▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Mastim dos Pirenéus
España FCI 92 - Molossóides . Montanha

Mastín del Pirineo

O Mastim dos Pirenéus ele é muito tolerante e doce com crianças, Vê-los como se fossem seu rebanho.

Conteúdo

História

O Mastim dos Pirenéus é uma raça de cão trote, originalmente dos Pirinéus Aragoneses (Espanha). Pelo seu grande tamanho e força a FCI incluiu-a no seio do grupo 2 / Seção 2 – cães molosoides e montanha.

Ele vem, como todos os molosoides, Cão Asiático que vieram para a Europa há séculos. O primeiro padrão da raça, Ela foi aprovada somente no ano 1946, já que até hoje a raça foi totalmente ignorada pelo mundo canino oficial, apesar de o Mastim dos Pirenéus, foi desde a sua aurora uma raça muito importante para o desenvolvimento local, dado que durante séculos foi usado para defender os animais contra o ataque de ursos e lobos.

Durante muito tempo, o mastim dos Pirenéus acompanhou rebanhos de ovelhas nas suas viagens transumantes desde os Pirenéus Aragoneses e Navarros até ao Maestrazgo. Sua principal função era os rebanhos de manter e seus mestres de ataques de Lobos e ladrões.

Durante o século XX e especialmente após a guerra civil espanhola, devido a dificuldades económicas, o Mastiff entrou em declínio porque era muito caro manter um cachorro de seu tamanho.

Nos anos 70 um grupo de fãs iniciou um trabalho de resgate da raça através dos poucos exemplares que estavam em campo e que ainda apresentavam características típicas do antigo molosso.

No ano 1977 criado o Clube do Mastim dos Pirinéus Espanhóis, que organiza o programa de seleção e melhoramento da raça. Atualmente a raça tem grande reconhecimento internacional como evidenciado pela existência de clubes em muitos países europeus e nos Estados Unidos..

Características físicas

O Mastim dos Pirenéus é um cão de tamanho grande, bem proporcionado, poderoso, muscular e esquelética estrutura compacta. Sua cabeça é grande, forte e um pouco longo, com uma relação de hocico cráneo de 5:4.

Ele tem olhos pequeno, em forma de amêndoa, variando de cor avellana ao marrom escuro (qual é o mais comum). As orelhas são triangulares, médias e enforcando anexado para a cabeça.

O cauda é grossa na base, forte, flexà­vel e trava até o Hock.

Em relação a tamanho, Na verdade, não há limite máximo porque a ideia é que os espécimes sejam os maiores possíveis. Mas de acordo com o padrão, Sim, existem alguns mínimos dos quais você não pode descer. De acordo com o padrão, em seguida, os mínimos são 77 cm para os machos (Embora seja preferà­vel que eles estar acima da 81 cm) e 72 cm para os Herms (Embora seja preferà­vel que excedem a 75 cm).

O manto do Mastim dos Pirineus é grosso e bastante longo (de 6 - 9 cm de comprimento). Sendo mais tempo sobre os ombros, o pescoço e a barriga. É cabelo deve ser áspero ao toque, não macio e lanoso.

O cor base é branco, com uma máscara bem definida. Alguns exemplos são marcas da mesma cor que a máscara, de forma irregular pero con contornos nítidos.

Cores favoritas (de acordo com o padrão) para a máscara e manchas são cinza soft, Castanho dourado intenso, Marrom, preto e cinzento prateado.

O a cauda e o partes distais das pernas devem ser sempre branca.

Observações

É uma raça que ainda está em fase de reconstrução e por recomendação do Club del Mastim dos Pirenéus de Espanha, ainda não foi incluà­do no anel Visualizar, porque ele é esperado para fazer a reprodução de mà­dia mais suave.

Caráter e habilidades

Embora no inà­cio de suas caminhadas entre nós, o Mastim dos Pirineus foi usado como guardião do gado, a mudança de tempo e os animais ao longo do tempo, então hoje ele é um perfeito guardião da casa.

É um cão consciente de sua força e poder, razão nunca mostra agressividade, Mas se você se sentir ameaçado, Ele ou sua famà­lia pode ser realmente temà­vel.

Não vamos esquecer que ele protegeu o gado dos lobos e ursos...

Apesar da passagem do tempo, O Mastim dos Pirinéus conserva em plena forma a sua "rústica" e isto leva-o a não se adaptar bem à vida fora do seu ambiente natural, que é o campo e os seus inquilinos..

Por essa razão, Se decidirmos integrar um Mastim dos Pirinéus na nossa família, será importante cumprimento, pois é, sem impor condições de vida que CERC sua felicidade, Como seria... a vida em um pequeno apartamento no meio da cidade. Isso jogaria contra seu equilíbrio emocional., e com o tamanho que tem este cão, Talvez o melhor é tê-lo feliz e equilibrada (que todos os animais).

Algo característico do Mastim dos Pirinéus é que, onde quer que esteja com as crianças, é sempre doce e muito tolerante.. Porque o convertido parte de seu rebanho e os cuidados muito.

Ele também é super cuidadoso com eles, porque como dissemos acima, ele está ciente de sua força e poder.

Imagens do Mastim dos Pirinéus

Vídeos do Mastim dos Pirinéus

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
  • AKC – Cães trabalhando
  • KC – cães de trabalho
  • UKC – Cão de guarda

Padrão da raça FCI "Mastim dos Pirenéus"

Origem:
Espanha

Data de publicação do padrão original válido:
26.05.1982

Uso:

Creche e defesa. No passado, era usado como uma defesa contra vermes, especialmente o lobo e o urso. Atualmente cumpre perfeitamente a tarefa de guardião de bens e pessoas., sendo muito receptivo ao treinamento.



Aparência geral:

É um cachorro de grande altura, hipermétricas e de proporções médias. Bem proporcionado, extremamente poderoso e musculoso. Esqueleto Compact. Cabelo discretamente comprido. Apesar de seu tamanho enorme, não deve ser desajeitado ou linfático.



PROPORà‡à•ES IMPORTANTES:

estrutura da linha média. Proporcional e harmonioso em todas as circunstâncias.

  • Comprimento do corpo ligeiramente superior à  altura da cernelha.
  • A relação entre o comprimento do crânio e do focinho deve ser 5/4.
  • A largura do crânio deve ser igual ou ligeiramente maior que o seu comprimento.
  • A relação entre a altura na cernelha e o perímetro torácico deve ser aproximadamente 7/10.


Comportamento / temperamento:

Amando, manso, nobre e particularmente inteligente, ele é corajoso e feroz na frente de estranhos, para quem ele nunca recua Em seus relacionamentos com outros cães, ele é benevolente, ciente de seu poder único. Quando surge o caso, ele se revela muito habilidoso na luta., denotando os padrões de comportamento adquiridos após séculos de luta contra o lobo. Sua casca é profunda e profunda e sua expressão está acordada.

Cabeça:

Grande, forte e moderadamente longo. A razão entre o comprimento do crânio e o do focinho deve ser 5/4. linhas do crânio- tratamentos faciais moderadamente divergentes, propenso ao paralelismo. O conjunto da face do crânio visto de cima deve ser longo e uniforme, sem uma diferença muito acentuada na largura entre a base do focinho e os templos. Visto de lado, deve ser profundo, não hospedado.

Região craniana:
  • Crânio : Largura, forte, perfil subconvexo. A largura do crânio deve ser igual ou ligeiramente maior que o seu comprimento. Crista occipital marcada.
  • Nasofrontal depression (Stop): Macio, pouco nà­tidas, mas definido.

Região facial:

  • Trufa: Preto, molhado, grande e largo.
  • Focinho: Perfil reto. Visto de cima, parece discretamente triangular, largo no nascimento, diminuindo gradualmente em direção à  trufa, mas sem ser apontado.
  • Lábios: O superior deve cobrir bem o inferior, mas sem flacidez. O inferior forma comissura labial marada. As membranas mucosas devem ser pretas.

    mandíbulas / Dentes: Bite em tesoura. dente branco, forte e saudável. Presas grandes, longo, afiado e bem cruzado para presas. Molares muito dimensionados e potentes. Incisivos bastante pequenos. Todos os pré-molares existem. Paladar preto, com estrias muito marcadas.

  • Olhos: Pequeno, macarons, Coradas de avelã, de preferência escuro. Com um olhar atento, nobre, simpática e inteligente, mas de extraordinária severidade diante de um adversário. As pálpebras são pigmentadas em preto e de preferência fixadas ao globo ocular com o animal em atenção. Um leve relaxamento da pálpebra inferior é típico, revelando uma discreta porção da conjuntiva quando o cão está em repouso..
  • Orelhas : médio e cai, forma triangular, plano, inserido acima da linha dos olhos. Em repouso, caído e preso às bochechas. À atenção claramente separada da face e parcialmente ereta na terceira região posterior. Eles não devem ser amputados.

Pescoço:

Cone truncado, Largura, forte, muscular e flexà­vel. Pele grossa e um pouco destacada. Brânquia dupla bem definida, mas não excessivamente abundante.

Corpo:

Retangular. Muito forte e robusto, denotando grande poder, mas flexà­vel e ágil.

  • linha superior: Reto, horizontal, mesmo em movimento.
  • Cruz: bem marcado. Voltar: Poderoso, musculada.
  • Lombo de porco: Longo, amplo e poderoso; estreita quando atinge o ijar.
  • Alcatra: Largo e forte. Sua inclinação é de cerca de 45° em relação à horizontal. Elevação da garupa igual à  elevação da cruz.
  • No peito: Largura, profundidade, musculoso e poderoso. A ponta do esterno marcada. Costelas com amplos espaços intercostais e arredondadas, não plano. A relação altura na cernelha/circunferência do peito deve ser aproximadamente 7/10.
  • Ventre e flancos: Barriga moderadamente dobrada; flancos rebaixados e flancos muito largos.

Cola:

Nascido grosso, inserção do meio. Strong, flexà­vel e densamente povoado, com cabelos decididamente longos e macios, formando uma pluma vistosa. Em repouso, seu porte é bastante baixo, atingindo totalmente os jarretes e sempre angulado no terceiro terço final. Quando o animal está em movimento ou excitado, ele o levanta em um sabre, com um fio óbvio no final, mas nunca totalmente dobrado ou apoiado na garupa.

Extremidades

MEMBROS ANTERIORES:

  • Como um todo.: Perfeitamente a prumo, visto de frente, reto e paralelo, percebendo claramente músculos e tendões. O comprimento do antebraço deve ser três vezes maior que o do metacarpo. Osso forte com metacarpo poderoso.
  • Voltar: Oblà­quo, muito musculoso. Mais longo que o antebraço. Ângulo escápulo-umeral próximo a 100°.
  • Braço: Muito poderoso.
  • Cotovelos: Forte e colado à  caixa torácica. Ângulo úmero-radial proximal de 125°.
  • Antebraço: de osso forte. direto e poderoso.
  • Metacarpo: Visto de lado com pouca inclinação. É praticamente a continuação do antebraço.
  • Pés anteriores: de gato, Dedos apertados. Falanges fortes, alto e bem arqueado. Pregos e almofadas robustos e duros. Membrana interdigital moderada com cabelo.

MEMBROS POSTERIORES:

  • Como um todo.: Poderoso, muscular. Visto do lado articulações adequadas. Visto de lado e de trás, pés corretos. Jarretes sem desvios. Eles devem ser capazes de empurrar o cachorro facilmente, força e elegância.
  • Coxa: Forte e musculoso. Ângulo coxo-femoral próximo a 100°.
  • Joelho: Ângulo fêmoro-tibial próximo a 120°.
  • Perna: Longo, musculoso e de ossos fortes.
  • Jarrete: à‚ngulo aberto, perto de 130°.
  • Metatarso: Bem marcado, com clara apreciação do tendão. Presença ou não de esporas que podem ser simples ou duplas, admitir sua amputação. Com méritos iguais, a presença de esporas duplas deve ser preferida..
  • Pés de volta: de gato, ligeiramente oval. Um pouco mais longo que os pés da frente.

Movimento:

A marcha preferida é a corrida que deve ser harmoniosa, poderoso e elegante, sem tendência a lateralidade. Sem passear A marcha preferida é o trote que deve ser harmonioso, poderoso e elegante, sem tendência a lateralidade. Sem ambiente.

Manto

Elástico, grosso e rosado, com pigmentações mais escuras. Todas as membranas mucosas devem ser pretas.

  • Pelo: Espesso, grosso e moderadamente longo. O comprimento médio ideal definido sobre o centro da linha superior é 6 - 9 cm, sendo mais longo nas costas, o pescoço, sob a barriga e atrás dos braços e pernas, além da pluma de cauda, cuja textura não é tão piggy como no resto do corpo. O cabelo deve estar porquinho, não lanoso.
  • Cor: Basicamente branco e sempre com uma máscara bem definida. Eventualmente, manchas da mesma cor da máscara distribuà­das de forma desigual por todo o corpo, mas bem marcado. Orelhas sempre manchadas. Espécimes tricolores ou brancos não são desejáveis. Sempre branco termina e termina. A máscara deve ser muito concreta e as bordas dos pontos preferencialmente bem definidas. A linha do cabelo deve ser o mais clara possà­vel, sendo o ideal branco. As cores mais apreciadas são, em ordem de preferência, branco puro ou branca de neve com manchas cinzentas médias, ouro amarelo profundo, marrom, Preto, prata cinza, Bege claro, areia, mármore. Manchas vermelho-amarelas não são desejáveis ​​para manchas ou fundo branco-amarelado.


Tamanho e peso:

Não há limite máximo de tamanho, sempre sendo mais valioso, proporções iguais, os maiores espécimes.



Altura à  Cruz:

Limites mínimos:

  • Machos: 77 cm,
  • fêmeas: 72 cm.

No entanto, espera-se que esses números sejam grandemente excedidos. Considera-se conveniente exceder o 81 cm machos e 75 fêmeas cm..



Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.



PEQUENAS FALTAS:

  • Perfis de focinho transportados sem excesso.
  • Bite em clipe; ausência de qualquer pré-molar.
  • Linha lombar distorcida e ondulada durante a caminhada, não em excesso.
  • Pelo algo ondulado; cabelo que excede ligeiramente 9 cm na linha superior.
  • Timidez muito leve.

FALTAS GRAVES:

  • Aparência frágil ou linfática.
  • Focinho pontudo ou muito franco.
  • Moderado prognatismo superior.
  • Ausência de vários pré-molares ou caninos não devidos a trauma.
  • Pequenos defeitos de renda do incisivo.
  • Entropia excessiva ou ectrópio.
  • Amputação da orelha.
  • linha superior selada.
  • Altura na garupa, significativamente mais alta que a altura na cernelha.
  • Cauda descansando na garupa; cauda sem plumas; cauda não angulada no final; cauda cortada.
  • Membros errados.
  • Metacarpo, metatarsos e pés fracos em geral.
  • Jarretes de vaca durante a caminhada ou na estação.
  • Braceos lateral durante a operação.
  • Cabelos muito ondulados ou encaracolados. Comprimento do cabelo ligeiramente inferior a 6 cm na linha superior ou um pouco acima 11 cm
  • Descoloração nos ouvidos.
  • Caráter desequilibrado geral.

FALHAS DE DESCALIFICANTES:

  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
  • Trufa despigmentada e mucosa.
  • Nariz de Split.
  • Vegetação excessiva ou baixa.
  • Comprimento do cabelo igual ou inferior a 4 cm o superior a 13 cm acima da linha superior.
  • Ausência de cor branca, termina e termina não branco.
  • Camada completamente branca Ausência de máscara.
  • Manchas difusas que não se destacam do fundo e indicam cruzamento.


N.B.:

Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

1. Mostín d’o Pireneu, Mostín, Mostín d’Aragón, Mastí dell’Aragó, Gos ramader, Mastín Español del Pirineo (inglês).
2. Mastín del Pirineo (Francês).
3. Mastín del Pirineo (alemão).
4. Mastin d’Argon, Mastín del Pirineo (português).
5. Mastín del Pirineo (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Dogue-de-bordéus
Francia FCI 116 - Molossóides - Dogue

Dogo de Burdeos

O Dogue-de-bordéus É muito fiel ao seu dono e amoroso com as crianças.

Conteúdo

História

O Dogue-de-bordéus, é um molossiano de tamanho médio a grande da França. O tipo molossiano é conhecido desde os tempos antigos e desempenhou um papel considerável em várias culturas do mundo antigo.. Os babilà´nios esculpiram seu molosser em granito. Serviram governantes como Hamurabi como cães de guerra. Molosses são cães fortes e pesados. Eles têm uma cabeça de comando com um focinho curto e lábios longos.. As orelhas são geralmente usadas penduradas. De acordo com as tradições da antiguidade em palavras e imagens, as principais características do molosso permaneceram essencialmente as mesmas por milhares de anos.

O alcance de suas tarefas a serviço do homem também se manteve constante por um longo tempo. Os ancestrais da Dogue-de-bordéus serviu como cão de caça para caça grande e bem fortificada, especialmente como um saupacker. Eles tiveram que pegar e encurralar o perigoso javali até que o caçador pudesse matá-lo com a pena de javali., uma lança especial. Esta velocidade necessária, resistência, muita coragem e força. O Dogue-de-bordéus serviu e continua a servir hoje como cão de guarda e de proteção. Na Idade Média, era usado nas arenas de luta com animais. Os moluscos grandes e pequenos estão sempre espalhados pela Europa. O Dogue-de-bordéus foi criado como uma raça independente com o surgimento da criação moderna de cães como uma raça separada de cães. Em 1863 A primeira exposição canina francesa foi realizada no Jardim de Aclimatação de Paris.

O Dogue-de-bordéus Já foi mostrado lá com o nome atual. O nome deve derivar do fato de que esses cães eram vistos com mais frequência em açougues na cidade de Bordeaux.. Naquela época, o Dogue-de-bordéus eles não eram tão grandes no entanto, pesado e tão enrugado quanto hoje. A monocromaticidade exigida hoje também estava faltando.. O homem premiado em Paris em 1883, “Batalha”, tinha uma cabeça sem rugas com uma máscara preta. O Dogue-de-bordéus muitas vezes teve que sofrer a turbulência política da humanidade. Durante a Revolução Francesa em 1789 foi quase exterminado, porque ele era considerado o cachorro dos ricos. Durante as duas guerras mundiais, os cães tiveram que sofrer tanto que sua raça ficou em perigo após as guerras. desde a década de 1960 vem experimentando um novo boom. Para reviver a corrida, diz-se que eles foram cruzados com o San Bernardos de pêlo curto.

Características físicas

O Dogue-de-bordéus Tem uma aparência impressionante, apesar ou talvez porque não é tão grande e pesado quanto um mastim ou um São Bernardo. Contudo, você pode ver o poder que ela apresenta em serenidade majestosa. O padrão estabelece uma altura na cernelha de 60 - 68 cm para os machos e 58 - 66 cm para as fêmeas. O peso no sexo masculino é de “pelo menos 50 kg” e o das fêmeas de “pelo menos 45 kg”. Infelizmente, a norma não prevê um limite de peso superior. Então hoje vemos espécimes com 70 kg e mais.

Especialmente esse gigantismo está à  custa da aptidão e saúde dos cães.. O conde belga Bylandt dá 1894 como peso para o homem 54 – 60 kg. O cinólogo alemão Richard Strebel relata em 1905 de 54 – 55 kg como o melhor peso para um homem e 45 – 46 kg para uma mulher. Tal peso também faria muito bem ao atual Dogue de Bordeaux.. o casaco de Dogue-de-bordéus deve ser fino, curto e suave ao toque. Deveria ser “sólido em todos os tons de cor castanho, do mogno ao elisabetano”. Manchas brancas no peito e nas extremidades dos membros são permitidas quando não são muito extensas. Essa restrição de cores também não é muito benéfica para o pool genético da Dogue-de-bordéus. Tudo isso leva ao fato de que hoje o Dogue de Bordeaux é um dos cães de vida mais curta..

Personagem

Sério e seguro de si, mas com um senso de humor subjacente, o Dogue-de-bordéus é um companheiro vigilante e corajoso. Tem várias personalidades: distante, Extrovertido, engraçado, doce, lutador, rápido para aprender, cada um pertence a um cachorro diferente.

No melhor dos casos, o buldogue é calmo e gentil, mas também pode ser teimoso. Quando um cão desse tamanho é teimoso e quer se safar dele, pode ser difícil de lidar. O Dogue-de-bordéus Deve ter uma socialização precoce e extensa combinada com uma forte liderança de seu proprietário, ou pode se tornar agressivo com outros cães, animais menores ou até pessoas. Se você quer viver com um Dogue-de-bordéus, você deve estar disposto a aprender a trabalhar com ele, controlá-lo e ganhar seu respeito.

Um Bulldog que tem um dono a quem respeita é um cão maravilhoso da famà­lia. Desfrute de passar tempo com eles, mesmo na cama e no sofá. Não é um cão ativo e se contenta em estar em casa, certificando-se de que todos estejam seguros. Caminhadas curtas e momentos de jogo são a sua velocidade. Mas não se deixe enganar. Se alguém se aproximar da porta, o Dogue-de-bordéus está lá para protegê-lo do mal.

Com crianças pequenas, é amar, Protetor, gentil e tolerante. Ao contrário de muitas raças grandes, eles podem ser muito barulhentos com crianças pequenas, o Bulldog geralmente é cuidadoso com eles. Contudo, cães grandes não são adequados para cuidar de crianças, e toda interação entre os dois deve ser supervisionada.

O perfeito Dogue-de-bordéus não preparado pelo criador. qualquer cão, não importa quão agradável, nà­veis detestáveis ​​pode desenvolver latidos, escavação, contra-navegação e outros comportamentos indesejáveis ​​se você está entediado, não é treinado ou não é supervisionado. E qualquer cão pode ser um teste que vivem durante a adolescência.

Comece a treinar seu cachorro no dia em que o trouxer para casa. Mesmo a oito semanas de idade, Ele é capaz de absorver tudo o que você pode ensiná-lo. Não espere até que você tenha 6 meses para começar trem ou ter de lidar com o cão mais teimoso. Sim é possà­vel, Leve-a a um treinador quando você tem entre 10 e 12 semanas, e socializa, socialice, socialice. Contudo, Note-se que muitos tipos de filhotes de formação exigem certas vacinas (tais como tosse do canil) mantenha-se atualizado, e muitos veterinários recomendam exposição limitada a outros cães e locais públicos até a vacinação dos filhotes (incluindo a raiva, cinomose e parvovirose) Eles são concluà­das. Em vez de treinamento formal, Você pode começar a treinar o seu cachorro para socializar em casa e entre amigos e familiares até imunizações são concluà­das no filhote de cachorro.

Fale com o criador, Descrever exatamente o que você quer em um cão e pedir ajuda para escolher um filhote de cachorro. Os criadores veem os filhotes diariamente e podem fazer recomendações incrivelmente precisas assim que aprenderem um pouco sobre seu estilo de vida e personalidade.. Independentemente do que você deseja de um Dogue-de-bordéus, procure alguém cujos pais tenham personalidades legais e que tenham sido bem socializados desde o primeiro estágio do filhote.

Dogue-de-bordéus fitness

O Dogue-de-bordéus é um pouco mais exigente em sua manutenção. Não é adequado para um apartamento. Embora não seja um cão muito agitado, ele realmente gosta de ter um pouco de liberdade de movimento, por exemplo em um jardim. Aqui gosta de passar várias horas a dormir e a ver. Você precisa de muito espaço, porque ele quer poder se mover livremente. Aprecie longas caminhadas e pequenos passeios de bicicleta. Você precisa do seu exercà­cio diário, mas ela não é atleta. Esforço físico e mental devem ser evitados em clima quente. Lembre-se também de que cães tão grandes e fortes quanto Dogue-de-bordéus na nossa sociedade atual, supostamente amigo dos animais, muitas vezes encontram grande rejeição, à s vezes agressivo. Algumas pessoas simplesmente o temem por ignorância. Esta é uma das razões pelas quais não é aconselhável mantê-lo na cidade grande.. É preciso ter um orçamento suficiente para poder pagar por boa comida e, em caso de dúvida, também as contas do veterinário.

Dogue-de-bordéus Educação

O Dogue-de-bordéus pode ser treinado muito bem, no que diz respeito à s regras básicas de comportamento. Ele também deve ser bem educado desde a idade de um filhote para poder sempre administrar esse centro de poder. Ela não gosta de aprender truques cujo significado não está claro para ela. Ainda mais do que com a maioria dos outros cães, um relacionamento íntimo de confiança com seu mestre ou amante é a base para uma educação bem-sucedida. Também há consequências, porque ele Dogue-de-bordéus é inteligente, ele percebe cada pequena discrepância e sabe como usá-la para seus próprios propósitos. O Dogue-de-bordéus também é muito sensà­vel. Não se esqueça das injustiças. Tenha sempre em mente que a trela desses cães é apenas um controle simbólico. O Dogue-de-bordéus teria facilmente o poder de manobrar a outra ponta da coleira à vontade, Se eu quisesse. Mas não.

Saúde Dogue-de-bordéus

Como qualquer raça gigante com focinho curto, o Dogue-de-bordéus tem problemas de saúde. O pool genético limitado da raça cria um cão suscetà­vel a temperaturas extremas, a doenças cardíacas, como cardiomiopatia dilatada e estenose aórtica, e ectrópio, uma condição em que a pálpebra desaparece. Dogue de Bordeaux também é propenso a hiperqueratose nas patas.

Nem todas essas condições são detectáveis ​​em um cachorro em crescimento, e é impossà­vel prever se um animal estará livre de estas doenças, então você precisa encontrar um criador respeitável que se comprometem a criar animais saudáveis ​​possà­vel. Deve ser capaz de produzir uma certificação independente de que os pais do cão (e avós, etc.) foram examinados para defeitos comuns e considerados saudáveis ​​para reprodução. É aí que entram os registros de saúde..

Lembre-se que depois de receber um novo filhote em sua casa, Ele tem o poder de proteger um dos problemas mais comuns de saúde: a obesidade. Manter um Dogue-de-bordéus com o peso certo é uma das maneiras mais fáceis de prolongar sua vida.. Para tirar o máximo partido das habilidades preventivas para ajudar a garantir um cão saudável para a vida.

Dogue-de-bordéus aliciamento

A pelagem curta do Dogue-de-bordéus é fácil cuidar. Escove-o uma vez por semana com uma escova de borracha para remover os pelos mortos..

Mas há mais coisas para cuidar do que cuidar do casaco. O Dogue-de-bordéus você tem rugas e precisa de cuidados especiais para evitar ser infectado. Limpe-os com um pano úmido ou lenço umedecido., e depois seque bem as dobras para evitar infecções de pele.

Traga uma toalha de mão para limpar o rosto enrugado após cada refeição ou bebida de água. Quando ele balança a cabeça grande, jogue pedaços de lodo em todos os lugares. Também sai muito, então você vai gastar muito tempo varrendo e aspirando.

O resto são cuidados básicos. Verifique as orelhas semanalmente e limpe se necessário, escove os dentes sempre que possível, e corte as unhas regularmente, geralmente a cada poucas semanas.

Nutrição / Alimentação

Como com todos esses cães pesados, especialmente na fase de crescimento, dieta e composição devem ser cuidadosamente consideradas. Mais tarde, isso não é problemático. O risco de torção estomacal deve ser levado em consideração.

A expectativa de vida do Dogue-de-bordéus

A expectativa média de vida de Dogue-de-bordéus isto é, Infelizmente, extremamente baixo, de 6 - 8 anos. Seria bom para a raça fazer tudo humanamente possível para corrigir isso..

Compre um Dogue-de-bordéus

Um filhote só deve ser comprado pessoalmente de um criador respeitável.. Isso pode ser planejado para alguns 1.500 – 2.500 EUR. Você deve olhar atentamente para o lixo e os pais, bem como obter informações sobre os antepassados. Você deve prestar atenção à  idade dos antepassados, e que eles não são muito pesados ​​ou muito enrugados.

Classificações do "Dogue-de-bordéus"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Dogue-de-bordéus" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do "Dogue-de-bordéus"

Fotos:

1 – Cachorro Dogue de Bordeaux 10 semanas de idade por publicdomainpictures.net
2 – Dogue de Bordeaux Harley por publicdomainpictures.net
3 – Bordeaux está confortavelmente no jardim por publicdomainpictures.net
4 – Retrato de um Dogue de Bordeaux por publicdomainpictures.net
5 – Um retrato de um Dogue de Bordeaux (Mastiff francês) por spaceodissey de Parma, Itália / CC POR
6 – Harley e Doutzen – Dogue de Bordeaux e bulldog brincando juntos por publicdomainpictures.net

Và­deos do "Dogue-de-bordéus"


Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.1 Molossóides, Tipo Mastife.
  • AKC – Cães trabalhando
  • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
  • KC – cães de trabalho
  • NZKC – Cão utilitário
  • UKC – Cão de guarda

  • Padrão da raça FCI "Dogue-de-bordéus"

    Origem:
    França

    Data de publicação do padrão original válido:
    04.11.2008

    Uso:

    Cão de guarda, defesa e dissuasão



    Aparência geral:

    Molosso braquicefálico típico com linhas côncavas. O Dogue de Bordeaux é um cão muito forte com um corpo muito musculoso, mas mantendo uma linha geral harmoniosa.. Sua estrutura é bastante perto do chão, a distância esterno-solo é um pouco menor que a profundidade do peito. Bem construà­do, atlético e imponente, sua aparência é muito dissuasiva.



    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES:

    • O comprimento do corpo medido da ponta do ombro até a ponta do à­squio é maior que a altura da cernelha na proporção de 11 / 10.
    • A profundidade do peito é superior a metade da altura na cernelha.
    • O comprimento máximo do focinho é igual a um terço do comprimento da cabeça.
    • O comprimento mínimo do focinho é igual a um quarto do comprimento da cabeça..
    • Nos machos, o perímetro do crânio corresponde mais ou menos à altura na cernelha.


    Comportamento / temperamento:

    Um velho cão de combate, o Dogue de Bordeaux é adequado como guardião,
    o que ele assume com atenção e muita coragem, mas sem agressividade.
    Um bom companheiro, muito apegado ao seu mestre e muito carinhoso. Calmo, equilibrado com um alto estímulo. O macho geralmente tem um caráter dominante.

    Cabeça:

    Volumoso, angular, largo, bastante curto, vista superior e frontal do trapézio. Os eixos longitudinais do crânio e da ponte nasal são convergentes (frente). A cabeça está coberta de rugas, em ambos os lados do sulco central. Esses cordões profundos de rugas são móveis, dependendo se o cão está vigilante ou não. A dobra que vai do canto interno do olho até o canto da boca é típica. Se presente, o vinco do canto externo do olho até o canto da boca ou o queixo duplo deve ser discreto.

    Região craniana:
    • No masculino: O perímetro do crânio medido no nível de sua largura máxima corresponde aproximadamente à sua altura na cernelha..
    • em fêmeas: Talvez menos.
    • Seu volume e forma são a conseqüência de um desenvolvimento muito importante das tempestades, arcos orbitais supra, arcos zigomáticos e espaços da mandíbula inferior. A região superior do crânio é levemente convexa de um lado para o outro. O sulco frontal é profundo, diminuindo em direção à  extremidade posterior da cabeça.. A testa domina a cabeça, mas não excede isso. De todas as formas, é mais largo do que alto.
    • Stop: Muito pronunciado, quase formando um ângulo reto com o focinho. (95º - 100º)

    Região facial:

    • Trufa: ampla, narinas bem abertas, bem pigmentado de acordo com a cor da máscara. Uma trufa virada para cima é permitida, mas não se for para trás, direcionado para os olhos.
    • Focinho: Strong, Largura, espessura, mas não carnudo sob os olhos, bastante curto, perfil superior um tanto cà´ncavo com pregas moderadamente visà­vel. Sua largura diminui ligeiramente em direção à  ponta; vista superior tem uma aparência quadrada geral. Em relação ao topo do crânio, a linha do focinho forma um ângulo ascendente muito obtuso..

    Quando a cabeça é mantida horizontalmente, a ponta do focinho, truncado e grosso na base, é oposto a uma tangente vertical à  frente da trufa.

    Seu perímetro é geralmente dois terços da cabeça. Seu comprimento varia entre um terço e um mínimo de um quarto do comprimento total da cabeça., da trufa à  crista occipital. limites estabelecidos (máximo um terço e mínimo um quarto do comprimento total da cabeça) são autorizadas, mas não queria, o comprimento ideal do focinho deve estar entre essas duas extremidades.

    • mandíbulas: Mandíbulas fortes e largas. Prognatismo (prognatismo é uma característica da raça). A parte de trás de os incisivos inferiores são anteriores e não estão em contato com a face anterior dos incisivos superiores.

    A mandíbula inferior se curva para cima. O queixo é bem marcado e nunca deve ser excessivamente coberto ou coberto pelo lábio superior.

    • Dentes: Strong, particularmente os caninos. Caninos inferiores posicionados bem afastados e ligeiramente curvados. Incisivos ok alinhados especialmente no maxilar inferior onde formam uma linha aparentemente reta.
    • Lábios: Lábio superior grosso, moderadamente pendular, retrátil. Visto de perfil, mostra uma linha inferior arredondada.. Cobre a mandíbula inferior nas laterais. Na frente da borda do lábio lábio superior está em contato com o lábio inferior, então cai para ambos os lados, formando um V largo e invertido.
    • Bochechas: Proeminente devido ao desenvolvimento muscular muito forte.

     

    • OLHOS: Em forma oval, bem afastados. O espaço entre os dois ângulos internos das pálpebras é igual ao dobro do comprimento do olho (olhos abertos). Expressão franca. A terceira pálpebra não deve ser visível.

    Cor: avelã a marrom escuro para um cachorro com uma máscara preta, cor mais clara tolerada, mas não é procurado em cães com máscara marrom ou sem máscara.

    • ORELHAS: Cor relativamente pequena, um pouco mais escura que o manto. Na sua inserção, a frente da base da orelha está levemente elevada. Devem ser quedas, mas não desligue; a borda frontal grudada nas bochechas quando o cão está atento. A borda das orelhas ligeiramente arredondada; não deve ir abaixo dos olhos. Inserção alta o suficiente, ao nível da linha superior do crânio que acentua ainda mais a sua largura.

    Pescoço:

    Muito forte e musculoso, quase cilíndrico. a pele está bem, flexà­vel, abundante e solto. A média de sua circunferência quase igual à  da cabeça. É separado da cabeça por uma dobra transversal ligeiramente acentuada, levemente curvado. A borda superior é ligeiramente convexa.. O queixo duplo bem definido começa no nà­vel da garganta formando pregas em direção ao peito, sem pendurar excessivamente. O pescoço., muito larga em sua base funde suavemente com os ombros.

    Corpo:

    • linha superior: Bem conservado. Cruz: bem marcado.
    • Voltar: largo e musculoso.
    • Lombo de porco: Largura. Bastante curto e sólido.
    • Alcatra: Descendo moderadamente em direção à  base da cauda.
    • No peito: Strong, longo, profundidade, Largura, descendo abaixo do nà­vel dos cotovelos. Antepeito largo e forte cuja linha inferior (inter axilar) é convexo no final. Costelas bem abaixadas e bem arqueadas, mas não em forma de barril. A circunferência do peito deve estar entre 25 - 35 cm. mais do que a altura na cernelha.
    • Linha inferior e abdômen: Curvado do peito profundo em direção a um abdômen um tanto retraído e firme. Nunca deve ser pendente ou muito retraído.

    Cola:

    Muito grosso na base. A ponta atingindo preferencialmente a altura do jarrete e não abaixo. Rolamento baixo, nunca quebrado ou curvo, mas flexà­vel. Pingente quando o cão está calmo, geralmente subindo de 90º a 120º dessa posição quando o cão está em ação sem enrolar ou enrolar.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES: Estrutura óssea forte, membros muito musculosos.

    • Ombro: Strong, músculos proeminentes. A inclinação da escápula média (aprox.. 45º da horizontal), ângulo da articulação escápulo-umeral ligeiramente maior que 90o.
    • Braço: Muito musculoso.
    • Cotovelos: No eixo do corpo, nunca muito perto do peito ou inclinado.
    • Antebraço: Visto de frente, reto ou ligeiramente inclinado para dentro se aproximando do plano mediano, especialmente em cães com um peito muito largo. Visto do perfil vertical.
    • Metacarpo: Strong. Visto de perfil um pouco inclinado. Visto de frente, à s vezes ligeiramente para fora, compensando uma leve inclinação para dentro do antebraço.
    • Pés anteriores: Strong. Dedos fechados, unhas curvas fortes, almofadas bem desenvolvidas e elásticas: o Dogue de Bordeaux fica bem nos dedos, apesar do peso.

    MEMBROS POSTERIORES: Membros robustos com forte estrutura óssea. bem angulados. Vistos por trás, os posteriores são paralelos e verticais, o que dá a impressão de força., mesmo que a parte de trás não seja tão larga quanto a da frente.

    • Coxa: Altamente desenvolvido, grosso com musculatura visà­vel.Joelho: Em um plano paralelo ao plano mediano ou ligeiramente para fora.Perna: Relativamente curto, musculada, descendente.
    • Jarrete: Curta, tendinoso, seu ângulo moderadamente aberto.Metatarso: Robusto, Sem esporas.
    • Pés de volta: Um pouco mais que os anteriores, dedos apertados.

    Movimento:

    Elástico para um moloso. Ao caminhar, o movimento é livre e elástico, colado ao chão. Bom empurrão por trás, boa extensão dos membros anteriores, especialmente durante a corrida, que é o movimento preferido. Quando a corrida é acelerada, a cabeça tende a diminuir, la línea superior se inclina hacia el frente y los pies anteriores se juntas más hacia el plano medio dando pasos hacia fuera con un movimiento de largo alcance de los miembros anteriores. O galope com um movimento bastante vertical. Capaz de alta velocidade em curtas distâncias coladas no chão.

    Manto

    • PELE: Bruto, solta o suficiente, sem dobras excessivas.
    • Pelo: Até, curto e suave ao toque.
    • Cor: Todos os tons de leonado de mogno a isabella. Boa pigmentação é desejada. São permitidas manchas brancas delimitadas na testa e nos membros.

    Máscara:

    • Máscara preta: A máscara geralmente é apenas ligeiramente estendida e não deve invadir a região craniana. Pode haver um leve sombreamento preto no crânio, orelhas, pescoço e parte superior do corpo. A trufa é preta.

    • Máscara marrom: (Geralmente chamado de vermelho ou bistre). A trufa é marrom, pigmentação das pálpebras e da borda dos lábios castanhos. Pode ter sombreamento marrom não invasivo; cada cabelo deve ter uma área marrom-avermelhada ou areia e uma área marrom. Neste caso, as partes inclinadas do corpo são de uma cor mais clara.

    • Sem máscara: O cabelo é tawny: a pele parece vermelha (Anteriormente chamado de "máscara vermelha"). O nariz pode estar avermelhado.



    Tamanho e peso:

    A altura deve corresponder mais ou menos ao perímetro do crânio.

    • Altura à  Cruz:
    • Machos: 60 – 68 cm.

    fêmeas: 58 – 66 cm. Tolerado 1 cm. abaixo ou 2 cm. acima desses limites.

    Peso:

    • Machos: Mínimo 50 Kg.
    • fêmeas: Mínimo 45 Kg.

    fêmeas: características idênticas, mas menos acentuado.



    Falhas:

    • Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.



      FALTAS GRAVES

    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.
  • cabeça desproporcional (muito pequeno ou excessivamente volumoso).
  • Hypertipo Bulldog: (crânio plano, focinho com menos de um quarto do comprimento total da cabeça, dobras salientes (pergaminhos) atrás da trufa). Dobras importantes ao redor da cabeça.
  • Desvio lateral significativo do maxilar inferior.
  • Incisivos permanentemente visà­veis quando a boca está fechada. Incisivos muito pequenos, posicionamento desigual. Volta arqueada (Convexo).
  • Vértebras da cauda fundidas, mas não desviado.
  • Pés dianteiros inclinados para dentro (mesmo um pouco).
  • Pés dianteiros inclinados demais.
  • coxas planas.
  • Ângulo do jarrete muito largo (Angulação reta).
  • Ângulo do jarrete muito apertado, o cachorro parado embaixo de si mesmo na parte traseira.
  • Jarretes de vaca ou lotados.
  • Movimento ondulante forçado ou grave da região posterior.
  • Respiração excessivamente curta, limpei minha garganta.
  • Branco na ponta da cauda ou na área frontal dos membros anteriores, no pulso (pulso) e tarso (Hock) ou branco ininterrupto na frente do corpo, do antepeito à garganta.


    FALHAS DE DESCALIFICANTES

  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
  • Cabeça longa e estreita com parada insuficientemente pronunciada, com um focinho medindo mais de um terço do comprimento total da cabeça (ausência de tipicidade da cabeça).
  • Focinho paralelo à linha superior do crânio ou convexo.
  • Mandíbula torcida.
  • Boca não prognóstica.
  • Canino constantemente visà­vel quando a boca está fechada.
  • Là­ngua constantemente visà­vel quando a boca está fechada.
  • Olhos azuis. Olhos salientes.
  • Cauda atada e desviada para os lados, torcida. (cauda enrolada, Partido).
  • cauda atrofiada.
  • Frente do violino e tarsos curtos.
  • Ângulo do jarrete aberto para trás (jarrete invertido).
  • Branco na cabeça ou no corpo, qualquer outra cor do manto que não o tawny (sombreado ou não) e em um tigrado particular ou marrom sólido chamado "chocolate" (todo cabelo totalmente castanho).
  • Defeitos identificáveis ​​de incapacidade.


  • N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Bordeaux Mastiff, French Mastiff, Bordeauxdog (inglês).
    2. Dogue de Bordeaux (Francês).
    3. Dogue de Bordeaux (alemão).
    4. Mastim francês (português).
    5. Dogo de Burdeos (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Pastor-da-ásia-central
    Rusia FCI 335 - Molossóides . Montanha

    Pastor de Asia Central

    O Pastor-da-ásia-central É um gato com pele de cão, sensà­vel e parceiro.

    Conteúdo

    História

    O cão Pastor-da-ásia-central (среднеазиатская овчарка o Sredneaziatskaya Ovtcharka, também conhecido como, Volkodav o The Crusher Wolf) é reconhecida pela FCI, como uma raça de cão molossóide Rússia, onde a maioria das cópias.

    Os clubes cinológicos russos concordam que esta é uma das raças mais populares do país, em muitas ocasiões, considerando-a o número 1 no ranking das raças de cães russa.

    O Pastor-da-ásia-central Ele provavelmente se originou em uma área geográfica entre os Montes Urais, o mar Cáspio, àsia menor, e o noroeste da fronteira da China. O cão pastor da àsia Central, bem como misturas com outras raças, ainda, podem ser encontrados em seus países de origem, como Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Cazaquistão, Afeganistão, Uzbequistão e países vizinhos.

    Alguns servem como guardiões da pecuária, alguns proteger seus proprietários, e alguns são usados para a luta do cão, que é uma tradição nacional em muitos países da região. Cientistas e biólogos da Rússia estudam a população canina local desde o século XVIII., até agora.

    Após a revolução comunista, o governo soviético enfoca as raças de cães de trabalho para o exército vermelho, importados os melhores representantes da raça em conformidade com os requisitos dos cães exército e protetor de Rússia e. Por décadas, Esta prática tem prejudicado a população local. Além de um grande número de và­timas, a introdução de novas raças na região levou a cruzamentos. Com o tempo., cães de raça pura foram esquerda apenas com alguns pastores e entusiastas de corrida, mas em outros lugares, houve um excesso de cruzes.

    Contudo, e apesar de todos os, hoje a população de cães de raça pura Pastor-da-ásia-central mantém-se estável, em geral, e a reprodução de alguns cães de qualidade verdadeira honra a sua capacidade de trabalho tem sido, independentemente do país de origem.

    Na Europa, o Pastor-da-ásia-central é relativamente desconhecido, mas nos países da Ásia Central ainda é usado como cão de trabalho e acompanha os pastores em suas caminhadas pelas estepes.

    Características físicas

    Esta raça tem muitas variedades que diferem no tamanho, a cor, tipos de cabeçalho, e os tipos de peles. Por estas razões é muito difà­cil estabelecer um padrão oficial da raça.

    O Pastor-da-ásia-central é um cachorro de tamanho grande ou médio, de constituição aproximada e musculatura forte. Sua pelagem é composta pela camada superior dura e lisa e pela abundante e densa camada interna. A camada superior pode ser curta (3 – 5 cm) ou um pouco mais (7 – 10 cm). Com uma camada superior mais longa forma uma crina distinta ao redor do pescoço. Devido a um subpêlo bem desenvolvido e a diferentes comprimentos da camada superior, cães se adaptam bem a diferentes condições climáticas.

    A cor da pelagem do Pastor-da-ásia-central é muito diverso: vem nas cores branco, Preto, cinza, Raposa vermelha, Marrom acinzentado, amarelo palha, sarda, manchado e manchado.

    Suas orelhas são triangulares, baixo e pendente. A cauda é grossa na base e bem alta. A cauda natural é longa e é portada como uma cauda falciforme. A amputação de cauda e orelhas ainda é praticada nos países de origem.

    Embora existam características únicas da raça puro-sangue de cães Pastor-da-ásia-central, como sendo extremamente flexà­vel, Isso é muito perceptà­vel nas suas articulações, ter false costelas, o pescoço muito forte e um queixo grande.

    Alguns têm uma máscara preta. A cabeça é muito sólida, o pescoço é de inserção baixa, curto, com duplo queixo. O corpo é bastante largo e proporcionado com músculos bem planos.. A caixa torácica aparece muito longa, porque eles têm suas costelas false famosas. as pernas são retas, o movimento típico é um galope.

    Ele tem os olhos expressivos, quase humana, revelando sua inteligência inimitável.

    De acordo com as qualidades de trabalho exigido pelos proprietários, o Pastor moderno da àsia Central foi levantada em diferentes direções, tentando destacar habilidades específicas. Dentro da área tradicional de origem destes canes, cão de combate foram sempre, mas eles nunca foram tão cruéis e destrutiva como as lutas do tipo Pit Bull Terrier.

    Todos os anos, os pastores da área se reuniam para organizar lutas de cães pastores da Ásia Central., mas ao contrário das lutas sangrentas e cruéis de que costumávamos ouvir notícias, neste caso eles estavam lutando pela guarda de um rebanho, e o vencedor foi o cão que eventualmente, foi feito com o comando do mesmo. Era sobre 'dominação' ao invés de destruir a própria espécie.

    Cães raramente machucam uns aos outros, pequenos arranhões foram causados ​​na maioria dos casos. apenas verdadeiros líderes, Na verdade, você foi medido através de uma luta real, mas não era o mais comum. A principal tarefa destes cães sempre foi a defesa da tropa aos ataques de vários predadores e cobras venenosas.

    O Pastor da àsia Central, Ele é um dos mais poderoso grupo de cães de guarda de cães de gado, depois do Pastor-do-cáucaso, o Kangal, Akbash, por exemplo.

    A altura na Cruz 60 - 65 cm. E pesar 37 - 50 kg.

    Caráter e habilidades

    Na notà­cia, as populações rurais continuam a exigir e usar o Pastor-da-ásia-central como cão de guarda de gado, Embora não tão bem como yesteryear.

    Esses cães, em diferentes graus, são protetores contra intrusos humanos, eles são muito territoriais, excelente com crianças, deve assegurar-lhes como se foram seu rebanho foram. Amor e respeito pelos mais velhos são algumas de suas características, para proteger todos os pequenos animais de predadores, eles são muito gentis e conectados com os membros da famà­lia.

    Eles não precisam de nenhum treinamento complicado para aprender as regras básicas da casa, mas são cães um tanto teimosos e muito independentes., o Pastor-da-ásia-central Ele deve ser capaz de trabalhar como uma equipe para proteger ovinos contra predadores, Por conseguinte, Se o animal tem um carácter excessivamente agressivo, outros cães como com pessoas de fora da famà­lia, eles não podem ser membros de um Pack, e não passaria no simples teste para o cumprimento da origem do objeto da raça.

    O Pastor-da-ásia-central pode vir de linhas de criação que imprimem um personagem bem diferente: Trabalhando, combater, e guardião de gado, e agir em conformidade, independentemente do país de origem.

    De acordo com os diferentes clubes caninos, a classificação dentro dos grupos varia., O Russian Kennel Club classifica o Pastor-da-ásia-central como um cachorro que trabalha, Isso reflecte-se nos resultados excepcionais em obediência, proteção e formação relativas ao exército.

    Reprodução moderna dos requisitos principais clubes canino da Rússia, requer registrar cópias de Pastor-da-ásia-central um teste de temperamento obrigatório e um diploma de treinamento credenciado, Além de mostrar a classificação. Nestes ensaios a capacidade do cão fica ajustar e adaptar-se a pastores de guardiões do cão de outros bandos, não ser motivo de conflito entre cães. O FCI classifica Pastor-da-ásia-central no grupo de cães Molossóides.

    Embora seja um bom cão viver, Não podemos esquecer que o Pastor da àsia Central é um cão de proteção de animais, as pessoas e bens, Ele foi criado para resolver problemas simples, é a mentalidade independente, forte, corajoso e responsável.

    É um cão grande mas ágil, por vezes descrita como um gato com pele de cão, por esse motivo e tendo em conta sua forte instinto de proteção e territorialidade, Pode não ser uma raça recomendada para um proprietário de principiante.

    Sensà­vel e Inteligente, o Pastor-da-ásia-central você responderá melhor a alguém que possa inspirar lealdade em você, além de uma liderança forte.

    Formação pesada será contraproducente com esta raça, formação mas respeitosa, reflexiva resultará em um companheiro dedicado e inseparável.

    O Pastor-da-ásia-central ele passou uma quantidade considerável de tempo se movendo em sua terra natal, e esse tipo de exercà­cio lento mas constante é o que ele gosta mais.

    Com um trabalho a ser feito e um pedaço de propriedade para proteger, é o ponto mais alto da felicidade e sempre ficar de olho em tudo o que acontece.

    Saúde do Pastor-da-ásia-central

    a raça ainda é considerada muito saudável e extremamente robusta. Os donos não devem temer as doenças típicas da raça. Contudo, de vez em quando, como em todos os cães grandes, problemas articulares ocorrem, especialmente nos joelhos.

    Nutrição do Pastor-da-ásia-central

    Embora muitas doenças articulares sejam herdadas, os sintomas geralmente podem ser evitados ou pelo menos aliviados com a ajuda de dieta e postura adequadas. Particularmente na fase de crescimento de cães, deve-se tomar cuidado para que os animais não atiram rápido demais. O crescimento muito rápido devido à ingestão excessiva de proteínas nos meses de crescimento é considerado uma das causas mais comuns de doenças articulares posteriores.. Além de um alimento bastante baixo em proteínas, administrado em pequenas quantidades cerca de três a quatro vezes ao dia, cães jovens também devem ser fisicamente preservados durante esta fase. Escadas ou longas caminhadas devem ser evitadas..

    Carne como principal componente dos alimentos

    Quando o Pastor-da-ásia-central está totalmente desenvolvido, o teor de proteína da ração pode ser aumentado novamente. O principal componente da comida de cachorro deve ser – como em todos os cães – carne de alta qualidade. Pode ser cozido ou cru ou, se forem utilizadas misturas alimentares produzidas industrialmente, pode estar na forma seca ou úmida. Independentemente do método de alimentação preferido pelo respectivo proprietário, é importante que o conteúdo e a composição do alimento sejam adaptados à s necessidades do cão. De acordo com a idade, sexo, tamanho, nà­vel de atividade e ambiente de vida, a composição dos nutrientes necessários pode variar consideravelmente. Não existe alimento correto para Pastor-da-ásia-central.

    Quanta comida ele precisa? Pastor-da-ásia-central?

    A questão da quantidade de alimentos para todos os cães desta raça também não pode ser respondida em geral.. Se a composição do alimento estiver correta, o Pastor-da-ásia-central pode lidar com porções surpreendentemente pequenas. Portanto, duas refeições por dia são geralmente suficientes para um cão adulto, que deve ser dado em horários fixos, se possà­vel. Porções muito grandes, muitos “sanduà­ches” entre as refeições e a falta de descanso após a alimentação pode aumentar o risco de torção no està´mago.

    Cuidando de um Pastor-da-ásia-central

    Como cachorro nà´made, o Pastor-da-ásia-central é bastante pouco exigente, isso se aplica não apenas ao tamanho das porções de alimentos, mas também sob seus cuidados. Casaco de comprimento curto a médio mostra-se muito resistente e requer pouca limpeza. Contudo, deve ser escovado regularmente para remover a sujeira e manter uma estrutura saudável. As garras também devem ser aparadas para evitar ferimentos e dentes, ouvidos e olhos devem ser verificados e limpos regularmente.

    Educação do Pastor-da-ásia-central

    A compra de um Pastor-da-ásia-central deve ser bem considerado – embora isso se aplique a todas as raças de cães, é especialmente verdade para esta raça da àsia Central. Não é um cão de famà­lia no sentido clássico, nem é adequado para uma vida urbana. Este cão independente, amante da liberdade, acha difà­cil lidar com as condições de vida dos paà­ses industrializados europeus.

    Para quem esta raça é indicada??

    Nas mãos de criadores e criadores que vivem em lugares remotos e isolados, este cão de guarda da matilha ainda está nas melhores mãos. Também pessoas que moram longe da cidade, possui muito e deseja ter um cão de guarda capaz, podem ser considerados proprietários deste Pastor-da-ásia-central. Contudo, experiência e algum conhecimento em treinamento de cães devem ser pré-requisitos para manter esta raça. O que mais, um proprietário precisa acima de tudo tempo e paciência, porque a socialização e educação deste autoconfiante amigo de quatro patas, que não pensa muito em obediência cega, É trabalho duro. Como os cães da àsia Central tendem a dominar, eles precisam de um treinador que constantemente estabeleça limites e mostre a empatia necessária (para não ser confundido com vontade de comprometer) que vale a pena confiar e seguir o seu humano.

    Pode uma coexistência harmoniosa ter sucesso?

    O Pastor-da-ásia-central certamente não é um cão de famà­lia no sentido clássico, Portanto, sua manutenção como puro cão doméstico e de companhia é absolutamente desaconselhável.. Isso não significa que um Owtscharka não pode viver junto com humanos. Em uma famà­lia que aprecia seu instinto natural de vigilância e proteção e lhe dá sua tarefa original de vigiar a casa, o quintal e o gado, o Pastor-da-ásia-central é bastante adaptável e orientado para o ser humano. Uma socialização básica, Eu quero dizer, contato precoce com outras pessoas e animais, é tão importante para a coexistência harmoniosa quanto oportunidades suficientes para administrar e manter a paternidade consistente.

    Fotos do Pastor-da-ásia-central

    Và­deos do Pastor-da-ásia-central

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
    • AKC – FSS
    • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
    • NZKC – Cão utilitário
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Pastor-da-ásia-central"

    Origem:
    Rússia

    Data de publicação do padrão original válido:
    13.10.2010

    Uso:

    Cão de guarda e vigilância.



    Aparência geral:

    O cão pastor da àsia Central tem uma constituição harmoniosa e grande estatura, moderadamente longa (nunca com um corpo longo ou curto). Corpo robusto e musculoso, volumoso, mas não com músculos visíveis.

    Dimorfismo sexual claramente definido. Os machos são mais espessos e mais corajosos que as fêmeas, com uma cruz mais pronunciada e uma cabeça maior.. A maturidade total é atingida aos três anos de idade.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: O comprimento do corpo excede levemente sua altura na cernelha. Aumento da altura é desejada, mas a estrutura proporcional deve permanecer. O comprimento dos membros anteriores aos cotovelos é 50 – 52% a altura na cernelha.

    O comprimento do focinho é menor que ½ do comprimento da cabeça, mas maior que 1/3.



    Comportamento / temperamento:

    Autoconfiante, em silêncio, equilibrado, orgulhoso e independente. Os cães têm muita coragem e alta capacidade de trabalho, resistência e um instinto natural de territorialidade. Coragem diante de grandes predadores é uma de suas características

    Cabeça:

    Sólido e bem equilibrado com a aparência geral. A forma da cabeça é retangular, vista superior e lateral.

    Região craniana:
    • Crânio: profundidade. A antecara é plana e a área do crânio é plana e longa. Occipício bem definido, mas dificilmente visível devido à musculatura bem desenvolvida. Arco supraorbital moderadamente definido.
    • Nasofrontal depression (Stop): Moderadamente definido.

    Região facial:

    • Trufa: Grande, bem desenvolvido, mas não excedendo o contorno geral do focinho. A cor é preta, mas nos cães brancos e bege a trufa pode ser um pouco mais clara.
    • Focinho: O focinho é rombudo e de comprimento moderado., é retangular visto de cima e os lados afunilam levemente em direção ao nariz. O focinho é volumoso, profundo e bem cheio sob os olhos. Ampla ponte nasal, reto e à s vezes ligeiramente afundado. Queixo bem desenvolvido.
    • Lábios: Grosso. Lábio superior apertado, cobrindo o fundo quando a boca está fechada. Preferida a pigmentação preta completa.
    • mandíbulas / Dentes: As mandíbulas são fortes e largas. Dentes são grandes, branco e próximos um do outro, 42 no total. Incisivos posicionados alinhados. Mordida em tesoura aceita, tesoura e clipe reverso. Caninos bem posicionados. Uma lesão no dente que não afeta o uso da mordida não tem conseqüência.
    • Bochechas: Ossos das bochechas são longos e bem desenvolvidos, sem interferir com a forma retangular reta da cabeça.
    • Olhos: Tamanho médio, forma oval, bem separados, olhando bem à  frente. Posicionamento moderadamente baixo. Cor dos olhos de marrom escuro a castanho. A cor mais escura é preferida. As pálpebras são grossas e de preferência com a pálpebra inferior não muito frouxa. A terceira pálpebra não deve ser visível. A borda das pálpebras é preferida totalmente pigmentada. Qualquer que seja a cor do cabelo, as pálpebras devem ser pretas. Sua expressão é confiante e digna.
    • Orelhas: Tamanho médio, forma triangular, espessura, baixo inserto e pingentes. Seu nà­vel mais baixo ou ligeiramente abaixo dos seus olhos. Orelhas tradicionalmente amputadas, como ilustrado na primeira página, que é praticado no país de origem e em países onde não é proibido por lei.

    Pescoço:

    O pescoço é de comprimento médio, muito forte, oval transversalmente, conjunto bem musculoso e baixo. A barbela é uma característica da raça.

    Corpo:

    • linha superior: Bem proporcionado e bem sustentado. Na postura, você deve manter a linha superior típica.
    • Cruz: bem definido, especialmente em homens, músculo, longo e alto, com uma transição bem definida para as costas.
    • Voltar: Direito, Largura, bom muscular; o comprimento é ½ do comprimento da cernelha até a inserção da cauda.
    • Lombo de porco: Curta, Largura, músculo, levemente arqueado.
    • Alcatra: Moderadamente longo, largo, bem musculado, ligeiramente inclinado para a inserção da cauda. A altura na cernelha excede a altura acima do quadril 1 – 2 cm.
    • No peito: Profundo, longo, Largura, bem desenvolvido, caixa torácica alargada para a posterior. Costela longa falsa. Parte inferior do peito ao nà­vel do cotovelo ou ligeiramente abaixo. O antepeito estende-se ligeiramente à frente da articulação úmero/escápula.
    • Linha inferior e barriga: Abdomen moderadamente retraído.

    Cola:

    Espessa na base e inserção um pouco alta. A cauda natural é portada em forma de foice ou curvada em um anel frouxo começando em seu último terço.. Quando alerta, a cauda sobe ao nà­vel das costas ou ligeiramente mais alta. Tradicionalmente, a amputação da cauda é feita da forma ilustrada, que é praticada no país de origem ou em países onde não é proibida por lei.. A cola natural tem o mesmo valor que a amputada.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:

    • Aparência geral: Membros certos de ossos fortes, visto de frente paralelo e não muito perto um do outro. Visto do lado, o antebraço é reto.
    • Ombro: Escápula longa, bem inclinado, formando um ângulo com o antebraço de aproximadamente 100°. bem musculoso.
    • Antebraço: Oblà­quo, longo e forte.
    • Cotovelos: Encaixe apertado sem entrar ou sair. Braço: Direito, osso muito forte, longo, oval transversalmente.
    • Metacarpo: Moderadamente longa, Largura, forte, direitos.
    • Pés anteriores: Grande, arredondado, dedos arqueados, almofadas volumosas e grossas; unhas podem ser de qualquer cor.

    MEMBROS POSTERIORES:

    • Aparência geral: Visto por trás, reto e paralelo, colocados um pouco mais separados do que os anteriores.
    • Coxa: Largura, moderadamente longo e com musculatura forte.
    • Joelho: Sem virar nem para dentro nem para fora. Sua angulação é moderada.
    • Perna: Sempre o mesmo comprimento da coxa.
    • A articulação do jarrete: Moderadamente angulado.
    • Metatarsos: Muito forte e de comprimento moderado, perpendicular. Sem esporas.
    • Pés de volta: Grande, rodada, dedos arqueados, almofadas volumosas e grossas; unhas podem ser de qualquer cor.

    Movimento:

    Bem equilibrado e elástico. Corrida com alcance livre dos membros anteriores e forte empurrão por trás. A linha superior permanece firme durante o movimento. Todas as articulações se inclinam sem esforço. As angulações do posterior são mais definidas durante o movimento do que durante a parada..

    Manto

    PELE: Bruto, solto o suficiente para evitar lesões durante o combate contra predadores.

    • Pelo: Abundante, suave, grossa com cabelos internos bem desenvolvidos. O cabelo na cabeça e na frente dos membros é curto e grosso.. O cabelo na cruz à s vezes é mais longo. Os pêlos externos podem ser curtos ou ligeiramente mais longos. Dependendo do comprimento do cabelo externo, pode haver cabelos mais curtos (3 – 5 cm), cobrindo todo o corpo ou cabelos mais longos (7-10 cm) formando uma juba no pescoço, penas atrás das orelhas e na parte de trás dos membros e na cauda.
    • Cor: Todos, exceto azul genético ou marrom genético em qualquer combinação e capa preta em chamas.


    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: Mínimo 70 cm.
    • fêmeas: Mínimo 65 cm.

    O maior tamanho é desejado, mas a estrutura proporcional permanece.

    Peso:

    • Machos: Mínimo 50 Kg.
    • fêmeas: Mínimo 40 Kg


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Pequeno desvio da tipicidade da raça.
    • Mulheres com tendências masculinas.
    • Crânio arredondado, focinho estreito, maxilar inferior estreito, nariz pequeno.
    • Colocação ocular oblà­qua ou olhos próximos, pálpebras frouxas.
    • Inserção alta das orelhas.
    • Lábios finos ou pendurados.
    • Altura acima da garupa. Garupa ligeiramente curta.
    • Testa estreita.
    • Angulações exageradas da região posterior.
    • Pé aberto e dedos longos.
    • Movimento Hackney, movimento ligeiramente desequilibrado.
    • Cabelo muito curto.

    FALTAS GRAVES:

    • Muito nervoso.
    • Desvios significativos do tipo e estrutura necessários.
    • Aparência de membros longos, Ossos leves, músculos moles.
    • Olhos muito claros ou olhos salientes.
    • linha superior desceu.
    • Garupa muito superior à  cruz.
    • Garupa estreita, curto e à­ngreme.
    • Cauda naturalmente curta, cauda quebrada.
    • Metacarpo muito alto, baixa.
    • Posteriores colocados muito afastados sob o corpo.
    • Altura à  Cruz 2 cm a menos que o mínimo exigido na norma.

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
    • Tímido o sobreexcitado.
    • Tipo feminino masculino.
    • Mordida prognática o claramente enognática.
    • Olhos de cores diferentes, olhos azuis ou verdes, Bizco.
    • Articulações frouxas.
    • Pêlos de qualquer combinação de marrom genético ou azul genético.
    • Cor de fogo com uma capa preta.
    • Manto ensortijado o suave.
    • Movimento desequilibrado.


    N.B.:

    Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..

    Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Alabai, Central Asian Ovtcharka, CAO Aziat (inglês).
    2. Chien de berger d’Asie centrale (Francês).
    3. Zentralasiatischer Owtscharka (alemão).
    4. Türkmen Alabaý, mastim-da-ásia-central (português).
    5. Perro Pastor de Asia Central (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Mastim Espanhol
    España FCI 91 - Molossóides . Montanha

    Mastim Espanhol

    O Mastim Espanhol, Ele é considerado a mais antiga raça espanhola.

    Conteúdo

    História

    O Mastim Espanhol (também chamado Mastim Leonês) é uma raça do tipo trote de cão de tamanho grande, originalmente de Espanha onde foi abundante em quase todo paà­s e hoje é de um modo particular em León, Zamora, Astúrias e Cantábria. Uma das suas variedades é o Mastim dos Pirenéus.

    Este é um muito velho cão e como a outra transmissão, descende do molosso do Tibete (Mastiff tibetano) Ele chegou à  Europa através da àsia menor.

    As teorias sobre a raça sustentam que há pelo menos quatro mil anos os pastores que habitavam a península já os utilizavam como cães de guarda de gado..

    Os recursos naturais e o clima da Península Ibérica deram origem à transumância, razão pela qual, por muitos séculos, o Mastim espanhol desempenhou o papel de protetor dos rebanhos, especialmente de rebanhos de 'ovelha merino' cuja história está intimamente ligada à desta raça de cães. Em alguns lugares é conhecido como o 'cão merinero' porque acompanha a ovelha Merino..

    O Mastim Espanhol, Ele é considerado a mais antiga raça espanhola.

    O transumante perambulou pelos cânions reais de León, atravessando a Península Ibérica de norte a sul., e o mastim espanhol foi com eles defendendo o gado do ataque do lobo, o cão além com sua natureza imponente, Ele tinha a proteção de suas papadas abundantes, bem como carlancas ou carranclas, eles são uma espécie de metal grosso com Colares espetados.

    Vídeos do Mastim Espanhol
    MASTIFE ESPANHOL. UMA RAà‡A NOBRE.
    Mastin Espanhol /Spanish filhotes de mastim no canil Tornado Erben

    No final do século XIX, com o desaparecimento gradual do pastoreio e transumância, o Mastiff espanhol tornou-se 'desnecessário', se somarmos a isso a Guerra Civil Espanhola e seu conseqüente período de escassez e -também- o declínio acentuado do número de lobos, como resultado, temos que esta raça de cão estava à  beira da extinção.

    Durante esse tempo muitos espécimes de Mastiff espanhol foram sacrificados, Alguns foram fragilizadas e outros tantos comprado por entusiastas que criadores, guiados mais por amor a raça do que pelo conhecimento, você iniciar um pais totalmente desorganizada.

    Após a derrocada, felizmente, a recuperação da raça foi conseguida embora com grande dificuldade.

    O primeiro padrão do Mastim Espanhol foi aprovado pela Federação Cinológica Internacional no ano 1946, com base nas características de três espécimes do centro da Espanha, Estas amostras foram um tipo de luz, que ainda permaneciam nas fazendas de gado e que também serviam para a caça grossa, eles estavam de bom tamanho, com pernas longas e seu peso era de cerca da 50 kg.

    Em 1981 foi aprovado um novo padrão cujo objetivo principal era recuperar o Mastiff muito maior que era usado em gado de transumância.

    Nesse mesmo ano (1981) foi fundada a Associação Espanhola do Cão Mastim Espanhol (AEPME) como clube oficial da raça.

    Características físicas

    É um cão de grande porte, braquicéfalo e mesomorfo. Bem proporcionado, muito poderoso e muscular. Grandes e pesados, com compacto esqueleto.

    Não há limites de tamanho exatos., mas devem ser harmoniosos, no machos espera-se uma altura que não é inferior à  77 cm a Cruz e a fêmeas, não inferior a 72 cm. Esses são o mínimo., mas sempre esperado maior altura.

    O cabeça é muito grande, tem uma relação de hocico cráneo de 6:4. Se olharmos a caveira de cima é um quadrado e uniforme.

    Ele tem olhos pequeno, em forma de amêndoa e avelã ou castanha a cores.

    Tem a orelhas triangular, média, plana e pingentes. As pernas são longas, reta e equipada com boa massa muscular.

    O cauda, inserido no meio de altitude é muito grossa, flexível e desgasta, à  chegada a altura do Hock.

    Sua manto Esta espessura um cabelo grosso duro, semilargo e suave. O cores o cabelo mais apreciado são uniformes (ou sólidos), eles podem ser branco sujo, leonado, avermelhado, Preto, Lobo cinzento, Castanho. Também são suportados na norma o atigrados ou manchados de vestes brancas.

    Observações

    Como é uma raça no processo de recuperação, é muito difà­cil encontrar cópias perfeitas (Eu quero dizer, completamente ajustado ao padrão).

    Não é um cão adequado para iniciantes, mas pode ser um desafio muito gratificante para alguns entusiastas com o desejo de criar um cão com uma longa história e um potencial gigantesco como o Mastim Espanhol..

    Caráter e habilidades

    O Mastim Espanhol é um cão rústico, amando, manso, nobre, muito firme e autoconfiante.

    Geralmente é calmo e afetuoso, Ele é muito fiel e dedicado aos seus mestres. É-especialmente- adequado para crianças, para aqueles que sentem atração especial. Também, geralmente se dão bem com outros cães.

    Essencialmente, é um Guardião silencioso e equilibrado, mas pode ser muito assustador se eles percebidos perigo ao seu proprietário e propriedades.

    Estes cães são muito felizes vivendo ao ar livre, e especialmente dada a oportunidade para longo e silencioso anda, isso será necessário se quisermos que nosso Mastim seja feliz e equilibrado.

    Observações

    Como mencionamos na seção "Histórico", as vicissitudes da recuperação da raça levaram ao caos no início dela..., e toda aquela falta de controle na criação, Ele teve um efeito directo sobre o caráter do cão, é por isso que hoje podemos encontrar exemplares muito agressivos, e outros, talvez mais tímido.

    Felizmente, o grande trabalho que efectua a Associação Espanhola do Cão Mastim Espanhol, focado na seleção no melhoramento é muito esperançoso, pois bons resultados estão sendo obtidos, e ao longo do tempo o problema será eliminado.

    Imagens do Mastim Espanhol

    Vídeos do Mastim Espanhol

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
    • AKC – FSS
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Mastim Espanhol"

    Origem:
    Espanha

    Data de publicação do padrão original válido:
    26.05.1982

    Uso:

    Creche e defesa. Esta raça está intimamente ligada à transumância e especialmente ao gado merino, que ele acompanhou já em tempos da Mesta, defendendo você do lobo e de outros predadores em todos os seus movimentos e lugares, prateleiras de grama em diferentes estações e zonas de localização. Atualmente acompanha numerosos rebanhos, tanto prateleiras quanto transumantes, desempenhando sua função ancestral. Também desempenha a função de guarda e defesa das fazendas, pessoas e propriedades em geral.



    Aparência geral:

    É um cão de grande porte, hipermétricas e de proporções médias. Estrutura sublongilinear. Bem proporcionado, muito poderoso e muscular. Esqueleto Compact. Cabeça e corpo grandes, com cabelos semi-longos. A proporcionalidade e a harmonia funcional devem ser buscadas, estático e em movimento. Sua casca está rouca, sério e profundo, de grande intensidade, percebendo-se a uma distância considerável.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: Comprimento do corpo maior que a altura na cernelha. A relação entre o comprimento do crânio e o do focinho deve ser 3/2



    Comportamento / temperamento:

    É um cachorro muito inteligente, não desprovido de beleza; sua expressão mostra as duas qualidades.

    Rústico, amando, manso e nobre, acaba por ser um cão muito firme contra vermes e estranhos, especialmente quando ele está defendendo fazendas ou gado. Em seu comportamento observa-se que é um cão autoconfiante, medição de suas forças por estar ciente de seu enorme poder.

    Cabeça:

    Como um todo.: Grande, piramidal forte e de haste larga. O conjunto crânio-focinho, visto de cima, deve ser quadrado e uniforme, e sem uma diminuição muito acentuada entre a base do focinho e os templos. As linhas craniofaciais moderadamente divergentes.

    Região craniana:
    • Crânio : Largura, forte, perfil subconvexo. A largura do crânio deve ser igual ou superior ao seu comprimento. Seios frontais acentuados. Crista occipital marcada.
    • Nasofrontal depression (Stop): Macio, pouco nà­tidas.

    Região facial:

    • Trufa: Preto, molhado, grande e largo.
    • Focinho: Perfil reto. Visto de cima parece moderadamente retangular, diminuindo gradualmente em direção à  trufa, mantendo uma largura visà­vel. Não apontou de jeito nenhum.
    • Lábios: O superior deve cobrir amplamente o inferior ; o inferior com mucosa destacada forma um canto labial muito frouxo. As membranas mucosas devem ser pretas.
    • mandíbulas / Dentes: Bite em tesoura. dente branco, forte e saudável. Presas grandes, afiada e formando boa presa. Molares fortes e poderosos. Incisivos bastante pequenos. Todos os pré-molares existem. Paladar preto, com sulcos muito marcados.
    • Olhos: Pequeno em relação ao crânio, de preferência escuro, Coradas de avelã, olho atento, nobre, dulce e inteligente, de grande severidade diante de um estranho. Pálpebras de pele grossa, Pigmentada em preto. A pálpebra inferior revela parte da conjuntiva.
    • Orelhas: médio e cai, forma triangular, plano, inserido acima da linha dos olhos. Em repouso caído e grudado nas bochechas, sem estar muito preso ao crânio. À atenção separada da face e parcialmente ereta no terço superior-posterior. Eles não devem ser amputados.

    Pescoço:

    Cone truncado, Largura, forte, musculado, flexà­vel. Pele grossa e destacada. Queixo duplo amplamente desenvolvido.

    Corpo:

    • Como um todo.: Retangular. Forte e robusto, denotando grande poder, mas flexà­vel e ágil.
    • linha superior: Reto, horizontal, mesmo em movimento. Cruz: bem marcado.
    • Voltar: Poderoso, musculada.
    • Lombo de porco: Longo, amplo e poderoso, estreita quando atinge o ijar.
    • Alcatra: Largo e forte. Sua inclinação é de cerca de 45° em relação à horizontal. Elevação da garupa igual à  elevação da cruz.
    • No peito: Largura, profundidade, musculoso e poderoso. A ponta do esterno marcada. Costelas com amplos espaços intercostais e arredondadas, não plano. A relação altura na cernelha/circunferência mínima do tórax deve ser aproximadamente da altura mais 1/3.
    • Ventre e flancos: Barriga muito moderadamente dobrada; os flancos abaixaram e os flancos muito largos.

    Cola:

    • Como um todo.: Retangular. Forte e robusto, denotando grande poder, mas flexà­vel e ágil.
    • linha superior: Reto, horizontal, mesmo em movimento. Cruz: bem marcado.
    • Voltar: Poderoso, musculada.
    • Lombo de porco: Longo, amplo e poderoso, estreita quando atinge o ijar.
    • Alcatra: Largo e forte. Sua inclinação é de cerca de 45° em relação à horizontal. Elevação da garupa igual à  elevação da cruz.
    • No peito: Largura, profundidade, musculoso e poderoso. A ponta do esterno marcada. Costelas com amplos espaços intercostais e arredondadas, não plano. A relação altura na cernelha/circunferência mínima do tórax deve ser aproximadamente da altura mais 1/3.
    • Ventre e flancos: Barriga muito moderadamente dobrada; os flancos abaixaram e os flancos muito largos.


    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:

    • Como um todo.: Perfeitamente a prumo, retas e paralelas vistas de frente. O comprimento do antebraço deve ser três vezes maior que o do metacarpo. Osso forte com metacarpos poderosos.
    • Voltar: Oblà­quo, muito musculoso. Mais longo que o antebraço. Ângulo escápulo-umeral próximo a 100°.
    • Braço: Strong, comprimento semelhante à  escápula.
    • Cotovelo: Bem preso ao peito. Ângulo umeral-radial próximo a 125°.
    • Antebraço: Strong, osso perpendicular.
    • Metacarpo: Visto de lado com pouca inclinação. Está praticamente em continuação do antebraço; forte de osso.
    • Pés anteriores: de gato. Dedos apertados. Falanges fortes, alto e bem arqueado. Pregos e almofadas robustos e duros. Membrana interdigital moderada com cabelo.

    MEMBROS POSTERIORES:

    • Como um todo.: Poderoso, muscular. Visto de lado, angulações adequadas na forma de ângulos articulares largos. Postura correta, visto de trás e de perfil. Jarretes sem desvios. Eles devem ser capazes de impulsionar o cão com facilidade, força e elegância.
    • Coxa: Forte e musculoso. Ângulo coxo-femoral próximo a 100°.
    • Joelho: Ângulo femoro-tibial próximo a 120° Perna: Longo, osso muscular e forte. Jarrete: à‚ngulo aberto, perto de 130°.
    • Metatarso: Bem marcado, com clara apreciação do tendão. Presença ou não de esporas que podem ser simples ou duplas, admitir sua amputação.
    • Pés de volta: de gato. Ligeiramente oval.

    Movimento:

    A maneira preferencial é o trote, deve ser harmonioso, poderoso sem tendência à  lateralidade. Sem ambiente.

    Manto

    • PELE: Elástico, espessura, abundante e rosado, com pigmentações mais escuras. Todas as membranas mucosas devem ser pretas.
    • Pelo: Espesso, espessura, semi-longo, suave, espalhados por todo o corpo para espaços interdigitais.

    Distinguem-se dois tipos de cabelos, uma de cobertura nas costas e outra de proteção nas costelas e flancos. Mais curtos nos membros e mais longos e mais sedosos na cauda.

    • Cor: Indeterminado, cores uniformes são mais apreciadas, amarelo, leonados, Red, negros, filhotes e filhotes. Cores combinadas também são apreciadas, p. EJ. Tabby, picos e laços.


    Tamanho e peso:

    Não há limites de tamanho máximo, sendo apreciado dentro de proporções harmoniosas, os maiores espécimes.

    Altura à  Cruz: Limites mínimos:

    • Machos 77cm
    • fêmeas 72 cm.

    Esses elevadores de desejos são amplamente superados, sendo conveniente passar os machos 80 cm e as fêmeas 75 cm.



    Falhas:

    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    PEQUENAS FALTAS

    • Perfis de focinho transportados, sem excesso.
    • Bite em clipe; ausência de qualquer pré-molar.
    • Linha dorso-lombar fraca, distorcido e ondulante durante a marcha.
    • Metacarpo, metatarsos e pés fracos, não em excesso.
    • Timidez, não muito acentuado.

    FALTAS GRAVES:

    • Aparência frágil ou linfática exagerada.
    • Focinho pontudo.
    • Moderado prognatismo superior.
    • Ausência de vários pré-molares ou caninos, se não devido a trauma.
    • Entropia excessiva ou ectrópio.
    • Amputação de orelha.
    • Cauda descansando na garupa.
    • Linha lombar da sela.
    • Altura na garupa, significativamente mais alta que a altura na cernelha.
    • Corte da cauda.
    • Membros errados: fraco ou desviantes.
    • Jarretes de vaca, durante a marcha ou na estação.
    • Braceos lateral durante a operação.
    • Cabelo ondulado, encaracolado ou excessivamente longo.
    • Caráter desequilibrado, timidez excessiva, covardia ou agressividade exagerada.

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
    • Cão agressivo ou medroso.
    • Olhos claros acompanhados de trufa ou mucosa despigmentada.
    • Nariz de Split.
    • Qualquer grau de prognatismo inferior; prognatismo superior excessivo.
    • Olhos claros.


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Spanish mastiff, Mastín español de campo y trabajo, Mastín ganadero, Mastín Leonés, Mastín Extremeño (inglês).
    2. Mastin Leones (Francês).
    3. Spanischer Mastiff, Mastín aus León (mastín leonés), Mastín der Extremadura (mastín extremeño), Mastín der Mancha (mastín manchego) (alemão).
    4. Mastín español (português).
    5. Mastín Leonés, mastín español de campo y trabajo, mastín ganadero (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Dogue canário
    España FCI 346 - Molossóides . Dogue

    Dogue canário

    A agressividade de Dogue canário não deve ser estimulado demais. É um ótimo guardião e defensor sem a necessidade de treinamento.

    Conteúdo

    História

    O Dogue canário É um moloso clássico. É o descendente de um antigo e nesta forma antiga raramente é encontrado na Europa Central hoje.. Tem muitos nomes: Presa Canario, Perro de Presa, Perro de Toro, Alano o Presa Canario. Cães do tipo atual Dogue canário eles existiam ainda atrás 200 anos em todo lugar. Eles eram os velhos saupackers, mordedores de urso, cães de guarda, cães açougueiros, os ancestrais do atual grandes dinamarqueses, bulldogs, boxers e mastines. Eles são cães extremamente fortes e volumosos, que ainda hoje se resumem a molossos. Eles já foram criados em tempos antigos e sempre foram muito apreciados. Eles foram usados ​​em grandes fazendas, com rebanhos animais ou, por exemplo, em navios mercantes, como cães de guarda e proteção, serviram como cães de pastoreio e como cães de caça para javalis ou ursos. Serviram governantes como Hamurabi como cães de guerra, eles os tinham esculpido em pedra em pleno reconhecimento 3700 anos.

    Devido à  sua força, coragem e determinação, têm sido usados ​​como cães de combate nas arenas de brigas de animais desde os tempos romanos. Os molossianos têm uma cabeça de comando com um focinho bastante curto e lábios longos.. As orelhas são geralmente usadas penduradas. De acordo com as tradições da antiguidade em palavras e imagens, as principais características do molosso permaneceram essencialmente as mesmas por milhares de anos, mas nos últimos séculos e especialmente devido à moderna criação de cães, o tipo clássico de molosser foi perdido até certo ponto. Em casos extremos, formas estranhas foram criadas com muitas dobras ou focinhos extremamente curtos, como bulldogs ou gigantes como ele Dogue alemão ou o Mastim. O cão ainda é criado em sua terra natal apenas por seu desempenho no trabalho.

    Portanto, as chances são de que o Dogue canário ainda personifica o tipo Molosoide como era comum antigamente. É claramente reconhecido como trote, mas não sofre de exageros cultivados de quaisquer características ou traços corporais. Só posso esperar que continue assim. Infelizmente, criadores estão muito em desacordo com Dogue canário. Eles nem conseguiram concordar com um nome e um cartório. A partir de 1991 foi oficialmente considerado como “O cão Canary Presa” entre os símbolos naturais das Ilhas Canárias. Enquanto isso em 2001 o Ministério da Agricultura espanhol reconheceu esses cães como uma raça nacional também sob o nome de Dogue canário, os mesmos cães foram então provisoriamente reconhecidos como Canário Dogo pela federação mundial FCI em 2001 e finalmente em 2011. Outros nomes são Perro de Presa y Alano. Alano É uma palavra antiga que significa great dane.

    Características físicas

    O Dogo Canario, Perro de Presa, Perro de Toro, Alano o Presa Canario – todas as designações para o mesmo amigo de quatro patas – ele é um cão elegante que irradia poder atlético. Ele é atlético, muscular, molosso alongado, mas típico.

    A relação crânio-focinho é de aproximadamente 6:4. O lábio superior repousa um pouco flácido no inferior. Os olhos, médias, eles são ovais e avelã, as orelhas, alta, eles são separados um do outro e têm a forma de um botão; eles são amputados apenas para lembrar sua função original como cão de combate. O pescoço., longo e musculoso, mostra uma ligeira barbela. A cauda é implantada alta: espessura na base, está sintonizado ao extremo. a barriga está retraída, mas as últimas costelas se destacam apenas ligeiramente, dando uma forma de harpa harmoniosa. Membros são resistentes, musculoso e perfeitamente prumo; angulação dos membros posteriores não é muito acentuada.

    A diferença entre os bulldogs masculinos e femininos desejados pelo padrão FCI é, portanto, extraordinariamente grande. De qualquer forma, desejos deste padrão de aparência externa não devem ser levados tão a sério.

    Porque felizmente essa raça de cachorro originalmente preservada, robusto e saudável estabeleceu seu padrão “Sozinha”, mais exatamente pelo desempenho no trabalho, e manteve na prática da vida até hoje. A gente, que agora quer colocá-lo em um padrão de criação moderna de cães com pedigree, nem concordo com o princà­pio, como podemos ver em sua história da raça. A criação moderna de cães com pedigree não fez bem a nenhuma raça de cachorro, tanto em termos de saúde e caráter. Nos velhos tempos, o Bulldog equipado com prazer para os ouvidos, de modo que eles se projetassem para cima. Isso agora é proibido. Hoje eles mostram grandes orelhas caídas..

    • Pelo: curto, sem subpêlo, bem difà­cil.
    • Cor: leonado ou atigrado. Os espécimes malhados têm uma ampla gama de cores, de muito escuro a um cinza claro com um tom bastante frio.
    • Tamanho: machos, de 61 - 66 cm; fêmeas, de 57 - 62 cm.

    Personagem

    O Dogue canário é um cão tranquilo, equilibrado e seguro de si. Ele é um atleta poderoso e defensivo que pode mostrar seu desempenho a qualquer momento. Como todos os molossos, ele é extremamente gentil, tem nervos fortes e um alto limiar de estímulo. Contudo, ele está mais ansioso para se mover e não tão letárgico quanto a maioria dos molossos hoje criados apenas como companheiros. Um Dogue canário Bem socializado é amigável com pessoas que conhecem e gostam de crianças. É muito sociável. Para estranhos é a princà­pio um pouco distante, sem medo. Ele é um guardião incorruptà­vel, destemido e protetor de sua família sem ser agressivo. O padrão FCI descreve o caráter desejado pela raça:

    Aparência calma; olhar alerta. É especialmente adequado como cão de guarda… Seu temperamento é equilibrado e ele é muito autoconfiante.. Latidos profundos. Ele é dócil e gentil com seus familiares e tem fortes laços com seu mestre, mas você pode suspeitar de estranhos. Comportamento autoconfiante, elegante e um pouco distante. Quando você está alerta, sua atitude é confiante e alerta.

    Deve-se acrescentar que o Dogue canário rara vez ladra. Mas se ele late uma vez, é bem legal.

    Ginástica

    O Dogue canário é pouco exigente em termos de condições externas. É claro: um pequeno apartamento na cidade grande não seria ideal para sua atitude. Mas, além disso, é fácil manter. É também um cão de trabalho, um guarda, um motorista, um cão de caça para caçar javalis. O Dogue canário é adequado como cão de famà­lia apenas com a condição de que seja bem socializado, bem educado e fisicamente apto. Você também deve levar em consideração um fato: É considerado um “cachorro perigoso” em muitos países.

    Dogue canário Educação

    O Dogue canário pode ser treinado bem, mas ainda não é um cão iniciante. Ele é inteligente, muito sociável e ansioso para trabalhar. Mas, ao mesmo tempo, ele é muito poderoso e assertivo. Em caso de dúvida, sempre a extremidade mais forte da tira. Portanto, seu mestre ou zelador não deve deixar dúvidas sobre seu papel como líder e isso com base na autoridade natural. Portanto, este cão deixará de bom grado o papel principal para seus bípedes sem reservas.. Mas deve ser preenchido. O Dogue canário é até adequado para tarefas exigentes, como treinamento como cão de assistência ou proteção. O requisito básico é que venha de um criador sério e que já tenha sido socializado lá..

    Dogue canário saúde e cuidados

    O Dogue canário não tem exigências especiais em seu atendimento.

    doenças típicas

    Doenças específicas da raça não são conhecidas.. Devido à sua ainda curta carreira como cão de pedigree oficial, pode-se supor que a população do Dogo Canario, Presa Dog ou Presa Canario – Seja como for que essa raça antiga de cachorro seja chamada – goza de saúde robusta.

    Nutrição / Alimentação

    O Dogue canário não tem exigências especiais em sua dieta.

    expectativa de vida Dogue canário

    Não há números confiáveis ​​sobre a expectativa de vida. criado a sério, o Dogue canário deveria poder viver 10 - 12 anos.

    Compre um Dogue canário

    Antes de fazer uma compra, é preciso estar ciente de que a atitude restritiva do Estado pode causar muitos problemas na vida cotidiana e encargos financeiros adicionais. O Dogue canário É um cão grande e poderoso que pertence às mãos de um mestre ou amante experiente.. O custo de um Dogue canário é de alguns 1200 EUR.

    Classificações do "Dogue canário"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Dogue canário" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do "Dogue canário"

    Fotos:

    1 – Cão Presa das Canárias – Dogo canario por Kamen rider snipe / CC BY-SA
    2 – Cão Presa Canario – Dogo Canario por Dragão de manjericão / CC BY-SA
    3 – Presa Canario por https://pxhere.com/es/photo/732874
    4 – Buldogue das Canárias, editado por Canecorsodog (en. wikipedia) editado por Caronna 12:25, 6 fevereiro 2008 (UTC) / CC BY-SA
    5 – Zai-Kan de Irema Curtó. Perro de presa canário byManuel Curtó Jr. / CC BY-SA
    6 – Presa Canario por Wikipédia
    7 – Presa canario dog por https://pxhere.com/es/photo/75916

    Và­deos do "Dogue canário"

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.1 Molossóides, Tipo Mastife.
    • AKC – FSS
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Dogue canário"

    Origem:
    Espanha

    Data de publicação do padrão original válido:
    26.11.2018

    Uso:

    Cão de guarda e cuidar do gado.



    Aparência geral:

    Cão molossoide grande de tamanho médio, perfil reto e máscara preta. Robusto e bem proporcionado.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: O corpo é mais longo que a sua altura na cernelha. Essa característica é mais acentuada no sexo feminino..

    A proporção do crânio para a antecara é 60-40 %. A largura do crânio é 3/5 o comprimento total da cabeça. A distância do cotovelo ao chão deve ser 50 % altura na cernelha nos machos e um pouco menos nas fêmeas.



    Comportamento / temperamento:

    Olhar calmo, expressão atenta. Especialmente adequado como cão de guarda e tradicionalmente usado para cuidar de gado. Temperamento equilibrado e muito autoconfiante. Casca baixa e profunda. Obediente e dócil com os membros da famà­lia, muito dedicado ao seu mestre, mas pode ser reservado com estranhos. Fitness confiante, nobre e um pouco distante. Quando ele está alerta, sua postura é firme com uma atitude alerta.

    Cabeça:

    Sólido, aparência braquicefálica e compacta, coberta de pele espessa. Sua forma tende a um cubo ligeiramente alongado. linhas do crânio- faciais são paralelos ou ligeiramente convergentes.

    Região craniana:
    • Crânio: Um pouco convexo na direção anteroposterior e transversal. O osso frontal tende a ser achatado. A largura é quase idêntica ao seu comprimento.
      Arcos zigomáticos pronunciados com bochechas e músculos da mandíbula bem desenvolvidos, mas não proeminentes, coberto de pêlos soltos. Colisão occipital apenas ligeiramente marcada.
    • Stop: A parada é pronunciada, mas não abrupta. A dobra entre os lobos frontais é bem definida e aproximadamente dois terços do tamanho do crânio.

    Região facial:

    • Trufa: ampla, preto fortemente pigmentado. Na mesma linha do focinho. Narinas grandes para facilitar a respiração.
    • Focinho: Mais curto que o crânio, geralmente sobre o 40 % do comprimento total da cabeça. Largura é 2/3 a largura do crânio. Sua base é muito larga, afilando levemente em direção ao nariz. Nariz plano e reto, sem ranhuras.
    • Lábios: O lábio superior está pendurado, mas não excessivamente. Visto de frente, os lábios superior e inferior se unem para formar um V invertido. As arestas são ligeiramente divergentes. O interior dos lábios está escuro.
    • mandíbulas / Dentes: Mordedura em tesoura ou ligeiramente prognática, max. 2 mm. A mordida da pinça é aceita, mas não desejada, devido ao desgaste dos dentes. Os caninos têm uma grande distância transversal. Os dentes são largos com forte base de implantação. Molares grandes, pequenos incisivos e caninos bem desenvolvidos.

    OLHOS: Ligeiramente oval, médio a grande. Posicionados bem separados, mas nunca caà­dos ou salientes. Pálpebras pretas apertadas, nunca caiu. A cor varia de marrom escuro a marrom médio, dependendo da cor da pelagem. Eles nunca devem ser claros.

    ORELHAS: Tamanho médio, bem separados com cabelo curto e fino. Cair naturalmente em ambos os lados da cabeça. Se são dobradas, têm o formato de uma rosa. Sua inserção é um pouco acima do nà­vel dos olhos. Orelhas com inserção muito alta ou próximas são consideradas incomuns. Em países onde a amputação é permitida, eles devem estar eretos.

    Pescoço:

    Menor que o comprimento da cabeça. Pele na parte inferior solta formando uma ligeira barbela. Sólido e reto, tende a ser cilíndrico e musculoso.

    Corpo:

    Longo, largo e profundo.

    • linha superior: Reto, sem deformações suportadas por músculos bem desenvolvidos, mas imperceptíveis. Subindo ligeiramente da cruz até a garupa. A altura na garupa é 1 – 2 cm maior que a altura na cernelha.
    • Alcatra: comprimento médio, largo e arredondado. Não deve ser longo porque limitaria seu movimento. As fêmeas são geralmente mais largas.
    • No peito: Grande capacidade e músculos peitorais bem definidos. Visto de frente e de perfil, deve ser baixado, pelo menos até o nà­vel do cotovelo. A circunferência torácica é geralmente igual à altura na cernelha mais 45 %. costelas bem arqueadas.
    • Linha inferior e barriga: Levemente coletado e nunca abaixado. Os flancos são apenas ligeiramente pronunciados.

    Cola:

    Espessa na base afinando em direção à  ponta, atingindo não mais do que a altura do jarrete. Inserção do meio. Durante o movimento, levanta-o na forma de um sabre, mas sem inclinar-se ou inclinar-se nas costas. Em repouso, ele fica à  direita com uma ligeira curva no final.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:

    • Ombro: Com boa inclinação.
    • Brazos: bem angulado, oblà­qua.
    • Antebraço: bem equilibrado, direito. Ossos fortes e boa musculatura.
    • Cotovelos: Eles não devem ser colados à s costelas ou abertos para o exterior. Metacarpo: Muito sólido e levemente inclinado.
    • Pés anteriores: Pé de gato com dedos arredondados, não muito perto.
      As almofadas para os pés são altamente desenvolvidas e pretas. Unhas são escuras. Unhas brancas devem ser evitadas, embora isso possa acontecer de acordo com a cor da pelagem.

    MEMBROS POSTERIORES:

    • Aparência geral: Visto por trás forte e paralelo sem desvios.
    • coxas: Longo e muito musculoso.
    • Joelho: A angulação não é muito pronunciada, mas não deve ser insuficiente.
    • Metatarsos: Sempre bem descido.
    • Pés de volta: Ligeiramente mais compridos que os dianteiros e com características semelhantes.

    Movimento:

    Durante o movimento, o Presa Canario é ágil e elástico, cobrindo bem o terreno. Passo longo. A cauda é abaixada e a cabeça é levemente elevada acima do nà­vel das costas. Quando você está alerta, a cauda e a cabeça são carregadas altas.

    Manto

    PELE: Grosso e elástico. Mais folgado ao redor do pescoço. Quando alerta, a pele da cabeça forma dobras simétricas que se formam a partir da dobra entre os lobos frontais..

    • Pelo: Curta, áspero, liso sem subpêlo (pode aparecer no pescoço e na parte de trás da coxa). Bastante áspero ao toque. Muito curto e fino nas orelhas, ligeiramente mais longo na cernelha e na parte de trás das coxas.
    • Cor: Todas as tonalidades de castanho a areia, do marrom escuro ao cinza claro ou loiro. Todas as tonalidades de malhado a areia. Marcas brancas são aceitas no peito, na base do pescoço ou garganta, pés dianteiros e dedos traseiros, mas isso deve ser mínimo. A máscara é sempre preta e não deve ser espalhada acima do nà­vel dos olhos.


    Tamanho e peso:

    elevado à cruz:

    • Machos: 60 - 66 cm.
    • fêmeas: 56 - 62 cm.

    No caso de exemplares muito típicos, serão aceitos 2 tolerância cm acima ou abaixo dos limites.

    peso mínimo:

    • Machos: 50 Kg.
    • fêmeas: 40 kg.

    Peso máximo:

    • Machos: 65 kg.
    • fêmeas: 55 kg.


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    Bite em clipe

    FALTAS SEVERAS:

    Qualquer falha é considerada grave quando afeta a expressão e limita o tipo de cão..
    Proporções incorretas da cabeça
    Linhas craniofaciais extremamente convergentes (pare muito à­ngreme)
    Lombo e cruz na mesma altura
    Posição incorreta do membro
    Perfil quadrado.
    Cabeça triangular, fechar (não cubo)
    Cauda fina, threaded. Inserção alta.
    Costas afundadas ou encharcadas.
    Olhos claros (amarelo), muito perto um do outro ou oblà­quo, afundado ou abaulado
    Mordida excessivamente prognática.
    Máscara insuficiente.
    Ausência de dentes (Excepto P 1)

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    Agressividade ou extrema timidez.
    Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
    Nariz totalmente nonpigmented.
    Marcas brancas não aceitas.
    Mordida: enognática.
    Garupa menor que a cruz. linha superior inclinada.
    Olhos azuis ou com diferença de tonalidade.
    Cola amputada.



    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

      TRADUÇÃO: Brígida Nestler

    Supervisão técnica: SR. Miguel Ángel Martinez

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Canary Mastiff, Canary Catch Dog, Canarian Dogo, Presa Canario.Dogo Canario, Presa (inglês).
    2. dogo Canario (Francês).
    3. Presa Canario, Kanarische Dogge (alemão).
    4. Perro de presa canário, Dogo canário (português).
    5. Perro de presa canario (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Mastim Inglês
    Inglaterra FCI 264 - Molossóides – Dogo

    Mastín Inglés

    O Mastim Inglês Ele é extremamente leal e fiel à  sua famà­lia.

    Conteúdo

    História

    O Mastim Inglês É uma raça de cão de grande tamanho tipo trote e origem inglesa.

    A história deste cão remonta ao ano de 55 -. c., momento quando as legiões invadiram a Grã-Bretanha e para a surpresa dele teve de enfrentar um inimigo que tinha dois assistentes curiosos, dois cachorros com características marcantes.

    Um deles era forte e robusto corpo e membros, com uma cabeça grande e uma mandíbula curta, mas poderosa.

    Esse cão é, possivelmente, o ancestral do Buldogue, e parte da corrente Bulmastife.

    O outro cachorro tinha dimensões assustadoras, ele parecia mais um leão do que um cachorro. Este espécime era um descendente direto dos mastins 'assírio-babilônicos' que viajaram para a Inglaterra pelos fenícios cinco séculos antes da invasão romana..

    Antes deste beanpole, los 'Molóssia do Épiro' que os romanos trouxeram com eles como seus cães de guerra, Pareciam Chihuahuas...

    Então uma vez conquistou a 'Grã-Bretanha', os romanos, eles expandiram seu exército com diversos exemplares de um desses cães gigantes e temerosos que chamou "Guerreiros Britânicos" e eles usavam, principalmente em shows típicos da época…

    Eles enfrentaram estes cães com enormes bestas selvagens nas arenas dos circos, lá eles participaram de lutas sangrentas contra touros, ursos e outros cães. Também, eles foram usados como guardiões de rebanhos, guarda-costas, protetores e companheiros.

    O Mastiff Inglês ou Mastiff, descende diretamente desses cães.

    Um Mastiff veio para a América a bordo do Mayflower, nome do navio que transportava os chamados "Pilgrims" da Inglaterra (Reino Unido), da Costa do que é hoje os Estados Unidos da América, no ano 1620.

    Eles foram os primeiros colonos, na resolução sobre a costa de Massachusetts, formando o Colà´nia de Plymouth, e com eles o Mastim Inglês.

    Há evidências documentais de que o Mastiff inglês chegou pela primeira vez à América no Mayflower., mas a padronização da raça nos Estados Unidos não ocorreu até o final do século XIX.

    Até o final da Segunda Guerra Mundial, os mastiffs foram quase extintas na Inglaterra. Contudo, com o fluxo das importações dos Estados Unidos e Canadá, a raça ressurgiu e hoje sua existência não corre perigo na Inglaterra e ganhou grande popularidade na América do Norte.

    Características físicas

    Esta é uma corrida de composição poderosa, corpulento, crânio largo e o cabeça geralmente tem uma aparência quadrada.

    A partir de tamanho Ele deve ser muito grande e dar a impressão de poder e força, visto de qualquer ângulo.. O corpo deve ser maciço com profundidade e largura grande, especialmente entre as patas anteriores, causa que estas são bem separadas. Enquanto nenhuma altura ou peso foram especificadas para esta corrida, a altura aproximada de 70 - 80 cm e peso de 80 kg para 90 kg.

    Seu cabelo é curto e colada ao corpo e cor pode variar, Enquanto seu focinho, nariz e orelhas, ao redor dos olhos é sempre pretos.

    Este é um cão grande que exige uma dieta correta e o exercà­cio. Normalmente vivem em 10 - 12 anos.

    São possà­veis cores diferentes, por exemplo, cor de areia, distribuà­dos, marrom ou cinza. Infelizmente, os humanos tendem a extremos e o mastim não escapou disso.. Portanto, ele foi criado cada vez maior e mais pesado nas últimas décadas.. Sua cabeça se tornou cada vez mais maciça e muitas dobras também foram feitas. Gigantes não podiam mais se reproduzir naturalmente, eles não podiam mais andar corretamente, sua expectativa de vida foi drasticamente reduzida.

    Caráter e habilidades

    A raça Mastiff é uma combinação de grandeza, dignidade, e bravura; calmo e afetuoso para seu proprietário, mas capaz de proteger.

    Ele é um cão bem-educado, mas você precisa suficiente campo para esticar seu corpo longo. É uma raça extremamente leal e, Embora não excessivamente mostra, Ele é fiel à  sua famà­lia e é muito bom para crianças.

    Contudo, Ele pode ser muito ciumento para a proteção dos proprietários e deve ser manuseado com sensatez, uma vez que é excepcionalmente poderoso e pode ser difícil de controlar.

    Procura proximidade com seus humanos. É um protetor confiável para eles. Em caso de ameaça aguda para seus humanos, tentará manter o perigo longe deles encarando o atacante com seu corpo, mas não vai mais atacá-lo. Seu temperamento calmo e sereno faz dele um companheiro leal e amigo da criança, quem perdoa tudo. Dá-se muito bem com outros animais de estimação.

    Educação Mastiff Inglês

    Deve-se levar em conta que em um mastim adulto a trela é apenas simbolicamente um controle. O mastim facilmente tem o poder de manobrar o outro lado da linha à vontade. Mas você não quer fazer isso, pelo menos se você gostou do básico de uma boa educação. O Mastiff é muito fácil de treinar. Apenas sua teimosia deve ser quebrada aqui e suavidade consistente é necessária aqui.. Ele quer seguir seu mestre e zelador e faz isso com muita confiabilidade. É dever elementar do dono de um Mastiff atentar para uma educação consistente já no filhote. Só isso, e não a cinta, possibilita passeios maravilhosos na natureza, que junto com esse amigo de quatro patas se torne um bálsamo para a alma de pessoas agitadas.

    Cuidado e saúde Mastiff inglês

    Cuidar de um Mastiff saudável não é problemático. Escovar o casaco uma vez por semana é suficiente.

    doenças típicas

    Gigantismo com cópias de mais de 90 kg, à s vezes até 120 kg, desequilibra todo o plano natural de criação de cães. Danos graves na marcha são apenas uma consequência, e a expectativa de vida também é bastante reduzida. Mau hábito de dobrar forte a cabeça e o corpo muitas vezes leva a inflamações crà´nicas. Como a maioria dos cachorros grandes, vemos displasia da anca ou cotovelo. As doenças oculares e cardà­acas podem ocorrer com mais frequência nos mastins – a regra é sempre: o mais serio, quanto maior o risco.

    Nutrição / Alimentação

    Você precisa de muita comida de alta qualidade. Especialmente na fase de crescimento, você precisa de um plano de nutrição profissional. É útil ter uma tigela de alimentação em uma posição alta para neutralizar o risco de torção no estômago. Você deve sempre prestar muita atenção ao seu peso.

    Classificações do "Mastim Inglês"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Mastim Inglês" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    A expectativa de vida do Mastim Inglês

    insetos reprodutores, especialmente a tendência ao gigantismo, eles custaram esse cachorro, uma vez extremamente robusto, muitos anos de sua expectativa de vida. Antes de serem 12, Hoje são 7 – 9 anos.

    Compre um Mastim Inglês

    A compra de um Mastiff deve ser a longo prazo e bem ponderada.. Você deve verificar com atenção se possui todos os requisitos para passar muitos anos maravilhosos com esse gigante.. Se você está procurando um filhote de cachorro, você deve prestar atenção especial para que os cães não sejam muito grandes. Deve-se perguntar sobre os ancestrais, sua aparência, suas doenças, sua idade. Também para obter um Mastiff com um caráter estável, você deve apenas olhar diretamente para um criador sério. Por razões de bem-estar animal, deve-se abster-se de comprar filhotes de pais de mais de 90 kg. Muito ocasionalmente também há um mastim no abrigo de animais. Os filhotes criados em condições graves custam cerca de 2000 EUR.

    Classificações do "Mastim Inglês"

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens “Mastim Inglês”

    Vídeos “Mastim Inglês”

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.1 Molossóides, Tipo Mastife.
    • AKC – Cães trabalhando
    • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
    • CKC – Grupo 3 – cães de trabalho
    • KC – cães de trabalho
    • NZKC – Cão utilitário
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Mastim Inglês"

    Origem:
    Reino Unido

    Data de publicação do padrão original válido:
    13.10.2010

    Uso:

    Cão de defesa e guarda.



    Aparência geral:

    Vista de qualquer ângulo, o chefe, em seu contorno, parece bem quadrado. A largura é uma característica procurada e a largura do crânio é igual a dois terços do comprimento total da cabeça..

    O corpo, Largura, alto, construção longa e forte. Os membros estão bem separados e em harmonia. A musculatura é claramente desenhada.

    O tamanho éaltamente desejadomas sóse estiver no mesmo nà­vel da qualidade de construçãoe a correção não é mantida. Altura e substância são dois pontos importantes se combinados corretamente. Grande, poderoso, bem construà­do.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: O comprimento do corpo, da ponta dos ombros até a ponta do à­squio, é maior que a altura na cernelha.



    Comportamento / temperamento:

    Combinação de nobreza e coragem. Vá com calma, carinhoso com seus donos, mas bom guardião.Geralmente indiferente a estranhos, timidez é inaceitável.

    Cabeça:

    ---

    Região craniana:
    • Crânio: O crânio é largo entre as orelhas. A testa é lisa, mas enruga quando o cão está atento.. As sombrancelhas (arcos supra-orbitais) são levemente elevados. Os músculos temporal e masseter são bem desenvolvidos. A seção transversal do crânio descreve um arco. Da área do meio entre os olhos, uma depressão pode ser traçada através do centro da testa e se estende até o meio do crânio., seguindo o eixo sagital.
    • Nasofrontal depression (Stop): Pare entre os olhos bem marcados, mas não abruptos.

    Região facial:

    • Trufa: Preto. O nariz, visto de frente, é amplo, oferecendo narinas bem abertas e uma visualização de perfil, é plano (não é apontado nem retraído).
    • Focinho: O focinho é curto, largura entre os olhos, permanecendo tão largo até o final do nariz.

    O focinho está truncado, Eu quero dizer, corte em quadrado, sua face anterior forma um ângulo reto com a linha superior do focinho, tendo uma grande largura da borda anterior superior ao maxilar inferior. O comprimento do focinho é igual a um terço do comprimento total da cabeça. Circunferência do focinho, medido no ponto médio entre os olhos e o nariz, representa três quintos da cabeça, medido na frente das orelhas.Quando está em repouso, qualquer exagero de dobras ou excesso de pele é inaceitável em cães adultos.

    • Lábios: Os lábios são divergentes, formando um ângulo obtuso em relação ao septo nasal (Septo). Eles estão levemente pendurados para oferecer um perfil quadrado.
    • mandíbulas / Dentes: A mandíbula inferior é larga até a ponta.. Caninos saudáveis, poderoso e bem separado.Incisivos nivelados (braçadeira de mordida, borda a borda) ou projeção mais baixa na frente das superiores (mordedura em tesoura reversa) mas nunca tanto que sejam visà­veis com a boca fechada.
    • Bochechas: Bochechas bem desenvolvidas e músculos masseteres temporais.

    Olhos: Tamanho moderado, bem separado. olhos cor de avelã, o mais escuro possà­vel. A conjuntiva não é visà­vel.Altamente indesejáveis ​​são as pálpebras frouxas. Livre de problemas oculares óbvios.

    Orelhas: Pequeno, bem ao toque, bem separados um do outro.

    Alto nas laterais do crânio, sob a forma de prolongar o perfil superior transversal. Em repouso, são colocados planos adjacentes à s bochechas.

    Pescoço:

    Perfil ligeiramente arqueado, comprimento médio, muito musculoso. Sua circunferência é menor em torno de2,5 - 5 cmda cabeça, medir na frente das orelhas.

    Corpo:

    • linha superior: Nà­vel.
    • Voltar: largo e musculoso.
    • Lombo de porco: largo e musculoso, plana e muito larga nas fêmeas, ligeiramente arqueado nos homens.
    • No peito: Largura do peito, profundo e bem descido na região esternal. Costelas bem arqueadas e bem arredondadas. Costelas falsas são longas e bem desenvolvidas na parte de trás do peito.
    • Linha inferior e barriga: Flancos fortemente reduzidos.

    Cola:

    Implantada alta, descendo para os jarretes ou um pouco mais baixo. Ampla no nascimento e afilando ao extremo. Trava em repouso, mas em ação forma uma curva, o fim se endireita; mas nunca é carregado nas costas.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:

    • Aparência geral: Equilibrado e em harmonia com os posteriores.
    • Ombro: Eles são ligeiramente oblà­quos, poderoso e muito musculoso.
    • Braço: Ligeiramente inclinado, pesado e musculoso. Cotovelos: Os cotovelos estão no eixo do corpo.
    • Antebraço: Membro forte, direitos colocados bem separados, ossos grandes.
    • Metacarpo: Eles estão prontos.
    • Pés anteriores: Grande, rodadae apertado. Dedos bem arqueados. Unhas pretas.

    MEMBROS POSTERIORES:

    • Aparência geral: Muito largo e musculoso.A força nos membros posteriores é de extrema importância, jarrete de vaca em cães adultos é inaceitável.
    • Pernas: bem desenvolvido.
    • Metatarsos: Jarretes angulares, bem separados e sempre em harmonia tanto na estação como em movimento.
    • Pés de volta: Grande, rodadae apertado. Dedos bem arqueados. Unhas pretas.

    Movimento:

    Poderoso com fácil extensão dos membros. Empurre por trás, fluido, Direita, etapas que cobrem a superfà­cie. A linha superior permanece nivelada durante o movimento. A tendência ao pasuqueo é indesejável. A exatidão absoluta é essencial.

    Manto

    Pelo: Curto e plano no corpo.Mas áspero no pescoço e ombros.

    Cor: Pardo, damasco, ou distribuà­dos. Em todos os casos, o focinho, orelhas e nariz devem ser pretose os olhos estão rodeados de pretoque se estende para cima.Cor branca excessiva no corpo é inaceitável, peito ou pés.



    Tamanho e peso:

    ----



    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    As últimas alterações estão em negrito.

    TRADUÇÃO: Brígida Nestler / Versão original: (IN).

    Supervisão técnica: Miguel Ángel Martinez

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Mastiff, Old English Mastiff (inglês).
    2. Old English Mastiff (Francês).
    3. Old English Mastiff (alemão).
    4. Mastiff inglês, Mastim inglês, Canis molossus, С. mastivus gladiator, Mastife inglês (português).
    5. Old English Mastiff (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Boxer
    Alemania FCI 144 - Molossóides - Dogue

    Boxer

    O Boxer É dócil e possui uma incomparável fidelidade com a sua famà­lia

    Conteúdo

    História da BOXER

    O Boxer É uma raça de cães de trabalho e de companhia., médias, de origem alemã. Obtida através do cruzamento de um Bullenbeisser e um Buldogue.

    A maioria dos historiadores caninos concorda que o Boxer tem ancestrais em cães. Bullenbeisser. O Bullenbeisser (ou fora de touros) eles foram cães de caça, usado para a caça do porco, o javali e o veado. Essas expedições para a caça de animais selvagens costumavam custar a vida de vários cães, o jogo foi horrà­vel e doloroso pessoas e cães (para não falar de javalis). Algumas fontes dizem que esses enormes cães medievais tinham orelhas eretas e dentes grandes., que seria usado para segurar o animal pelo focinho. É provável que os caçadores cortassem as orelhas como fazem em alguns países hoje, uma vez que este costume parece estar de acordo com os usos primitivos daqueles tempos.

    De uma forma mais civilizada e utilitária, os ancestrais do boxer foram usados como cães de açougueiros, devido à  sua capacidade de manter um touro e levá-lo para seu celeiro, se ele se rebelasse. Acredita-se que o famosa reputação de um cão chamado “Boxl”, usado por um açougueiro de Berlim é o que deu nome à raça. A derivação da palavra Boxer como o nome para um cão de raça puro é irà´nica, Porque a palavra “boxl” o “boxel” como tradução, na sua essência, mestiço.

    Características físicas do boxeador

    Existe dos variedades dentro da corrida Boxer:

    • O Griffon
    • A listrada

    Seus traços físicos incluem uma cabeça forte, maxilar inferior prognático, cuja pressão de mandà­bula é geralmente 122 kg por centímetro quadrado, focinho com uma máscara preta característica, tradicionalmente os agricultores cortados seus ouvidos para que eles parecem bastante longo e situado no alto, olhos castanhos escuros, Trufa preta e ampla, pescoço forte, arredondadas e muscular e bem gordo; peito grande e quartos bem musculado cerva.

    Com leis de proteção animal tem permitido o cão apresentar sem corte de orelhas e o rabo destes animais, mas no padrão de beleza, Parece mais o boxeador cortar orelhas e cauda. Orelhas caídas e achatadas em ambos os lados da cabeça, dar-lhe um carácter “o cachorro eterno”.

    O boxer tem um pêlo curto, brilhante e liso, Griffon ou cor listrada (norma, preto ou vermelho, Embora essas cores são escassas). Às vezes, tem manchas brancas (Colar, no peito e luvas), Embora o boxer all-white foi considerado como um defeito genético, Enquanto o progenitor inicial (Meta Von Der passagem) era branco.

    A altura na Cruz de machos varia entre o 57 e o 63 centímetros. Para as fêmeas, a altura na Cruz deve ser entre o 53 e 59 centímetros. O peso médio dos machos adultos é em torno do 30 kg, Enquanto que as fêmeas é em torno do 25 kg.

    Sabia?

    boxers brancos não albinos são e sua cor não é o resultado de uma mutação genética. em pugilistas, branco é apenas uma cor. Mas cães brancos tendem a ficar queimada e podem ter um risco aumentado de câncer de pele.

    caráter e habilidades Boxer

    Devido ao seu valor, força e agilidade, foi escolhido como cão policial na Alemanha, usado como guia para cegos e cão de bombeiros por seu grande olfato e coragem em grandes catástrofes. É um cão fiel, inteligente e vigilante, É certamente um dos cães mais completos que existe. É dócil e possui uma incomparável lealdade com sua famà­lia. No entanto é feroz e dominante e pode atacar outros cães com alta velocidade (especialmente em machos) Quando um deles é atacado. Eles são muito bons para crianças, Se você tiver um dos 1 ano dois é o momento ideal para afeiçoado com crianças e adultos.

    Para sua boa saúde e desenvolvimento, o boxer cachorro precisa bastante exercà­cio e uma dieta controlada. A quantidade de exercà­cio e alimentar depende da idade. O cachorro pequeno, antes que eles são desmamados e separados de seus irmãos, Ele joga com os outros, até que ele se cansa, e todos os enroscan para descansar. Este exercà­cio, com descanso suficiente, É essencial para o crescimento dos filhotes. À medida que ela cresce, o boxer precisa de exercà­cio para manter em condições e desenvolver sua musculatura. Além de jogar com diferentes elementos, como você pode ser uma bola, É essencial para obter o cão a andar em uma base diária.

    Eles são muito adequados como cães de companhia, famà­lia e no trato com crianças, Além de cães bom trabalho e desporto, Eles também servem como guarda. Eles são recomendados por especialistas para ajudar as pessoas com deficiências psicológicas, Esta é uma prova clara de sua docilidade.

    Sua formação é recomendada em tenra idade, devido ao boxer são geralmente tem uma personalidade forte, tornando seu treinamento muito mais difícil quando adulto. Eles são muito brincalhão, Portanto, não gostam de ser bloqueado, eles preferem estar ao ar livre, por que você deve caminhar com eles muitas vezes e fazer algum exercà­cio com eles. Eles também são cães com uma grande capacidade de aprendizagem.

    comentários branco Boxer

    O boxer são sensà­veis aos tumores. Entre suas possà­veis problemas também é Displasia. Eles sofrem de epilepsia. Muitos deles tendem a ter pele delicada e sofrem de algum tipo de doença de pele.; dermatite alérgica é a mais comum.

    O boxer branco tendem a ser mais suscetà­veis a doenças hereditárias, Uma vez que ele é considerado um fracasso da travessia, Estes boxer não pode participar de qualquer competição. A ocorrência destas doenças não é alta, e se isso é adicionado que o cachorro vai ser comprado de um criador, Ele fornece todos os certificados de saúde para suas cópias, muito aumenta as chances de ter um animal saudável.

    O boxer brancos Eles não são tão apreciados como castanho ou outra cor. Disse que eles não são inteiramente de raça pura, mas isso não é verdade. Estes cães são iguais entre si, mas em outra cor. Tendo em conta que pode sofrer de vários problemas de saúde, não apreciá-los muito, mas se o cachorro não sofre de nenhum problema é como qualquer outro. Se você tiver um problema de saúde não devem pensar que ele é um mestiço de cão ou que não é completamente pura. Além disso, o boxer branco Não é aceito pelo F.C.I.

    Na raça Boxer, manchas brancas são produzidas pelo sw de gene semi-recesivo. O ouro ou atigrados Boxer com manchas brancas carregam uma única cópia de sw. A liderança de Boxer branca 2 cópias de sw. (Nota: o boxer branco não são albinos. Albinismo é determinado por um gene diferente e exemplares albinos, Ao contrário do boxer brancos, eles completamente sem pigmentação).

    Infelizmente, a cor branca produzida pelo 2 cópias de sw é associado com problemas de surdez em percentagem não negligenciável de casos. Esse tipo de surdez é definido no cachorro em suas primeiras semanas de vida, começando quando o canal auditivo ainda está fechado. O processo é complexo, mas pode ser resumido dizendo que ela ocorre por causa da ausência de pigmento produzir células (melanócitos) nos tecidos internos da orelha. O Boxer dourado ou tigrado não apresenta nenhum problema de surdez.

    Este tipo de surdez não é exclusivo para o boxer branco, que também é produzido em outras raças que são brancas para a mesma razão genética (Isso é, o chumbo 2 cópias de sw), por exemplo o Dálmata, White Bull Terrier e outros.

    Classificações do "Boxer"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Boxer" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Boxer de imágenes

    Vídeos Boxer

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    FCI , AKC , ANKC , CKC , KC , NZKC , UKC

    Padrão da raça FCI "Boxer"

    FCIFCI - Boxer
    Boxer

    Nomes alternativos:

    1. German Boxer, Deutscher Boxer (inglês).
    2. Boxer (Francês).
    3. Boxer, Deutsche Boxer (alemão).
    4. Boxer alemão (português).
    5. bóxer alemán (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Leonberger
    Alemania FCI 145 - Molossóides . Montanha

    Leonberger

    Depois de conhecer melhor os cães Leonberger, você ficará encantado com eles para sempre.

    Conteúdo

    História

    O Leonberger é um cachorro muito grande e bonito. Em sua cabeça e em seu carisma, ele se lembra de um São-bernardo e um leão ao mesmo tempo. E isso não é uma coincidência, porque ele São-bernardo é um dos ancestrais de Leonberger. O Leo, como seus amigos chamam, É uma raça jovem e ao mesmo tempo velha de cachorro. Esta raça é antiga, porque foi especificamente criado para o padrão desde 1846. O Leo isto é, Por conseguinte, uma das raças de cães mais antigas da criação moderna. Ao mesmo tempo, é uma raça de cão jovem; porque foi criado apenas naquele momento. A maioria dos outros cães com pedigree tem uma longa história e se originou de antigas raças de cães de trabalho..

    O Leonberger, No entanto, tem uma história diferente e única. Entre 1820 e 1850 San Bernardo tornou-se moda em toda a Europa. As façanhas heróicas do lendário São-bernardo Barry no Great St. Bernard Pass nos Alpes teve um grande efeito. Barry demonstrou economizar mais de 40 pessoas da morte pela neve. Em todos os lugares as pessoas queriam esses cachorros grandes e eles eram (e eles são) cães realmente grandes.

    Criadores e comerciantes não conseguiram atender à  alta demanda. Ao mesmo tempo, foram pagos preços altos por um filhote de São-bernardo. Assim, alguns comerciantes de cães do sudoeste da Alemanha ajudaram sem mais delongas.. Eles acasalaram San Bernardos com cadelas muito grandes da região. Os filhotes que pareciam um São-bernardo eles foram vendidos como tal, mas para os outros havia no máximo algumas batatas de um fazendeiro. O comércio de cães era – como ainda é hoje – um negócio lucrativo e alguns venderam centenas de cachorros por ano e ficaram ricos.

    Como a prefeitura de Leonberg e o vendedor de cães Heinrich Essig. Uma ideia inteligente lhe ocorreu e transformou a necessidade em virtude. Ele criou uma marca com os filhotes que não poderia comercializar como São-bernardo. Em vez de entregá-los, vendeu os filhotes por um bom dinheiro. Assim nasceu o Leonberger. Inspirado pelo leão do brasão de armas de sua cidade natal, esta nova raça de cachorro tem a aparência de um leão. Seus cães foram apelidados Leonhardiner na competição invejosa. Também no mundo oficial dos cães esses híbridos passaram despercebidos por muito tempo. Assim, o cinólogo Ludwig Beckmann, universalmente reconhecido naquela época, ele nem menciona o Leonhardiner em sua obra de dois volumes “As raças do cão” (Raças de cães) de 1895. Do ponto de vista da saúde, uma descendência geneticamente heterogênea é uma vantagem.

    O Leonberger deve ser um sucesso em todos os aspectos. Hoje pertence às rochas primitivas do mundo dos cães de raça pura., que nenhum amante de cães quer perder. Em 1895 foi fundada a “International Dog Club Leonberger“, que rapidamente alcançou o reconhecimento oficial da Leonberger como raça. Em 1948 Seguido por “German Dog Club Leonberger” com sede em Leonberg, que ainda representa o Leonberger na VDH e em todo o mundo. O Leonberger tem um carisma único, imponente e ao mesmo tempo amigável, quieto e apenas soberano. Sua aparência lembra um leão e seu caráter também é majestoso, tranquilo e totalmente adequado para famílias.

    Características físicas

    O Leonberger É um cão grande e impressionante, com uma altura na cernelha nos machos entre 72 e 80 cm e nas fêmeas entre 65 e 75 cm. Sem peso dado. Contudo, será algum 80 kg. O padrão descreve sua aparência como:

    “De acordo com sua finalidade original, o Leonberger é um cachorro muito grande, forte, musculoso e elegante ao mesmo tempo. Caracteriza-se por uma construção harmoniosa e uma calma autoconfiante com um temperamento vivo.. Especialmente o cão macho é poderoso e poderoso.”

    Sua pelagem deve ser média macia a grossa, amplamente longo, bem mentindo. O Leo tem uma forte camada interna. As formas do seu físico devem ser reconhecíveis. No pescoço e no peito, o pelo, especialmente em homens, deve formar uma juba. O casaco será amarelo leão, Red, marrom avermelhado e todas as combinações entre eles, mas sempre com uma máscara preta. A favor desse olhar de leão, fatores hereditários relacionados à  saúde e longevidade foram negligenciados.

    Um estudo publicado pela Universidade de Viena avaliou 7582 camadas de Leonberger entre 1932 e 2009. “Foi determinado que a idade média de morte dos Leonberger Era de 7,55 anos”. Durante o período de estudo, a esperança de vida tinha mesmo diminuído em 1,5 anos nas últimas três décadas. Com uma educação saudável, 10 o 12 anos seria normal. A raça reconheceu esses sinais de alerta e agora está se concentrando mais na saúde e na extensão da expectativa de vida desses cães grandes..

    Caráter e habilidades

    A mente de um Leonberger é piedoso como um cordeiro. Estar com ele é pura desaceleração para o homem. A essência é descrita no padrão:

    como cão de família, o Leonberger é um companheiro agradável nas condições de vida atuais, que pode ser transportada para qualquer lugar sem nenhuma dificuldade e é caracterizada por uma bondade pronunciada em relação à s crianças. Ele não é tímido nem agressivo. Como cão de companhia é um companheiro agradável., obediente e destemido em todas as situações da vida.

    A força do caráter necessário inclui, acima de tudo: confiança em si mesmo, calma soberana, temperamento médio (incluindo instinto de jogo), vontade de subordinar, boa capacidade de aprendizado e memorização e tolerância a ruà­dos. O caráter de Leonberger impressiona todos os amantes de cães.

    Depois de conhecer melhor os cães Leonberger, você ficará encantado com eles para sempre. Não há quase nada que possa perturbar esse gigante. Seu limiar de estímulo muito alto, bem como sua compostura estóica, são a contrapartida necessária para sua enorme força.. Esses dois pólos caracterizam assim a natureza da Leonberger. Aqui e ali há algo teimoso. Somente boa persuasão e súplica ajudarão., então ele fará tudo por seu mestre ou senhora. Mas como membro da famà­lia ele é muito gentil. Procura proximidade com seus humanos. É um protetor confiável para eles. O Leonberger ele é um cara legal, um cão fascinante!

    Ginástica

    O Leonberger não é um cão fácil de manter devido ao seu tamanho. Pela sua natureza, tem muito poucas demandas. Uma caminhada diária, escovado uma vez por semana, isso foi tudo. Você não precisa de um grande jardim, mas um jardim já é útil. Ele gosta de tomar posse disso. Portanto, um pequeno apartamento no enésimo andar não seria para ele. Não cabe em todos os carros. É preciso considerar: Você é meu, todo o carro vai se molhar. Leo pode suportar o calor, mas não deve ser desafiado. prefere o frio. O Leonberger ele é um grande amigo e não um objeto para viciados em ação.

    Também deve-se ter em mente que em nossa sociedade atual, cães grandes são frequentemente rejeitados. Algumas pessoas apenas temem um gigante como Leo, mesmo que ele se comporte – como é normal para ele – exemplar. Esta é uma das razões pelas quais não é aconselhável mantê-lo na cidade grande..

    É preciso ter um orçamento suficiente para poder pagar por boa comida e, em caso de dúvida, também o veterinário. O que mais, deveria ter considerado antes de comprar o que fazer se o cachorro estiver doente e precisar trazer 80 kg ou mais. Por último, mas não menos importante, existem muitas coisas práticas que influenciam profundamente a vida cotidiana. Aqui é preciso assumir uma responsabilidade real e olhar honestamente no espelho se todas as condições para uma convivência feliz com os cães forem atendidas. Leonberger. Quem pode reivindicar isso, está em uma situação invejável de dono de cachorro. O Leonberger vale um pecado.

    Formação acadêmica de Leonberger

    Deve-se lembrar que em um Leo adulto, a trela é apenas um símbolo de controle. O Leonberger tem o poder de controlar a outra extremidade da tira. Mas ele não quer. O Leonberger é basicamente fácil de treinar. Apenas sua teimosia tem que ser quebrada aqui e ali com suavidade consistente.. Ele quer seguir seu senhor e mestre e o faz com muita confiança. É dever elementar do proprietário de um Leonberger prestar atenção a uma educação consistente já existente no filhote. Porque somente isso e não a trela possibilitam passeios maravilhosos na natureza, que, junto com esse grande amigo de quatro patas, se torne um bálsamo para a alma de pessoas agitadas. O grande cachorro nunca deve ser “educado” por métodos de golpes ou quartéis. Porque isso causaria exatamente o oposto da educação e terminaria em desastre..

    Leonberger care

    Cuidar de um Leo saudável não é um problema. Escovar o casaco uma vez por semana é suficiente.

    Nutrição / Alimentação

    Você precisa de muita comida de alta qualidade. Uma tigela levantada é útil para neutralizar o risco de torção no estômago. Preste sempre atenção ao peso.

    Leonberger Health

    Como a maioria dos cachorros grandes, vemos displasia da anca ou cotovelo. Osteossarcoma, o tumor ósseo mais comum em cães, Também é muito comum em Leonberger.

    Expectativa de vida de Leonberge

    Antes da expectativa de vida de um Leonberger Era de 12 anos, hoje é de 7 - 9 anos. A criação está trabalhando para recuperar a possível vida natural de um cão saudável. Ele é acompanhado aqui por um projeto de pesquisa da University of Veterinary Medicine Hannover.

    Compre um Leonberger

    A compra de um Leo deve ser de longo prazo e bem pensado. Você deve verificar com atenção se possui todos os requisitos para passar muitos anos maravilhosos com esse gigante.. Se você está procurando um filhote de cachorro, você deve certificar-se acima de tudo que os cães não são criados demais. Pergunte sobre antepassados, suas doenças, a idade dele atingiu. Você deve consultar um criador afiliado à FCI Leonberger. A sério, um Leonberger custa cerca de 2.000 EUR.

    Imagens do "Leonberger"

    Fotos:

    1 – cadela Leonberger por A fotografia de animais em de.wikipedia / CC BY-SA
    2 – Leonberger por https://pxhere.com/es/photo/1394923
    3 – Leonberger, cabeça fotografada em 2004 em uma exposição de cães em Dresden por Karina Leo-Steffen, enviado aqui de –Caronna 13:43, 15 abril 2005 (UTC) / CC BY-SA
    4 – Leonberger por https://www.pexels.com/es-es/foto/75295/
    5 – Leonberger por https://pxhere.com/es/photo/1434187
    6 – Leonberger por Pleple2000 / CC BY-SA
    7 – Leonberger por https://www.needpix.com/photo/1100946/dog-leonberger-giant-pedigree-purebred-animal-canine

    Và­deos do "Leonberger"

    Leonberger - Raça de cachorro

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
    • AKC – cães de trabalho
    • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
    • CKC – cães de trabalho
    • KC – cães de trabalho
    • NZKC – Cão utilitário
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Leonberger"

    Origem:
    Alemanha

    Data de publicação do padrão original válido:
    04.01.1996

    Uso:

    cão de guarda, empresa e família.



    Aparência geral:

    Cumprir os objetivos de uso original, o Leonberger é um cachorro grande, forte, musculoso e elegante ao mesmo tempo. Caracteriza-se por sua estrutura corporal harmoniosa e tranquilidade equilibrada, ciente de seu próprio valor com um temperamento animado. O macho é especialmente poderoso e robusto.



    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: Relação da altura da cruz com o comprimento do corpo = 9:10; a profundidade do peito corresponde quase a 50% a altura da Cruz.



    Comportamento / temperamento:

    como um cão de família, o Leonberger se adapta à s modernas condições de vida e ambiente e acaba sendo um companheiro agradável que pode ser levado a qualquer lugar sem causar problemas. O que mais, Ele é muito amigável com crianças e não é tímido ou agressivo.. Como cão de companhia é um companheiro agradável., obediente e destemido em todas as situações que surgem. Para alcançar sua natureza e força, ele precisa principalmente:

    • Autoconfiança e uma serenidade soberana
    • Temperamento equilibrado médio (desejo de julgar).
    • Disposição para enviar.
    • Boa capacidade de aprendizagem e atenção.
    • Seja insensà­vel ao ruà­do.

    Cabeça:

    Na sua totalidade, é mais profundo do que amplo e parece mais longo do que rechonchudo; a relação entre o focinho e a região craniana é aproximadamente 1:1. A pele é aderente a todas as partes e não forma pregas frontais.

    Região craniana:
    • Cenfurecido: Visto de perfil e de frente é ligeiramente arqueado; é forte, correspondendo ao corpo e aos membros, mas não parece pesado. A região posterior não é muito mais larga que a região onde os olhos estão localizados.
    • Stem: É claramente perceptà­vel e moderadamente marcado.

    Região facial:

    • Nariz: Preto.
    • Hocico: É muito tempo, mas isso nunca acaba. O nariz está em ampla correspondência, nunca afundou, mas um pouco arqueado (nariz de carneiro).
    • Labios: aderentes, preto, com cantos fechados.mandíbulas / Dentes: Mandíbulas poderosas com uma mordida em tesoura completa, regular e perfeito, com boa adaptação dos incisivos superiores sobre os inferiores, sem deixar espaço. Os dentes são implantados verticalmente na maxila, mostrando 42 dentes saudáveis ​​de acordo com a fórmula dental (a falta de M3 é tolerada). Picada de pinça permitida; na mandà­bula inferior, não deve haver estreiteza ao lado das presas.
    • Bochechas: Mal desenvolvido.
    • Ojos: Castanho claro ao mais escuro possà­vel, médias, oval, ou irrecuperáveis ou abaulamento, nem muito perto nem muito longe. Pálpebras aderentes, eles não mostram a conjuntiva. O branco dos olhos (parte visà­vel da derme) não mostra vermelhidão.
    • Obares: Inserção alta e colocada não muito atrás, pingentes, médias, preso e carnudo.

    Pescoço:

    Forma uma ligeira curva que continua sem interrupção até a cernelha.. É mais longo do que largo; não tem queixo solto ou duplo.

    Corpo:

    • Cruz: Pronuncia-se, especialmente no homem.Voltar: Robusto, reta, ampla.
    • Lo(m)os: Larguras, poderoso, bem musculado.
    • Gsemelhança: ampla, relativamente longo, suavemente arredondado, na forma de uma transição progressiva para a raiz da cauda, nunca mais alto que as costas.
    • Peco: Grande, profundidade, atinge pelo menos a altura do cotovelo; não em forma de barril, mas sim oval.
    • Leunea inferior: apenas ligeiramente retraído.

    Cola:

    fornecido com muito cabelo. Quando ele está de pé, ele o carrega pendurado em linha reta; também durante o movimento dobra-o apenas ligeiramente sem ultrapassar a linha das costas.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES: Direto, paralelo, não fechado.

    • Ombro / Brazos: Longo, colocado obliquamente; um com o outro eles formam um ângulo não muito obtuso. Eles têm bons músculos.
    • Cotovelos: colado ao corpo.
    • Metacarpo: Strong, empresa, vistos de frente, são retos e vistos de lado quase na vertical.
    • Pemé anterior: Direto (sem desvios para fora ou para dentro), arredondado, compactar; dedos bem arqueados; almofadas pretas.

    MEMBROS POSTERIORES: Visto por trás, eles não são colocados com muita força; eles são paralelos; juntas mornas- tártaros e pés não se desviam para dentro ou para fora.

    • Caderir: Em posição oblà­qua.
    • Coxa: Muito tempo; colocado obliquamente, tem músculos fortes. A coxa e a perna formam um ângulo bastante nà­tido.
    • Aarticulação tà­bio-tarso: Poderoso, com um ângulo marcado entre a perna e o metatarso.
    • Pemé mais tarde: Direto, só um pouco; dedos arqueados; almofadas pretas.

    Movimento:

    Cubra o chão, é equilibrado em todas as caminhadas; bom momento e avanço; tanto durante a caminhada e corrida, observado frente e verso, dirige os membros em linha reta.

    Manto

    • Pelo: O cabelo deve ser um pouco macio a duro, bastante longo, preso e nunca formar uma raia; apesar de ter muito velo interno, as formas de sua estrutura corporal podem ser reconhecidas. O cabelo é liso, embora possa ser ligeiramente ondulado; no pescoço e no peito (especialmente no sexo masculino) uma juba é formada; há penas visíveis nas patas dianteiras e “calças” marcadas nas patas traseiras.
    • Cor: Amarelo (cor do leão), Red, marrom avermelhado, também cor de areia (amarelo pálido, cor creme) e todas as suas combinações, embora com uma máscara preta. É permitido que o cabelo tenha pontas pretas; No entanto, preto não deve ser a cor básica do cabelo. A palidez da cor básica na parte inferior da cauda, no colar, nas penas dos anteriores e nas "calças" dos posteriores não deve ser exagerado para não perturbar a harmonia da cor de base. Uma pequena mancha branca ou uma fina faixa branca é tolerada no peito e cabelos brancos nos dedos.


    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: 72 – 80 cm, medida ideal 76 cm,
    • fêmeas: 65 – 75 cm, medida ideal 70 cm.


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.



    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

      • Agressividade ou extrema timidez.
      • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
      • Falhas anatà´micas graves (p. EJ. membros notáveis ​​da vaca, carpa marcada de volta, mal espancado, desvio exagerado no antepé, angulação absolutamente insuficiente nas articulações do ombro, cotovelo, joelho e tà­bio-tarso).
    • Trufa parda.
    • Despigmentação excessiva nos lábios
    • Falta de dentes (exceto o M3), prognatismo superior e inferior; outras falhas na mordida.
    • Olhos sem cor marrom.
    • Ectropión, ectrópio.
    • Cauda muito enrolada ou portada muito alta e enrolada.
    • Almofadas marrons.
    • Cabelos crespos ou crespos.
    • Falta de cor (marrom com trufa marrom e almofadas marrons; Preto com fogo; preto prateado; cor de veado).
    • Total falta de máscara
    • Muita cor branca (que vai dos dedos ao carpo, mancha no peito maior que uma mão, cor branca em outro lugar).


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.



    TRADUÇÃO: Federação Canófila Mexicana a.c..

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Leo, Gentle Lion, Gentle Giant (inglês).
    2. Chien Leonberg (Francês).
    3. Leo (alemão).
    4. Leo (português).
    5. Leo (espanhol).