Cão de aponte frisão
Holanda FCI 222 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Cão de aponte frisão

O Cão de aponte frisão é muito parecido com o Spaniel perdigueiro de Drente, mas menor. É praticamente desconhecido fora da Holanda.

Conteúdo

História

O Cão de aponte frisão, o Stabijhoun, É uma das cinco raças de cães mais raras do mundo. Criado no século 19, é reconhecido como o tesouro nacional da Holanda. Como poderia ser diferente com apenas 1.000 espécimes vivos? Vem das terras florestais da Frísia. Agricultores pobres, eles não podiam pagar mais de um cachorro, eles realmente precisavam de um trabalhador versátil. Da caça à vigilância e proteção do gado, também foi capaz de eliminar roedores. Na verdade, poderia fazer quase qualquer coisa.

É possível que ele descendesse do Spaniels importado para a Holanda pelos espanhóis e cruzado com o Spaniel perdigueiro de Drente. Ele também teria laços familiares com ele Pequeno munsterlander.

É muito pouco conhecido fora de seu país de origem.

Foto: “Cão de aponte frisão” por https://en.wikipedia.org/wiki/File:Stabyhounlayingingrass.jpg

Características físicas

O Cão de aponte frisão ele tem uma tez robusta e um belo pelo preto, marrom ou laranja, às vezes com manchas brancas. O cabelo liso é de comprimento médio, suave e sedoso ao toque. Eles são cães de tamanho médio.

Altura e peso

    Tamanho macho: De 53 - 53 cm

    Tamanho fêmea: De 50 - 50 cm

    Peso macho: De 15 - 20 kg

    Peso fêmea: De 14 - 20 kg

Caráter e habilidades

Se você tiver a sorte de encontrar um Cão de aponte frisão, você certamente apreciará seu caráter dócil. Calma e paciente, eles são cães inteligentes que às vezes podem ser teimosos. Extremamente paciente com crianças e outros animais, esta raça é, com educação adequada, obediente e leal ao seu dono. Embora o Cão de aponte frisão tem um temperamento calmo por dentro, requer muito exercício e atividade física.

Eles desconfiam de estranhos, mas eles não são agressivos por natureza. Sua educação é fácil de trabalhar porque ele é obediente por natureza. No entanto, deve ser iniciado desde os primeiros meses com métodos benevolentes e consistentes.

O Cão de aponte frisão ele é um cachorro muito próximo de seu dono, tornando difícil suportar a solidão. Períodos de solidão podem causar ansiedade e levar a distúrbios comportamentais, como destruição ou latido. Ele também é um cachorro barulhento que late regularmente., o que pode levar a problemas na vizinhança.

Com seu instinto de caça, ele pode ser um fugitivo para seguir uma trilha, se sua propriedade não está devidamente vedada.

Saúde

O Cão de aponte frisão é um cão forte e robusto que não é afetado por nenhuma patologia particular. No entanto, tema o calor e não deve ficar em um local com sombra durante uma onda de calor, pois você está em risco de forte insolação.

Limpeza

O Cão de aponte frisão é um cão resistente que não requer muita manutenção. Sua pelagem deve ser escovada regularmente para evitar nós.

Olhando para seus olhos e ouvidos, eles devem ser limpos regularmente, especialmente se for um cachorro que vive no exterior.

Classificações do “Cão de aponte frisão”

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Cão de aponte frisão” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ cão amigável

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

necessidade social ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

cascas ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ territorial

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

alegria ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do “Cão de aponte frisão”

Fotos:

1 – “Cão de aponte frisão” por https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Stabyhoun.jpg
2 – 10 adolescente de um mês Stabij por Molliever, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
3 – Uma foto de um stabyhoun filhote de wetterhoun para o stabyhoun página wiki de Daisai Gaming, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
4 – Stabijs – exposição mundial de cães 2010 por MJ Klaver
5 – “Cão de aponte frisão” por https://en.wikipedia.org/wiki/File:Binky_Stabyhoun.jpg
6 – “Cão de aponte frisão” por https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Stabyhoun_with_11_puppies.jpg

Vídeos do “Cão de aponte frisão”

Stabyhoun puppy, mum and Welsh Springer Spaniel playing
Working Stabyhoun

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 222
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Spaniel (Spaniel). Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • AKCHound
  • FSSFoundation Stock Service
  • UKCGun Dog

Padrão da raça FCI “Cão de aponte frisão”

Seção:Padrões FCI

Padrão FCI Nº 222 / 9.01.1999 / E
FRISON PERDIGUERO
(Stabyhoun)
TRADUCCION: Federação Mexicana de Canófila, A.C..
ORIGEM: Holanda.
DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO: 30.05.1989.

CLASSIFICAÇÃO FCI

:

Grupo 7 : Cães de Parar ou Cães Apontadores.
Seção 1.2 Cães de Parar Continentais, tipo “Spaniel”.
Com prova de trabalho.

UTILIZAÇÃO

: Cão mostra.

OLHAR GERAL

: Cão de amostra de proporções normais, cabelos compridos com estrutura corporal forte e formato quadrado; ele não é desajeitado ou magro; a pele não tem dobras ou queixo duplo; lábios não estão pendurados.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: Está apegado ao seu mestre, pacífico e amigável como um cão doméstico; é inteligente, obediente e capaz de aprender; é silencioso, alerta, sem mostrar falsidade ou astúcia.

CABEÇA

: É magro. Bem proporcionado ao corpo, é mais longo do que largo; O crânio e o focinho têm o mesmo comprimento.

REGIÃO CRANIANA:
Crânio: É ligeiramente abobadado; não estreito, mas também não dá a impressão de ser largo; sua transição para as bochechas mostra uma ligeira convexidade.
Links de depressão (Stop): Pouco forte.

REGIÃO FACIAL

:

Trufa: Preto em cães cuja cor básica é preta e marrom em cães cuja cor básica é laranja-marrom. A trufa é bem desenvolvida, não dividir; as janelas estão abertas.
Focinho: Poderoso, diminui gradualmente em direção à trufa, sem ser apontado. Focinho reto e largo; seu perfil não é convexo nem côncavo.
Lábios: Aderente, não pendurado.
Mordida / Dentes: Dentes poderosos, mordida da tesoura.
Bochechas: Mal desenvolvido.
Olhos: Colocado na linha horizontal, médio e redondo; pálpebras firmemente aderidas ao globo ocular, conjuntiva não visível; eles não são protuberantes ou afundados. Sua cor é marrom escuro em cães pretos e marrom em cães cuja cor básica é marrom ou laranja. Os olhos de uma ave de rapina são punidos.
Orelhas: Definir bastante baixo. O pavilhão auricular é tão subdesenvolvido que as orelhas ficam planas nas laterais da cabeça sem formar uma dobra. Orelhas com pavilhão auricular fortemente desenvolvido não são aceitáveis, que não são dobrados diretamente em sua inserção, mas mais baixos e, portanto, não ficam planos nas laterais da cabeça. As orelhas são de comprimento médio e em formato de espátula de pedreiro. O cabelo que cobre as orelhas é típico da raça : é longo na base da orelha e gradualmente encurta para baixo, de modo que no terço inferior eles são cobertos com cabelos curtos. Cabelos longos são lisos; cabelo levemente ondulado é tolerado; cabelo cacheado é inaceitável.

PESCOÇO

: Curto e arredondado; cabeça normalmente portada baixa, o pescoço forma um ângulo obtuso com a linha superior das costas. O pescoço é ligeiramente arqueado, e não tem pele flácida ou queixo duplo.

CORPO

: Strong.

Voltar: Em linha reta, bastante longo.
Lombo: Poderoso.
Alcatra: Pouco inclinado.
No peito: Visto de frente, é bastante largo. É mais amplo do que profundo, de modo que os membros da frente fiquem bem separados uns dos outros. O peitoril não em forma de quilha atinge apenas os cotovelos e não abaixo. Costelas bem arqueadas e dorso bem desenvolvido.
Barriga: Apenas ligeiramente retraído.

CAUDA

: Longo, chega até a articulação tíbio-tarsal; sua inserção não é alta. Em repouso é carregado baixo, pendurado, o terço inferior dobrando-se um pouco. Durante o movimento é transportado mais alto, mas nunca enrolado. A cauda é coberta com pêlos longos ao redor, sem formar ondas ou cachos. Estúpido, mas não forma penas.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES
Ombro: Escápulas muito próximas ao tronco e oblíquas, com boa angulação da articulação escapulo-umeral.
Antebraço: Forte e reto.
Metacarpo: Em linha reta, não está inclinado.
Pés anteriores: Os dedos são bem desenvolvidos e arqueados; não tem pés de gato ou lebre; almofadas duras.
MEMBROS POSTERIORES: Strong, com boas angulações em todas as articulações.
Perna: Não muito longo.
Hock: Colocado baixo.
Metatarso: Curta.
Pés de volta: Redondo com almofadas bem desenvolvidas.

PELES

CABELO: O cabelo de corpo inteiro é longo e reto, embora possa ser ligeiramente ondulado na região da garupa.
O cabelo que cobre a cabeça é curto. Na parte de trás dos membros anteriores e nas calças, cabelo é grosso e grosso, mais grosso do que emplumado. Os membros posteriores são cobertos por cabelos longos. A presença de cabelos ondulados indica uma cruz: Por conseguinte, cães com esse tipo de pele não devem ser reconhecidos como Stabyhoun.
COR: Black, marrom ou laranja com manchas brancas; manchas ou manchas podem aparecer na parte branca.

TAMANHO

:

Tamanho ideal em machos 53 cm
Tamanho ideal em mulheres 50 cm

FALTA

S: Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
OBS..: Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. Stabij, Beike, Stabijhoun, Fryske Stabij (Inglês).
    2. Stabyhoun (Francês).
    3. Stabijhoun (Alemão).
    4. (em alemão: stabyhoun) (Português).
    5. Perro de muestra frisón, Perro de muestra de Frisia (español).

Spaniel perdigueiro de Drente
Holanda FCI 224 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Spaniel perdigueiro de Drente

Uma peculiaridade de Spaniel perdigueiro de Drente Consiste no fato de que durante a busca a cauda faz um movimento giratório cada vez mais rápido conforme o cão se aproxima da presa..

Conteúdo

História

O Spaniel perdigueiro de Drente é uma raça canina ancestral, que pode ser encontrado em pinturas pintadas há séculos.

Originaria de Drenthe, uma província holandesa, a raça foi desenvolvida durante o século 16 a partir de cães da Espanha, quais eram os nomes deles Spionenen o Spaniolen. Na Holanda, eles receberam o nome Patrijshond, o que significa retriever.

No leste do pais, especialmente na província de Drenthe, esses cães foram criados como raças puras, sem qualquer mistura com outras raças estrangeiras, como aconteceu em outros lugares. Este isolamento permitiu que o Perdiguero permanecesse inalterado durante 3 o 4 séculos.

O 15 em Maio de 1943, foi reconhecido pelo Raad van Beheer op Kynologish Gebied dos Países Baixos, um reconhecimento fortemente encorajado pela Baronesa van Hardenbroek e Srs. van Heek junior e Quartero.

O clube da raça responsável foi fundado em 5 em Junho de 1948, com o nome de Nederlandse Vereniging de Drentsche Patrijshond.

Relacionado a ele Pequeno munsterlander e o Spaniel francês, o Spaniel perdigueiro de Drente é bastante limitado em número, e a raça é quase desconhecida fora de suas fronteiras.

Foto: “Drentsche Partridge Dog” macho por Stefanie Joksch, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Spaniel perdigueiro de Drente ele é um cachorro bem proporcionado, com músculos secos, puro em suas linhas. Seu corpo revela força e também a capacidade de correr na velocidade adequada a um cão de caça. O focinho em forma de cunha é ligeiramente mais curto que o crânio. Os lábios estão bem secos e não pendem. Seu corpo, ligeiramente mais longo que a altura da cernelha, é ligeiramente alongado. Embora o pelo não seja muito longo no corpo, dá a impressão de sê-lo por causa das orelhas bem povoadas, cabelo um pouco mais abundante no pescoço e no peito, as franjas nas patas dianteiras e traseiras e na cauda espessa, abundantemente povoado por todos os lados.

Eles têm uma camada densa que cobre bem o corpo. Não é cacheado. O cabelo não é muito comprido, mas como é mais longo em algumas partes, o cão, no seu conjunto, dá a impressão de ter cabelo comprido. No pescoço e no peito, o cabelo está mais comprido. Nos ouvidos, o cabelo é longo e de preferência ondulado. As orelhas, a parte de trás das pernas dianteiras e traseiras e a parte de trás das coxas são franjadas. Cabelo de preferência ondulado na parte superior do corpo e cauda. Exceto por sua base, a cauda é abundantemente provida de pêlos longos em todos os lados. Esses fios são gradualmente encurtados em direção à ponta.

COR: Pêlo branco com manchas marrons, manchado ou não. Casacos com uma mistura de cabelos castanhos e brancos, com ou sem marcas, são menos desejáveis, como os casacos de capa. As orelhas são marrons, como o cabelo ao redor dos olhos.

TAMANHO:

Machos: 58 - 63 cm.
Fêmeas: 55 - 60 cm.

Peso: De 20 - 25 kg

Caráter e habilidades

Eles são ideais para caça em uma ampla variedade de terrenos. Eles caçam com tiros de pistola. Manter contato com o caçador é aparentemente uma qualidade inata. Uma característica de muitos cães desta raça é que, durante a caça, a cauda descreve um movimento circular, especialmente quando o cão está ciente da proximidade da presa. Quando ele está perto de caçar, o cachorro espera o caçador se aproximar e quando o caçador está atrasado, vire sua cabeça para procurar o jogo. Graças à sua adaptabilidade, o cão é capaz de caçar todos os tipos de animais nas planícies e pântanos. É também um bom retriever e se destaca na busca por jogos perdidos.. Essas características são inatas. Por esta razão, não requer treinamento longo.

O Spaniel perdigueiro de Drente Também é um cão de companhia muito bom porque é fiel, amigável, atencioso. Sua educação deve ser feita sem problemas, sem agressividade ou muita firmeza.
Este cachorro requer manutenção regular. Será cúmplice dos filhos e é possível deixá-los juntos. sob vigilância, É claro. Morar em um apartamento vai te derrubar, ele precisa ter pelo menos um jardim para ele. para desabafar e também para caminhadas diárias.

Saúde

O Spaniel perdigueiro de Drente ele é um cachorro robusto, mas você pode se machucar enquanto caça (fratura, entorse, tendinite, ferida…). Suas orelhas estão caídas, mal ventilado, propenso a infecções de ouvido. Alguns cães podem ser afetados por displasia femoral do quadril, uma malformação dos quadris que causa claudicação e dor.

Limpeza

O Spaniel perdigueiro de Drente deve ser escovado uma vez por semana para remover pelos mortos e sujeira. Você pode tomar banho uma vez por mês com um shampoo adequado.

Inspecione e limpe as orelhas flexíveis uma vez por semana. Quando voltamos da caça, vamos verificar se ele não está ferido. Boa cobertura antiparasitária e de férias será lançada.

Classificações do “Spaniel perdigueiro de Drente”

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Spaniel perdigueiro de Drente” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ cão amigável

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

necessidade social ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

casa ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

cascas ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ territorial

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens “Spaniel perdigueiro de Drente”

Spaniel perdigueiro de Drente
Drentsche Patrijshond Bowi the Gloucester during upland game hunt in Idaho by DutchID, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
Spaniel perdigueiro de Drente
Dutch Partridge Dog por mjk23, CC POR 2.0, via Wikimedia Commons

Vídeos “Spaniel perdigueiro de Drente”

Spyker – Partridge Dog (Spaniel) – 4 Week Residential Dog Training at Adolescent Dogs
Drentsche patrijshond Indy: avonturen deel 27

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 224
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Spaniel (Spaniel). Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • UKCGun Dog

Padrão da raça FCI “Spaniel perdigueiro de Drente”

FCI Padrão No. 224 / 27.10.2003 / E

DRENTE PERDIGUERO
(Drentsche Partridge Dog)

TRADUCCION : Federação Mexicana de Canófila, A.C..
Avaliado por Jorge Nallem.

ORIGEM : Holanda.

DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 25.03.2003.

UTILIZAÇÃO : Cão mostra.

CLASSIFICAÇÃO FCI :

Grupo 7 Cães de Parar ou Cães Apontadores.
Seção 1.2 Cães de Parar Continentais, digite "Spaniel"
Com prova de trabalho.

BREVE RESUMO HISTÓRICO : A raça teve suas origens no século 16 com ponteiros da Espanha que chegaram pela França.; eles eram chamados de "Spanioles" ou "Spioenes". Na Holanda, eles eram conhecidos como “Patrijshonde” (retrievers). Estes cães foram criados como raça pura na região leste, especialmente na província de Drenthe; eles não foram misturados com raças estrangeiras, como aconteceu em outras regiões. O 15 em Maio de 1943 a raça foi oficialmente reconhecida pela “Conselho de Administração na Área Cinológica” da Holanda. O reconhecimento foi promovido ativamente pela Baronesa de Hardenbroek e pelos Srs. Van Heek Jr. y Quartero. A raça está intimamente relacionada com o Little Münsterländer (Cão pequeno de Munsterlander apontando) e com o Spaniel Francês. O 5 em Junho de 1948 o clube da raça correspondente foi fundado sob o nome de “Associação Holandesa do Cão Perdiz Drentsche”.

OLHAR GERAL :

Cachorro bem proporcionado, secamente musculoso com uma estrutura de corte bem definida, cujo corpo mostra força e também capacidade de desenvolver a velocidade necessária para um cão de caça.

Tem um focinho em forma de cunha que é ligeiramente mais curto do que o comprimento do crânio e relativamente seco, sem lábios pendurados. Seu corpo é ligeiramente mais longo que sua altura na cernelha , portanto, ligeiramente alongado. O manto, embora realmente não demore muito no corpo, dá aquele visual porque as orelhas e cauda são bem cobertas de pelos e por causa da abundância de pelos no pescoço e no peito, bem como a presença de franjas nas orelhas, membros dianteiros e traseiros e especialmente na cauda.

TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO :
É o cão de caça ideal para vários tipos de terreno. Caça dentro do alcance da espingarda. Ficar em contato com o caçador parece ser uma qualidade inata. Uma característica de vários cães desta raça é que ao procurar uma presa, a cauda tem um movimento circular, especialmente quando você sente o traço. Ao se aproximar da presa o cão espera a chegada do caçador, quando está atrasado, olhe para trás procurando por seu mestre.
Possui a adaptabilidade que o torna capaz de caçar todos os tipos de presas na terra ou na água., à parte, ele é um bom colecionador e buscador de presas perdidas. Essas características são inatas, portanto, precisa de muito pouco treinamento.
Devido à sua natureza gentil, não é bom usar métodos de força para seu treinamento.
Es leal e inteligente, que faz, junto com uma boa educação e treinamento, um cachorro de família muito estimado, além de um valioso companheiro caçador.

CABEÇA :

REGIÃO CRANIANA : O crânio é bastante largo e apenas ligeiramente abobadado.. Na linha média tem uma ranhura quase invisível do stop, que é leve, até a metade da distância para a protuberância occipital, moderadamente desenvolvido.

Links de depressão (Stop) : Visto de frente e de lado, o crânio gradualmente inclina-se em direção ao focinho, as bochechas também afinam gradualmente em direção ao focinho. Os arcos superciliares são bem desenvolvidos.

REGIÃO FACIAL :

Trufa : Bem desenvolvido e de cor marrom. Janelas abertas.
Focinho : Em forma de cunha e ligeiramente mais curto que o crânio, truncado no final, nenhum sinal de corte sob os olhos. O focinho é largo, não é côncavo nem convexo. É permitida uma ligeira curva ascendente atrás do nariz. Nariz romano é uma falha séria.
Lábios : Bem fino e seco.
Mandíbulas / Dentes : Mordida forte, mordedura em tesoura bem ajustada.
Bochechas : Moderadamente desenvolvido.
Olhos : Eles são amplamente separados e posicionados de forma que fiquem bem protegidos; eles não são proeminentes ou afundados, tamanho médio e formato oval. Sua expressão mostra o caráter bem-humorado e inteligente deste cão de caça. É desejável que a cor dos olhos seja âmbar, i.e., que não são nem escuros nem muito claros como os olhos de uma ave de rapina. As pálpebras estão bem aderidas ao globo ocular.
Orelhas : Eles não são pesados, eles são altos; desde a sua inserção foi bem colado nas bochechas sem formar pregas; quando são puxados para frente, faltam três dedos para que seu comprimento alcance a ponta do nariz. Eles são largos na inserção e arredondados na ponta. O cabelo abundante que cobre as orelhas é ondulado e longo; não tem cabelo cacheado. O cabelo é mais curto na ponta das orelhas, a borda interna também com franja abundante. Quando ele é atraído pela atenção, ele coloca as orelhas para frente e as levanta. Vistas de frente, as orelhas formam um triângulo com a dobra no meio do couro destes. As orelhas são móveis mostrando diferentes estados de espírito.

PESCOÇO :

Strong, médio longo, mais curto do que longo; forma uma linha contínua e fluida entre a cabeça e o tronco. Um pescoço mais longo do que o desejado, dar a impressão de mais elegante, mas sem força é indesejável. A barbela e a pele solta na garganta são atípicas na aparência deste cão de constituição seca com linhas bem definidas e são, portanto, indesejáveis.

CORPO :

Top de linha : Uma linha suave do pescoço, de comprimento moderado, com costas retas e lombos, forma uma linha fluida que termina em uma garupa ligeiramente descendente.
Voltar : Strong, médio longo, não muito curto; junto com as patas dianteiras e traseiras bem anguladas dá a impressão de que o corpo é alongado.
Lombo de porco : Fortemente musculado.
Alcatra : Largo e comprido, ligeiramente descendente.
No peito : Alcançando profundamente os cotovelos; visto de frente é bastante largo; os membros anteriores não devem ser obstruídos por costelas excessivamente arqueadas, peito estreito e raso é considerado deficiente. Caixa torácica alongada; costelas bem desenvolvidas, curvado, não achatado ou em forma de barril.
Linha inferior : Poco retraída.

CAUDA :

Inserção muito alta, o comprimento da cauda atinge a articulação tíbio-tarsal. A primeira metade está pendente e o resto forma uma ligeira curva ascendente. Em ação, parte da cauda é portada horizontalmente e a última parte em uma ligeira curva para cima. Ele nunca usa o rabo enrolado nas costas. Exceto por sua raiz, a cauda é coberta com muita franja, que diminui em direção à ponta.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES :
Ombros e braços : Escápulas compridas, inclinado para trás bem posicionado de forma que o ombro, braço e antebraço têm boa angulação. Também quando visto de frente, as escápulas são bem oblíquas, mantendo assim o corpo bem unido e harmoniosamente integrado.
Cotovelos : Apertado no peito, sem desvios para fora ou para dentro, o que poderia limitar o movimento do cão.
Antebraço : Reto e bem musculoso.
Articulação do carpo : Strong, com bons ossos.
Metacarpo : Sem desvios para fora ou para dentro, ligeiramente inclinado.
Pés dianteiros : De formato redondo ou oval com dedos unidos, arqueado e forte, com palmilhas sólidas.

MEMBROS POSTERIORES : bem desenvolvido, largo e bem musculoso.
Coxa e perna : O conjunto de ossos da pelve, coxa e perna mostram bons ângulos uma com a outra. Membros posteriores, visto de trás, eles não estão nem muito próximos nem muito distantes; são retos e absolutamente verticais.
Articulação do pé-quente : Definir baixo.
Metatarso : Curta, sem desvios para fora ou para dentro.
Pés traseiros : Igual aos avançados.

MOVIMENTO :

Movimento energético e harmonioso, cobrindo muito terreno; durante o trote, os membros não se movem muito próximos ou muito afastados; sem balançar ou desviar os cotovelos ou as articulações tibitársicas para fora. À medida que a velocidade aumenta, ele tende a buscar a linha média.

MANTO

CABELO : Pele densa, que cobre bem o corpo, sem ser cacheado; a capa não é muito longa, mas porque em algumas partes do corpo é mais longo, o cachorro dá a impressão de ter pêlo comprido. No pescoço e no peito, o cabelo está mais comprido. Sobre as orelhas, o cabelo é longo, preferência ondulada. As orelhas, a parte de trás dos membros anteriores e posteriores, coxas e cauda são cobertas por pêlos franjados.
Sem estar na base, a cauda, é coberto com cabelos longos que gradualmente encurtam em direção à ponta.

COR :

Branco com manchas marrons, com ou sem manchas. Menos desejável é uma pelagem com uma mistura de cabelo branco e castanho com ou sem manchas.. Menos desejável é o manto. As orelhas são castanhas, assim como o cabelo ao redor dos olhos.

TAMANHO :

Altura à Cruz :
Machos: 58 - 63 cm.
Fêmeas: 55 - 60 cm.
Um ou dois centímetros a mais são aceitos se o cão for bem proporcionado.

FALHAS :

Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado como falta, e a gravidade desta refere-se ao grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.

OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. Drentse Patrijshond, Drent (Inglês).
    2. (en néerlandais : Drentse Patrijshond), épagneul à perdrix de Drente, épagneul hollandais de Drente (Francês).
    3. Drentscher Hühnerhund (Alemão).
    4. (em neerlandês: Drentsche patrijshond) (Português).
    5. Drentsche Patrijshond, Drent (español).

Braco alemão de pelo longo
Alemania FCI 117 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Braco alemão de pelo longo

A primeira coisa a ter em mente é que o Braco alemão de pelo longo é um cão de caça da cabeça aos pés.

Conteúdo

História

O Braco alemão de pelo longo É uma das mais antigas raças alemãs de apontar. Cães de caça de pêlo comprido já podem ser vistos em antigas pinturas de caça e tapeçarias da Idade Média, que são muito semelhantes aos atuais “Cães de Parar ou Cães Apontadores” Alemão. Esses cães foram usados ​​principalmente como cães de caça para perseguir, mas também para capturar pequenos animais com redes.

É raça pura desde 1879. Por ocasião de uma exposição da associação para o requinte de raças caninas em Hannover, as características da raça foram estabelecidas, o padrão da raça. A raça foi baseada em cinco linhagens diferentes, com os nomes de garanhões autorizados que já correspondiam ao padrão da raça na época.

O Braco alemão de pelo longo ganhou o nome de “Cachorro velho da floresta” em particular por sua capacidade de fazer trabalhos de rastreamento muito bons, para alertar o caçador com latidos altos durante a busca e para trazer animais perdidos seguindo seu rastro de sangue. Trabalhar na água também é um de seus pontos fortes, que é apreciado por caçadores.

Foto: Um cabelo comprido alemão chamado Falko por Wikimedia

Características físicas

A raça é produzida em marrom, Marrom e branco, e marrom e branco. O mais conhecido e mais comum é o Braco alemão de pelo longo castanho puro, que também pode ter marcas brancas no peito ou nas pernas. Taupe vem em gradações de cinza claro a cinza escuro e a rara variação de cor cinza truta.

O Braco alemão de pelo longo geralmente é um cachorro forte, muscular, constituição baixa e com formas corporais harmoniosas. Os machos geralmente têm altura dos ombros 63 – 66 cm, as fêmeas de 60 – 63 cm. Tem olhos castanhos, jarretes longos e bem marcados e uma cauda com uma bela bandeira. Seu casaco deve ser de comprimento médio e não muito exuberante.

Caráter e habilidades

A primeira coisa a ter em mente é que o Braco alemão de pelo longo ele é um cão de caça da cabeça aos pés. Nas mãos de um instrutor experiente, é um ajudante útil na caça e, posteriormente, em um segundo emprego, um cão de família muito bom. A raça gosta muito de crianças e família. Mas isso não deve ser mal interpretado. Por quê “Amigável para a família” não significa “cachorro de familia”. É um cão de trabalho bastante pronunciado. O Braco alemão de pelo longo tem uma forte motivação e vontade de trabalhar, tanto na caça ou, Sim é necessário, seu substituto na forma de esportes caninos de todos os tipos. Por conseguinte, Não é um cão para iniciantes nem um cão para pessoas que não querem ou não podem trabalhar intensamente com ele.

Braco alemão de pelo longo
“Braco alemão de pelo longo” durante a exposição internacional de cães em Katowice, Polônia

Na prática da caça, o Braco alemão de pelo longo é especialmente elogiado por sua calma pronunciada. É um cachorro líder, resistente aos nervos e de natureza calma e serena. Ao mesmo tempo, ele é um amigo gentil e pacífico com um alto limiar de irritação.. No entanto, o Braco alemão de pelo longo precisa de uma educação consistente, competente e sensível para dirigir sua alta inteligência, sentidos de alerta e sua pronunciada vontade de agir nos canais certos. Com uma atmosfera de caráter tão apropriada, esta raça de cachorro é uma grande amiga das crianças, um grande companheiro de família também fora da caça ou do trabalho esportivo e em todo caso uma maravilhosa experiência da associação de homem e cão.

Aptidões:

Se ocasionalmente oferecido simplesmente como um cão de família e apartamento, deve-se abordar esses vendedores com o máximo de cautela. Essas ofertas certamente vêm de fontes duvidosas. Como uma regra, um Braco alemão de pelo longo pertence às mãos de um caçador que trabalha com ele profissionalmente. Se você não ficar com ele para a caça, deve se manter ocupado com longas caminhadas na natureza ou desafios em esportes caninos. Além disso, precisa de uma conexão pessoal com o cuidador e sua família. Se o cão de caça não tem um desafio físico ou mental, no longo prazo, isso levará a sérios problemas de comportamento. Não pertence a um edifício de vários andares e nem à cidade grande. Em todos os outros aspectos, ele não tem problemas e sua atitude é pouco exigente.

Educação

A Braco alemão de pelo longo só deve ser treinado por um proprietário experiente. Deve absolutamente vir de uma criação reconhecida da Associação de “Cães de Parar ou Cães Apontadores” Alemão, onde pais e filhotes já foram socializados para suas tarefas a partir da caixa de areia em diante. Além disso, você precisa treinar e trabalhar profissionalmente para a caça ou para fins esportivos adequados. Apenas cães que passaram com sucesso nos exigentes testes de reprodução de outono são permitidos para reprodução. “Schorlemer”. Pergunte nos clubes de criação do Braco alemão de pelo longo.

Saúde

A corrida Braco alemão de pelo longo é servido de forma exemplar por seus clubes de criação organizados no Deutsch-Langhaar-Verband. Como um resultado., a saúde média dos cães não tem problema.

Limpeza

Cuidando de um Braco alemão de pelo longo é pouco exigente. Escovar regularmente o pêlo é suficiente.

Compre um “Braco alemão de pelo longo”

Se você está pensando em comprar um Braco alemão de pelo longo, você deve estar se perguntando se pode atender aos requisitos para uma atitude de caráter apropriada deste cão de caça. E o que durante 12 anos e mais será seu companheiro em uma base diária. Então você deve entrar em contato com os criadores locais que são membros do “Deutsch-Langhaar-Verband“. Um filhote desta raça custa cerca de 1000 EUR.

Classificações do “Braco alemão de pelo longo”

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Braco alemão de pelo longo” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ cão amigável

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

necessidade social ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

casa ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

cascas ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

saúde ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ territorial

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

inteligência ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

versatilidade ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

vigilância ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vídeos do “Braco alemão de pelo longo”

Canis Obenstaat – Filhotes Braco alemão de pelo longo – Introdução à água

“Braco alemão de pelo longo”

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 117
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Spaniel (Spaniel). Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • CKCGrupo 1 – Sporting
  • KC – cão de caça
  • UKCGun Dog

Padrão da raça FCI “Braco alemão de pelo longo”

FCI Padrão No. 117 / 16.03.2001 / E
CÃO PONTO DE CABELO COMPRIDO ALEMÃO( Cabelo comprido alemão)
TRADUCCION : Federação Canófila Mexicana a.c..
ORIGEM : Alemania.
DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 25.10.2000.

UTILIZAÇÃO :

Cão de utilidade variável na caça.

CLASSIFICAÇÃO FCI :

  • Grupo 7 Cães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1.2 Cães de Parar Continentais, digite "Spaniel". Com prova de trabalho.

BREVE RESUMO HISTÓRICO : Este longo cabelo cão Hunter atende aos cães de sangue, caçadores de aves, cães de água e caça com Falcons e, portanto, tem a tendência de grande versatilidade. Como do ano 1879 os reprodutores puro foi realizada e se estabeleceram as características essenciais da raça. No ano de 1897, O Barão Schorlemer estabeleceu o primeiro padrão para o cão apontador de pêlo comprido alemão e, assim, lançou as bases para a criação pura de hoje.

OLHAR GERAL :

É forte, muscular, sob, linhas fluidas. Em cães pequenos, é necessária muita substância. Cães pesados ​​e compactos não são desejáveis.

PROPORÇÕES IMPORTANTES :

O focinho e o crânio têm o mesmo comprimento; na sua região posterior não é muito alto, porque os ombros são um pouco mais altos do que a garupa.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO está equilibrado, Vá com calma, com um temperamento regular, Tipo, Guia de fácil.

CABEÇA :

Ênfase especial deve ser dada à bela cabeça coberta por cabelos longos. É alongado e de aparência nobre.

REGIÃO CRANIANA :

  • Crânio : Ligeiramente arredondado.
  • Links de depressão (Stop) : A depressão naso-frontal aumenta ligeiramente, sem interromper abruptamente.

REGIÃO FACIAL :

  • Trufa : De cor marrom, leve despigmentação é permitida.
  • Cana do nariz : Ligeiramente arqueado, não muito estreito.
  • Lábios : Eles não se sobrepõem muito.
  • Mandíbula / dentes : Mandíbula não refinada. Dentes bem desenvolvidos. Mordida completa (42 dentes) em forma de tesoura, isto é, os incisivos superiores cobrem de perto os inferiores.
  • Fórmula dental : 3 1 4 2 x 2 = 423 1 4 3
  • Bochechas : As maçãs do rosto não se destacam muito.
  • Olhos : Marrom, o mais escuro possível; pálpebras aderidas ao globo ocular, nenhuma membrana nictitante vermelha visível. Nem afundado nem saliente.
  • Orelhas : Sua inserção não é muito baixa; estão ligeiramente curvados para a frente.

PESCOÇO :

Forte e nobre, sem papada; estende-se alargando em direção ao peito formando uma bela linha; não é muito curto.

CORPO :

  • Voltar : Em linha reta, empresa, não muito longo.
  • Lombo de porco : Especialmente musculoso.
  • Alcatra : Longo, cai moderadamente.
  • No peito : Peitoril bem desenvolvido; a caixa torácica é larga e profunda; atinge pelo menos o cotovelo.

CAUDA :

Não é muito íngreme. Deve ser transportado horizontalmente com o último terço ligeiramente levantado.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES :

  • Como um todo. : Enquanto o cachorro está de pé, o braço, antebraço e metacarpo devem formar uma linha próxima à vertical, quando vistos de frente.
  • Ombro : Bem colado. Visto de lado e em repouso, a escápula e o braço devem ser angulados o mais próximo possível de um ângulo reto.
  • Cotovelos : Bem colado.
  • Articulação do carpo : Ligeiramente inclinado.
  • Metacarpo : Não completamente hetero.

MEMBROS POSTERIORES :

  • Como um todo. : Visto de trás, protrusão ilíaca, a coxa, a perna e a planta do pé formam uma linha vertical.
  • Articulação do pé-quente : É muito importante que faça uma boa angulação.
  • Esporas : Eles devem ser removidos imediatamente após o nascimento.

PÉS : Almofadas duras e resistentes.

MOVIMENTO :

Cobre o solo com bom impulso dos membros posteriores.

PELE :

Muito perto do corpo, sem pregas.

PELES

CABELO :

A pelagem correta é muito importante, que não deve ser excessiva ou muito curta. Nas laterais das costas e tronco, o cabelo deve ser 3,5 cm de comprimento, boa pasta. Na região inferior do pescoço, no peito e abdômen os pelos podem ser mais longos.

• Abdômen : Bem coberto com pelos.
• Orelhas : Cabelo ondulado caindo.
• Cola : Com boa caneta, coberto com cabelo até a ponta.
• Região posterior dos membros anteriores : Capa de penas.
• Região posterior dos membros posteriores: Capa de penas(calças).
• Abaixo da articulação tíbio-tarsal : O cabelo é consideravelmente mais curto. O excesso de franjas de cabelo é indesejável. O espaço entre os dedos deve ter cabelo denso e curto.
• Chefe : O cabelo é muito mais curto, embora mais longo do que o cão apontador alemão de pêlo curto. A formação de um tufo na região craniana não é desejável.
• No corpo : Cabelo é firme, suave, reto ou ligeiramente ondulado, muito perto. Denso com uma boa quantidade de subpêlo.

COR :

• Castanho sólido.
• Marrom com marcas brancas ou pontilhadas (especialmente no peito e pés).
• Dark Roano (com placas marrom-escuras mais ou menos grandes ou pequenas; cabeça marrom, eventualmente com uma lista, uma pequena mancha ou uma estrela branca).
• Roano Ligeiro (com placas castanhas claras mais ou menos grandes ou pequenas; cabeça marrom, eventualmente com uma lista, uma pequena mancha ou uma estrela branca).
• Salpicado (muitas pequenas manchas marrons em um fundo branco. Cabeça marrom, eventualmente com uma lista, uma pequena mancha ou uma estrela branca).
• marrom esbranquiçado, ou completamente marrom esbranquiçado ou, com muito poucos pontos pequenos (grandes pratos marrons, na sela ou casaco; Cabeça marrom, eventualmente com uma lista, uma pequena mancha ou uma estrela branca).
• Isoladamente, a cor amarela ardente pode aparecer como uma herança ancestral dos cães..

TAMANHO E PESO :

Altura à Cruz : Machos : 60 – 70 cm, medida ideal 63 – 66 cm.Hembras : 58 – 66 cm, medida ideal 60 – 63 cm.
Peso : É aproximadamente 30 kg

FALHAS :

Qualquer desvio dos critérios acima mencionados deve ser considerado uma falta e a gravidade deste é considerada com o grau de desvio do padrão e suas consequências na saúde e bem-estar do cão.

• Olhos claros de falcão, colocação oblíqua.
• Orelhas não colocadas, pontas sem pelos (de couro).
• Convexo ou torto.
• Baú em forma de barril, muito estreito.
• Chifre ou cauda em forma de gancho.
• Membros antigos : Articulação escapuloumeral muito aberta; metacarpo muito reto.
• Posteriores em forma de vaca ou barril.
• Pés com dedos abertos, pé de gato ou pé de lebre.
• Pele : Cabelos mais longos na barba, sobrancelhas abundantes, cabelos crespos.

FALHAS ELIMINATÓRIAS :

• cão agressivo ou medroso.
• Aparência geral: Cães com ossos e músculos fracos.
• Chefe : Cães com formatos de cabeça diferentes do tipo.
• olhos : Ectropión (pálpebras caídas), entrópio (pálpebras viradas para dentro), pálpebras corrigidas também são consideradas ausentes.

Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. GLP, Pointer (German Longhaired), Langhaar (Inglês).
    2. Langhaar (Francês).
    3. Deutsch-Langhaar (Alemão).
    4. (em alemão: Deutsch Langhaar Vorstehhund) (Português).
    5. Pointer de pelo largo (español).

Perdigueiro português
Portugal FCI 187 . Tipo Braco

Perdigueiro português

O Perdigueiro português Ele é extremamente carinhoso e muito apegado às crianças, também é um cão muito submisso.

Conteúdo

História

O Perdigueiro português surgiu Perdigueiro Peninsular, uma raça ancestral de cães ibéricos, sua presença está documentada desde o século 10, Sua primeira aparição na arte foi em uma lápide visigótica-árabe do Igreja de San Juan Bautista de Tomar. Sua evolução foi resultado de diversos fatores como a adaptação ao clima, o tipo de caça, o terreno e a selecção introduzida pela especificidade cultural portuguesa.

No século quatorze, Foi criado nos canis reais e usado para caça em Altaria., sendo conhecido como “Podengo de mostra”, mostrando já a possibilidade de parar antes da caçada. No século XVI (reinado de D. Sebastião) seu uso pelas classes populares era comum (embora proibido). O sangramento constante nos braços de trabalho causado pelas descobertas, o abandono dos campos, fome e mudança de hábitos, levou a população a recorrer mais à caça para obter alimentos e, como um resultado, para o uso de Cães de Parar ou Cães Apontadores, que eles eram “Entrada” por causar, graças às suas excelentes qualidades, sérios danos aos interesses da casa real e da nobreza.

No século XVIII, numerosas famílias inglesas marcaram presença na região do Porto no ramo da produção de vinho e tiveram contacto com a raça trazida para Inglaterra onde desempenhou um papel importante na origem da cultura. Pointer inglês.

No final do século 19 sofreu um certo declínio, devido a graves convulsões sociais e novos gostos e contatos com o mundo exterior, que deu projeção às raças estrangeiras que então estavam na moda. Mas ainda é representado em objetos de arte (tinaja pintada por D. Fernando II de Saxe-Coburg, Pena-Sintra), quadro do rei Luís e dos príncipes com roupa de caça no Palácio da Ajuda, Lisboa), foto de uma viagem de caça de um inglês no Douro (Quinta de Gatão, Duero) ou na cerâmica artística da Real Fábrica do Rato (Palácio Pimenta, Lisboa).

Só em 1920 alguns criadores se esforçaram para salvar a raça, localizando alguns dos cães no inacessível norte de Portugal. O livro genealógico português foi então estabelecido em 1932 e o padrão da raça em 1938. Por pelo menos mil anos, este cachorro sempre teve a mesma cabeça quadrada, orelhas triangulares e aparência compacta.

Foto: “Perdigueiro português” durante o Dog World Show em Poznań. por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Perdigueiro português vem em proporções médias, reta, cara bom, robusto mas com uma conformação harmônica aliada à elasticidade manifesta dos movimentos.

A cabeça é proporcional em relação ao corpo, bem formado e harmonioso; parece ser grande no set. Um pouco grosso, No entanto, não é óssea nem grossa e tem pele solta e fina.

A pelagem é curta e grossa na maioria dos cães, com textura aveludada nas orelhas e rosto .

Amarelo em variedades claras, comum e escuro, sólido ou manchado de branco na cabeça, o pescoço, peito e calçado.

Nos machos, a altura na cernelha é 52 - 60 centímetros, o peso é 20 - 27 kg. Nas mulheres, a altura é 48 - 56 centímetros e o peso é 16 - 22 kg.

Caráter e habilidades

Perdigueiro português
Uma imagem de um “Perdigueiro português”, uma raça de cão de caça português. O animal na foto tinha 11 anos quando foi fotografado.

O Perdigueiro português ele é um cão extremamente gentil e afetuoso, com grande capacidade de entrega e muito resistente. É silencioso, muito sociável e um pouco petulante em relação a outros cães. Trabalha com vivacidade e persistência e é curioso por natureza. Ele sempre mantém contato com seu caçador.

Ele se move com um passo fácil e é gracioso. É versátil em sua função e muito adaptável a vários terrenos, climas e tipos de caça.

Extremamente carinhoso e muito apegado às crianças, também é um cão muito submisso. lata, por falta de educação, não obedeça gestos ou ordens. No entanto, é fácil treinar.

Saúde

O Perdigueiro português tem uma expectativa média de vida de 14 anos. É considerada uma raça resistente, sem problemas de saúde específicos. No entanto, displasia do quadril, lunação da patela, câncer e doenças autoimunes são potenciais problemas de saúde para cães deste tamanho.

Classificações do “Perdigueiro português”

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Perdigueiro português” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

adaptação ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ cão amigável

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

necessidade social ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

casa ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

sanita ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

cascas ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

saúde ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ territorial

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

inteligência ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

vigilância ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

alegria ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vídeos do “Perdigueiro português”

O Perdigueiro português, um cão polivalente
Principais características do “Perdigueiro português”

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 187
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco. Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco
  • AKC – Braco

Padrão da raça FCI “Perdigueiro português”

Padrão FCI da raça Perdiguero Portuguesa
FCI Padrão No. 187 / 16.04.2009 / E

PERDIGUERO PORTUGUÊS
(Perdigueiro Português)

TRADUCCION : IRIS Carrillo (Federação de canil de Porto Rico).
Revisão técnica : Miguel Angel Martinez (Federação Cinológica Argentina).

ORIGEM : Portugal.

DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 04.11.2008.

CLASSIFICAÇÃO FCI : Grupo 7 Cães de Parar ou Cães Apontadores.
Seção 1.1 Cães de Parar Continentais. Tipo Braco.
Com prova de trabalho.

BREVE RESUMO HISTÓRICO
O Perdiguero português tem as suas origens na Península Ibérica, descendente do antigo Peninsular Perdiguero, um predecessor de outros retrievers. Evoluiu adaptando-se ao clima, terreno e desporto e pela selecção imposta socioculturalmente pelos portugueses que a criaram durante séculos para fins de caça. A raça preserva os traços morfológicos e funcionais.
A sua existência em Portugal remonta, pelo menos, ao século XII. No século XIV era conhecido como "Podenco de show" por mostrar sua habilidade no esporte da caça.. Foi criado em criadouros da nobreza e da realeza e usado na falcoaria. No século XVI, nombrado “perdigueiro” (derivado de perdiz) foi freqüentemente usado por plebeus.
A definição dos traços atuais e a disseminação por um grupo de caçadores e criadores teve início no primeiro quartel do século. 20.

OLHAR GERAL : Cachorro de tamanho médio, retilíneo, tipo bracoide, forte, mas de uma estrutura harmoniosa combinada com grande elasticidade nos movimentos. No perfil, as linhas superior e inferior formam uma silhueta elegante.

Cão tipo Pointer de proporções médias e aparência geral harmoniosa. Sua configuração e altura revelam uma estrutura sólida e grande flexibilidade de movimento.

PROPORÇÕES IMPORTANTES :
Couro quadrado ou quase quadrado.
Proporção do crânio / focinho: 6:4
Altura à Cruz / profundidade do peito: 2:1

TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO :
Extremamente gentil e atencioso, forte, de grande resistência e devoção. Calmo e muito sociável, mas um tanto arrogante com outros cães. Curioso por natureza, trabalha com persistência e vivacidade. Sempre um cão de caça entusiasta mantendo contato próximo com o caçador.

CABEÇA :
Proporcional ao tamanho do corpo, bem construído e harmonioso em suas dimensões. Dá a impressão de ser maior do que é. Algo grande, nunca ossudo ou carnudo. Coberto com pele solta e fina sem formar rugas. De perfil reto e quadrado visto de frente. Eixos de crânio longitudinais superiores convergentes.

REGIÃO CRANIANA :
Crânio : Quadrado, quase plano em sua linha superior, visto de frente e ligeiramente arqueado de perfil. Com um comprimento que não deve exceder 6 / 10 do comprimento total da cabeça, portanto, nos dá um 60 % índice cefálico.
Visto de frente, a testa é plana, alta, amplo e simétrico, ligeiramente arqueado de perfil. Arcos superciliares bem desenvolvidos. Dobra frontal ampla, mas não profunda. Protuberância occipital pouco visível.
Links de depressão (Stop) : Bem definido (90 - 100º).

REGIÃO FACIAL :
Trufa : O ângulo entre a ponte nasal e o lábio superior é de 90º. Nariz de boa conformação, bem desenvolvido com narinas grandes, úmido e aberto. Preto.
Focinho : Retilíneo e horizontal, adequadamente largo com a mesma largura em todo o seu comprimento, que é 4 / 10 o comprimento da cabeça.
Lábios : Lábio superior pendular, quadrados em seu perfil formando um ângulo reto com a ponte nasal, semicircular na borda vista de perfil; visto de frente, forma um ângulo agudo na borda inferior. A junção do lábio superior está solta, cantos dobrados com bordas caídas. Abertura moderada da boca com pigmentação irregular das membranas (Oris), oclusão normal permitindo a sobreposição natural do lábio superior.
Mandíbulas / Dentes : Saudável, corrigir, dentição completa, mordedura em tesoura.
Bochechas : Paralelo. Dobra retro-comissural pouco perceptível com área parótida completa (Não.: Bem acolchoado sob as orelhas).
Olhos : Expressivo, conversa feliz, Brown, de uma cor mais escura que o cabelo, forma oval tendendo a ser redonda, grande, mas muito, inserção de nível ocupando completamente a órbita. Pálpebras finas e bem abertas com pigmentação preta.
Orelhas : Inserido acima do nível dos olhos na parte de trás da cabeça, pingentes, superfície quase plana com uma ou duas dobras longitudinais quando em atenção. Triangular, mais largo na base do que nas pontas em uma proporção de 2.5 - 1 e com pontas arredondadas. O comprimento das orelhas deve ser ligeiramente maior que o comprimento do crânio. Bem, Soft, coberto com cabelo fino, grosso e muito curto.

PESCOÇO : É em linha reta, parte superior ligeiramente arqueada, não muito grosso, bastante alongado e tem uma barbela curta ao longo da parte inferior. Deve se juntar à cabeça de uma forma elegante, seguindo uma inclinação de aproximadamente 90 °; seu apego ao tórax deve ser sem transição apreciável, de modo que constitui um todo harmonioso e perfeito.

CORPO :
Top de linha : Em linha reta, subindo ligeiramente da garupa para a cernelha.
Cruz : Ela não é muito alta.
Voltar : Curto, ampla, retilíneo e ligeiramente inclinado em direção à região lombar, ao qual deve se juntar sem transição apreciável.
Lombo de porco : Curta, muito largo, muito musculoso e ligeiramente arqueado, em perfeita união com o traseiro.
Alcatra : Sua largura é proporcional à região lombar. Possui uma conformação harmoniosa e um eixo ligeiramente oblíquo, portanto, está ligeiramente inclinado
No peito : É alto e largo; a ampla cavidade torácica deve ser mais desenvolvida em profundidade e comprimento do que em largura. Desce até o cotovelo. É delimitado por nervuras muito largas e bem ajustadas que desenham uma curva bem pronunciada no topo, transmitindo à cavidade torácica a forma e a seção transversal de uma ferradura frontal, cujas faces laterais se encontram abaixo.
Linha inferior e barriga : Ligeiramente elevado do esterno à virilha. A barriga fina encontra os quadris formando uma circunferência; a distância entre o quadril e a última costela dá aos flancos uma aparência curta e unida.

CAUDA : Natural: de comprimento médio excedendo abaixo do jarrete. Derecha, inserção do meio, grosso na base afinando ligeiramente em direção à ponta. Bem inserido em perfeita continuidade com a linha da garupa. Em repouso, fica pendurado naturalmente, mas nunca entre as coxas. Em movimento, ele sobe horizontalmente ou ligeiramente acima da linha superior, mas nunca verticalmente ou em forma de foice. Movimento de lado a lado.
Amputada: Para cobrir os órgãos genitais sem excedê-los.

MEMBROS :
MEMBROS ANTERIORES : Direitos vistos de frente e perfeitamente paralelos à linha do corpo. Ver Perfil, prumo e dando uma aparência geral de grande estabilidade, apoio e movimento fácil e natural.

Ombro : Eles são longos, inclinação média. Bem posicionado e com músculos fortes. Ângulo da escápula - úmero 120º.
Braços : Eles aparecem presos ao tórax. Seu comprimento deve estar relacionado com a escápula e a angulação é proporcional.
Cotovelos : Separado do tórax pela axila, cotovelos devem ser bem abaixados e claramente delineados, mas sem convergência, sem divergência do peito. Ângulo do raio - úmero 150º.
Antebraços : Eles são separados do tronco; São longos, direto e, do ponto de vista estático, eles são claramente perpendiculares ao solo, ambos vistos de frente, como no perfil.
Carpi : Em perfeita continuidade com o antebraço.
Metacarpo : Larguras, ligeiramente oblíquo e de comprimento adequado.
Pés anteriores : Proporcional ao tamanho dos membros, tendendo a ser mais redondo do que comprido, mas sem lembrar sapatos de escalada. Dedos bem formados, apertado, uniforme e robusto para um bom suporte. Almofadas fortes e bem desenvolvidas com pele preta, espessura, duro e resistente. Unhas fortes, Difícil, de preferência preto.

MEMBROS POSTERIORES : Equilibrado visto de trás e perfeitamente paralelo à linha do corpo, postura normal vista no perfil.
Coxas: De preferência longo, larguras, muscular. O glúteo forma uma curva, mas o menos acentuada, longo e com uma musculatura um tanto elástica. Ângulo do quadril - fêmur: 95º.
Joelho : Ele está localizado um pouco abaixo do abdômen, mas não muito separado disso. É ligeiramente protuberante e um pouco desviado para fora.
Ângulo do fêmur - tíbia: 120º.
Perna : Bem alinhado; seu comprimento é proporcional ao comprimento da coxa. Sua obliquidade deve ser proporcional à inclinação da garupa.
Hock : Apresenta normalmente em ângulo e na posição adequada. Deve ser bem construído, Largura, e forte. Ângulo tíbia - tarso 145º.
Metatarsos : Eles são pequenos, vertical, quase cilíndrico, tamanho regular e fino.
Pé de trás : Idêntico ao anterior, mas um pouco mais longo.

MOVIMENTO : Com passos normais, fácil e elegante. Versátil em seu trabalho e adaptável a diferentes terrenos, tempo ou esporte. O movimento pode ser alterado entre um simples galope suspenso e um trote rítmico prolongado.

PELES

CABELO : Deve ser curto, forte, colado e denso. Não muito bom.
É bem distribuído por todo o corpo e é quase uniforme, exceto na axila, na região do ânus e perto das partes genitais, onde é fino e mais liso. É bom e achatado na cabeça, especialmente nas orelhas, onde é muito macio ao toque, como se fosse veludo. Não há nenhuma presença de uma camada interna de pêlos.

COR : Amarelo em tons de luz, médio a escuro, sólido ou com manchas brancas na cabeça, pescoço, peito, extremidades inferiores dos membros, abaixo dos cotovelos e jarretes e na ponta da cauda se não estiver cortada.

TAMANHO E PESO :
Altura à Cruz : Machos 56 cm.
Fêmeas 52 cm.
Com uma tolerância de 4 cm mais ou menos.

Peso : Machos : 20-27 Kg.
Fêmeas : 16-22 Kg.

FALHAS : Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada como a medida do desvio padrão e seu efeito sobre a saúde e o bem-estar do cão.
• Comportamento : Timidez

• Chefe : Proporção do crânio / focinho ligeiramente diferente de 6/4. Estreito. Pronuncia-se protuberância occipital. Seio frontal altamente desenvolvido. Vinco frontal pronunciado. Presença de rugas.
• Nariz: Qualquer outra cor que não é preto.
• focinho: Curto ou longo.
• lábios: Lábio superior não quadrado. Comissura não perceptível. Pigmentação incorreta das membranas mucosas.
• Mandíbulas / Dentes: Bite em clipe.
• olhos: Pequeno, claro, inexpressivo, muito redondo.
• Orelhas: Inserção do meio, muito grande ou muito pequeno, bordas pontiagudas.
• Pescoço: Demasiado curto. Sem queixo duplo ou muito queixo duplo.
• Corpo: Desenvolvimento insuficiente da mama.
• Cola: Muito curto se for natural, definido muito baixo ou com um rolamento incomum. (vertical ou em forma de foice)-
• Membros e pés: Inclinado para dentro ou para fora, pé aberto.
• Pelo: Macio.

FALHAS GRAVES
• Comportamento : Tímido demais.
• Chefe: Proporção do crânio / focinho muito diferente de 6 / 4. Pare apenas visível, Eixos craniofaciais superiores paralelos.
• focinho: Inclinado.
• olhos: Inclinado. Estrabismo. (Veja isso / Oeste, cruzado)
• Orelhas: Carnudo, baixa inserção dobras excessivas.
• Corpo: Sela ou linha superior carnuda. Garupa muito inclinada. Couro muito longo, tórax redondo. Crestfallen.
• Pelo: Pontos brancos fora dos limites descritos pela norma.
• Tamanho: Abaixo ou acima dos limites estabelecidos.

FALHAS ELIMINATÓRIAS
• Comportamento : Cão agressivo ou medroso.
• Chefe : Cabeça atípica com focinho convexo, muito longo ou muito curto, crânio muito estreito. Eixos longitudinais faciais do crânio superior divergente.
• Nariz : Ausência total de pigmentação.
• Mandíbulas : Prognatismo superior ou inferior.
• olhos : Olhos irregulares, ambos no caminho, como em tamanho. Olhos gazeos, cegueira congênita…
• surdez : Congênito ou adquirido.
• Corpo : Completamente atípico mostrando sinais de cruzamento com outra raça.
• Pelo : Diferente da característica da raça.
• Cor : Albinismo, qualquer outra cor além da descrita acima.

Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.

OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. Perdigueiro Português, Portuguese Pointer Dog (Inglês).
    2. (Francês).
    3. (Alemão).
    4. (Português).
    5. (español).

Braco alemão de pelo áspero
Alemania FCI 232 . Tipo Braco

Braco alemão de pelo áspero

O Braco alemão de pelo áspero tem um caráter calmo e equilibrado.

Conteúdo

História

O Braco alemão de pelo áspero É a raça mais antiga de cães de pêlo duro. A história de Braco alemão de pelo áspero remonta a muitas centenas de anos. Já em 1539 esta raça de cachorro pode ser admirada nas gravuras de bronze. Em 1888 Hans Von Kaddisch mostrou que esta raça não é uma variedade do Cães de Parar de pêlo curto, mas a contraparte de cabelo duro do antigo apontador de pêlo duro alemão, e que foi selecionado e desenvolvido a partir de poucos indivíduos sobreviventes que sobreviveram na Alemanha.

O clube da raça, fundada em 1892 como o “Club Stichelhaar“, mudou o nome dele para “Verein Deutsch Stichelhaar” em 1976. Desde o começo, aplicou as regras da criação de raça pura desde o início, e exclui qualquer cruzamento com as raças inglesas.

Foto: The german pointing dog Deutsch Stichelhaar by Alefalfa, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

CÃO DE CABELO COM CERDA ALEMÃO
Braco alemão de pelo áspero

Os machos atingem uma altura de cernelha de 60 - 70 centímetros. As fêmeas são um pouco menores, crescendo até cerca de 58 - 68 centímetros. O peso de um Braco alemão de pelo áspero geralmente é entre 20 e 29 kg.

A pelagem deste cachorro é dura e eriçada. É solto e tem subpêlo moderado. O Braco alemão de pelo áspero vem em uma variedade de cores e padrões. Eles são geralmente de cor marrom sólida, ou tem uma mancha branca no peito. Também há marrons e cinzas claros. O casaco do cachorro tem alguns 4 centímetros de comprimento.

A estrutura desta raça de cão é quadrada e forte. Tem uma linha traseira reta, inclinando-se ligeiramente para a garupa. O crânio é amplamente construído e ligeiramente abobadado. As orelhas são lisas e pendentes e têm uma base alta. A aparência do Braco alemão de pelo áspero lembra um Braco alemão de pelo duro.

Caráter e habilidades

O Braco alemão de pelo áspero tem um caráter calmo e equilibrado. Ele é muito fácil de treinar e tem muita vontade de aprender. Seu alerta e instintos de proteção são fortes, mas eles podem ser controlados bem.

O temperamento de Braco alemão de pelo áspero geralmente é quieto. Seu temperamento se manifesta quando suas habilidades são nutridas por meio de treinamento regular. Quando você traz um Braco alemão de pelo áspero para sua familia, você tem um novo colega de quarto amigável.

Seu novo animal de estimação não é tímido nem agressivo. Se você mantiver seu amigo ocupado o suficiente, será um companheiro leal. No entanto, você deve deixar claro que você tem a posição de líder dentro da hierarquia. Só então ele será um cão leal a você.

O Braco alemão de pelo áspero é muito popular entre os caçadores. No entanto, não é adequado como um cão de família puro. Como essa raça de cachorro é muito autoconfiante, você também deve ser um líder forte.

Treinamento

Os instintos naturais de Braco alemão de pelo áspero pode ser bem controlado com treinamento adequado. A melhor maneira de fazer isso é treiná-lo para ser um cão de caça.. O treinamento do Braco alemão de pelo áspero é muito mais complexo do que outros cães. Apenas visitar uma escola normal de cães não é suficiente. Normalmente o Braco alemão de pelo áspero só é dado a caçadores por este motivo.

Limpeza

Saúde e Higiene

Quando se trata de preparação, o Braco alemão de pelo áspero é semelhante a muitos outros cães de caça. Por conseguinte, a quantidade de cuidados necessários é baixa. Se você escovar o casaco do seu amigo de quatro patas uma vez por semana, é perfeitamente o suficiente. O Braco alemão de pelo áspero é muito robusto na saúde. Por conseguinte, felizmente, não é muito suscetível a doenças.

Classificações do “Braco alemão de pelo áspero”

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Braco alemão de pelo áspero” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ cão amigável

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

necessidade social ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

casa ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

cascas ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

saúde ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ territorial

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

versatilidade ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

vigilância ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vídeos do “Braco alemão de pelo áspero”

Braco alemão de pelo áspero
Braco alemão de pelo áspero

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 232
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco. Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco

Padrão da raça FCI “Braco alemão de pelo áspero”

Padrão-FCI n ° 232 / 13.03.2008 / E

CÃO DE CABELO COM CERDA ALEMÃO
(Stichelhaar alemão)

TRADUCCION : Brigida Nestler
SUPERVISÃO TÉCNICA: SR. Miguel Angel Martinez

ORIGEM : Alemania.

DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 29.11.2001.

FUNÇÃO ZOOTÉCNICA : Cão de caça versátil e fácil de manusear.

CLASSIFICAÇÃO FCI : Grupo 7 Cães de Parar ou Cães Apontadores
Seção 1.2 Cães de Parar Continentais,
tipo Braco
Com prova de trabalho.

BREVE RESUMO HISTÓRICO : O ponteiro alemão de pêlo de porco é o mais antigo dos cães ponteiros de pêlo áspero alemão.. No ano 1888 o cinófilo Hans von Kadisch conseguiu provar que o ponteiro alemão de pêlo eriçado é o Cachorro-Galinha alemão de pêlo áspero e de forma alguma uma variedade do de pêlo curto. O Ponteiro Hog-Haired Alemão, portanto, não é uma criação nova, mas foi recriado e desenvolvido a partir de espécimes mantidos no país.. No ano 1892 foi fundado o «Club Stichelhaar» que no ano 1976 Foi renomeado como "Verein Deutsch Stichelhaar". A Associação, Desde o início foi baseado no lema da raça pura e rejeitou todos os cruzamentos com raças inglesas..

OLHAR GERAL :

Ele é um cão ponteiro forte, de tamanho médio a grande com pelagem forte e dura e barba moderada.
Sobrancelhas bem pontiagudas dão ao cão uma aparência irascível. Seu temperamento é calmo e equilibrado.

PROPORÇÕES IMPORTANTES :

• O comprimento do corpo e a altura dos ombros devem ser iguais, se possível.
• O comprimento do corpo pode exceder ligeiramente a altura dos ombros.

TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO :
Equilibrado, Vá com calma, robusto, corajoso mas controlado, Nem tímido nem agressivo.

CABEÇA :

Proporcional ao tamanho do corpo e de acordo com o gênero.

REGIÃO CRANIANA :
Crânio : Ligeiramente arredondado, largura vista de lado com a parte mais alta da convexidade no centro. Protuberância occipital não muito desenvolvida.
Stop: Depressão fronto-nasal gradualmente ascendente, não serve
abrupto.

REGIÃO FACIAL :

Trufa : Castanho claro a escuro, não cor de carne.
Focinho : Longo, forte, meia largura. Não apontado. Ponte direto nasal.
Lábios : Eles ficam pendurados fechando corretamente e formam um vinco no canto dos lábios.
Mandíbulas / Dentes : MANDÍBULAS fortes. Dentes regulares e completos de acordo com a fórmula dentária, mordedura em tesoura. .
Olhos : Ligeiramente oval, médias, claro, não protuberante ou afundado; pálpebras que se fecham bem ao redor dos olhos. Eles são marrons; quando o pelo é mais claro, também os olhos podem ser mais claros, mas não amarelo.
Orelhas : Médio longo, não muito largo na sua inserção, arredondado na borda inferior. Inserção alta, em toda a sua largura e simétrico. Eles não devem exceder a altura do occipital e ficar pendurados sem formar dobras perto da cabeça.

PESCOÇO :

Comprimento médio, forte, ligeiramente arqueado na nuca; alarga-se gradualmente para baixo até a inserção completa no peito; não forma um queixo duplo.

CORPO :

Top de linha : Em linha reta, algo descendente.
Cruz : Claramente marcada.
Voltar : Em linha reta, forte, bem musculado, disco rígido.
Lombo de porco : Muscular.
Alcatra : Não muito curto e ligeiramente para baixo.
No peito : Caixa torácica profunda, vista frontal bem acentuada. Costelas bem arqueadas, nunca plano.
Linha inferior e barriga : moderadamente retraído para trás e forte, especialmente na área do flanco.

CAUDA :

Médio longo, forte na base e inserção não muito baixa. Em países onde o corte da cauda é proibido por lei, ele pode permanecer com seu comprimento natural. O comprimento deve ser até a junta do jarrete e reto e em qualquer caso seu rolamento com uma ligeira curvatura para cima.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES : Visto de frente, direitos e paralelos, visto de perfil bem posicionado sob o corpo. A distância entre o cotovelo e o solo deve ser ligeiramente maior do que a distância do cotovelo à cernelha.
Ombro : Escápulas colocadas obliquamente, fortemente musculoso.
Antebraço : Não muito longo, fortemente musculoso.
Cotovelos : Sem desvios para fora ou para dentro.
Braço : Forte e direto.
Articulação do carpo : Fortemente desenvolvido.
Metacarpo : Forte e direto.
Pés anteriores : Rodada, apertado. Almofadas grandes e duras, unhas bem arqueadas.

MEMBROS POSTERIORES : Visto de costas, reto e paralelo, com ossos fortes, bom muscular. Boa angulação tarsal quente.
Coxa : Muscular, ampla com boa angulação em direção à pelve.
Joelho : Forte com boa angulação.
Perna : Longo, muscular e tendão.
Articulação do pé-quente : Strong
Metatarso : Colocado sob as articulações tíbia-tarsal sem ser muito inclinado, mas quase direto.
Pés de volta : Oval para redondo com os dedos juntos e firmes. Almofadas grandes e duras, unhas bem arqueadas. Colocado paralelo, sem virar para dentro ou para fora.

MOVIMENTO :

Cobrindo bem a superfície, com bom alcance e impulso forte, paralelo anterior e posteriormente com postura ereta.

PELE :

Justa, sem formar rugas.

PELES

CABELO : No corpo o cabelo deve ser apertado, duro e hirsuto, colocado na direção do crescimento, solto e aproximadamente 4 cm de comprimento. Nos ombros e parte inferior do corpo, o cabelo é um pouco mais longo e se forma a partir da garganta, para baixo, uma franja curta ou pena na linha central do peito e barriga. Vezes, um subpêlo quase invisível está no corpo.
Sobre o focinho, cabelo forma uma barba moderada, na ponte nasal o cabelo é curto e áspero, não longo ou liso ou caindo para os lados. Sobre o crânio, o cabelo está bem colado, curto e duro, nas orelhas um pouco mais longas do que na ponta de pêlo curto e não tão áspero como no crânio.
A cabeça deve estar livre de cabelos macios, lanoso ou sedoso. As sobrancelhas são grossas e fortes e o cabelo se projeta para a frente de forma inclinada e arqueada.
Na parte frontal das pernas dianteiras o cabelo curto e duro está bem colado, nas costas forma uma pena ligeiramente mais longa do cotovelo ao metacarpo.
Membros posteriores, nas costas, eles também têm uma leve pena até a articulação tíbio-tarsal. Entre os dedos há cabelos curtos, algo mais macio, mas não deve sobressair.
A cauda deve estar fortemente coberta de pelos, bem colado na direção do crescimento. Na parte inferior o cabelo é um pouco mais longo, mas sem formar uma escova ou bandeira-

COR ;

• Marrom com ou sem marca branca no peito.
• Marrom manchado com ou sem manchas marrons.
• Manchado claro com ou sem manchas marrons.

TAMANHO :

Altura da Cruz : Machos : 60 – 70 cm
Fêmeas : 58 – 68 cm.

FALHAS :

Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado como falta, e a gravidade desta refere-se ao grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

• Aparência geral pesada ou áspera.
• Cabeça exageradamente grande.
• Occipício com desenvolvimento cônico, protuberância occipital superdesenvolvida.
• Nariz colorido ou preto.
• orelhas muito longas, plissado ou carnudo.
• Dorso afundado ou ondulado.
• Membros anteriores tortos.
• Cotovelos fortemente dobrados para fora ou para dentro.
• Pé chato, aberto ou apagado, pé de lebre.
• Cabelo nas costas dividido.

FALHAS ELIMINATÓRIAS :

• Timidez, com medo de atirar e caçar presas, agressividade, animal mordendo.
• Prognatismo, enognatismo, mordida cruzada, falta de dentes com exceção de dois PM1
• Ectrópio, entrópio.
• Cabelo macio ou semi-macio (exceto pela barba e sobrancelhas)
• pele preta, marcações amarelas ou vermelhas na cabeça ou membros.

Qualquer cão que apresentar anomalias físicas ou comportamentais deve ser desqualificado.

NOTA : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. German Roughhaired Pointer , Stichelhaar (Inglês).
    2. Braque allemand à poil raide (Francês).
    3. Stichelhaar (Alemão).
    4. (Português).
    5. Perro de muestra alemán de pelo cerdoso (español).

Sabujo estoniano
Estonia FCI 366 - Farejadores de médio porte

Sabujo estoniano

O Sabujo estoniano eles são cães de caça extremamente resistentes, acostumados a longos dias na floresta

Conteúdo

História

A história de Sabujo estoniano (o Eesti Hagijas na língua do seu país de origem) começa no início do século 20 na Estônia, quando o cruzamento de cães ingleses, Polacos e finlandeses usados ​​por caçadores locais deram origem a um grande cão considerado extraoficialmente regional e ancestral da atual Eesti Hagijas.

Dado o declínio acentuado da população de caça grande e a fim de restaurá-lo, em 1937 foi aprovada uma lei que proibia a caça com cães durante 45 cm para a Cruz, o que de fato causou uma mudança de orientação para animais menores, como raposas e lebres. Como um resultado., Caçadores e criadores da Estônia tiveram que criar cães menores do que na época, Portanto, o Beagles, o Dachshunds e o Sabujos Suíços.

Esta lei foi alterada três anos depois, em 1940: o tamanho máximo foi aumentado para 55 cm, e os criadores pararam seus esforços para miniaturizar cães de caça locais.

Em 1947, quando a Estônia fazia parte da URSS, o Ministério da Agricultura soviético decidiu que todos “repúblicas” quem fez a Estônia tinha que ter uma raça de cachorro local. A população de cães de caça da Estônia foi estimada em cerca de 900, e a seleção intensa ajudou a estabilizar as características da raça que se tornaria o Sabujo estoniano.

Em 1954, o Ministério da Agricultura enviou uma comissão especializada à Estônia para estudar o 648 espécimes enviados por criadores locais, e estavam claramente convencidos: o primeiro padrão da raça foi aprovado pelo Ministério alguns meses depois. Este ano marcou a introdução oficial do Sabujo estoniano como uma corrida, cuja resistência e nariz formidável foram imediatamente enfatizados.

Após o colapso do regime soviético, A Estônia ganhou independência e em 1998 la Estonian Kennel Club, a principal associação canina do país, corrida reconhecida. Sendo o único nativo do país, não foi surpresa que tenha recebido o status de cão nacional.

A organização se propôs a tornar a raça conhecida e reconhecida internacionalmente. Seus esforços foram coroados de sucesso em 2019, cuando a Federação Cinológica Internacional (FCI) aceitou provisoriamente a raça e publicou um padrão. Dito isto, Há ainda um longo caminho a percorrer, uma vez que não é reconhecido, por exemplo, pelo prestigioso British Kennel Club, nem por organizações americanas de referência, como o United Kennel Club (UKC) o el American Kennel Club (AKC).

O Sabujo estoniano é popular em uma área que abrange a Estônia e as regiões russas próximas, e sua população é estimada em cerca de 1200 indivíduos. Ainda é usado lá como cão de caça e também fez parte de muitas casas como animal de estimação.. No entanto, ainda não conquistou o resto do mundo. Raro na europa, mesmo nos países vizinhos da Estônia, está praticamente ausente do continente norte-americano.

Foto: Estonian Hound por Marcin Błaszkowski, Domínio público, via Wikimedia Commons

Características físicas

Cão da Estônia
Sabujo estoniano

O Sabujo estoniano Eles são cães de caça de médio porte que podem ser facilmente confundidos com os Beagle, uma das raças que ajudaram a criá-los. No entanto, são maiores que o Beagle e eles têm um focinho mais pontudo.

Seu corpo poderoso e musculoso é muito longo. Suas pernas de ossatura sólida são retas e quase metade do tamanho na cernelha.. A cauda em forma de sabre balança quando em movimento e permanece bastante baixa, não mais alto do que o nível de trás.

A cabeça é bastante larga ao nível do crânio e o focinho longo termina em um nariz muito preto. Seus olhos ligeiramente oblíquos são mais ou menos castanhos escuros, enquanto suas orelhas compridas e finas caem ao longo de suas bochechas.

A pelagem do Sabujo estoniano é curta, áspero e brilhante, com um subpêlo moderadamente denso. Sua pele é geralmente tricolor, com manchas pretas com bordas vermelhas mais ou menos largas em um fundo branco. No entanto, padrão aceita indivíduos de duas cores com manchas completamente vermelhas, sem nenhum traço de preto. Em todos os casos, as pontas das pernas e cauda devem ser brancas, bem como a garganta e o peito.

Dimorfismo sexual é marcado, a fêmea sendo ligeiramente mais longa que o macho, que é mais alto nas pernas e mais largo.

Características físicas

Sabujo estoniano
Sabujo estoniano

O Sabujo estoniano ele é particularmente dedicado à sua família, quem gosta de passar tempo com. Eles são uma raça de cães especialmente recomendada para crianças: eles adoram interagir com eles e são muito pacientes com eles, eles até aceitam ter suas caudas ou orelhas puxadas. No entanto, você deve se lembrar que as interações entre uma criança e um cão de qualquer raça devem estar sob a supervisão de um adulto.

Este forte apego à sua família o faz não gostar da solidão, o que pode levar à ansiedade de separação. Se você costuma ficar sozinho em casa por longos períodos de tempo, não surpreendentemente, você pode experimentar um comportamento destrutivo.

Uma solução para um cuidador que se ausenta regularmente durante o dia pode ser fornecer um companheiro de brincadeira. Feito para caçar em matilha, o Sabujo estoniano eles gostam da companhia de outros cães. Se eles estão acostumados com sua presença desde tenra idade, Eles também podem fazer amizade com qualquer felino da casa. Por outro lado, pois eles têm um forte instinto de caça, não deve viver com coelhos ou outros roedores.

Bastante tímido e não gosta de novidades, o Sabujo estoniano eles tendem a latir para estranhos e, em seguida, observar o comportamento de seu mestre à distância. Se ele convidar o recém-chegado para a casa, vem cumprimentá-lo educadamente, mas fique reservado.

Cães de caça extremamente resistentes acostumados a longos dias na floresta, eles precisam de muito exercício para gastar sua grande energia: uma caminhada diária de uma hora é o mínimo para eles. Recomenda-se mantê-lo sempre amarrado durante essas saídas, já que o seu excelente olfato geralmente permite que você encontre um caminho interessante que provavelmente desejará seguir por horas, ignorando pedidos de retirada. O dono de um cão que ainda deseja deixá-lo andar livremente neste momento deve equipá-lo com uma coleira GPS para cães, então você pode facilmente colocar suas mãos de volta nele se desaparecer.

O Sabujo estoniano você pode morar em um apartamento, desde que esteja ao ar livre com frequência suficiente para satisfazer sua necessidade de exercício, mas ele fica muito mais feliz quando tem um jardim onde pode patrulhar e brincar. No entanto, este espaço ao ar livre deve ser bem vedado para eliminar o risco de fuga se você vir uma presa potencial.

Uma peculiaridade deste cão é sua necessidade de rotina e sua aversão a novidades, o que torna seu comportamento às vezes comparado ao de gatos domésticos. Esta não é, de forma alguma, uma escolha apropriada para um dono que quer levar seu cachorro de férias.: ele é um pobre viajante, você fica estressado quando entra no carro e não gosta de ficar em um lugar que não conhece.

Último mas não menos importante, é uma raça de cachorro que late frequentemente e com força. Pela paz do bairro, é preciso ensiná-lo desde tenra idade a não latir por qualquer motivo e a calar a boca quando mandado.

Educação

Sabujo estoniano
Sabujo estoniano

Como todos os seus semelhantes, o Sabujo estoniano deve ser socializado desde cedo. Isso requer passar o máximo de tempo possível com ele para que ele encontre todos os tipos de pessoas (vizinhos, família, amigos, estranhos…) E animais, mas também para se acostumar com as situações que poderá enfrentar mais tarde.

Esta necessidade de se familiarizar rapidamente com o mundo exterior é tanto mais pronunciada quanto é terrível por natureza. Em especial, para evitar que futuras visitas ao veterinário se tornem um pesadelo para lidar com, é recomendável se acostumar a viajar de carro o mais rápido possível.

Abordar o problema do latido em uma idade precoce também é imperativo, para que você entenda que não é necessário latir por horas a cada barulho desconhecido.

Também é importante ensinar seu cão a lembrar de latir, já que você não ouvirá mais comandos depois de farejar a trilha de um animal de caça e ir em sua perseguição. O instinto de caça está bem estabelecido nesta raça, por isso não requer nenhum treinamento específico para poder seguir uma trilha por horas e ser um excelente caçador.

Relativamente independente e obstinado, o Sabujo estoniano requer paciência para ser treinado, mas gostam de agradar seu mestre e geralmente acabam ouvindo-o. Se necessário, seja firme para afirmar sua posição dominante e mostrar ao seu cão quem é o dono, métodos de treinamento tradicionais devem ser evitados, correndo o risco de prejudicar a relação de confiança. É preferível optar por uma técnica de aprendizagem baseada em reforço positivo.

Saúde

Como o Sabujo estoniano é uma raça relativamente nova e não muito difundida, ainda não há um estudo real e aprofundado de seus possíveis problemas de saúde. No entanto, parece bastante robusto, sem dúvida, graças a um programa de criação racional que priorizou a personalidade e as habilidades dos indivíduos acima de sua aparência.

No entanto, você provavelmente herdou de Beagle e o Foxhound uma certa predisposição para as seguintes doenças:

  • Atrofia progressiva da retina, uma ruptura do tecido ocular que pode levar à cegueira;
  • entrópio e ectrópio, problemas nas pálpebras que causam coceira e / ou irritação nos olhos, mas isso pode ser corrigido cirurgicamente;
  • luxação da rótula, que afeta a rótula e causa dificuldades de locomoção. Também pode ser responsável por artrite prematura;
  • Displasia do cotovelo ou quadril, que pode causar claudicação.
  • Além disso, o Sabujo estoniano é sensível a alergias e sinusite. Essas doenças não são graves em si mesmas, mas eles podem causar uma certa quantidade de estresse ao cão, já que esta raça depende muito de seu olfato. Por conseguinte, uma perda temporária do seu olfato provavelmente o desorientará.

    Enfim, como a maioria dos cães de caça, o Sabujo estoniano têm um apetite feroz que pode levar ao sobrepeso ou mesmo à obesidade se não fizerem exercícios suficientes.

    Limpeza

    Apesar de seu cabelo curto e subpêlo ralo, o Sabujo estoniano requer alguma manutenção. Recomenda-se escovar duas vezes por semana para remover os pelos mortos e evitar encontrá-los pela casa. Isso também ajuda a distribuir o sebo na pele para melhor protegê-la contra agentes infecciosos..

    Durante os períodos de queda, no outono e na primavera, é preciso até optar por uma frequência diária, para lidar com a grande quantidade de cabelo que ela perde durante este período.

    Por outro lado, só é necessário dar banho em seu cachorro quando ele estiver particularmente sujo, por exemplo, se ele rolou na lama.

    Além de guardar seu casaco, é recomendado verificar seus dentes uma vez por semana para ter certeza de que não há cáries, e limpe os olhos com um pano úmido para remover qualquer sujeira que possa causar infecção.

    O cuidado semanal com os ouvidos é especialmente importante: como qualquer cachorro com orelhas caídas, o Sabujo estoniano você tem maior risco de infecções e infecções de ouvido.

    Compre um “Sabujo estoniano”

    O preço de um cachorro Sabujo estoniano é de alguns 700-800 euros no seu país de origem, e não há diferença de preço entre cachorros machos e fêmeas.

    No entanto, é difícil encontrá-lo fora da Estônia, mas a situação pode mudar rapidamente após a raça ser reconhecida pela FCI em 2019.

    Classificações do “Sabujo estoniano”

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Sabujo estoniano” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ cão amigável

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    necessidade social ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    sanita ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    cascas ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    saúde ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ territorial

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    versatilidade ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    vigilância ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    alegria ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vídeos do “Sabujo estoniano”

    Estonian Hound / 99+1 Raças de cães
    ESTONIAN HOUND CACHORROS / CEM FILHOTES ESTÔNIOS

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 20
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 1.2: Farejadores de médio porte. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 1.2: Farejadores de médio porte.

    Padrão da raça FCI “Sabujo estoniano”

    Utilização

    Hound costumava caçar lebres, raposas e linces.

    Breve resumo histórico

    Tal como acontece com muitas raças de cães escandinavos, as raças de cães da Europa Oriental e Ocidental, bem como os de cães britânicos, formam a base da raça de cão da Estônia. Uma medida significativa no desenvolvimento da raça foi uma altura mais baixa na cernelha para proteger os bovinos e evitar que grandes cães rastreassem a caça muito rapidamente. Milhares de cães foram convocados, avaliado e registrado para ser chamado Estonian Hound, uma vez que o padrão da raça foi oficialmente aprovado em 1954.

    Aspecto geral

    Cão proporcional de tamanho médio, constituição forte e seca. Ossos fortes, pés e músculos bem desenvolvidos. As marcas brancas são claramente visíveis e ajudam a ver melhor o cão ao trabalhar no campo. O dimorfismo sexual está bem definido.

    proporções importantes

    O comprimento do corpo excede claramente a altura na cernelha. As mulheres podem ser um pouco mais longas que os homens.
    O comprimento das pernas é aproximadamente o 50% a altura na cernelha.

    temperamento / comportamento

    De bom humor, flexível e fácil de usar. Sentido de olfato e detecção de caça bem desenvolvidos e uma paixão pronunciada pela caça garantem bons resultados na localização de presas e rastreamento em terrenos difíceis. A voz ressonante ajuda a localizar cães de longa distância.

    Cabeça

    Região craneal

    Cabeça

    Visto de cima, forma uma cunha sem corte, mais largo nas costas e afinando ligeiramente em direção ao focinho.

    Crânio

    Largura moderada, ligeiramente curvo. Arcos superciliares bem desenvolvidos, mas não proeminentes.

    Links de depressão (stop)

    Moderadamente pronunciado, nunca empinado.

    Região facial

    Trufa

    Ampla, totalmente preto. Cães com pelagem com manchas douradas ou castanhas podem ter nariz de cor mais clara, nunca marrom do fígado.

    Focinho

    Longo, reto e em proporção ao crânio.

    Belfos

    Seco, apertado, não excelente, sem aba no canto da boca. Bordas labiais totalmente pigmentadas.

    Mandíbulas / Dentes

    Os dentes são brancos e grandes. As mandíbulas normalmente se desenvolvem com um conjunto completo de 42 dentes e uma mordedura em tesoura completa, i.e., os dentes superiores se sobrepõem aos dentes inferiores e se encaixam nas mandíbulas. Nível de mordida devido ao envelhecimento e desgaste de incisivos indesejáveis.

    Bochechas

    Plano.

    Olhos

    Ligeiramente inclinado, castanho escuro, bordas escuras.

    Orelhas

    Fina, pingentes, colocado em uma altura média, perto das bochechas, bordas arredondadas e cobertas com cabelo curto. Quando puxado em direção ao nariz, atinge cerca de metade do comprimento do focinho.

    Pescoço

    Médio longo e moderado alto, redondo na seção transversal, muscular, pele seca sem dobras.

    Corpo

    Cruz

    Escalando acima da linha de fundo.

    Voltar

    nível, largo e musculoso.

    Lombo de porco

    Curta, Largura, arqueado e musculoso.

    Alcatra

    Ampla, duração média, musculoso e ligeiramente inclinado. Altura na garupa 1-1.5 cm menos do que na cernelha.

    No peito

    oval, longo e espaçoso, que chega até o cotovelo. Costelas bem desenvolvidas.

    Linha inferior

    O esterno é longo e a barriga apenas ligeiramente dobrada.

    Cola

    Forma de sabre, espessura na base, afinando ligeiramente em direção ao final e alcançando os jarretes. Movimento ativo ao se mover, a base da cauda nunca deve ser levantada acima da linha de trás.

    Extremidades

    Membros anteriores

    Generalidade

    Seco, musculoso com ossos fortes. Vistas de frente, as pernas dianteiras são retas e paralelas. O comprimento das pernas é aproximadamente o 50% a altura na cernelha.

    Ombro

    Angulações na articulação do ombro são 115-120 graus.

    Cotovelo

    Strong, justa, sem entrar ou sair, mas firmemente relaxado.

    Antebraço

    Osso oval de comprimento médio. Robusto em relação ao corpo, i.e., nem magro nem muito pesado e completamente reto.

    Metacarpo

    Ampla, flexível e quase reto.

    Pés dianteiros

    Arqueado, oval e apertado. Unhas fortes e viradas para baixo. Almofadas grossas.

    Membros posteriores

    Generalidade

    Seco, musculoso com ossos fortes. Visto de trás, as pernas são retas e paralelas e, Pelo lado, eles são bem angulados.

    Coxa

    Aproximadamente igual em comprimento à parte inferior da coxa.

    Perna

    Aproximadamente igual em comprimento à coxa.

    Joelho

    Strong, moderadamente dobrado e não girando para dentro ou para fora quando movido.

    Metatarso

    De comprimento médio, muito forte e vertical.

    Pés traseiros

    Arqueado, oval e apertado. Unhas fortes e viradas para baixo. Almofadas grossas.

    Movimento

    Com bom manuseio, Free, em linha reta, i.e., mão única, fluido e suave.

    Pele

    Justa, mas elástico e sem dobras.

    Manto

    Cabelo

    Curta, uniforme, áspero e brilhante. Capa interna moderada. A cauda é coberta por pêlos ainda mais densos em todo o seu comprimento e, Por conseguinte, a cauda parece grossa. Na ponta da cauda o cabelo é um pouco mais curto.

    Cor

    A cor típica são manchas pretas com manchas castanhas e manchas brancas vivas (tricolor). O tamanho dos patches não é limitado. Manchas de limão a dourado sem preto também são permitidas (bicolor). Os padrões podem ser de vários tamanhos e também formar uma sela. Manchas pretas, torrado ou limão, com ou sem ricos aros bronzeados, contraste bem com branco. As marcas brancas devem estar na cabeça, na garganta e no peito, estendendo-se até a barriga. Todos os pés e ponta da cauda devem ser brancos. Todas as cores devem ser o mais brilhantes possível.

    Tamanho e peso

    Altura à Cruz

    Machos: 45 – 52 cm. Fêmeas: 42-49 cm.

    Falhas

    • Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falha., e a gravidade disso é considerado o grau de desvio do padrão e suas consequências na saúde e bem-estar do cão e na habilidade do cão em realizar sua tarefa tradicional.
    • As ofensas que estão listadas devem ser em grau de sua gravidade.
    Falhas
    ▷Tímido o demasiado agitado.
    ▷ Construção muito leve ou muito pesada.
    ▷ Muito curto ou muito longo no corpo, alto nas costas.
    ▷ Cabeça espessa, crânio plano ou abobadado, bochechas arredondadas.
    ▷ Nariz, olhos ou lábios com pigmento insuficientemente pigmentado.
    ▷ Mordedura ligeiramente projetada onde os incisivos não estão em contato.
    ▷ Orelhas muito curtas ou muito grossas, definido muito alto, não deitado perto da cabeça ou coberto com cabelos longos.
    ▷ peito estreito, costelas planas.
    ▷ Linha superior fraca, grupo íngreme.
    ▷ Cauda muito longa (que atinge mais de 3 cm abaixo dos jarretes) ou muito curto, carregado da base.
    ▷ Afaste os dedos ou pés por muito tempo (pé de lebre).
    ▷Cabello claramente ondulado, falta de capa inferior.
    ▷ Sobremarcado com branco, óbvio preto ou castanho nas áreas brancas.
    Faltas desqualificadas:
    ▷ Cães agressivos ou excessivamente tímidos.
    ▷ Ausência de dimorfismo sexual.
    ▷ Tamanho acima dos limites indicados pela norma.
    ▷ Excesso de 3 mm e mais, ou mordida abaixo do tiro.
    ▷ Olhos estranhos ou olhos brancos (Azul).
    ▷ Orelhas pequenas, perfurado ou semi-perfurado.
    ▷ Doblado, ou defeito da cauda.
    ▷ Sobremarcado com cor preta ou castanha, i.e., falta de manchas brancas.
    ▷ Manchas marrons ou marrons com nariz pigmentado no fígado.
    NB :
    • Qualquer cão mostrando claros sinais de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.
    • As faltas mais pronunciadas ou marcadas mencionadas acima são eliminatórias.
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos para o escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para parentalidade.
    Para saber mais, visite https://www.milouchouchou.com/es/les-races-fci-en-espagnol/sabueso-de-estonia

    Nomes alternativos:

      1. (Estonian: eesti hagijas) (Inglês).
      2. eesti hagijas (Francês).
      3. (estnisch: Eesti hagijas), Estnische Bracke (Alemão).
      4. Eesti hagijas (Português).
      5. Cazador estonio (español).

    Sabujo-montanhês-da-baviera
    Germany FCI 217 . Farejadores de Rastro de Sangue

    Sabujo-montanhês-da-baviera

    O Sabujo-montanhês-da-baviera é muito suspeito de estranhos, Estou calmo e equilibrado com seu dono.

    Conteúdo

    História

    O Sabujo-montanhês-da-baviera é um cão de caça de tamanho médio. Ele é um especialista altamente desenvolvido, mas ao mesmo tempo versátil na caça. Rastrear o trabalho é sua especialidade. Domine a busca e a caça e principalmente o rastreamento. Na trilha, acompanhe um animal ferido. O trabalho canino rápido e infalível é crucial para reduzir o sofrimento da presa.

    O Sabujo-montanhês-da-baviera remonta a raças de cães antigas. Esses cães também são chamados “Bracken”. Para caçar, que foi um meio de vida importante para nossos ancestrais por milhares de anos, cães com um olfato particularmente bom e um sentido de detecção inteligente eram de grande importância. Os cães rastreadores também eram necessários para caçar criminosos.

    Para os teutões um bom Sabujo valia mais que um cavalo. Isso é atestado por um texto legal de mais de 1000 anos de idade, el Lex Baiuwariorum. Um documento do ano 1459 mais tarde, atesta a doação de Bracken ao mosteiro Tegrinsee (hoje Tegernsee) por um conde Kaspar Törring. Já naquela época a contagem aumentava sistematicamente o Bracken de acordo com um livro genealógico. O real Sabujo-montanhês-da-baviera também descende destes Bracken.

    Em 1870 ele também cresceu Cão-farejador-de-hanôver. Isso resultou em um ajudante moderno e versátil para o ranger e o caçador.. Os cães tiveram que se distinguir por seu alto desempenho na caça. Ao mesmo tempo, eles tiveram que lidar com as duras condições nas montanhas. Por conseguinte, pedras afiadas não podiam incomodá-los tanto quanto as tempestades, neve ou alta demanda em sua habilidade de escalar. Em 1883 realizou-se a primeira exposição oficial do Sabujo-montanhês-da-baviera. Em 1912 foi fundada a Klub für Bayerische Gebirgsschweißhunde, que desde então tem tido muito sucesso em cuidar desses cães.

    Após a Segunda Guerra Mundial, o gargalo genético foi trabalhado cruzando para o Braco tirolês. Embora a raça seja muito rara, está espalhado por toda a Alemanha. Sua criação é organizada de forma muito responsável. Evitar “criação de elite ou campeã” o número de descendentes de um animal de fazenda é limitado a 18 - 20. Por outro lado, pelo menos um animal de cada ninhada criada deve ser reintroduzido na raça se não houver sinais de doenças hereditárias. Além disso, a reprodução só é permitida com cães que passaram nos testes de desempenho. A criação do Sabujo-montanhês-da-baviera é um modelo, um projeto, como criar cães saudáveis ​​e fortes com pedigree, mesmo com uma população numericamente muito pequena. Eles são criados entre 10 e 12 ninhadas com 60 - 80 cachorros por ano. Isso vai quase apenas para as mãos profissionais de guardas florestais e caçadores profissionais.

    Foto: Bavarian Mountain Hound (name: Zoran Spod Ruskiej Granicy) por Ralf Lotys (Definitivamente), CC POR 2.5, via Wikimedia Commons

    Características físicas

    O Sabujo-montanhês-da-baviera É um cão forte, médias, com uma altura na cernelha de cerca de 44 - 52 cm e um peso de 17 - 30 kg. Sexo masculino, No entanto, eles são maiores e mais pesados ​​que as mulheres. Para o seu tamanho, tem pernas bastante curtas. O padrão descreve sua aparência desta forma:

    Um cachorro de tamanho médio, harmonioso, luz, muito ágil e musculoso. O corpo é um pouco mais longo do que alto, ligeiramente levantado por trás; inclina-se sobre as pernas não muito alto. A cabeça é portada horizontalmente ou um pouco ereta, cauda horizontal ou inclinada para baixo.

    A pelagem deve ser densa, suave, moderadamente áspero, baixo brilho. O padrão requer as seguintes cores:

    Vermelho escuro, cervo vermelho, Castanho avermelhado, vermelho amarelado, também amarelo pálido (até a cor da areia); cinza avermelhado como o cabelo de inverno do veado vermelho, também tigrado ou manchado de preto.
    Nas costas, a cor básica é geralmente mais intensa. Focinho e orelhas escuras.
    A cauda quase sempre é pontilhada escura. Um pequeno ponto claro é permitido no peito (estrela de caça).

    O significado é: As cores devem camuflar o cão em seu trabalho de caça e não denunciá-lo, por exemplo com grandes marcas brancas.

    Caráter e habilidades

    O Sabujo-montanhês-da-baviera é um cão de caça puro-sangue com sentidos bem despertos, mas sem nervosismo. Contanto que você não tenha um cheiro no nariz, impressiona com uma natureza atenciosa, quieto e extremamente gentil, que irradia pura desaceleração para nós humanos. O padrão oficial descreve sua natureza da seguinte maneira: “Calmo e equilibrado; carinhoso com seu dono, reservado com estranhos. O que é necessário é um cachorro estável, auto-confiante, destemido e fácil de lidar, Nem tímido nem agressivo”.

    O Sabujo-montanhês-da-baviera é um cão de trabalho muito capaz que realiza suas tarefas com consciência e dedicação.. Tem um forte instinto de pesquisa e é mestre em rastreamento. Explorar a natureza com ele é, Por conseguinte, uma experiência muito especial e felicidade. O Sabujo-montanhês-da-baviera, gerido profissionalmente, também é um cão de família muito bom com uma natureza gentil.

    Atitude

    A Sabujo-montanhês-da-baviera não é um cão de companhia para a cidade ou para passeios na natureza, mesmo que sejam diariamente. Não é um cachorro para a casa, mas um cão de caça profissional que deseja e precisa do emprego. Caso contrário, a atitude dele é completamente pouco exigente. Por conseguinte, o ideal seria você morar em uma casa na orla da floresta ou no campo com um jardim.

    O Sabujo-montanhês-da-baviera quer e pode sair em todos os climas. A norma fornece informações sobre as condições de sua manutenção:

    “De acordo com seu propósito de caça como especialista em rastreamento de caça de casco fendido, o Sabujo-montanhês-da-baviera deve possuir todas as qualidades exigidas para ser útil em um acompanhamento difícil. A utilidade deve ser comprovada por testes de desempenho apropriados”.

    Educação “Sabujo-montanhês-da-baviera”

    O Sabujo-montanhês-da-baviera é um amigo de quatro patas muito amigável e ansioso para aprender, que torna mais fácil para seu dono treinar e trabalhar com ele. Porque você quer e precisa deste guia. Mas não é um cachorro que espera ordens de seu dono. Uma vez que os cães foram autorizados a se reproduzir por muitas gerações apenas se eles dominassem muitos testes de desempenho exigentes, seu nível de treinamento é extremamente alto. Isso é ao mesmo tempo uma obrigação para a liderança deste cão. Porque você precisa do trabalho de caça, onde é bom. Seu elemento é o trabalho de pesquisa. Aqui, ele o levou ao domínio absoluto, você também precisa viver. No entanto, você deve levar isso em consideração se estiver brincando com a ideia de compartilhar sua vida com um Sabujo-montanhês-da-baviera como não um caçador.

    Cuidados e saúde

    A raça é muito fácil de cuidar. Escovar de vez em quando é o suficiente.

    Doenças típicas da raça:

    Doenças hereditárias não são conhecidas.

    Nutrição / Alimentação

    O Sabujo-montanhês-da-baviera é pouco exigente em sua dieta.

    Expectativa de vida

    O Sabujo-montanhês-da-baviera tem uma expectativa de vida de cerca de 12 anos.

    Compre um “Sabujo-montanhês-da-baviera”

    Se você está procurando um cachorro desta raça, você deve entrar em contato com um criador afiliado ao Clube Bávaro del Sabujo-montanhês-da-baviera bem antes de sua compra planejada. Como uma regra, cães são manipulados apenas por rangers ou caçadores. De vez em quando, No entanto, pode acontecer que um cachorro esteja procurando outro lugar. Mas então você deve ser capaz e estar disposto a dar a ele condições de vida que possam ser um substituto para seu modo de vida apropriado para a espécie. Um cachorro desta raça custa cerca de 1500 EUR.

    Classificações do “Sabujo-montanhês-da-baviera”

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Sabujo-montanhês-da-baviera” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ cão amigável

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    necessidade social ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    casa ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    sanita ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    cascas ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    saúde ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ territorial

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    versatilidade ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    vigilância ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    alegria ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do “Sabujo-montanhês-da-baviera”

    Fotos:

    1 – Bavarian Mountain Hound, female and male por Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    2 – “Sabujo-montanhês-da-baviera” por Wikimedia
    3 – A Bavarian Mountain Scenthound por Canárias, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
    4 – Bavarian Mountain Hound during show of dogs in Rybnik – Kamień, Poland por Pleple2000, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
    5 – Kafka und Frodo beim ersten Outdoor Treffen und Grillen bei Audigast. Februar 2014. Kafka ist ein Magyar Vizsla und Frodo ein Bayerischer Gebirgsschweißhund por Andreas Kruger
    6 – Bavarian Mountain Hound por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Vídeos do “Sabujo-montanhês-da-baviera”

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 217
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 2: Farejadores de Rastro de Sangue. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 2: Farejadores de Rastro de Sangue.
    • AKCGrupo FSS
    • KCCazadores
    • UKCScenthounds

    Padrão da raça FCI “Sabujo-montanhês-da-baviera”

    FCI Padrão No. 217 / 25.09.1996 / E
    BAVARIA MOUNTAIN TRACKER(Cão de Soldagem da Montanha da Baviera)
    TRADUCCION : Federação Canófila Mexicana a.c..
    ORIGEM : Alemania.
    DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 01.04.1996.

    UTILIZAÇÃO :

    Cão de trilha.

    CLASSIFICAÇÃO FCI :

    • Grupo 6 Sabujos, cães rastreadores (exceto Lebreles) e raças afins.
    • Seção 2 Farejadores de Rastro de Sangue. Com prova de trabalho.

    BREVE RESUMO HISTÓRICO : Todos os cães-guia e farejadores vêm do cão de caça mais velho, o hound. Todos os cães puros têm um nariz muito fino para procurar a trilha, possuem grande confiança e disposição para rastrear e latir sem vacilar durante a caça. Originalmente, os cães mais confiáveis ​​e seguros foram escolhidos do pacote e, preso com uma alça, eles estavam procurando a pista perdida do animal selvagem que estava sendo caçado. Destes cães mais calmos e dóceis, cães-guia foram criados mais tarde (com quem um rastreamento saudável foi trabalhado, frio e natural) e os cães farejadores (direcionado para a pista do animal ferido, os chamados "rastreadores corrompidos"). Através de cruzamentos com raças relativamente próximas do ponto de vista genético, feito no final do século 18 e início do século 19, o atual surgiu Cão-farejador-de-hanôver. Após a Revolução de 1848, quando os grandes distritos se desintegraram e os antigos métodos de caça foram substituídos pela caça com armas de fogo aperfeiçoadas, como a espingarda e a paranza, o cachorro foi usado "após o tiro". Mas a especialização do trabalho com guia segura não poderia ser dispensada, da caça com latidos, de perseverança e resistência nos distritos montanhosos.
    Em tais lugares, O cão de rastreamento de Hannover foi considerado muito pesado. A fim de alcançar essas características desejáveis ​​também em difíceis regiões montanhosas, Baron Kara-Bebenburg, Reichenhall, criado depois 1870 para o cão de trilha de montanha mais leve, nobre e autêntico ao cruzar rastreadores de Hannover com cães da montanha vermelha. Esses cães cada vez mais deslocaram outras raças dos distritos montanhosos, de modo que o Bavarian Highland Trace Dog se tornou o companheiro clássico do caçador profissional e dos guardas florestais. Em 1912 Fundado o "Bavarian Mountain Trackers Club", com sede em Munique. É a única associação reconhecida na Alemanha para a criação de rastejadores de montanha da Baviera..

    OLHAR GERAL :

    É um cão geralmente harmonioso, mais rápido, muito ativo e musculoso, médias. O corpo é um pouco alongado e elevado na região posterior ; fica em membros muito longos. A cabeça é horizontal ou ligeiramente ereta ; tem a cauda transportada horizontalmente ou ligeiramente inclinada para baixo.

    TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO : Ele é calmo e equilibrado ; apegado ao seu dono e desconfiado de estranhos. O cão deve ser firme, auto-confiante, dóceis e sem medo, sem ser tímido ou agressivo.

    CABEÇA

    REGIÃO CRANIANA : Relativamente largo, um pouco arredondado, com uma testa bem marcada, arcadas superciliares bem desenvolvidas e protuberância occipital rasa.

    • Links de depressão (Stop) : Marcado.

    REGIÃO FACIAL

    • Trufa : Bom tamanho, não muito largo, narinas bem abertas, preto ou vermelho profundo.
    • Focinho : Um pouco partido na frente dos olhos, ligeiramente mais curto que o crânio, Largo o bastante, não é pontiagudo. A ponte do nariz é ligeiramente arqueada ou reta.
    • Lábios : Lábio superior caindo bem sobre o inferior, moderadamente grosso. Os cantos dos lábios são bem visíveis.
    • Mandíbulas / Dentes : Mandíbulas poderosas com uma mordedura em tesoura perfeita, regular e completa, em que os incisivos superiores se sobrepõem aos incisivos inferiores sem deixar espaço ; dentes são implantados verticalmente na maxila. Deve ter 42 dentes saudáveis ​​de acordo com a fórmula dentária. Mordida em torquês permitida.
    • Bochechas : Destaque-se moderadamente.
    • Olhos : Limpar limpo, com uma expressão atenta. Não muito grande ou redondo. Marrom escuro ou mais claro. Pálpebras bem aderidas e pigmentadas.
    • Orelhas : Algo mais do que moderadamente longo, deve atingir um máximo até a trufa ; pesado, inserção alta e ampla, arredondado em sua parte inferior, pender perto das bochechas, mas não dobrado.

    PESCOÇO :

    Moderadamente forte. A pele da garganta está um pouco solta.

    CORPO

    • Top de linha : Eleve-se um pouco da cernelha à garupa.
    • Cruz : Pouco forte. Transição suave do pescoço para as costas.
    • Voltar : Forte e elástico.
    • Lombo de porco : Proporcionalmente curto, ampla, com boa musculatura.
    • Alcatra : Longo e razoavelmente plano.
    • No peito : Moderadamente largo, com parapeito bem desenvolvido; caixa torácica oval, profundo e longo, com costelas bem para trás.
    • Linha inferior e barriga : Sobe gradualmente em direção à parte de trás do corpo; barriga ligeiramente retraída.

    CAUDA

    : De comprimento médio que atinge um máximo até a articulação tíbio-tarsal ; inserção alta, carrega-o horizontalmente ou ligeiramente inclinado para baixo.

    MEMBROS

    MEMBROS ANTERIORES

    • Como um todo. : Vistos de frente, eles são retos e paralelos, e vistos de lado, eles estão bem posicionados sob o corpo. Eles têm boas angulações.
    • Ombro : Fortemente musculoso. Escápulas oblíquas e direcionadas para trás.
    • Braço : Longo, com músculos fortes e finos.
    • Cotovelos : Colado ao corpo, sem desvios para fora ou para dentro.
    • Antebraço : Vertical e fino. Com ossos fortes e musculatura muito boa.
    • Articulação do carpo : Strong.
    • Metacarpo : Um pouco direcionado para a frente.

    MEMBROS POSTERIORES :

    • Como um todo. : Ossos fortes. Vistos por trás, são retos e paralelos. Boas angulações.
    • Coxa : Largo e muito musculoso.
    • Joelho : Perna forte : Relativamente longo, muscular e tendão.
    • Articulação do pé-quente : Strong.
    • Metatarso : Curta, posição vertical.

    PÉS : Em forma de colher, com dedos bem arqueados e unidos, bem como almofadas de ouvido suficientemente acolchoadas, Difícil, forte e bem pigmentado. Eles são colocados no chão paralelamente à posição de pé ou durante o movimento, sem desvios para fora ou para dentro. Unhas pretas ou cor de chifre.

    MOVIMENTO :

    Cobre terreno com bom alcance e excelente dinâmica, membros anteriores e posteriores retos e paralelos ; movimento ligeiramente elástico.

    PELE :

    Espessura, Firmemente ligado.

    PELES

    CABELO :

    É denso, colado, suave, moderadamente áspero, com pouco brilho ; é mais fino na cabeça e orelhas, mais áspero e mais longo na barriga , membros e cauda.

    COR :

    Vermelho escuro, cervo vermelho, Castanho avermelhado, vermelho amarelado, também amarelo pálido (até a cor da areia); cinza avermelhado como o cabelo de inverno do veado vermelho, também tigrado ou manchado de preto. Nas costas, a cor básica é geralmente mais intensa. Focinho e orelhas escuras. A cauda quase sempre é pontilhada escura. Um pequeno ponto claro é permitido no peito (estrela de caça).

    TAMANHO E PESO :

    Altura à Cruz : Macho : 47 – 52 cm.Hembra : 44 – 48 cm.

    Tanto em homens como em mulheres, a tolerância nunca é permitida no tamanho maior ou menor.

    FALHAS :

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    FALTAS GRAVES

    • Trufa cor de carne.
    • Prognatismo superior o inferior leve. Braçadeira parcial.
    • Pálpebras muito soltas.
    • Dorso muito antigo ou arqueado.
    • Caixa torácica muito plana ou em forma de barril.
    • Cotovelos muito estendidos ou para dentro.
    • Membros posteriores muito altos.
    • Posição muito estreita dos membros posteriores, ou em forma de vaca ou em O, tanto em pé quanto durante o movimento.
    • Pelagem muito fina ou muito fina.
    • Desvios intensos na cor; preto com marcas vermelhas.
    • Tamanho diferente.

    FALHAS ELIMINATÓRIAS

    • cão agressivo ou medroso.
    • Prognatismo superior o inferior marcado. Arco desviado dos incisivos.
    • Falta de dentes (exceto P1).
    • Ectropión, entrópio.
    • Cauda congênita quebrada.
    • Fraqueza de caráter.

    Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
    OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

    Nomes alternativos:

      1. Bavarian Mountain Scenthound (Inglês).
      2. Chien de recherche au sang de la montagne bavaroise (Francês).
      3. Bayerischer Gebirgsschweisshund (Alemão).
      4. (em alemão: Bayrischer gebirgsschweisshund) (Português).
      5. Sabueso bávaro de montaña, Rastreador de Baviera (español).

    Cão-farejador-de-hanôver
    Germany FCI 213 . Farejadores de Rastro de Sangue

    Cão-farejador-de-hanôver

    O Cão-farejador-de-hanôver Ele é um cachorro com um olfato muito bom, especializado em localizar presas feridas.

    Conteúdo

    História

    O Cão-farejador-de-hanôver é um cão de caça de tamanho médio.

    Ele é um especialista altamente desenvolvido, mas ao mesmo tempo versátil na caça. Rastrear é a disciplina suprema de um cão de caça, que o Cão-farejador-de-hanôver domina como nenhum outro. No rastreamento, manter o controle de animais feridos em uma caçada. O trabalho canino rápido e infalível é decisivo para reduzir o sofrimento do animal ferido. Esta tarefa é antiga, mas não menos relevante hoje.

    O Cão-farejador-de-hanôver remonta a raças de cães arcaicas. Bloodhounds também são chamados “Samambaia”. Para caçar, que foi um meio de vida importante para nossos ancestrais por milhares de anos, cães com um olfato particularmente bom e um sentido de detecção inteligente eram de fundamental importância. Os cães farejadores também eram indispensáveis ​​para caçar criminosos. Antes da introdução de armas de fogo, os caçadores tiveram que perseguir o jogo muito mais perto. Era para isso que serviam os cães-guia. Deles surgiram os cães de hoje. Este tipo de cachorro provavelmente acabou 10.000 anos. Para os teutões um bom “cão de trilha” valia mais que um cavalo. Isso é atestado por um texto legal de mais de 1000 anos de idade, el Lex Baiuwariorum. Na era barroca, príncipes ricos administravam as chamadas cortes de caça. Era uma espécie de faculdade de caça com orientação prática. Um dos primeiros foi o “Cão hanover”. Aqui, esses cães foram sistematicamente criados e treinados a partir de 1657.

    A reprodução de acordo com os padrões atuais começou em Erfurt, em 1894 com a fundação do clube Hirschmann, que ainda faz muito sucesso com esta raça hoje. Sua criação tem sido organizada de forma extremamente responsável desde tempos imemoriais.. Por conseguinte, cães vitais e saudáveis ​​com ótimo temperamento e excelente desempenho podem ser criados de forma confiável até hoje.

    O Cão-farejador-de-hanôver é um cão de caça, mas também um bom cão de família e companheiro no dia a dia. Tem que ser. Seu controlador deve estar pronto para agir com ele a qualquer momento, por exemplo, se houve um acidente de trânsito e é necessário encontrar um veado ou javali ferido. Você não precisa ser um caçador ou guarda florestal para obter um filhote de um criador do clube Hirschmann, mas você tem que ser um membro deste clube e fazer um curso de treinamento para treinadores do Cão-farejador-de-hanôver. Entre 40 e 60 os cachorros são criados todos os anos sob a égide da Federação Canina Alemã – VDH.

    Foto: Hanover Hound por TobiasHR, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

    Características físicas

    O Cão-farejador-de-hanôver é um cachorro forte de tamanho médio. Pelo tamanho do corpo dela, tende a ter pernas curtas, pois isso é vantajoso quando você deve fazer a plástica do nariz perto do chão. Os machos são maiores e mais pesados ​​do que as fêmeas. Os machos devem ter altura na cernelha de 50 - 55 centímetros com um peso de 30 - 40 kg. As cadelas devem ter uma altura na cernelha de 48 - 53 centímetros e um peso de 25 - 35 kg. O padrão oficial descreve sua aparência desta forma:

    A aparência geral do poderoso Cão-farejador-de-hanôver é de um cachorro de tamanho médio, bem proporcionado e poderoso. Membros dianteiros e traseiros bem posicionados e fortemente musculosos permitem que você trabalhe com resistência. Pernas muito altas, especialmente uma direita superdimensionada, eles impedem o trabalho com um nariz profundo e estão fora do personagem. O peito largo e profundo oferece bastante espaço para os pulmões e permite perseguições longas e cansativas. A testa ligeiramente enrugada e os olhos claros e escuros dão a Cão-farejador-de-hanôver sua típica expressão facial séria.

    As orelhas são de comprimento médio e, segurado alto na cabeça, Cachoeira. Sua pelage é curto, densa, espessura. Típico da raça é a cor avermelhada básica, que pode variar de vermelho claro claro a tigrado escuro, quase preto.

    Caráter e habilidades

    O Cão-farejador-de-hanôver é um cão de caça puro-sangue com sentidos alertas, mas sem nenhum tipo de nervosismo. Contanto que você não tenha um cheiro no nariz, impressiona com uma natureza atenciosa, quieto e extremamente gentil, que para nós humanos irradia pura desaceleração. No caminho, ele mostra sua paixão e a segue com latidos altos. O padrão FCI descreve sua natureza da seguinte maneira:

    Natureza tranquila e segura, mas sensível ao seu controlador. Seletivo e reservado com estranhos. A alta capacidade de concentração no rastreamento de caça funciona com uma relação de rebanho pronunciada com o caçador principal.

    O Cão-farejador-de-hanôver ele é um cão de trabalho muito eficiente, que cumpre suas tarefas com consciência e com o maior compromisso. Explorar a natureza junto com ele e seus sentidos superiores é uma experiência e felicidade muito especial. Sua natureza equilibrada, mesmo soberano, suas qualidades sociais e gentileza humana fazem dele um excelente cão de família.

    Ginástica

    A Cão-farejador-de-hanôver ele não é um cão de companhia para a cidade. Não é um cachorro de apartamento, mas um assistente de caça apaixonado que quer e precisa do emprego. Caso contrário, a atitude dele é completamente pouco exigente. Idealmente, você deveria viver com seus humanos em uma casa na orla da floresta ou no campo com um jardim.. Isso já resulta de sua tarefa, que também deve ser do seu cuidador: a busca.

    A equipe do cão de caça, composto pelo cão e pelo condutor, Esteja sempre preparado para procurar animais de caça feridos em nome da comunidade local de caçadores, depois de uma caçada ou acidente de trânsito. Esta tarefa também deve ser compartilhada por toda a família. Os desafios são grandes em todos os aspectos: todos os tipos de clima, dia ou noite, rasteje forte em terreno denso e terreno aberto, com segurança em busca de um animal ferido e talvez agressivo, pense no javali. O cão deve ser capaz de ser dirigido por seu tratador em todos os momentos. Esses são desafios incomparáveis ​​nos esportes caninos. Na vida cotidiana ele é sociável e discreto. Você pode fazer tudo com isso.

    Educação

    O Cão-farejador-de-hanôver é um amigo de quatro patas profundamente amigável e ansioso para aprender, que torna mais fácil para seu treinador treinar e educar você, bem como trabalhar com ele. Quer e precisa deste guia. Mas não é um cão que espera ordens de seu dono. Você não pode ensiná-lo, mas você pode treiná-lo de forma excelente com base em reforço positivo e profunda confiança emocional.

    Como os cães só foram autorizados a se reproduzir por muitas gerações se eles dominaram muitos testes comportamentais exigentes, seu nível de desempenho é extremamente alto. Isso é ao mesmo tempo um compromisso com o manejo deste cão.

    Cuidados e saúde

    O Cão-farejador-de-hanôver não requer nenhum cuidado especial.

    Escovar o pelo do cão semanalmente é o suficiente para se livrar dos vários detritos coletados durante a caminhada ou caça e para remover os pelos mortos.

    No entanto, é recomendado inspecionar regularmente seus ouvidos. Na verdade, como em qualquer raça de cachorro com orelhas caídas, têm um risco aumentado de otite. Cera de ouvido e bactérias acumuladas podem causar tais infecções.

    Para te proteger de problemas dentários, os dentes do cachorro devem ser escovados regularmente. Idealmente, isso deve ser pelo menos duas ou três vezes por semana.

    Além disso, quando você volta de longas caminhadas com seu cachorro ou de caça, é uma boa ideia verificar as partes do corpo que podem estar danificadas, especialmente as pernas, cauda e orelhas.

    Você também deve verificar regularmente se há parasitas e certificar-se de que seu cão receba o tratamento adequado de controle de pragas..

    Enfim, as unhas do cachorro devem ser aparadas se forem muito longas. Isso é especialmente necessário se o cão não andar regularmente em superfícies muito duras como concreto..

    Doenças típicas da raça:

    Embora o Cão-farejador-de-hanôver não tem uma predisposição congênita para qualquer patologia particular, é particularmente propenso a infecções de ouvido em cães. Para prevenir essas infecções, é aconselhável inspecionar as orelhas do cão regularmente.

    Também pode ser sensível a anestésicos e apresentar riscos de entrópio (a borda da pálpebra está voltada para dentro, o que faz com que os cílios e a pele esfreguem os olhos) o ectrópio (a pálpebra está virada para fora, expor a conjuntiva e possivelmente causar infecções oculares).

    Também apresenta risco de obesidade para o cão, se você está superalimentado e / ou leva uma vida muito sedentária.

    Além disso, os principais riscos a que está exposto como cão de caça são picadas ou picadas de insetos (de víboras, por exemplo), bem como insolação. Para evitar isso, é melhor evitar caçar nas horas mais quentes do dia.

    Enfim, você também corre o risco de se ferir ao caçar (Javali, Veados…). Este risco é particularmente importante para o Cão-farejador-de-hanôver, que é muito teimoso no trabalho e nunca desiste, mesmo quando ele está machucado.

    Nutrição / Alimentação

    O Cão-farejador-de-hanôver é um cão resistente que não é difícil de alimentar. Ração industrial de qualidade para cães é ideal para ele, idealmente dividido em duas refeições por dia.

    Se você caçar, a dieta do cão deve ser adaptada a esta atividade e sua sazonalidade: um mês antes de abrir, pode ser necessário fazer o seu cão perder peso se ele ganhou muito peso durante o inverno. Isso pode ser feito reduzindo suas porções ou comendo uma dieta de baixa caloria..

    Por outro lado, uma vez que a temporada de caça começa, as necessidades dietéticas e energéticas do cão são aumentadas por sua alta atividade física, e é necessário, Por outro lado, ou aumentar as porções em 10 - 20% ou dar a ele uma dieta mais rica.

    Além disso, é preferível dividir as refeições durante um dia de caça: uma pequena quantidade de comida deve ser dada antes da partida, e depois outro ao meio-dia, para evitar síncope devido a hipoglicemia. Esta porção é preferencialmente quente e úmida para que você possa digeri-la mais rápido, de modo a não sobrecarregá-lo antes do exercício intenso, isso poderia te deixar doente (vômito…). A maior parte é dada à noite.

    Expectativa de vida

    Esta raça de cachorro tem uma expectativa de vida de cerca de 12 anos.

    Compre um “Cão-farejador-de-hanôver”

    Se você estiver interessado em um Cão-farejador-de-hanôver, você deve contatá-lo Club Hirschmann bem antes de sua compra planejada. Os filhotes são liberados apenas para os membros em um cronograma definido. Então você deve ser capaz e estar disposto a dar a esta espécie condições de vida adequadas para este cão de caça por pelo menos 10 anos. Um cachorro desta raça custa cerca de 850 EUR.

    Classificações do “Cão-farejador-de-hanôver”

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão “Cão-farejador-de-hanôver” você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ cão amigável

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    necessidade social ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    sanita ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    cascas ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    saúde ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ territorial

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    versatilidade ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    vigilância ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    alegria ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do “Cão-farejador-de-hanôver”

    Fotos:

    1 – Cão-farejador-de-hanôver por https://pixabay.com/es/photos/hs-hannoverscher-schweisshund-macho-5226519/
    2 – Cão-farejador-de-hanôver por https://pixabay.com/es/photos/hannoverscher-schwei%C3%9Fhund-perros-5193568/
    3 – Cão-farejador-de-hanôver por https://pixabay.com/es/photos/terrier-hannoverscher-schweisshund-4453683/
    4 – Cão-farejador-de-hanôver por https://pixabay.com/es/photos/hannoverscher-schwei%C3%9Fhund-perros-5193562/
    5 – Cão-farejador-de-hanôver por https://pixabay.com/es/photos/hannoverscher-schwei%C3%9Fhund-perros-5193559/
    6 – Cão-farejador-de-hanôver por Associação Hirschmann, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Vídeos do “Cão-farejador-de-hanôver”

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 213
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 2: Farejadores de Rastro de Sangue. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 2: Farejadores de Rastro de Sangue.
    • UKCScenthounds

    Padrão da raça FCI “Cão-farejador-de-hanôver”

    FCI Padrão No. 213 / 18. 12. 2002 / E
    RASTREADOR DE HANNOVER(Cão soldador hanoveriano)
    Tradução : Brígida Nestler. Supervisão Técnica : SR. Miguel Angel Martinez.
    PAÍS DE ORIGEM : Alemania.
    DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 09. 06. 1999.

    UTILIZAÇÃO : Cão de trilha. Hound Dog.

    CLASSIFICAÇÃO FCI :

    • Grupo 6 Sabujos, farejadores e raças assemelhadas.
    • Seção 2: Rastrear cães com prova de trabalho.

    BREVE RESUMO HISTÓRICO : Os rastreadores de Hannover permaneceram quase inalterados desde o início. Descendente dos cães de trilha da Idade Média. O cão fedorento da raça dos bracos encontrou lugar de destaque desde a época dos direitos de descendência dos povos germânicos. (500 D. C). Com o advento das armas de fogo, os métodos de caça começaram a mudar. Um cachorro foi necessário para procurar presas selvagens feridas. Aqui o cão fedorento demonstrou as melhores condições e daí surgiu o cão fedorento. A corte de caça de Hanover no reinado de mesmo nome continuou a desenvolver essencialmente esta raça e obteve métodos de orientação experientes.. De 1894 A Associação de Hirschmann e.V atua como um clube de criação para esta raça de cães. Aqui o nome "Hannover Tracker" foi definido.. Desde então os cães continuam a ser criados com estrito controlo de acordo com a performance e são encaminhados exclusivamente para as áreas de caça como especialistas na procura de presas selvagens..

    OLHAR GERAL :

    A aparência geral do resistente Hannover Hound é a de um cão de tamanho médio, bem proporcionado e forte. Membros dianteiros e traseiros bem posicionados, com músculos fortes que o capacitam para um trabalho perseverante. Membros muito altos e principalmente uma testa superdesenvolvida restringem seu trabalho de farejar o chão e são atípicos. O peito largo e profundo dá aos pulmões bastante espaço e permite trabalhos longos e exigentes. A testa ligeiramente enrugada e os olhos escuros transparentes dão ao Hanover Hound aquele olhar sério em seu rosto, tão típico no. A cor vermelha básica também é típica da raça., variando de uma coloração clara e pode variar a uma coloração tigrada de tons com efeitos escuros, quase preto.

    PROPORÇÕES IMPORTANTES :

    • UMA . Comprimento do corpo / Altura na Cruz : 1,4 - 1
    • B. Profundidade do peito / Altura na Cruz: 0,5 - 1
    • C. Long da Ponte Nasal / Comprimento da cabeça: 0,5 - 1

    COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO : Temperamento calmo e confiante, sensível com seu motorista e seletivo e reservado com estranhos. Alta capacidade de concentração no trabalho de busca durante a caça com uma proporção acentuada de revolta em relação ao caçador que o lidera.

    CABEÇA :

    Testa ligeiramente enrugada.

    REGIÃO CRANIANA :

    • Crânio : Largura, aumentando as mesmas costas, ligeiramente abobadado. Protuberância occipital ligeiramente desenvolvida, arco superciliar, visto no perfil claramente marcado.
    • Stop : Fortemente marcado, nos machos é mais perceptível.

    REGIÃO FACIAL :

    • Trufa : Ampla, geralmente preto, raramente marrom escuro. Nariz grande, Banda larga, narinas bem abertas. Ponte ligeiramente convexa ou quase plana do nariz, nos machos mais convexo. Estreitando gradualmente na direção da testa.
    • Focinho : Strong, profundo e amplo. Bem desenvolvido para uso (aproximadamente 50 % o comprimento da cabeça).
    • Lábios : Larguras, pendurado e bem arredondado.
    • Mandíbulas / Dentes : Mandíbulas normalmente desenvolvidas, muito fortes, certo, dando espaço suficiente para todos os dentes. 42 dentes com mordedura em tesoura ou pinça.
    • Bochechas : Músculos poderosos e muito fortes.
    • Olhos : Nem proeminente nem afundado, pálpebras apertadas, íris marrons escuras. Livre de ectrópio ou entrópio.
    • Orelhas : Médio longo, inserção alta e larga, liso e sem torcer. Eles ficam pendurados na cabeça, com borda arredondada.

    PESCOÇO :

    Longo e forte, alargando gradualmente em direção ao peito, pele da garganta cheia e solta, a formação de um leve queixo duplo é permitida.

    CORPO :

    • Top de linha : Longo, muitas vezes ligeiramente desenvolvido.
    • Cruz : Normalmente marcada, inserção de pescoço forte.
    • Voltar : Strong.
    • Lombo de porco : Com um ligeiro arco, amplo e flexível.
    • Alcatra : Largo e comprido, descendo ligeiramente em direção à cauda.
    • No peito : Profundo e espaçoso, mais profundo do que largo.
    • Linha inferior e abdômen : Em uma linha que sobe gradualmente, ligeiramente retraído.

    CAUDA : Inserção alta, longo e ligeiramente arqueado. Em sua inserção é forte, diminuindo gradualmente até um ponto.

    MEMBROS :

    MEMBROS ANTERIORES :

    • Como um todo. : Visto de lado, a colocação é reta e paralela sob o corpo.. Visto de frente, sua localização é reta e geralmente muito próxima.. Bem proporcionado ao corpo.
    • Ombro : Escápulas planas, músculos fortes, colocado bem oblíquo.
    • Braço : Longo. Cotovelos : Bem colocado para trás e colado.
    • Antebraço : Direito, músculos fortes.
    • Articulação do carpo : Ampla, quase certo.
    • Metacarpo : Nunca totalmente inclinado.
    • Pés anteriores : Strong, rodada, dedos bem arqueados e juntos, grandes almofadas de ouvido rudes, unhas fortes.

    MEMBROS POSTERIORES :

    • Como um todo. : Visto de perfil, o posicionamento é para frente ou ligeiramente para trás. Boa angulação. Visto da parte traseira direita. Para um cão de tamanho médio com mais que altura, a relação com o corpo é normal..
    • Pélvis : Amplo e espaçoso.
    • Coxa : Com músculos fortes.
    • Joelho : A junta com um ângulo de mais de 120º.
    • Perna : Reto e seco.
    • Tarso : Largo e forte
    • Metatarso: Colocado quase verticalmente no chão.
    • Pés de volta : Arredondado, dedos bem juntos.

    MOVIMENTO :

    Domine todos os movimentos, com forte impulso e elástico e durante o galope cobre bem a superfície. O movimento preferido durante o trabalho é a caminhada e o galope.

    PELE :

    Espessura, bem solto, dobras predominantemente na cabeça e às vezes na área da garganta. A testa com dobras é típica.

    PELES :

    CABELO : Curta, espesso, disco rígido, áspero. Na parte de trás da coxa um pouco mais longo e mais grosso. O cabelo na cauda é espesso, áspero e um pouco mais longo e mais espesso na parte inferior.

    COR :

    Vermelho cervo claro a escuro, mais ou menos tigrado, com ou sem máscara. Pequenas manchas brancas no peito são toleradas.

    ALTURA E PESO :

    Altura na Cruz : Machos: 50 –55 cm.Hembras: 48 – 53 cm. Peso: Machos: 30 – 40 Kg. Fêmeas: 25 – 35 Kg.

    FALHAS:

    Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado como falta, e a gravidade desta refere-se ao grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Estrutura quadrada.
    • Estrutura óssea fina.
    • Falhas na mordida: Ausência dos primeiros pré-molares ou outros dentes, prognatismo ou inferior.
    • Ectropión, entrópio.
    • orelhas torcidas ou pequenas.
    • Cão fortemente desenvolvido nas costas.
    • Dorso afundado ou ondulado.
    • Peito em forma de barril.
    • Cauda fortemente curvada ou muito fina.
    • Ombros retos ou soltos.
    • Jarrete de vaca pronunciado ou jarrete aberto.
    • Abra os pés ou pé de lebre.

    FALHAS ELIMINATÓRIAS :

    • cão agressivo ou medroso.
    • As faltas mais pronunciadas ou marcadas mencionadas acima são eliminatórias.

    Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
    OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

    Nomes alternativos:

      1. Hanoverian Hound, Hanoverian Scenthound, Hannover’scher Schweisshund (Inglês).
      2. Chien de rouge du Hanovre (Francês).
      3. Hannoversche Schweisshunde (Alemão).
      4. (em alemão: hannover’scher schweisshund) (Português).
      5. Sabueso de Hannover (español).