▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Gato Ojos Azules
Raça não reconhecida.

O Gato Ojos Azules ainda uma das raças felinas mais raras do mundo, e o número de criadores permanece confidencial.
Ojos Azules
foto: elblogdegatos.com

Conteúdo

História

A história de Gato Ojos Azules Começou em 1984 no Novo México ((ESTADOS UNIDOS)UU.), quando uma famà­lia descobriu uma colà´nia de gatos vadios, alguns de cujos membros tinham olhos azuis intensos. A atenção deles estava focada em um gato de tartaruga que eles pegaram e chamaram Cornflower.

Ela foi cruzada com outros gatos não aparentados e deu à  luz gatinhos, alguns com os mesmos olhos. Mais intenso que o Gato siamês, esta cor azul não está ligada à  cor do pelo do gato, e o gene responsável por isso não causa estrabismo ou surdez, ao contrário de outros gatos de olhos azuis.

Na verdade, independentemente de raça, é a ausência de melanina na à­ris que torna o olho do gato azul. Contudo, a causa desta ausência não é a mesma; no caso de Ojos Azules, é um gene até então desconhecido que está na origem.

Foi a descoberta deste novo gene, que permitia ter gatos de pelo escuro e olhos azuis, sem ser afetado por estrabismo ou surdez, o que levou ao International Cat Association (TICA) reconhecer esta raça em 1991 e para definir um padrão, embora naquela época ainda fosse muito raro. Na verdade, em 1992 eles apenas registraram 10 cópias.

Contudo, Pesquisas posteriores mostraram que o gene responsável pelos olhos azuis também era responsável por uma deformidade craniana com risco de vida. Uma investigação subsequente pelo Dra. Solveig Pflueger, juiz e presidente do Comitê de Genética da TICA desde sua criação em 1979, confirmou o link. Contudo, ao mesmo tempo, ele descobriu que o gene é Heterozisgosidade, então, essas perigosas deformidades cranianas podem ser evitadas cruzando um indivà­duo de olhos azuis com um indivà­duo de olhos normais. Isso levou à proibição da criação de dois Gatos Ojos Azules juntos.

Ao mesmo tempo, uma Ojos Azules na Austrália, embora nenhum espécime tenha sido importado para lá. Isso levou os criadores a acreditar que essa mutação poderia ocorrer espontaneamente na população de gatos domésticos..

Em França, o LOOF (Livre Officiel des Origines Francaises) estabeleceu um padrão para Olhos Azuis em 2004.

Contudo, ao contrário do que geralmente é observado, o reconhecimento da raça por órgãos de referência não levou à  sua expansão: o Ojos Azules ainda uma das raças felinas mais raras do mundo, e o número de criadores permanece confidencial. Na verdade, em 2019, tanto o TICA quanto o LOOF eliminaram os Ojos Azules da lista de raças reconhecidas.

Características físicas

"Gato Ojos Azules"

Ojos Azules cat
Retrato de um gato Ojos Azules – Kipcurry, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

A principal característica do Gato Ojos Azules isto é, como o próprio nome sugere, seus magníficos olhos azuis profundos.

Caso contrário, os padrões descrevem um corpo retangular com uma estrutura óssea fina e sólida, bem proporcionado e flexà­vel: se trata, porque, de um gato semilinear. O pernas as patas traseiras são ligeiramente mais longas do que as anteriores e as pernas, redondo ou oval, eles são bastante pequenos e delicados. O cauda é de comprimento médio e estreita até a ponta.

O cabeça é triangular visto de frente, com maçãs do rosto proeminentes e uma testa ligeiramente arredondada de perfil, seguido por uma leve parada no nascimento do nariz. O orelhas medianas são arredondadas, enquanto o focinho é bastante quadrado. O olhos eles são quase redondos e tão grandes quanto possà­vel. Olhos de cores diferentes são tolerados, sendo um deles azul e o outro verde, ouro ou cobre.

O peles pode ser curto ou médio longo e tem uma textura suave e sedosa. Todas as cores e padrões são aceitos, exceto para o branco, para distinguir esta raça dos gatos brancos normais com olhos azuis.

O gene responsável pelos olhos azuis também costuma dar manchas brancas nas pontas das pernas, orelhas e cauda.

Tamanho e peso

  • Tamanho: 30 cm
  • Peso: A partir de 4 - 6 kg

Variedades

Ao reconhecer o Ojos Azules em 1991, a TICA (International Cat Association) distinguido entre duas variedades diferentes no primeiro padrão publicado: o Ojos Azules de pêlo curto e o Ojos Azules de pêlo longo, ter um casaco de comprimento médio.

Caráter e habilidades

A raridade de Gatos Ojos Azules torna difícil - até mesmo perigoso- tirar conclusões sobre o caráter deles. Contudo, os donos desta raça os descrevem como afetuosos, leal, inteligente e brincalhão.

Saúde

A população do Gatos Ojos Azules não é grande o suficiente para ter informações confiáveis ​​sobre possíveis problemas de saúde específicos desta raça.

Contudo, nos primeiros dias da raça, alguns indivà­duos foram afetados por uma deformidade craniana que à s vezes era fatal.

Um estudo realizado posteriormente sobre o gene específico desta raça que está na origem da cor dos seus olhos permitiu constatar que bastava não cruzar dois exemplares de olhos azuis.: sendo o gene Heterozisgosidade, gatinhos nascidos da união entre um gato de olhos azuis e outro gato que não tem olhos azuis estão protegidos deste risco de deformação craniana. Na verdade, este risco já foi eliminado: espécimes atuais não sofrem mais desta malformação com risco de vida.

Esperança de vida

A partir de 12 - 15 anos

Cuidando e alimentando

Gato europeu
Gato europeu – Celeda, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Gato Ojos Azules É uma raça de gatos de fácil manutenção: uma escovagem por semana é suficiente para remover pelos mortos.

Os dentes, os olhos e ouvidos também devem ser verificados uma vez por semana para evitar qualquer risco de infecção.

Por último, se as garras são muito longas porque não se desgastam naturalmente, é necessário apará-los de vez em quando.

Alimentos

O Ojos Azules pode ser alimentado comercialmente, com ração ou comida de gato. Produtos industriais de qualidade fornecem todos os nutrientes e vitaminas necessários para uma boa saúde.

compre um "Gato Ojos Azules"

A raridade de Gatos Ojos Azules torna muito difícil conseguir um desses gatos. Os poucos espécimes que existem são, Obviamente, nas mãos dos criadores, e nenhum gatinho está oficialmente disponà­vel para venda.

grandes ojos azuis gatito grandes olhos azuis gatinho

gatos de olhos azuis 101 : curiosidades & Mitos

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Gato Ocicat
Federações: LOOF, CFA, ACF, ACFA, TICA, FIFé, WCF

O Ocicat, à s vezes comportamento canino, distingue-se por sua grande adaptabilidade, o que é um trunfo inegável para torná-lo um excelente gato de famà­lia.

Conteúdo

Classificações do "Gato Ocicat"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Antes de considerar a aquisição de um gato da raça "Gato Ocicat" você sabe alguns fatores. Você deve levar em consideração o caráter deles, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Alegria

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nà­vel de atividade

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Bondade para outros animais de estimação

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Simpatia para com as crianças

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Requisitos de higiene

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vocalidade

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de atenção

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Carinho para com seus donos

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Docilidade

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Independência

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Robustez

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

História

O Ocicat é o resultado do cruzamento feito de 1964 por Virginia Daly, um criador americano, e seu nome vem da contração das palavras “ocelot” e “cat“. Na verdade, embora seja o resultado de ancestralidade puramente doméstica, esta raça se parece muito com ocelote (Leopardus pardalis), um grande gato selvagem que vive na América Central.

Contudo, a gênese da raça se deve principalmente ao acaso. Em vigor, o objetivo de Virginia Daly era levantar um Gato abissà­nio colourpoint, longe da imagem que você tem de Ocicat

Assim, em 1964, uma ninhada de um Gato abissà­nio ruddy e um Gato siamês sealpoint. Entre os gatinhos obtidos, o criador ficou com uma única fêmea com caracterà­sticas principalmente Abissà­nios. Ela foi cruzada com um homem Siamês cor de chocolate. Os filhotes resultantes se assemelhavam fisicamente ao Abissà­nios, mas todos eles tinham o ponto de cor. O criador ficou imediatamente satisfeito com o resultado e repetiu o mesmo cruzamento até que um dia nasceu um gatinho com uma pelagem particular.: chamada Tonga, um dos gatinhos tinha manchas douradas em um fundo branco. Por não coincidir com o objetivo de Virginia Daly, ele foi rapidamente castrado e vendido a um particular.

Foi só algum tempo depois que a criadora voltou sua atenção para esse tipo de gato selvagem de cor primitiva., durante uma correspondência com o geneticista Clyde Keeler. Procurando reviver uma raça felina extinta, o “Gato pescador egà­pcio”, estava muito interessado na pele de Tonga. Ele teria gostado de cruzá-lo com sua própria mãe, mas a recente esterilização do jovem gato tornou impossível. Em seguida, repetiu-se a mesma travessia que deu origem ao Tonga, até obter indivà­duos manchados. Assim foi, e a história de Ocicat começou a sério.

pronto Virginia Daly cruzou esses gatos malhados com o Gato de pêlo curto americano. O objetivo desses sindicatos era obter indivà­duos maiores, assim como a cor prata da raça.

Nos anos 80, o Ocicat começou a ser conhecido e apreciado pelo público e criadores. pronto, muitos criadores se interessaram por esta nova raça e organizações internacionais começaram a reconhecê-la oficialmente. Assim, depois de ser aceito em 1966 pelo Cat Fanciers’ Association (CFA) como uma raça experimental, obteve status de raça completa em 1987. Nesse mesmo ano, a International Cat Association (TICA) também reconheceu a raça. Cinco anos depois, em 1992, foi a vez do Fédération Internationale Féline (FIFé).

Este perà­odo também marcou a difusão da raça pelo mundo e seu reconhecimento por diversos órgãos nacionais., como o Governing Council of the Cat Fancy (GCCF) na Grã-Bretanha ou no Livre Officiel des Origines Félines (LOOF) em França.

Contudo, Embora várias organizações de várias partes do mundo agora reconheçam o Ocicat, seu número de membros ainda é limitado. Isso pode ser parcialmente explicado pelo fato de que em alguns países todo cruzamento com qualquer outra raça é proibido., que limita mecanicamente o crescimento da população assim como a diversidade do patrimônio genético. Contudo, este não é o caso em todos os lugares: el en Reino Unido, por exemplo, cruzamentos com abissà­nios são permitidos, o que obviamente facilita sua difusão.

Em qualquer caso, hoje existem grandes divergências na constituição da Ocicat de um país para outro. Em França, ainda uma raça muito rara de gatos, com menos de 10 inscrições por ano no LOOF desde o inà­cio do século – o número é par nulo em alguns anos.

O mesmo é verdade na Suà­ça, embora, ao contrário da França, parece haver uma ligeira tendência de alta, desde então 2017 mais do que 10 nascimentos por ano no Fédération Féline Helvétique (FFH).

O Ocicat está muito mais presente no Reino Unido, uma vez que o número de nascimentos anuais registados pelo GCCF excede 50 gatos por ano. Embora este número possa parecer alto em comparação com outros países, ainda é uma diminuição em relação à  segunda metade da década de 2000 e o primeiro de 2010, quando ele se aproximou de cem.

Por último, Está no seu país de origem, Estados Unidos, onde o Ocicat está mais representado e tem tido mais sucesso em se estabelecer nos lares. Ao longo da década de 2010, ficou em torno do poste 20 (de algo menos que 50) no ranking anual de registro CFA.

Características físicas

Ocicat
Um ocicat apresentado no FIFé cat show em Hyvinkää na Finlândia. Cor : Gato malhado malhado azul – Heikki Siltala-catza.net, CC POR 3.0, via Wikimedia Commons

O Ocicat Tem algumas características físicas particulares que o tornam uma raça felina com uma aparência selvagem.. Mais concretamente, embora seja um Gato doméstico, se parece muito com um ocelote e representa uma combinação perfeita de graça e poder: um felino de tamanho médio, musculoso e sempre muito elegante. É muito mais pesado do que parece.

O Ocicat é construà­do em torno de um tórax bastante profundo. Sua de volta deve ser direto, mas a linha superior é ligeiramente mais alta na parte de trás do corpo. O cauda é longo, bem e tem uma ponta escura.

O pernas eles são fortes, musculoso e de comprimento médio. O pés deve ser oval, compacto e proporcional à s pernas.

O cabeça é triangular e angular, como o de seu ancestral asiático, o siamês. Baseia-se muito harmoniosamente em um pescoço bem e bastante arqueado. O focinho é amplo mas bem definido. Domine um maxilar forte e um queixo bem definido.

O orelhas eles são grandes e inseridos no alto da cabeça. Eles geralmente têm pequenos fios de cabelo no topo.

Seus olhos eles são grandes, em forma de amêndoa. Eles são muito expressivos e refletem sua inteligência. Todos são aceitos cores, exceto azul. Por outro lado, não há necessariamente uma correspondência entre a cor dos olhos e a cor da pelagem.

O peles do Ocicat é feito de cabelos curtos, macio e brilhante, sempre decorado com aquelas manchas que tanto o caracterizam, dando-lhe a aparência de um gato selvagem. Os pontos ao longo da coluna são bastante redondos e concentrados, enquanto as dos ombros e costas do corpo são mais dispersas. As maiores marcações são geralmente encontradas nos flancos e sob a barriga. A cauda também tem essas marcas, e geralmente há pelos mais escuros ao redor dos olhos e nas bochechas. O que mais, a testa geralmente é marcada com um “M”, também mais escuro que o casaco básico.

Existe alguma diversidade na aparência exata da pele do Ocicat, com não menos que 3 padrões de pele (sólido, malhado malhado e malhado malhado prateado / fumado) e 6 cores (chocolate, azul, leonado, Preto, canela e lilás) possà­vel. Em todos os casos, leve brilho de prata possà­vel, que traz o número de combinações para 36.

Por último, a raça é caracterizada por um certo dimorfismo sexual, uma vez que as mulheres são geralmente menores e mais magras que os homens.

Tamanho e peso

  • Tamanho: A partir de 30 - 35 cm
  • Peso: A partir de 3 - 5 kg

Padrão da raça

Os padrões da raça são documentos preparados por órgãos oficiais que listam as condições que um Ocicat deve atender para ser totalmente reconhecido como pertencente à  raça.:

Caráter e habilidades

Ocicat
Ocicat (macho) – I, Para B, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

O Ocicat é sempre alegre e enérgico por natureza. Muito sociável e ativo, adora brincar com seus humanos ou outros animais.

Eles estão sempre felizes em jogar, mas também gostam de passar longos perà­odos de tempo descansando com seus donos, por exemplo, passando a noite no colo dele. Muitos dos representantes da raça tendem a escolher um determinado membro da família com quem formam um vínculo especialmente intenso., embora isso não os impeça de serem afetuosos com os outros.

Essa proximidade com seus humanos os torna um excelente aluno para quem quer ensinar truques aos seus gatos.. Por exemplo, pode aprender a encontrar e recuperar objetos lançados por seu mestre, deitar-se quando ordenado ou responder ao seu nome.

Na verdade, este pequeno felino quebra totalmente a imagem do gato orgulhoso e independente. Ele está sempre feliz em acompanhar seus donos em todos os lugares, sem hesitar em segui-los pela casa… ou por qualquer outro site. Na verdade, geralmente é perfeitamente capaz de andar na coleira, tornando muito mais fácil levá-lo a qualquer lugar. E quando isso não é uma opção, pode ser carregado nos braços: que eles levam não é um problema, contanto que seja feito com um pouco de respeito.

É também uma opção ideal para quem quer levar o gato nas férias ou mesmo numa viagem., uma vez que pode se adaptar a um novo ambiente sem muitos problemas.

Isso é possà­vel porque ele não se preocupa em conhecer gente nova.. Ele até gosta de receber visitas em casa e não tem vergonha delas.. Para eles, representam novas possibilidades de interação e fontes de carà­cias, e não hesita em conhecê-lo sozinho.

O que mais, tanto em casa quanto em outro lugar, as coisas vão melhor porque ele assimila facilmente as regras. Ele é muito sensà­vel a reprimendas vocais de seus amados mestres e, de um modo geral, não repete o mesmo erro duas vezes, uma vez que é pego em flagrante (por exemplo, se você subiu na mesa durante a refeição, ou qualquer outro comportamento indesejável). Também é comum que ele mostre que entendeu a lição adotando uma atitude semelhante à do constrangimento., como muitos cachorros fazem.

Em resumo, não se deixe enganar por sua aparência selvagem: este animal comportamental à s vezes canino se distingue por sua grande adaptabilidade, o que é um trunfo inegável para torná-lo um excelente gato de famà­lia.

Muitas vezes se torna o melhor amigo das crianças, contanto que eles saibam como se comportar com respeito em relação a ele. No entanto, é importante ter em mente as regras básicas de precaução: Qualquer que seja sua raça, um gato nunca deve ser deixado sozinho com uma criança pequena, sem a menor supervisão de um adulto.

Eles também podem ser muito adequados para pessoas mais velhas, principalmente se passam muito tempo em casa e gostam de lhes dar atenção e carinho.

Independentemente da idade dos proprietários, eles adoram atenção e são adequados apenas para pessoas que podem e gostam de passar o tempo com seu animal de estimação. Mas, vai sofrer muito.

Permitir que ele tenha um pequeno companheiro ao seu lado pode ser uma maneira inteligente de evitar que ele sofra de solidão., já que sua sociabilidade não se estende apenas ao ser humano: em geral, aprecia compartilhar sua casa com um parceiro ou com um cachorro, sempre que, É claro, este pertence a uma raça amiga dos gatos. Ser dominante por natureza, geralmente direcionam os outros animais da casa, mesmo quando eles são maiores que os seus. Contudo, esta caracterà­stica significa que as introduções a um animal desconhecido devem ser feitas muito gradualmente, para evitar qualquer tipo de conflito, especialmente se ele também é do tipo dominante.
Tendo em vista sua tendência de brincar com tudo que se move, Não parece sensato tentar fazê-lo viver com outro animal que pode ser sua presa. Na verdade, é melhor evitar o contato com roedores, pássaros ou peixes, já que pode acabar mal.

Devido à  sua acuidade mental e seu amor pelo jogo, não apenas aprenda os truques rapidamente, eles também adoram quebra-cabeças e outros brinquedos projetados para estimular sua inteligência. Contudo, eles à s vezes podem se tornar possessivos com eles, então você tem que ensiná-los a compartilhar desde pequenos. O que mais, itens preciosos que você pode confundir com jogos devem ser escondidos ou mantidos fora do alcance a todo custo, levando em consideração que ele é perfeitamente capaz de aprender a abrir portas ou gavetas observando seus mestres fazê-lo…

Como a maioria de seus colegas, ao Ocicat ele adora se pendurar nas alturas. E dada sua flexibilidade, não há móveis, por maior que seja, que você resiste. Você também precisa de muito espaço e brinquedos para se sentir bem e fazer todos os exercà­cios de que precisa.. Se você mora em um apartamento, deve ser de um determinado tamanho e equipado com vários jogos, além de móveis e uma árvore para gatos que permite que ela observe seu mundinho de cima.

Por último, o Ocicat herdou uma voz forte de seu ancestral, o Gato siamês. Ele não hesita em usá-lo quando tem um pedido a fazer, e sabe perfeitamente como se fazer entender quando está com fome ou precisa de atenção. Seus miados também são uma ferramenta de conversação muito boa., já que ele gosta de conversar com seu mestre respondendo à  sua voz. Seus ronronados também são especialmente altos; alguns gostam, para os outros nem tanto. Em qualquer caso, Não é tão alto ou exigente quanto o Siamês.

Higiene e cuidados "Gato Ocicat"

Ocicat
Imagem de um ocicat castanho-prateado – Hansboskar, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Ocicat é uma raça de gato fácil de cuidar.

Sua pelagem curta e macia não precisa ser escovada mais de uma vez por semana para remover os pelos mortos. Contudo, para evitar cabelos mortos por toda a casa, escovação mais frequente é necessária durante os perà­odos de queda da primavera e outono.

Raramente é necessário dar banho em seu cachorro. quando é assim, é imprescindível usar um champô especialmente concebido para gatos.

A escovação semanal também é uma oportunidade para cuidar de outras partes do corpo. A primeira coisa a fazer é verificar a condição de seus olhos e limpar a área ao redor deles, se necessário.. Isso ajudará a prevenir infecções e detectar precocemente quaisquer problemas nesta área..

O mesmo vale para as orelhas.: uma verificação semanal e limpeza para remover a sujeira ajudará a limitar o aparecimento de problemas nesta área, começando com infecções de ouvido.

Os dentes também devem ser escovados regularmente com um creme dental especial para felinos. Isso é especialmente importante, uma vez que o Ocicat é especialmente propenso a periodontite: escovar evita a formação de placa, qual é a causa de muitos problemas orais, incluindo este. A escovação diária é recomendada, mas se for feito uma vez por semana, ja esta muito bom.

Quanto à s garras, eles tendem a crescer muito rápido. Portanto, se ele só sai ou passa um pouco de tempo, eles geralmente precisam ser aparados regularmente. Se eles demorarem muito, eles não só podem atrapalhar você quando você se move, mas também quebrar e potencialmente ferir você ao mesmo tempo. Em qualquer caso, se o seu cachorro não tem acesso ao exterior, é essencial que você tenha um poste para arranhar: caso contrário, você corre o risco de usar móveis ou cortinas para arranhar.

Os gestos para cuidar do pelo do seu gato, assim como seus olhos, orelhas, dentes e garras, não deve ser feito aleatoriamente, já que você corre o risco de machucar ou mesmo ferir você. A primeira vez, não há hesitação em aprender a maneira correta de fazer as coisas com um veterinário profissional ou tratador de gatos. O que mais, existem muitas razões para habituar o seu gatinho a ser tratado desde tenra idade, para que as sessões de preparação não sejam desagradáveis ​​para ele, Mas que, Por outro lado, sejam lindos momentos de cumplicidade.

gato interno ou externo?

Os gatos Ocicat eles não precisam necessariamente ter acesso ao exterior para se sentirem confortáveis. Contudo, seria ideal se você pudesse permitir que os animais saíssem para a natureza de vez em quando. O ideal é um jardim seguro ou, pelo menos, uma área externa segura. Basicamente, os representantes desta raça querem estar sempre próximos de seus humanos e não ficar sozinhos por muito tempo., para que os gatos não façam longas excursões, mas eles ficam perto. Devido ao seu carinho e facilidade de treinamento, também é possà­vel acostumar o gatinho Ocicat na coleira e fazer pequenas excursões na natureza.

Quanta atividade ele precisa? "Gato Ocicat"?

Se você está pensando em comprar um Ocicat, você deve saber que só será feliz se receber atenção suficiente. Brincar e mimar juntos são essenciais. Uma vez que os gatos de raça com constituição atlética têm muita energia, você tem que dedicar tempo aos jogos de caça, mas os jogos de inteligência também são muito bem aceitos. O que mais, representantes desta raça sempre buscam contato com seus humanos., então é especialmente importante que, como um membro da famà­lia, ter permissão para estar sempre onde o centro de atividade é. O que mais, deve fornecer oportunidades adequadas para arranhar e escalar, de modo que o desejo existente de se mover também pode ser posto em prática. Para que ficar sozinho não seja muito difícil, você sempre tem que fornecer um Ocicat um companheiro.

Saúde e nutrição

"Gato Ocicat"

Ocicat
Ocicat «Rizzo» (raça de gato) – Para B, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

O Ocicat geralmente gozam de boa saúde e vivem muito tempo (até 15 anos).

Contudo, não é imune a certos problemas herdados de seus ancestrais, o Gato siamês e o Gato abissà­nio:

  • Amiloidose hepática, uma doença que pode afetar os rins e/ou o fígado. Causa a dissolução incompleta de certas proteínas e causa o acúmulo de depósitos nos órgãos. Perda de apetite, a diarreia e os và´mitos que ela causa geralmente levam a uma perda significativa de peso. Aparece entre os 1 e 5 anos de idade e deve ser diagnosticado rapidamente para controle com tratamento específico e dieta hipoprotéica. Não fazer isso pode ser fatal;
  • O deficiência de piruvato quinase (PKDef), uma condição hereditária que corresponde a uma deficiência desta enzima importante para o desenvolvimento adequado dos glóbulos vermelhos. A conseqüência é anemia, mais ou menos grave dependendo do caso, que causa vários sintomas, como letargia, diarréia, perda de peso e distúrbios alimentares;
  • O Cardiomiopatia hipertrófica (o cardiomiopatía), que é a doença cardíaca mais comum observada em gatos e corresponde a um espessamento excessivo das paredes do coração. Pode ser de origem hereditária, mas esta é apenas uma das possà­veis causas. Em todos os casos, se manifesta de várias maneiras (dificuldades respiratórias, paralisia dos quartos traseiros, và´mito, letargia, perda de peso significativa, etc.), mas os sintomas geralmente aparecem de repente. Alguns indivà­duos se recuperam em poucos meses, enquanto outros morrem rapidamente;
  • O Doença periodontal (ou periodontite), O que é uma inflamação das gengivas?. Se o problema não for tratado a tempo, abscessos dentários podem se formar, e também pode ocorrer, por exemplo, afrouxamento dos dentes ou dificuldade severa em mastigar certos alimentos. Longo prazo, se a bactéria atingir o sistema circulatório e o maxilar, infecção pode levar à  morte;
  • Atrofia reticular progressiva, uma doença ocular hereditária incurável que causa perda progressiva de visão, culminando em cegueira. Foi encontrado em alguns indivà­duos, mas sua prevalência ainda é muito baixa na população da raça.

A melhor maneira de evitar a aquisição de um gato que possa sofrer de alguma doença hereditária em um futuro próximo é procurar um criador sério. Qualquer criador de Ocicat confiável deve ser capaz de apresentar não apenas um certificado de saúde veterinária, mas também o cartão de saúde do animal (ou registro de vacinação), contendo as vacinas administradas, bem como os resultados dos testes genéticos realizados nos pais ou no gatinho, que demonstram que estão livres de doenças hereditárias.

Por último, mesmo que seu animal de estimação pareça saudável, uma visita anual de rotina ao veterinário nunca é demais, e na verdade é altamente recomendado. Permite uma verificação de saúde completa, que à s vezes permite descobrir problemas emergentes, e também oferece a oportunidade de verificar se as vacinas estão em dia. O que mais, o proprietário deve garantir que os tratamentos antiparasitários de seu animal de estimação sejam renovados ao longo do ano, quando necessário, para que o bichinho nunca deixe de ser protegido.

Alimentos

O Ocicat ele é um gatinho complicado no que diz respeito à  alimentação e fica muito feliz com a comida industrial de boa qualidade. Ele também gosta de pratos de carne preparados, vegetais e amido.

Em qualquer caso, os produtos escolhidos e as porções fornecidas devem ser adaptados à s suas necessidades, que dependem antes de tudo da sua idade, seu estado de saúde e a quantidade de exercício físico que você faz diariamente.

O Ocicat não é especialmente propenso à  obesidade, mas, como com qualquer corrida, é importante cuidar do seu peso. Isto é especialmente verdadeiro se você foi castrado, pois isso aumenta o risco de obesidade. Portanto, uma pesagem mensal é necessária, e qualquer desvio que se confirme ou mesmo acentue na próxima vez deve ser levado a sério: então é preciso levá-lo ao veterinário para identificar a origem desse ganho de peso. Isso pode ser devido a uma dieta inadequada em qualidade e / ou quantidade., mas também para o aparecimento de outro problema de saúde.

O que mais, como qualquer gato, você deve ter uma tigela de água limpa e fresca o tempo todo.

compre um "Gato Ocicat"

O preço de um Ocicat geralmente oscila entre 700 e 1400 EUR.

Contudo, na Europa, o número de criadores pode ser contado nos dedos de uma mão, então, muitas vezes é necessário se armar de paciência para encontrar a pérola rara: muitas vezes você é colocado em uma lista de espera por meses.

Uma opção é pesquisar no Reino Unido, onde há muitos mais criadores. Isso permite que você escolha entre um número maior de gatinhos., evitando longos atrasos.

seja qual for o país, o valor cobrado depende, em particular, da reputação do incubatório, da linhagem de onde o gatinho vem, mas também e sobretudo pelas suas características físicas. No caso de adoção do exterior, Deve-se levar em consideração que vários custos são adicionados a este preço: transporte, quarentena, transações administrativas, etc.

Dados interessantes

O Ocicats eles gostam muito de água e alguns representantes da raça são “ratos de água” e desfrutar de um banho na banheira ou piscina.

Và­deos do "Gato Ocicat"

[incorporar] www.YouTube.com/watch?v=qPtG-EtS3QM[/incorporar]
www.YouTube.com/watch?v=hMQ6VbAlXpA

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Gato de pêlo longo oriental
Federações: LOOF, CFA, ACF, ACFA, TICA, WCF

Também conhecido como Gato javanês (Colorpoint Longhair), o Gato de pêlo longo oriental é uma raça bastante rara de gato.

Ao contrário do que os vários nomes exóticos podem sugerir, foi criado nos Estados Unidos.

Foto de blackmystica

Conteúdo

História

Em 1985, no Gatil Sholine em Houston, Texas, Estados Unidos, um cabelo curto oriental e um pelotas Eles escaparam sua vigilância e ser aparearon. O resultado foi uma ninhada de filhotes de seda e cabelo semilargo de cores simples orientais. Sabiamente, o dono do gatil, Sheryl Ann Boyle, decidiu levantar esta corrida, e os registros principais na América do Norte e Europa logo reconhecido, com exceção de GCCF na Grã-Bretanha, Acredita-se que era muito semelhante do angorá, agora conhecido como Gato de pêlo longo oriental (Angora).

Em 1995, o CFA juntou-se ao Gato de pêlo curto oriental e para o Gato de pêlo comprido oriental em uma única raça com dois comprimentos de cabelo, um fato controverso segundo alguns criadores, que eles preferiam que a característica de pelo longo fosse removida das linhas de criação do Oriental Shorthair. Devido aos seus antepassados pontilhados, todos os asiáticos podem ter filhotes ocasionalmente pontilhadas, mas não pode ser exibido na maioria das associações, uma vez que são muito semelhantes e podem ser confundidos com o Siamês e o balineses.

Caráter e habilidades

Apesar de Gato de pêlo longo oriental parece elegante, sua personalidade é muitas vezes descrito como menos lânguido nada. Todas as raças orientais têm a reputação de ser habladoras, lúdico, muito curioso e sociável. Eles precisam da companhia de outros gatos ou da atenção total de seus donos por um tempo todos os dias., e mostram alguns estudos sobre a natureza destes gatos. Grande parte da personalidade do gato é herdada, e há décadas os agricultores reforçaram a personalidade extrovertida de corridas orientais. Cópias caminhar voluntariamente correia e peça ao redor para obter um objeto como se fossem cães.

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Gato de pêlo curto oriental
Federações: LOOF, CFA, ACF, ACFA, TICA, FIFé, WCF

O Gato de pêlo curto oriental hoje não vem diretamente da Tailândia, mas de um híbrido de gato siamês misturado nos anos 50 e 60.

Conteúdo

Classificações do "Gato de pêlo curto oriental"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Antes de considerar a aquisição de um gato da raça "Gato de pêlo curto oriental" você sabe alguns fatores. Você deve levar em consideração o caráter deles, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Alegria

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nà­vel de atividade

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Bondade para outros animais de estimação

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Simpatia para com as crianças

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Requisitos de higiene

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vocalidade

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de atenção

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Carinho para com seus donos

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Docilidade

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Independência

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Robustez

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

História

No passado, de acordo com a história, os gatos de olhos azuis e padrão “pointed” eram propriedade da realeza e mantidas no Palácio Real de Sião. Contudo, a corrida de Gato siamês era apenas uma das várias variedades indà­genas da área.

O “Poemas do Livro do Gato”, um manuscrito de versos e pinturas escritos na cidade de Ayutthaya, Siam, em algum momento entre 1350 d.C., quando o reino foi fundado, e 1767 d.C., quando a cidade foi destruà­da pelos invasores, descreve e mostra uma variedade de gatos nativos da área. Entre eles estão gatos pretos sólidos, o bicolor preto e branco, castanhos sólidos e azuis sólidos, bem como gatos com o padrão de cor de ponto restrito. Os contidos gatos coloridos retratados no livro tinham corpos e pernas esguios., orelhas grandes e focinhos pontiagudos, semelhantes aos atuais Siamês e raças relacionadas.

Os primeiros gatos trazidos da Tailândia para a Inglaterra geralmente eram marrons sólidos ou azuis sólidos., ou preto e branco bicolor, bem como de “colorpointed“. Esses gatos azuis, marrons e bicolores se tornaram muito populares na Europa na década de 1890. Contudo, na década de 1920, o padrão de pontos do gato de olhos azuis tornou-se a norma siamesa na Grã-Bretanha, e o interesse nas outras variedades diminuiu.

O Gato de pêlo curto oriental hoje não vem diretamente da Tailândia, mas um híbrido de Gato siamês misturado nos anos 50 e 60. A criação da raça foi deliberada: criadores com um talento especial para padrões de coloração e reprodução, decidiu criar uma raça de gato que se parecesse e agisse como o Gato siamês, mas era profusamente adornado com uma ampla gama de cores e desenhos.

Na década de 1950, criadores britânicos cruzados gatos siameses com gatos domésticos de pêlo curto e o Gato azul russo.

No final da década de 1960, Criadores americanos, fascinado por Gato de pêlo curto oriental Britânico, eles assumiram e cruzaram Siamês, doméstica de cabelos curtos com o Gato abissà­nio para criar um novo visual. O estilo do corpo não foi sacrificado pela cor e padrão, e os retrocruzamentos com o Siamês tipo preservado e traços de personalidade.

Os criadores do Gato de pêlo curto oriental encontrou-se com reprovações iniciais de criadores de Siamês, quem resistiu, no melhor dos casos, à ideia de outro tipo híbrido Siamês, mas, pois o caminho já havia sido pavimentado pelos criadores da Gato Colorpoint de pêlo curto , que obteve a aceitação do CFA em 1964, a oposição não impediu o Gato de pêlo curto oriental ganhar terreno.

O Gato de pêlo curto oriental tornou-se popular muito rapidamente, e sua demanda aumentou (no inà­cio). Em 1972, o CFA aceitou o Gato de pêlo curto oriental Para Registro, e concedeu a ele status completo em 1977. Desde então, sua popularidade cresceu rapidamente e se tornou um dos raças de pêlo curto Mais popular.

O Gato de pêlo longo oriental produto da Gato de pêlo curto oriental; o resultado é um gato que tem a mesma ampla gama de cores e padrões do Shorthair, mas com um casaco semilongo como o do Gato balinês.

Ja que ele Gato siamês e o Gato Colorpoint de pêlo longo teve como referência Gato balinês de pêlo longo, parecia justo que o Gato de pêlo curto oriental tinha sua própria variante de cabelo comprido: uma raça com um corpo longo, magro e elegante, um casaco de seda e uma paleta completa de cores e padrões para escolher.

O Gato de pêlo longo oriental desenvolvido no final dos anos 70 misturando o Gato de pêlo curto oriental com o Gato balinês. A raça obteve reconhecimento oficial em 1985, quando a TICA os aceitou com status completo, e foram aceitos para registro pelo CFA em fevereiro 1988. A raça estava ganhando popularidade, atraente para os amantes de gatos que queriam o tipo de corpo elegante e a personalidade do Siamês, o estilo de Gato balinês, e a mirà­ade de cores e padrões do Gato de pêlo curto oriental.

Em 1995, o Gato de pêlo curto oriental e o Gato de pêlo longo oriental eles se tornaram uma única raça chamada gato oriental. Uma nova classe de cor também foi aceita para o Oriental, o bicolor.

Popularidade de "Gato de pêlo curto oriental"

Gato de pêlo curto oriental
“Gato de pêlo curto oriental”

O desenvolvimento e disseminação de Gato de pêlo curto oriental foi facilitado pelo fato de ter sido reconhecido rapidamente pela maioria dos principais órgãos oficiais de gatos. O que mais, sua impressionante diversidade de cores e designs torna-o capaz de atrair muitas pessoas. Se a isso adicionarmos seu bom caráter e seu apego aos humanos, é fácil entender porque é muito atraente e bem-sucedido.

Assim, hoje existem muitas fazendas nos quatro cantos do mundo, especialmente na Europa Ocidental e na América do Norte.

Em França, desde o começo dos anos 2000, são registrados anualmente entre 250 e 350 gatinhos de Gato de pêlo curto oriental no Livro Oficial das Origens Felinas (LOOF). Esta figura o coloca ligeiramente acima de seu ancestral, o Gato siamês.

Está longe de ser o mesmo sucesso na Suà­ça, uma vez que o número de inscrições anuais no Fédération Féline Helvétique (FFH) por volta das dez. Esta é uma queda clara em comparação com a segunda metade dos anos 90, quando o número de registros estava entre 50 e 100. O declínio já havia começado na década de 2000, com uma média de 40 inscrições por ano, mas foi acentuado na década seguinte. Contudo, o Gato de pêlo longo oriental ainda está atrasado, com zero registros em alguns anos.

No Reino Unido, o número de registros anuais do Gato de pêlo curto oriental no Governing Council of The Cat Fancy (GCCF) foi reduzido em mais da metade, indo de mais de 1.400 no meados 90 alguns 600. Contudo, a raça permanece em torno do 7º lugar no ranking dos gatos mais populares do país. Mais uma vez, o Gato de pêlo longo oriental está muito atrás, com perto de 5 vezes menos nascimentos por ano.

Nos Estados Unidos, não é possível ter estatísticas apenas do gato de pelo curto, Desde o Cat Fanciers’ Association (CFA) considere o Gato de pêlo curto oriental e o Gato de pêlo longo oriental como duas variedades da mesma raça: o Oriental. Em qualquer caso, é claro que o Oriental continua sendo uma das dez raças mais populares do país, com base nos números anuais de registro do CFA. Embora esses números incluam ambos gatos de pêlo longo como o gatos de pêlo curto, é provável que a maior parte da população da raça seja composta por este último.

Características físicas

O Gato de pêlo curto oriental tem um corpo alto, elegante com pernas longas. Exceto pelo pelo e pela cor dos olhos, parece Gato siamês todo.

Sua corpo é de tamanho médio, longo e tubular. Seus ombros e quadris são iguais em largura. Sua estrutura óssea é fina e tem uma aparência geral delicada. Contudo, não é frágil nem frágil, Mas que, Por outro lado, ele é muito mais musculoso, denso e pesado do que você pode pensar à primeira vista. Sua de volta É prolongado com uma cauda longa e fina que termina em ponta..

O pernas são grandes, magro e musculoso, com pés pequeno e oval.

O cabeça é de tamanho médio e forma triangular, descansando em um pescoço comprido e fino que lhe confere um porte altivo. O crânio e a testa é plana ou ligeiramente arredondada.

O orelhas, grande e largo na base, eles estão amplamente separados e prolongam perfeitamente o triângulo formado pela cabeça.

O olhos eles são amendoados, médias, bem afastados e inclinados em direção ao nariz. Eles são tão verdes quanto possà­vel. Um olho azul, um olho verde – são possà­veis em indivà­duos bicolores ou revestidos de branco. Este último também pode ter olhos azuis.

Vista lateral, o nariz é longo e reto. De frente, se encaixa perfeitamente na forma triangular geral da cabeça, sem ter uma ponta estreita. O queixo segue a linha do nariz.

O bochechas eles são planos, mas queixo duplo é aceitável em homens adultos.

Por último, o peles do Gato de pêlo curto oriental é muito curto, densa, Muito fechado, fino e sedoso. Enquanto isso ele Gato siamês só pode ser colourpoint, Eu quero dizer, tem uma cor de corpo sólida e membros mais escuros, o Gato de pêlo curto oriental tem uma aparência muito diversa, com mais de 300 combinações de cores e padrões. Contudo, a colourpoint característica de Gato siamês, a típica visão de Gato Tonquinês e a sépia do Gato Burmês.

Gato de pêlo curto oriental
Feminino Oriental Shorthair Chocolate Golden Lynx – Scottinglis, CC POR 3.0, via Wikimedia Commons

Tamanho e peso

  • Tamanho macho: A partir de 30 - 30 cm
  • Tamanho fêmea: 30 cm
  • Peso macho: 4 - 6 kg
  • Peso fêmea: 3 - 4 kg

Padrão da raça

Os padrões da raça são documentos estabelecidos por órgãos oficiais que listam as condições que um cão deve atender. Gato de pêlo curto oriental ser totalmente reconhecido como pertencente à  raça:

Variedades de "Gato de pêlo curto oriental"

É o Gato de pêlo curto oriental Uma variedade de Gato siamês ou uma raça diferente? Esta controvérsia ainda é válida hoje em organizações oficiais.

O Gato de pêlo curto oriental foi criada como resultado do desejo deliberado dos criadores britânicos de desenvolver a raça siamesa com uma maior variedade de cores de pelagem. Portanto, compartilham um genótipo comum (Eu quero dizer, características hereditárias) com o Siamês e um fenótipo geral semelhante (Eu quero dizer, aparência). Se nos referirmos à definição científica de raça, as coisas são muito claras: uma vez que só difere de Siamês no casaco ou na cor dos olhos e isso está longe de ser suficiente para falar de uma raça diferente, é simplesmente uma variedade de Siamês.

Alguns órgãos oficiais compartilham desta opinião. é o caso, em particular, do Fédération Internationale Féline (FIFé), o International Cat Association (TICA) ou o Livre Officiel des Origines Félines (LOOF) Francês, que consideram o Gato de pêlo curto oriental como uma variedade do grupo de Raças siamesas.

Otros, como o American Cat Fanciers’ Association (CFA), o Canadian Cat Association (CCA) e o Governing Council of The Cat Fancy (GCCF), considerar que as diferenças são suficientes para justificar o reconhecimento do gato oriental como uma raça em seu próprio direito, que por sua vez vem em duas variedades, dependendo do comprimento do casaco: o Gato de pêlo curto oriental e o Gato de pêlo longo oriental.

Em qualquer caso, graças à  genética aleatória, a mesma ninhada pode misturar o gato siamês, para o gato balinês, Gato de pêlo curto oriental e para o Gato de pêlo longo oriental. Isso é ainda mais verdadeiro porque a maioria das organizações, como o LOOF, permitem quase todos os cruzamentos possà­veis entre esses diferentes gatos.

Gato oriental de pêlo curto e Gato de pêlo longo oriental

Também chamado Gato javanês (Colorpoint Longhair) o gato mandarim, o Gato de pêlo longo oriental apareceu no final dos anos 70, quando os criadores americanos decidiram cruzar o Gato de pêlo curto oriental com o Gato balinês, uma versão de gato de cabelo comprido do Siamês, para dar origem a um gato de pêlo comprido equivalente ao de pêlo curto oriental.

A única diferença entre os dois gatos é o comprimento do pelo.; para o resto., têm as mesmas características físicas e o mesmo caráter.

Para algumas organizações, como a Cat Fanciers’ Association (CFA) ou a Canadian Cat Association (CCA), eles são duas variedades da mesma raça: o Oriental.

Para os outros, o que você considera Gato de pêlo curto oriental como uma simples variedade de Gato siamês, o Gato de pêlo longo oriental também é uma variedade do último. Este é o foco do Fédération Internationale Féline (FIFé), por exemplo.

Por último, o fato de ser mais recente e menos difundido explica por que algumas organizações não o reconhecem de todo. É o caso do francês LOOF.

Caráter e habilidades

Gato de pêlo curto oriental
Oriental Shorthair, Macho – piscar

O temperamento de Gato de pêlo curto oriental é muito semelhante ao seu ancestral, o Gato siamês.

Sem ser tão exclusivo com seu mestre assim, ele ainda é bastante possessivo e absolutamente precisa do contato com sua famà­lia para viver de forma equilibrada. Também é um bom companheiro de brincadeira para crianças. Contudo, para evitar acidentes, é absolutamente necessário evitar deixá-lo sozinho com uma criança pequena, sem supervisão de um adulto. Isso é válido para qualquer raça de gato.

Embora se dêem bem com todos os membros de sua famà­lia, eles geralmente têm uma pessoa favorita, normalmente aquele que mais cuida deles. Eles tendem a segui-los em todos os lugares, dando a eles muito amor, como aconchegar-se em seu colo ou dormir em sua cama. Você também se comunica com ela oralmente: como siameses, O oriental de cabelos curtos é muito falador. Tem uma grande variedade de sons, e o miado é um meio de comunicação essencial para ele.

Portanto, este gato é muito apegado ao seu dono e precisa que o mesmo aconteça para prosperar. É por isso que., o proprietário deve interagir com ele tão frequentemente quanto possà­vel, ou jogando, acariciando ou conversando com ele.

Como qualquer gato, o Gato de pêlo curto oriental tem seus momentos de independência. Contudo, embora à s vezes ele goste de sentar-se em silêncio em seu canto, um pouco fora do caminho comum, ele sempre prefere que seu mestre esteja em seu campo de visão.

Sociável e extrovertido, não gosta de ficar sozinho por muito tempo. Quando deixado sozinho, você precisa ter brinquedos interativos que permitam desenvolver suas habilidades e mantê-lo ocupado. Isso evita que você encontre outros interesses, como virar a casa de cabeça para baixo ou brincar com papel higiênico, que relaxa e mói com gosto.

Dividir a casa com outro gato também pode ser uma maneira de mantê-lo entretido durante a ausência de seus donos, e assim torná-los mais suportáveis. Na verdade, ele se dá muito bem com eles, contanto que permaneça o dominante do grupo. Ele sabe como impor sua autoridade em seus relacionamentos com outros gatos, tanto em casa quanto em suas caminhadas, e não hesita em lutar se necessário.

Você também pode conviver facilmente com um representante canino, e ter seu gato morando com um cachorro é outra opção a considerar, especialmente para que ele possa se divertir quando seus humanos não estão por perto. Contudo, é importante escolher uma raça de cão que se dê bem com gatos. Em qualquer caso, A coexistência funciona melhor quando ambas as partes estão acostumadas com ela desde tenra idade. Caso contrário, as coisas devem ser feitas muito gradualmente, para maximizar as chances de as coisas correrem bem.

Em qualquer caso, não seria aconselhável para um Gato de pêlo curto oriental vivia sob o mesmo teto que um pequeno roedor ou pássaro. Eles têm um forte instinto de caça e logo os verão como presas.. Se a situação ocorrer, é essencial nunca deixá-los juntos sozinhos e tomar todas as precauções para proteger o pequeno animal, caso contrário, o experimento pode ser um fracasso. Quando eles têm acesso à  natureza, seus instintos de caça também podem desencadear, e eles estão felizes em trazer de volta seu saque para mostrar o quão bem eles trabalharam.

Muito energético, ágil e brincalhão, o Gato de pêlo curto oriental precisa de espaço para correr, seja em um apartamento grande ou em uma casa com jardim. Neste último caso, é bom que uma aba de gato permite que você saia para brincar ou entre e fique com sua famà­lia. Dada a necessidade de interação com seus humanos, é importante não apenas fornecer brinquedos e entretenimento, mas também passe tempo brincando com seu gato todos os dias. Isso é especialmente verdadeiro porque eles são brincalhões durante toda a vida., a ponto de não demorar muito para diverti-los: por exemplo, gosta de devolver ao seu dono um objeto que foi jogado contra ele.

Também é importante fornecer-lhe uma árvore para gatos para que possa observar o ambiente e, ocasionalmente, descansar nele., bem como um poste de arranhar. Este último é especialmente importante se você mora em um apartamento, pois pode arranhar móveis ou cortinas.

O Gato de pêlo curto oriental es curioso e inteligente. Eles têm um talento para abrir portas, gavetas e bolsas, roubar e esconder as coisas que lhes interessam. Embora ele geralmente entenda o que é proibido, seu caráter teimoso e vingativo o torna rapidamente recalcitrante quando se trata de respeitá-los. Assim, mesmo quando seu mestre deixou claro que algo não é permitido, não hesita em voltar à  carga. Portanto, Você precisa ser paciente, consistente e firme com ele, insistindo em tudo que é necessário para te respeitar.

Por último, apesar de seu caráter extrovertido, o Gato de pêlo curto oriental pode ter medo de estranhos e se esconder quando seu dono convida estranhos para entrar em casa. Para evitar isso, é conveniente socializar o cão desde tenra idade, Eu quero dizer, acostume-se a conhecer todos os tipos de pessoas. Isso também se aplica a outros cães: quanto mais cães você conhece em uma idade jovem, melhor será quando você os conhecer como um adulto.

Saúde

"Gato de pêlo curto oriental"

Gato Oriental de pelo corto
Oriental Shorthair – Cat Show – Ft. Lauderdale – Jill Saperstein de Boynton Beach, FL, E.U.A., CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

O Gato de pêlo curto oriental goza, em geral, De boa saúde: a maioria dos representantes da raça se livra de grandes problemas.

Eles podem suportar altas temperaturas, mas são especialmente sensíveis ao frio. É importante evitar que eles peguem um resfriado, desde o catarro dos gatos, la coriza, pode ter efeitos ao longo da vida, especialmente se eles são pequenos ou mais velhos. Quando as temperaturas estão baixas, é importante que o seu gato tenha um lugar quente para se aconchegar e possa entrar a qualquer momento para se aquecer em vez de ficar do lado de fora.

O que mais, embora o oriental de cabelos curtos goste, em geral, De boa saúde: a maioria dos representantes da raça se livra de grandes problemas.

Eles podem suportar altas temperaturas, mas são especialmente sensíveis ao frio. É importante evitar que eles peguem um resfriado, desde o catarro dos gatos, la coriza, pode ter efeitos ao longo da vida, especialmente se eles são pequenos ou mais velhos. Quando as temperaturas estão baixas, é importante que o seu gato tenha um lugar quente para se aconchegar e possa entrar a qualquer momento para se aquecer em vez de ficar do lado de fora.

O que mais, Apesar de Gato de pêlo curto oriental é geralmente saudável, não imune a certas doenças, muitos dos quais também afetam seu ancestral, o Gato siamês.

As doenças a que estão mais sujeitos são:

  • O amiloidose renal, uma doença hereditária que causa um acúmulo anormal de proteínas do tipo amilóide nos rins e leva à insuficiência renal irreversível e fatal se não for tratada. Se pego cedo, os efeitos da doença podem ser tratados e o gato pode levar uma vida relativamente normal;
  • O asma, uma doença broncopulmonar que causa ataques respiratórios graves em que o gato sofre de ataques de tosse seca e estica o pescoço porque tem dificuldade para respirar. É causada por uma reação alérgica a certas substâncias do meio ambiente, naturais e químicos. O tratamento de longo prazo pode melhorar as condições de vida, mas não resolve o problema raiz, já que isso teria que identificar e eliminar a substância problemática, o que raramente é possà­vel;
  • forte> Estenose aórtica, malformação cardiovascular congênita que consiste em um estreitamento da aorta. Causa um sopro cardíaco e pode ser tratado por cirurgia ou tratamento com betabloqueador;
  • O megaesà´fago congênito, uma condição em que o esà´fago tem um atraso no seu desenvolvimento. Produz regurgitação de comida, e perda de peso devido ao animal afetado não ser capaz de se alimentar o suficiente. Isso pode melhorar por conta própria à medida que o gato envelhece.. Caso contrário, certos hábitos alimentares devem ser adotados para reduzir o risco de alimentos regurgitados chegarem aos pulmões, uma vez que pode ser mortal;
  • O atrofia progressiva da retina, uma doença hereditária incurável que causa perda progressiva de visão, atingindo a cegueira total em gatos. É difícil de detectar até atingir um estágio avançado, Eu quero dizer, o animal começa a colidir com tudo devido à  deterioração de sua visão;
  • Estrabismo genético, que enfraquece a acuidade visual e reduz o campo de visão do gato. Não há tratamento para corrigir esta anomalia., que na verdade não é particularmente incapacitante;
  • Alopecia psicogênica, causando queda de cabelo em uma área grande ou pequena do corpo como resultado de lambidas constantes. É uma doença psicossomática, Eu quero dizer, causado por um transtorno mental. Este último está relacionado a um trauma passado (especialmente em uma idade jovem) ou com uma preocupação no ambiente direto. É fundamental buscar a ajuda de um profissional comportamental para identificar a origem do problema e esperar remediá-lo..

O que mais, o Gato de pêlo curto oriental ele é um pouco guloso, então você tem uma certa propensão à  obesidade. A obesidade tem seus efeitos na saúde: pode agravar os problemas existentes e criar novos.

Em qualquer caso, muitas das doenças à s quais a raça está sujeita são ou podem ser hereditárias, vá para um criador sério de um Gato de pêlo curto oriental é a melhor maneira de garantir que as chances de adotar um animal de estimação saudável sejam boas e mantidas. Na verdade, não se contenta em garantir a socialização dos cachorros desde muito novos, Em vez disso, um profissional digno desse nome está preocupado em não herdar um defeito hereditário de seus pais. Para fazer isso, realiza sistematicamente vários testes genéticos em criadores propostos e exclui aqueles em risco. Portanto, deve ser capaz de apresentar os resultados desses testes, além de um certificado de boa saúde emitido por um veterinário e os detalhes das vacinas administradas, registrado no cartão de saúde ou vacinação do animal.

Uma vez adotado, é responsabilidade do dono cuidar de seu gato ao longo de sua vida. Uma das melhores maneiras de manter seu gato saudável é levá-lo ao veterinário regularmente para um check-up completo.. Isso deve ser feito pelo menos uma vez por ano., e ainda mais frequentemente à  medida que o animal envelhece. Vezes, essas visitas permitem a detecção precoce de um problema, o que permite tratar o gato nas melhores condições possà­veis, e você também pode permitir que as vacinações do gato sejam feitas ao mesmo tempo.

Ao mesmo tempo, o proprietário também deve dar ao seu animal tratamentos antiparasitários adequados ao longo do ano, de modo que ele nunca deixa de ser protegido. Isso também se aplica a gatos internos, que não são completamente livres de parasitas.

Limpeza

"Gato de pêlo curto oriental"

Gato Oriental de pelo corto
Ebony Solid Oriental Shorthair –Gatos dominam na Wikipedia em inglês, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

O Gato de pêlo curto oriental É uma raça de gato que não requer muitos cuidados, e isso é especialmente verdadeiro para sua pele. Escovar a pelagem quinzenalmente com uma escova de cerdas macias é suficiente para remover os pelos mortos..

Também é necessário examinar e limpar as orelhas com um pano úmido uma vez por semana para limpá-las e evitar que a sujeira se acumule nelas., que pode levar a infecções como otite.

Ao mesmo tempo, você tem que verificar os olhos e esfregar um pano úmido no canto se estiverem sujos, para reduzir o risco de infecção.

Também é essencial escovar os dentes do seu gato em intervalos regulares., idealmente todos os dias, e de preferência pelo menos uma vez por semana. Isso limitará o acúmulo de placa., isso pode causar não apenas mau hálito, mas também doenças mais ou menos graves.

Por último, o comprimento das garras do Gato de pêlo curto oriental deve ser verificado a cada mês. Se eles demorarem muito, pode ficar no caminho, quebrar e até mesmo machucar o cachorro. É menos provável que isso seja um problema para um indivà­duo com acesso ao exterior.: o desgaste natural deve ser suficiente para lixar as garras, embora ainda seja necessário verificar de tempos em tempos se esse é o caso. Por outro lado, para um cachorro dentro de casa, um corte mensal geralmente é necessário. Por certo, isso não o isenta de fornecer um poste de arranhar para que seu cão possa arranhá-lo e não nos móveis.

Se a pele, as orelhas, os olhos, dentes ou garras, mantendo um Gato de pêlo curto oriental não particularmente complexo. Contudo, se eles não forem feitos corretamente, não só podem ser ineficazes, Mas que, acima de tudo, pode machucar ou até mesmo machucar o cachorro. Portanto, melhor aprendê-los pela primeira vez com um veterinário ou tratador profissional.

Se bem feito, esses cuidados podem se tornar, com o tempo., em um momento especial entre os dois protagonistas, especialmente se o dono aproveita a oportunidade para abraçar seu animal de estimação. Em qualquer caso, é mais provável que as coisas corram bem se o animal estiver acostumado a essas diferentes manipulações desde muito jovem.

Alimentos

Como todas as outras raças, o Gato de pêlo curto oriental você precisa de uma dieta que atenda perfeitamente à s suas necessidades nutricionais - tanto em termos de qualidade quanto de quantidade- dependendo da sua idade, sua saúde e nà­vel de atividade.

Alimentos industriais de boa qualidade podem atender perfeitamente a esses requisitos, mas em geral o mesmo não pode ser dito da comida humana. A menos que seja cuidadosamente selecionado para atender à s necessidades do animal, improvável que contenha exatamente o que você precisa. Por exemplo, Dar-lhe restos de mesa ou deixar que ele se sirva do lixo geralmente não é um presente. Isso é especialmente verdadeiro porque, além disso, alguns alimentos populares entre os humanos são tóxicos para os gatos, O oriental com cabelo curto tem tendência a estar acima do peso.

Este último também significa que, ao contrário da maioria dos outros gatos, é melhor se acostumar com alimentos fixos desde o inà­cio. Deixar comida fora o dia todo logo se tornaria um problema., devido à  sua incapacidade de regular.

Sua propensão à  obesidade também torna importante controlar seu peso pesando-o uma vez por mês.. Caso o aumento seja confirmado ou mesmo amplificado nas medições seguintes, é aconselhável usar a experiência de um veterinário, uma vez que a dieta ou o nà­vel de atividade do animal não são necessariamente os culpados: excesso de peso pode ser um sintoma de uma doença, ou ser causado por medicação. Só um profissional pode esclarecer a situação e indicar como sanar o problema.

Como qualquer outro gato, o Gato de pêlo curto oriental deve ter água doce disponà­vel o tempo todo.

compre um "Gato de pêlo curto oriental"

O preço de um Gato de pêlo curto oriental geralmente oscila entre 800 e 1500 EUR.

seja qual for o país, o valor cobrado varia de acordo com a reputação do incubatório, da linhagem de onde vem o animal, mas também e sobretudo pelas suas características intrínsecas, começando com seu grau de abordagem ao padrão da raça. Isso explica porque pode haver diferenças significativas de preço dentro de uma ninhada.

Buzinas da realidade: Existem gatos e existem orientais de pelo curto!

Falante Oriental Shorhair Cat Miar o dia todo : A doce voz de Carla : gato oriental

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Gato persa
Federações: LOOF, CFA, ACF, ACFA, TICA, FIFé, WCF

O Gato persa é plácido, calmo e sedentário, o que o torna uma raça de gato recomendada para a vida em um apartamento.

Conteúdo

Classificações do "Gato persa"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Antes de considerar a aquisição de um gato da raça "Gato persa" você sabe alguns fatores. Você deve levar em consideração o caráter deles, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Alegria

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nà­vel de atividade

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Bondade para outros animais de estimação

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Simpatia para com as crianças

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Requisitos de higiene

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vocalidade

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de atenção

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Carinho para com seus donos

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Docilidade

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Independência

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Robustez

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

História

O Gato persa é uma das raças de gatos mais antigas. Ele é um descendente direto de Gato Angorá turco, nativa das regiões frias da Ásia Central, na fronteira entre o Irã e a Turquia. O cabelo comprido do Gato Angorá turco é provavelmente o resultado de uma mutação natural e era desconhecido na Europa naquela época.

Em 1626 os primeiros gatos de pêlo comprido apareceram na Europa, obrigado ao viajante italiano Pietro Della Valle, quem, impressionado com a singularidade do Gato Angorá turco durante uma estada no Império Otomano, alguns espécimes foram trazidos para a Itália.

Alguns anos mais tarde, Nicolas Fabri de Peiresc, Conselheiro do Parlamento de Aix-en-Provence, Ele também trouxe para suas terras várias cópias de Gato Angorá turco de damasco. Ele contribuiu muito para a disseminação desta raça na Europa, tornando-se o primeiro criador de Angoras turcas no território europeu.

símbolo de luxo, requinte e exotismo, este gato rapidamente se tornou altamente valorizado pela aristocracia europeia e era geralmente reservado para a elite. Em França, reis de Luís XIII a Luís XVI os possuíam, assim como Maria Antonieta, que mandou seus gatinhos para a América antes de ser presa.

O Gato persa Modern foi criado na primeira metade do século 19 no Reino Unido. É o resultado de cruzamentos entre as Gato Angorá turco e o Gato de pelo curto europeu (gato europeu comum) da Itália, França e Reino Unido. Os primeiros animais foram exibidos na primeira exposição felina da história moderna, realizada no Crystal Palace, Londres, em 1871. A partir desse momento, Criadores britânicos lançaram um programa de criação e seleção que incluía cruzamentos com Gato angorá para melhorar a qualidade do casaco. Esta raça se tornou muito popular e apreciada por todos, e recebi um grande incentivo da Rainha Vitória (1819-1901), que gostou especialmente e possuiu dois deles.

O que mais, Ao longo do século XIX, muito trabalho foi feito para melhorar a qualidade da pelagem e evoluir sua morfologia para obter gatos mais redondos.. A gama de cores e padrões do casaco persa também foi amplamente expandida, a tal ponto que a raça agora tem mais do que 200 variedades. Em vigor, se o primeiro Persas eles eram unicolores, o final do século 19 marcou o aparecimento de uma ampla gama de cores adicionais. O Persa defumada, por exemplo, foi exibido pela primeira vez em Brighton em 1872 e é o resultado de cruzamentos entre Persas negros, Branco e azul. Em 1888, em Londres, foi a vez do primeiro Gato Chinchila Persa. E foi ao mesmo tempo que o Persas Tabby, prata e ouro.

Esse esforço de diversificação continuou nos Estados Unidos durante a primeira metade do século XX.. Capa de camafeu introduzida, assim como a chamada Persa “Peke Face”, que, debido a su cabeza extremadamente plana y a los problemas de salud que esto provoca, fue -y sigue siendo- una fuente de gran controversia.

As variedades mais conhecidas de persa são os Gato himalaio (o Gato Persa Colourpoint), o Gato exótico de pêlo curto e o “Peke Face“. Dependendo da organização felina - e, por conseguinte, do país-, Estas variedades são consideradas raças por direito próprio ou simplesmente variedades de Gato persa. O “Cara de salto ⓘ” não reconhecido como uma raça, e permanece altamente distinto por sua morfologia e formato de cabeça diferentes do persa usual.

O Gato persa é uma das raças de gatos mais populares do mundo, estar no topo 5 de muitos países. Este é especialmente o caso da França, embora o número de inscrições no LOOF (Livre Officiel des Origines Félines) tem mostrado uma tendência de queda desde 2010 (mais de 5.000 inscrições em 2010, parte dianteira 3.700 em 2018). Contudo, ainda é a quarta raça de gato mais popular na França, assim como nos Estados Unidos. No Reino Unido, onde foi realmente criado, classifica-se em sexto, de acordo com os dados cadastrais no Governing Council of the Cat Fancy (GCCF) nos últimos 10 anos. A organização registra ao redor 1.000 nascimentos por ano, embora este número também tenha caà­do consideravelmente desde a primeira década do século 21.

Por último, além de ser provavelmente uma das raças mais famosas do mundo, o Gato persa provavelmente participou da criação do Gato Sagrado da Birmânia (Birmano) e do Gato de pêlo curto inglês durante o perà­odo entre guerras.

Características físicas

"Gato persa"

Gato persa
Stephanie é uma gata persa – Mike Powell dos Estados Unidos, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

O Gato persa É um gato do tipo morfológico curto. O cabeça é redondo e achatado no topo, com um nariz curto, orelhas pequeno com pontas arredondadas e olhos grande e redondo. Ele se apóia em um pescoço curto e grosso e em um corpo musculoso com um peito largo.

Seus pernas eles são pequenos, poderoso e forte, com pés largos.

O cauda é grosso e é portado baixo: é curto, mas em proporção ao comprimento do gato, geralmente não excede o nà­vel das omoplatas. Uma cauda muito longa é até considerada uma falta.

O peles É grosso, com uma capa de seda e uma gola espessa.

Independentemente do organismo felino em questão, o padrão persa aceita uma grande variedade de cores pele. Alguns indivà­duos são uniformes na cor (Preto, azul, chocolate, Lila, Red, creme ou branco), enquanto outros têm cores distintas (distribuà­dos, fumaça, Chinchilla, prata, Ouro, camafeu o colourpoint).

A cor da pelagem determina a cor dos olhos. Por exemplo, indivà­duos de jaleco branco têm olhos azuis, ouro ou menta (um olho azul e um olho dourado). Os indivà­duos de ouro, pratas e chinchilas têm olhos verdes ou azul-esverdeados. Os pontos coloridos têm olhos azuis.

Tamanho e peso

  • Tamanho macho: 25-40 cm
  • Tamanho fêmea: 25-35 cm
  • Peso macho: 3,5-5 kg
  • Peso fêmea: 3 - 4 kg

Padrão da raça

Os padrões da raça são documentos produzidos por órgãos oficiais que listam as condições que um persa deve atender para ser totalmente reconhecido como pertencente à  raça.:

Caráter e habilidades

Gato persa
Gato persa – Payman sazesh, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Gato persa é plácido, calmo e sedentário, o que o torna uma raça de gato recomendada para a vida em um apartamento. Isso é especialmente verdadeiro porque, ao contrário de muitos de seus pares, não tem uma necessidade sistemática de subir ao topo, em risco de lesão ou dano. Por exemplo, há pouco risco de passar pelas cortinas ou pular no balcão da cozinha: o persa prefere aderir ao chão ou móveis que sejam mais acessà­veis para ele. O que mais, seus miados são tão raros quanto discretos, o que também é uma vantagem apreciável para viver em um apartamento.

Você não precisa necessariamente ter acesso ao exterior, e isso pode ser mais perigoso do que qualquer outra coisa. Na verdade, criado geração após geração para ser o gato interno perfeito, você seria especialmente vulnerável fora de sua casa a outros animais encontrados durante suas caminhadas, bem como todos os riscos de acidentes externos para um gato.

O Gato persa é famosa por sua delicadeza. amoroso e pacífico, eles geralmente são muito apegados a seus donos. Contudo, embora gostem de ser acariciados, Eles não são o tipo de gato que se aproxima de você incessantemente, como acontece com outras raças.

Eles são sociáveis ​​por natureza e não têm nenhum problema em viver com outros cães ou pessoas, e até com as crianças, contanto que você seja legal com eles e não os trate excessivamente. Em vigor, se ele Persa não é um gato agressivo, uma criança excessivamente animada, um cachorro muito brincalhão ou um filhote um pouco turbulento pode ser uma fonte de estresse para este gato calmo. Na verdade, um ambiente barulhento e excessivamente animado não combina com você: você precisa de um lugar tranquilo para morar e não sujeito a mudanças muito frequentes.

Em definitivo, seu temperamento os torna uma raça de gato ideal para idosos. Por outro lado, embora eles se aproximem rapidamente de seus humanos e visitantes regulares de sua casa, tendem a ser mais distantes com estranhos.

Por outro lado, talvez porque suas garras não se desgastam naturalmente quando vagam por fora, eles gostam especialmente de fazer isso. Portanto, para evitar qualquer laceração das paredes, as cortinas ou os móveis, fornecer um ou mais postes para arranhar e / ou árvores de gato é fortemente recomendado. Quanto aos brinquedos, prefere aqueles que são tão macios quanto seu pelo.

Saúde

gato persa
Gato persa chinchila macho dourado e fêmea prateada – Wiki Taro(Wiki Taro), Domínio público, via Wikimedia Commons

Como resultado de reprodução extensiva e cruzamentos no passado, o Gato persa é propenso a problemas de saúde, especialmente de natureza genética. Muitos desses problemas são devidos à  estrutura da cabeça. Portanto, quem quer adotar um Persa você deve estar ciente de que este gato, especialmente “racial” mas isso passou por uma seleção genética considerável, pode estar sujeito a inúmeras doenças.

Você pode ter dificuldades para respirar ou respiração ruidosa, devido à s suas passagens nasais estreitas.

Eles também podem sofrer má oclusão dentária (desalinhamento ou deslocamento dos dentes) e / ou gengivite (infecção gengival).

Eles também são propensos a uma série de doenças oculares felinas, como o Atrofia Retiniana Progressiva (uma doença retiniana incurável que leva à  perda de visão em gatos), o entrópio (viragem para dentro das margens da pálpebra), o prolapso da glândula lacrimal (u “Eye Cherry”, Eu quero dizer, uma inflamação da terceira pálpebra) ou poliquistose renal (para o qual existe um teste genético).

O Gato persa também é mais propenso do que outras raças a Quadril Displasia. (que pode exigir cirurgia) e para o cardiomiopatía hipertrófica (Cidade de Ho Chi Minh).

Eles também são propensos a várias doenças de pele em gatos.: queiletielose, intertrigo de dobras faciais, seborreia primária, teve, etc.

Por último, é uma raça de gato que tem medo do calor.

Em definitivo, o Gato persa é um gato frágil. Por esta razão, Entre as perguntas a se fazer antes de adotar um gato desta raça está a das despesas veterinárias -especialmente imprevistas-, que pode acabar representando quantias significativas. Mais do que qualquer outra raça, a prevenção é a chave para manter seu gato com boa saúde, especialmente por meio de check-ups frequentes com o veterinário. O que mais, Pode ser especialmente aconselhável fazer um seguro médico para o seu gato para cobrir eventuais imprevistos e evitar o risco de se encontrar numa situação financeira difícil..

O que mais, puberdade de Persa é muito tarde, uma vez que ocorre em torno do 12 meses de idade, e atinge a maturidade total em torno do 2 anos. As ninhadas geralmente consistem em 2 - 3 gatinhos, mas as mulheres raramente dão à  luz gatinhos quando eles acabam 6 anos. Seu perà­odo de fertilidade é, por conseguinte, mais restrito do que muitas outras raças, que eles podem continuar tendo gatinhos quase até a morte.

Qualquer proprietário que esteja pensando em criar seu gato deve estar ciente de que o parto costuma ser complicado no caso de gatos. Persas. Isto se deve, em particular, ao enorme tamanho da cabeça dos gatinhos. Na verdade, Gatinhos persas têm uma taxa de mortalidade de nascimento mais alta do que a maioria das outras raças. Mais do que qualquer outra raça, é extremamente importante monitorar o parto do gato, pois muitas vezes é difícil e não é incomum que a mãe tenha que passar por uma cesariana.

Por último, por razões genéticas, surdez é mais comum em gatos brancos com olhos azuis, já sejam Persas ou outras raças. Portanto, é aconselhável não planejar um casamento entre duas pessoas com pelos brancos e olhos azuis, ou mesmo apenas com olhos azuis, uma vez que a probabilidade de obter gatinhos surdos ou parcialmente surdos é particularmente alta.

Esperança de vida

10 - 15 anos

Limpeza

O Gato persa É uma raça de gatos de alta manutenção, e qualquer pessoa que esteja pensando em adotar um representante desta raça deve estar preparado para passar algum tempo cuidando deles.

Na verdade, o asseio (escovado, penteado e lavado) é uma tarefa diária conforme necessário, já que o comprimento do cabelo favorece a rápida formação de nós e emaranhados. Portanto, é necessário desembaraçar o pelo do seu gato todos os dias, e o ideal é levar seu gato regularmente a um tratador profissional; a frequência exata depende do gato e seu estilo de vida, bem como o nível de exigência do proprietário. Também é aconselhável dar banho em seu gato uma vez por mês.

Se o seu gato tem acesso ao ar livre, o cuidado de seu casaco é ainda mais exigente, como folhas e plantas logo aderem a ele, assim como sujeira e lama. A caixa sanitária também requer atenção especial, pois pode começar a ficar com raiva se muita areia for depositada no casaco ou sob as patas.

O que mais, o Persa ela perde muito cabelo o tempo todo: viver com isso significa aceitar esse fato! Contudo, este descolamento pode variar significativamente dependendo de sua origem. Por conseguinte, este parâmetro pode ser levado em consideração ao procurar um gatinho Persa, favorecendo, por exemplo, uma linha onde o fenômeno não é muito pronunciado. Em qualquer caso, a perda de cabelo é obviamente ainda maior durante os períodos de muda, na primavera e no outono.

O que mais, seus olhos choram frequentemente, então você tem que limpá-los regularmente. É aconselhável fazê-lo uma vez por dia (ou menos se eles correrem um pouco), simplesmente molhar a área ao redor deles com uma luva e água morna.

Um gato não nasceu necessariamente para ser tratado. Contudo, um Gato persa precisa ser muito tratado, devido à s suas altas necessidades de manutenção. Portanto, ainda mais do que com outras raças, é importante acostumá-los a serem manipulados desde cedo sem reagir de forma inadequada.

Alimentos

A dieta do Gato persa é relativamente simples, pois adora croquetes e não é muito exigente. No entanto, é preferà­vel optar por croquetes industriais de qualidade.

Por outro lado, devido ao seu baixo nà­vel de atividade, esta raça de gato é propensa à  obesidade. Portanto, é aconselhável prestar atenção à  quantidade diária distribuà­da para evitar o risco de o gato ficar com sobrepeso ou obesidade. Isso é especialmente verdadeiro se o gato for mais velho. (e, por conseguinte, menos ativo) e / ou se ele foi castrado (qualquer que seja a raça, um gato castrado tem mais probabilidade de ganhar peso).

compre um "Gato persa"

Gato persa
Meu gato persa – Flickr

A faixa de preço para adotar um Gato persa é especialmente largo, uma vez que oscila entre 400 e 2500 EUR. O sexo do gatinho influencia seu preço, uma vez que uma mulher custa muito mais do que um homem. As peles, mas acima de tudo o pedigree e os títulos dos pais, eles também têm uma influência determinante.

Em geral, os gatinhos que custam entre 400 e 600 euros vêm de fazendas amadoras ou não declaradas, então eles são vendidos por indivà­duos. Eles também podem vir de criadores declarados que produzem gatinhos em grandes quantidades.. É aconselhável estar especialmente atento nestes casos, porque os gatinhos muitas vezes não têm um teste de DNA, por exemplo contra o PKD (Poliquistose Renal Dominante). O que mais, esses gatinhos são frequentemente vendidos sem registro LOOF, Eu quero dizer, sem pedigree: eles não são gatinhos de raça pura, mas gatinhos “meio perdido”.

Os gatinhos que são vendidos entre 600 e 1.400 euros geralmente vêm de fazendas oficiais: atendem ao padrão da raça e foram testados (assim como os pais dele, antes mesmo de procriar) para detectar as doenças genéticas mais comuns.

Por último, preços acima 1400 euros referem-se a gatinhos de excelentes linhas e destinados à reprodução. Eles se referem principalmente a criadores. O que mais, um certo número desses gatos são comprados no exterior, o que implica custos de repatriação significativos. Essas despesas derivadas da compra dos pais explicam, em parte, que os preços dos gatinhos que dão à  luz são bastante altos, mesmo que se destinem simplesmente a companhia.

O que mais, além do custo de aquisição, quem considera adotar um Gato persa você deve levar em consideração que esta raça é muito mais cara que outras. Isso se deve principalmente à s suas altas necessidades de manutenção e problemas de saúde..

Uma tonelada de gatos persas

CFA International Cat Show 2018 - Julgamento da classe do gatinho persa - BiColors.2

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Gato Peterbald
Federações: LOOF, FIFé, WCF

Apesar do seu reconhecimento por várias organizações importantes e da sua presença em todo o mundo, o Peterbald ainda é uma raça felina muito rara que ainda está em desenvolvimento.
foto: purrsiaoriental.com

Conteúdo

Classificações do "Gato Peterbald"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Antes de considerar a aquisição de um gato da raça "Gato Peterbald" você sabe alguns fatores. Você deve levar em consideração o caráter deles, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Alegria

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nà­vel de atividade

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Bondade para outros animais de estimação

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Simpatia para com as crianças

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Requisitos de higiene

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vocalidade

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de atenção

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Carinho para com seus donos

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Docilidade

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Independência

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Robustez

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

História

O Peterbald É uma raça felina russa recente, originado em São Petersburgo no inà­cio 1990.

Olga S. Mironova, um especialista em gatos que conquistou o estilo do Don Sphynx (Donskoy), uma raça de gatos nus que apareceu ao longo dos anos 80 em Rostov del Don (também na Rússia), decidiu cruzá-los com ele Gato de pêlo curto oriental. Eu queria criar um gato tipo oriental mas sem pelos, para que você pudesse admirar sua musculatura fina e elegante.

tão em 1993 cruzou para Mito de Afinguen, Um homem Donskoy, con Radma de Jagerhov, uma fêmea Oriental que ganhou vários shows felinos. As duas primeiras ninhadas deram à  luz quatro gatinhos: Mandarín iz Murino, Moscatel iz Murino, Nezhenka iz Murino y Nocturne iz Murino. Eles são os criadores da raça Peterbald, e Nocturne iz Murino, que foi usado como um garanhão, está presente hoje na linha de todos Peterbald com pedigree.

Em 1996, a Federação Russa de Seleção de Felinos (SFF) desenvolveu o primeiro padrão para esta raça. Me chamo Peterbald, em homenagem à  cidade de São Petersburgo, de onde eles são?. Criadores russos rapidamente se interessaram pela raça e começaram a desenvolvê-la..

Para preservar a morfologia do Oriental, cruzando com Donskoys, para evitar que as características especiais destes gatos se percam. Uma vez que o gene sem pelos já foi introduzido na raça, Criadores russos decidiram usar apenas Orientais, Siamês e balineses para a travessia.

Contudo, o funcionamento deste gene é difícil de entender, e ainda hoje a genética não consegue explicar com clareza seu funcionamento e transmissão, o que leva alguns geneticistas a pensar que vários genes são responsáveis ​​pelo aparecimento da Peterbald. Assim, esses gatos podem ser sem pelos, tem um casaco extremamente curto, tem um casaco comprido, ou uma combinação dessas diferentes configurações (por exemplo, sem pelos em algumas partes do corpo e cabelo em outras).

O Gato Peterbald logo atraiu o interesse de todos, e os primeiros espécimes foram exportados para a Europa e América do Norte no final dos anos 1990. 1990. The International Cat Association (TICA) concedido a Peterbald o título de raça experimental em 1997, e foi reconhecido pela Federação Mundial de Gatos (WCF) em 2003. Em 2006, obteve o pleno reconhecimento da TICA, o que lhe permitiu participar em exposições organizadas sob os auspà­cios da organização. O Fédération Internationale Féline (FiFé) também o reconheceu em 2012.

Contudo, nem ele Governing Council of the Cat Fancy (GCCF) nem mesmo Cat Fanciers’ Association (CFA) ainda deu o passo.

Na verdade, apesar de seu reconhecimento por várias organizações importantes e sua presença em todo o mundo, o Peterbald ainda é uma raça felina muito rara que ainda está em desenvolvimento.

Em França, os primeiros Peterbalds eles se inscreveram no Livre Officiel des Origines Félines em 2006, e em 2008 algum 30 cópias por ano. Este número permaneceu estável até 2015, antes de descer para solo 6 cópias em 2018. Com uma população total de pouco mais de 300 cópias, o Peterbald é um gato raro na França.

Características físicas

"Gato Peterbald"

Peterbald
Yanek da àris, Raça Peterbald e Sansha, um gato Cornish rex – Jiel Beaumadier, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Peterbald tem uma tez esguia ou oriental. Seu corpo longo é magro e musculoso, o que dá uma aparência elegante. A mesma esbeltez é evidente nas pernas longas e cauda em forma de chicote..

O cabeça é triangular visto de frente e o enorme orelhas, amplo na base, estão localizados na continuação deste triângulo. Perfil, a linha do topo do crânio até a ponta do nariz é perfeitamente reta. O olhos eles são de tamanho médio e em forma de amêndoa, e eles podem ser azuis, verde ou estranho (um olho verde e um azul).

O peles do Peterbalds varia de individuo para individuo: de acordo com as regras, existem de três a cinco categorias. Alguns gatos são completamente sem pelos e sua pele é elástica e emborrachada ao toque, enquanto outros têm uma pelagem macia e mais ou menos longa em todo o corpo. Alguns têm uma pelagem curta, mas dura e encaracolada, que também pode ser distribuà­do de forma desigual por todo o corpo. Outros têm pele que pode ser descrita como “normal”, semelhante a um gato de pêlo curto.

O que mais, as coisas não estão fixas no tempo: se um gatinho que nasce sem cabelo fica sem ele, outro nascido com cabelo pode mantê-lo ou perdê-lo, parcial o totalmente. Assim, alguns indivà­duos que nascem peludos acabam nus quando adultos.

O que mais, todas as cores da pelagem são aceitas pelo padrão da raça. Indivà­duos sem pêlos têm cores diferentes, já que a pele deles é da mesma cor que o cabelo deles teria se eles tivessem.

Por último, o dimorfismo sexual está bem marcado, sendo o homem maior do que a mulher.

Tamanho e peso

  • Tamanho macho: 22 - 25 cm
  • Tamanho fêmea: 20-23 cm
  • Peso macho: 3,5-4,5 kg
  • Peso fêmea: 2,5-3,5 kg

Padrão da raça

Os padrões da raça são documentos emitidos por órgãos oficiais que listam as condições que um Peterbald deve atender para ser totalmente reconhecido como pertencente à  raça:

Variedades

O Gato Peterbald pode ter diferentes tipos de pele, então existe em várias variedades:

  • Nu

    Esses indivà­duos não têm cabelo e o toque da pele lembra a borracha.. Um Peterbald desnudo ele geralmente não tem bigode.

  • Chamois

    Eles estão cobertos com uma penugem fina, Menor que 1 mm, parece o famoso couro de camurça. Um Peterbald Chamois tem bigodes curtos.

  • Velour

    Eles têm um casaco muito curto, de apenas 2 o 3 mm, suave ao toque e textura aveludada. Um Peterbald Velour ele também tem bigodes curtos.

  • brush

    Eles têm cabelo curto e duro, geralmente cacheado. Um Peterbald tipo brush geralmente tem bigodes cacheados.

  • Pelo liso

    Esta variedade inclui todos Peterbalds cuja pelagem não corresponde à s variedades anteriores. O pelo pode ter comprimentos diferentes em diferentes partes do corpo, de completamente sem pêlos a comprimento médio. Esses gatos são bem registrados como Peterbalds, mas eles não têm permissão para competir em cat shows.

Caráter e habilidades

"Gato Peterbald"

Peterbald
Peterbald famele Bonita DeMauntiful – Gatil Ivan Menshenin DeMauntiful, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Gato Peterbald é um gato muito carinhoso que nunca está longe de seu dono. Segue ele pela casa, senta no seu colo ou ombro sempre que possà­vel, e dormir ao lado dele. Acompanha-o até a porta, e é por trás dessa porta que seu mestre o encontra quando ele retorna.

Essa afeição pode ser opressora à s vezes., especialmente para quem nunca teve um animal de estimação: ter um Peterbald em casa significa ter alguém por perto o tempo todo. E sua presença nem sempre é discreta, já que ele gosta de iniciar uma conversa.

Como é lógica, esse apego faz com que ele não goste de ficar sozinho. Ficar sozinho enquanto seu dono está no trabalho não é um problema para ele, mas você pode sofrer de ansiedade de separação e comportamento destrutivo se for deixado sozinho por um fim de semana. Por outro lado, sendo muito mais apegado ao seu mestre do que à  sua casa, o Peterbald viaja com facilidade: Por conseguinte, você pode perfeitamente planejar ir de férias com seu gato sem ter que temer grandes dificuldades.

O que mais, é sociável e se dá bem com todos. Receba convidados na porta e não hesite em bater um papo com eles. Também é uma raça de gato adequada para crianças: contanto que saibam se comportar com um gato e respeitá-lo, você vai gostar de brincar com eles por horas.

Ele também se dá bem com outros gatos, mas também com cães que estão acostumados com gatos. Por outro lado, sua sociabilidade com pequenos roedores ou répteis pode ser problemática: não tem instinto de caça em relação a eles, mas o que é apenas um jogo para ele pode causar algum estresse.

Extremamente ativo, o Peterbald corre, pular, arranhar e jogar o dia todo. A única coisa que ele gosta mais do que correr atrás de uma bola é brincar com seu dono.. Adora jogos variados de gatos, incluindo aqueles que estimulam sua inteligência.

Isso sim, embora ele adore brincar, não é um gato feito para o ar livre, então você tem que mantê-lo dentro de casa: sua pele é sensà­vel aos raios do sol, bem como mau tempo e sujeira. O que mais, seu personagem sociável - mesmo ingênuo- pode colocá-lo em situações perigosas.

Saúde

"Gato Peterbald"

Peterbald
Gato branco tipo Peterbald “escovar” – Acracrabe, CC0, via Wikimedia Commons

O Gato Peterbald É uma raça de gatos com poucos problemas de saúde e nenhum risco conhecido de doenças genéticas. Como a raça é nova, ainda é muito cedo para tirar conclusões definitivas, mas é razoável supor que se uma doença grave a afetou, casos já teriam aparecido.

Por outro lado, a falta de pelo torna sua pele mais sensà­vel do que a de outros gatos. Assim:

  • É uma raça de gato sensível ao frio, então você deve viver em um lugar quente o suficiente;
  • Você também tem que proteja-os do sol, usar protetor solar específico para animais se eles tiverem que sair de casa;
  • O sebo tende a se acumular em seu corpo, criando uma pelà­cula oleosa que pode acumular sujeira rapidamente.

Por último, embora o risco de obesidade seja baixo nesta raça, continua sendo um dos principais riscos à  saúde de qualquer gato doméstico, portanto, os proprietários devem pesar seu gato regularmente e garantir que ele não exceda seu peso corporal.

Esperança de vida

A partir de 12 - 15 anos

Limpeza

O Gato Peterbald é fácil cuidar, mas requer mais atenção do que você pensa. Em vigor, a falta de pelo impede as sessões de escovação, mas sua pele nua transpira, e o sebo retém a poeira. Para evitar o acúmulo de sujeira que pode causar o aparecimento de bactérias, odor corporal e possivelmente problemas de pele, é necessário dar banho ao seu gato todas as semanas com um champô especial.

Contudo, este banheiro não deve ser um problema, desde em Peterbald ele gosta de ser banhado em água quente, especialmente se você se acostumou desde a infância.

Para terminar esta sessão semanal de aliciamento, você tem que inspecionar seus dentes, olhos e ouvidos para se certificar de que estão limpos, e possivelmente limpá-los com um pano úmido.

Por último, se o desgaste natural não for suficiente, você precisa cortar as unhas do seu gato.

Alimentos

O Gato Peterbald pode ser alimentado com ração industrial para gatos, disponà­vel em lojas especializadas. Quer se trate de croquetes ou comida, deve ser uma dieta de boa qualidade, adaptado à  sua idade e nà­vel de atividade. Isso garante que seu gato receba todos os nutrientes de que precisa e permaneça saudável..

O risco de obesidade é baixo neste gato hiperativo, e pode ser deixado com comida à  mão o tempo todo, uma vez que é capaz de autorregulação. Contudo, deve-se ter cuidado para que o peso do gato permaneça estável, e você deve consultar seu veterinário para estabelecer uma dieta adequada se você se desviar do seu peso ideal.

compre um "Gato Peterbald"

Para adotar um gatinho Peterbald, terá que pagar algum 1250 euros se for homem, e 1100 euros se for mulher.

Quem quer adotar um Peterbald por seu caráter e não por sua aparência “sem pêlo” pode se transformar em um indivà­duo de cabelos lisos. Esses gatinhos com pelos mais longos ou mais curtos nascem de pais com pedigree e, Por conseguinte, são registrados como Peterbalds, mas eles não podem ser mostrados em programas de gato. É por isso que., seu preço geralmente é muito mais acessà­vel, uma vez que é possà­vel encontrá-los ao redor do 600 o 700 EUR.

PETERBALD GATOS 2021

gato de oscar peterbald

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Pixie-bob
Federações: TICA, ACFA/CAA, CCA-AFC

Até na américa, a distribuição de Pixie-bob ainda é limitado, uma vez que o número de criadores não excede vinte.
foto: © Natalie Bent - Duende-bob.info

Conteúdo

Classificações do "Pixie-bob"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Antes de considerar a aquisição de um gato da raça "Pixie-bob" você sabe alguns fatores. Você deve levar em consideração o caráter deles, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Alegria

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nà­vel de atividade

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Bondade para outros animais de estimação

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Simpatia para com as crianças

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Requisitos de higiene

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vocalidade

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de atenção

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Carinho para com seus donos

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Docilidade

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Independência

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Robustez

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

História

As origens do Pixie-bob eles são tingidos com fantasia. Diz a lenda que é o resultado do acasalamento entre a gata doméstica e o lince macho.. Isso certamente se deve ao fato de que Pixie-bob parece “Lince“, mas não tem fundamento.

O que se sabe é que Carol Ann Brewer, um criador do estado de Washington, no noroeste dos Estados Unidos, foi o criador da corrida.

Em 1985, através de um anúncio de jornal, adotado e nomeado Keba, um gatinho macho que parecia um lince: grande, com manchas e com cauda curta. Os proprietários disseram a ele que o pai era um lince (Lynx Rufus).

Carol Ann Brewer ja tive uma femea, chamada Maggie, que tinha as mesmas características. Decidiu emparelhá-los. Na ninhada resultante, uma gatinha nasceu com caracterà­sticas idênticas à s de seus pais. Ele chamou Pixie.

Pixie parecia um gato selvagem, mas ele era manso e estava amando. Carol Ann Brewer ficou encantado com esta mistura original e decidiu criá-la.

Ele visitou as montanhas Cascade e encontrou 23 homens com as mesmas características: cauda curta, pele manchada, cabelo curto ou comprido. Assim, teve espécimes suficientes para começar a procriar o que ele decidiu chamar de Pixie-bob: Pixie em referência ao gatinho do qual descendem todos os representantes da raça, e Bob por “bobcat“, Isso significa lince.

Carol Ann Brewer Ele então reuniu ao seu redor outros criadores que eram apaixonados pelo gato e que queriam contribuir para o seu desenvolvimento.. Ele exerceu um controle estrito sobre seu trabalho de reprodução, de modo que juntos eles conseguiram manter a aparência selvagem do gato e seu temperamento doméstico.

Em 1989 Carol Ann Brewer escreveu o primeiro padrão para o Pixie-bob. Ela e seus colegas trabalharam duro para conseguir a Associação Internacional de Gatos (TICA) reconhecer a raça. Uma das formas de fazer isso foi silenciar o boato de que os animais eram híbridos dos lince, Eu quero dizer, que descende dessa espécie. Eles sabiam que era altamente improvável que as autoridades oficiais concordassem em registrar um gato hibrido. É por isso que., realizaram testes genéticos nas diferentes ninhadas, que provaram cientificamente que não havia relação entre seus gatos e animais selvagens.

Em 1993, a organização deu um primeiro passo decisivo para permitir que o Pixie-bob serão apresentados em exposições organizadas sob a égide da organização, embora incapaz de competir. Em 1996, oficialmente concedido o Pixie-bob novo status de raça, e em 1998 a raça recebeu total reconhecimento, permitindo que seus representantes participem de concursos.

Ao mesmo tempo, o “Pixie-bob” começou a se espalhar internacionalmente.

este foi o caso, em particular, da França: uma primeira cópia foi apresentada em 1997 no Festival do Gato de Pontoise. O organismo de referência do país, o Livre Officiel des Origines Félines (LOOF), reconheceu a raça apenas 5 anos mais tarde, em 2002.

Nem todo mundo fez o mesmo. Por exemplo, o pedido de reconhecimento feito ao Cat Fanciers’Association (CFA) ainda sem sucesso até hoje, ao contrário do que aconteceu em 2005 com o realizado em American Cat Fanciers’ Association. Em geral, poucos órgãos oficiais aceitaram a raça. Por exemplo, nem mesmo Fédération Internationale Féline (FIFé), nem ele Governing Council of the Cat Fancy (GCCF), nem mesmo Association Féline Canadienne (CCA), eles deram o passo.

Distribuição de "Pixie-bob"

Apesar de Pixie-bob começou a ser exportado para fora de seu país de origem nos anos 90 (Canadá, França, Itália, etc.), a maior parte de sua população ainda está concentrada nos Estados Unidos. Ainda é raro e pouco conhecido no exterior.

Até na américa, sua distribuição permanece limitada, uma vez que o número de criadores não excede vinte. No Canadá, há menos de uma dúzia.

Em França, dificilmente há mais do que um punhado de criadores. O número de registros anuais de Pixie-bob no Livre Officiel des Origines Félines (LOOF) cerca de vinte entre 2006 e 2008, e então cair para uma dúzia nos anos seguintes, antes de atingir o pico novamente em 2018, com mais de 30 nascimentos por ano. Em qualquer caso, a qualquer hora, registros Pixie-bob de pêlo curto são 2 - 3 vezes mais do que aqueles de Pixie-bob de pêlo longo.

A raça também está presente na Bélgica., mas existem apenas alguns criadores lá.

Características físicas

Pixie-bob
Duende-Bob – Simone Johnsson de Curitiba, Brasil, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

O Pixie-bob é um gato comprido e poderoso com uma aparência selvagem.

O corpo é de tamanho médio a grande, com ossos fortes e músculos poderosos. A caixa torácica é ampla e bem desenvolvida. O ombros são proeminentes e formam um orifà­cio no centro, o que dá a impressão de que o Pixie-bob rolar ao caminhar. A parte inferior do corpo tem um bolso na barriga. O de volta forma uma leve depressão que sobe até os quadris, que são ligeiramente mais altos que os ombros.

O cauda deve ter pelo menos 5 cm de comprimento, mas não deve se estender além do jarrete quando a perna está totalmente estendida.

O pernas eles são longos e poderosamente musculosos, acabando pés grande, largo e quase redondo. Estes últimos têm dedos carnudos.

Alguns indivà­duos têm cauda ou pés normalmente longos polidáctilos. Em França, o Livre Officiel des Origines Félines (LOOF) autoriza seu registro e reprodução, mas eles não podem participar de competições organizadas sob os auspà­cios da organização. A International Cat Association aceita o Pixie-bob com cauda longa, contanto que a fila não exceda mais do que 2 cm do jarrete quando a perna está estendida, assim como aqueles que são polidáctilos (7 dedos no máximo).

O cabeça do Pixie-bob repousa sobre um pescoço poderoso e musculoso. É de tamanho médio a grande e tem a forma original de uma pêra invertida.. A testa é ligeiramente arredondada e termina em um leve stop.

O orelhas eles são de tamanho médio e largos na base, com ponta arredondada. Inclinando-se sutilmente para fora, têm tufos de cabelo em forma de pena na ponta, o que lhes dá um ar de semelhança com o lince.

O olhos eles são amplamente separados na forma de um triângulo retangular e sua cor varia entre ouro e avelã. Eles são envolvidos por uma linha de maquiagem branca cremosa que realça seus contornos., e são cobertos por sobrancelhas espessas. As pálpebras são bastante pesadas e cobrem uma pequena parte dos olhos, dando para Pixie-bob uma aparência ligeiramente indolente e meio adormecida. O que mais, em cada lado, uma linha preta vai do canto externo do olho até a bochecha, que é proeminente.

O nariz é bastante grande e largo. Também é ligeiramente arqueado, formando uma pequena protuberância, e termina com um nariz cor de tijolo.

Por último, o Queixo é bem desenvolvido e coberto com pelo denso.

O Pixie-bob vem em duas variedades, que são diferenciados pelo comprimento de sua pele – todas as outras características físicas e mentais são idênticas. Existem indivà­duos de Pelo curto e pêlo longo. Neste último caso, No entanto, cabelo não excede 5 cm de comprimento.

Os gatos de pêlo curto e de pêlo longo têm pêlo macio, lanoso e denso, especialmente na cabeça, onde é mais grosso.

O Pixie-bob é um gato malhado cujo casaco só pode ter um padrão malhado malhado, Eu quero dizer, está manchado com pequenas manchas redondas, distribuà­do aleatoriamente por todo o corpo. O subpêlo é cinza rato, e o superior é marrom, ou todos os seus tons mais claros ou mais escuros. A barriga contrasta com o resto do corpo, como é branco cremoso. O mesmo vale para o queixo e parte inferior do pescoço, que são de cor mais clara. Por outro lado, a parte de trás das pernas, as almofadas e a ponta da cauda são preto-acastanhadas ou pretas.

O peles manchado Pixie-bob muda com as estações. No Inverno, o pelo é muito denso, permitindo que resista a temperaturas muito baixas. No verão, a pelagem é menos densa e mais curta, permitindo que o padrão local seja visto. A muda ocorre na primavera e no outono.

Por último, independentemente da variedade, há um certo dimorfismo sexual: o macho não é muito maior que a fêmea, mas é mais pesado.

Tamanho e peso

"Pixie-bob"

Pixie Bob
Duende-Bob – Simone Johnsson de Curitiba, Brasil, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons
  • Tamanho: 30 cm
  • Peso macho: A partir de 6 - 10 kg
  • Peso fêmea: 3 - 4 kg

Padrão da raça

Os padrões da raça são documentos produzidos por órgãos oficiais que listam as condições que um cão deve atender. Pixie-bob ser totalmente reconhecido como pertencente à  raça:

Variedades

O Pixie-bob vem em duas variedades:

  • o Pixie Bob de pêlo curto;
  • o Pixie Bob de pêlo longo.

A única diferença entre eles é o comprimento do cabelo.: suas outras características físicas são idênticas, como o temperamento dele. Contudo, o Pixie Bob de pêlo curto é mais comum que o de pelo comprido.

O que mais, embora não sejam consideradas variedades em sentido estrito, existem ambos Pixie Bobs de cauda curta (a maioria) como aqueles com uma cauda muito mais longa. Ambos podem ser cabelos curtos ou longos.

Caráter e habilidades

Pixie-bob
Pixie-bob

O Pixie-bob é um gato surpreendente e notável. Na verdade, sua aparência selvagem pode ser enganosa, mas não se engane: este gato tem um caráter afetuoso e dócil, que é até semelhante ao de um cachorro em muitos aspectos.

Na verdade, este animal extrovertido, carinhoso e fácil de transportar é ideal para uma famà­lia. Não é um gato individual, mas espere - e ofereça- afeto a todos ao seu redor no dia a dia. Eles gostam de ser o centro das atividades familiares e participar de alguma forma. Um pouco falador, não hesita em comunicar para demonstrar, por exemplo, que ele precisa ser acariciado.

Você pode até falar com estranhos desta forma. Na verdade, o Pixie-bob ele não é tímido com estranhos ou convidados que entram em sua casa. Por outro lado, ele fica no meio de todas essas pessoas e quer participar.

Se este felino fofinho gosta de se aninhar no sofá com seus humanos, é porque é calmo e relaxado por natureza. Um pouco viciado no sofá à s vezes, ele gosta da tranquilidade de sua casa e de estar cercado por sua famà­lia.

Eles são capazes de lidar com a emoção dos mais jovens: amando sua companhia e mostrando infinita paciência com eles, sem nunca ser agressivo, É claramente uma raça de gato recomendada para crianças.

Contudo, o facto de ser uma boa companhia não nos deve fazer esquecer que uma criança pequena e um gato - seja qual for a raça- eles nunca deveriam estar sozinhos juntos, sem supervisão de um adulto.

O Pixie-bob também é sociável com outros gatos, cães e até pequenos animais como roedores e pássaros. Na verdade, tende a aceitar facilmente compartilhar seu território, especialmente se você se acostumou desde a infância. Contudo, se outro animal entrar no círculo familiar quando não for mais um gatinho, é preferà­vel adaptar-se gradualmente para minimizar o risco de problemas. Em qualquer caso, se você vai viver sob o mesmo teto que um cachorro, é melhor escolher uma raça de cão que se dê bem com gatos e possa viver com eles.

Sem ser destrutivo, o Pixie-bob é brincalhão, e à s vezes até exuberante. Portanto, precisa de espaço. Contudo, contanto que seja um tamanho respeitável e seus proprietários permitam que ele exerça, Você pode morar tanto em um apartamento quanto em uma casa com jardim. Neste último caso, é uma boa ideia instalar uma aba de gato, então você pode ir e vir quando quiser, tanto dentro como fora.

Independentemente de onde seu gato mora, é possà­vel ensiná-lo a andar na coleira, especialmente se você começar cedo o suficiente. Esta é uma opção interessante se deixar o seu gato vagar livremente não for possà­vel ou for muito perigoso.. O Pixie-bob ele também gosta de andar de carro, mas deve-se ter cuidado para garantir a sua segurança e a dos ocupantes do veículo, colocando-o em uma caixa de transporte para gatos. Seja como for, Ele gosta muito de passeios em famà­lia e é curioso, gostando de observar os arredores.

Quando seus proprietários não podem levá-lo com eles, por exemplo para trabalhar durante o dia, Não é muito difícil para ele enfrentar a solidão, contanto que ele se sinta seguro em casa e tenha brinquedos interativos para mantê-lo ocupado e estimular suas faculdades. Isso evita que você encontre outros objetos para se divertir., como toalhas de papel ou papel higiênico, que relaxa e mói com prazer infinito.

Ele também gosta de perseguir um objeto, trazê-lo de volta e, assim, interagir com as pessoas ao seu redor, como um cachorro faria. Essa pode ser uma maneira fácil de brincar com ele em casa.. Sua inteligência também lhe permite aprender pequenos truques e exercitar suas habilidades.

como a maioria de seus colegas, ele também gosta de escalar, então uma árvore de gato também é um investimento essencial. Por último, para completar o pacote, um poste para coçar é essencial para que você possa coçar o quanto quiser. É melhor você atender a essa necessidade natural e irresistà­vel neste item., isso na mobà­lia ou nas cortinas.

Por último, o Pixie-bob é uma daquelas raças raras de gatos que amam a água. Uma torneira com vazamento é uma verdadeira fonte de diversão para ele: aproveite não apenas observando o fenà´meno, mas também brincando com a água pingando, até manchando na pia para se molhar. Ele também gosta de pular na banheira se houver fundo para brincar.

Saúde

Pixie-bob
Jovem pixie-bob de cabelo comprido – VanWagn, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O Pixie-bob isto é, em geral, um cão saudável, que é uma prova do bom trabalho que os criadores têm feito desde a década de 1980, especialmente para evitar a consanguinidade e os problemas que ela causa.

O que mais, o pelo dela, muito denso e impermeável, permite-lhe suportar temperaturas bastante frias e intempéries. Por outro lado, te faz sofrer com o calor quando o mercúrio sobe. Portanto, é mais adequado para climas temperados ou frios. Em qualquer caso, se você vive em um clima mediterrâneo, por exemplo, é essencial que você tenha um lugar arejado e sombreado para descansar ao sol, bem como água fresca à sua disposição em todos os momentos.

Apesar de sua saúde geralmente boa, o Pixie-bob isto é, como todas as corridas, mais propenso a certas doenças. Neste caso, se trata de:

  • Criptorquidia, o que corresponde ao fato de que um ou dois testículos permaneceram no abdômen em vez de descer para o saco. O animal deve então ser operado, uma vez que a glândula genital que fica no abdà´men pode se tornar cancerosa com a idade. O que mais, isso evita que o gato se comporte como um gato não castrado, Eu quero dizer, fuja e lute mais. Contudo, esta condição ainda é muito rara;
  • Distocia, qual é a dificuldade de dar à  luz. Isso pode ser devido a uma posição anormal do feto., a um peso excessivo do mesmo ou a uma dilatação ou diâmetro insuficiente do canal pélvico. Se o gato tiver mais que 12 horas com contrações e eles não são eficazes e, por conseguinte, não começou a dar à  luz, é urgente chamar o veterinário. Na maioria dos casos, o veterinário realiza uma cesariana e, em seguida, aconselha a castração do animal, para não arriscar sua vida novamente com outra gravidez.

O que mais, o Pixie-bob tem uma tendência a excesso de peso, sim não à  obesidade. Isso tem consequências para o estado do Pixie-bob: pode agravar problemas de saúde pré-existentes e fazer com que novos apareçam.

Em qualquer caso, o fato de que este gato está geralmente de boa saúde não significa que você não deve recorrer a um criador sério de Pixie-bob ter a melhor chance de ter um felino saudável e bem adaptado. Em vigor, um profissional digno desse nome se esforça não só para socializar os gatinhos desde as primeiras semanas, mas também para descartar qualquer doença hereditária, tendo vários testes genéticos realizados nos reprodutores propostos e excluindo aqueles que apresentam um risco. O que mais, não hesita em realizar vários testes nos gatinhos para confirmar a sua boa saúde. Portanto, pode fornecer os resultados dos vários testes, além de um atestado de boa saúde elaborado por um veterinário e uma lista das vacinas recebidas pelo gatinho, registrado em seu cartão de saúde ou vacinação.

Assim que a adoção for feita, é responsabilidade do proprietário cuidar da saúde de seu parceiro ao longo de sua vida. Para fazer isso, é imprescindà­vel fazer check-up completo no veterinário pelo menos uma vez por ano, e ainda mais quando o cachorro fica mais velho. Deste modo, o profissional tem a oportunidade de diagnosticar o quanto antes qualquer problema ainda não visível, ser capaz de tratá-lo nas melhores condições. Essas visitas regulares também são uma oportunidade para lembrar as vacinas do gato..

Para que o gato esteja sempre protegido, o proprietário deve garantir que os tratamentos de desparasitação sejam renovados ao longo do ano, quando necessário. Isso se aplica até mesmo a animais de estimação dentro de casa.: mesmo que estejam menos expostos ao risco de parasitas, eles não são completamente seguros.

Limpeza

"Pixie-bob"

Pixie Bob
Filhote de cachorro Pixie-Bob Feminino, cauda longa, casaco curto, ativo e muito brincalhão – Flickr

As necessidades de manutenção do Pixie-bob dependem do comprimento de seu pelo denso e lanoso, especialmente quando muda na primavera e outono.

No caso de um gato de pêlo comprido, é necessário escovar duas vezes por semana para retirar os pelos mortos. durante os períodos de muda, na primavera e no outono, uma rápida escovação diária é necessária.

Para o Pixie-bob de pêlo curto, escovar uma vez por semana é o suficiente, exceto durante o período de muda, quando é melhor escovar duas vezes por semana.

Independentemente do comprimento do seu cabelo, você também precisa verificar e limpar seus ouvidos semanalmente. Isso evita que a umidade ou a sujeira se acumulem e infeccionem.

Você também deve aproveitar a oportunidade para examinar os olhos. Sim é necessário, um pano úmido deve ser esfregado no canto dos olhos para remover a sujeira e prevenir uma possível infecção.

Nem você deve negligenciar a manutenção dos dentes do gato, pois pode causar o acúmulo de placa dentária, que pode causar doenças mais ou menos graves se se transformar em tártaro. Escovar pelo menos uma vez por semana com pasta de dente para gatos é a melhor maneira de prevenir o acúmulo de placa., mas é melhor escovar com mais frequência, ou mesmo diariamente.

Também é uma boa ideia verificar suas unhas todos os meses.. Se você tem acesso ao exterior, o desgaste natural deve ser suficiente para arquivá-los, mas ainda é essencial verificar se eles não são muito longos. sim, eles estão, o corte manual é essencial para evitar que eles atrapalhem, quebrar ou mesmo machucar o cachorro. Para um indivà­duo que mora em um apartamento, isso geralmente deve ser feito uma vez por mês, mesmo que tenha um poste arranhando.

A manutenção de um Pixie-bob não particularmente complexo. Contudo, ou sua pele, as orelhas dele, seus olhos, seus dentes ou garras, as diferentes etapas nem sempre são fáceis de seguir: não hesite em pedir ajuda a um especialista pela primeira vez. Em vigor, aprendê-los com um veterinário ou um tratador profissional de gatos permite que você seja eficaz e não corra o risco de prejudicar seu animal de estimação, ou mesmo machucá-la.

O que mais, assim que os gestos adequados forem dominados, As sessões de aliciamento podem ser momentos privilegiados entre o mestre e seu parceiro, especialmente porque Pixie-bob adora receber atenção e carà­cias. Quanto mais cedo você se acostumar com isso, aceitar mais facilmente e até pedir mais.

alimentos

Como todos os seus semelhantes, o Pixie-bob requer uma dieta perfeitamente adaptada à s suas necessidades nutricionais, tanto em termos de qualidade quanto quantidade. Estes últimos dependem principalmente da sua idade, nà­vel de atividade e estado de saúde.

Suas rações diárias devem ser rigorosamente definidas, uma vez que ele tem uma tendência infeliz de estar acima do peso. Por esta razão, ao contrário da maioria dos gatos, é melhor acostumá-lo a refeições fixas em vez de deixá-lo comer o dia todo, uma vez que ele não é capaz de regular sua própria ingestão.

Alimentos industriais de boa qualidade podem ser bastante adequados para alimentá-lo. Contudo, a menos que você tenha certeza de que atende à s suas necessidades, você deve evitar oferecer alimentos destinados a humanos. Principalmente porque dar sobras pode causar tensão e prejudicar o relacionamento com seu dono. Eles podem vir a ver isso como um hábito ou mesmo uma obrigação, e eles teimosamente exigirão isso, miando e expressando seu descontentamento caso não entendam. O que mais, um gato precisa de uma dieta que varia pouco: qualquer mudança repentina em sua dieta pode alterar sua digestão. Por último, lembre-se de que alguns alimentos muito saborosos para os humanos são tóxicos para os gatos.

O dono deve sempre verificar o peso de seu gato todos os meses, mas isso é ainda mais importante para o Pixie-bob, dada sua tendência à  obesidade. Caso um deslizamento seja confirmado ou mesmo acentuado nas medições seguintes, uma visita ao veterinário é essencial para ver com mais clareza e saber como remediar o problema. Na verdade, só um profissional pode fazer um diagnóstico confiável, já que o ganho de peso pode não estar relacionado à  dieta ou nà­vel de atividade do animal: Pode ser, por exemplo, um efeito colateral de um medicamento ou um sintoma de uma doença.

Por último, como no caso de qualquer outro gato, é importante manter água potável disponà­vel para o seu Pixie-bob em todos os momentos.

compre um "Pixie-bob"

O preço de um gatinho Pixie-bob geralmente oscila entre 900 e 1500 EUR.

Em todos os países, a quantidade necessária para adotar um Pixie-bob difere com base na reputação do canil, da linhagem da qual o animal descende e, É claro, de suas características intrínsecas, especialmente físico. Este último ponto explica porque existem diferenças de preços significativas dentro de uma ninhada..

Pixie Bobs

Como cuidar de um gato Pixiebob Atualizado 2021 || Gatinhos do gato Pixie bob