode aparecer no nariz ; pode ser continuado como uma linha na testa, no pescoço e botão no peito, sob o peito, sob os membros e nos pés. Também pode haver uma mancha branca na ponta da cauda. Não é desejável que a cor branca cubra mais de um quinto da superfície total do corpo.

TAMANHO E PESO

ALTURA NA CERNELHA : de 55 até 65 cm.
Altura medida em centímetros, não será de forma alguma decisivo, mas a harmonia do todo.

PESO Mínimo 25 kg.

FALHAS :

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

FALHAS ELIMINATÓRIAS

• cão agressivo ou medroso.
• Crânio e região facial muito estreitos, muito longo ou arredondado.
• Depressão nasal frontal (Stop) macio ou muito marcado.
• Focinho curto
• Mordida incorreta
• orelhas claras, de terrier o de lebrel.
• Cabelo de arame, pêlo macio, ondulado, insuficiente.
• Cor marrom ou azul com marcações.

Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
NB : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. húngaro: (Erdélyi kopó), Transylvanian Bloodhound, Hungarian Hound (Inglês).
    2. húngaro: (Erdélyi kopó), Brachet hongrois (Francês).
    3. húngaro: (Erdélyi kopó), Siebenbürger Bracke (Alemão).
    4. húngaro: (Erdélyi kopó) (Português).
    5. húngaro: (Erdélyi kopó), Braco húngaro, Cazador húngaro, Sabueso de los Cárpatos (español).