▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Pastor-de-kraski
Eslovenia FCI 278 - Molossóides . Montanha

Pastor-de-kraski

O Pastor-de-kraski um cão de guarda típico. Atua em grande parte de forma independente, que também é essencial para a proteção do rebanho.

Conteúdo

História

O Pastor-de-kraski É uma raça que existe há vários séculos e pertence ao grupo dos molossóides. Provavelmente, Este cão seguiu a tribo da Ilà­ria em sua migração através da Està­ria e das ilhas da Dalmácia e se estabeleceu na região eslovena do maciço cársico.. A primeira vez que a raça é referida por escrito é em 1689, no livro do Barão Janez Vajkart Valvasor intitulado « A glória do ducado de Carniole ». A raça e seu padrão foram reconhecidos oficialmente em 2 em Junho de 1939 com o nome de " Pastor de Iliria » durante a assembléia geral da F.C.I. em estocolmo. Durante a assembléia geral de F.C.I. na Bled-Eslovênia em 1948, o padrão foi concluà­do e a raça reconhecida novamente. Contudo, até o 16 em Março de 1968, o Pastor de Iliria do maciço Karst, tinha o mesmo nome do maciço do pastor Sarplanina. Na frente de dois cães pastor com o mesmo nome, a Sociedade Central Iugoslava decidiu nomear o da região de Karst "Pastor do Maciço Karst" e o outro " Sarplaninac ». Desde então, essas duas raças são totalmente independentes.

Características físicas

Externamente, o Pastor-de-kraski eles dificilmente se distinguem dos de Pastor-jugoslavo. Eles são em média um pouco menores do que seus parentes que vivem mais ao sul, mas a altura na cernelha aceita para reprodução é a mesma para ambas as raças.

É meio do tamanho de um cão, harmoniosamente construà­do, robusto, com músculos bem desenvolvidos e uma constituição forte.

a cabeça é grande, com dentes poderosos. Os olhos são almendrados, marrom ou quase preto. As orelhas são inseridas moderadamente altas e caem achatadas na forma de “V”. A cauda, largo na base, assume a forma de um sabre, puxar um gancho leve com a ponta deve atingir o jarrete.
Pelo: bastante longo, atinge o 14 cm; o subpêlo está bem desenvolvido.

  • Cor: ferro cinzento. Uma sombra escura é preferà­vel na cruz; em direção ao abdà´men e aos pés, a cor muda sem transição visà­vel para cinza claro ou mesmo areia, com uma faixa cinza escura nas extremidades inferiores. A máscara escura na cabeça, cercada por cabelos grisalhos bege.
  • Tamanho: machos, de 57 - 63 cm (ideal 60 cm); fêmeas, de 54 - 60 cm (ideal 57 cm).

Caráter e habilidades

O Pastor-de-kraski ele é um típico cão de guarda. Atua em grande parte de forma independente, que também é essencial para a proteção do rebanho. É muito territorial, corajoso e vigilante, mas sem morder. Ele é desconfiado e até hostil a estranhos, mas um companheiro leal e dedicado de seu mestre e sua famà­lia.

O Guardião nascido precisa de uma socialização precoce e cuidadosa e de uma educação amorosa, mas consistente. Ele apenas se submete a uma liderança clara.
Como todos os cães de guarda, o Pastor-de-kraski é desenvolvimento tardio, atinge maturidade mental apenas em 3-4 anos.

Ele ama a vida no campo e estar ao ar livre. Seu habitat ideal é uma casa com uma grande parcela de terra que pode monitorar. Com um relacionamento familiar próximo e uma tarefa que se adapta ao seu instinto natural de vigà­lia. O Pastor-de-kraski ele é um bom cão de companhia, gentil e também obediente, mas ele nunca se separará completamente de sua forte independência.

global Pastor-de-kraski isto é:

  • Guarda incorruptà­vel na casa
  • Não se dá bem com outros cães.
  • Paciente, mas ainda carinhoso
  • Perdoar com crianças

Pastor-de-kraski Educação e Manutenção

Apenas condicionalmente adequado para a cidade.
Fora das regiões montanhosas da Eslovênia, esses cães são muito raramente encontrados. Isto se deve, por um lado, a sua grande necessidade de se mover e, por outro lado, à s altas demandas de sua educação. O Pastor-de-kraski são mais individuais do que outras raças de cães pastores, já que muitas vezes são deixados à  própria sorte em seus próprios dispositivos. “habitat natural” e proteger os rebanhos de forma independente. Um proprietário experiente, com muita paciência e senso de espà­rito para o seu cão, terá poucos problemas para educá-lo. Pastor-de-kraski para um companheiro obediente e calmo.

Saúde do Pastor-de-kraski

O Pastor-de-kraski é bastante saudável para um cão pastor, mas sofre de alguns problemas típicos da raça. Em média, eles atingem uma idade de 10 - 12 anos e, portanto, tornam-se significativamente mais velhos do que a maioria Pastores alemães. O Pastor-de-kraski, vivendo em um ambiente familiar, são menos suscetà­veis a doenças do que os animais que precisam dormir em canis e ficam permanentemente expostos ao clima. O tédio também é estressor e afeta a mente e a saúde dos cães..

Suas garras devem ser encurtadas regularmente.
Eles têm ouvidos sensíveis que incham rapidamente.
Cães em crescimento muito longo sofrem mais frequentemente da chamada paralisia do dachshund (distúrbios do disco intervertebral).
Displasia das articulações do cotovelo e quadril também são mais comuns nesses cães..

Compre um Pastor-de-kraski

Vários criadores do Pastor-de-kraski eles são membros do Dog Club da Europa Meridional e Oriental.
Alguns criadores eslovenos oferecem seus cães para exportação.
Preste atenção às boas condições de reprodução!!
Como Pastor-de-kraski eles são muito raros fora da Eslovênia, dificilmente você vai conseguir visitar o criador antes de comprar. Se você tem a possibilidade, Combine a compra de um filhote de cachorro com férias de várias semanas na Eslovênia. Se o seu cachorro já conhece você, você sentirá muito menos estresse durante a transferência e durante a primeira fase de adaptação. Você também pode verificar as condições de conservação durante uma visita ao criador.

Classificações do "Pastor-de-kraski"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Pastor-de-kraski" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do "Pastor-de-kraski"

Fotos:

1 – Owczarek_kraski no World Dog Show em Poznan por Wikipédia
2 – Owczarek_kraski no World Dog Show em Poznan por Pleple2000 / CC BY-SA
3 – Owczarek_kraski no World Dog Show em Poznan por Pleple2000 / CC BY-SA
4 – Owczarek_kraski no World Dog Show em Poznan por Wikipédia
5 – Owczarek_kraski no World Dog Show em Poznan por Pleple2000 / CC BY-SA

Và­deos do "Pastor-de-kraski"

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
  • UKC – Cão de guarda

Padrão da raça FCI "Pastor-de-kraski"

Origem:
Eslovénia

Data de publicação do padrão original válido:
26.06.2000

Uso:

O Pastor do Maciço Karst é um cão pastor por excelência e um bom guardião.. Na notà­cia, cada vez mais usado como cão de guarda e defesa. Embora seja verdade que nos últimos tempos é acima de tudo um cão de família, Não para de ser, na sua essência, um cão pastor perfeito.



Aparência geral:

Este é um cão de tamanho médio, harmonioso, robusto, dotado de músculos bem desenvolvidos e uma constituição forte. A cauda e as orelhas estão caídas. O cabelo, aço cinza, é longo e abundante.

PROPORà‡à•ES IMPORTANTES:

  • Comprimento do tronco: altura na cernelha = 9 : 8 pelo menos. Um pouco mais em mulheres.
  • Crânio um pouco mais (13 - 14 cm) que o focinho (11 - 12 cm).
  • Largura do crânio (13 - 14 cm) igual ao seu comprimento.


Comportamento / temperamento:

De bom caráter, é corajoso e corajoso sem ser muito agressivo. É dedicado ao seu mestre e temperamento moderadamente energético. Bom guardião incorruptà­vel, tenha cuidado com estranhos. É um cão de companhia agradável e obediente., embora sempre mantenha uma forte individualidade.

Cabeça:

Nice looking, embora proporcionalmente grande em relação ao corpo; não deveria estar bem, em tosca. Os perfis superiores do crânio e do canal nasal são ligeiramente convergentes.. Ver os de cima, é largo na região das orelhas e diminui em direção à  região do nariz. Ver Perfil, é alto e arredondado. comprimento da cabeça, da protuberância occipital à  ponta do nariz, é de 24 - 26 cm. O crânio é ligeiramente mais longo do que o focinho.

Região craniana:
  • Crânio: Muito desenvolvido, muscular, delgado. Como seu perfil é levemente convexo, visto de todos os lados é arredondado. A amplitude do crânio na região das orelhas é igual ao seu comprimento. As arcadas zigomáticas não são acentuadas, o sulco frontal é moderado, a crista mediana é ligeiramente convexa, sem acentuar o occipital.
  • Nasofrontal depression (Stop): Está um pouco marcado, nenhuma transição acentuada.

Região facial:

  • Trufa: Preto. ampla, bem desenvolvido, ultrapassa ligeiramente a linha da frente.
  • Focinho: Comprimento médio. Largura e altura em sua base, diminui progressivamente em direção à  área do nariz. Leme nasal é reta e larga.
  • Lábios: Eles são grossos, esticado, justa, sem formar sacos. Eles estão de volta.
  • mandíbulas / Dentes: A dentição está completa. Dentes são fortes, especialmente os incisivos. A mordida é em forma de tesoura.
  • Bochechas: lateralmente, eles são um pouco volumosos; eles são gordos, mas não muito desenvolvido, moldando uma face bastante plana.
  • Olhos: Eles são apresentados um pouco separados, sem solavancos, nem afundado nas órbitas. Em forma de amêndoa. Sua cor varia de marrom claro a marrom escuro. Eles são francos na expressão, calmo e firme, quase melancólico, por causa da cor preta das pálpebras.
  • Orelhas: Implantação moderadamente alta, seu comprimento é médio e sua extremidade se estende até o canto externo do olho. Eles caem ao longo de todo o comprimento das bochechas em forma de « V » e as bordas anteriores são voltadas para fora..

Pescoço:

Largura, espessura, bom muscular, seção transversal oval. O perfil superior é retilíneo ou ligeiramente arqueado.; o perfil inferior é retilíneo. Comprimento médio (Uns poucos 25 cm), está profundamente enraizado entre os ombros e preso à  cabeça por forte musculatura. a pele é grossa, bem preso ao corpo, sem barbela. A pelagem é abundante com pêlos longos que formam uma gola e crina muito espessas, o que faz o pescoço parecer mais musculoso e mais curto do que realmente é. O rolamento é altivo e ligeiramente elevado.

Corpo:

  • Aparência geral: Está bem desenvolvido, comprimento médio. A cavidade torácica é longa.
  • linha superior: É em linha reta, horizontal ou ligeiramente oblà­quo.
  • Cruz: Longo, não muito alto, de largura adequada e bem aplicada ao corpo.
  • Voltar: Reto, musculoso e amplo. Comprimento médio.
  • Lombo de porco: A região lombar é um pouco curta, muito musculoso e amplo. Alcatra: Comprimento médio, amplo e bem musculoso. A cauda é levemente inclinada no nascimento.
  • No peito: Está bem desenvolvido, volumoso em comprimento e largura; as costelas são largas, plano e moderadamente arqueado. A frente do peito é bem desenvolvida e a ponta do esterno é bastante arredondada. Com um comprimento de 25 - 28 cm, sua circunferência é 70 - 78 cm.
  • Linha inferior e barriga: A barriga está levemente elevada e dobrada, rígido. Os flancos são curtos, moderadamente encurtado.

Cola:

Está solidamente preso ao corpo; é largo em sua base. Na sua posição normal, tem a forma de um sabre e a extremidade geralmente traça um gancho de luz. Comprimento médio, deve chegar pelo menos ao jarrete. Tem pele abundante, com cabelos compridos, mas sem formar uma pluma. Quando o cão está alerta ou em movimento, a cauda sobe para ou ligeiramente acima da região posterior. Quando o cachorro está em repouso, a cauda desce.

Extremidades

MEMBROS ANTERIORES:

  • Aparência geral: Eles são retos quando vistos de frente ou de perfil. Em todas as suas partes, eles se unem muito harmoniosamente entre si.
  • Ombro: A escápula é de comprimento médio, Largura, oblà­qua, bem musculoso e firmemente preso ao corpo. O ângulo escapular- umeral está perto do ângulo reto.
  • Brazos: Relativamente longo, mais oblà­qua que a escápula, dotado de forte musculatura. Eles são bem aplicados ao corpo.
  • Cotovelos: O ângulo umeral-radial não é muito aberto. Bem aplicado ao corpo, os cotovelos devem estar pelo menos no nà­vel do esterno.
  • antebraços: De comprimento adequado, em linha reta. Ossos e músculos são fortes.
  • Carpi: Strong, bem aplicado no antebraço, bem como no metacarpo. Metacarpo: Larguras, comprimento médio, ligeiramente oblà­qua.
  • Pés anteriores: De dimensões bem proporcionadas ao tronco, sua forma vai do oval ao redondo. Os dedos estão bem juntos e arqueados, as unhas são pigmentadas. Rolamentos centrais e tubérculos digitais são fortes, preto ou pigmentado escuro.

MEMBROS POSTERIORES:

  • Aparência geral: Na parte de trás, eles são bem proporcionados e se harmonizam com as outras partes do corpo. Visualizacões de perfil, as angulações estão fechadas o suficiente.
  • coxas: No ângulo coxofemoral é fechado; coxas são longas, larguras, bem musculoso e sólido.
  • Joelho: à‚ngulo femoro-tibial ligeiramente aberto, joelhos bem torneados. A rótula é sólida.
  • Pernas: Eles são moderadamente longos, inclinado, robusto. Jarretes: Sólido e moderadamente aberto.
  • Metatarsos: Maciços, curto e reto. No caso de aparecer esporas, estes devem ser removidos.
  • Pés de volta: Com as mesmas características dos pés dianteiros.

Movimento:

Harmonioso, elástico, etapas bem coordenadas. O movimento favorito e mais elegante é o trote. Galopar com passos largos é menos elegante

Manto

PELE: É grosso, compactar, elástico, adere bem ao corpo e não tem rugas; pigmentação escura; lábio pigmentado preto e borda da pálpebra.

  • Pelo: Bem espessa, longo, suave; a camada interna dos cabelos é abundante. O chefe, a borda frontal das orelhas e a frente dos membros são cobertas por cabelos curtos. A borda traseira das orelhas apresenta cabelos mais longos e macios. A parte superior do pescoço é coberta por cabelos longos, esticada e abundante que forma uma juba. Na parte inferior, o cabelo é mais longo e mais macio, formando um colar que se alarga no ligamento do pescoço. O tronco e a barriga têm cabelos mais compridos que ficam menos duros na barriga. A cauda, geralmente é espesso, mas não forma uma pluma. No aspecto posterior dos membros anteriores, cabelo macio e longo forma franja. No aspecto posterior das extremidades posteriores, o cabelo ainda é longo e grosso e forma calças. O comprimento da camada externa dos cabelos é de cerca de 10 cm.
  • Cor: Aço cinza. Especialmente na cruz, é preferida uma sombra escura. Em direção à  região da barriga e pés, a cor muda sem transição visà­vel para cinza claro ou areia, com manchas cinzas escuras na frente dos membros. A máscara escura da cabeça é cercada por cabelos castanho-acinzentados claros.


Tamanho e peso:

Altura à  Cruz:

  • Nos machos, é de 57 - 63 (tamanho ideal, 60 cm),
  • em fêmeas, é de 54 - 60 cm (tamanho ideal, 57 cm).
  • Uma tolerância de 2 cm outros, mas isso terá um efeito negativo na apreciação geral do cão.

Peso: Nos machos de 30 - 42 kg, Nas fêmeas de 25 - 37 kg.



Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

PEQUENAS FALTAS

  • Pequenas falhas na constituição geral.
  • Cabeça um pouco pequena, fechar, longo ou não alto o suficiente.
  • Depressão naso-frontal indefinida.
  • Arcos zigomáticos pronunciados.
  • Bochechas muito gordas ou muito gordas.
  • mandíbulas subdesenvolvidas.
  • Lábios caà­dos.
  • Orelhas de implantação muito alta ou muito baixa; não perto o suficiente para as bochechas.
  • Olhos muito arregalados, muito claro, pouco distante.
  • Presença de queixo.
  • Voltar ligeiramente afundado, garupa ligeiramente saliente ou caída.
  • Peito estreito, inclinação baixa ou em forma de barril.
  • Peito estreito.
  • cauda muito curta.
  • Membros ligeiramente defeituosos, dedos separados, pé de lebre.
  • Pele enrugada ou levemente pigmentada. Ausência de rugas na testa.
  • Pigmentação insuficiente da borda labial, das pálpebras e nariz.
  • Cabelo que não é longo o suficiente.
  • Pequena marca branca na frente do peito, ausência de máscara.

FALTAS GRAVES:

  • Ofensas graves na constituição geral.
  • Silhueta de corpo quadrado.
  • cabeça estreita, muito leve ou muito grosseiro.
  • Depressão nasal-frontal muito acentuada.
  • Focinho muito pontudo ou muito longo.
  • Dentes: mordida em pinça, alinhamento irregular dos incisivos, caninos inferiores que aparecem na frente dos caninos superiores.
  • Olho claro.
  • Orelhas eretas.
  • Afundado volta, garupa visivelmente muito elevada.
  • Saca-rolhas ou cauda torcida.
  • Os membros posteriores são visivelmente separados quando o cão anda.
  • Movimento desajeitado, especialmente nos membros posteriores.
  • Cabelos macios e ondulados.
  • Pigmentação clara da mucosa, do nariz, e das pálpebras. Mancha branca na frente do baú maior de 2 cm de largura e 10 cm de comprimento.

FALHAS DE DESCALIFICANTES:

  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
  • Desproporção exagerada entre diferentes partes do corpo.
  • Tamanho abaixo do mínimo autorizado pela norma.
  • Cabeça muito grande em relação ao corpo.
  • Dentes incompletos. Prognatismo ou enognatismo.
  • Posição de pé visivelmente estreita ou larga (em forma de barril).
  • Cauda muito curta ou toco.
  • Despigmentação da mucosa, do nariz ou pálpebras.
  • Qualquer cor que não seja cinza, que deve ser pelo menos claro. Cópias coloridas ou multicoloridas.
  • Limite bem marcado entre tons de cinza. Marcas brancas no peito ou no pescoço maiores que 2 cm de largura ou 10 cm de comprimento.


N.B.:

Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..

Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

TRADUÇÃO: IRIS Carrillo (Federação Canófila de Puerto).

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. KARST SHEPHERD DOG, kraški ovčar, kraševec (inglês).
    2. Kraski Ovcar (Francês).
    3. Illyrischer Schäferhund (alemão).
    4. Pastor da Ístria (português).
    5. kraški ovčar (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Rafeiro do Alentejo
Portugal FCI 96 - Molossóides . Montanha

Rafeiro do Alentejo

O Rafeiro do Alentejo É um excelente cão de guarda nas fazendas e casas do Alentejo.

Conteúdo

História

O Rafeiro do Alentejo (Mastim Alentejano), como o próprio nome sugere, vem da região portuguesa de Alentejo, estendendo-se a sul do rio Tejo até ao Algarve. o cão de raça, que dentro do FCI pertence ao grupo 2 (Molossóides), Subseção Mountain Dogs, tem uma longa história como cão pastor. Embora pouco se saiba sobre a origem exata dessa raça rara, seus pais devem ser encontrados nos cães molossianos do Oriente Médio. O Cão da Serra da Estrela (Star Mountain Dog), também de portugal, provavelmente também estava envolvido em sua origem.

Nas planà­cies alentejanas, os pastores usavam Rafeiro do Alentejo pastorear e conduzir gado. O que mais, o intrépido amigo de quatro patas protegeu o rebanho que lhe foi confiado, evitando com segurança ataques de animais selvagens ou ladrões. Especialmente à  noite, o Rafeiro do Alentejo defendeu seu rebanho no sangue. Os grandes proprietários ricos apreciaram o cão imponente não apenas como um protetor vigilante, mas também como um símbolo de status de força e poder.

À medida que a industrialização avançava e os grandes latifúndios diminuíam, o rafeiro ficou mais estranho. No inà­cio do século XX, cães deste tipo estavam quase extintos. Contudo, um pequeno círculo de entusiastas garantiu que a raça fosse preservada. Em 1940 um primeiro padrão de raça foi estabelecido. 14 anos mais tarde, Federação Cinológica Internacional (FCI) finalmente reconheceu a raça.

Características físicas

Quando o Rafeiro do Alentejo, ladrões de gado e animais selvagens fogem rapidamente: Quem iria querer mexer com um cachorro tão grande e poderoso?

Com uma altura na cernelha de até 76 cm e um peso de aproximadamente 50 kg, o cão de raça portuguesa tem uma aparência muito marcante. Sua cabeça maciça e seu corpo forte e musculoso dão uma impressão defensiva.. Olhe com calma para o seu oponente com pequenos olhos castanhos, entre os quais há um ligeiro sulco, mas nada escapa do seu olhar atento.

Apesar de sua forma volumosa e marcha um tanto pesada e lenta, o corpo do Rafeiro do Alentejo parece ser bastante longo do que largo. O pescoço oferece uma boa transição para o ombro, as costas são retas. A cauda é bem mobiliada e espessa na base, bastante baixo e forma uma ligeira curva ascendente quando excitado. Em posição de repouso, chega ao jarrete. Orelhas do Rafeiro eles são de tamanho médio e caem para um lado quando dobrados.

A pelagem densa e suave do cão pastor português é de comprimento curto a médio e possui subpêlo abundante, oferecendo proteção confiável em todas as condições climáticas. O Rafeiro do Alentejo está disponà­vel em preto, Lobo cinzento, leonado ou amarelo com ou sem manchas brancas. Também é permitida uma cor de base branca com manchas amarelas., bem como espécimes tigrados de acordo com o padrão da raça.

Caráter e habilidades

À noite, o Rafeiro do Alentejo ele está no seu melhor momento: nada escapa do seu olhar atento, seu bom olfato e seus excelentes ouvidos. Quem ousar entrar em seu território é capturado sem aviso prévio e, Sim é necessário, atacado. Pastores que têm um Rafeiro eles não precisam mais temer ladrões ou caçadores.

Como um cachorro de raça pura, cuja única tarefa é acompanhar e proteger sua família, o cão de raça portuguesa é completamente inadequado. Embora ele seja fiel e leal à  sua famà­lia, sua nitidez inata é difícil de controlar, mesmo com uma educação consistente. Depois de tudo, o inteligente e autoconfiante Rafeiro do Alentejo sempre foi usado para trabalhar e agir de forma independente. Contudo, a vontade de subordinar e obedecer não está entre seus pontos fortes.

Quem quer manter um Rafeiro do Alentejo Você deve ser capaz de oferecer a ele um grande território no qual seu instinto vigilante e protetor possa viver de acordo com seu humor. Isso não significa, É claro, que alguém deveria deixar esse cachorro ir. Um proprietário responsável socializa e educa seu cão desde o inà­cio. Mostra claramente quem tem as rédeas em sua mão e onde estão seus limites. Ao mesmo tempo, ele também aceita que seu amigo de quatro patas precise de sua liberdade. O Rafeiro nunca se tornará um “bom cão de colo”.

Compre um “Rafeiro do Alentejo”

Os interessados ​​em um Rafeiro do Alentejo Às vezes, os puros-sangues precisam percorrer um longo caminho para encontrar um criador adequado. Contudo, pessoas que querem comprar esse cachorro por capricho, deve abster-se de comprá-lo. O Rafeiro é e continua sendo um excelente cão pastor e deve ser mantido nesse contexto. Quem quer torná-lo um cão de companhia adequado para a família, Você não está fazendo nenhum favor a si mesmo ou ao cachorro..

Saúde e expectativa de vida de “Rafeiro do Alentejo”

As doenças típicas da raça são pouco conhecidas devido à baixa propagação da raça. O Rafeiro é um cão muito robusto cuja expectativa de vida é comparativamente alta, de 12 - 14 anos. Contudo, como todos os cães de tamanho e formato, Você também pode ter problemas nas articulações, como displasia da articulação do quadril ou displasia do cotovelo.

A dieta do “Rafeiro do Alentejo”

Em princípio, esta raça não tem necessidades dietéticas específicas. Contudo, uma dieta equilibrada e saudável é, É claro, também importante para este cachorro – também ou especialmente em relação a possà­veis problemas articulares. Portanto, seguindo a dieta de cachorro de alta energia, um alimento com baixo teor de proteína deve ser dado primeiro para evitar que o cão jovem cresça muito rapidamente. No cão adulto, o valor energético dos alimentos pode aumentar novamente. Agora, carne fresca, através do qual a quantidade necessária de proteína animal é absorvida, deve principalmente encher a tigela de alimentação. Legumes frescos e arroz são adequados para um enfeite saudável. O peixe pode ser dado como uma alternativa à  carne.

Classificações do "Rafeiro do Alentejo"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Rafeiro do Alentejo" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
  • AKC – FSS
  • UKC – Cão de guarda

Padrão da raça FCI "Rafeiro do Alentejo"

Origem:
Portugal

Data de publicação do padrão original válido:
04.11.2008

Uso:

É um excelente cão de guarda nas quintas alentejanas, e também é um cão pastor muito estimado. Sou eu



Aparência geral:

É um cão de grande porte, forte, rústico, sóbrio. De perfil convexilíneo poco acentuado. é sublongilinear (um pouco mais longo do que largo).

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: Retangular (Sub- longilíneo) com uma altura na cernelha um pouco menor que o comprimento de seu corpo.

  • A largura do crânio em relação ao comprimento da cabeça deve ter uma proporção de 1/ 2
  • O comprimento do focinho e do crânio deve ter uma proporção de 2 / 3
  • A profundidade do peito deve ser ligeiramente menor que a metade da altura na cernelha.


Comportamento / temperamento:

Um excelente cão de fazenda e cão de guarda de propriedade. Também é muito útil como protetor de gado, mais vigilante à noite, sendo muito sério quando confiado a qualquer território ou propriedade.

Sua expressão é calma e confiante, nunca agresivo o tímido.

Cabeça:

Volumoso tendendo a ser sólido em proporção ao tamanho do cão, largo na parte de trás do crânio, estreito e menos convexo no focinho. O eixo craniofacial superior é moderadamente divergente.

Região craniana:
  • Crânio: Largura; saliente em ambos os eixos. Os arcos superciliares não são proeminentes. O sulco frontal não é muito pronunciado entre os olhos e acima deles. A protrusão occipital é pouco aparente. O espaço interatrial é de curvatura regular e leve.
  • Nasofrontal depression (Stop): É pouco pronunciado

Região facial:

  • Trufa: Oval e preto. Seu membro é ligeiramente truncado de cima para baixo e da frente para trás. Janelas nasais bem abertas.
  • Focinho: Seção transversal saliente. O perfil da ponte nasal é reto. O comprimento do focinho é menor que o do crânio. É de amplitude média.
  • Lábios: Ligeiramente inclinado na frente, sobreposto e bem dividido. eles são finos, empresa, com um perfil inferior ligeiramente curvo.
  • mandíbulas / Dentes: Strong, bem desenvolvido e bem oposto. Bite em tesoura, é aceito na braçadeira.
  • Bochechas: Ligeiramente evidente com zona massetérica proeminente. Olhos: Pequeno, elíptico quase raso. Eles são marrons (de preferência escuro), horizontal, e pouco. As pálpebras possuem pigmentação escura firme aderente aos olhos. expressão calma.

Orelhas: Inserção média. Estão dobrados, pende para os lados e tem pouco movimento. Quando o animal está ativo, suas orelhas ficam dobradas, ereto na base e mais flexionado verticalmente. Eles são triangulares, pequeno e estreito na base; sua largura na base é igual ao comprimento do eixo mediano do pavilhão.

PESCOà‡O: Bem colocado nos ombros, reta, curto, forte com barbela longitudinal simples e uniforme, proporcional ao tamanho.

Pescoço:

Bem colocado nos ombros, reta, curto, forte com barbela longitudinal simples e uniforme, proporcional ao tamanho.

Corpo:

É forte, bom muscular, um pouco mais longo do que sua altura na cernelha, volumoso.

  • linha superior: Derecha, quase nivelado, uma leve inclinação da parte posterior é tolerada.
  • Cruz: Não proeminente, bem conectado ao pescoço. Voltar: Ligeiramente inclinado, tendendo para a horizontal.
  • Lombo de porco: Reto e comprimento médio. É amplo, bem musculoso e ligeiramente volumoso.
  • Alcatra: Ligeiramente inclinado, tempo médio, largo e musculoso, em relação à  substância.
  • Peitoril: Não muito aparente, ampla.
  • No peito: Grande, bem abaixado ou ligeiramente acima do nà­vel do cotovelo.
  • Costelas: bem arqueado, ligeiramente inclinado para trás.
  • Barriga e quadris: Esterno quase horizontal. Não é estreito e prolonga a linha do esterno..

Cola:

É longo e grosso, conjunto médio seguindo a linha da alcatra. Tem uma curva na ponta, mas não é dobrado. Quando o cão está em repouso ele cai sob o jarrete; quando ativo, pode ficar torto.

Extremidades

MEMBROS ANTERIORES: São fortes, separado; visto de frente e de lado, eles estão bem posicionados.

  • Ombro: Strong, tempo médio, bem desenvolvida e muscular. Ângulo escápula-úmero aproximadamente 105º.
  • Braço: Strong, tempo médio, inclinado e musculoso.
  • Cotovelos: Colado ao peito, inclinando-se nem para dentro nem para fora. Ângulo rádio-umeral entre 130º e 135º.
  • Antebraço: É vertical, longo, grosso e bem musculoso.
  • Carpo: Espesso. Com boa articulação.
  • Metacarpo: É grosso, comprimento médio e ligeiramente inclinado. Pés anteriores: Eles não são esmagados. Os dedos são grossos e longos, eles estão bem fechados e não muito dobrados. As unhas são fortes e sua cor varia de acordo com o cabelo. As almofadas são grossas e resistentes.

MEMBROS POSTERIORES: Strong, separado, e vistos por trás e de lado eles estão bem posicionados.

  • Coxa: Longo, Largura, músculos dificilmente observáveis. Ângulo do quadril - fêmur aproximadamente 105º.
  • articulação do joelho: Junta forte, em linha com o corpo sem inclinar ou sair, Ângulo fêmur-tíbia entre 125º e 130º. Perna: Um pouco inclinado e de comprimento médio. É musculoso. Jarrete: Médio alto. É magro. Ângulo tíbia-tarso aproximadamente 140º.
  • Metatarso: Espesso, comprimento médio, ligeiramente inclinado. Pode ter ergà´s simples ou duplos.
  • Pés de volta: Eles não são esmagados. Os dedos são grossos e longos, eles estão bem fechados, e eles não são muito curvados. As unhas são fortes e sua cor varia de acordo com o cabelo. As almofadas são fortes e resistentes.

Movimento:

Pesados, lento e ondulante sem exagero.

Manto

PELE: A pele é grossa e ligeiramente solta. As membranas mucosas são parcial ou totalmente pigmentadas de preto.

  • Pelo: Deve ser curto ou de preferência semilongo. É grosso, suave e densa. É distribuà­do uniformemente pelo corpo e se estende aos espaços interdigitais.
  • Cor: Preto, wolfhound, leonado ou amarelo. Branco com essas cores ou essas cores com branco, manchado, listrado ou tigrado.


Tamanho e peso:

Altura à  Cruz:

  • Machos: 66 - 74 cm.
  • fêmeas: 64 - 70 cm.

Peso:

  • Machos: 45 - 60 kg.
  • fêmeas: 35 - 50 kg.


Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

  • Comportamento: Timidez.
  • Apariência geral: Aparência geral ruim, magreza, Obesidade.
  • Caña nasal: Longo, fechar, um pouco curvo de perfil com um nariz truncado verticalmente.
  • Leunea Superior: dorso encarpado o ensillado.
  • Gsemelhança: muita gota, longo, fechar.
  • Companhial-: Com inserto muito alto, ou muito baixo.
  • Antigatremidades: Jarrete de vaca, muito largo na frente, angulações erradas, falta de postura correta.
  • Pemisto é: Desproporcional ao tamanho do corpo, pé aberto ou pé de lebre,
  • Pelo: Mau aparência da pele Cabelo comprido, ondeado o alambrado.

FALTAS GRAVES:

  • ApArience geral: Estrutura leve ou linfática.
  • Celes não estão vindo: Desproporcional ao tamanho do cão, falta de volume, pare pronunciado, crânio plano ou estreito, eixos faciais do crânio longitudinal superior paralelo
  • Ojos: Cor clara, não elíptico, inclinado, pálpebras frouxamente aderidas ao globo ocular.
  • Obares: Grande, arredondado, não dobrado, não pendurado, parcialmente amputada
  • Cuisto: Ausência de papada, muitos vincos ou queixo duplo.
  • Peco: Perto, costelas planas
  • Companhial-: Curvo quando em repouso, um gancho na ponta, corta Amputada.
  • Membranas mucosas: Ausência de pigmentação parcial externa da boca, pálpebras, lábios e nariz.
  • Ta mão: Machos: menos de 66 cm. ou mais que 75 cm. fêmeas: menos de 64 cm. ou mais que 71 cm

FALHAS DE DESCALIFICANTES:

  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
  • Tempemcidade: Atípico.
  • ApArience geral: Estrutura extremamente leve ou linfática.
  • Celes não estão vindo: Estreito e longo.
  • Caña nasal: excessivamente longo, o perfil arqueado.
  • Dementidades: Prognatismo superior ou inferior.
  • Ojos: Clara, de diferentes cores ou dimensões, parcialmente coberto pela terceira pálpebra.
  • Obares: Implantado alto ou baixo, arredondado ou grande.
  • Companhial-: Ausência (anúria).
  • Mucoso: ausência de cor preta no nariz, as janelas, boca e lábios (albinismo).
  • Pelo: Cetim.


N.B.:
  • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
  • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

TRADUÇÃO: Rafael Santiago (Porto Rico).

Revisão técnica: Miguel Ángel Martinez (Federação Cinológica Argentina).

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. Rafeiro do Alentejo, Alentejo-Mastiff, alentejo mastiff (inglês).
    2. mâtin de l’Alentejo, mastiff de l’Alentejo (Francês).
    3. Rafeiro do Alentejo, Rafeiro, Alentejo-Mastiff (alemão).
    4. Mastim Português, Mastim do Alentejo (português).
    5. Mastín del Alentejo (espanhol).

Fotos:

1 – Rafeiro do Alentejo por https://brit-petfood.com/hr/node/8006

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Pastor-jugoslavo
Yugoslavia FCI 41 - Molossóides . Montanha

Pastor-jugoslavo

O Pastor-jugoslavo é um cão corajoso, Vá com calma, seguro e reservado com estranhos.

Conteúdo

História

Como é o caso com muitas raças, as verdadeiras origens desse grandalhão são desconhecidas, embora existam teorias que tentam abordá-los. Alguns autores gerado que seus antepassados eram da antiga molossians, especialmente cães da Grécia e cães de guarda de gado da Turquia.

Outros autores acreditam que o Pastor-jugoslavo, deriva dos cães asiáticos que chegou à  Europa, acompanhada pela migração dos povos que estavam envolvidos em criá-los. Essa teoria é a mais aceita atualmente..

A corrida foi inicialmente reconhecida pela Federation Cynologique Internationale (FCI) em 1939 sob o nome Illyrian Shepherd Dog, demonstrando o antigo nome da região nativa destes cães.

Em 1957, a pedido da Federação Jugoslava canina (JKS), o FCI mudou o nome para Yugoslav Shepherd DogPastor-jugoslavo, porque é nas montanhas Šar (Šar Planina em línguas eslavas do sul, é uma cordilheira localizada na fronteira sul da Sérvia na província de Kosovo e na parte noroeste da República da Macedônia), onde se concentra o maior número de exemplares da raça.

Se há algo indiscutà­vel, é que o Pastor-jugoslavo, vida desde os tempos antigos nas regiões montanhosas da antiga Jugoslávia, de onde se espalhou por toda a Península Balcânica e recentemente, Além dessas fronteiras.

Escudo de DragasA imagem do Pastor-jugoslavo aparece no anverso da moeda 1 Denar, emitido na República da Macedónia no ano 1993, e também é o caráter emblemático do brasão de armas da Mel, uma cidade no sul de Kosovo, que está localizado na região das Montanhas Šar.

O Pastor-jugoslavo atingiu as fazendas da América do Norte como um estimado guardião de cães e gado. Os problemas com predadores diminuà­ram bastante uma vez Pastor-jugoslavo , assume a responsabilidade de um rebanho. Você é um dos poucos cães que podem afugentar um lobo ou urso.

Características físicas

O Pastor-jugoslavo, é um cão de tamanho grande, É bastante acima da média quando se trata de raças grandes. Também é equipado com uma Constituição forte e robusta.

O altura machos média é de 56 - 62 cm e as fêmeas é de 54 - 58 cm. O comprimento do corpo é ligeiramente maior que a altura na cernelha.

Embora alguns autores falam da existência de indivà­duos cujas ações estavam entre 75 e 85 cm. de altura e um peso de 65 - 100 kg.

– O enorme cabeça é proporcional ao corpo, Tem um crânio levemente convexo e ligeiramente mais longo do que o focinho.
– O olhos do Pastor-jugoslavo eles são amendoados e castanhos (clara ou escura), transmite uma expressão de serenidade, mas o olhar é penetrante.
– O orelhas eles são de tamanho médio, plana e pendurar nas bochechas.
– O cauda É longo e em forma de Sabre, se estiver em estado de alerta, carrega-o alto, mal ultrapassando a linha das costas.
– O peles É longo em algumas partes do corpo e curta em outros. Na cabeça, as orelhas e a parte anterior das extremidades, é curta. O comprimento do pescoço, o corpo e a parte de trás dos membros e cauda, é muito.
– Em relação a a cor da pele, Todas as cores uniformes são suportadas, mas é preferà­vel ser ferro cinzento e cinza muito escura. Também, no topo da cabeça, o pescoço e o tronco tem o cabelo mais escuro.

Caráter e habilidades

O Pastor-jugoslavo está silencioso, ativo e muito protetor, extremamente brilhante, mas muito independente. É um cão de guarda extremamente bom, e muito reservado com estranhos. O Pastor-jugoslavo eles são calmos cães pastores, muito inteligente, razão pela qual, sabiamente, eles escolhem seus amigos, não confie em ninguém muito rápido. Eles são naturalmente defensores destemidos do bando, assim como seu senhor e sua propriedade, então tudo o que ele considera sua propriedade é ciumenta e incondicionalmente guardado. Este é um cão com caráter e muito dominante que requer trabalho.. Se apenas queremos que este cão seja um companheiro, educação profissional constante desde tenra idade é essencial.

Os animais que vivem com ele na fazenda estarão sob sua proteção e não há necessidade de temer por eles.. Contudo, não tolera animais estranhos e desconhecidos, frequentemente agressivo, e os mesmos problemas podem acontecer com animais de estimação menores, que pode ser visto como presa.

Ela vai se dar bem com os filhos com quem estará junto desde tenra idade, será dedicado e protetor deles, e você pode considerar crianças que não conhece como convidados não convidados, então devemos ter muito cuidado. Você deve ter um cuidado especial com crianças pequenas, já que ele os vigiará o tempo todo devido ao instinto do pastor, mas se as crianças querem fugir, irá arrastá-los de volta, então você pode feri-los sem perceber.

Observações

Semelhante a Pastor-do-cáucasoIsso é muito– tem um temperamento mais característico de um cão de guarda do que um cão de rebanho.

Não nos esqueçamos que essa agilidade, Ele foi escolhido para defender os rebanhos do ataque de lobos que anteriormente eram muito numerosos em sua terra natal.
É necessário que o proprietário deste cão é uma pessoa responsável e muito consciente da cópia que é responsável, o Pastor-jugoslavo, Ele tem dentes especialmente desenvolvido e poderoso, Pode ser um perigo real, se o cão não é dada uma educação correta e saudável.

Educação “Pastor-jugoslavo”

Este não é um cão adequado para iniciantes. Ele é muito suspeito e incorruptà­vel. De um modo geral, é completamente leal a um único proprietário. A educação deve ser clara, consistente e deve ser realizado desde a primeira reunião com o filhote. A socialização precoce é obrigatória. Com uma educação inadequada, esse cachorro pode se tornar incontrolável, muito agressivo, perigoso mesmo para o proprietário.

Atividade requerida

Esses cães realmente precisam de muito exercà­cio. Se o cão vai trabalhar em uma fazenda, atenderá à s suas necessidades diárias de carreira enquanto trabalha, caso contrário, precisa de uma caminhada mais longa ou corrida diária.

Ambiente adequado

Este é um cão indicado exclusivamente para a vida ao ar livre. Você se sentirá melhor em uma fazenda ou em um quintal cercado maior, porque poderá correr livremente e desempenhar seu papel principal de cão pastor..

Cuidados “Pastor-jugoslavo”

Seu cuidado não é muito exigente. Cabelos grossos só precisam ser escovados de vez em quando, uma vez por semana será suficiente, exceto quando você troca de pêlo, recomenda-se a escovação mais frequente. Tal como acontece com outros cães, esta raça também precisa limpar seus ouvidos, olhos e encurtar suas garras.

Saúde “Pastor-jugoslavo”

Nenhum problema genético de saúde conhecido, é considerada uma raça relativamente saudável. Tal como acontece com outras raças grandes, displasia da anca pode ocorrer nesta raça.

Imagens “Pastor-jugoslavo”

Vídeos “Pastor-jugoslavo”

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
  • CKC – Lista de diversos
  • UKC – Cão de guarda

Padrão da raça FCI "Pastor-jugoslavo"

Origem:
Macedonia, Sérvia, Montenegro

Data de publicação do padrão original válido:
24/11/1970

Uso:

---



Aparência geral:

-) Ele é robusto, da Constituição forte, bem proporcionado.
Seu tamanho está acima do normal. Está coberto de cabelo comprido, denso e bastante espesso, dando ao seu corpo uma aparência mais coletada. empresas, possui um temperamento calmo e bom caráter: sabe ser um bom defensor sem atacar. Ele é fiel ao seu mestre e incorruptà­vel.

b) Altura à  Cruz: No masculino, a média é 62 cm, e na mulher é 58 cm. Cães grandes são preferidos.
Os cachorros abaixo 56 cm e cadelas abaixo 54 cm são excluà­dos da reprodução. Em cães de trabalho, o peso é 35 - 45 kg em homens e 30 - 40 kg em fêmeas.

c) comprimento do corpo: É ligeiramente maior que a altura na cernelha: de 8 - 10% da altura à  cernelha em cães, e 10 - 12% em
as vadias.



Comportamento / temperamento:

---

Cabeça:

É fornecido para o corpo e medidas em torno de 25 cm, ou um 40% a altura na cernelha. O crânio é ligeiramente mais longo do que o focinho, 58 e 42% respectivamente do comprimento total da cabeça. A fêmea tem um focinho ligeiramente mais longo (57 e 43%). A parte superior do crânio é ligeiramente convexa e o perfil do leme nasal é reta. As linhas de ambos os perfis são convergentes.

Região craniana:
  • Crânio: Região craniana é grande, com um meio marcado Groove. Visto de lado e cima ele é ligeiramente convexa e pouco volumoso.
  • Nasofrontal depression (stop) : É pouco pronunciado.

Região facial:

  • Focinho: É mais curto que o crânio. Largo e profundo na base, reduz a luz e gradualmente. Leme nasal é reta e larga. O perfil do maxilar inferior começa com um arco e é confirmado por uma linha reta que diverge do perfil da ponte nasal..
  • Trufa: É largo e preto.
  • Lábios: São moderadamente grossas e esticadas. O lábio superior supera ligeiramente inferior. Os cantos são bem ligados, e eles nunca não são invertidos.
  • Dentes: São abrangentes e aplicada em mordida da tesoura.
  • Olhos: Macaroons; não grande, Nem afundado. Castanho claro ou escuro, e calma expressão, Embora penetrante e nunca tem medo. As pálpebras e mucosas visà­veis são negras.
  • Orelhas: Localizado ao nível do prolongamento de uma linha imaginária que começa na ponta do nariz e passa pelo canto interno do olho correspondente, ou abaixo. Eles estão pendurados e caem colados ao longo das bochechas. Eles são em forma de V e de comprimento médio.; Quando ligeiramente esticado eles atingirem o olho correspondente ângulo interno. Eles são cobertos com pilha densa curta.

Pescoço:

O perfil superior é ligeiramente convexo ou em linha reta na parte superior do pescoço. O perfil inferior é em linha reto. O pescoço é de comprimento médio, Mas devido o tempo, pêlos grossos parece mais curto. É grande, profundo e musculoso, Bem grudado na cabeça e o corpo sem demarcação de pronúncia. É ligeiramente elevada em relação à linha dorsal. A pele é esticada e não tem queixo duplo. O cabelo é grosso, longas e duras, e quando você chegar a cabeça forma um tipo de colar bem marcado, que aparentemente aumenta a amplitude e a profundidade desta parte da cabeça.

Corpo:

Como um todo., a linha superior é horizontal, ou ligeiramente inclinada da cernelha para a garupa. Os cães da raça montanha, tolerado que a altura da alcatra é apenas maior que a altura na cernelha, Embora isto não seja desejável. O corpo é ligeiramente mais longo do que a altura na cernelha.

  • Cruz: Ligeiramente marcado e ampla. É fortemente ligado ao pescoço e a demarcação é imperceptà­vel.
  • Voltar: Reto e largo; Não é muito longa.
  • Lombo de porco: A região lombar é mais curta, largo e bem musculado.
  • Alcatra: É o comprimento médio, oblà­qua, largo e bem musculado.
  • No peito: O peito é profundo e médio comprimento; juntamente com o fundo borda atinge o cotovelo. As costelas são um pouco arqueadas. A região peitoral é largo e musculoso. O perímetro torácico deve ser pelo menos 20% maior que a altura na cernelha.
  • Barriga: Levantadas e muscular. A linha de perfil inferior sobe ligeiramente da frente para trás. As pernas são razoavelmente curtas. A depressão da alcatra é marcada.
  • Rabo: É longo e atinge, pelo menos, até ao ponto do Hock. A margem superior da alcatra, que não apresenta uma demarcação de pronúncia, estende-se até a margem da cauda. Isto é grande na base e reduz-se gradualmente em direção a sua extremidade. O cabelo da cauda é grosso e na sua extremidade inferior é mais longo, formando a franja. Rabo de boi em forma de Sabre, e quando o cão está se movendo é gerado. Quando o cão está em movimento, a cauda pode estar acima da linha do dorso..

Cola:

É longo e atinge pelo menos a ponta do jarrete. A linha superior da garupa, que não apresenta uma demarcação de pronúncia, estende-se até a margem da cauda. Este é grande na base e reduz-se gradualmente em direção à sua extremidade.. O cabelo da cauda é espesso e mais longo na borda inferior., formando a franja. A cauda tem a forma de um sabre e quando o cão está em movimento parece levantado. Quando o cão está movendo, cauda pode ser encontrada acima da linha de trás.

Extremidades

Vistos em conjunto são bem compostas e manter proporção com o corpo. A altura da ponta do cotovelo é um 55% a altura na cernelha. As diferentes partes dos membros são proporcionais entre si e com o resto do corpo..

  • Ombro: É suficientemente compridos e largos e está bem conectado ao corpo. É ligeiramente oblíqua e forma um ângulo de 65° com a linha horizontal..
  • Braço: É mais oblà­qua do ombro, formando um ângulo de 55° com a linha horizontal. O ângulo do cotovelo (ângulo umeral-radial), é 145°. O cotovelo é amplo, Está bem localizado e muito pouco separados costelas.
  • Antebraço: É vertical, de ossos, e musculatura bem desenvolvida. É muito tempo, e suas costas está coberta de pêlos longos, formando a franja.
  • Carpo: Largura, grosso e tem uma ligeira demarcação.
  • Metacarpo: É grande, forte e ligeiramente oblà­qua.
  • Pés: Strong, forma oval, com dedos arqueados e bem juntos.. As unhas são pretas e sólido. Almofadas digitais e Plantar são firmes, Embora flexà­vel. São preto ou uma pigmentação escura.

MEMBROS POSTERIORES: Visto de trás, a posição das patas é uniforme e ligeiramente superior do membro anterior. No perfil, também é uniforme, com os ângulos das articulações suficientemente fechados.

  • Coxa: Musculado, forte e arredondada. É oblà­quo, formando com a linha horizontal um ângulo semelhante ao do ombro. O ângulo do joelho (ângulo fêmoro-tibial) É um pouco mais aberto do que o ângulo umeral-escapulário (cerca de 125°). O joelho é ampla e sólida.
  • Perna: É oblà­qua, forte, com uma musculatura suficientemente longa e a franja bem marcada.
  • Jarrete: Ampla e bastante aberto (um ângulo de cerca de 130°).
  • Metatarso: É um pouco menos oblà­quo para o metacarpo. Raramente há esporas, Mas se isto é escasso, Eles devem ser eliminados.

Movimento:

O passo é longa e ágil. Movimento preferido é o trote, avanços de altos e média-metragem. Durante o galope, o movimento é algo pesado, Mas saltos longos cobrindo bem o campo.

Manto

PELE: É de espessura média; elástico e bem esticada sobre diferentes partes do corpo. Não há nenhum barbela. Todas as membranas mucosas visà­veis são negras, ou uma pigmentação escura.

Pelo: O chefe, as orelhas e as partes exteriores dos membros são cobertas com pêlos curtos. O pescoço., o corpo, partes posteriores dos membros e cauda são cobertas com pêlos longos quase esticados e um pouco grossos. A camada interna do cabelo apresenta um cabelo curto, Melhores, muito grosso e abundante. Na Cruz, o comprimento do cabelo dl é de 10 - 12 cm; Não pode ser mais curto do que para 7 cm.

Cor: Este é um cão de uma única cor. São suportados todos os tons de cores, do branco, até o marrom escuro, quase preto. As cores mais valorizadas são cinza-esverdeado (ferro cinzento), e cinza escuro. Pele malhada ou manchas brancas não são permitidas. Cães pigmentados permitem pequenas marcas brancas na região do peito e dedos, Embora isto não seja desejável. Todos os cães pigmentados na cor de fundo é mais pronunciada na parte superior da cabeça, o pescoço e o tronco.

Na parte inferior do corpo, Há uma degradação da cor, e na parte inferior das extremidades, a cor é mais leve, atingindo o cinza sujo ou amarelado. Em nenhum caso essas degradações devem aparecer bem delimitadas, transmitindo uma marcação leve ou aparência malhada.



Tamanho e peso:

---



Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falta e gravidade deste é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

PEQUENAS FALTAS

  • Largura insuficiente da região craniana, e o focinho ligeiramente mais longo.
  • mandíbulas bem desenvolvidas.
  • Comprimento e profundidade do peito insuficiente.
  • Costelas muito planas, ou também em arco.
  • Defeitos de aprumo pronunciado.
  • Cabelo um pouco curto, Quando a franja é claramente visà­vel..
  • Marcas brancas na área do peito e pés.
  • Uma ligeira redução da cauda.
  • Pé de lebre, bem como outras ofensas físicas menores.

FALTAS GRAVES

  • Focinho muito longo., ou muito afiado.
  • Orelhas conjunto altas, ou se afastam da cabeça (Eles não são suficientes perto das bochechas).
  • Morder na forma de ferro.
  • Afundado volta.
  • Cauda caindo para o lado.
  • Constituição linfática, bem como outras ofensas físicas graves.

FALTAS DE ELIMINAÇÃO

  • Cão agressivo ou medroso.
  • Ausência de pré-molares.
  • Uma diferença marcada entre a altura na cernelha e o comprimento do corpo.
  • Altura de cernelha insuficiente.
  • O comprimento do cabelo mais baixo para 7 cm.
  • Grandes marcas brancas (pele malhada), listras (Tabby), despigmentação dos olhos e mucosas visà­veis.
  • Sinais de degeneração (braquignatismo ou prognatismo, cauda curta nascimento, ou a falta dela, também afundou de volta, e outros sinais de degeneração.
  • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..


N.B.:

• Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
• Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. Illyrian Shepherd Dog, Šarplaninac (inglês).
    2. berger yougoslave, charplanina, charplaninatz berger albanais, sarplaninac (Francês).
    3. Šarplaninac, Jugoslovenski Ovčarski Pas – Šarplaninac, Jugoslawischer Hirtenhund – Šarplaninac, Illyrischer Schäferhund (alemão).
    4. Šarplaninac, Charplaninatz, Sarplaninac (português).
    5. Charplaninatz, Perro ovejero ilirio, Perro pastor ilirio, Perro montañés de Serbia, Perro pastor de Serbia, Perro montañés macedonio, Perro pastor macedonio, Šar Planinac (o Šar Planinec), Perro pastor yugoslavo, Perro montañés yugoslavo (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Cão de montanha dos Pirenéus
Francia España FCI 137 - Molossóides . Montanha

Cão de montanha dos Pirenéus

O Cão de montanha dos Pirenéus é um guardião e protetor com reivindicações territoriais.

Conteúdo

História

O Cão de montanha dos Pirenéus é um cão de guarda antigo do mundo montanhoso dos Pirinéus. Lá é chamado oficialmente Chien de Montagne des Pyrénées. O povo dos Pirinéus o chama de bonitinho Patou. Os Pirineus, como um vasto, deserto e acidentado, Cordilheira anteriormente inacessà­vel, formam a fronteira natural entre a França e a Espanha. Aqui havia e há lobos e ursos, com o consequente problema para os fazendeiros. O que mais, ovelhas costumavam ser um dos poucos meios de subsistência das pessoas aqui. Enquanto na Alemanha e em outros países da Europa Central as pessoas lamentam o retorno do lobo e reclamam dos danos causados ​​aos rebanhos de caça e ovelhas, nos cães dos Pirinéus, como o Patou desde tempos imemoriais. E não há queixas. Cães de guarda são parte integrante de todo rebanho de ovelhas nas montanhas dos Pirinéus.

No lado francês, eles são chamados oficialmente Chien de Montagne des Pyrénées o Pyrenäenberghund, no lado espanhol Perro de montaña de los Pirineos o Gran Pirineo. Além de proteger os rebanhos contra ladrões, lobos e ursos, também protegeu as grandes propriedades. Sua figura poderosa, sua determinação e capacidade de atacar em uma emergência não foram sem efeito. A impressão deve ter sido tão duradoura que sua obra já estava documentada em escritos da Antiguidade e da Idade Média.. Relata-se que os cachorros teriam reconhecido as pessoas de longe por suas roupas. Em 1391 diz-se que o Conde de Foix fez um teste. Se ele viesse disfarçado de vagabundo, os cães o atacaram de longe sem hesitar. Se ele viesse vestido de conde, ele não estava incomodado.

O Patou não era uma corrida uniforme no passado. Em vales muito remotos, muitas vezes havia raças locais, isolado geneticamente, otimizado para sua tarefa de trabalho naturalmente, mas no final os mesmos cães apareceram com uma aparência e caráter muito semelhantes, embora possam ter sido separados geneticamente por gerações. Condições de vida extremamente severas superam obviamente as desvantagens da consanguinidade. A criação moderna de cães com pedigree se interessou por esses cães impressionantes muito cedo.. Já na primeira exposição de cães na França, em 1863, uma classe separada foi estabelecida para o Cão de montanha dos Pirenéus.

Foi feita uma tentativa de estabelecer o Patou também fora dos Pirinéus como cão de guarda e proteção. Em 1907 o primeiro padrão foi estabelecido na França. Contudo, devido às duas guerras mundiais e ao período de fome associado, a população de Patou fora das montanhas sofreu sérios contratempos. Em 1955 obteve o reconhecimento oficial da FCI – Federação Cinológica Internacional.

Características físicas

O Cão de montanha dos Pirenéus é um cão grande, impor, poderoso e ao mesmo tempo atlético e ágil. Não parece desajeitado ou maciço, mas peça bastante elegante. Tem um casaco de comprimento médio, muito denso e flexà­vel, que pode ser um pouco ondulado. A camada inferior também é muito densa. Para as cores que o padrão oficial diz:

Branco ou branco com manchas cinza (cinza texugo ou cinza lobo), amarelo pálido ou laranja (oxidado) na cabeça, orelhas e base da cauda, à s vezes também no corpo.

O Cão de montanha dos Pirenéus tem uma altura majestosa na cernelha 70 e 80 centímetros nos machos e 65 - 75 nas fêmeas. O peso deve ser entre 60 e 70 kg. As medições são bastante semelhantes à s realizadas pelo Conde de Bylandt quando ele descreveu a raça pela primeira vez 1897, quando ele acabou de chamar os cachorros “Chien des Pyréneés“. A cabeça da Patou lembre-se dos contornos de um molosser. Mostra uma expressão facial muito alerta e atenta. É um cão que descansa em si, quem antes de tudo observa tudo, aparentemente apático. Isso é sublinhado por seus olhos, eles deveriam ser doces e sonhadores, com sua cor âmbar escuro.

Caráter e habilidades

O Cão de montanha dos Pirenéus é um guardião e protetor com reivindicações territoriais. Ele parece bonito e calmo, sublime e imponente quase como um ursinho de pelúcia em branco, mas você não deve estar errado. Tem um caráter forte combinado com uma idéia muito própria, mas clara, de como deve se comportar – e os outros em seu domà­nio. Essa idéia é moldada naturalmente pelo seu uso ao longo dos séculos, onde ele teve que defender seu rebanho para a vida ou a morte como guarda sem a presença do pastor e, por consequência, teve que tomar decisões de forma independente. O padrão oficial classifica as qualidades de seu personagem da seguinte maneira:

Como o cão foi usado exclusivamente para proteger os rebanhos contra ataques de predadores, sua seleção para reprodução foi baseada em sua adequação como guardião, sua aparência respeitável e também sua relação com o rebanho. As características resultantes são força e agilidade., assim como a doçura e o apego aos seus protegidos. Esse cão de guarda tem tendência à  independência e iniciativa, o que requer alguma autoridade de seu mestre.

Um Cão de montanha dos Pirenéus só deve ser realizada por uma pessoa experiente e mentalmente forte. Em primeiro lugar, não é um cachorro da famà­lia. Contudo, pode se tornar assim se tiver orientação extremamente competente de seu mestre ou zelador e se as condições externas forem adequadas. Só então ele pode ser um bom cão de famà­lia e proteger com amor todos os membros da famà­lia., incluindo outros amigos de quatro patas. O que mais, é um bom guardião e protetor extremamente confiável da casa e de todos aqueles que, na sua opinião - que deve ser esclarecido -, pertencer a ele. Para com estranhos ele desconfia.

Ginástica

O Cão de montanha dos Pirenéus é extremamente exigente em sua manutenção – se alguém ignorar as restrições acima mencionadas devido à  sua natureza como cão de guarda. É pouco exigente em sua nutrição, bem como em sua acomodação. Você pode passar o ano inteiro fora sem problemas – contanto que você tenha um esconderijo adequado e “adequado” não significa nem canil nem cadeia, porque ele deve poder se mudar em seu território. Este cão grande e seguro de si é bastante sensível e dá grande importância a um vínculo emocional próximo com sua família humana.. Você precisa de um relacionamento de confiança com seu mestre ou cuidador.

Graças à moderna criação de cães com pedigree, o Patou está melhor preparado para uma vida na cidade grande do que outras raças de cães de proteção de rebanhos, como o Kangal ou o Pastor-da-ásia-central. Então, se você tem uma propriedade grande e bem vedada no país, se você tem alegria, Diversão, experiência e a possibilidade de se envolver com esses cães, você pode experimentar uma faceta particularmente impressionante e bonita da associação homem-cão.

Cão de montanha dos Pirenéus Educação

A educação de Cão de montanha dos Pirenéus pertence à s mãos de um professor ou amante com profunda experiência e conhecimento canino. Como qualquer outra raça, Os cães das montanhas dos Pirinéus devem ser bem socializados e educados, pois são filhotes. Seria irresponsável querer manter um cachorro assim como iniciante.

Cuidados e saúde do Cão de montanha dos Pirenéus

Absolutamente fácil de cuidar e pouco exigente. O cão de montanha dos Pirinéus geralmente goza de saúde muito robusta. Alguns problemas de saúde podem incluir displasia da anca; problemas cardíacos, como displasia da válvula tricúspide; cancros como osteossarcoma (câncer nos ossos); problemas oculares, como membranas persistentes da pupila, atrofia progressiva da retina e catarata; osteocondrite dissecante (um problema ortopédico), luxação patelar (luxação da rótula) e inchaço.

Nutrição / Alimentação

O Cão de montanha dos Pirenéus Ele não tem nenhum problema com sua dieta..

Expectativa de vida do Cão de montanha dos Pirenéus

O cães de montanha dos Pirinéus tem uma expectativa de vida muito alta 12 e à s vezes mais anos em relação ao seu tamanho.

Classificações do "Cão de montanha dos Pirenéus"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão"Cão de montanha dos Pirenéus" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do "Cão de montanha dos Pirenéus"

Fotos:

1 – Cão da Serra dos Pirenéus por https://pxhere.com/es/photo/774692
2 – Cão de montanha dos Pirenéus, XI Exposição Canina Internacional em Cracóvia por I, Lilly M / CC BY-SA
3 – Cão de montanha dos grandes Pirenéus por Colher de coração / CC BY-SA
4 – Cão da Serra dos Pirenéus por Arnaud 25 / CC BY-SA
5 – Pastagem de Anterne, Sixt-Fer-a-Cheval, Cão de montanha dos Pirinéus entre as ovelhas por Jerome Bon de Paris, França / CC POR
6 – Cão da Serra dos Pirenéus por Emma.Martinet / CC0
7 – Desfiladeiro da montanha de dois Pirinéus por I, Beninho / CC BY-SA

Và­deos do "Cão de montanha dos Pirenéus"

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
  • AKC – cães de trabalho
  • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
  • CKC – Grupo 3 – cães de trabalho
  • KC – Cães Pastores
  • NZKC – Cão utilitário
  • UKC – Cão de guarda

  • Padrão da raça FCI "Cão de montanha dos Pirenéus"

    Origem:
    Espanha, França

    Data de publicação do padrão original válido:
    13.03.2001

    Uso:

    Cão de guarda do rebanho na montanha.



    Aparência geral:

    Este é um cachorro grande, imponente e muito bem proporcionado, embora sem falta de uma certa elegância.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES:

    • A largura máxima do crânio é igual ao seu comprimento.
    • O focinho é um pouco mais curto que o crânio.
    • O comprimento do corpo, da ponta do ombro, até a ponta da nádega, é ligeiramente superior à  altura da cernelha.
    • A altura do peito é igual à  metade da altura na cernelha ou um pouco menos


    Comportamento / temperamento:

    Usado para proteger bandos sozinho contra ataques de predadores, sua seleção foi baseada em suas habilidades de vigilância e dissuasão, como em seu apego ao rebanho. Como resultado disso, suas principais qualidades são força e agilidade, assim como a doçura e devoção para com aqueles que o protegem. Esse cão de guarda tem uma propensão à  independência e um senso de iniciativa que exige alguma autoridade de seu mestre..

    Cabeça:

    Não é muito grande, comparado com o tamanho do cachorro. As faces laterais são bastante planas.

    Região craniana:
    • Crânio: A largura máxima do crânio é igual ao seu comprimento. Está ligeiramente arqueado, porque a crista sagital é perceptà­vel ao toque. Como a protuberância occipital é aparente, o crânio, nas costas, Tem uma forma ogival. Arcos superciliares não estão marcados, o sulco do meio é quase imperceptà­vel ao toque entre os olhos.
    • Nasofrontal depression (Stop): Tem uma ligeira inclinação.

    Região facial:

    • Trufa: É completamente preto.
    • Focinho: É grande; um pouco mais curto que o crânio e diminui progressivamente em direção à  sua extremidade. Visto de cima, é em forma de V com uma ponta truncada. É muito sólido sob os olhos.
    • Lábios: Eles não são muito pendurados e cobrem apenas a mandíbula inferior.. São pretos ou pretos bem marcados, assim como o paladar.
    • mandíbulas / Dentes: A dentadura deve estar completa e os dentes devem estar brancos e saudáveis. A articulação é em forma de tesoura (os incisivos superiores cobrem os inferiores sem perda de contato). A articulação em forma de alicate é suportada, bem como as duas garras inferiores que caem para a frente.

    Olhos: eles são bem pequenos, formulário de almendrada, ligeiramente oblà­qua, de expressão inteligente e contemplativa. Sua cor é marrom âmbar. As pálpebras nunca se soltam e são revestidas de preto. O olhar é doce e sonhador.

    Orelhas: Presente ao nà­vel dos olhos. Eles são bem pequenos, de forma triangular e arredondado na extremidade. Eles caem perto da cabeça e parecem um pouco mais altos quando o cão está em ação.

    Pescoço:

    É forte, bem curto; o queixo duplo é pouco desenvolvido.

    Corpo:

    O comprimento do corpo, da ponta do ombro, até a ponta da nádega, é ligeiramente superior à  altura da cernelha. A altura do esterno em relação ao solo é quase igual à  metade da altura na cernelha, mas nunca inferior.

    • linha superior: É muito firme.
    • Cruz: É largo.
    • Voltar: Bom comprimento, sólido.
    • Lombo de porco: Comprimento médio.
    • Alcatra: Ligeiramente oblà­quo; os quadris são bastante extrovertidos.
    • Flanco: É pouco inclinado.
    • No peito: Não é muito inclinado, mas largo e profundo. Desce até o nà­vel do cotovelo, não mais abaixo. Sua altitude é igual ou ligeiramente menor que a altura na cernelha. Costelas são ligeiramente arredondadas.

    Cola:

    Desça pelo menos até a ponta do jarrete. É espessa e forma um pompadour. Parece baixo, durante o descanso, de preferência com a extremidade em gancho. É quando o cão em ação, sobe nas costas assumindo uma forma bem arredondada e apenas o membro toca nas costas (os alpinistas a chamam de roda "arroundera").

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES: Eles são fortes e sérios.

    • Ombro: Eles são bastante oblà­quos.
    • Brazos: Muscular, comprimento médio.
    • antebraços: Direto, forte e bem coberto de pelos de franja.
    • Carpi: O pulso está na extensão do antebraço.
    • Metacarpo: Ligeiramente oblà­qua.
    • Pés anteriores: Eles não são muito longos e compactos, com dedos levemente arqueados.

    MEMBROS POSTERIORES: Eles têm cabelos que formam franjas mais longas e mais ocupadas do que os membros anteriores. Vistos de atrás, são perpendiculares ao chão.

    • coxas: Eles são bem musculosos, não muito longo e bastante oblà­quo; " bem formado ".
    • Joelhos: Eles são moderadamente angulados e ficam no eixo do corpo.
    • Pernas: Strong, comprimento médio.
    • Jarrete: Largura, em camadas finas e médias.
    • Pés: Eles são pouco alongados, compactar, com dedos levemente arqueados.
    • esporas: Os quartos traseiros têm esporas duplas e bem formadas. Os membros anteriores à s vezes têm garras de orvalho simples ou duplas.

    Movimento:

    O movimento do cão das montanhas dos Pirinéus é poderoso e solto, nunca pesado; é mais largo que rápido e não falta uma certa elasticidade e elegância. As angulações deste cão permitem uma marcha constante.

    Manto

    PELE: Grosso e flexà­vel. Muitas vezes mostra manchas de pigmentação em todo o corpo.

    Pelo: É muito espesso, suave, bastante longo e solto, bastante áspero nos ombros e nas costas. Mais na cauda e no pescoço, onde pode ser um pouco ondulado. Cabelo para calças, mais fino e lanoso, é muito espesso. A face interna dos cabelos também é grossa.

    Cor: Branco ou branco com manchas cinzentas (cabelo de texugo ou baà­a escura), amarelo pálido ou laranja, na cabeça, as orelhas e a cauda. As manchas de cabelo de texugo são as mais apreciadas.



    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: 70 - 80 cm,
    • fêmeas: 65 - 75 cm.

    Uma tolerância de 2 cm do tamanho definido, em cópias que correspondem perfeitamente ao tipo.



    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    Aspecto geral: Aparência geral que dá a impressão de peso, aspecto sem distinção. Cão grosso, não muito enérgico, linfático.

    Cabeça:

    • Muito pesado, retangulares
    • Crânio muito largo, protuberância na testa
    • Depressão naso-frontal muito acentuada ou inexistente
    • Lábios muito caà­dos que formam o belfo
    • Pigmentação insuficiente das trufas, a borda das pálpebras e lábios

    Olhos: Rodada, afundado ou abaulado. Muito grande ou muito pequeno, juntos ou distantes. Terceira pálpebra visà­vel. Expressão difà­cil.

    Orelhas: ampla, longo, dobrado, formando dobras. Eles voltaram; alto.

    Pescoço: Delgado, um pouco longo ou muito curto, dando a impressão de que a cabeça está afundada nos ombros. Queixo muito pronunciado.

    Corpo: Linha superior afundada ou convexa, inclinado, barriga flácida ou flácida.

    No peito: Parte frontal muito larga ou estreita do peito. Costelas planas, ou pelo contrário, forma de barril.

    Cola: Com pouco cabelo ou implantação incorreta. Muito curto ou muito longo, sem pompadour, não assume a forma de roda quando está em ação ou o faz continuamente, mesmo durante o descanso.

    Membros anteriores:

    • Eles se desviam para dentro ou para fora.
    • Ângulo escapuloumeral aberto.

    Membros posteriores:

    • Eles se desviam para dentro ou para fora.
    • Jarretes retos ou excessivamente angulados.
    • Pés: Longo, planos.
    • Pelo: Curto ou enrolado, seda, Soft. Ausência de uma camada interna de cabelos.

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
    • Cor: Cores diferentes das indicadas na norma.
    • Trufa: Em outra cor que não é absolutamente preta.
    • mandíbulas: Prognatismo superior ou inferior, ou qualquer malformação dos maxilares.
    • Olhos: Diferentes manchas coloridas nas pálpebras, olhos de raptor.
    • esporas: Ausência de ergà´s, atrofia de esporão único ou duplo nos quartos traseiros.
    • Tamanho: Fora dos limites do padrão.


    N.B.:

    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

      1. Great Pyrenees, Patou, Montañés del Pirineo, Perro de Montaña de los Pirineos, Can de Montaña de os Perinés, Chien des Pyrénées, Chien de Montagne des Pyrénées, Pyr, GP, PMD, Gentle Giant (inglês).
      2. montagne des Pyrénées, pastou, patou (Francês).
      3. Chien de Montagne des Pyrénées, Patou (alemão).
      4. Chien de Montagne des Pirénées (português).
      5. Gran Pirineo, Chien des Pyrénées, Chien de Montagne des Pyrénées, Gigante de los Pirineos, Gran Pirineu, Muntanya dels Pirineus, Patou (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Leonberger
    Alemania FCI 145 - Molossóides . Montanha

    Leonberger

    Depois de conhecer melhor os cães Leonberger, você ficará encantado com eles para sempre.

    Conteúdo

    História

    O Leonberger é um cachorro muito grande e bonito. Em sua cabeça e em seu carisma, ele se lembra de um São-bernardo e um leão ao mesmo tempo. E isso não é uma coincidência, porque ele São-bernardo é um dos ancestrais de Leonberger. O Leo, como seus amigos chamam, É uma raça jovem e ao mesmo tempo velha de cachorro. Esta raça é antiga, porque foi especificamente criado para o padrão desde 1846. O Leo isto é, Por conseguinte, uma das raças de cães mais antigas da criação moderna. Ao mesmo tempo, é uma raça de cão jovem; porque foi criado apenas naquele momento. A maioria dos outros cães com pedigree tem uma longa história e se originou de antigas raças de cães de trabalho..

    O Leonberger, No entanto, tem uma história diferente e única. Entre 1820 e 1850 San Bernardo tornou-se moda em toda a Europa. As façanhas heróicas do lendário São-bernardo Barry no Great St. Bernard Pass nos Alpes teve um grande efeito. Barry demonstrou economizar mais de 40 pessoas da morte pela neve. Em todos os lugares as pessoas queriam esses cachorros grandes e eles eram (e eles são) cães realmente grandes.

    Criadores e comerciantes não conseguiram atender à  alta demanda. Ao mesmo tempo, foram pagos preços altos por um filhote de São-bernardo. Assim, alguns comerciantes de cães do sudoeste da Alemanha ajudaram sem mais delongas.. Eles acasalaram San Bernardos com cadelas muito grandes da região. Os filhotes que pareciam um São-bernardo eles foram vendidos como tal, mas para os outros havia no máximo algumas batatas de um fazendeiro. O comércio de cães era – como ainda é hoje – um negócio lucrativo e alguns venderam centenas de cachorros por ano e ficaram ricos.

    Como a prefeitura de Leonberg e o vendedor de cães Heinrich Essig. Uma ideia inteligente lhe ocorreu e transformou a necessidade em virtude. Ele criou uma marca com os filhotes que não poderia comercializar como São-bernardo. Em vez de entregá-los, vendeu os filhotes por um bom dinheiro. Assim nasceu o Leonberger. Inspirado pelo leão do brasão de armas de sua cidade natal, esta nova raça de cachorro tem a aparência de um leão. Seus cães foram apelidados Leonhardiner na competição invejosa. Também no mundo oficial dos cães esses híbridos passaram despercebidos por muito tempo. Assim, o cinólogo Ludwig Beckmann, universalmente reconhecido naquela época, ele nem menciona o Leonhardiner em sua obra de dois volumes “As raças do cão” (Raças de cães) de 1895. Do ponto de vista da saúde, uma descendência geneticamente heterogênea é uma vantagem.

    O Leonberger deve ser um sucesso em todos os aspectos. Hoje pertence às rochas primitivas do mundo dos cães de raça pura., que nenhum amante de cães quer perder. Em 1895 foi fundada a “International Dog Club Leonberger“, que rapidamente alcançou o reconhecimento oficial da Leonberger como raça. Em 1948 Seguido por “German Dog Club Leonberger” com sede em Leonberg, que ainda representa o Leonberger na VDH e em todo o mundo. O Leonberger tem um carisma único, imponente e ao mesmo tempo amigável, quieto e apenas soberano. Sua aparência lembra um leão e seu caráter também é majestoso, tranquilo e totalmente adequado para famílias.

    Características físicas

    O Leonberger É um cão grande e impressionante, com uma altura na cernelha nos machos entre 72 e 80 cm e nas fêmeas entre 65 e 75 cm. Sem peso dado. Contudo, será algum 80 kg. O padrão descreve sua aparência como:

    “De acordo com sua finalidade original, o Leonberger é um cachorro muito grande, forte, musculoso e elegante ao mesmo tempo. Caracteriza-se por uma construção harmoniosa e uma calma autoconfiante com um temperamento vivo.. Especialmente o cão macho é poderoso e poderoso.”

    Sua pelagem deve ser média macia a grossa, amplamente longo, bem mentindo. O Leo tem uma forte camada interna. As formas do seu físico devem ser reconhecíveis. No pescoço e no peito, o pelo, especialmente em homens, deve formar uma juba. O casaco será amarelo leão, Red, marrom avermelhado e todas as combinações entre eles, mas sempre com uma máscara preta. A favor desse olhar de leão, fatores hereditários relacionados à  saúde e longevidade foram negligenciados.

    Um estudo publicado pela Universidade de Viena avaliou 7582 camadas de Leonberger entre 1932 e 2009. “Foi determinado que a idade média de morte dos Leonberger Era de 7,55 anos”. Durante o período de estudo, a esperança de vida tinha mesmo diminuído em 1,5 anos nas últimas três décadas. Com uma educação saudável, 10 o 12 anos seria normal. A raça reconheceu esses sinais de alerta e agora está se concentrando mais na saúde e na extensão da expectativa de vida desses cães grandes..

    Caráter e habilidades

    A mente de um Leonberger é piedoso como um cordeiro. Estar com ele é pura desaceleração para o homem. A essência é descrita no padrão:

    como cão de família, o Leonberger é um companheiro agradável nas condições de vida atuais, que pode ser transportada para qualquer lugar sem nenhuma dificuldade e é caracterizada por uma bondade pronunciada em relação à s crianças. Ele não é tímido nem agressivo. Como cão de companhia é um companheiro agradável., obediente e destemido em todas as situações da vida.

    A força do caráter necessário inclui, acima de tudo: confiança em si mesmo, calma soberana, temperamento médio (incluindo instinto de jogo), vontade de subordinar, boa capacidade de aprendizado e memorização e tolerância a ruà­dos. O caráter de Leonberger impressiona todos os amantes de cães.

    Depois de conhecer melhor os cães Leonberger, você ficará encantado com eles para sempre. Não há quase nada que possa perturbar esse gigante. Seu limiar de estímulo muito alto, bem como sua compostura estóica, são a contrapartida necessária para sua enorme força.. Esses dois pólos caracterizam assim a natureza da Leonberger. Aqui e ali há algo teimoso. Somente boa persuasão e súplica ajudarão., então ele fará tudo por seu mestre ou senhora. Mas como membro da famà­lia ele é muito gentil. Procura proximidade com seus humanos. É um protetor confiável para eles. O Leonberger ele é um cara legal, um cão fascinante!

    Ginástica

    O Leonberger não é um cão fácil de manter devido ao seu tamanho. Pela sua natureza, tem muito poucas demandas. Uma caminhada diária, escovado uma vez por semana, isso foi tudo. Você não precisa de um grande jardim, mas um jardim já é útil. Ele gosta de tomar posse disso. Portanto, um pequeno apartamento no enésimo andar não seria para ele. Não cabe em todos os carros. É preciso considerar: Você é meu, todo o carro vai se molhar. Leo pode suportar o calor, mas não deve ser desafiado. prefere o frio. O Leonberger ele é um grande amigo e não um objeto para viciados em ação.

    Também deve-se ter em mente que em nossa sociedade atual, cães grandes são frequentemente rejeitados. Algumas pessoas apenas temem um gigante como Leo, mesmo que ele se comporte – como é normal para ele – exemplar. Esta é uma das razões pelas quais não é aconselhável mantê-lo na cidade grande..

    É preciso ter um orçamento suficiente para poder pagar por boa comida e, em caso de dúvida, também o veterinário. O que mais, deveria ter considerado antes de comprar o que fazer se o cachorro estiver doente e precisar trazer 80 kg ou mais. Por último, mas não menos importante, existem muitas coisas práticas que influenciam profundamente a vida cotidiana. Aqui é preciso assumir uma responsabilidade real e olhar honestamente no espelho se todas as condições para uma convivência feliz com os cães forem atendidas. Leonberger. Quem pode reivindicar isso, está em uma situação invejável de dono de cachorro. O Leonberger vale um pecado.

    Formação acadêmica de Leonberger

    Deve-se lembrar que em um Leo adulto, a trela é apenas um símbolo de controle. O Leonberger tem o poder de controlar a outra extremidade da tira. Mas ele não quer. O Leonberger é basicamente fácil de treinar. Apenas sua teimosia tem que ser quebrada aqui e ali com suavidade consistente.. Ele quer seguir seu senhor e mestre e o faz com muita confiança. É dever elementar do proprietário de um Leonberger prestar atenção a uma educação consistente já existente no filhote. Porque somente isso e não a trela possibilitam passeios maravilhosos na natureza, que, junto com esse grande amigo de quatro patas, se torne um bálsamo para a alma de pessoas agitadas. O grande cachorro nunca deve ser “educado” por métodos de golpes ou quartéis. Porque isso causaria exatamente o oposto da educação e terminaria em desastre..

    Leonberger care

    Cuidar de um Leo saudável não é um problema. Escovar o casaco uma vez por semana é suficiente.

    Nutrição / Alimentação

    Você precisa de muita comida de alta qualidade. Uma tigela levantada é útil para neutralizar o risco de torção no estômago. Preste sempre atenção ao peso.

    Leonberger Health

    Como a maioria dos cachorros grandes, vemos displasia da anca ou cotovelo. Osteossarcoma, o tumor ósseo mais comum em cães, Também é muito comum em Leonberger.

    Expectativa de vida de Leonberge

    Antes da expectativa de vida de um Leonberger Era de 12 anos, hoje é de 7 - 9 anos. A criação está trabalhando para recuperar a possível vida natural de um cão saudável. Ele é acompanhado aqui por um projeto de pesquisa da University of Veterinary Medicine Hannover.

    Compre um Leonberger

    A compra de um Leo deve ser de longo prazo e bem pensado. Você deve verificar com atenção se possui todos os requisitos para passar muitos anos maravilhosos com esse gigante.. Se você está procurando um filhote de cachorro, você deve certificar-se acima de tudo que os cães não são criados demais. Pergunte sobre antepassados, suas doenças, a idade dele atingiu. Você deve consultar um criador afiliado à FCI Leonberger. A sério, um Leonberger custa cerca de 2.000 EUR.

    Imagens do "Leonberger"

    Fotos:

    1 – cadela Leonberger por A fotografia de animais em de.wikipedia / CC BY-SA
    2 – Leonberger por https://pxhere.com/es/photo/1394923
    3 – Leonberger, cabeça fotografada em 2004 em uma exposição de cães em Dresden por Karina Leo-Steffen, enviado aqui de –Caronna 13:43, 15 abril 2005 (UTC) / CC BY-SA
    4 – Leonberger por https://www.pexels.com/es-es/foto/75295/
    5 – Leonberger por https://pxhere.com/es/photo/1434187
    6 – Leonberger por Pleple2000 / CC BY-SA
    7 – Leonberger por https://www.needpix.com/photo/1100946/dog-leonberger-giant-pedigree-purebred-animal-canine

    Và­deos do "Leonberger"

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
    • AKC – cães de trabalho
    • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
    • CKC – cães de trabalho
    • KC – cães de trabalho
    • NZKC – Cão utilitário
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Leonberger"

    Origem:
    Alemanha

    Data de publicação do padrão original válido:
    04.01.1996

    Uso:

    cão de guarda, empresa e família.



    Aparência geral:

    Cumprir os objetivos de uso original, o Leonberger é um cachorro grande, forte, musculoso e elegante ao mesmo tempo. Caracteriza-se por sua estrutura corporal harmoniosa e tranquilidade equilibrada, ciente de seu próprio valor com um temperamento animado. O macho é especialmente poderoso e robusto.



    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: Relação da altura da cruz com o comprimento do corpo = 9:10; a profundidade do peito corresponde quase a 50% a altura da Cruz.



    Comportamento / temperamento:

    como um cão de família, o Leonberger se adapta à s modernas condições de vida e ambiente e acaba sendo um companheiro agradável que pode ser levado a qualquer lugar sem causar problemas. O que mais, Ele é muito amigável com crianças e não é tímido ou agressivo.. Como cão de companhia é um companheiro agradável., obediente e destemido em todas as situações que surgem. Para alcançar sua natureza e força, ele precisa principalmente:

    • Autoconfiança e uma serenidade soberana
    • Temperamento equilibrado médio (desejo de julgar).
    • Disposição para enviar.
    • Boa capacidade de aprendizagem e atenção.
    • Seja insensà­vel ao ruà­do.

    Cabeça:

    Na sua totalidade, é mais profundo do que amplo e parece mais longo do que rechonchudo; a relação entre o focinho e a região craniana é aproximadamente 1:1. A pele é aderente a todas as partes e não forma pregas frontais.

    Região craniana:
    • Cenfurecido: Visto de perfil e de frente é ligeiramente arqueado; é forte, correspondendo ao corpo e aos membros, mas não parece pesado. A região posterior não é muito mais larga que a região onde os olhos estão localizados.
    • Stem: É claramente perceptà­vel e moderadamente marcado.

    Região facial:

    • Nariz: Preto.
    • Hocico: É muito tempo, mas isso nunca acaba. O nariz está em ampla correspondência, nunca afundou, mas um pouco arqueado (nariz de carneiro).
    • Labios: aderentes, preto, com cantos fechados.mandíbulas / Dentes: Mandíbulas poderosas com uma mordida em tesoura completa, regular e perfeito, com boa adaptação dos incisivos superiores sobre os inferiores, sem deixar espaço. Os dentes são implantados verticalmente na maxila, mostrando 42 dentes saudáveis ​​de acordo com a fórmula dental (a falta de M3 é tolerada). Picada de pinça permitida; na mandà­bula inferior, não deve haver estreiteza ao lado das presas.
    • Bochechas: Mal desenvolvido.
    • Ojos: Castanho claro ao mais escuro possà­vel, médias, oval, ou irrecuperáveis ou abaulamento, nem muito perto nem muito longe. Pálpebras aderentes, eles não mostram a conjuntiva. O branco dos olhos (parte visà­vel da derme) não mostra vermelhidão.
    • Obares: Inserção alta e colocada não muito atrás, pingentes, médias, preso e carnudo.

    Pescoço:

    Forma uma ligeira curva que continua sem interrupção até a cernelha.. É mais longo do que largo; não tem queixo solto ou duplo.

    Corpo:

    • Cruz: Pronuncia-se, especialmente no homem.Voltar: Robusto, reta, ampla.
    • Lo(m)os: Larguras, poderoso, bem musculado.
    • Gsemelhança: ampla, relativamente longo, suavemente arredondado, na forma de uma transição progressiva para a raiz da cauda, nunca mais alto que as costas.
    • Peco: Grande, profundidade, atinge pelo menos a altura do cotovelo; não em forma de barril, mas sim oval.
    • Leunea inferior: apenas ligeiramente retraído.

    Cola:

    fornecido com muito cabelo. Quando ele está de pé, ele o carrega pendurado em linha reta; também durante o movimento dobra-o apenas ligeiramente sem ultrapassar a linha das costas.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES: Direto, paralelo, não fechado.

    • Ombro / Brazos: Longo, colocado obliquamente; um com o outro eles formam um ângulo não muito obtuso. Eles têm bons músculos.
    • Cotovelos: colado ao corpo.
    • Metacarpo: Strong, empresa, vistos de frente, são retos e vistos de lado quase na vertical.
    • Pemé anterior: Direto (sem desvios para fora ou para dentro), arredondado, compactar; dedos bem arqueados; almofadas pretas.

    MEMBROS POSTERIORES: Visto por trás, eles não são colocados com muita força; eles são paralelos; juntas mornas- tártaros e pés não se desviam para dentro ou para fora.

    • Caderir: Em posição oblà­qua.
    • Coxa: Muito tempo; colocado obliquamente, tem músculos fortes. A coxa e a perna formam um ângulo bastante nà­tido.
    • Aarticulação tà­bio-tarso: Poderoso, com um ângulo marcado entre a perna e o metatarso.
    • Pemé mais tarde: Direto, só um pouco; dedos arqueados; almofadas pretas.

    Movimento:

    Cubra o chão, é equilibrado em todas as caminhadas; bom momento e avanço; tanto durante a caminhada e corrida, observado frente e verso, dirige os membros em linha reta.

    Manto

    • Pelo: O cabelo deve ser um pouco macio a duro, bastante longo, preso e nunca formar uma raia; apesar de ter muito velo interno, as formas de sua estrutura corporal podem ser reconhecidas. O cabelo é liso, embora possa ser ligeiramente ondulado; no pescoço e no peito (especialmente no sexo masculino) uma juba é formada; há penas visíveis nas patas dianteiras e “calças” marcadas nas patas traseiras.
    • Cor: Amarelo (cor do leão), Red, marrom avermelhado, também cor de areia (amarelo pálido, cor creme) e todas as suas combinações, embora com uma máscara preta. É permitido que o cabelo tenha pontas pretas; No entanto, preto não deve ser a cor básica do cabelo. A palidez da cor básica na parte inferior da cauda, no colar, nas penas dos anteriores e nas "calças" dos posteriores não deve ser exagerado para não perturbar a harmonia da cor de base. Uma pequena mancha branca ou uma fina faixa branca é tolerada no peito e cabelos brancos nos dedos.


    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: 72 – 80 cm, medida ideal 76 cm,
    • fêmeas: 65 – 75 cm, medida ideal 70 cm.


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.



    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

      • Agressividade ou extrema timidez.
      • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
      • Falhas anatà´micas graves (p. EJ. membros notáveis ​​da vaca, carpa marcada de volta, mal espancado, desvio exagerado no antepé, angulação absolutamente insuficiente nas articulações do ombro, cotovelo, joelho e tà­bio-tarso).
    • Trufa parda.
    • Despigmentação excessiva nos lábios
    • Falta de dentes (exceto o M3), prognatismo superior e inferior; outras falhas na mordida.
    • Olhos sem cor marrom.
    • Ectropión, ectrópio.
    • Cauda muito enrolada ou portada muito alta e enrolada.
    • Almofadas marrons.
    • Cabelos crespos ou crespos.
    • Falta de cor (marrom com trufa marrom e almofadas marrons; Preto com fogo; preto prateado; cor de veado).
    • Total falta de máscara
    • Muita cor branca (que vai dos dedos ao carpo, mancha no peito maior que uma mão, cor branca em outro lugar).


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.



    TRADUÇÃO: Federação Canófila Mexicana a.c..

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

      1. Leo, Gentle Lion, Gentle Giant (inglês).
      2. Chien Leonberg (Francês).
      3. Leo (alemão).
      4. Leo (português).
      5. Leo (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Dogue canário
    España FCI 346 - Molossóides . Dogue

    Dogue canário

    A agressividade de Dogue canário não deve ser estimulado demais. É um ótimo guardião e defensor sem a necessidade de treinamento.

    Conteúdo

    História

    O Dogue canário É um moloso clássico. É o descendente de um antigo e nesta forma antiga raramente é encontrado na Europa Central hoje.. Tem muitos nomes: Presa Canario, Perro de Presa, Perro de Toro, Alano o Presa Canario. Cães do tipo atual Dogue canário eles existiam ainda atrás 200 anos em todo lugar. Eles eram os velhos saupackers, mordedores de urso, cães de guarda, cães açougueiros, os ancestrais do atual grandes dinamarqueses, bulldogs, boxers e mastines. Eles são cães extremamente fortes e volumosos, que ainda hoje se resumem a molossos. Eles já foram criados em tempos antigos e sempre foram muito apreciados. Eles foram usados ​​em grandes fazendas, com rebanhos animais ou, por exemplo, em navios mercantes, como cães de guarda e proteção, serviram como cães de pastoreio e como cães de caça para javalis ou ursos. Serviram governantes como Hamurabi como cães de guerra, eles os tinham esculpido em pedra em pleno reconhecimento 3700 anos.

    Devido à  sua força, coragem e determinação, têm sido usados ​​como cães de combate nas arenas de brigas de animais desde os tempos romanos. Os molossianos têm uma cabeça de comando com um focinho bastante curto e lábios longos.. As orelhas são geralmente usadas penduradas. De acordo com as tradições da antiguidade em palavras e imagens, as principais características do molosso permaneceram essencialmente as mesmas por milhares de anos, mas nos últimos séculos e especialmente devido à moderna criação de cães, o tipo clássico de molosser foi perdido até certo ponto. Em casos extremos, formas estranhas foram criadas com muitas dobras ou focinhos extremamente curtos, como bulldogs ou gigantes como ele Dogue alemão ou o Mastim. O cão ainda é criado em sua terra natal apenas por seu desempenho no trabalho.

    Portanto, as chances são de que o Dogue canário ainda personifica o tipo Molosoide como era comum antigamente. É claramente reconhecido como trote, mas não sofre de exageros cultivados de quaisquer características ou traços corporais. Só posso esperar que continue assim. Infelizmente, criadores estão muito em desacordo com Dogue canário. Eles nem conseguiram concordar com um nome e um cartório. A partir de 1991 foi oficialmente considerado como “O cão Canary Presa” entre os símbolos naturais das Ilhas Canárias. Enquanto isso em 2001 o Ministério da Agricultura espanhol reconheceu esses cães como uma raça nacional também sob o nome de Dogue canário, os mesmos cães foram então provisoriamente reconhecidos como Canário Dogo pela federação mundial FCI em 2001 e finalmente em 2011. Outros nomes são Perro de Presa y Alano. Alano É uma palavra antiga que significa great dane.

    Características físicas

    O Dogo Canario, Perro de Presa, Perro de Toro, Alano o Presa Canario – todas as designações para o mesmo amigo de quatro patas – ele é um cão elegante que irradia poder atlético. Ele é atlético, muscular, molosso alongado, mas típico.

    A relação crânio-focinho é de aproximadamente 6:4. O lábio superior repousa um pouco flácido no inferior. Os olhos, médias, eles são ovais e avelã, as orelhas, alta, eles são separados um do outro e têm a forma de um botão; eles são amputados apenas para lembrar sua função original como cão de combate. O pescoço., longo e musculoso, mostra uma ligeira barbela. A cauda é implantada alta: espessura na base, está sintonizado ao extremo. a barriga está retraída, mas as últimas costelas se destacam apenas ligeiramente, dando uma forma de harpa harmoniosa. Membros são resistentes, musculoso e perfeitamente prumo; angulação dos membros posteriores não é muito acentuada.

    A diferença entre os bulldogs masculinos e femininos desejados pelo padrão FCI é, portanto, extraordinariamente grande. De qualquer forma, desejos deste padrão de aparência externa não devem ser levados tão a sério.

    Porque felizmente essa raça de cachorro originalmente preservada, robusto e saudável estabeleceu seu padrão “Sozinha”, mais exatamente pelo desempenho no trabalho, e manteve na prática da vida até hoje. A gente, que agora quer colocá-lo em um padrão de criação moderna de cães com pedigree, nem concordo com o princà­pio, como podemos ver em sua história da raça. A criação moderna de cães com pedigree não fez bem a nenhuma raça de cachorro, tanto em termos de saúde e caráter. Nos velhos tempos, o Bulldog equipado com prazer para os ouvidos, de modo que eles se projetassem para cima. Isso agora é proibido. Hoje eles mostram grandes orelhas caídas..

    • Pelo: curto, sem subpêlo, bem difà­cil.
    • Cor: leonado ou atigrado. Os espécimes malhados têm uma ampla gama de cores, de muito escuro a um cinza claro com um tom bastante frio.
    • Tamanho: machos, de 61 - 66 cm; fêmeas, de 57 - 62 cm.

    Personagem

    O Dogue canário é um cão tranquilo, equilibrado e seguro de si. Ele é um atleta poderoso e defensivo que pode mostrar seu desempenho a qualquer momento. Como todos os molossos, ele é extremamente gentil, tem nervos fortes e um alto limiar de estímulo. Contudo, ele está mais ansioso para se mover e não tão letárgico quanto a maioria dos molossos hoje criados apenas como companheiros. Um Dogue canário Bem socializado é amigável com pessoas que conhecem e gostam de crianças. É muito sociável. Para estranhos é a princà­pio um pouco distante, sem medo. Ele é um guardião incorruptà­vel, destemido e protetor de sua família sem ser agressivo. O padrão FCI descreve o caráter desejado pela raça:

    Aparência calma; olhar alerta. É especialmente adequado como cão de guarda… Seu temperamento é equilibrado e ele é muito autoconfiante.. Latidos profundos. Ele é dócil e gentil com seus familiares e tem fortes laços com seu mestre, mas você pode suspeitar de estranhos. Comportamento autoconfiante, elegante e um pouco distante. Quando você está alerta, sua atitude é confiante e alerta.

    Deve-se acrescentar que o Dogue canário rara vez ladra. Mas se ele late uma vez, é bem legal.

    Ginástica

    O Dogue canário é pouco exigente em termos de condições externas. É claro: um pequeno apartamento na cidade grande não seria ideal para sua atitude. Mas, além disso, é fácil manter. É também um cão de trabalho, um guarda, um motorista, um cão de caça para caçar javalis. O Dogue canário é adequado como cão de famà­lia apenas com a condição de que seja bem socializado, bem educado e fisicamente apto. Você também deve levar em consideração um fato: É considerado um “cachorro perigoso” em muitos países.

    Dogue canário Educação

    O Dogue canário pode ser treinado bem, mas ainda não é um cão iniciante. Ele é inteligente, muito sociável e ansioso para trabalhar. Mas, ao mesmo tempo, ele é muito poderoso e assertivo. Em caso de dúvida, sempre a extremidade mais forte da tira. Portanto, seu mestre ou zelador não deve deixar dúvidas sobre seu papel como líder e isso com base na autoridade natural. Portanto, este cão deixará de bom grado o papel principal para seus bípedes sem reservas.. Mas deve ser preenchido. O Dogue canário é até adequado para tarefas exigentes, como treinamento como cão de assistência ou proteção. O requisito básico é que venha de um criador sério e que já tenha sido socializado lá..

    Dogue canário saúde e cuidados

    O Dogue canário não tem exigências especiais em seu atendimento.

    doenças típicas

    Doenças específicas da raça não são conhecidas.. Devido à sua ainda curta carreira como cão de pedigree oficial, pode-se supor que a população do Dogo Canario, Presa Dog ou Presa Canario – Seja como for que essa raça antiga de cachorro seja chamada – goza de saúde robusta.

    Nutrição / Alimentação

    O Dogue canário não tem exigências especiais em sua dieta.

    expectativa de vida Dogue canário

    Não há números confiáveis ​​sobre a expectativa de vida. criado a sério, o Dogue canário deveria poder viver 10 - 12 anos.

    Compre um Dogue canário

    Antes de fazer uma compra, é preciso estar ciente de que a atitude restritiva do Estado pode causar muitos problemas na vida cotidiana e encargos financeiros adicionais. O Dogue canário É um cão grande e poderoso que pertence às mãos de um mestre ou amante experiente.. O custo de um Dogue canário é de alguns 1200 EUR.

    Classificações do "Dogue canário"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Dogue canário" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 1 fora de 5
    1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 1 fora de 5
    1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do "Dogue canário"

    Fotos:

    1 – Cão Presa das Canárias – Dogo canario por Kamen rider snipe / CC BY-SA
    2 – Cão Presa Canario – Dogo Canario por Dragão de manjericão / CC BY-SA
    3 – Presa Canario por https://pxhere.com/es/photo/732874
    4 – Buldogue das Canárias, editado por Canecorsodog (en. wikipedia) editado por Caronna 12:25, 6 fevereiro 2008 (UTC) / CC BY-SA
    5 – Zai-Kan de Irema Curtó. Perro de presa canário byManuel Curtó Jr. / CC BY-SA
    6 – Presa Canario por Wikipédia
    7 – Presa canario dog por https://pxhere.com/es/photo/75916

    Và­deos do "Dogue canário"

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.1 Molossóides, Tipo Mastife.
    • AKC – FSS
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Dogue canário"

    Origem:
    Espanha

    Data de publicação do padrão original válido:
    26.11.2018

    Uso:

    Cão de guarda e cuidar do gado.



    Aparência geral:

    Cão molossoide grande de tamanho médio, perfil reto e máscara preta. Robusto e bem proporcionado.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: O corpo é mais longo que a sua altura na cernelha. Essa característica é mais acentuada no sexo feminino..

    A proporção do crânio para a antecara é 60-40 %. A largura do crânio é 3/5 o comprimento total da cabeça. A distância do cotovelo ao chão deve ser 50 % altura na cernelha nos machos e um pouco menos nas fêmeas.



    Comportamento / temperamento:

    Olhar calmo, expressão atenta. Especialmente adequado como cão de guarda e tradicionalmente usado para cuidar de gado. Temperamento equilibrado e muito autoconfiante. Casca baixa e profunda. Obediente e dócil com os membros da famà­lia, muito dedicado ao seu mestre, mas pode ser reservado com estranhos. Fitness confiante, nobre e um pouco distante. Quando ele está alerta, sua postura é firme com uma atitude alerta.

    Cabeça:

    Sólido, aparência braquicefálica e compacta, coberta de pele espessa. Sua forma tende a um cubo ligeiramente alongado. linhas do crânio- faciais são paralelos ou ligeiramente convergentes.

    Região craniana:
    • Crânio: Um pouco convexo na direção anteroposterior e transversal. O osso frontal tende a ser achatado. A largura é quase idêntica ao seu comprimento.
      Arcos zigomáticos pronunciados com bochechas e músculos da mandíbula bem desenvolvidos, mas não proeminentes, coberto de pêlos soltos. Colisão occipital apenas ligeiramente marcada.
    • Stop: A parada é pronunciada, mas não abrupta. A dobra entre os lobos frontais é bem definida e aproximadamente dois terços do tamanho do crânio.

    Região facial:

    • Trufa: ampla, preto fortemente pigmentado. Na mesma linha do focinho. Narinas grandes para facilitar a respiração.
    • Focinho: Mais curto que o crânio, geralmente sobre o 40 % do comprimento total da cabeça. Largura é 2/3 a largura do crânio. Sua base é muito larga, afilando levemente em direção ao nariz. Nariz plano e reto, sem ranhuras.
    • Lábios: O lábio superior está pendurado, mas não excessivamente. Visto de frente, os lábios superior e inferior se unem para formar um V invertido. As arestas são ligeiramente divergentes. O interior dos lábios está escuro.
    • mandíbulas / Dentes: Mordedura em tesoura ou ligeiramente prognática, max. 2 mm. A mordida da pinça é aceita, mas não desejada, devido ao desgaste dos dentes. Os caninos têm uma grande distância transversal. Os dentes são largos com forte base de implantação. Molares grandes, pequenos incisivos e caninos bem desenvolvidos.

    OLHOS: Ligeiramente oval, médio a grande. Posicionados bem separados, mas nunca caà­dos ou salientes. Pálpebras pretas apertadas, nunca caiu. A cor varia de marrom escuro a marrom médio, dependendo da cor da pelagem. Eles nunca devem ser claros.

    ORELHAS: Tamanho médio, bem separados com cabelo curto e fino. Cair naturalmente em ambos os lados da cabeça. Se são dobradas, têm o formato de uma rosa. Sua inserção é um pouco acima do nà­vel dos olhos. Orelhas com inserção muito alta ou próximas são consideradas incomuns. Em países onde a amputação é permitida, eles devem estar eretos.

    Pescoço:

    Menor que o comprimento da cabeça. Pele na parte inferior solta formando uma ligeira barbela. Sólido e reto, tende a ser cilíndrico e musculoso.

    Corpo:

    Longo, largo e profundo.

    • linha superior: Reto, sem deformações suportadas por músculos bem desenvolvidos, mas imperceptíveis. Subindo ligeiramente da cruz até a garupa. A altura na garupa é 1 – 2 cm maior que a altura na cernelha.
    • Alcatra: comprimento médio, largo e arredondado. Não deve ser longo porque limitaria seu movimento. As fêmeas são geralmente mais largas.
    • No peito: Grande capacidade e músculos peitorais bem definidos. Visto de frente e de perfil, deve ser baixado, pelo menos até o nà­vel do cotovelo. A circunferência torácica é geralmente igual à altura na cernelha mais 45 %. costelas bem arqueadas.
    • Linha inferior e barriga: Levemente coletado e nunca abaixado. Os flancos são apenas ligeiramente pronunciados.

    Cola:

    Espessa na base afinando em direção à  ponta, atingindo não mais do que a altura do jarrete. Inserção do meio. Durante o movimento, levanta-o na forma de um sabre, mas sem inclinar-se ou inclinar-se nas costas. Em repouso, ele fica à  direita com uma ligeira curva no final.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:

    • Ombro: Com boa inclinação.
    • Brazos: bem angulado, oblà­qua.
    • Antebraço: bem equilibrado, direito. Ossos fortes e boa musculatura.
    • Cotovelos: Eles não devem ser colados à s costelas ou abertos para o exterior. Metacarpo: Muito sólido e levemente inclinado.
    • Pés anteriores: Pé de gato com dedos arredondados, não muito perto.
      As almofadas para os pés são altamente desenvolvidas e pretas. Unhas são escuras. Unhas brancas devem ser evitadas, embora isso possa acontecer de acordo com a cor da pelagem.

    MEMBROS POSTERIORES:

    • Aparência geral: Visto por trás forte e paralelo sem desvios.
    • coxas: Longo e muito musculoso.
    • Joelho: A angulação não é muito pronunciada, mas não deve ser insuficiente.
    • Metatarsos: Sempre bem descido.
    • Pés de volta: Ligeiramente mais compridos que os dianteiros e com características semelhantes.

    Movimento:

    Durante o movimento, o Presa Canario é ágil e elástico, cobrindo bem o terreno. Passo longo. A cauda é abaixada e a cabeça é levemente elevada acima do nà­vel das costas. Quando você está alerta, a cauda e a cabeça são carregadas altas.

    Manto

    PELE: Grosso e elástico. Mais folgado ao redor do pescoço. Quando alerta, a pele da cabeça forma dobras simétricas que se formam a partir da dobra entre os lobos frontais..

    • Pelo: Curta, áspero, liso sem subpêlo (pode aparecer no pescoço e na parte de trás da coxa). Bastante áspero ao toque. Muito curto e fino nas orelhas, ligeiramente mais longo na cernelha e na parte de trás das coxas.
    • Cor: Todas as tonalidades de castanho a areia, do marrom escuro ao cinza claro ou loiro. Todas as tonalidades de malhado a areia. Marcas brancas são aceitas no peito, na base do pescoço ou garganta, pés dianteiros e dedos traseiros, mas isso deve ser mínimo. A máscara é sempre preta e não deve ser espalhada acima do nà­vel dos olhos.


    Tamanho e peso:

    elevado à cruz:

    • Machos: 60 - 66 cm.
    • fêmeas: 56 - 62 cm.

    No caso de exemplares muito típicos, serão aceitos 2 tolerância cm acima ou abaixo dos limites.

    peso mínimo:

    • Machos: 50 Kg.
    • fêmeas: 40 kg.

    Peso máximo:

    • Machos: 65 kg.
    • fêmeas: 55 kg.


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    Bite em clipe

    FALTAS SEVERAS:

    Qualquer falha é considerada grave quando afeta a expressão e limita o tipo de cão..
    Proporções incorretas da cabeça
    Linhas craniofaciais extremamente convergentes (pare muito à­ngreme)
    Lombo e cruz na mesma altura
    Posição incorreta do membro
    Perfil quadrado.
    Cabeça triangular, fechar (não cubo)
    Cauda fina, threaded. Inserção alta.
    Costas afundadas ou encharcadas.
    Olhos claros (amarelo), muito perto um do outro ou oblà­quo, afundado ou abaulado
    Mordida excessivamente prognática.
    Máscara insuficiente.
    Ausência de dentes (Excepto P 1)

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    Agressividade ou extrema timidez.
    Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
    Nariz totalmente nonpigmented.
    Marcas brancas não aceitas.
    Mordida: enognática.
    Garupa menor que a cruz. linha superior inclinada.
    Olhos azuis ou com diferença de tonalidade.
    Cola amputada.



    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

      TRADUÇÃO: Brígida Nestler

    Supervisão técnica: SR. Miguel Ángel Martinez

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

      1. Canary Mastiff, Canary Catch Dog, Canarian Dogo, Presa Canario.Dogo Canario, Presa (inglês).
      2. dogo Canario (Francês).
      3. Presa Canario, Kanarische Dogge (alemão).
      4. Perro de presa canário, Dogo canário (português).
      5. Perro de presa canario (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Pastor-da-ásia-central
    Rusia FCI 335 - Molossóides . Montanha

    Pastor de Asia Central

    O Pastor-da-ásia-central É um gato com pele de cão, sensà­vel e parceiro.

    Conteúdo

    História

    O cão Pastor-da-ásia-central (среднеазиатская овчарка o Sredneaziatskaya Ovtcharka, também conhecido como, Volkodav o The Crusher Wolf) é reconhecida pela FCI, como uma raça de cão molossóide Rússia, onde a maioria das cópias.

    Os clubes cinológicos russos concordam que esta é uma das raças mais populares do país, em muitas ocasiões, considerando-a o número 1 no ranking das raças de cães russa.

    O Pastor-da-ásia-central Ele provavelmente se originou em uma área geográfica entre os Montes Urais, o mar Cáspio, àsia menor, e o noroeste da fronteira da China. O cão pastor da àsia Central, bem como misturas com outras raças, ainda, podem ser encontrados em seus países de origem, como Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Cazaquistão, Afeganistão, Uzbequistão e países vizinhos.

    Alguns servem como guardiões da pecuária, alguns proteger seus proprietários, e alguns são usados para a luta do cão, que é uma tradição nacional em muitos países da região. Cientistas e biólogos da Rússia estudam a população canina local desde o século XVIII., até agora.

    Após a revolução comunista, o governo soviético enfoca as raças de cães de trabalho para o exército vermelho, importados os melhores representantes da raça em conformidade com os requisitos dos cães exército e protetor de Rússia e. Por décadas, Esta prática tem prejudicado a população local. Além de um grande número de và­timas, a introdução de novas raças na região levou a cruzamentos. Com o tempo., cães de raça pura foram esquerda apenas com alguns pastores e entusiastas de corrida, mas em outros lugares, houve um excesso de cruzes.

    Contudo, e apesar de todos os, hoje a população de cães de raça pura Pastor-da-ásia-central mantém-se estável, em geral, e a reprodução de alguns cães de qualidade verdadeira honra a sua capacidade de trabalho tem sido, independentemente do país de origem.

    Na Europa, o Pastor-da-ásia-central é relativamente desconhecido, mas nos países da Ásia Central ainda é usado como cão de trabalho e acompanha os pastores em suas caminhadas pelas estepes.

    Características físicas

    Esta raça tem muitas variedades que diferem no tamanho, a cor, tipos de cabeçalho, e os tipos de peles. Por estas razões é muito difà­cil estabelecer um padrão oficial da raça.

    O Pastor-da-ásia-central é um cachorro de tamanho grande ou médio, de constituição aproximada e musculatura forte. Sua pelagem é composta pela camada superior dura e lisa e pela abundante e densa camada interna. A camada superior pode ser curta (3 – 5 cm) ou um pouco mais (7 – 10 cm). Com uma camada superior mais longa forma uma crina distinta ao redor do pescoço. Devido a um subpêlo bem desenvolvido e a diferentes comprimentos da camada superior, cães se adaptam bem a diferentes condições climáticas.

    A cor da pelagem do Pastor-da-ásia-central é muito diverso: vem nas cores branco, Preto, cinza, Raposa vermelha, Marrom acinzentado, amarelo palha, sarda, manchado e manchado.

    Suas orelhas são triangulares, baixo e pendente. A cauda é grossa na base e bem alta. A cauda natural é longa e é portada como uma cauda falciforme. A amputação de cauda e orelhas ainda é praticada nos países de origem.

    Embora existam características únicas da raça puro-sangue de cães Pastor-da-ásia-central, como sendo extremamente flexà­vel, Isso é muito perceptà­vel nas suas articulações, ter false costelas, o pescoço muito forte e um queixo grande.

    Alguns têm uma máscara preta. A cabeça é muito sólida, o pescoço é de inserção baixa, curto, com duplo queixo. O corpo é bastante largo e proporcionado com músculos bem planos.. A caixa torácica aparece muito longa, porque eles têm suas costelas false famosas. as pernas são retas, o movimento típico é um galope.

    Ele tem os olhos expressivos, quase humana, revelando sua inteligência inimitável.

    De acordo com as qualidades de trabalho exigido pelos proprietários, o Pastor moderno da àsia Central foi levantada em diferentes direções, tentando destacar habilidades específicas. Dentro da área tradicional de origem destes canes, cão de combate foram sempre, mas eles nunca foram tão cruéis e destrutiva como as lutas do tipo Pit Bull Terrier.

    Todos os anos, os pastores da área se reuniam para organizar lutas de cães pastores da Ásia Central., mas ao contrário das lutas sangrentas e cruéis de que costumávamos ouvir notícias, neste caso eles estavam lutando pela guarda de um rebanho, e o vencedor foi o cão que eventualmente, foi feito com o comando do mesmo. Era sobre 'dominação' ao invés de destruir a própria espécie.

    Cães raramente machucam uns aos outros, pequenos arranhões foram causados ​​na maioria dos casos. apenas verdadeiros líderes, Na verdade, você foi medido através de uma luta real, mas não era o mais comum. A principal tarefa destes cães sempre foi a defesa da tropa aos ataques de vários predadores e cobras venenosas.

    O Pastor da àsia Central, Ele é um dos mais poderoso grupo de cães de guarda de cães de gado, depois do Pastor-do-cáucaso, o Kangal, Akbash, por exemplo.

    A altura na Cruz 60 - 65 cm. E pesar 37 - 50 kg.

    Caráter e habilidades

    Na notà­cia, as populações rurais continuam a exigir e usar o Pastor-da-ásia-central como cão de guarda de gado, Embora não tão bem como yesteryear.

    Esses cães, em diferentes graus, são protetores contra intrusos humanos, eles são muito territoriais, excelente com crianças, deve assegurar-lhes como se foram seu rebanho foram. Amor e respeito pelos mais velhos são algumas de suas características, para proteger todos os pequenos animais de predadores, eles são muito gentis e conectados com os membros da famà­lia.

    Eles não precisam de nenhum treinamento complicado para aprender as regras básicas da casa, mas são cães um tanto teimosos e muito independentes., o Pastor-da-ásia-central Ele deve ser capaz de trabalhar como uma equipe para proteger ovinos contra predadores, Por conseguinte, Se o animal tem um carácter excessivamente agressivo, outros cães como com pessoas de fora da famà­lia, eles não podem ser membros de um Pack, e não passaria no simples teste para o cumprimento da origem do objeto da raça.

    O Pastor-da-ásia-central pode vir de linhas de criação que imprimem um personagem bem diferente: Trabalhando, combater, e guardião de gado, e agir em conformidade, independentemente do país de origem.

    De acordo com os diferentes clubes caninos, a classificação dentro dos grupos varia., o Rússia Kennel Club classifica o Pastor-da-ásia-central como um cachorro que trabalha, Isso reflecte-se nos resultados excepcionais em obediência, proteção e formação relativas ao exército.

    Reprodução moderna dos requisitos principais clubes canino da Rússia, requer registrar cópias de Pastor-da-ásia-central um teste de temperamento obrigatório e um diploma de treinamento credenciado, Além de mostrar a classificação. Nestes ensaios a capacidade do cão fica ajustar e adaptar-se a pastores de guardiões do cão de outros bandos, não ser motivo de conflito entre cães. O FCI classifica Pastor-da-ásia-central no grupo de cães Molossóides.

    Embora seja um bom cão viver, Não podemos esquecer que o Pastor da àsia Central é um cão de proteção de animais, as pessoas e bens, Ele foi criado para resolver problemas simples, é a mentalidade independente, forte, corajoso e responsável.

    É um cão grande mas ágil, por vezes descrita como um gato com pele de cão, por esse motivo e tendo em conta sua forte instinto de proteção e territorialidade, Pode não ser uma raça recomendada para um proprietário de principiante.

    Sensà­vel e Inteligente, o Pastor-da-ásia-central você responderá melhor a alguém que possa inspirar lealdade em você, além de uma liderança forte.

    Formação pesada será contraproducente com esta raça, formação mas respeitosa, reflexiva resultará em um companheiro dedicado e inseparável.

    O Pastor-da-ásia-central ele passou uma quantidade considerável de tempo se movendo em sua terra natal, e esse tipo de exercà­cio lento mas constante é o que ele gosta mais.

    Com um trabalho a ser feito e um pedaço de propriedade para proteger, é o ponto mais alto da felicidade e sempre ficar de olho em tudo o que acontece.

    Saúde do Pastor-da-ásia-central

    a raça ainda é considerada muito saudável e extremamente robusta. Os donos não devem temer as doenças típicas da raça. Contudo, de vez em quando, como em todos os cães grandes, problemas articulares ocorrem, especialmente nos joelhos.

    Nutrição do Pastor-da-ásia-central

    Embora muitas doenças articulares sejam herdadas, os sintomas geralmente podem ser evitados ou pelo menos aliviados com a ajuda de dieta e postura adequadas. Particularmente na fase de crescimento de cães, deve-se tomar cuidado para que os animais não atiram rápido demais. O crescimento muito rápido devido à ingestão excessiva de proteínas nos meses de crescimento é considerado uma das causas mais comuns de doenças articulares posteriores.. Além de um alimento bastante baixo em proteínas, administrado em pequenas quantidades cerca de três a quatro vezes ao dia, cães jovens também devem ser fisicamente preservados durante esta fase. Escadas ou longas caminhadas devem ser evitadas..

    Carne como principal componente dos alimentos

    Quando o Pastor-da-ásia-central está totalmente desenvolvido, o teor de proteína da ração pode ser aumentado novamente. O principal componente da comida de cachorro deve ser – como em todos os cães – carne de alta qualidade. Pode ser cozido ou cru ou, se forem utilizadas misturas alimentares produzidas industrialmente, pode estar na forma seca ou úmida. Independentemente do método de alimentação preferido pelo respectivo proprietário, é importante que o conteúdo e a composição do alimento sejam adaptados à s necessidades do cão. De acordo com a idade, sexo, tamanho, nà­vel de atividade e ambiente de vida, a composição dos nutrientes necessários pode variar consideravelmente. Não existe alimento correto para Pastor-da-ásia-central.

    Quanta comida ele precisa? Pastor-da-ásia-central?

    A questão da quantidade de alimentos para todos os cães desta raça também não pode ser respondida em geral.. Se a composição do alimento estiver correta, o Pastor-da-ásia-central pode lidar com porções surpreendentemente pequenas. Portanto, duas refeições por dia são geralmente suficientes para um cão adulto, que deve ser dado em horários fixos, se possà­vel. Porções muito grandes, muitos “sanduà­ches” entre as refeições e a falta de descanso após a alimentação pode aumentar o risco de torção no està´mago.

    Cuidando de um Pastor-da-ásia-central

    Como cachorro nà´made, o Pastor-da-ásia-central é bastante pouco exigente, isso se aplica não apenas ao tamanho das porções de alimentos, mas também sob seus cuidados. Casaco de comprimento curto a médio mostra-se muito resistente e requer pouca limpeza. Contudo, deve ser escovado regularmente para remover a sujeira e manter uma estrutura saudável. As garras também devem ser aparadas para evitar ferimentos e dentes, ouvidos e olhos devem ser verificados e limpos regularmente.

    Educação do Pastor-da-ásia-central

    A compra de um Pastor-da-ásia-central deve ser bem considerado – embora isso se aplique a todas as raças de cães, é especialmente verdade para esta raça da àsia Central. Não é um cão de famà­lia no sentido clássico, nem é adequado para uma vida urbana. Este cão independente, amante da liberdade, acha difà­cil lidar com as condições de vida dos paà­ses industrializados europeus.

    Para quem esta raça é indicada??

    Nas mãos de criadores e criadores que vivem em lugares remotos e isolados, este cão de guarda da matilha ainda está nas melhores mãos. Também pessoas que moram longe da cidade, possui muito e deseja ter um cão de guarda capaz, podem ser considerados proprietários deste Pastor-da-ásia-central. Contudo, experiência e algum conhecimento em treinamento de cães devem ser pré-requisitos para manter esta raça. O que mais, um proprietário precisa acima de tudo tempo e paciência, porque a socialização e educação deste autoconfiante amigo de quatro patas, que não pensa muito em obediência cega, É trabalho duro. Como os cães da àsia Central tendem a dominar, eles precisam de um treinador que constantemente estabeleça limites e mostre a empatia necessária (para não ser confundido com vontade de comprometer) que vale a pena confiar e seguir o seu humano.

    Pode uma coexistência harmoniosa ter sucesso?

    O Pastor-da-ásia-central certamente não é um cão de famà­lia no sentido clássico, Portanto, sua manutenção como puro cão doméstico e de companhia é absolutamente desaconselhável.. Isso não significa que um Owtscharka não pode viver junto com humanos. Em uma famà­lia que aprecia seu instinto natural de vigilância e proteção e lhe dá sua tarefa original de vigiar a casa, o quintal e o gado, o Pastor-da-ásia-central é bastante adaptável e orientado para o ser humano. Uma socialização básica, Eu quero dizer, contato precoce com outras pessoas e animais, é tão importante para a coexistência harmoniosa quanto oportunidades suficientes para administrar e manter a paternidade consistente.

    Fotos do Pastor-da-ásia-central

    Và­deos do Pastor-da-ásia-central

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
    • AKC – FSS
    • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
    • NZKC – Cão utilitário
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Pastor-da-ásia-central"

    Origem:
    Rússia

    Data de publicação do padrão original válido:
    13.10.2010

    Uso:

    Cão de guarda e vigilância.



    Aparência geral:

    O cão pastor da àsia Central tem uma constituição harmoniosa e grande estatura, moderadamente longa (nunca com um corpo longo ou curto). Corpo robusto e musculoso, volumoso, mas não com músculos visíveis.

    Dimorfismo sexual claramente definido. Os machos são mais espessos e mais corajosos que as fêmeas, com uma cruz mais pronunciada e uma cabeça maior.. A maturidade total é atingida aos três anos de idade.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: O comprimento do corpo excede levemente sua altura na cernelha. Aumento da altura é desejada, mas a estrutura proporcional deve permanecer. O comprimento dos membros anteriores aos cotovelos é 50 – 52% a altura na cernelha.

    O comprimento do focinho é menor que ½ do comprimento da cabeça, mas maior que 1/3.



    Comportamento / temperamento:

    Autoconfiante, em silêncio, equilibrado, orgulhoso e independente. Os cães têm muita coragem e alta capacidade de trabalho, resistência e um instinto natural de territorialidade. Coragem diante de grandes predadores é uma de suas características

    Cabeça:

    Sólido e bem equilibrado com a aparência geral. A forma da cabeça é retangular, vista superior e lateral.

    Região craniana:
    • Crânio: profundidade. A antecara é plana e a área do crânio é plana e longa. Occipício bem definido, mas dificilmente visível devido à musculatura bem desenvolvida. Arco supraorbital moderadamente definido.
    • Nasofrontal depression (Stop): Moderadamente definido.

    Região facial:

    • Trufa: Grande, bem desenvolvido, mas não excedendo o contorno geral do focinho. A cor é preta, mas nos cães brancos e bege a trufa pode ser um pouco mais clara.
    • Focinho: O focinho é rombudo e de comprimento moderado., é retangular visto de cima e os lados afunilam levemente em direção ao nariz. O focinho é volumoso, profundo e bem cheio sob os olhos. Ampla ponte nasal, reto e à s vezes ligeiramente afundado. Queixo bem desenvolvido.
    • Lábios: Grosso. Lábio superior apertado, cobrindo o fundo quando a boca está fechada. Preferida a pigmentação preta completa.
    • mandíbulas / Dentes: As mandíbulas são fortes e largas. Dentes são grandes, branco e próximos um do outro, 42 no total. Incisivos posicionados alinhados. Mordida em tesoura aceita, tesoura e clipe reverso. Caninos bem posicionados. Uma lesão no dente que não afeta o uso da mordida não tem conseqüência.
    • Bochechas: Ossos das bochechas são longos e bem desenvolvidos, sem interferir com a forma retangular reta da cabeça.
    • Olhos: Tamanho médio, forma oval, bem separados, olhando bem à  frente. Posicionamento moderadamente baixo. Cor dos olhos de marrom escuro a castanho. A cor mais escura é preferida. As pálpebras são grossas e de preferência com a pálpebra inferior não muito frouxa. A terceira pálpebra não deve ser visível. A borda das pálpebras é preferida totalmente pigmentada. Qualquer que seja a cor do cabelo, as pálpebras devem ser pretas. Sua expressão é confiante e digna.
    • Orelhas: Tamanho médio, forma triangular, espessura, baixo inserto e pingentes. Seu nà­vel mais baixo ou ligeiramente abaixo dos seus olhos. Orelhas tradicionalmente amputadas, como ilustrado na primeira página, que é praticado no país de origem e em países onde não é proibido por lei.

    Pescoço:

    O pescoço é de comprimento médio, muito forte, oval transversalmente, conjunto bem musculoso e baixo. A barbela é uma característica da raça.

    Corpo:

    • linha superior: Bem proporcionado e bem sustentado. Na postura, você deve manter a linha superior típica.
    • Cruz: bem definido, especialmente em homens, músculo, longo e alto, com uma transição bem definida para as costas.
    • Voltar: Direito, Largura, bom muscular; o comprimento é ½ do comprimento da cernelha até a inserção da cauda.
    • Lombo de porco: Curta, Largura, músculo, levemente arqueado.
    • Alcatra: Moderadamente longo, largo, bem musculado, ligeiramente inclinado para a inserção da cauda. A altura na cernelha excede a altura acima do quadril 1 – 2 cm.
    • No peito: Profundo, longo, Largura, bem desenvolvido, caixa torácica alargada para a posterior. Costela longa falsa. Parte inferior do peito ao nà­vel do cotovelo ou ligeiramente abaixo. O antepeito estende-se ligeiramente à frente da articulação úmero/escápula.
    • Linha inferior e barriga: Abdomen moderadamente retraído.

    Cola:

    Espessa na base e inserção um pouco alta. A cauda natural é portada em forma de foice ou curvada em um anel frouxo começando em seu último terço.. Quando alerta, a cauda sobe ao nà­vel das costas ou ligeiramente mais alta. Tradicionalmente, a amputação da cauda é feita da forma ilustrada, que é praticada no país de origem ou em países onde não é proibida por lei.. A cola natural tem o mesmo valor que a amputada.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:

    • Aparência geral: Membros certos de ossos fortes, visto de frente paralelo e não muito perto um do outro. Visto do lado, o antebraço é reto.
    • Ombro: Escápula longa, bem inclinado, formando um ângulo com o antebraço de aproximadamente 100°. bem musculoso.
    • Antebraço: Oblà­quo, longo e forte.
    • Cotovelos: Encaixe apertado sem entrar ou sair. Braço: Direito, osso muito forte, longo, oval transversalmente.
    • Metacarpo: Moderadamente longa, Largura, forte, direitos.
    • Pés anteriores: Grande, arredondado, dedos arqueados, almofadas volumosas e grossas; unhas podem ser de qualquer cor.

    MEMBROS POSTERIORES:

    • Aparência geral: Visto por trás, reto e paralelo, colocados um pouco mais separados do que os anteriores.
    • Coxa: Largura, moderadamente longo e com musculatura forte.
    • Joelho: Sem virar nem para dentro nem para fora. Sua angulação é moderada.
    • Perna: Sempre o mesmo comprimento da coxa.
    • A articulação do jarrete: Moderadamente angulado.
    • Metatarsos: Muito forte e de comprimento moderado, perpendicular. Sem esporas.
    • Pés de volta: Grande, rodada, dedos arqueados, almofadas volumosas e grossas; unhas podem ser de qualquer cor.

    Movimento:

    Bem equilibrado e elástico. Corrida com alcance livre dos membros anteriores e forte empurrão por trás. A linha superior permanece firme durante o movimento. Todas as articulações se inclinam sem esforço. As angulações do posterior são mais definidas durante o movimento do que durante a parada..

    Manto

    PELE: Bruto, solto o suficiente para evitar lesões durante o combate contra predadores.

    • Pelo: Abundante, suave, grossa com cabelos internos bem desenvolvidos. O cabelo na cabeça e na frente dos membros é curto e grosso.. O cabelo na cruz à s vezes é mais longo. Os pêlos externos podem ser curtos ou ligeiramente mais longos. Dependendo do comprimento do cabelo externo, pode haver cabelos mais curtos (3 – 5 cm), cobrindo todo o corpo ou cabelos mais longos (7-10 cm) formando uma juba no pescoço, penas atrás das orelhas e na parte de trás dos membros e na cauda.
    • Cor: Todos, exceto azul genético ou marrom genético em qualquer combinação e capa preta em chamas.


    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: Mínimo 70 cm.
    • fêmeas: Mínimo 65 cm.

    O maior tamanho é desejado, mas a estrutura proporcional permanece.

    Peso:

    • Machos: Mínimo 50 Kg.
    • fêmeas: Mínimo 40 Kg


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Pequeno desvio da tipicidade da raça.
    • Mulheres com tendências masculinas.
    • Crânio arredondado, focinho estreito, maxilar inferior estreito, nariz pequeno.
    • Colocação ocular oblà­qua ou olhos próximos, pálpebras frouxas.
    • Inserção alta das orelhas.
    • Lábios finos ou pendurados.
    • Altura acima da garupa. Garupa ligeiramente curta.
    • Testa estreita.
    • Angulações exageradas da região posterior.
    • Pé aberto e dedos longos.
    • Movimento Hackney, movimento ligeiramente desequilibrado.
    • Cabelo muito curto.

    FALTAS GRAVES:

    • Muito nervoso.
    • Desvios significativos do tipo e estrutura necessários.
    • Aparência de membros longos, Ossos leves, músculos moles.
    • Olhos muito claros ou olhos salientes.
    • linha superior desceu.
    • Garupa muito superior à  cruz.
    • Garupa estreita, curto e à­ngreme.
    • Cauda naturalmente curta, cauda quebrada.
    • Metacarpo muito alto, baixa.
    • Posteriores colocados muito afastados sob o corpo.
    • Altura à  Cruz 2 cm a menos que o mínimo exigido na norma.

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
    • Tímido o sobreexcitado.
    • Tipo feminino masculino.
    • Mordida prognática o claramente enognática.
    • Olhos de cores diferentes, olhos azuis ou verdes, Bizco.
    • Articulações frouxas.
    • Pêlos de qualquer combinação de marrom genético ou azul genético.
    • Cor de fogo com uma capa preta.
    • Manto ensortijado o suave.
    • Movimento desequilibrado.


    N.B.:

    Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..

    Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

      1. Alabai, Central Asian Ovtcharka, CAO Aziat (inglês).
      2. Chien de berger d’Asie centrale (Francês).
      3. Zentralasiatischer Owtscharka (alemão).
      4. Türkmen Alabaý, mastim-da-ásia-central (português).
      5. Perro Pastor de Asia Central (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Tornjak
    Bosnia & Herzegovina CroaciaFCI 355 . Molossóides . Montanha

    Pastor de Bosnia-Herzegovina y Croacia

    O Tornjak É um cão muito sensà­vel e tranquilo.

    Conteúdo

    História

    O Tornjak, também chamado Tornjak, é uma raça de cachorro antiga, e sua origem exata se perde nos meandros da história. A maioria dos especialistas concorda que é um dos descendentes do Mastiff tibetano (Mastiff tibetano), que chegou à  Europa vários milhares de anos atrás.

    Alguns relatos sugerem que já existia nos Alpes Dináricos (na atual Bósnia) na época do Império Romano, quase atrás 2000 anos. Contudo, as primeiras descrições de um cão correspondendo ao Tornjak podem ser encontrados em documentos da Igreja Católica Bósnia que datam de 1067.

    Três séculos depois, em 1374, Petar Horvat, então bispo de Dakovo, Croácia, Ele também descreveu um cão que se assemelhava ao Tornjak em todos os aspectos, tamanho, cor e função. Naquela época era chamado Canis Montanis (“cão da Serra”) e eu já estava trabalhando com os pastores, liderando rebanhos de ovelhas nas pastagens de montanha e, acima de tudo, protegendo-os dos ataques de lobos.

    O nome Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia apareceu pela primeira vez em 1752 nos escritos do Padre Petar Lukic, membro da Igreja Católica de Dakovo. Diz-se que deriva da palavra croata “Tor”, que poderia ser traduzido como “rebanho de ovelhas”.

    Este cão foi encontrado principalmente no atual território bósnio, e em menor grau na Croácia. As primeiras referências científicas a ela datam do início do século XX., e mais precisamente para 1905, quando o fã austrà­aco de cães Franz Laska identificou com precisão um cachorro da montanha visto na Bósnia, chamada Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia pelos locais. Contudo, o Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia permaneceu confinado à s montanhas por muito tempo. Até diminuiu drasticamente nas décadas seguintes, à  medida que o estilo de vida mudou e a pastagem diminuiu.. Sua população cresceu de vários milhares no século XIX para pouco menos de uma centena nas décadas de 1960 e 1970, quando alguns entusiastas croatas e bósnios realizaram um censo para preservar a raça.

    Se a maioria dos espécimes identificados veio da Bósnia, foi na Croácia que um programa de criação foi estabelecido no final 80. Em 1979, em Zagreb (Croácia), a Associação Canina da Iugoslávia reconheceu oficialmente a raça, e em 1982 a primeira ninhada com pedigree completo nasceu como resultado deste programa de criação. Apesar deste quase renascimento, o Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia ele não estava no fim de seus problemas, desde a explosão da Iugoslávia em 1991 e a guerra civil que se seguiu lhe causou muitas dificuldades.

    A nova Associação Canina Croata decidiu identificar uma raça Tornjak croata, enquanto seu homólogo na Bósnia-Herzegovina falou da Tornjak Bosnio. Embora esses cães fossem iguais em todos os aspectos, o fato de serem considerados duas raças separadas os impedia de cruzar entre si, por exemplo.

    Não foi até 2003 que as duas organizações unificaram seus padrões sob o nome de Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia. Em 2007, Federação Cinológica Internacional (FCI) reconheceu provisoriamente o Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia, que levou o nome de Tornjak. Nesse momento, houve 1800 espécimes registrados na Croácia, e 2700 na Bósnia.

    Depois desse reconhecimento, a raça timidamente começou a se destacar fora dos países da ex-Iugoslávia. El American United Kennel Club (UKC) aceitou em 2011, enquanto o American Kennel Club (AKC), a outra organização de referência no país, incluiu em 2012 em seu Foundation Stock Service (FSS), uma etapa preliminar antes do reconhecimento total, o que ainda não foi produzido até hoje. Os primeiros espécimes chegaram à  Grã-Bretanha em 2013, e medidas foram tomadas para obter o reconhecimento do prestigioso e influente Kennel Club (KC), corpo de referência do país. Eles ainda não tiveram sucesso. No Canadá, o Canadian Kennel Club (KC) não reconhece o Tornjak. Contudo, ano 2017 marcou sua aceitação final pelo CFI.

    Muito popular em sua região natal, o Tornjak luta para conquistar o público além de sua região natal. É extremamente raro na América do Norte, e também não é muito comum na Europa Ocidental. Em França, ele entrou 2010. No final desta década, havia uma média de cinqüenta registros por ano no Livre des Origines Français (LOF).

    Características físicas

    grande e poderoso, o Tornjaks retém agilidade e flexibilidade acima da média para um cão de montanha.

    Eles têm uma forma quase quadrada, com ossos fortes que não são pesados, dando-lhes uma aparência geral harmoniosa. a fila é longa, muito móvel e espesso. Ao cair para descansar, sobe bem acima do nà­vel das costas quando em ação, o que é incomum em cães de montanha. Pernas são poderosas, paralelas y erguidas.

    A cabeça é alongada, com uma pequena parada. O focinho é retangular e termina em um nariz escuro com narinas largas.. Os olhos também são escuros e amendoados. As orelhas, triangular e peludo, fique ereto e caia nas bochechas.

    O subpêlo é denso e espesso, com uma textura lanosa no inverno. O top coat rígido é longo em todo o corpo, exceto no rosto e na frente das pernas. É particularmente abundante no pescoço, formando uma juba que o protege de picadas de predadores.

    O Tornjak e o Pastor croata são os que mais frequentemente têm uma cor particular, embora haja assuntos brancos, com apenas algumas pequenas manchas de cor. O branco é a cor de fundo mais comum, com marcações de várias cores: Preto, Castanho, cervato… Mais raramente, alguns indivà­duos têm um casaco preto manchado de branco.

    Por último, dimorfismo sexual é bem marcado nesta raça: a fêmea não é apenas menor em média em cerca de 5 cm, mas também menos massivo.

    Caráter e habilidades

    O Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia é surpreendentemente extrovertido e atencioso com um pastor que trabalhou por séculos nas montanhas. Ele gosta de passar tempo com sua famà­lia, e está disposto a brincar com animais mais velhos e menores. Na verdade, ele é um cachorro que adora crianças, e pode passar horas entretendo-os – O oposto também é verdadeiro. Contudo, devido ao seu tamanho e poder, poderia facilmente empurrar inadvertidamente uma criança pequena, então é melhor se você já tem uma certa idade, especialmente desde então, é mais provável que aprenda a se comportar com um animal e a respeitá-lo. Em qualquer caso, uma criança nunca deve ser deixada sozinha com um cachorro, independentemente de raça.

    Seu apego à família com a qual cresceu também significa que ele dificilmente pode se acostumar com a vida em uma nova casa se os perigos da vida o obrigarem a mudar de dono.. Você provavelmente terá a maior dificuldade em se recuperar do abandono.

    Além de sua grande proximidade com seus cuidadores, o Tornjak ele também é surpreendentemente pessoal com estranhos. Ele late quando eles se aproximam e cumpre perfeitamente sua missão de guardião, mas não hesite em ir cumprimentá-los e aceitar algumas carà­cias assim que seu cuidador tiver validado sua chegada.

    Contudo, seria um erro esquecer que sua principal função é proteger seu rebanho. Sob seu ar alegre e amigável, esconde coragem sem limites e força incrà­vel. No entanto, não é agressivo e se contenta em latir quando uma ameaça se aproxima. Mas se a ameaça se tornar mais clara e sua famà­lia estiver em perigo, não hesita em forçar a sua natureza não agressiva e agir; poucas coisas podem pará-lo. O que mais, uma pessoa maliciosa não teria chance de persuadi-lo e corrompê-lo com doces e carícias, porque ele é infalivelmente leal.

    Sua sociabilidade também se expressa contra seus pares, a ponto de geralmente compartilhar sua casa perfeitamente com um ou mais cães. O que mais, não tem instinto predatório, por isso não vê gatos ou roedores como presas, e, portanto, não está inclinado a persegui-los. No entanto, a diferença de tamanho significa que a coabitação à s vezes pode ser perigosa. Na prática, se houver pequenos animais na casa, é melhor para ele Tornjak viver fora.

    Isso não seria para desagradá-lo. Na verdade, usado para grandes espaços, não foi realmente feito para viver dentro de casa. Você não precisa fazer muitos exercícios intensivos todos os dias, mas deve ser capaz de se mover a qualquer momento, então não é adequado para morar em um apartamento, mesmo que seu mestre o leve para fora por mais de uma hora por dia. Precisa de um grande jardim fechado, onde posso patrulhar, executar, jogar…

    Se ele pode ser facilmente instalado ao ar livre é porque, como qualquer cachorro de montanha, é independente e tolera bem a solidão. Ele pode facilmente ficar em casa enquanto seus donos estão fora durante o dia, e não sofre de ansiedade de separação se essa ausência durar um fim de semana. Contudo, em nenhuma circunstância deve ser deixado sozinho no jardim durante todo o dia. Você precisa passar um tempo com sua famà­lia, e duas ou três caminhadas diárias de pelo menos meia hora cada são ideais.

    Jogos e atividades esportivas também são ótimas maneiras de se relacionar com ele., enquanto é fisicamente e mentalmente estimulado. Com uma excelente memória que permite assimilar truques e comandos facilmente, tem potencial para brilhar em esportes caninos como o flyball, obediência ou agilidade.

    Contudo, você não pode começar muito cedo com atividades fisicamente exigentes. Em vigor, dado seu tamanho, quando é um cachorro, você experimenta surtos de crescimento durante os quais você precisa desacelerar sua queima, ou pelo menos evitar qualquer tensão excessivamente intensa em suas articulações e esqueleto. Pelo contrário, existe um risco real de lesão (à s vezes com sequelas ao longo da vida) ou malformações.

    Se você mora em uma área residencial, é melhor que a cerca que rodeia o jardim seja sólida, para evitar acidentes. Do mesmo modo, passeios em parques e lugares relativamente lotados devem sempre ser feitos com coleira, então você pode se conter se sentir uma ameaça. Por outro lado, em um ambiente onde os encontros são raros (por exemplo, nas montanhas), pode ser grátis, Se e quando, É claro, assimilou os pedidos de retirada.

    Finalmente, o Tornjak tem um latido sério e poderoso que pode ser ouvido à  distância. Pode ser ouvido à  distância, e também é ouvido ao se aproximar de um estranho ou quando você percebe um ruà­do suspeito. Isso é reconfortante e agradável quando se vive em uma área isolada., mas pode causar rapidamente problemas de vizinhança em um bairro residencial.

    Educação

    como todos os cães, o Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia deve ser socializado assim que você chegar à  sua nova casa. Dê a você a oportunidade de conhecer todos os tipos de pessoas, animais e situações durante seus primeiros meses ajuda você a se familiarizar com o desconhecido, e para evitar ser surpreendido ou mesmo reagir mal como um adulto. Portanto, você não deve hesitar em aproveitar qualquer oportunidade para conhecer os vizinhos, amigos, concessionários, o veterinário… mas também outros animais, sejam cachorros, gatos, roedores, cavalos, vacas… Você também tem que lidar com situações às quais ainda não está acostumado., especialmente aqueles com os quais você terá que lidar regularmente após: viajar de carro, passear pela cidade, sair em um ambiente agitado…

    O que mais, dado seu tamanho, é aconselhável acostumá-lo desde tenra idade a ser manuseado obedientemente. Escovar, tomar banho ou mesmo aparar as garras pode se transformar em momentos de cumplicidade com seu cuidador, em vez de serem testes temidos a cada vez por ambos os protagonistas. Em qualquer caso, tentando escovar ou dar banho em um cachorro 50 kg que não acomoda pode rapidamente se tornar uma aventura…

    Embora tenham o caráter independente de cães pastores, para o Tornjak eles gostam de agradar seus donos. O que mais, como sua inteligência e memória são admiráveis, um cuidador que combina paciência e know-how pode ajudar muito em sua educação, mesmo ensinando-lhes muitos truques. Contudo, embora mais fácil de lidar do que a maioria das raças de montanha, isso não o torna um cão recomendado para uma babá novata. Contudo, Pode ser uma opção interessante para uma pessoa com pouca experiência que queira enfrentar o desafio de um cachorro grande e independente..

    Em qualquer caso, métodos de treinamento tradicionais não devem ser usados ​​com o Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia, já que eles apenas reforçam seu lado independente em vez de desenvolver seu potencial. Por outro lado, reforço positivo, com a ajuda de carà­cias, guloseimas e estímulos, motiva você a querer aprender mais e mais e permite belos momentos de cumplicidade.

    A assimilação da memória é de particular importância: dado seu tamanho, é melhor para tal cão obedecer o dedo e o olho quando o seu condutor lhe pede para parar de puxar a trela ou voltar para ele. Esta é a condição essencial para que você possa desfrutar da natureza com total liberdade., sem ser colocado na coleira.

    Por outro lado, a proteção da embalagem é instintiva no Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia: você realmente não precisa de nenhum treinamento para desempenhar esse papel perfeitamente.

    Saúde

    O Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia é uma raça de cão extremamente robusta, com uma expectativa de vida muito maior do que a média dos cães de seu tamanho, a ponto de alguns espécimes atingirem o 15 anos de idade.

    O casaco grosso e lanoso do Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia ajuda a protegê-lo do frio e do mau tempo, assim como os raios do sol. É claramente um cachorro feito para viver ao ar livre, quem não tem medo de baixas temperaturas, desde que tenha um lugar para se refugiar. Por outro lado, quando o mercúrio sobe e a onda de calor começa, é melhor limitar suas atividades e ter a oportunidade de descansar em um lugar com sombra.

    Embora sejam geralmente saudáveis, o Tornjak eles não estão isentos de certos problemas, especialmente aqueles que afetam raças de cães maiores. Eles estão predispostos a ...:

  • Displasia de quadril e cotovelo, problemas articulares cujas origens podem ser hereditárias e causar dificuldades locomotoras mais ou menos graves;
  • dilatação-torção gástrica, que geralmente ocorre após a ingestão muito rápida de grandes quantidades de alimentos, e é fatal se um veterinário não intervir rapidamente;
  • intolerância a proteína, o que pode levar, entre outras coisas., a uma deterioração do casaco.
  • Outras doenças foram relatadas ocasionalmente em alguns assuntos, mas eles ainda são excepcionalmente raros. Estes incluem anemia ou doença de von Willebrand, uma condição hereditária.

    Para limitar o risco de ter um filhote com um problema hereditário e / ou congênito, nada melhor do que adotar de um criador Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia sério e responsável. Em especial, o profissional deve apresentar ficha de saúde ou vacinação atualizada, que permite verificar as vacinas recebidas pelo animal, bem como um certificado de boa saúde assinado por um veterinário. Contudo, o profissional também deve ser solicitado a fornecer os resultados dos testes genéticos realizados aos pais e à  criança.

    O que mais, as orelhas caídas de Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia pode rapidamente se tornar ninhos de infecção se não for limpo semanalmente.

    O que mais, como você passa a maior parte do seu tempo ao ar livre, sua pele é provavelmente um terreno fértil para parasitas: ainda mais do que a maioria Tornjaks, é imperativo ser rigoroso na administração de tratamentos regulares de controle de pragas para evitar esse tipo de inconveniente.

    Por último, o fato de ele estar geralmente de boa saúde não o isenta de usá-lo regularmente (pelo menos todo ano) a um check-up de rotina no veterinário, apenas para mantê-lo saudável. Isso não apenas garante que você esteja atualizado com suas vacinas, também permite a detecção precoce de quaisquer problemas de saúde.

    Limpeza

    O Pastor da Bósnia-Herzegovina e da Croácia raramente apresenta problemas em relação à  sua saúde, mas sua manutenção requer algum esforço.

    Em primeiro lugar, sua pelagem espessa precisa ser escovada uma ou duas vezes por semana para evitar nós e remover a sujeira, e seu tamanho significa que esta tarefa leva algum tempo.

    Durante seus períodos anuais de muda na primavera e no outono, muito subpêlo é derramado, e escovar deve se tornar uma rotina diária para lidar com a grande quantidade de cabelo morto.

    A escovagem também é uma oportunidade para inspecionar sua pele e ter certeza de que não está machucada., Tribunal de Justiça, ferida ou irritação. Passando a maior parte do tempo ao ar livre, ele está mais exposto a esse tipo de problema do que seus colegas que moram em apartamento e só saem meia hora por dia.

    Em qualquer caso, se a escovação é feita regularmente, pode remover uma grande parte da sujeira de sua pele, mantendo-o relativamente limpo e sem cheiro. Portanto, não é necessário dar banho em seu cachorro frequentemente. A menos que, É claro, ficou particularmente sujo, você pode se contentar em fazer isso duas vezes por ano, na hora da mudança. É necessário usar sempre um champô suave concebido especificamente para cães.

    Por outro lado, como acontece com qualquer cachorro com orelhas de abano, é necessário cuidado especial para evitar que a sujeira se acumule e cause infecção. Portanto, pelo menos uma vez por semana, escovar o casaco deve ser seguido pela limpeza das orelhas com um pano limpo.

    Você também deve aproveitar a oportunidade para verificar seus olhos e limpá-los, para limitar o risco de infecção ocular, embora, ao contrário das orelhas, não são particularmente suscetà­veis a isso.

    Para encerrar a sessão de manutenção de beleza, a limpeza dos dentes é de rigueur. Isto é, em vigor, a melhor maneira de protegê-los efetivamente contra a formação de placa dentária, cavidades e outros problemas a este nà­vel. O ideal é que seja feito diariamente.. Não importa quantas vezes você faça isso, sempre use uma pasta de dente especialmente desenvolvida para cães.

    Também pode ser necessário aparar as garras do seu cão de vez em quando. Mesmo que seu cachorro more ao ar livre, o desgaste natural nem sempre é suficiente para lixar suas garras fortes. Se você os ouvir batendo no chão enquanto você anda, cresceram muito e podem ferir ou quebrar: é hora de cortá-los com uma ferramenta especial.

    Embora todas essas operações não requeiram nenhum conhecimento específico, é melhor aprender a fazê-los corretamente, especialmente para evitar machucar ou até mesmo machucar seu parceiro. Pode ser útil na primeira vez ter a ajuda de um veterinário ou de um tratador profissional para aprender os gestos corretos a realizar.

    compre um “Tornjak”

    O preço de um cachorro Tornjak é de alguns 1000 EUR, mas é um meio: o preço de venda varia de acordo com o prestígio da criação, a ancestralidade do animal, mas também e sobretudo as suas características. Por outro lado, não há uma grande diferença de acordo com o sexo: homens e mulheres geralmente têm preços semelhantes.

    Dito isto, o Tornjak ainda difícil de encontrar fora dos países da ex-Iugoslávia. Portanto, pode ser sábio recorrer a um criador croata, esloveno, Bósnio ou sérvio para encontrar o caminho certo. O preço de venda não será necessariamente muito mais barato, mas os custos de importação devem ser adicionados ao orçamento, registro e transporte.

    É possà­vel encontrar incubatórios nos Estados Unidos, mas também ainda é muito raro lá.

    Classificações do "Tornjak"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Tornjak" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do “Tornjak”

    Fotos:

    1 – “Tornjak” por https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bosniantornjak.jpg
    2 – E o pequeno Tornjak. Cor: branco & preto por Canárias, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
    3 – E o pequeno Tornjak. Cor: branco & marrom por Canárias, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
    4 – A Croatian Tornjak (aka Croatian Mountain Dog or Bosnian and Herzegovinian – Croatian Shepherd Dog) female por Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    5 – E o pequeno Tornjak. Cor: branco & preto por Canárias, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
    6 – Toro the Tornjak. Photo taken in a dog shelter in Zadar, Croatia por Mirta12, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Và­deos do “Tornjak”

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
    • AKC(FSS)

    Padrão da raça FCI "Tornjak"

    Origem:
    Bósnia e Herzegovina, Croácia

    Data de publicação do padrão original válido:
    19.11.2007

    Uso:

    Pastoreio e proteção de gado e currais de fazenda e cão de guarda.



    Aparência geral:

    O Tornjak é um cão grande e poderoso, bem proporcionado e ágil. O corpo é quase quadrado. O osso não é leve, mas não é pesado ou áspero de qualquer maneira. Ficar de pé e se mover é forte, harmonioso e bem equilibrado. O casaco é longo e grosso.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES:
    O corpo é quase quadrado. O comprimento do corpo não deve exceder sua altura em mais de um 8 %. O raio entre o comprimento do crânio e o focinho é 1:1.



    Comportamento / temperamento:

    De boa disposição, amigável, corajoso, obediente, Inteligente, cheio de dignidade e confiança. Feroz cuidando da propriedade que lhe foi confiada, não pode ser subornado e desconfia de estranhos. Devotado ao seu mestre e muito calmo na sua presença. Muito carinhoso com as pessoas que vivem em seu ambiente. Aprenda rapidamente e guarde esse aprendizado na sua memória por muito tempo. Executa agradavelmente as tarefas atribuà­das a você. É fácil de treinar.

    Cabeça:

    alongado. O raio entre o crânio e o focinho é 1:1.

    Região craniana:

    As linhas superiores do crânio e do focinho são divergentes..
    Os arcos supra-orbitais são ligeiramente visà­veis.
    A parte de trás do crânio é alongada, mas moderadamente larga.
    A área entre os arcos supra-orbitais e o occipital é plana.
    A protrusão occipital é muito leve.

    • Depressão nasal frontal (stop): Ligeiramente pronunciado.

    Região facial:

    Nariz: Grande, com narinas largas o suficiente. Deve ter pigmentação escura. A pigmentação deve estar em harmonia com a cor da pelagem.. A despigmentação não é permitida.
    Focinho: Retangular. A ponte do nariz é perfeitamente reta.
    Lábios: Justa, com pigmentação escura.
    mandíbulas/dentes :As mandíbulas são muito longas e fortes.. Mordedura em tesoura perfeita, dentição completa.
    Olhos: Macaroons, pálpebras coladas, cor escura. Pigmentação escura na borda das pálpebras.
    Orelhas: Médias, triangular, dobrado e brincos, inserção alta. Transportado perto das bochechas. Com cabelo mais curto.

    Pescoço:

    Comprimento médio, poderoso, portado ligeiramente baixo. Pele bem fixada. Com cabelo abundante e comprido formando uma juba.

    Corpo:

    Cruz: Moderadamente desenvolvido.
    Voltar: Curto, O tribunal, moderadamente largo e reto.
    Lombo de porco: A conexão entre o peito e o traseiro é curta, moderadamente largo; nas mulheres é um pouco mais.
    Alcatra: Médio longo, largo e ligeiramente inclinado.
    No peito: Muito espaçoso, profundidade, largo e oval. A parte inferior do tórax atinge pelo menos os cotovelos. Nunca em forma de barril. O peito é forte com a ponta do esterno moderadamente pronunciada.
    linha de fundo: Abdà´men bem musculoso. A linha inferior não é retraída, mas gradualmente sobe de onde o esterno termina em direção à parte posterior.

    Cola:

    Longo, inserido em uma altura média, muito móvel. Quando em repouso está sempre pendurado e em movimento está sempre acima do nível da linha superior., isso é uma característica da raça. Com cabelo abundante e franja característica.

    Extremidades

    forte e bem angulado.

    MEMBROS ANTERIORES:bem desenvolvido, com ossos fortes e músculos tensos. Paralelo e reto quando estacionário.

    Lâminas:Médio longo, bem inclinado para trás. O ângulo escapulo-umeral é de aproximadamente 120º..
    úmeros:Musculoso e forte, quase o mesmo comprimento das escápulas.
    Cotovelos:Moderadamente perto do corpo.
    antebraços:Ossos fortes e músculos retos e desenvolvidos.
    Metacarpo:Com ligeira inclinação.
    Pés anteriores:dedos arqueados e juntos. Unhas pigmentadas, pigmentação escura desejável. Pastilhas elásticas, duro e compacto, pigmentação escura é desejada. Os pés dianteiros são mais desenvolvidos do que os traseiros.

    MEMBROS POSTERIORES:Forte e paralelo. Em linha reta quando em pé com a angulação adequada. Joelhos bem angulados.

    coxas:Larguras, forte, bom muscular.
    Caloroso:Com bom fisiculturismo, forte, largo e do mesmo comprimento do fêmur.
    Tarso:Empresas. Inserção um pouco alta.
    Metatarsos:Strong. Eles podem ter esporas.
    Pés de volta:dedos arqueados e juntos. Unhas pigmentadas, pigmentação escura é desejável. Pastilhas elásticas, duro e compacto, pigmentação escura é desejável.

    Movimento:

    O Tornjak é um trotador. O movimento é bem equilibrado, elástico e poderoso, harmonioso e com grande impulso. Em movimento, a linha superior é firme.

    Manto

    PELE: a pele é grossa, bem aderido em todo o corpo.

    Pelo: Em geral, o Tornjak é um cachorro de pêlo comprido, espessura, rústico e reto. É especialmente longo no topo da garupa; sobre os ombros e costas pode ser ligeiramente ondulado. É curto no focinho e no rosto, acima da linha imaginária que liga as orelhas, sobre as orelhas e na frente das pernas e pés.

    É especialmente abundante em volta do pescoço (juba), denso e longo sobre as coxas. Forma franjas nos antebraços. Em cães bem cobertos de pêlo, também é especialmente abundante na parte posterior dos metatarsos.. A cauda é muito espessa com cabelo muito comprido. O subpêlo de inverno é longo, muito grosso e com uma textura lanosa agradável. A pelagem é espessa e densa e não deve se dividir ao longo da linha superior..

    Cor: Como regra, o Tornjak é dividido em cores com marcações características em várias cores sólidas. Geralmente a cor de fundo dominante é o branco. Pode haver cães com pelagem preta e manchas brancas que geralmente aparecem ao redor do pescoço, sobre a cabeça e ao longo das pernas. Também pode haver cães quase inteiramente brancos com apenas pequenas marcas.



    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    Machos: 65 – 70 cm
    fêmeas: 60 – 65 cm

    Tolerância+/- 2cm



    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Osso muito fino ou muito pesado.
    • Cabeça muito fina ou muito grossa.
    • Orelhas perdidas (inclusão, longo, pelo).
    • Bite em clipe.
    • Ausência de 2 p2, 2 p3.
    • Ausência de mais de 2 p1.
    • Muito atrás.
    • Linha superior curvada ou em sela.
    • Cachorro obviamente exagerado.
    • Angulações com falhas.
    • Cotovelos para dentro ou para fora.
    • Cauda apoiada nas costas.
    • Cauda com pouco cabelo.
    • Cabelo com comprimento insuficiente.
    • Máscara escura.
    • Pés fracos.

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
    • falta de tipo (cães atípicos).
    • Desvio de tipo sexual.
    • Anormalidades na cor e forma dos olhos (olhos enrugados, expressão viciosa, olhos de cores diferentes).
    • Entropia, ectrópio.
    • Prognatismo ou enognatismo.
    • Ausência de qualquer outro dente além dos mencionados como ausentes.
    • Cabelo muito curto.
    • Falta de sub-pelo.
    • Cauda quebrada.
    • sem cauda.
    • Cães de cor sólida.
    • Albinismo.
    • Distribuição atípica de cores no corpo.
    • Diferenças nos limites das alturas indicadas (incluindo tolerância).
    • Tratamento cosmético no cão ou evidência de tratamento cosmético ou cirúrgico.


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

      1. Tornjak (inglês).
      2. Tornjak (Francês).
      3. Tornjak, Bosnien und Herzegowina und Kroatien (alemão).
      4. Tornjak (português).
      5. Tornjak (espanhol).