▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Aratinga-vaqueira
Eupsittula cactorum

Aratinga-vaqueira

Conteúdo

Descrição:


Anatomia-papagaios-pt

25 cm. comprimento e 75-90 gramas.

O Aratinga-vaqueira (Eupsittula cactorum) tem o frente, lordes as faces inferiores e fora castanho; coroa matizado de ardósia; lados pescoço, o nuca e o partes superiores até o Grupa grama verde.

O principais coberturas Eles são verde azulado na redes externas, os restantes são grama verde. Penas de voo (Inà­cio) Verde na redes internas, verde azul redes externas, azul nas pontas (abaixo) acinzentado. coberteiras infra-alares amarelo esverdeado. Garganta e parte superior do tórax fosco cor marrom; parte inferior do tórax e barriga muito brilhante amarelo-laranja, coxas e cloaca cor amarelo-esverdeado. cauda superior verde, quatro penas centrais azuis distais; cauda inferior acinzentado.

Aratinga-vaqueira

maxilar superior cor de osso, acinzentado na base e mandíbula inferior; remendo perioftálmico branca nua; à­ris castanho-alaranjado; pernas cinza-cinza.

Ambos os sexos semelhantes. Imaturo mais pálida do que adulto, com coroa verde, mais superior azeitona peito e o garganta, e o à­ris mais escuro.

  • Som do Aratinga-vaqueira.

Subespécies de descrição:

  • Eupsittula cactorum cactorum

    (Kuhl, 1820) – Nominal.


  • Eupsittula cactorum caixana

    (Spix, 1824) – Geralmente mais pálida do que nominal, com barriga amarelo em vez de laranja.

Habitat:

Vídeo – "Aratinga-vaqueira" (Eupsittula cactorum)

Sua área de distribuição corresponde de perto a vegetação seca e espinhosa caatinga nordeste Brasil, mas engloba maiores áreas semi-desérticas secas criada por overgrazing e florestas secas (caatinga arbórea) e savannah lusher sazonal (fechado). Geralmente em pares ou (principalmente fora da época de reprodução) bandos de até 20 aves, mais abundante onde o alimento é abundante (como culturas de arroz).

Reprodução:

Crianza indocumentados lançado. Embreagem seis ovos em cativeiro.

Alimentos:

A dieta inclui sementes, frutas (incluindo cactus), bagas, frutos secos, flores e casulos, tomado ambas as árvores e arbustos e solo. Às vezes ele ataca culturas (por exemplo arroz, uvas e milho).

Distribuição e status:

expansão da população (reprodução/residente): 1.220.000 km2

Distribuà­da pelo interior do Nordeste Brasil. O Aratinga-vaqueira estendendo-se a partir das partes mais secas do Baía e a nordeste adjacente Minas Gerais, Brasil norte através Piauí e sudeste do Maranhão, até Pernambuco e Paraíba, passando Rio Grande do Norte e Ceará. Ausente nas zonas costeiras: um registro de Belém na foz do Amazona em Para Parece errado ou possivelmente refere-se a um vazamento.

Normalmente é comum (o papagaio mais comum em algumas localidades) com uma população estável, embora o declà­nio é inevitável em algumas áreas, devido à  enorme perda de habitat pela agricultura e plantações de árvores exóticas. Continuando a degradação e conversão caatinga por pastagem e cultivo eles representam uma ameaça a longo prazo. Presente no Parque Nacional Serra da Capivara. qualquer perseguição local devido a colheita predação. Atrapada ao comércio pequenos números em cativeiro.

Distribuição de subespécies:

Conservação:

Estado de conservação ⓘ


estado Preocupação menor ⓘ (UICN)ⓘ

• Categoria atual da Lista Vermelha dos UICN: Pouco preocupante.

• Tendência populacional: Estável.

• Tamanho da população : Um estranho.

Justificativa da categoria Lista Vermelha

a tendência população Parece ser estável e, Por conseguinte, a espécie não se aproxima dos limiares para Vulnerável sob o critério da tendência populacional (> 30% de redução em dez anos ou três gerações). O tamanho da população não foi quantificado, mas não se acredita que a aproximar os limiares para vulnerável sob o critério de tamanho da população (<10.000 indivà­duos maduros com um valor estimado> 10% declà­nio contà­nuo em dez anos ou três gerações, ou com uma estrutura populacional específica). Por estas razões, a espécie é avaliada quanto Pouco preocupante.

Justificação da população

O tamanho da população do mundo não foi quantificado, mas esta espécie é descrita como “bastante comum(Stotz et para o. (1996).

Justificação tendência

Suspeita-se que o população é estável a ausência de evidência de qualquer redução ou ameaça substancial.

Ameaças

Perseguição local por causa da invasão de culturas. Esta espécie também está preso por comércio de aves de estimação.

"Aratinga-vaqueira" em cativeiro:

As aves jovens são removidos do seu ninho antes que eles podem voar, e, em seguida, vendido, por exemplo, na feira em cidades do interior.
Estas aves podem se tornar muito manso, e não é raro ver um Aratinga-vaqueira vida “solto” na casa do proprietário, como um membro da família, por assim dizer. Ele, porém, é ver um pássaro raro em cativeiro fora da sua gama. Não é tão comum quanto outras espécies mais conhecidas de aratinga. O que mais, geralmente eles atingem preços muito elevados.

O comércio ilegal Ele tem muito reduzida da população dessas Aratingas na natureza, e ameaça a sobrevivência da espécie em muitas áreas. A destruição do habitat parece ser um problema menor.

Para mais informacao – Loro Parque

Nomes alternativos:

Caatinga Conure, Caatinga Parakeet, Cactus Conure, Cactus Parakeet (inglês).
Conure des cactus, Perriche des cactus, Perruche des cactus (Francês).
Kaktussittich (alemão).
Aratinga-vaqueira, giguilim, Jandaia-gangarra, merequém, periquito-da-caatinga, periquito-gangarra (português).
Aratinga Cactácea, Aratinga de los cactos, Periquito de los Cardones (espanhol).


Classificação científica:

Kuhl, Heinrich
Heinrich Kuhl

Ordem: Psittaciformes
Famà­lia: Psittacidae
Gênero: Eupsittula
Nome científico: Eupsittula cactorum
Citação: (Kuhl, 1820)
Protonimo: Psittacus cactorum


Imagens de Aratinga-vaqueirai:


Espécies do gênero eupsittula
  • Eupsittula nana
  • —- Eupsittula nana astec
  • —- Eupsittula nana nana
  • —- Eupsittula nana vicinalis
  • Eupsittula canicularis
  • —- Eupsittula canicularis canicularis
  • —- Eupsittula canicularis clarae
  • —- Eupsittula canicularis eburnirostrum
  • Eupsittula aurea
  • Eupsittula pertinax
  • —- Eupsittula pertinax aeruginosa
  • —- Eupsittula arubensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax chrysogenys
  • —- Eupsittula chrysophrys de pertinax
  • —- Eupsittula griseipecta de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax lehmanni
  • —- Eupsittula pertinax margaritensis
  • —- Eupsittula pertinax ocularis
  • —- Eupsittula pertinax paraensis
  • —- Eupsittula pertinax pertinax
  • —- Eupsittula pertinax Esquivel
  • —- Eupsittula tortugensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax venezuelae
  • —- Eupsittula xanthogenia de pertinax
  • Eupsittula cactorum
  • —- Eupsittula cactorum cactorum
  • —- Eupsittula cactorum caixana

  • Fontes:

    • Avibase
    • Papagaios do Mundo - Forshaw Joseph M
    • Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
    • Birdlife

    • Fotos:

    (1) – A pet Caatinga Parakeet in Riachão do Jacuípe, Nordeste Baiano, Brazil By Paulo Marcos from Pintadas-BA, Brasil (Periquito MartinsUploaded por snowmanradio) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (2) – periquito-da-caatinga (também conhecido como Cactus Periquito) no Brasil por Phillipe (Picasa Web Albums) [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons
    (3) – Eupsittula cactorum – cactus conure – conure Cactus – conure cacto por Florin FeneruFlickr
    (4) – PERIQUITO DA CAATINGA (Eupsittula cactorum) por Cantosdanatureza COM
    (5) – Periquito do Cacto — aratinga cactacea por Enciclopédia animal 2
    (6) – periquito Cactus – papagaios conographie :.Paris :P. Bertrand,1857.. biodiversitylibrary.org/page/47804387

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Periquito-Jamaicano
    Eupsittula nana

    Periquito-Jamaicano

    Conteúdo

    Descrição:


    Anatomia-papagaios-pt

    20 - 26 cm comprimento e 72-85 gramas de peso. É um dos menores Aratingas.

    O Periquito-Jamaicano (Eupsittula nana) tem o cabeça e Inà­cio verde escuro; área de penas em Cere de amarelo para laranja-vermelho.

    Coverts supra-alares verde escuro, externo mais de esmeralda. O externo secundário e o primárias internas profundo azul escuro com as pontas pretas para cima; o primário exterior Azul apenas para as pontas. O coberturas de grandes infra-asa e na parte inferior do penas de voo Eles são marrom ou ardósia cinza fosco; o restantes coberteras são luz verde. Queixo, garganta e os lados pescoço castanho chocolate são a fusão com azeitona acastanhado no topo de peito que se torna amarela, na parte inferior e o barriga; coberteras infracaudales luz verde. cauda superior verde escuro com difusão azul, especialmente para a ponta; cauda inferior metalizado amarelo-verde-oliva. Pico castanho pálido com a ponta; à­ris amarelo ou laranja; pernas negro-cinza.

    Periquito-Jamaicano

    Todas as plumagens são semelhantes, mas imaturo ter o à­ris Castanho.

    • Som do Periquito-Jamaicano .

    Subespécies de descrição:

    três subespécies aves do Panamá e Honduras já deu os respectivos nomes extremo e melloni, mas as variações regionais de luz em América Central (p. EJ. aves em mais pálida sul e os do Tabasco, México e Honduras eles são mais escuros) não justifica mais separações, como descrito abaixo.

    • Eupsittula nana astec

      (Souance, 1857) – Semelhante a nominal mas garganta e (especialmente os partes inferiores) castanho mais pálido, o pico média talvez menor.

    • Eupsittula nana nana

      (Vigors, 1830) – Nominal.


    • Eupsittula nana vicinalis

      (Bangs & pénard,TO, 1919) – Ligeiramente maior do que a subespécie Eupsittula nana astec, -se mais brilhante e mais verde para baixo

    NOTA A população continental à s vezes é tratado como uma espécie completos sob o nome A. Astec, embora as diferenças com as aves jamaicanas sejam mínimas.

    Habitat:

    Vídeo – "Periquito-Jamaicano " (Eupsittula nana)

    Eles vivem principalmente em florestas e bordas da floresta (baixada especialmente adjacente) em áreas molhadas (- 1.100 m em Honduras, - 700 m em Costa Rica e um 300 m em sul México), É menos freqüente em grandes extensões de floresta tropical; relatado em zonas áridas (Veracruz) e pinhais (Honduras), paà­s aberto com árvores dispersas (incluindo áreas cultivadas) e plantações. Mais comum em Jamaica em florestas de calcário úmido de nível médio. Normalmente, ele permanece abaixo da copa. grupos maiores podem ser formados (c. 30) após a reprodução ou quando a comida é abundante. bandos mistos com Aratinga-de-finsch relatado em Costa Rica.

    Reprodução:

    termitarium Arbóreo preferem colocar seus ninhos, onde as aves escavar a cavidade; ocos de árvores também utilizados. Frequentemente nidifica na beira de um rio ou floresta. Época reprodutiva Março, Jamaica; abril maio, Belize e Guatemala. A implementação é de 3-4 ovos que eclodem em 26-27 dias. após a eclosão, demora cerca de 50 dias até que os filhotes estejam prontos para a independência.

    Nota: Na maioria dos pássaros, os vínculos macho/fêmea ocorrem apenas durante a época de reprodução e funcionam apenas na coordenação dos cuidados parentais. La monogamia perenne, ou ligando parceiro ao longo do ano, Ela ocorre em pelo menos uma dúzia de famà­lias de aves, incluindo cacatuas e outros papagaios.

    Alimentos:

    alimentos registrados incluem higos ficus, Psidium, Inga, Hura, frutas de Hieronima e culpa de tamarindo não amadurecidas. atacando colheitas, especialmente milho, e é considerado altamente destrutiva em algumas áreas.

    Distribuição:

    Ampliando sua gama (reprodução/residente): 1,373,500 km2

    distribuà­do pela Golfo e na costa caribenha de América Central e Jamaica; uma população em Hispaniola (Serra de Bahoruco, República Dominicana) Ele vem de uma recente introdução de Jamaica. Em México, o Periquito-Jamaicano Estende-se a partir de Oriental São Luis Potosi e sul do Tamaulipas, através Sul Veracruz até Oaxaca, Norte da Chiapas e Yucatan; então através do norte úmido de Guatemala e na costa caribenha de Honduras, Nicarágua e Costa Rica a ocidental Panamá. Ele está localizado ao longo Jamaica exceto nas altas montanhas e na serra úmida de John Corvo no Oriente.

    Residente e localmente comum a abundante (comumente o papagaio mais abundante em algumas localidades) embora seja provável de ser diminuà­da em algumas áreas (p. e. Jamaica e Costa Rica) devido à  A perda de habitat. Menos comum no sul Costa Rica e incomum em Panamá, onde, possivelmente, um visitante sazonal Sul limão.

    Travado por mercado de aves vivas, mas raro no comércio internacional.

    Subespécies de descrição:

    • Eupsittula nana astec

      (Souance, 1857) – Veracruz, México, - Panamá


    • Eupsittula nana nana

      (Vigors, 1830) – Nominal. Jamaica, aparentemente na maioria das áreas, exceto nas altas montanhas e na úmida Cordilheira de John Corvo


    • Eupsittula nana vicinalis

      (Bangs & pénard,TO, 1919) – Leste do México sul de Veracruz, zona de contato com a última espécie desconhecida

    Conservação:

    • Categoria atual da Lista Vermelha dos UICN: Pouco preocupante.

    • Tendência populacional: Diminuindo.

    • Tamanho da população : 500,000-4,999,999 indivíduos.

    Justificativa da categoria Lista Vermelha

    Embora a tendência demográfica parece estar a diminuir, acredita-se que o declínio não seja rápido o suficiente para se aproximar dos limiares de vulnerabilidade com base nos critérios de tendência demográfica (> 30% de redução em dez anos ou três gerações). O tamanho da população é muito grande, e, portanto, não se aproxima dos limiares para vulnerável sob o critério de tamanho da população (<10.000 individuos maduros con un descenso continuo estimado en >10% em dez anos ou três gerações, ou com uma estrutura populacional específica). Por estas razões, a espécie é avaliada quanto Pouco preocupante.

    subespécies Eupsittula nana nana É endémica de Jamaica, onde ainda generalizada, mas provavelmente tem uma moderadamente pequena população (aproximadamente 10.000 indivà­duos maduros), tudo em uma subpopulação, inferir que é em declà­nio contà­nuo devido a uma variedade de ameaças incluindo a perda e degradação do habitat, perseguição e captura para o comércio. Portanto, foi classificado como Quase ameaçada.

    Justificação da população

    Parceiros em voo Eles estimam que a população total é de 500,000-4,999,999 indivà­duos (A. Panjabi um pouco. 2008).

    Justificação tendência

    Suspeita-se que a população está em declà­nio devido à  continuação destruição do habitat e nà­veis insustentáveis ​​de exploração.

    "Periquito-Jamaicano " em cativeiro:

    Incomum no comércio internacional. Sua expectativa de vida é longo 15 anos.

    Ele está incluà­do na apêndice ll do Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestre (CITES).

    O Periquito-Jamaicano É importante para atrair turistas com vantagens de hotéis nas áreas do Caribe e tropicais que oferecem passeio de pássaro livre com reservas. É uma das razões pelas quais esta bela ave deve permanecer livre..

    Nomes alternativos:

    Dwarf Conure, Dwarf Parakeet, Jamaican Conure, Jamaican Parakeet, Olive-throated Parakeet, Olive-throated Parakeet (Jamaican) (inglês).
    Conure aztèque , Conure naine, Conure naine (nominal), Conure naine (nominale), Conure naine (race nominale) (Francês).
    Aztekensittich, Jamaikasittich (alemão).
    Periquito-da-jamaica (português).
    Aratinga jamaicana, Aratinga Pechisucia, Perico Amargo, Perico azteco, Perico Pechiolivo, Perico Pechisucio, perico pecho sucio, perico pecho-sucio, Periquito pechisucio (espanhol).
    Perico azteco (Costa Rica).
    Perico Amargo (República Dominicana.).
    Periquito pechisucio (Honduras).
    Perico Pechisucio, perico pecho sucio, perico pecho-sucio (México).
    Perico Pechiolivo (Nicarágua).

    Classificação científica:

    Ordem: Psittaciformes
    Famà­lia: Psittacidae
    Gênero: Eupsittula
    Nome científico: Eupsittula nana
    Citação: (Vigors, 1830)
    Protonimo: nana Psittacara

    Imagens de Periquito-da-jamaica:


    Espécies do gênero eupsittula
  • Eupsittula nana
  • —- Eupsittula nana astec
  • —- Eupsittula nana nana
  • —- Eupsittula nana vicinalis
  • Eupsittula canicularis
  • —- Eupsittula canicularis canicularis
  • —- Eupsittula canicularis clarae
  • —- Eupsittula canicularis eburnirostrum
  • Eupsittula aurea
  • Eupsittula pertinax
  • —- Eupsittula pertinax aeruginosa
  • —- Eupsittula arubensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax chrysogenys
  • —- Eupsittula chrysophrys de pertinax
  • —- Eupsittula griseipecta de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax lehmanni
  • —- Eupsittula pertinax margaritensis
  • —- Eupsittula pertinax ocularis
  • —- Eupsittula pertinax paraensis
  • —- Eupsittula pertinax pertinax
  • —- Eupsittula pertinax Esquivel
  • —- Eupsittula tortugensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax venezuelae
  • —- Eupsittula xanthogenia de pertinax
  • Eupsittula cactorum
  • —- Eupsittula cactorum cactorum
  • —- Eupsittula cactorum caixana

  • Fontes:

    Avibase
    – Papagaios do Mundo - Forshaw Joseph M
    – Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
    Birdlife

    Fotos:

    (1) – Periquito Jamaican (Periquito aka Olive-de-garganta ou Periquito Aztec) em cativeiro em Costa Rica por http://www.birdphotos.com (Próprio trabalho) [CC POR 3.0], via Wikimedia Commons
    (2) – Aratinga astec nana em Belize por Dominic Sherony [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (3) – Aratinga (nana) Astec em Tikal, Guatemala por Aztec_Parakeet_(Aratinga_astec)_-Guatemala-8.jpg: Walter Rodriguez de Berlim, trabalho Germanyderivative: Snowmanradio [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (4) – Aratinga (nana) Astec em Tikal, Guatemala por Walter Rodriguez de Berlim, Alemanha (parakeetUploaded por Snowmanradio) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (5) – Eupsittula nana. Reserva da Biosfera Celestún, Yucatan, México por Katja Schulz de Washington, D. C., E.U.A. (Periquito-de-garganta-oliva) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (6) – Uma pintura de um Parakeet Olive-throated, também conhecido como o Conure Olive de garganta, (Originalmente a legenda “nana Psittacara. Anão Parrakeet Maccaw.”) por Edward Lear 1812-1888 [Domínio público], via Wikimedia Commons

    Sons: guy Kirwan, XC284214. acessà­vel www.xeno-canto.org/284214
    [Formulário de Contato][rótulo de contacto de campo =”Nome” tipo =”nome” required =”verdadeiro” /][rótulo de contacto de campo =”Correio eletrônico” tipo =”o email” required =”verdadeiro” /][rótulo de contacto de campo =”Web” tipo =”URL” /][rótulo de contacto de campo =”Mensagem” tipo =”textarea” /][/Formulário de Contato]

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Periquito-de-testa-laranja
    Eupsittula canicularis

    Periquito-de-testa-laranja

    Conteúdo

    Descrição:


    Anatomia-papagaios-pt

    20,5 cm comprimento e 80 gramas
    O Periquito-de-testa-laranja (Eupsittula canicularis) Tem em frente uma ampla banda laranja-vermelho que se estende através da lordes e a frente da coroa; o resto da coroa é azul, desaparecendo de nuca até o partes superiores em um tom de grama verde.

    Coverts supra-alares Verde. Penas de voo, na parte superior, azul no redes externas; fronteiras verdes e pretos cravados redes internas; na parte inferior, cinza. coberteiras infra-alares verde amarelado. Garganta, os lados do pescoço e o peito um sombreamento azeitona pálido amarelo pálido e em oliváceo barriga e no coberteras infracaudales. Na parte superior, o cauda verde com ponta azul; na parte inferior, azeite amarelo claro.

    Pico cor pálida Horn; Cere esbranquiçado; anel orbital esbranquiçado: à­ris amarelo pálido; pernas cinzento-castanho.
    Ambos os sexos são semelhantes. O imaturo tem um remendo frente Laranja muito menor e à­ris Marrom.

    • Som do Periquito-de-testa-laranja.

    Descrição 3 subespécie:

    Periquito-de-testa-laranja

    • Eupsittula canicularis canicularis

      (Linnaeus, 1758) – Subespécies nominal.


    • Eupsittula canicularis clarae

      (Moore,RT, 1937) – Semelhante à s espécies nominal Mas com o banda frontal laranja menor, lordes Azul e os lados do maxilar inferior cinza escuro.


    • Eupsittula canicularis eburnirostrum

      (Lição,PA, 1842) – Semelhante à s espécies nominal mas os lados da maxilar inferior São cinza e barriga É yellower.

    Habitat:

    Vídeo – "Periquito-de-testa-laranja" (Eupsittula canicularis)

    Eles habitam em campos áreas levemente amadeirado ou abertas com árvores esparsas de várzea ASAL, incluindo florestas caducifólias espinhosos e florestas tropicais; o Periquito-de-testa-laranja Eles são mais abundantes abaixo 600 m, mesmo que eles atinjam 1.500 metros nas altas terras áridas da região central Honduras após a reprodução, que formam bandos perto do 50 aves, à s vezes muitos mais.

    O Periquito-de-testa-laranja Eles são bem adaptado aos habitats parcialmente claras, repousando em plantações Palma e manusear, muitas vezes perto das cidades. Poleiros comunais foram observados na companhia do Papagaio-de-testa-branca
    (Amazona albifrons) em matas ciliares Guatemala. Usualmente arbóreo.

    Reprodução:

    Um termitero activa, geralmente nigriceps do gênero Nasutitermes, É o local preferido para a construção do ninho de Periquito-de-testa-laranja; Vários casais à s vezes cavar buracos próximos alguns outros; também eles usam cavidades de árvores (por exemplo, buraco feito por pica-paus).

    Reprodução Março-maio ​​em Oaxaca, México; Janeiro-Maio em O salvador; durante a estação seca em Costa Rica.
    O Pà´r do sol é de 3 - 5 ovos). Somente a fêmea incuba os. O incubação dura em torno de 30 dias. Os filhotes deixam o ninho para 6 semanas.

    Alimentos:

    Em seu habitat natural do dieta do Periquito-de-testa-laranja inclui sementes de Ceiba e Inga, frutas de Ficus, Bursera e Brosimum, e flores de Gliricidia e Combretum. Às vezes eles invadem causando terras agrà­colas dano na maturação milho e o banana.

    Distribuição e status:

    Tamanho da sua gama (reprodução/residente): 1.490.000 km2

    Eles vivem no galpão Pacífico de América Central, do noroeste México a noroeste da Costa Rica. O Frentinaranja Aratinga pode ser visto a partir Sinaloa e Ocidente Durango, sul ao longo das planà­cies de Pacífico Mexicano até Chiapas e Guatemala, O salvador, Honduras e Nicarágua, até Costa Rica, mbora haja uma contração recente de sua distribuição no noroeste.

    Habitat nas montanhas de Caribe É limitado a Comayagua Vale no planalto central Honduras. Residente muito comum; Parcialmente nômade após a reprodução, quando as aves podem se mover para altitudes mais altas.

    Como espécies introduzidas Eles estão localizados ao redor da cidade de Miami (Flórida), em torno da cidade Nova Iorque e no sul do Texas, em torno da cidade Santa Ana (Estados Unidos).
    Eles também podem ser vistos no Cidade do México.

    O capturar para o comércio de aves vivas aparentemente levou a uma diminuição em seu número, bem como a contração do escopo de sua população em Costa Rica e possivelmente em outros lugares; no entanto o volume de gaiola internacional pássaro comércio é pequeno.

    Distribuição 3 subespécie:

    • Eupsittula canicularis canicularis

      (Linnaeus, 1758) – Subespécies nominal. verter Pacífico sudoeste México, desde o istmo de Tehuantepec e Chiapas através da região oeste América Central a noroeste da Costa Rica.


    • Eupsittula canicularis clarae

      (Moore,RT, 1937) – Sinaloa e oeste do Durango ell em direção sul para Michoacán, México.


    • Eupsittula canicularis eburnirostrum

      (Lição,PA, 1842) – planà­cies Pacífico Sul de México, do leste Michoacán até Oaxaca. A gama em relação ao Eupsittula canicularis canicularis, é incerto

    Conservação:

    Estado de conservação ⓘ


    estado Preocupação menor ⓘ (UICN)ⓘ

    • Categoria atual da Lista Vermelha dos UICN: Pouco preocupante.

    • Tendência populacional: Estável.

    Justificativa da Lista Vermelha da Categoria

    Esta espécie tem um alcance muito grande, e, portanto, não se aproxima dos limiares para vulnerável sob o critério de tamanho de intervalo de (extensão de ocorrência <20.000 kilómetros2 combinado con un tamaño gama disminución o fluctuante, hábitat medida / calidad, o tamaño de la población y un pequeño número de localidades o fragmentación severa). A tendência da população parece ser estável, e, portanto, a espécie não se aproxima dos limites para Vulnerável de acordo com o critério de tendência populacional. (> 30% diminuição de mais de dez anos ou três gerações). O tamanho da população é muito grande, e, portanto, não se aproxima dos limiares para vulnerável sob o critério de tamanho da população (<10.000 individuos maduros con una disminución continua estimada en> 10% em dez anos ou três gerações, ou uma estrutura de população especificado). Por estas razões, a espécie é avaliada como Pouco preocupante.

    Justificação população

    Parceiros em voo estimar o população total em 500,000-4,999,999 indivà­duos (A. eles Panjabi em pouco. 2008).

    Tendência de justificação

    Suspeita-se que a população esteja estável na ausência de evidências de qualquer declínio ou ameaças substanciais..

    "Periquito-de-testa-laranja" em cativeiro:

    Cada vez menos comum. Sua população diminuiu em muitas áreas por causa de sua captura para o comércio ilegal do animal de estimação.
    Protegido pela Apêndice II da CITES.

    Nomes alternativos:

    Half-Moon Conure, Half-Moon Parakeet, Orange fronted Parakeet, Orange-fronted Conure, Orange-fronted Parakeet, Petz’s Conure (inglês).
    Conure à front orange, Conure à front rouge, Conure de Petz , Perriche à front rouge, Perruche à front orange, Perruche à front rouge, Perruche de Petz (Francês).
    Elfenbeinsittich (alemão).
    Periquito-de-testa-laranja (português).
    Aratinga Frentinaranja, Conuro Frente Anaranjada, Perico de Frente Anaranjada, Perico Frente Naranja, perico frente-naranja, Perico Frentinaranja, Periquito Centroamericano, Periquito naranjera (espanhol).
    Perico frentinaranja (Costa Rica).
    Periquito naranjera (Honduras).
    perico frente naranja, perico frente-naranja, Perico Frentinaranja (México).
    Perico Frentinaranja (Nicarágua).


    Classificação científica:

    Carlos-Linnaeus
    Carl Linnaeus

    Ordem: Psittaciformes
    Famà­lia: Psittacidae
    Gênero: Eupsittula
    Nome científico: Eupsittula canicularis
    Citação: (Linnaeus, 1758)
    Protonimo: Psittacus canicularis

    Imagens Periquito-de-testa-laranja:


    Espécies do gênero eupsittula
  • Eupsittula nana
  • —- Eupsittula nana astec
  • —- Eupsittula nana nana
  • —- Eupsittula nana vicinalis
  • Eupsittula canicularis
  • —- Eupsittula canicularis canicularis
  • —- Eupsittula canicularis clarae
  • —- Eupsittula canicularis eburnirostrum
  • Eupsittula aurea
  • Eupsittula pertinax
  • —- Eupsittula pertinax aeruginosa
  • —- Eupsittula arubensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax chrysogenys
  • —- Eupsittula chrysophrys de pertinax
  • —- Eupsittula griseipecta de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax lehmanni
  • —- Eupsittula pertinax margaritensis
  • —- Eupsittula pertinax ocularis
  • —- Eupsittula pertinax paraensis
  • —- Eupsittula pertinax pertinax
  • —- Eupsittula pertinax Esquivel
  • —- Eupsittula tortugensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax venezuelae
  • —- Eupsittula xanthogenia de pertinax
  • Eupsittula cactorum
  • —- Eupsittula cactorum cactorum
  • —- Eupsittula cactorum caixana

  • Fontes:

    Avibase
    – Papagaios do Mundo - Forshaw Joseph M
    – Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
    Birdlife

    Fotos:

    (1) – Parakeet Alaranjado-fronteado ou laranja-fachada Conure (canicularis Aratinga) também conhecido como o Half-moon Conure. Foto tomada em um jardim na frente, San Diego, EUA por trabalho derivado: Snowmanradio (falar)Aratinga_canicularis_-pet-4.jpg: awnisALAN [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (2) – Um selvagem periquito Alaranjado-fronteado (canicularis Aratinga) ao longo da praia do Golfo de Papagayo (Papagallo), Costa Rica. O periquito foi observada em um grupo de 3 aves que se alimentam de sementes desta árvore por Cwood1 Charlene Wood (Próprio trabalho) [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons
    (3) – Parakeet Alaranjado-fronteado ou laranja-fachada Conure (canicularis Aratinga) também conhecido como o Half-moon Conure. Foto tomada em um jardim na frente, San Diego, EUA por awnisALAN (Originalmente postado no Flickr como [1]) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (4) – Dois Periquitos Laranja com fachada em Costa Rica por Don Faulkner (Laranja com fachada ParakeetUploaded por snowmanradio) [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (5) – Um par de periquitos Laranja com fachada em Rincón de la Vieja Parque Nacional do Vulcão, Costa Rica por Brian Ralphs de Berkhamsted, Hertfordshire, REINO UNIDO (Laranja com fachada ParakeetsUploaded por snowmanradio) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (6) – Iconographie des perroquets :.Paris :P. Bertrand,1857.. por Biblioteca de patrimà´nio de biodiversidadeFlickr

    Sons: Bernhard Kroeger, XC67365. acessà­vel www.xeno-canto.org/67365

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Aratinga-estrela
    Eupsittula aurea

    Aratinga Frentidorada

    Conteúdo

    Descrição:


    Anatomia-papagaios-pt

    Um comprimento entre 23-28 cm e um peso entre 74-94 (g).
    O Aratinga-estrela (Eupsittula aurea) tem o frente laranja brilhante; o coroa uma cor azul profundo.

    Cada olho é cercado por um círculo de pequenas penas laranja, delimitado na zona anterior com azul; frente a parte do lordes Laranja; bochechas Marrom oliva; abrigos de fones de ouvido Verde. Nuca, manto e de volta verde escuro; Grupa e abrigos de supracaudales Verde. Escapulários castanho esverdeado; abrigos de pequenos e médias empresas verde escuro; maiores coverts primários azul escuro. O primário azul no vexilos interno e dicas; o secundário blues. O penas de voo, abaixo, castanho acinzentado; coberteras superior da asa oliva amarelado cor pálida. O garganta eo topo peito cor marron-oliva; o partes inferiores cor azeitona. Na parte superior, o cauda verde escuro com matiz marrom na vexilos interno e com uma coloração azulada brilhante ao fim; por baixo marrom acinzentado.

    Pico cinzento-preto; fechar anel orbital desencapado cinza; à­ris marrom amarelado; pernas cinza.

    Ambos os sexos semelhantes.

    Imaturo Eles têm um amplo remendo nu orbital, banda frontal mais perto, pico pálido e o à­ris cinza.

    Habitat:

    O Aratinga-estrela está presente numa variedade de habitats, especialmente limpo mas um pouco florestal, incluindo todos os tipos de floresta estacional decidual, floresta de galeria (especialmente no sul da sua gama), pântanos com Palmeiras mauritia e folhas, também em áreas cultivadas, abaixo o 600 m.

    No Amazônia brasileira, Eles são distribuà­dos sob condições de vegetação de arbusto baixo em solos arenosos, evitando densas florestas. No interior do Brasil pode ser visto nas áreas caatinga e formações fechado com pastagem natural.

    Em geral, pode ser vistas em bandos e em pares isolados durante a época de reprodução.

    Tem sido capaz de observá-los está se alimentando com a Periquito-de-cabeça-azul (Psittacara acuticaudatus) em árvores de fruto e descansando em ramos com o Papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva) e o Maitaca (Pionus maximiliani) em Piauí, Brasil.

    Reprodução:

    Ninho em cupins arborà­colas, troncos ocos ou nas ravinas. Aves observadas em ninhos entre junho e julho, em Peru e bandos de dividir em pares reprodutores durante o mês de janeiro Mato Grosso. Embreagem 2-3 ovos em (Argentina).

    Alimentos:

    Eles se alimentam de sementes (Não de celulose) de Ilex, Banisteriopsis, Campomanesia, eucalipto e Symplocos, frutas e flores de Erythrina e Terminalia, flores de Qualea e Garyocar e insetos, incluindo o cupins e larvas de mosca, besouros e traça. Eles produzem danos à s culturas em algumas áreas.

    Quando a alimentação no solo (por exemplo, do grão depois da colheita), sua plumagem tende a sujar.

    Distribuição:

    Vídeo – "Aratinga-estrela"

    Tamanho da área de distribuição (reprodução/residente): 5.730.000 km2

    Distribuà­dos pelo centro e leste do América do Sul. Ao norte do Amazon A espécie é encontrada em Para e Amapá e a ilha Ilha Caviana (Foz do Amazonas), Brasil, bem como possivelmente no sul de Suriname. sul do Amazon o Aratinga-estrela estende-se por meio de Para, amazônia oriental, Rondà´nia e Mato Grosso, Brasil, para nordeste Bolívia e leste do Peru, onde foram observados na Santuario Nacional Pampa del Heath, e a leste, a maior parte do interior do Brasil até Baía, Minas Gerais, Brasil, Mato Grosso do Sul e o noroeste da Departamento de alto Paraná em Paraguai (no oeste e nordeste) e o norte da Argentina (Norte da Salta, Leste da Formosa, Correntes e, possivelmente, Chaco). Os relatórios de Rio Grande do Sul, Brasil, Eles parecem ser confundido.

    Común na área central de sua área de distribuição, Ainda não aratinga mais comum em grande parte do interior da Brasil. Obviamente, mais local e escasso em direção as extremidades norte e sul de sua escala, com muito poucos relatórios recentes em Argentin- (Formosa em 1987 e Correntes em 1983), onde a abundância histórica sugere um declà­nio em grande escala durante o século 20.

    Conservação:

    Estado de conservação ⓘ


    estado Preocupação menor ⓘ (UICN)ⓘ

    • Categoria Lista Vermelha do UICN atual: Pouco preocupante.

    • Tendência populacional: Estável.

    Anteriormente classificado no género Aratinga.

    O tamanho do seu mundo de população não foi quantificado, Mas esta espécie é descrita como “comum” (Stotz et ao., 1996). Sua população suspeitos de serem estável na ausência de evidência de qualquer redução ou ameaças substanciais.

    A espécie tem sofrido intenso comércio: a partir de 1981, data em que foi incluà­da no apêndice II, 61,311 os indivà­duos foram capturados na natureza para revenda no comércio internacional (Comércio de UNEP-WCMC CITES do banco de dados, Janeiro 2005).

    "Aratinga-estrela" em cativeiro:

    Isto é comum em cativeiro e amplamente comercializada.
    Robusto, brincalhão, amigável e não tão barulhento como outras espécies de papagaios.
    Fornecer regularmente ramos frescos para satisfazer sua necessidade de crack.

    Não é uma espécie de complicado para a reprodução em cativeiro.

    Nomes alternativos:

    Peach-fronted Parakeet, Brown-chested Parakeet, Golden-crowned Parakeet, Peach fronted Parakeet, Peach-fronted Conure (inglês).
    Conure couronnée, Conure à front d’or, Perriche couronnée, Perruche couronnée, Perruche ou (Francês).
    Goldstirnsittich (alemão).
    Aratinga-estrela, ararinha, jandaia, jandaia-estrela, maracanã-de-testa-amarela, Periquito-estrela, periquito-rei (português).
    Aratinga Frentidorada, Aratinga frente durazno, Calacante frente dorada, Calancate Frente Dorada, Cotorra de frente naranja, Maracaná frente naranja, Periquito de Frente Dorada (espanhol).
    Calacante frente dorada, Calancate Frente Dorada (Argentina).
    Cotorra de Frente Dorada (Peru).
    Maracaná frente naranja (Paraguai).
    Tuíiapyteju, Ajuru-juvakang (Guarani).


    Classificação científica:

    Gmelin, Johann Friedrich
    Gmelin, Johann Friedrich

    Ordem: Psittaciformes
    Famà­lia: Psittacidae
    Gênero: Eupsittula
    Nome científico: Eupsittula aurea
    Citação: (Gmelin, JF, 1788)
    Protonimo: Psittacus aureus

    Aratinga-estrela imagens:


    Espécies do gênero eupsittula
  • Eupsittula nana
  • —- Eupsittula nana astec
  • —- Eupsittula nana nana
  • —- Eupsittula nana vicinalis
  • Eupsittula canicularis
  • —- Eupsittula canicularis canicularis
  • —- Eupsittula canicularis clarae
  • —- Eupsittula canicularis eburnirostrum
  • Eupsittula aurea
  • Eupsittula pertinax
  • —- Eupsittula pertinax aeruginosa
  • —- Eupsittula arubensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax chrysogenys
  • —- Eupsittula chrysophrys de pertinax
  • —- Eupsittula griseipecta de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax lehmanni
  • —- Eupsittula pertinax margaritensis
  • —- Eupsittula pertinax ocularis
  • —- Eupsittula pertinax paraensis
  • —- Eupsittula pertinax pertinax
  • —- Eupsittula pertinax Esquivel
  • —- Eupsittula tortugensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax venezuelae
  • —- Eupsittula xanthogenia de pertinax
  • Eupsittula cactorum
  • —- Eupsittula cactorum cactorum
  • —- Eupsittula cactorum caixana

  • Fontes:

    Avibase
    – Papagaios do Mundo - Forshaw Joseph M
    – Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
    Birdlife

    Fotos:

    (1) – Jandaia-coquinho (também conhecido como o Peach-fronted Conure) na Chapada das Mesas National Park, Brasil por Otávio Nogueira [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (2) – A Jandaia-coquinho em Dourados, Mato Grosso do Sul, Brazil By Dario Sanches from São Paulo, Brasil [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (3) – Jandaia-coquinho (Aratinga aurea) empoleirar-se em um morro em Minas Gerais, Brasil pelo trabalho derivado: Snowmanradio (falar)Aratinga_aurea_-Brasil-8.jpg: Glauco Umbelino [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (4) – Aurea Eupsittula por Petyson Antonio (Próprio trabalho) [CC BY-SA 4.0], via Wikimedia Commons
    (5) – Aurea Eupsittula por Petyson Antonio (Próprio trabalho) [CC BY-SA 4.0], via Wikimedia Commons

    Sons: (Xeno-canto)

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Aratinga de-cara-parda
    Eupsittula pertinax

    Aratinga Pertinaz

    Conteúdo

    Descrição:


    Anatomia-papagaios-pt

    A partir de 17 - 20 cm comprimento entre 76 e 102 gramas.
    O Aratinga de-cara-parda (Eupsittula pertinax) é uma espécie politípica. Suas quatorze subespécies distingue-se pela mistura variada de amarelo e marrom em seu rosto e da garganta.

    No caso do Eupsittula pertinax aeruginosa, o lordes anterior, o área frontal, fundo do bochechas, ambos os lados do pescoço e o abrigos de fones de ouvido, são marrom escuro; listras escuras visà­veis sobre o bochechas; as penas do região ocular são de cor amarelo-laranja; o coroa azul esverdeado. Partes superiores verde-oliva. Pequenas e médias coberturas Verde; verde azulado a primário e grandes coberturas. Primário e secundário até verde, Dicas de azuis escuras, azuis vexilos externo na secundário; por baixo cinza escuro. coberteiras infra-alares verde amarelado. O garganta eo topo peito marrom escuro; o partes inferiores Verde com um patch laranja na área central de fosco amarelado a barriga. Por Inà­cio, o cauda é de cor verde azul, mais azul em direcção à  ponta; na parte inferior amarelo-acinzentado.

    Eupsittula pertinax

    O pico cinza acastanhado; anel orbital branco amarelado; à­ris amarelo, pernas cinza.

    Ambos os sexos semelhantes, sem dimorfismo sexual, onde os machos são maiores que as fêmeas.

    O Juventude Eles tendem a falta amarelo intenso, Ao vivo em indivà­duos adultos. Sua frente é o azul esverdeado escuro. O garganta e o peito são esverdeadas, enquanto o barriga é verde com um pouco de laranja ou amarelo.

    Subespécie Eupsittula Descrição pertinax
    Subespécie
    • Eupsittula pertinax aeruginosa (Linnaeus) 1758 – Veja descrição.

    • Eupsittula arubensis de pertinax (Hartert) 1892 – Rosto e garganta cor opaca marron-oliva. Linha amarela estreita na olhos. Coroa azul esverdeado.

    • Eupsittula pertinax chrysogenys (Massena & Souance) 1854 – Semelhantes para o aeruginosa subespécie, Mas mais escuro.

    • Eupsittula chrysophrys de pertinax (Swainson) 1838 – Semelhantes para o subespécie margaritensis e venezuelae mas com o frente um marrom pálido amarelado.

    • Eupsittula griseipecta de pertinax (Meyer de Schauensee) 1950 – Semelhantes para o aeruginosa subespécie, com o bochechas, o garganta e superior da peito, de cor cinza azeitona, veias na bochechas ausente. O coroa Verde com azul.

    • Eupsittula pertinax lehmanni (Dugand) 1943 – É semelhante da aeruginosa subespécie, Mas com penas amareladas ao redor da olho mais extenso; o azul cabeça limitada com a frente e menos azul na penas de voo.

    • Eupsittula pertinax margaritensis Cory 1918 – Testa esbranquiçado, o bochechas e o abrigos de fones de ouvido cor marron-oliva com frente azul esverdeado.

    • Eupsittula pertinax ocularis (Sclater,PL & Santos da silva) 1865 – Patch distintivo amarelo abaixo e atrás do olhos (ausente na imaturo). Testa e coroa cor verde com tonalidade azul em algumas aves. Garganta, superior da peito, o bochechas e o lordes marrom quente; abrigos de fones de ouvido um pouco mais escura.

    • Eupsittula pertinax paraensis (Doente) 1959 – Semelhantes para o aeruginosa subespécie, mas com o à­ris Vermelho e o vexilos externo de primário e secundário azul.

    • Eupsittula pertinax pertinax (Linnaeus) 1758 – O nominal. Extenso mas quantidade variável, de cor amarela na frente, o bochechas, o garganta e o lordes. Pode ser mais ou mais fora laranja sob e atrás da olhos. Coroa Verde com apenas algumas indicações de azuis luz.

    • Eupsittula pertinax Esquivel (Zimmer & Phelps,WH) 1951 – Semelhante a subespécie margaritensis Mas com estreita banda frontal cor laranja-amarelo, cor amarelo-laranja em torno do olhos estendendo-se para o bochechas e verde-amarelado (Não marrom) o garganta.

    • Eupsittula tortugensis de pertinax (Cory) 1909 – Semelhante a aeruginosa subespécie mas maior, cor laranja-amarelo em ambos os lados da cabeça e coverts infra-asa mais amarelada.

    • Eupsittula pertinax venezuelae (Zimmer & Phelps,WH) 1951 – Semelhante a subespécie margaritensis Mas mais pálido e amarelo sobre a parte inferior do corpo.

    • Eupsittula xanthogenia de pertinax (Bonaparte) 1850 – Mais clara (quase amarelada) o cabeça as espécies nominal, com tons de amarelos que variam de uma variável na frente do coroa e nuca.

    Habitat:

    Vídeo – "Aratinga de-cara-parda" (Eupsittula pertinax)

    O Aratinga Cristinaz ocupa todo o tipo dos campos arborizados aberta do Cerrado, áreas transparentes de mato seco cheio de cactos e acácias, florestas de mangue, florestas tropicais (onde muitas vezes é a espécie de papagaio mais abundante), galeria e florestas de areia branca, Manguezais de Rhizophora, bordas de florestas verdes úmidas, e áreas agrícolas com palmeiras e outras árvores.

    Mover-se em altitudes sobre o 1.200 m ou mais, Embora tendem a ficar abaixo deles 1.200 m. Este Aratinga também vive em clareiras artificiais, como parques públicos ou jardins..

    Em geral, observados em bandos ou pares, formando é grupos mais grandes, onde a comida é abundante e na Comunidade de produtos.

    Reprodução:

    O Aratinga de-cara-parda isto é monogâmico. É peças de teatro Após a estação chuvosa, em geral, de fevereiro a abril. Aves muito social, avaliar parceiros potenciais em grandes poleiros comunitários. Eles também usam fortes apelos ao selecionar seu parceiro para.

    Sua temporada de reprodução Começa após a estação chuvosa, e varia geograficamente entre os meses de fevereiro e setembro. Entre fevereiro e abril em Objetivo, Colômbia; de fevereiro a abril em Venezuela e em qualquer época do ano em Suriname, Curaçao, Aruba e Bonaire.

    Quando são condições favoráveis, esta espécie Você pode reproduzir várias vezes por ano. São colonial e foram observadas até sete pares de ninhos próximos um do outro.

    Ninho em cavidades de árvores, caixas de nidificação artificiais, ou em cupim arborà­cola. Há informações de ninhos em fendas de rochas. O ninhos eles são muito simples, sem nenhuma cobertura vegetal e os ovos, muitas vezes, são colocados no chão do nu cavidade. O número de ovos em um ninho varia de dois a sete.

    O feminina é a principal incubadora, com um incubação que pode durar de trinta e seis a trinta e sete dias na natureza. Os filhotes eles deixam o ninho depois 50 dias. Os filhotes se juntam aos pais e formam pequenos grupos familiares que duram até que os pais iniciem uma nova estação reprodutiva..

    Alimentos:

    O Aratinga de-cara-parda consumindo uma grande variedade de alimentos, incluindo, por exemplo, no noroeste da Venezuela sementes de Cássia, Peltophorum, Lagerstroemia e Cedrela, frutos do Muntingia calabura, Swietenia, Psidium e Solanum assim como flores de Tabebuia, Delonix, Eryihrina e Gliricidia.

    Às vezes faz com que danos nas lavouras (por exemplo, Painço e manga), de milho em Colômbia e em plantações de frutas da Antilhas Holandesas. Apesar de serem consideradas pragas em algumas áreas, o Aratinga de-cara-parda Eles não são fortemente perseguidos.

    Alimentam-se em grupos muito vocais que muitas vezes incluem Araras e Papagaios Amazona.

    Distribuição:

    O Aratinga de-cara-parda distribuem-se ao norte da América do Sul, Panamá e as ilhas do Sul do Caribe.

    Em Panamá estão presentes na encosta do Pacífico, rara vez do lado do Caribe, mesmo na zona do canal. Contudo, que ocupam as terras baixas do Caribe norte e nordeste de Colômbia, do leste do rio sinu até o península de Guajira, incluindo o centro e baixa Vale do Magdalena, e observado em locais mais baixos no Leste da Cordilheira dos Andes e as planà­cies do Sul do Alto Orinoco, ao norte de Vaupés.

    Provavelmente pode ser observada em todos os Venezuela, estendendo-se para o Ilhas Margarita, Tartaruga (Venezuela), Curaçao, Aruba e Bonaire (Antilhas Holandesas); introduzido em St. Thomas, ilhas virgens, no século XIX.

    Sua distribuição estende-se por meio do Guianas e o Norte do Brasil, a partir de Roraima até Amapá, bem como de forma descontínua na parte superior da bacia do Rio Tapajós, Para e na bacia do Rio Preto, Amazona.

    Apesar dele distribuição desigual, geralmente comum a abundante, em muitos lugares é o papagaio mais comum (por exemplo, em locais de Guiana), localmente comum em Panamá e supostamente muito comum em rios negros e branco, Brasil.

    Sua área de distribuição Possivelmente esteja a aumentar devido ao desmatamento. Em geral residente com movimentos sazonais locais (por exemplo, na região de Santa Maria, Colômbia) a disponibilidade de alimentos e a dispersão das áreas de reprodução-relacionados.

    Subespécie Eupsittula distribuição pertinax
    Subespécie
    • Eupsittula pertinax aeruginosa (Linnaeus) 1758 – Norte da Colômbia, Noroeste da Venezuela e a parte superior da bacia do rio branco, no noroeste da Brasil

    • Eupsittula arubensis de pertinax (Hartert) 1892 – Aruba

    • Eupsittula pertinax chrysogenys (Massena & Souance) 1854 – Região de Rio Preto e, possivelmente, Rio Solimões, Norte da Brasil; Não há detalhes sobre sua área de distribuição

    • Eupsittula chrysophrys de pertinax (Swainson) 1838 – Sudeste da Venezuela, Guiana Interior e norte do Roraima, Brasil.

    • Eupsittula griseipecta de pertinax (Meyer de Schauensee) 1950 – Vale do rio sinu, Norte da Colômbia. Variam em relação à  aeruginosa subespécie obscuro

    • Eupsittula pertinax lehmanni (Dugand) 1943 – Leste da Colômbia e, possivelmente, Venezuela.

    • Eupsittula pertinax margaritensis Cory 1918 – Ilhas Margarita e Os frades, Venezuela. as aves do Península de Paria no norte da Venezuela, Eles podem ser desta subespécie; consulte o subespécie venezuelae

    • Eupsittula pertinax ocularis (Sclater,PL & Santos da silva) 1865 – Encosta do Pacífico de Panamá.

    • Eupsittula pertinax paraensis (Doente) 1959 – Alta do Rio Tapajós e Rio Cururu, Para, Brasil.

    • Eupsittula pertinax pertinax (Linnaeus) 1758 – O nominal. Curaçao e introduzido no St. Thomas

    • Eupsittula pertinax Esquivel (Zimmer & Phelps,WH) 1951 – Guiana Francesa e Suriname através da costa da Guiana até o Delta Amacuro, Nordeste do Venezuela.

    • Eupsittula tortugensis de pertinax (Cory) 1909 – Ilha da tartaruga, Venezuela.

    • Eupsittula pertinax venezuelae (Zimmer & Phelps,WH) 1951 – Norte e Central Venezuela. àreas de contato com outras subespécies venezuelanos pouco conhecido: Ver aeruginosa, Esquivel e chrysophrys.

    • Eupsittula xanthogenia de pertinax (Bonaparte) 1850 – Bonaire

    Conservação:

    • Categoria Lista Vermelha do UICN atual: Pouco preocupante

    • Tendência populacional: Crescendo

    O Eupsittula Pertinax (Poço e a garganta do 2014) Considerou-se, anteriormente, pertencentes ao gênero Aratinga.

    subespécies Griseipecta, endêmica do vale sinuoso em Colômbia, Não se tem registrado desde 1949 e é provável que seja extinto (T. Donegan em litt. 2011).

    O tamanho da população mundial desta espécie não foi quantificado, Mas é descrito como “comum” (Stotz et para o. (1996). É considerado como o papagaio mais abundante na Terra baixa para o Caribe, Llanos em Colômbia, Guiana, Norte da Suriname e as três ilhas do Antilhas Holandesas.

    Estimou-se uma densidade de cinco aves em oitenta e nove por quilà´metro quadrado é nas regiões do noroeste da Venezuela.

    Acredita-se que as populações do continente estão aumentando a sua gama em resposta a um aumento na conversão da floresta em terras agrà­colas.

    Esta espécie é frequentemente capturada com fins comerciais, Mas não tem sido consequências graves, com exceção da subespécie Aratinga pertinax margaritensis e o Aratinga pertinax tortuguensis.

    O Aratinga pertinax tortuguensis Também é vulnerável à s mudanças climáticas severas. (Juniper e Parr, 1998;. Poço, et para o, 1997)

    "Aratinga de-cara-parda" em cativeiro:

    O Aratinga de-cara-parda tem um média de videirapara a natureza de quase dez anos. Contudo, Quando ao vivo em cativeiro com direito a supervisão, chegaram a viver até Vinte e cinco anos.

    Común na indústria de estimação devido, principalmente, para seu comportamento afetivo. Capturados para o comércio do animal de estimação e, ocasionalmente, como alimento.

    Muito ruidoso, tanto na natureza e em cativeiro. Com certas habilidades para repetir assobios e palavras curtas.

    Nomes alternativos:

    Brown-throated Parakeet, Brown throated Parakeet, Brown-throated Conure, Caribbean Parakeet, Curacao Conure, Curacao Parakeet, St. Thomas’s Conure (inglês).
    Conure cuivrée, Conure de Saint-Thomas, Perriche cuivrée, Perruche cuivrée (Francês).
    Braunwangensittich (alemão).
    Aratinga de-cara-parda, aratinga-de-bochecha-parda, periquito-de-bochecha-parda (português).
    Aratinga Pertinaz, Perico cara sucia, Perico Carisucio, Perico Gorgicafé, Periquito de Cola Corta, Periquito Gorgimoreno (espanhol).
    Loro carisucio, Perico Carisucio (Colômbia).
    Perico Gorgicafé (Costa Rica).
    Perico Cara Sucia (Venezuela).


    Carl Linnaeus
    Carl Linnaeus

    Classificação científica:

    Ordem: Psittaciformes
    Famà­lia: Psittacidae
    Gênero: Eupsittula
    Nome científico: Eupsittula pertinax
    Citação: (Linnaeus, 1758)
    Protonimo: Psittacus pertinax

    Fotos Aratinga de-cara-parda:


    Espécies do gênero eupsittula
  • Eupsittula nana
  • —- Eupsittula nana astec
  • —- Eupsittula nana nana
  • —- Eupsittula nana vicinalis
  • Eupsittula canicularis
  • —- Eupsittula canicularis canicularis
  • —- Eupsittula canicularis clarae
  • —- Eupsittula canicularis eburnirostrum
  • Eupsittula aurea
  • Eupsittula pertinax
  • —- Eupsittula pertinax aeruginosa
  • —- Eupsittula arubensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax chrysogenys
  • —- Eupsittula chrysophrys de pertinax
  • —- Eupsittula griseipecta de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax lehmanni
  • —- Eupsittula pertinax margaritensis
  • —- Eupsittula pertinax ocularis
  • —- Eupsittula pertinax paraensis
  • —- Eupsittula pertinax pertinax
  • —- Eupsittula pertinax Esquivel
  • —- Eupsittula tortugensis de pertinax
  • —- Eupsittula pertinax venezuelae
  • —- Eupsittula xanthogenia de pertinax
  • Eupsittula cactorum
  • —- Eupsittula cactorum cactorum
  • —- Eupsittula cactorum caixana

  • Fontes:

    Avibase
    – Papagaios do Mundo - Forshaw Joseph M
    – Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
    Birdlife
    Diversidade animal Web

    Fotos:

    (1) – Aratinga pertinax por Genes Luna (Flickr: IMG_0309.jpg) [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (2) – Aratinga pertinax xanthogenia por gailf548 (Originalmente postado no Flickr como jovem papagaio) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (3) – Eupsittula arubensis de pertinax por Alexander Yates (Originalmente postado no Flickr como periquito de Aruba) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (4) – Periquito-de-garganta-marrom (Aratinga pertinax venezuelae) em Cagua, Estado Aragua, Venezuela por Cristóbal Alvarado Minic [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (5) – Aratinga pertinax aeruginosa por Aratinga_pertinax_-Colà´mbia-8a.jpg: anthrotectderivative trabalho: Snowmanradio [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (6) – Pertinax Eupsittula por Leizelt, Balthasar Friedrich; Wilhelm, Gottlieb Tobias [CC POR 2.0 ou de domà­nio público], via Wikimedia Commons

    Sons: Peter Boesman (Xeno-canto)