▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Pequeno cão leão (Löwchen)
Francia FCI 233 . Pequeno cão leão

O Pequeno cão leão É pouco conhecido, tanto que em 1960 foi definido como o cão mais raro do mundo.

Pequeno cão leão

Conteúdo

Classificações do "Pequeno cão leão (Löwchen)"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Pequeno cão leão (Löwchen)" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

História

As origens do Pequeno cão leão, também chamado Löwchen eles são antigos e controversos. A teoria mais difundida coloca suas origens no norte da Europa (Alemania, Bélgica e França) e afirma que está relacionado com a raça “Caniche (Poodle)” Anão, enquanto outra teoria localiza suas origens nas regiões mediterrâneas da Espanha e da França e afirma que está mais próxima do bichon.

Alguns dão uma origem muito mais exótica, alegando ser descendente de cães que vieram do Tibete via Rússia: No entanto, esta teoria parece improvável e é certamente devido a um erro de pronúncia, já que seu nome à s vezes é pronunciado “Low Chen” no mundo anglo-saxão, o que lhe dá sons asiáticos. Outra hipótese baseada na lingüística afirma que seu nome não é uma referência ao rei dos animais., mas para a cidade de Lyon, de onde se originaria.

Embora suas origens não sejam claras, a verdade é que o Pequeno cão leão Já era um cão de companhia muito procurado na Idade Média. Este animal com sua pelagem característica aparece em inúmeras pinturas, gravuras e tapeçarias do século 15, XVI e XVII. Uma das primeiras representações da raça pode ser vista na França, na catedral de Amiens, construà­do no século 13, onde dois cachorrinhos leões são esculpidos em pedra, perfeitamente representativo da raça.

Sua famosa tosquia de juba de leão está ligada aos valores da aristocracia durante o Renascimento. Como o leão representa força e coragem, os homens usaram o Pequeno cão leão como um símbolo de status. Quanto à s mulheres, eles gostaram de poder aquecer os pés contra a pele nua de seu pequeno companheiro e passar tempo cuidando dele desta maneira.

Assim pois, é essa peculiaridade em relação ao pelo do animal que está na origem de seu nome, mesmo que não seja natural.

No século XVIII, tanto o conde de Buffon (1707-1788) em sua famosa História Natural como o naturalista sueco Carl Linnaeus (1707-1778), conhecido como Carl von Linné por seu enobrecimento e autor de Systema Naturae, eles descreveram o Löwchen e destacou sua raridade.

A raça declinou gradualmente durante o século 19, e era raro em 1897, quando o Sr.. por Coninick, um criador de Dieghem (Bélgica), vendeu uma cadela de Pequeno cão leão branco para a jovem Madelaine Bennert (1876-1972), também da Bélgica, quem se apaixonou por este lindo cachorro.

As duas guerras mundiais estavam prestes a supor a morte desta raça. Contudo, em 1944, Madelaine Bennert prometeu salvar o Löwchen iniciando um programa de melhoramento. Encontraram duas mulheres, respectivamente em Lille e na região de Dieghem, e então um homem chamado Ulan. A primeira ninhada nasceu em 1948. Mais tarde, uma nova mulher chamada Sirginia juntou-se ao programa, e Hans Rickert, um veterinário alemão, juntou-se à  Sra. Bennert para relançar a raça. Os cães que usaram e deram à  luz são a origem do Löwchen o que sabemos hoje.

Seus esforços foram recompensados ​​em 1961 Quando o Fédération Cynologique Internationale (FCI) reconheceu oficialmente a raça, designando a França como seu país de origem.

Contudo, Foi da Alemanha que os primeiros espécimes foram exportados para a Grã-Bretanha em 1967 e depois para os Estados Unidos em 1971, o que sem dúvida explica por que este cão é agora muito mais conhecido com seu nome germânico do que com o francês. Contudo, naquela época ainda era uma raça muito rara: com menos de 50 cópias cadastradas (metade deles na Alemanha), foi até designado “a raça de cachorro mais rara do mundo” pelo Livro de Recordes do Guinness.

Enquanto o British Kennel Club rapidamente reconheceu o Pequeno cão leão (já em 1971), o Canadian Kennel Club (CKC), o American Kennel Club (AKC) e o United Kennel Club (UKC) eles esperaram até 1994, 1995 e 1999, respectivamente, para dar a você o status de raça completa.

Hoje em dia, embora ainda seja raro, o Pequeno cão leão deixou de ser uma raça em extinção e pode contar com uma base de fãs leais. O Löwchen está na parte inferior da classificação de popularidade nos Estados Unidos (em torno da barraca 170 de 190), mas goza de certa popularidade na Grã-Bretanha, onde alguns estão registrados 80 nascimentos por ano. Contudo, esta figura tende a corroer, desde ao redor 2010 Eu estava bem acima 100. Em França, o Livre des Origines Français (LOF) registra uma média de 70 novo Löwchen por ano, e a tendência tem se mantido estável desde o inà­cio da década de 1990. 2000.

foto: Lowchen por Jappitoo, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Pequeno cão leão é uma raça de cão pequeno com uma aparência robusta e ossos sólidos. Seu corpo é quadrado, tão alto quanto longo, e as costas dela estão retas, como as patas dianteiras. A cauda, colocado logo abaixo da linha das costas, é carregado alto e curvo.

A cabeça da Löwchen é relativamente largo e curto, com um focinho largo terminando em um nariz preto. Os olhos grandes, escuro e redondo deve ser bem posicionado para a frente e expressar direção e inteligência. As orelhas são inseridas baixas, na altura dos olhos, e eles caem bastante.

O casaco é longo e sedoso, e consiste apenas em um top coat denso e ondulado. É importante saber que o aparecimento de “Juba de leão” tão típico da raça não é natural, mas é devido ao corte de parte de seu pelo. Embora seja obrigatório para indivà­duos que participam de exposições caninas, um Löwchen confinado ao papel de cão de companhia, consegue perfeitamente manter o pelo comprido por todo o corpo.

O padrão da raça permite todas as cores e combinações de cores, mas o branco, creme e preto são os mais populares.

Por último, há pouco dimorfismo sexual nesta raça.

Tamanho e peso

▷ Tamanho macho: A partir de 25 – 33 cm
▷ Tamanho fêmea: 25 – 33 cm
▷ Peso macho: 5 – 7 kg
▷ Peso fêmea: 5 – 7 kg

Caráter e habilidades

O Löwchen tem sido usado como animal de estimação por muitos séculos, e é extremamente amoroso e apegado à  sua famà­lia. Eles adoram passar o tempo com seus donos, ou brincando com eles ou apenas deitado ao lado deles. Esse apego o torna uma raça de cachorro que não tolera bem a solidão.: se deixado sozinho com frequência por várias horas de cada vez, é provável que você sofra de ansiedade de separação. Isso pode levar a latidos excessivos., arranhões na porta ou até comportamento destrutivo.

Bastante desconfiado, o Pequeno cão leão não muito sociável com estranhos, aqueles que ele cumprimenta com latidos. Contudo, Eles os aceitam rapidamente quando percebem que são amigos da famà­lia e que também recebem sua cota de atenção.

Cachorro brincalhão, ele gosta de se divertir com as crianças que conhece, mas ele é menos receptivo à queles que não conhece. Como acontece com todos os cães de qualquer tamanho, não deve ser deixado sozinho com crianças pequenas, especialmente se um ou mais deles são desconhecidos.

Acostumado a receber toda a atenção da sua famà­lia, ao Pequeno cão leão particularmente não gosta de compartilhar sua casa com outros animais, sejam eles companheiros ou representantes de outras espécies. Por outro lado, aceita perfeitamente aqueles com quem cresceu e quem ele, por conseguinte, considere parte da famà­lia, embora exista o risco de os roedores um dia despertarem seus instintos de caça.

Independentemente de seu tamanho pequeno, ele não tem medo de provocar outros cães muito maiores do que ele, sem estar ciente do perigo. Portanto, uma certa vigilância é necessária durante as caminhadas, e particularmente durante encontros com cães desconhecidos.

Apesar da tendência de latir quando ouve ou vê algo fora do comum, o que pode causar problemas de vizinhança, se encaixa muito bem na vida de apartamento, contanto que você ande pelo menos 20 minutos por dia. Contudo, para evitar que algo ruim aconteça com você, é melhor essa caminhada ser feita na coleira. O que mais, se você tem acesso a um jardim, é aconselhável certificar-se de que este esteja perfeitamente fechado, já que vagar pelo grande mundo sozinho é bastante arriscado para ele, em particular por causa de seu pequeno tamanho e sua tendência de atacar aqueles maiores e mais fortes do que ele.

Inteligente, carinhoso e carinhoso, o Löwchen não demora muito para conquistar os corações de sua famà­lia, que você pode até acabar percebendo que adaptou seu estilo de vida ao desse novo membro, reservando seu lugar favorito no sofá ou combinando sua hora de dormir e acordar com a deles. Muitos proprietários admitem que “eles pertencem” para seu Pequeno cão leão… mas eles estão absolutamente encantados com ele.

Curioso e à s vezes teimoso, este pequeno pacote de alegria encanta solteiros e famílias numerosas. Ele sabe se fazer amado e preenche a vida de quem tem tempo para se dedicar a ele, mas seu lugar é o mais próximo possà­vel de seu mestre: não se trata, por exemplo, para fazê-lo passar as noites em outro lugar que não seja dentro de casa.

Em definitivo, embora seu latido e possà­vel dificuldade em aprender a escovar possam causar dificuldades, seu caráter afetuoso, Sua natureza obediente e apego ilimitado fazem dele um cão de companhia ideal -desde que você tenha tempo para dedicar a ele-, e isso mesmo sem experiência. É sem dúvida uma boa opção para um primeiro cão adotar.

Educação

A socialização de Löwchen deve ser iniciado em uma idade precoce, de modo que seja perfeitamente equilibrado na idade adulta. Além de conhecer todos os membros de sua famà­lia (incluindo outros animais na casa), você deve se acostumar com todos os estímulos e situações que você pode encontrar mais tarde: outras pessoas e animais, veículos, barulhos da cidade, etc.

O treinamento de limpeza também deve ser realizado assim que você chegar em sua nova casa., correndo o risco de nunca poder corrigir os maus hábitos adquiridos. É importante tirá-lo o mais rápido possà­vel para se aliviar do lado de fora e estar atento quando ele estiver dentro, para identificar os lugares que você escolheu como banheiros.

Outro aspecto que deve ser trabalhado o mais rápido possà­vel é o latido, ja que ele Pequeno cão leão tende a latir mais do que deveria. Uma boa socialização e trabalho neste nà­vel como parte de sua educação podem resolver este problema rapidamente.. Para fazer isso, um proprietário inexperiente pode precisar da ajuda de um treinador profissional de cães.

Contudo, este cachorro é inteligente e aprende rápido. Seu desejo de agradar seu dono o torna um cão fácil de treinar, mesmo sem muita experiência. Com um pouco de paciência, um proprietário iniciante pode lhe ensinar todos os comandos básicos, como “Sentar-se” e “abaixo”, e ainda ir mais longe em sua educação ensinando-lhe truques mais avançados.

O que mais, se você pode ter vocação para um dia participar de uma exposição de cães e depois terá que criar uma pele na juba de um leão, é preciso acostumar seu companheiro à tosquia desde filhote, para que a partir de então você não tenha mais medo dessas sessões de aliciamento.

Sendo um cachorro muito emocional, o Löwchen pode ser traumatizado por métodos tradicionais de treinamento de cães. É aconselhável usar o método de reforço positivo, recompensando o bom comportamento com muitas carà­cias, carinho e mimos.

Saúde

Graças ao rigoroso programa de criação realizado ao longo dos anos 70, o Löwchen é uma raça de cão muito robusta, que normalmente é imune a doenças hereditárias graves, sempre que, É claro, um criador de Löwchen responsável.

Os problemas de saúde mais comuns deste cão são:

  • Doenças oculares caninas, como as quedas, atrofia retiniana progressiva ou distiquà­ase, uma condição que faz com que o cabelo cresça no interior das pálpebras e pode ser corrigida cirurgicamente;
  • Quadril Displasia.;
  • Luxação patelar;
  • Surdez congênita, um problema relativamente raro fora de certas linhas.
Esperança de vida

12 - 14 anos

Limpeza

O Pequeno cão leão requer algum esforço de manutenção. Na verdade, embora ela mude muito pouco, se isso acontecer (o que muitas vezes o torna uma raça de cão recomendada para quem sofre de alergias), escovar a cada dois ou três dias é recomendado para manter sua bela pelagem em boas condições e evitar nós, que são tão feias para seu dono quanto são desconfortáveis ​​para ele. Também é útil dar banho nele cerca de uma vez por mês., tendo o cuidado de usar um shampoo específico para cães.

Ao escovar o cabelo do seu cachorro, verifique seus olhos e ouvidos para se certificar de que estão limpos e sem risco de infecção.

O que mais, como ele geralmente passa a maior parte do tempo dentro de casa, o desgaste natural nas unhas raramente é suficiente, então você precisa apará-los regularmente para evitar constrangimento ou até mesmo se machucar.

Qualquer dono que deseja que seu cão participe de exposições de cães deve planejar levar seu companheiro ao tratador a cada dois meses ou mais, para que você possa exibir a bela crina tão típica da raça. Contudo, Deve ser lembrado aqui que o pelo do cachorro permite que ele conserve o calor: se você mora em uma região fria, barbear no inverno não é necessariamente ideal…

Utilitário

O Pequeno cão leão sempre foi um cão de companhia, e esta ainda é sua principal função hoje: esteja com sua famà­lia e traga amor e felicidade para eles.

Contudo, também pode ser útil como cão de alerta, latindo com a aproximação de um estranho. Corajoso, não hesita em defender sua famà­lia, mas seu tamanho não permite que ele desempenhe o papel de cão de guarda.

Eles também podem ser treinados para serem atletas admiráveis ​​em competições de obediência e agilidade..

Também é frequente em exposições caninas, onde os fãs podem admirar os mais belos exemplares da raça.

Por último, seu comportamento alegre e otimista permite que ele seja usado como um cão de terapia.

Imagens do "Pequeno cão leão (Löwchen)"

Fotos:

1 – Pequeno cão leão por https://pixabay.com/es/photos/perro-lowchen-l%C3%B6wchen-paja-1330537/
2 – Basil Smile (un perro de Löwchen, Ch Taywill Brillant Roman Basilia) mostrando su rostro by John M. P. Knox de Austin, E.U.A., CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons
3 – Lowchen por Jappitoo, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
4 – Adult Lowchen Gaiting por Jk9dat, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
5 – This is a 9 month old Lowchen puppy por Jk9dat, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
6 – Lowchen-10-Ch-Boondock Musicbox Não revire os olhos para mim! 02 por Petful

Và­deos do "Pequeno cão leão (Löwchen)"

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Grupo 9: Cães de companhia – Seção 1.3: Pequeno cão leão
  • AKCNon-Sporting
  • ANKC Group 1(Toys)
  • CKCGroup 6 (Non-Sporting)
  • KC – Toys
  • NZKCToys
  • UKCCompanion Breeds

Padrão da raça FCI "Pequeno cão leão (Löwchen)"

Origem:
França

Data de publicação do padrão original válido:
24.03.2004

Uso:

cão de serviço.



Aparência geral:

Ele é um cachorrinho inteligente e cheio de entusiasmo, com uma expressão de vivacidade e vigilância. O conjunto é robusto, com boa estrutura óssea, corpo curto e bem proporcionado, a cabeça é alta e a silhueta é rechonchuda. Seu passo é altivo e determinado, acentuado pela juba flutuante do arranjo do leão; as partes não barbeadas devem ser totalmente naturais, em nenhum caso eles devem ser esculpidos. Você deve ter o arranjo do leão para a exposição.

proporções importantes:

O cachorrinho leão tem formato quadrado. O comprimento do corpo (Escapulário à­squio) é igual à  altura na cernelha. O comprimento do focinho representa visivelmente o 2/3 o comprimento do crânio.



Comportamento / temperamento:

Ele é muito carinhoso e obediente aos seus mestres, é atencioso e responsivo. Ele se sente confortável em qualquer circunstância e sabe manter a calma e ser discreto quando solicitado.. Seu olhar franco e terno busca entender o que se espera dele.

Cabeça:

Relativamente curto e bastante largo do topo do crânio ao focinho. A cabeça está alta.

Região craniana:
  • Crânio: Bastante plano, do mesmo comprimento e largura.
  • Nasofrontal depression (Stop): Moderadamente arqueado.

Região facial:

  • Trufa: Preto (pigmentação completa obrigatória), exceto para casacos marrons e seus derivados: neste caso, a trufa é marrom escura (pigmentação completa obrigatória). A trufa está no prolongamento do canal nasal.
  • Focinho: bastante largo, reta.
  • Lábios: Bem juntos e negros, exceto para casacos marrons e seus derivados: neste caso os lábios são castanhos escuros.
  • Maxilares/Dentes: Dentes fortes e completos, apresenta uma junta em forma de tesoura. A ausência de PM1 é aceita.
  • Olhos: Bem posicionado na frente. Eles são grandes, muito escuro, rodada, bem separado, o olhar deve ser direcionado para a frente. As pálpebras são totalmente pigmentadas.
  • Orelhas: Ligamento de inserção baixa (ao nà­vel dos olhos). Eles são médio longo; se esticados, podem atingir cerca de metade do comprimento do focinho. Eles estão pendurados e ele tem uma franja grossa. As franjas podem atingir pelo menos a ponta do nariz.

Pescoço:

Bom comprimento. É ligeiramente arqueado e combina harmoniosamente com os ombros e a cernelha.

Corpo:

  • linha superior: É em linha reta.
  • Lombo de porco: Curta, largo e musculoso.
  • No peito: bem desenvolvido, desce até os cotovelos.
  • Barriga: Bem acima

Cola:

Inserção muito ligeiramente abaixo da linha das costas. Ela parece graciosamente curvada sobre as costas, embora sem tocá-la, apenas a pluma o toca, ambos quando o cachorro está empoleirado, como quando em movimento.

Extremidades

Membros anteriores:

Eles estão bem posicionados.

  • Ombro : bem definidos, bem móvel, bem omoplatos musculoso.
  • Cotovelos : Bem aplicado ao corpo.
  • Metacarpo : Visto de frente, eles são curtos e retos. Visto de perfil, eles estão ligeiramente curvados.
  • Pés : Pequeno e redondo. Os dedos são bem unidos e bem arqueados.
Membros posteriores:

Eles estão bem posicionados.

  • coxas e pernas : bem musculoso. O comprimento da tà­bia é igual ao do fêmur. A ponta da nádega é ligeiramente saliente.
  • Jarrete : bastante forte. A ponta tem aproximadamente ¼ da altura na cernelha.. Angulação é normal.
  • Metatarsos : Robusto, bem perpendicular ao solo.
  • Pés : Pequeno e redondo, os dedos são arqueados e juntos.

Movimento:

É ágil, enérgico e espaçoso. Os membros ficam bem paralelos quando o cão está em ação. O porte da cabeça é altivo.

Manto

  • Pelo: Bem sedoso, longo, ondulado, densa; não há presença de subpêlo.
  • Cor: Todas as cores ou combinações de cores são aceitas.


Tamanho e peso:

  • Tamanho: 26 - 32 cm para a Cruz, com uma tolerância de 1 cm mais ou menos.
  • Peso: Um 6 kg.


Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falta e a sua gravidade é considerada até o grau do desvio ao padrão e suas consequências na saúde e bem-estar do cão.

Faltas desqualificadas:
  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
  • Despigmentação total ou parcial do nariz, da borda dos lábios e pálpebras ou qualquer outra cor que não seja o preto, ou outra cor diferente do marrom escuro em casacos marrons e seus derivados.
  • Nariz respingada.
  • Ausência de um ou mais incisivos ou canino.
  • Ausência não consecutiva de dois dentes (PM2, PM3, PM4 inferior).
  • Ausência consecutiva de dois dentes (PM2, PM3, PM4 inferior. • Ausência de um carnívoro (PM4 superior, M1 inferior) ou qualquer outro molar, exceto um M3.
  • Prognatismo superior ou inferior.
  • Olhos: pequeno, macarons, globular, muito claro ou de cor diferente.
  • Entropia, ectrópio.
  • Orelhas que não são longas o suficiente ou sem franja.
  • Cauda enrolada em forma de anel.
  • Pelo: encaracolado, demasiado curto, sem ondulação.
  • Deformação anatà´mica severa.


N.B.:
  • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
  • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. Löwchen (inglês).
    2. Löwchen (Francês).
    3. Petit chien lion (alemão).
    4. Löwchen (português).
    5. Löwchen (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Cão de aponte frisão
Holanda FCI 222 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Cão de aponte frisão

O Cão de aponte frisão é muito parecido com o Spaniel perdigueiro de Drente, mas menor. É praticamente desconhecido fora da Holanda..

Conteúdo

História

O Cão de aponte frisão, o Stabijhoun, É uma das cinco raças de cães mais raras do mundo. Criado no século 19, é reconhecido como o tesouro nacional da Holanda. Como poderia ser diferente com apenas 1.000 espécimes vivos? Vem das terras florestais da Frà­sia. Agricultores pobres, eles não podiam pagar mais de um cachorro, eles realmente precisavam de um trabalhador versátil. Da caça à  vigilância e proteção do gado, também foi capaz de eliminar roedores. Na verdade, poderia fazer quase qualquer coisa.

É possível que ele seja descendente de Spaniels importados para a Holanda pelos espanhóis e cruzados com os Spaniel perdigueiro de Drente. Ele também teria laços familiares com o Pequeno Munsterlander.

É muito pouco conhecido fora de seu país de origem..

foto: “Cão de aponte frisão” por https://en.wikipedia.org/wiki/File:Stabyhounlayingingrass.jpg

Características físicas

O Cão de aponte frisão ele tem uma tez robusta e um belo pelo preto, marrom ou laranja, à s vezes com manchas brancas. O cabelo liso é de comprimento médio, suave e sedoso ao toque. Eles são cães de tamanho médio.

Altura e peso

    Tamanho macho: A partir de 53 - 53 cm

    Tamanho fêmea: A partir de 50 - 50 cm

    Peso macho: A partir de 15 - 20 kg

    Peso fêmea: A partir de 14 - 20 kg

Caráter e habilidades

Se você tiver a sorte de encontrar um Cão de aponte frisão, você certamente apreciará seu caráter dócil. Calma e paciente, eles são cães inteligentes que à s vezes podem ser teimosos. Extremamente paciente com crianças e outros animais, esta raça é, com educação adequada, obediente e leal ao seu dono. Apesar de Cão de aponte frisão tem um temperamento calmo por dentro, requer muito exercício e atividade física.

Eles desconfiam de estranhos, mas eles não são agressivos por natureza. Sua educação é fácil de trabalhar porque ele é obediente por natureza. Contudo, deve ser iniciado desde os primeiros meses com métodos benevolentes e consistentes.

O Cão de aponte frisão ele é um cachorro muito próximo de seu dono, então você acha difícil suportar a solidão. Perà­odos de solidão podem causar ansiedade e levar a distúrbios comportamentais, como destruição ou latido. Ele também é um cachorro barulhento que late regularmente., o que pode levar a problemas na vizinhança.

Com seu instinto de caça, ele pode ser um fugitivo para seguir uma trilha, se sua propriedade não está devidamente vedada.

Saúde

O Cão de aponte frisão É um cão forte e robusto que não é acometido por nenhuma patologia em particular.. Contudo, tema o calor e não deve ficar em um local com sombra durante uma onda de calor, pois você está em risco de forte insolação.

Limpeza

O Cão de aponte frisão é um cão resistente que não requer muita manutenção. Sua pelagem deve ser escovada regularmente para evitar nós.

Quanto aos seus olhos e ouvidos, eles devem ser limpos regularmente, especialmente se for um cachorro que vive no exterior.

Classificações do "Cão de aponte frisão"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Cão de aponte frisão" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do "Cão de aponte frisão"

Fotos:

1 – “Cão de aponte frisão” por https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Stabyhoun.jpg
2 – 10 adolescente de um mês Stabij por Molliever, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
3 – Uma foto de um stabyhoun filhote de wetterhoun para o stabyhoun página wiki de Daisai Gaming, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
4 – Stabijs – exposição mundial de cães 2010 por MJ Klaver
5 – “Cão de aponte frisão” por https://en.wikipedia.org/wiki/File:Binky_Stabyhoun.jpg
6 – “Cão de aponte frisão” por https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Stabyhoun_with_11_puppies.jpg

Và­deos do "Cão de aponte frisão"

Stabyhoun puppy, mum and Welsh Springer Spaniel playing
Working Stabyhoun

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • AKCHound
  • FSSFoundation Stock Service
  • UKCGun Dog

Padrão da raça FCI "Cão de aponte frisão"

Origem:
Países baixos

Data de publicação do padrão original válido:
30.05.1989

Uso:

Cão mostra.



Aparência geral:

Cão de amostra de proporções normais, cabelos compridos com estrutura corporal forte e formato quadrado; ele não é desajeitado ou magro; a pele não tem dobras ou queixo duplo; lábios não estão pendurados.

COMPORTAMENTO E TEMPERAMENTO: Está apegado ao seu mestre, pacífico e amigável como um cão doméstico; é inteligente, obediente e capaz de aprender; é silencioso, alerta, sem mostrar falsidade ou astúcia.



Comportamento / temperamento:

Está apegado ao seu mestre, pacífico e amigável como um cão doméstico; é inteligente, obediente e capaz de aprender; é silencioso, alerta, sem mostrar falsidade ou astúcia.

Cabeça:

É magro. Bem proporcionado ao corpo, é mais longo do que largo; O crânio e o focinho têm o mesmo comprimento.

Região craniana:
Crânio: É ligeiramente abobadado; não estreito, mas também não dá a impressão de ser largo; sua transição para as bochechas mostra uma ligeira convexidade.
Nasofrontal depression (Stop): Pouco forte.

Região facial:

Trufa: Preto em cães cuja cor básica é preta e marrom em cães cuja cor básica é laranja-marrom. A trufa é bem desenvolvida, não dividir; as janelas estão abertas.
Focinho: Poderoso, diminui gradualmente em direção à  trufa, sem ser apontado. Focinho reto e largo; seu perfil não é convexo nem cà´ncavo.
Lábios: aderentes, não pendurado.
Mordida / Dentes: Dentes poderosos, mordida da tesoura.
Bochechas: Mal desenvolvido.
Olhos: colocado na linha horizontal, médio e redondo; pálpebras firmemente aderidas ao globo ocular, conjuntiva não visà­vel; eles não são protuberantes ou afundados. Sua cor é marrom escuro em cães pretos e marrom em cães cuja cor básica é marrom ou laranja. Os olhos de uma ave de rapina são punidos.
Orelhas: Definir bastante baixo. O pavilhão auricular é tão subdesenvolvido que as orelhas ficam planas nas laterais da cabeça sem formar uma dobra. Orelhas com pavilhão auricular fortemente desenvolvido não são aceitáveis, que não são dobrados diretamente em sua inserção, mas mais baixos e, portanto, não ficam planos nas laterais da cabeça. As orelhas são de comprimento médio e em formato de espátula de pedreiro. O pelo que cobre as orelhas é típico da raça; é longo na base da orelha e vai ficando mais curto na parte inferior., de modo que no terço inferior eles são cobertos com cabelos curtos. Cabelos longos são lisos; cabelo levemente ondulado é tolerado; cabelo cacheado é inaceitável.

Pescoço:

Curto e arredondado; cabeça normalmente portada baixa, o pescoço forma um ângulo obtuso com a linha superior das costas. O pescoço é ligeiramente arqueado, e não tem pele flácida ou queixo duplo.

Corpo:

Strong.

Voltar: Reto, bastante longo.
Lombo: Poderoso.
Alcatra: Pouco inclinado.
No peito: Visto de frente, é bastante largo. É mais amplo do que profundo, de modo que os membros da frente fiquem bem separados uns dos outros. O peitoril não em forma de quilha atinge apenas os cotovelos e não abaixo. Costelas bem arqueadas e dorso bem desenvolvido.
Barriga: apenas ligeiramente retraído.

Cola:

O comprimento atinge a articulação do jarrete. inserção não alta. A cauda é geralmente para baixo, embora o último terço da cauda possa ser virado para cima em repouso ou em pé. Durante o movimento, a cauda sobe, mas nunca deve ser colocado acima das costas ou espiral. A cauda é redonda e coberta até a ponta por pelos longos e densos., sem cachos, ondas o flecos. Por outro lado, a cauda tem uma estrutura espessa, então o cabelo ao redor é abundantemente longo e grosso, dando uma aparência cheia e generosa

Extremidades

MEMBROS ANTERIORES
Ombro: Escápulas próximas ao tronco e oblíquas, com boa angulação da articulação escapulo-umeral.
Antebraço: Forte e reto.
Metacarpo: Reto, não está inclinado.
Pés anteriores: Os dedos são bem desenvolvidos e arqueados; não tem pés de gato ou lebre; almofadas duras.
 
MEMBROS POSTERIORES: Strong, com boas angulações em todas as articulações.
Perna: Não muito longo.
Jarrete: Colocado baixo.
Metatarso: Curta.
Pés de volta: Redondo com almofadas bem desenvolvidas.

Movimento:

Poderoso, harmonioso, com bom impulso e cobrindo muito terreno. Visto de frente, o retriever friesian se move um pouco aberto. Durante o movimento, cabeça é mantida baixa. A cauda é inserida acima da linha superior com uma ligeira curva durante o movimento.

Manto

CABELO: O cabelo de corpo inteiro é longo e reto, embora possa ser ligeiramente ondulado na região da garupa.
O cabelo que cobre a cabeça é curto. Na parte de trás dos membros anteriores e nas calças, cabelo é grosso e grosso, mais grosso do que emplumado. Os membros posteriores são cobertos por cabelos longos. A presença de cabelos ondulados indica uma cruz: Por conseguinte, cães com esse tipo de pele não devem ser reconhecidos como Stabyhoun.

COR: negro, marrom ou laranja com manchas brancas; manchas ou manchas podem aparecer na parte branca.



Tamanho e peso:

  • Tamanho ideal em machos 53 cm
  • Tamanho ideal em mulheres 50 cm

É permitido 2 cm acima ou abaixo do tamanho ideal. O tipo bracial é mais importante do que as medidas exatas.

Peso:

  • Machos: 22-27 kg.
  • fêmeas: 18-23 kg.


Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado falta e a gravidade disso é considerada no que diz respeito ao grau de desvio do padrão e suas consequências na saúde e bem-estar do cão e na capacidade do cão de realizar suas atividades tarefa tradicional..

• Nível de mordida.
• Cabeça muito pesada, cráneo demasiado ancho o redondo.
• Costas ou pés fracos.
• Falta de dimorfismo sexual.
• Cauda enrolada ou cauda portada sobre o dorso.
• Pélvis fortemente inclinada.

FALTAS GRAVES:

• Cauda enrolada.
• Membros muito abaixo do corpo quando em pé ou em movimento.
• Aparência elegante ou graciosa.
• Pernas curtas.
• Frente estreita e nervuras planas.

FALHAS DE DESCALIFICANTES:

• Agressividade ou timidez extrema.
• Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
• Atípico, nenhum tipo racial.
• Pálpebras mal inseridas.
• Prognatismo superior o inferior o boca torcida.
• Muitos dentes perdidos.
• Cauda torcida.
• Cabelos muito cacheados (astracán).
• Qualquer outra cor ou ausência de cor branca.



N.B.:

• Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
• Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. Stabij, Beike, Stabijhoun, Fryske Stabij (inglês).
    2. Stabyhoun (Francês).
    3. Stabijhoun (alemão).
    4. (em alemão: stabyhoun) (português).
    5. Perro de muestra frisón, Perro de muestra de Frisia (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Spaniel perdigueiro de Drente
Holanda FCI 224 . Tipo Epagneul (Spaniel)

O Spaniel perdigueiro de Drente é ideal para caçar em uma ampla variedade de terrenos. Eles caçam com tiros de pistola. Manter contato com o caçador é aparentemente uma qualidade inata.

Spaniel perdigueiro de Drente

Uma peculiaridade de Spaniel perdigueiro de Drente consiste no fato de que durante a busca a cauda realiza um movimento de rotação cada vez mais rápido à medida que o cão se aproxima da presa.

Conteúdo

Classificações do "Spaniel perdigueiro de Drente"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Spaniel perdigueiro de Drente" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

História

O Spaniel perdigueiro de Drente é uma raça canina ancestral, que pode ser encontrado em pinturas pintadas há séculos.

Originaria de Drenthe, uma provà­ncia holandesa, a raça foi desenvolvida durante o século 16 a partir de cães da Espanha, quais eram os nomes deles Spionenen o Spaniolen. Na Holanda, eles receberam o nome de Patrijshond, o que significa retriever.

no leste do país, especialmente na provà­ncia de Drenthe, esses cães foram criados como raças puras, sem qualquer mistura com outras raças estrangeiras, como aconteceu em outros lugares. Este isolamento permitiu que o Perdiguero permanecesse inalterado durante 3 o 4 séculos.

O 15 em Maio de 1943, foi reconhecido pelo Raad van Beheer op Kynologish Gebied da Holanda, um reconhecimento fortemente encorajado pela Baronesa van Hardenbroek e Srs. van Heek junior e Quartero.

O clube da raça responsável foi fundado em 5 em Junho de 1948, com o nome de Nederlandse Vereniging de Drentsche Patrijshond.

Relacionado a ele Pequeno Munsterlander e o Spaniel francês, o Spaniel perdigueiro de Drente é bastante limitado em número, e a raça é quase desconhecida fora de suas fronteiras.

foto: “Drentsche Partridge Dog” macho por Stefanie Joksch, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Spaniel perdigueiro de Drente ele é um cachorro bem proporcionado, com músculos secos, puro em suas linhas. Seu corpo revela força e também a capacidade de correr na velocidade adequada a um cão de caça. O focinho em forma de cunha é ligeiramente mais curto que o crânio. Os lábios estão bem secos e não pendem. Seu corpo, ligeiramente mais longo que a altura da cernelha, é ligeiramente alongado. Embora o pelo não seja muito longo no corpo, dá a impressão de sê-lo por causa das orelhas bem povoadas, cabelo um pouco mais abundante no pescoço e no peito, as franjas nas patas dianteiras e traseiras e na cauda espessa, abundantemente povoado por todos os lados.

Eles têm uma camada densa que cobre bem o corpo. Não é cacheado. O cabelo não é muito comprido, mas como é mais longo em algumas partes, o cão, no seu conjunto, dá a impressão de ter cabelo comprido. No pescoço e no peito, o cabelo está mais comprido. Nos ouvidos, o cabelo é longo e de preferência ondulado. As orelhas, a parte de trás das pernas dianteiras e traseiras e a parte de trás das coxas são franjadas. Cabelo de preferência ondulado na parte superior do corpo e cauda. Exceto por sua base, a cauda é abundantemente provida de pêlos longos em todos os lados. Esses fios são gradualmente encurtados em direção à  ponta.

COR: Pêlo branco com manchas marrons, manchado ou não. Casacos com uma mistura de cabelos castanhos e brancos, com ou sem marcas, são menos desejáveis, como os casacos de capa. As orelhas são marrons, como o cabelo ao redor dos olhos.

TAMANHO:

Machos: 58 - 63 cm.
fêmeas: 55 - 60 cm.

Peso: A partir de 20 - 25 kg

Caráter e habilidades

Eles são ideais para caça em uma ampla variedade de terrenos. Eles caçam com tiros de pistola. Manter contato com o caçador é aparentemente uma qualidade inata. Uma característica de muitos cães desta raça é que, durante a caça, a cauda descreve um movimento circular, especialmente quando o cão está ciente da proximidade da presa. Quando ele está perto de caçar, o cachorro espera o caçador se aproximar e quando o caçador está atrasado, vire sua cabeça para procurar o jogo. Graças à  sua adaptabilidade, o cão é capaz de caçar todos os tipos de animais nas planà­cies e pântanos. Também é um bom retriever e se destaca na busca de caça perdida.. Essas características são inatas. É por isso que., não requer treinamento longo.

O Spaniel perdigueiro de Drente também é um cão de companhia muito bom porque é fiel, amigável, atencioso. Sua educação deve ser feita sem problemas, sem agressividade ou muita firmeza.
Este cachorro requer manutenção regular. Será cúmplice dos filhos e é possà­vel deixá-los juntos. sob vigilância, É claro. Morar em um apartamento vai te derrubar, você precisa ter pelo menos um jardim para ele. para desabafar e também para caminhadas diárias.

Saúde

O Spaniel perdigueiro de Drente ele é um cachorro robusto, mas você pode se machucar enquanto caça (fratura, entorse, tendinite, ferida…). Suas orelhas estão para baixo, mal ventilado, propenso a infecções de ouvido. Alguns cães podem ser afetados por displasia femoral do quadril, uma malformação dos quadris que causa claudicação e dor.

Limpeza

O Spaniel perdigueiro de Drente deve ser escovado uma vez por semana para remover pelos mortos e sujeira. Você pode tomar banho uma vez por mês com um shampoo adequado.

Inspecione e limpe as orelhas flexíveis uma vez por semana. Quando voltamos da caça, vamos verificar se ele não está ferido. Boa cobertura antiparasitária e de férias será lançada.

Imagens "Spaniel perdigueiro de Drente"

Spaniel perdigueiro de Drente
Drentsche Patrijshond Bowi the Gloucester during upland game hunt in Idaho by DutchID, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
Spaniel perdigueiro de Drente
Dutch Partridge Dog por mjk23, CC POR 2.0, via Wikimedia Commons

Vídeos "Spaniel perdigueiro de Drente"

Spyker – Partridge Dog (Spaniel) – 4 Week Residential Dog Training at Adolescent Dogs
Drentsche patrijshond Indy: avonturen deel 27

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • UKCGun Dog

Padrão da raça FCI "Spaniel perdigueiro de Drente"

Origem:
Países baixos

Data de publicação do padrão original válido:
25.03.2003

Uso:

Cão mostra.



Aparência geral:

Cachorro bem proporcionado, secamente musculoso com uma estrutura de corte bem definida, cujo corpo mostra força e também capacidade de desenvolver a velocidade necessária para um cão de caça.

Tem um focinho em forma de cunha que é ligeiramente mais curto do que o comprimento do crânio e relativamente seco, sem lábios pendurados. Seu corpo é ligeiramente mais longo que sua altura na cernelha , portanto, ligeiramente alongado. O manto, embora realmente não demore muito no corpo, dá aquele visual porque as orelhas e cauda são bem cobertas de pelos e por causa da abundância de pelos no pescoço e no peito, bem como pela presença de franjas nas orelhas, membros dianteiros e traseiros e especialmente na cauda.



Comportamento / temperamento:

É o cão de caça ideal para vários tipos de terreno. Caça dentro do alcance da espingarda. Ficar em contato com o caçador parece ser uma qualidade inata. Uma característica de vários cães desta raça é que ao procurar uma presa, a cauda tem um movimento circular, especialmente quando você sente o traço. Ao se aproximar da presa o cão espera a chegada do caçador, quando está atrasado, olhe para trás procurando por seu mestre.
Possui a adaptabilidade que o torna capaz de caçar todos os tipos de presas na terra ou na água., à  parte, ele é um bom colecionador e buscador de presas perdidas. Essas características são inatas, portanto, precisa de muito pouco treinamento.
Devido à  sua natureza gentil, não é bom usar métodos de força para seu treinamento.
Es leal e inteligente, que faz, junto com uma boa educação e treinamento, um cachorro de famà­lia muito estimado, além de um valioso companheiro caçador.

Cabeça:

---

Região craniana:
  • O crânio é bastante largo e apenas ligeiramente abobadado. Na linha média tem um sulco pouco visível a partir do stop, que é leve, até a metade da distância para a protuberância occipital, moderadamente desenvolvido.
  • Nasofrontal depression (Stop) : Visto de frente e de lado, o crânio gradualmente inclina-se em direção ao focinho, as bochechas também afinam gradualmente em direção ao focinho. Os arcos superciliares são bem desenvolvidos.

Região facial:

  • Trufa : Bem desenvolvido e de cor marrom. Janelas abertas.
  • Focinho : Em forma de cunha e ligeiramente mais curto que o crânio, truncado no final, nenhum sinal de corte sob os olhos. O focinho é largo, não é cà´ncavo nem convexo. É permitida uma ligeira curva ascendente atrás do nariz. Nariz romano é uma falha séria.
  • Lábios : Bem fino e seco.
  • mandíbulas / Dentes : Mordida forte, mordedura em tesoura bem ajustada.
  • Bochechas : Moderadamente desenvolvido.

Olhos : Eles são amplamente separados e posicionados de forma que fiquem bem protegidos; eles não são proeminentes ou afundados, tamanho médio e formato oval. Sua expressão mostra a natureza amável e inteligente deste cão de caça.. É desejável que a cor dos olhos seja âmbar, Eu quero dizer, que não são nem escuros nem muito claros como os olhos de uma ave de rapina. As pálpebras estão bem presas ao globo ocular..

Orelhas : eles não são pesados, eles são altos; desde a sua inserção foi bem colado nas bochechas sem formar pregas; quando são puxados para frente, faltam três dedos para que seu comprimento alcance a ponta do nariz. Eles são largos na inserção e arredondados na ponta. O cabelo abundante que cobre as orelhas é ondulado e longo; não tem cabelo cacheado. O cabelo é mais curto na ponta das orelhas, a borda interna também com franja abundante. Quando ele é atraà­do pela atenção, ele coloca as orelhas para frente e as levanta. Vistas de frente, as orelhas formam um triângulo com a dobra no meio do couro destes. As orelhas são móveis mostrando diferentes estados de espà­rito.

Pescoço:

Strong, médio longo, mais curto do que longo; forma uma linha fluida contínua entre a cabeça e o tronco. Um pescoço mais longo do que o desejado, dar a impressão de mais elegante, mas sem força é indesejável. A barbela e a pele solta na garganta são atípicas em aparência para este cão de constituição seca e linhas limpas e, portanto, indesejáveis..

Corpo:

  • linha superior : Uma linha suave do pescoço, de comprimento moderado, com costas retas e lombos, forma uma linha fluida que termina em uma garupa ligeiramente descendente.
  • Voltar : Strong, médio longo, não muito curto; junto com as patas dianteiras e traseiras bem anguladas dá a impressão de que o corpo é alongado.
  • Lombo de porco : Fortemente musculado.
  • Alcatra : Largo e comprido, ligeiramente descendente.
  • No peito : Alcançando profundamente os cotovelos; visto de frente é bastante largo; os membros anteriores não devem ser obstruà­dos por costelas excessivamente arqueadas, peito estreito e raso é considerado deficiente. Caixa torácica alongada; costelas bem desenvolvidas, curvado, não achatado ou em forma de barril.
  • linha de fundo : pouco retraído.

Cola:

Inserção muito alta, o comprimento da cauda atinge a articulação tà­bio-tarsal. A primeira metade está pendente e o resto forma uma ligeira curva ascendente. Em ação, parte da cauda é portada horizontalmente e a última parte em uma leve curva para cima.. Ele nunca usa o rabo enrolado nas costas. Exceto por sua raiz, a cauda é coberta com muita franja, que diminui em direção à  ponta.

Extremidades

MEMBROS ANTERIORES :

  • Ombros e braços : Escápulas compridas, inclinado para trás bem posicionado de forma que o ombro, braço e antebraço têm boa angulação. Também quando visto de frente, as escápulas são bem oblà­quas, o que mantém o corpo bem unido e harmoniosamente integrado.
  • Cotovelos : Apertado no peito, sem desvios para fora ou para dentro, o que poderia limitar o movimento do cão.
  • Antebraço : Reto e bem musculoso.
  • Articulação do carpo : Strong, com bons ossos.
  • Metacarpo : Sem desvios para fora ou para dentro, ligeiramente inclinado.
  • Pés dianteiros : De formato redondo ou oval com dedos unidos, arqueado e forte, com palmilhas sólidas.

MEMBROS POSTERIORES : bem desenvolvido, largo e bem musculoso.

  • Coxa e perna : O conjunto de ossos da pelve, da coxa e perna mostram boas angulações entre si. Membros posteriores, visto de trás, eles não estão nem muito próximos nem muito distantes; são retos e absolutamente verticais.
  • Articulação do pé-quente : Colocado baixo.
  • Metatarso : Curta, sem desvios para fora ou para dentro.
  • Pés traseiros : Igual aos avançados.

Movimento:

Movimento energético e harmonioso, cobrindo muito terreno; durante o trote, os membros não se movem muito próximos ou muito afastados; sem balançar ou desviar os cotovelos ou as articulações tibitársicas para fora. À medida que a velocidade aumenta, há uma tendência de buscar a linha mediana..

Manto

CABELO : Pele densa, que cobre bem o corpo, sem ser cacheado; a capa não é muito longa, mas porque em algumas partes do corpo é mais longo, o cachorro dá a impressão de ter pêlo comprido. No pescoço e no peito, o cabelo está mais comprido. Sobre as orelhas, o cabelo é longo, preferência ondulada. As orelhas, a parte de trás dos membros anteriores e posteriores, coxas e cauda são cobertas por pêlos franjados.
Sem estar na base, a cauda, é coberto com cabelos longos que gradualmente encurtam em direção à  ponta.

COR : Branco com manchas marrons, com ou sem manchas. Menos desejável é uma pelagem com uma mistura de cabelo branco e castanho com ou sem manchas.. Menos desejável é o manto. As orelhas são castanhas, assim como o cabelo ao redor dos olhos.



Tamanho e peso:

Altura à  Cruz :

  • Machos: 58 - 63 cm.
  • fêmeas: 55 - 60 cm.

Um ou dois centímetros a mais são aceitáveis ​​se o cão for bem proporcionado.



Falhas:

FALHAS: Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falha e sua gravidade é considerada até o grau
do desvio padrão e suas consequências na saúde e bem-estar do cão.
As ofensas listadas devem ser em grau de gravidade.

• cães revestidos.
• Olhos muito redondos.
• Lábios muito pesados ​​ou não acompanhados de queixo duplo.
• Orelhas com porte aberto.
• Pelos longos e crespos nas orelhas e nas costas..

FALTAS GRAVES:

• Ponte nasal convexa ou afundada.
• Ruão por todo o corpo.
• Caixa torácica estreita e rasa.
• Aparência um pouco extravagante.
• Metacarpo íngreme e muito fraco.
• Pernas curtas.

FALHAS DE DESCALIFICANTES:

• Agressividade ou timidez extrema.
• Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
• Orelhas brancas ou parcialmente brancas,
• Marcas brancas ao redor de um ou ambos os olhos
• Mordida: Prognática o enognática
• Cães claramente típicos da raça.



N.B.:

• Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
• Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. Drentse Patrijshond, Drent (inglês).
    2. (en néerlandais : Drentse Patrijshond), épagneul à perdrix de Drente, épagneul hollandais de Drente (Francês).
    3. Drentscher Hühnerhund (alemão).
    4. (em neerlandês: Drentsche patrijshond) (português).
    5. Drentsche Patrijshond, Drent (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Spaniel Pont-Audemere
Francia FCI 114 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Spaniel Pont-Audemere

O Spaniel Pont-Audemere ele é um cachorro gentil, muito equilibrado e obediente. Enérgico, inteligente e leal, eles são fáceis de treinar.

Conteúdo

História

O Spaniel Pont-Audemere é originário da região de Pont-Audemer, procurando o Marais Vernier, en Normandía, onde é tradicionalmente usado para caça de aves aquáticas. Em 1886, o Kennel Club de Le Havre começou a selecioná-lo. Após a II Guerra Mundial, Apenas alguns espécimes deste pequeno spaniel marrom permaneceram e cruzamentos foram feitos com o Cão d'água irlandês para salvar a corrida.

O Spaniel Pont-Audemere é muito raro. A população total da raça é de cerca de trezentos indivà­duos na França. Algunos criadores perpetúan la raza, principalmente en Normandía y Picardía.

foto: Riga, Vencedor do Báltico 2013, 9-10 Novembro por Tomasina, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Spaniel Pont-Audemere ele é um Spaniel atarracado e vigoroso, cujo corpo é quase quadrado. Colocada casi a nivel de la línea de los lomos, a cauda é portada bem reta. Geralmente é cortado no terceiro; quando a cauda não é cortada, Ele deve ser de comprimento médio, um pouco curvo. à‚mbar escuro ou avelã, os olhos são bastante pequenos. A parte superior do crânio e as orelhas longas são bem providas de rolos que enquadram a cabeça, dando a impressão de estar usando uma peruca.

O cabelo é ligeiramente áspero no corpo, ondulado, nem liso nem crespo. O pelo é marrom, de preferência marrom e cinza manchado, com reflexos de folhas mortas.

Altura e peso

  • Tamanho macho: A partir de 52 - 58 cm
  • Tamanho fêmea: A partir de 52 - 58 cm
  • Peso macho: A partir de 19 - 20 kg
  • Peso fêmea: A partir de 17 - 19 kg

Caráter e habilidades

O Spaniel Pont-Audemere é amoroso e mostra lealdade inabalável aos seus mestres. Contudo, se eles não recebem sua dose regular de cuidados, esses cães muitas vezes podem ficar ansiosos, que é um traço importante de sua personalidade.

Esses cães são especialmente bons com crianças e são muito sociáveis. Eles também são ótimos companheiros de jogos e companheiros de famà­lia.. Contudo, se você está procurando um bom cão de guarda, pode não ser a melhor opção, porque eles são muito amigáveis ​​e quietos para ficar de olho em algo ou alguém.

Esta raça se dá muito bem com outros cães, mas não se dá bem com cães da mesma raça que não pertencem à  mesma matilha ou grupo. Tampoco es muy amigable con otros animales de compañía. Contudo, los cachorros de esta raza se mezclan fácilmente con otros animales de compañía y se sabe que tienen un comportamiento amistoso con ellos.

Treino e educação

O treinamento do Spaniel Pont-Audemere é facil. Este cão é muito obediente e leal à s ordens do dono. Contudo, as sessões de treinamento devem ser curtas, já que o cachorro odeia qualquer tarefa longa e repetitiva.

Exercà­cio de Spaniel Pont-Audemere

Este cachorro tem necessidades agressivas de exercà­cio, o que significa que mesmo caminhadas longas geralmente não o satisfazem. La mayor satisfacción que obtendría sería de cualquier sesión larga de caza. Contudo, se a caça não é uma realidade, a este perro se le debe permitir retozar en zonas controladas para que queme suficientes calorías y cumpla con sus requisitos de ejercicio.

Saúde

Como o resto dos animais, esta raça tem condições de saúde a serem observadas. La displasia de cadera canina, uma condição relacionada à s cavidades do quadril, pode causar artrite em cães. Esses cães também são propensos à  doença de Von Willebrand (uma doença hemorrágica relacionada à  coagulação), e hipertireoidismo (superprodução de hormà´nios na tireóide).

Além desses problemas, luxação da patela e problemas dentários são os mais comuns nesta raça. La alopecia, uma doença de pele causada por micose ou outros parasitas, também pode afetar esses cães.

Em resumo, os seguintes problemas de saúde não são incomuns na raça Spaniel Pont-Audemere:

  • Displasia de cadera canina
  • Doença de Von Willebrand
  • Hipertireoidismo
  • Doença dentária
  • Luxação da patela
  • Alopecia

Limpeza

El pelo y la piel de estos perros podría parecer que necesitan mucho aseo, mas na realidade, esta raza necesita poco o ningún mantenimiento. Uma escovagem regular uma ou duas vezes por semana é tudo que você precisa.

Contudo, as orelhas do cão precisam ser limpas sempre que necessário e estão sob risco de infecção se não forem mantidas limpas.

Classificações do "Spaniel Pont-Audemere"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Spaniel Pont-Audemere" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

¿Cuánto cuesta tener un Spaniel Pont-Audemere?

Cubs Spaniel Pont-Audemere normalmente custa entre 1000 e 1300 EUR.

Imagens do "Spaniel Pont-Audemere"

Fotos

1 – “Spaniel Pont-Audemere” no World Dog Show em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
2 – The Epagneul Pont Audemer is a french pointing dog by Alefalfa, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
3 – Head profile of a Pont-Audemer Spaniel male by Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
4 – Um Spaniel Pont-Audemer masculino por Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
5 – Pont-Audemer Spaniel male by Canárias, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
6 – “Spaniel Pont-Audemere” por https://worlddogfinder.com/es/razas/spaniel-de-pont-audemer

Và­deos do "Spaniel Pont-Audemere"

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • Sociedade Canina CentralGun Dog

Padrão da raça FCI "Spaniel Pont-Audemere"

Origem:
França

Data de publicação do padrão original válido:
6.05.1964

Uso:

Cão mostra.



Aparência geral:

É vigoroso e gordo.



Comportamento / temperamento:

---

Cabeça:

---

Região craniana:
  • Crânio : Redondo, desenvolvido no topo; crista occipital proeminente; os parietais são bastante redondos. A testa sobe em direção ao pompadour; a cabeça é coberta com cabelo crespo, pompadour, que atinge o topo do crânio, deixando a testa nua.
  • Nasofrontal depression (Stop) : Faça um pequeno ângulo, mas a parada está marcada.

Região facial:

  • Trufa : De cor marrom, excede significativamente a frente do lábio superior, bastante afiado.
  • bengala de nariz : Longo, com destaque no meio.
  • Lábios : Bem e um pouco pendurado, tornando o focinho bastante pontudo.

Olhos : à‚mbar escuro ou cor de avelã, bastante pequeno, bem colocado em sua órbita; olhar franco e gentil.

Orelhas : Moderadamente grosso, plano, inserido mmmm mais para baixo para limpar as bochechas, Longo adornado com cabelo sedoso e crespo, que, junto com o cabelo pompadour, forma uma linda peruca cacheada que enquadra bem a cabeça.

Pescoço:

Um pouco arqueado, bem delineado, muscular, finamente inserido na cabeça e solidamente nos ombros.

Corpo:

  • Voltar : Reto ou ligeiramente convexo.
  • Lombo de porco : Bem curto, Largura, sólido, muscular.
  • Alcatra : Muito ligeiramente inclinado.
  • No peito : Profundo, ampla, cai completamente ao nà­vel do cotovelo; costelas longas, excepcional, aproximando-se do quadril nas costas.
  • flancos : Plano e um pouco elevado.

Cola:

Insertada casi a la altura de la línea del lomo, portado bastante reto, geralmente cortado em um terceiro; grosso em sua inserção; É coberto por cabelos crespos e deve haver cabelo em volta da cauda. Quando a cauda não está cortada, deve ser de comprimento médio e ligeiramente curvado.

Extremidades

Os membros devem ser bastante curtos, para que o cão fique um pouco perto do chão, mas sem parecer o Cocker.

MEMBROS ANTERIORES :

  • Ombro : Strong, longo, oblà­qua, fechado em sua junção com a coluna vertebral.
  • Brazos : forte e musculoso.

MEMBROS POSTERIORES :

  • Quadris : Salientes, alcançando o nà­vel das costas.
  • coxas : Direto, bem descido, muscular, muito forte com calças bem desenvolvidas. Ponta protuberante da coxa.
  • Articulações do tarso quente : Anchas y rectas, sem entrar ou sair.
  • Metatarsos : bastante curto, especialmente adornado nas costas por uma franja de cabelo encaracolado. Evite ergà´s.

PÉS : Rodada, Prumo bem, coberto por longos cabelos cacheados entre os dedos.

Movimento:

---

Manto

CABELO : Encaracolado e ligeiramente sentido.

COR : Castanho, de preferência marrom e cinza manchado, com tons de folhas secas.



Tamanho e peso:

A partir de 52 - 58 cm.



Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

• Cráneo aplanado de los lados, testa paralela ao focinho; ausência de pompadour, copete que llega hasta el arco superciliar o formado por pelos caídos.
• Ángulo de la depresión naso-frontal (Stop) muito direto.
• Trufa preta, pálida, redondo ou com manchas brancas.
• Caña nasal corta o demasiado arqueada.
• Labios gruesos y colgantes.
• Olhos muito claros, ao nà­vel da cabeça ou muito afundado; olhar agressivo ou taciturno.
• orelhas grossas, inscritas, muito curto, inserção muito alta, transportado para frente ou para trás.
• Cuello muy pesado, aplanado en su línea superior, grosso em sua junção com a cabeça.
• Espalda larga, estreito ou selado.
• Lomo largo, estreito ou plano.
• Grupa caída o muy recta.
• Pecho con falta de profundidad, muito arredondado, afundado; costelas planas ou juntas.
• Flancos redondeados, muito baixo.
• Cola de inserción muy alta o muy baja, muito curvo, carregada na forma de um sabre ou com uma pluma.
• Hombros cortos, em linha reta, separados perto do topo.
• Brazo delgado.
• Caderas bajas.
• Muslo plano.
• Articulaciones tibio-tarsianas desviadas, linhas retas, muito distantes ou muito próximos.
• Metatarsos largos, inclinar-se para trás ou inclinar-se para a direita ou esquerda, sem franjas.
• pés estreitos, muito longo, muito peludo; almofadas muito grossas.
• Pelo muy liso, muito cacheado, muito duro ou muito fino; sem topete cacheado ou com pelos que caem como no Poodle.
• Color negro, preto e branco, English Toy Terrier.

FALHAS DE DESCALIFICANTES:

• Agressividade ou timidez extrema.
• Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.



N.B.:

• Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
• Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. Epagneul Pont-Audemer, Setter of Pont-Audemer (inglês).
    2. Épagneul de Pont-Audemer (Francês).
    3. Epagneul de Pont-Audemer (alemão).
    4. (em francês: epagneul de Pont-Audemer) (português).
    5. Epagneul du Pont-Audemère (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Braco de Saint-Germain
Francia FCI 115 . Tipo Braco

Braco de Saint-Germain

O Braco de Saint-Germain é pouco conhecido fora das fronteiras francesas.

Conteúdo

História

Um cão de caça versátil que tem sido usado não apenas para mirar, mas também para lançar e recuperar, o Braco de Saint-Germain pode trabalhar com uma variedade de caça, incluindo coelhos e faisões. Ao contrário da maioria dos cães de caça, tradicionalmente, Esta raça tem sido popular em shows e foi criada para ter uma aparência muito uniforme e específica..

Criado originalmente na França, misturando Pointer inglês com o Braco francês tipo Gasconha, Acredita-se que esta raça tenha se desenvolvido no inà­cio 1830 e afirma ter uma herança muito elegante. O rei Carlos X da França recebeu dois cães Pointer inglês que eram caçadores muito talentosos. Fêmea, ligar saudades, ela foi criada com um cachorro Braco Francês local, e o legado de Braco de Saint-Germain começado. Inicialmente, a raça foi chamada Compiegne Pointers devido à  localização dos canis em que foram criados, mas este nome foi alterado posteriormente quando os canis foram transferidos para a região de Saint Germain. Muitos dos cães produzidos foram mostrados em exposições caninas em toda a França e, Nesse momento, eles eram a raça de Pointer mais exibido em seu país natal.

A corrida Braco de Saint-Germain era inicialmente muito popular e em 1913 um clube foi formado com o objetivo de aumentar sua prevalência na França, bem como melhorar a raça. Infelizmente, o tamanho da população da raça Braco de Saint-Germain foi bastante reduzido em todas as guerras mundiais. Eles nunca se recuperaram totalmente do declà­nio drástico no tamanho da população que ocorreu na primeira metade do século XX., mas eles ainda são uma raça que tem um seguidor leal e não está em perigo de extinção hoje.

Nos últimos anos, a Pointer inglês entrar no pool genético de Braco de Saint-Germain para aumentar seus números e adicionar alguma diversidade genética. Mesmo que poucos, Se houver algum, dos membros da raça foram exportados internacionalmente, o UKC concedeu total reconhecimento à  raça em 2006 dentro do seu grupo de cães de caça.

foto: Braque_saint-germain no World Dog Show em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

Braco Saint Germain
Braque saint-germain no World Dog Show em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

A aparência de Braco de Saint-Germain é particularmente importante para criadores, embora seja principalmente um cão de caça. Historicamente, ter participado de um grande número de exposições caninas francesas. Os membros da raça devem ser de constituição média, com bons músculos e ossos pesados. O crânio do cão deve ser redondo e do mesmo comprimento que o focinho.

Seu nariz rosa deve ter narinas bem abertas, enquanto seus grandes olhos dourados devem mostrar uma expressão plácida e relaxada. Suas orelhas são curvas na ponta e não devem ultrapassar o nà­vel dos olhos. Os ombros do Braco de Saint-Germain eles são impressionantemente longos e seus membros devem ser robustos e pesados. Eles têm um peito largo e costas retas, embora seu traseiro se curve ligeiramente. A cauda afiada do cão é portada em um ângulo horizontal distinto quando em movimento.

O casaco curto do Braco de Saint-Germain deve ser branco desbotado com marcações laranja, e prefere-se que as orelhas sejam laranja em todos os lugares. Diferente Pointer inglês, cabelo preto não é tolerado. Os machos medem entre 56 e 62 cm de altura, enquanto as fêmeas menores alcançam alturas entre 53 e 60 cm. A maioria dos membros da raça pesará entre 18 e 27 kg.

Caráter e habilidades

Embora seja verdade que o Braco de Saint-Germain tradicionalmente se destacou no show floor, é principalmente um cão de caça e, como tal, tem o caráter esperado de um animal de trabalho. Esta raça é fácil de treinar e adora ser mantida ativa e receber uma tarefa.. Eles devem ter um “boca macia”, o que significa que eles não machucam ou prejudicam a presa que recuperam. Eles também tendem a trabalhar em pacotes, o que significa que eles normalmente se dão bem com outros cães. Embora seja inegável que eles têm um instinto natural para perseguir pequenos animais, anedoticamente, eles se dão bem com os pequenos animais de estimação em sua casa, aos quais foram apresentados desde a infância.

O Braco de Saint-Germain Ele é realmente um cão de família e se sai melhor quando mantido dentro de casa com companhia humana.. Ele é particularmente afetuoso com aqueles em quem confia e se relacionará intimamente com cada membro de sua família.. Eles não são tipicamente uma raça que mostra qualquer agressão, o que significa que eles são adaptados para crianças, embora eles não fossem bons cães de guarda. Embora seja verdade que esta raça estará disposta a fazer amizade com qualquer criança que encontrar, Recomenda-se cautela com crianças muito pequenas que podem não ser capazes de resistir a cumprimentos rápidos e brincadeiras barulhentas!

Educação

Mais do que muitas outras raças de cães, o Braco de Saint-Germain pode ser um verdadeiro mimo para treinar. Ele é um cão disposto a agradar seu dono e tem inteligência para completar a maioria das tarefas com relativa facilidade.. Os treinadores terão mais sucesso quando se concentrarem nos comportamentos mais naturais da raça, como recuperação.

Costuma-se dizer que o Braco de Saint-Germain é um cão resistente e muito menos sensà­vel do que outras raças estreitamente relacionadas. Os treinadores têm a opção de usar métodos mais firmes do que o esperado, No entanto, continuará a obter os melhores resultados com o uso de técnicas de reforço positivo (em vez de negativos).

Exercà­cio

Não muito atrás quando se trata de exercà­cios, o Braco de Saint-Germain ele é um cachorro que adora estar fora de casa. Tem grande resistência ao trabalhar e é capaz de caminhar grandes distâncias por longos períodos de tempo sem parecer cansado. Se você for mantido apenas como animal de estimação, os donos devem ser capazes de fornecer uma a duas horas de exercícios sólidos por dia e também devem manter o cão estimulado com vários jogos e sessões de treinamento.

Qualquer tentativa de manter esta raça em um pequeno apartamento ou casa ou exercê-la por menos tempo do que o recomendado, provavelmente levará a um cão frustrado que se tornará um animal de estimação difícil. É provável que a ansiedade se desenvolva nessas situações, hiperatividade e comportamentos destrutivos.

Saúde

Infelizmente, não há informações especà­ficas sobre a saúde do Braco de Saint-Germain, e até o momento não houve estudos sobre a raça. Um cão trabalhador, é geralmente aceito como uma raça resistente. O proprietário prudente estaria alerta para essas possíveis condições de saúde.:

Quadril Displasia.

    A pontuação do quadril deve ser realizada por criadores responsáveis ​​para garantir que a pequena população de Braco de Saint-Germain fique saudável. Um simples raio-x dos quadris permitirá que um veterinário avalie a qualidade das articulações do quadril e informe ao criador se elas são boas o suficiente para permitir a reprodução..

infecções de ouvido

    Quando o canal auditivo fica obstruà­do com um acúmulo de resà­duos fedorentos, uma infecção provavelmente está presente. As orelhas também podem ser vermelhas, quente e sensà­vel. Os cães afetados tendem a balançar a cabeça e esfregar o rosto no chão. As infecções ocorrem principalmente devido à  proliferação de bactérias e leveduras, embora também possam ser devido a um corpo estranho, como uma semente de grama dentro do canal auditivo ou ácaros da orelha.

Limpeza

A pelagem curta do Braco de Saint-Germain não precisa ser escovado mais de uma ou duas vezes por semana. As unhas dos pés podem precisar ser aparadas a cada poucos meses, particularmente se você não anda em superfà­cies duras. As garras claras da raça facilitam o corte das garras, já que o corte é visà­vel, tornando-o mais evitável do que em cães com garras de pigmentação escura.

O dever de cuidados mais importante que um proprietário não deve negligenciar, é a manutenção de uma boa higiene auricular. As orelhas devem ser limpas a cada uma ou duas semanas com um limpador de orelha de cachorro.. Os proprietários também devem garantir que as orelhas estejam secas por dentro e por fora após serem expostas à  água..

Classificações do "Braco de Saint-Germain"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Braco de Saint-Germain" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Và­deos do "Braco de Saint-Germain"

Braco de Saint-Germain

Saint Germain Pointer Dog Raça – Braque Saint Germain

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco
  • UKCGundog

Padrão da raça FCI "Braco de Saint-Germain"

Origem:
França

Data de publicação do padrão original válido:
25.03.2003

Uso:

Cão mostra, usado principalmente para pássaros de caça, mas também pode ser usado para caçar animais com pelo.



Aparência geral:

De proporções médias e linhas craniofaciais paralelas ou ligeiramente divergentes e uma depressão nasofrontal moderadamente pronunciada.. Os ossos são bastante sólidos e os músculos estão adaptados para trabalhos que requerem resistência. Seu pelo é fulvo e branco, sem presença de preto. É quando o cão em ação, sua busca é de média amplitude e seu galope é uniforme e elástico.

TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO : Caçador acima de tudo, ele é muito sociável, equilibrado, afetuoso, e não suporto ser maltratado durante o treinamento. Em resumo, é fácil treinar.

Caça em todos os tipos de terreno e com paixão, o faisão, a perdiz e a galinhola, quem traz seu mestre suavemente. Por ser muito carinhoso com os humanos, aprecia a vida familiar.



Comportamento / temperamento:

Caçador acima de tudo, ele é muito sociável, equilibrado, afetuoso, e não suporto ser maltratado durante o treinamento. Em resumo, é fácil treinar.

Caça em todos os tipos de terreno e com paixão, o faisão, a perdiz e a galinhola, quem traz seu mestre suavemente. Por ser muito carinhoso com os humanos, aprecia a vida familiar.

Cabeça:

---

Região craniana:
  • Crânio : Levemente arqueado, ogival nas costas. O occipital é protuberante. O arco zigomático é pouco acentuado.
  • Nasofrontal depression (Stop) : Não é muito acentuado.

Região facial:

  • Focinho : O canal nasal é retilíneo ou ligeiramente convexo. ; tem o mesmo comprimento que o crânio.
  • Trufa : ampla ; narinas estão bem abertas e rosa escuro.
  • Lábios : Cobrir completamente o maxilar inferior. São bastante finos e não apresentam manchas pretas.
  • mandíbulas / Dentes : As mandíbulas são robustas e têm o mesmo comprimento. Os dentes são fortes e bem alinhados. A articulação é em forma de tesoura.
  • Palato : Não há manchas pretas.

Olhos : Totalmente aberto ; eles são bem grandes e amarelos dourados. Eles estão bem inseridos nas órbitas e seu olhar é franco e doce.

Orelhas : Eles são apresentados ao nível da linha dos olhos e não são muito longos. O pavilhão tem uma dobra longitudinal. Eles são redondos no membro e ligeiramente separados da cabeça.

Pescoço:

Muscular, bastante longo e ligeiramente arqueado. Um queixo duplo muito leve é ​​tolerado.

Corpo:

  • Voltar : Horizontal.
  • Lombo de porco : Bem curto, Largura, robusto.
  • Alcatra : Suavemente inclinada.
  • No peito : Longo, altura e largura. A ponta do esterno é ligeiramente proeminente. As costelas são longas e flexà­veis.
  • Barriga : Levemente levantado ; progressivamente se junta ao peito, sem interrupção. Uma vez que o peito é alongado, o flanco é curto.

Cola:

É baixo e não ultrapassa a ponta do jarrete. É grosso na base e termina em ponta. É quando o cão em ação, apresentado horizontalmente.

Extremidades

Boa estrutura óssea. durante o descanso, os músculos são visíveis sob a pele.

MEMBROS ANTERIORES :

  • Ombro : Eles são longos, oblà­qua, muscular, como deveriam ser as de um galopador.
  • Brazos : Eles são levemente inclinados.
  • antebraços : Strong, muscular, vertical.
  • Metacarpo : calção, muito ligeiramente inclinado, visto de perfil.
  • Pés anteriores : Longo, dedos juntos, as unhas são muito claras, e ainda branco ; os rolamentos são sólidos.

MEMBROS POSTERIORES : Vistos de atrás, são perpendiculares ao solo.

  • coxas : Eles são longos, y musculosos.
  • Pernas : bem musculoso.
  • Jarretes : Eles são largos e ficam no eixo do corpo.
  • Metatarsos : calção, vertical, magro.
  • Pés de volta : Idêntico aos anteriores.

Movimento:

O movimento normal é o galope; isso deve ser elástico, equilibrado e sustentado, extensão média. Durante todos os movimentos, cabeça deve estar ligeiramente acima da margem das costas, nunca abaixo. Braque Saint Germain cobre bem o terreno, qualquer que seja o movimento adotado.

Manto

PELE : É bastante bom.

CABELO : Curto e não muito fino.

COR : Branco fosco com manchas laranja (leonado); cor salpicada é aceita, embora não seja o mais desejável. As orelhas são castanhas; uma pequena parte de branco é aceitável, mas não é o mais desejável.



Tamanho e peso:

Altura à  Cruz :

  • Machos : 56 cm para 62 cm.
  • fêmeas : 54 cm para 59 cm.

Vigarista 2 cm extra para espécimes excepcionais.



Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

• Crânio : Muito largo.
• Olhos : Pequeno, encarando, cor limão.
• Orelhas : Semelhante à s orelhas dobradas dos cães cães de caça.
• Grupo : Muito à­ngreme.
• Tortas : Esmagado ; presença de rudimentares.

FALTAS DE ELIMINAÇÃO

• Cão medroso ou agressivo.
• Falta de tipo (qualquer espécime cujas características o separam de seus congêneres).
• Presença de cor preta, acima de tudo em :
• A trufa
• Os lábios
• O paladar
• Olhos (a cor marrom também é uma falta eliminatória).
• As umas.
• Falta de mais de um dente, além de PM1 ; prognosticismo, dentes desalinhados.
• Tamanho que foge dos limites.

Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..



N.B.:

Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

    1. St. Germain Pointing Dog (inglês).
    2. Braque Saint-Germain (Francês).
    3. Braque Charles bzw. Braque Compiegne (alemão).
    4. (em francês: Braque Saint-Germain) (português).
    5. Braco de Saint Germain (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Braco francês tipo Gasconha
Francia FCI 133 . Tipo Braco

Braco francês tipo Gasconha

Alguns até dizem que o Braco francês tipo Gasconha é um cachorro que nasceu treinado.

Conteúdo

História

O tipo Braco francês tipo Gasconha cresceu na região de Gascuña que leva seu nome. Ele é um descendente direto da raça mais antiga conhecida de apontando cachorros já descrito por Gaston PHEBUS, Conde de Foix. Este excelente cão apontador conseguiu preservar sua resistência. Da mesma maneira, tem mantido a eficiência dos dias em que os cães eram criados apenas para os serviços que prestavam.

foto: Pyrenean Pointer at the World Dog Show in Poznań by Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

Nariz e focinho
Tem um grande nariz castanho. Tem um focinho largo, Retangular, à s vezes ligeiramente convexo.

Olhos
Tem uma aparência franca. Seus olhos castanhos ou amarelos escuros estão arregalados.

Orelhas
Os ouvidos dos bravos Braco francês tipo Gasconha eles descem bem até a ponta do seu nariz. Ligeiramente curvado, virar na ponta.

Pelo
O cabelo dele Braco francês tipo Gasconha é muito grosso. Sua cabeça e orelhas têm cabelos mais finos.

O pelo pode ser marrom, Marrom e branco, manchado ou manchado de marrom e branco ou marrom com manchas castanhas acima dos olhos, lábios e membros.

Cola
O Braco francês tipo Gasconha tem uma cauda geralmente cortada, acompanha bem o prolongamento da linha convexa da garupa. Uma cauda longa não é considerada um defeito, contanto que seja bem administrado; nem a cauda curta de
nascimento

Caráter e habilidades

Inteligente, obediente e muito apegado ao seu mestre, os cães amáveis Braco francês tipo Gasconha eles são suaves e calmos. Alguns até dizem que é um cachorro que nasceu treinado.

Seu treinamento será tranquilo e precoce, já que é um cachorro muito sensà­vel, mesmo tímido, e você tem que se acostumar com os ruà­dos da cidade muito rapidamente. Não vamos esquecer que você é um atleta e que você precisa “Desafogar” regularmente. Suave e calmo, adapta-se muito bem à  cidade, contanto que você se acostume com isso em uma idade jovem. O Braco francês tipo Gasconha deve morar com seu cuidador e é muito carinhoso com as crianças.

Educação

A reputação de Braco francês tipo Gasconha está bem estabelecido. Como o primo dele, o Braco francês tipo Pirenéus, “nascido treinado”, dizem seus seguidores. Inteligente e muito apegado ao professor, saberá como aprender todos os truques de uma boa educação.

É um cão sensà­vel com o qual você deve usar delicadeza. Este cachorro deve entender os mandamentos para assimilá-los. Uma das razões pelas quais os métodos coercitivos devem ser proibidos. Isso também é verdade para todas as raças de cães..

O Braco francês tipo Gasconha pode se adaptar perfeitamente a viver na cidade. Contudo, terá que ser apresentado ao barulho e multidões em uma idade muito jovem.

Classificações do "Braco francês tipo Gasconha"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Braco francês tipo Gasconha" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Và­deos do "Braco francês tipo Gasconha"

Braque Francais-type Gascogne
Braque Francais-type Gascogne

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco

Padrão da raça FCI "Braco francês tipo Gasconha"

Origem:
França

Data de publicação do padrão original válido:
06.05.1988

Uso:

Cão mostra.



Aparência geral:

O French Pointer é um ponteiro de tamanho médio, de Type braqueide, nobre na aparência, robusto, mas não muito pesado; forte, com bons membros. Mulheres são melhores. A pele é lisa e bastante solta.

PROPORà‡à•ES IMPORTANTES :
O comprimento do focinho é ligeiramente menor que o do crânio.



Comportamento / temperamento:

---

Cabeça:

Muito grande, mas não muito pesado. Os eixos longitudinais superiores do crânio e focinho são ligeiramente divergentes.

Região craniana:
  • Crânio : Quase plano ou ligeiramente arredondado; apresenta um sulco médio não muito profundo. A protuberância occipital é ligeiramente acentuada.
  • Nasofrontal depression (Stop) : Nem afundado nem acentuado.

Região facial:

  • Trufa : Bruto, marrom; as janelas estão abertas.
  • Focinho : Largo e retangular; à s vezes um pouco convexo.
  • Lábios : Eles descem um pouco até formarem dobras no canto.
  • mandíbulas / Dentes : A dentadura deve ser completa. Mordida em pinça é tolerada.

Olhos : Bem aberto e bem colocado em sua órbita. Marrom ou amarelo escuro. Frank parece.

Orelhas : Comprimento médio, implantado ao nível da linha dos olhos, não muito largo no ponto de inserção, enquadrando bem a cabeça, ligeiramente dobrado e arredondado em sua borda inferior. Uma ou duas rugas verticais podem aparecer no nà­vel da bochecha e um pouco abaixo da inserção da orelha. As pontas das orelhas devem alcançar o nariz do nariz.

Pescoço:

Adequadamente longo, ligeiramente arqueado no topo, apresenta um pequeno queixo duplo.

Corpo:

  • Voltar : ampla, reta, à s vezes um pouco longo, mas sempre bem sustentado.
  • Lombo de porco : Curta, musculoso e ligeiramente arqueado.
  • Alcatra : Ligeiramente inclinado em relação à linha superior.
  • No peito : Visto de frente é largo; perfil é longo; atinge o nà­vel do cotovelo; costelas arqueadas sem exagero.
  • Barriga : Flancos achatados, barriga ligeiramente retraída.

Cola:

Geralmente cortado, acompanha bem o prolongamento da linha convexa da garupa. Uma cauda longa não é considerada um defeito, contanto que seja bem administrado; nem a cauda curta de nascimento.

Extremidades

MEMBROS ANTERIORES : Com boa postura, eles são largos e musculosos.

  • Ombro : Muito musculoso e medinamente oblà­quo.
  • Brazos : forte e musculoso.
  • Cotovelos : Colocado ao nà­vel do esterno.
  • Pés anteriores : Os dedos estão fechados e bem arqueados, compactar, quase redonda. Unhas fortes e almofadas grossas.

MEMBROS POSTERIORES : Excelente postura.

  • coxas : fortemente musculoso.
  • Pernas : Muscular.
  • Articulações do tarso quente : à‚ngulo médio.
  • Metatarso : Bem curto.
  • Pés de volta : Compactos, quase redonda.

Movimento:

---

Manto

CABELO : Bastante espesso e denso; mais fino na cabeça e orelhas.

COR :

• Marrón.
• Marrom e branco.
• Marrom e branco fortemente manchado.
• Fogo marrom e fulvo (abaixo dos olhos, no focinho e membros).



Tamanho e peso:

  • Macho : 58 - 69 cm.
  • Fêmea : 56 - 68 cm.

Tamanho ideal : 61 - 63 cm.



Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

• Aparência geral muito pesada ou muito leve.
• Protuberância occipital muito pronunciada.
• Lábios muito grossos ou não pendentes o suficiente.
• Olhos muito redondos devido ao exagero dos arcos zigomático e supraorbital..
• Orelhas planas, muito curto ou muito apertado.
• Barriga achatada.
• Pés esmagados.

FALTAS DE ELIMINAÇÃO

• Cão agressivo ou medroso.
• Divergência ou convergência acentuada dos eixos craniofaciais longitudinais.
• Nariz duplo, nariz muito despigmentado.
• Prognatismo superior o inferior.
• Entrópio, ectrópio. Manchas brancas nas pálpebras.
• Ausência da cauda.
• Sindactilia, polidactilia, adactilia.

Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..



N.B.:

Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Braco francês tipo Pirenéus
Francia FCI 134 . Tipo Braco

Braco francês tipo Pirenéus

O Braco francês tipo Pirenéus ele é sensà­vel e amoroso, ele gosta de crianças e se sente confortável tanto na cidade quanto no campo.

Conteúdo

História

As origens do Braco francês tipo Pirenéus são iguais ao Braco francês tipo Gasconha. Eles são os melhores representantes das velhas linhas de Brachets e “Bracos” sulistas.

Já no século XV, o “Braco Francês” podem ser encontrados em telas que representam cenas de Vênus. Está espalhado por todo o território francês durante a Revolução Francesa, e a regionalização da criação permite o surgimento de raças como a Braco del Ariège ou o Braco de Auvérnia.

Uma raça que foi abandonada em favor dos cães britânicos, a criação de Braco Francês foi revivido entre as duas guerras, quando os dois caras ficaram diferentes. Desenvolvido nos Pirenéus, a raça desce do velho Braco espanhol e do agora extinto Sabujo do Sul.

Uma versão mais elegante do que o Braco francês tipo Gasconha, o Braco francês tipo Pirenéus tem pernas sobre 12,5 cm mais curto que a Gasconha.

foto: Un braque francais, type pyrénées by Canárias, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Braco francês tipo Pirenéus apresenta as mesmas proporções e características de gênero do tipo Braco francês tipo Gasconha, só que suas dimensões são menores e sua estrutura corporal é mais leve. As diferenças são as seguintes:

  • É um cão rústico, não pesado, mas musculoso o suficiente. Sua pele é mais esticada do que a do tipo "Gasconha".
  • Os lábios são menos caídos do que os do tipo "Gascogne" ou menos convexos.
  • Os membros anteriores são mais leves do que os do “Braco francês tipo Gasconha”
  • Cabelo mais fino e curto que o tipo da Gasconha.
  • Caráter e habilidades

    Sensà­vel e afetuosa, Ele é carinhoso com as crianças e se sente à  vontade tanto na cidade quanto no campo.

    Sua educação deve ser tranquila e precoce, porque ele Braco francês tipo Pirenéus ele é um cachorro muito sensà­vel, mesmo tímido. Portanto, deve se acostumar aos ruà­dos da cidade muito rapidamente.

    Possui um dom natural para a caça e uma resistência muito boa.

    Ele convive facilmente com seus companheiros e pode ficar sozinho por um dia. Se encaixa bem com um apartamento, contanto que você se acostume com isso desde tenra idade. Contudo, você precisa se exercitar muito regularmente.

    Alguns dizem que ele nasceu treinado.

    Baixa manutenção necessária.

    Classificações do "Braco francês tipo Pirenéus"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Braco francês tipo Pirenéus" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 1 fora de 5
    1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Và­deos do "Braco francês tipo Pirenéus"

    Braque Francais Type Pyrenees NAIBE MIRA MAYA
    Vidéo Braques Francais Du Milobre de Bouisse

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco

    Padrão da raça FCI "Braco francês tipo Pirenéus"

    Origem:
    França

    Data de publicação do padrão original válido:
    06.05.1988

    Uso:

    Cão mostra.



    Aparência geral:

    O pequeno ponteiro francês, O tipo «Pirinéus» tem as mesmas proporções e características de género do tipo «Gascogne»., só que suas dimensões são menores e sua estrutura corporal é mais leve. As diferenças são as seguintes :

    É um cão rústico, não pesado, mas musculoso o suficiente. Sua pele é mais esticada que a do tipo "Gascogne"..



    Comportamento / temperamento:

    ---

    Cabeça:

    ---

    Região craniana:

    Região facial:

    • Trufa : Cor marron, janelas abertas.
    • Lábios : Os lábios são menos caídos do que os do tipo "Gascogne" ou menos convexos.
    • Orelhas : Inserido acima da linha dos olhos, muito pouco curvado. A ponta das orelhas deve atingir até dois centímetros antes do nascimento da trufa.

    Pescoço:

    Pouco ou nenhum queixo duplo.

    Corpo:

    BARRIGA : Menos rebaixado do que no tipo Gasconha.

    Cola:

    Afinar, pode ser cortado ou curto desde o nascimento.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES : Eles são mais leves do que o tipo da Gasconha.

    • Ombro : Muscular e moderadamente oblà­quo.

    MEMBROS POSTERIORES :

    • Pés : Dedos fechados.

    Movimento:

    ---

    Manto

    CABELO : Mais fino e mais curto que o tipo Gasconha.



    Tamanho e peso:

    • Macho : 47 - 58 cm.
    • Fêmea : 47 - 56 cm.

      Você está procurando o tamanho de 50 - 55 cm de acordo com os usos mais numerosos.



    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Aparência geral muito pesada ou muito leve.
    • Lábios muito pendentes ou finos.
    • Olhos muito redondos devido ao exagero dos arcos zigomático e supraorbital..
    • Orelhas inseridas no nível da linha dos olhos., demasiado longo (exceder o nascimento da trufa).
    • Barriga achatada.
    • Pés esmagados.

    FALTAS ELIMATà“RIAS

    • Cão agressivo ou medroso.
    • Nariz duplo, nariz muito despigmentado.
    • Entrópio, ectrópio, manchas brancas na base das pálpebras.
    • Anurismo.
    • Sindactilia, polidactilia, adactilia.

    Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..



    N.B.:

    Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Braco de Burbônia
    Francia FCI 179 . Tipo Braco

    Braco de Burbônia

    O Braco de Burbônia no nascimento é frequentemente sem cauda, também é chamado “Braco de cola corta”.

    Conteúdo

    História

    O Braco de Burbônia já era conhecido em 1598 como um cão de caça de codornas especialista. Os autores da época o descreveram como um companheiro agradável para o caçador, aparência rústica e saudável, nascido com uma cauda curta, com um pelo branco, inteiro e finamente salpicado com truta marrom claro ou fulvo.

    Após a Primeira Guerra Mundial, um grupo de criadores dedicados formou o primeiro Club du Braque du Bourbonnais em 1925 com o objetivo de reviver a raça e restaurar sua proeminência pré-guerra. O primeiro padrão da raça foi publicado no primeiro boletim do clube em 1930. Embora a organização e esses criadores tenham feito progressos consideráveis, seus esforços foram novamente quase aniquilados pela Segunda Guerra Mundial. O que mais, a adesão estrita a um cão sem cauda natural e requisitos estritos de cor resultou em um cão com base na aparência ao invés de desempenho.

    O resultado dessa seleção ao contrário leva a um descontentamento total dos criadores. A partir de 1963 - 1973, não houve inscrições na L.O.F. (Livro de Origens Francesas) . Em 1970, sob o impulso de Michel Comte, uma equipe de criadores se propà´s a missão de garantir a sobrevivência do Braco de Burbônia.

    Hoje em dia, Criadores franceses se esforçam para produzir um Braco de Burbônia que está de acordo com o padrão da raça, mas de igual importância, o Braco de Burbônia agora deve ser proficiente no campo como ponteiros, retrievers e rastreadores. Desde o início da década de 1970, os criadores de Braco de Burbônia melhoraram substancialmente e rapidamente a conformação da raça e seu desempenho no campo.

    Um segundo Club du Braque du Bourbonnais foi criado em 1982 por Michel Comte, com o reconhecimento oficial da Central Canine Society (SCC), Afiliada francesa da FCI, em 1985. O objetivo de reviver a corrida havia sido alcançado, o padrão da raça relaxado, manchas e caudas cortadas foram consideradas aceitáveis ​​e os notáveis ​​instintos de caça da raça foram restaurados. O novo padrão da raça foi totalmente reconhecido pelo SCC e pela FCI em 1991. O padrão foi traduzido e publicado no site da FCI em 1998.

    foto: Braque_du_bourbonnais no World Dog Show em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Características físicas

    O Braco de Burbônia é um robusto, braque compacto e musculoso. Dá uma impressão de robustez e força. A mulher tem uma silhueta mais esguia e elegante. Alguns cães nascem sem cauda (anurus) ou com uma cauda naturalmente curta (braquiana). O corte da cauda é praticado em países onde é permitido.

    A cabeça é em forma de pêra, Eu quero dizer, arredondado em todas as direções, com paredes laterais arredondadas, parietais e arcos zigomáticos bem desenvolvidos. A cabeça em forma de pêra é típica da raça. Os eixos do crânio e focinho são paralelos ou ligeiramente divergentes. Nem muito leve nem muito pesado, a cabeça é proporcional ao corpo. Os olhos são grandes, bastante arredondado, avelã ou âmbar escuro, de acordo com a cor da pelagem. Orelhas caídas de comprimento médio estão situadas na linha dos olhos ou logo acima.

    A pelagem é fina, densa e curta. É mais fino na cabeça e nas orelhas, um pouco mais grosso e à s vezes um pouco mais longo na parte de trás. Manchas brancas são muito invasivas, finamente salpicado de marrom (conhecido como “borras de vinho” o “lilás murcho”) o leonado (conhecido como “Flor de pêssego”) em todas as suas variantes. Cabelos brancos e coloridos podem se misturar em um padrão ruão. A orelha geralmente usa a cor básica mais ou menos manchada. As manchas de cor devem ser poucas em número e pequenas em extensão.: não deve exceder o tamanho da palma da mão no corpo e nunca deve envolver os dois olhos ao mesmo tempo no rosto.

    Caráter e habilidades

    O Braco de Burbônia é descrito no padrão da raça como gentil e afetuoso, mas também apaixonado e inteligente quando caça. Adapta-se facilmente aos mais variados terrenos e jogos. Naturalmente procura alta emanação e exibe poder de parada útil e preciso.

    O Braco de Burbônia eles são principalmente um Cães de Parar ou Cães Apontadores versátil.

    Exercà­cio e treinamento

    As opções de exercício podem incluir brincadeiras no quintal, de preferência cercado, ou sendo levado para passear várias vezes ao dia. O exercà­cio também pode ser feito na forma de atividades internas, como o esconderijo, perseguir uma bola rolando no chão ou aprender novos truques. Certas atividades ao ar livre, como natação, caminhar e pegar bolas ou frisbees pode fornecer uma boa saída de energia. Treinamento para esportes caninos, como agilidade, obediência e rally também podem ser uma ótima maneira de dar ao seu cão algum exercà­cio.

    Saúde

    A maioria dos Braco de Burbônia eles são cachorros saudáveis. Trabalhando com um criador responsável, aqueles que desejam possuir um Braco de Burbônia eles podem obter a educação que precisam saber sobre problemas de saúde específicos dentro da raça. Bons criadores usam exames de saúde e testes genéticos de seus criadores para reduzir a probabilidade de doenças em seus filhotes.

    O Braco de Burbônia requer um manuseio relativamente suave. Tem a capacidade de perceber o humor do manipulador, buscando contato visual o tempo todo.

    Limpeza

    O Braco de Burbônia tem uma multa, casaco denso e curto. É um pouco mais grosso, e à s vezes mais, nas costas. Na cabeça e orelhas, o cabelo é mais fino e mais curto.

    Além da escovação periódica, o banho ocasional manterá seu Braco de Burbônia limpo e com a melhor aparência. Cuidar pode ser uma experiência de união maravilhosa para você e seu cão.. As unhas fortes e de crescimento rápido da raça devem ser aparadas regularmente com um cortador de unhas ou um tampão de unhas para evitar o crescimento excessivo., quebra e rachaduras. As orelhas devem ser verificadas regularmente para evitar o acúmulo de cera e detritos, que pode resultar em infecção. Os dentes devem ser escovados regularmente.

    Classificações do "Braco de Burbônia"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Braco de Burbônia" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 1 fora de 5
    1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do "Braco de Burbônia"

    Fotos:

    1 – Braque_du_bourbonnais no World Dog Show em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    2 – Braque_du_bourbonnais no World Dog Show em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    3 – Braque du Bourbonnais sur fond blanc by Desaix83, d'après le travail de Canarian, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    4 – Braque du Bourbonnais – exposição mundial de cães 2010 por mjk23, CC POR 2.0, via Wikimedia Commons
    5 – Braque du Bourbonnais – exposição mundial de cães 2010 por mjk23, CC POR 2.0 , via Wikimedia Commons
    6 – Braque_du_bourbonnais por O uploader original foi Michael Comte na Wikipedia francesa., CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons

    Và­deos do "Braco de Burbônia"

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.1: Tipo Braco

    Padrão da raça FCI "Braco de Burbônia"

    Origem:
    França

    Data de publicação do padrão original válido:
    21.02.2006

    Uso:

    Cão mostra.



    Aparência geral:

    Tipo bracoide de pêlo curto, de linhas médias e membros curtos, bem proporcionado, compacto e musculoso. Médias, dá uma impressão de robustez e resistência que não exclui uma certa elegância. A fêmea tem uma silhueta menos robusta e mais elegante.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES:
    O comprimento do tronco é igual ou ligeiramente maior que a altura na cernelha. A altura do peito é igual ou ligeiramente superior à  metade da altura na cernelha. O comprimento do focinho é ligeiramente menor que o do crânio.



    Comportamento / temperamento:

    Em casa ele é doce e carinhoso. durante a caça, Sua paixão e inteligência permitem que ele se adapte facilmente aos mais variados terrenos e caça.. Naturalmente procura alta emanação e demonstra uma aptidão útil e precisa para a amostra.

    Cabeça:

    A principal característica racial é o que se conhece como "forma de pêra". Não é muito leve, não muito pesado, mas em proporção ao corpo.

    Região craniana:
    • O crânio: é arredondado em todos os lugares. Faces laterais são arredondadas, os arcos parietais e zigomáticos são bem desenvolvidos. Os eixos do crânio e do canal nasal são paralelos ou ligeiramente divergentes para a frente.
    • Depressão naso-frontal: é moderadamente marcado.

    Região facial:

    • Trufa: ampla, com as janelas abertas. Supera, vezes, a verticalidade dos lábios. Sua cor está de acordo com a da pelagem, sem manchas com despigmentação.
    • Focinho: Grande e largo na base, afunila ligeiramente em direção ao membro, formando um tronco de coníferas. em fêmeas, é um pouco menos largo.
    • Bico nasal: Reto ou ligeiramente arqueado.
    • Lábios: Eles não são muito grossos, o lábio superior cobre o lábio inferior sem formar um vinco perceptà­vel nos cantos. A borda dos lábios é bem pigmentada.
    • mandíbulas: Poderosas, de comprimento uniforme. A dentadura está completa e a junta tem forma de tesoura. É aceito em forma de clip joint.

    Olhos: Grande, bastante redondo, avelã ou âmbar escuro, de acordo com a cor da pelagem. O look é expressivo, dulce e inteligente. A borda das pálpebras é bem pigmentada.

    Orelhas: Comprimento médio, pode chegar até a garganta ou ligeiramente excedê-la. Sua base, bastante largo, está situado ao nível da linha dos olhos ou um pouco acima, que é valorizado. Cai naturalmente ao longo das bochechas, horizontalmente ou ligeiramente dobrado.

    Pescoço:

    Não é muito longo. Ele é musculoso, solto, junta-se harmoniosamente aos ombros. Um leve queixo duplo é aceitável.

    Corpo:

    • Margem superior: Reto, muito firme. A cruz esta bem marcada.
    • Voltar: Firme e bem musculoso.
    • Lombo de porco: Curta, largo e musculoso, bem preso nas costas. É um pouco mais longo nas mulheres.
    • Alcatra: arredondado, ligeiramente oblà­quo, de músculos poderosos.
    • No peito: Grande, comprido e alto. Alcança a ponta do cotovelo ou excede-o ligeiramente. O esterno se estende o mais para trás possà­vel. As costelas são bem arqueadas. A elevação do abdà´men é progressiva. O flanco plano é baixo.

    Cola:

    Alguns cães nascem sem cauda. Caso contrário, a cauda é cortada na base. Sua inserção é um pouco baixa. Em países onde a caudectomia é proibida por lei, cauda longa deve ser enviada, em estático, abaixo da margem superior.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:
    • Em geral: bem musculoso. De frente, peso bem.
    • Ombro: Omoplatas oblà­quas, bem preso à  parede torácica. Os músculos são firmes e aparentes.
    • Braço: Bastante longo e musculoso.
    • Cotovelos: bem colado ao corpo, mas não juntos. Eles não se desviam ou para dentro, nem fora
    • Antebraço: Reto, muscular, com ossos grandes, embora não seja áspero.
    • Carpi: Sólido.
    • Metacarpo: Muito pouco inclinado, em relação ao antebraço.
    • Pés anteriores: No eixo do corpo. Redondo ou em forma de colher. Os rolamentos são sólidos e resistentes, dedos juntos e arqueados, unhas fortes.
    MEMBROS POSTERIORES:
    • Em geral: Ossos robustos, com uma massa muscular muito aparente. Vistas de trás, bem aprumado e paralelo.
    • coxas: Longo, bem formado e bem inclinado.
    • Babillas: Strong, com boa angulação entre coxa e perna.
    • Pernas: Muscular, visivelmente igual ao comprimento da coxa.
    • Jarrete: bem inclinado, sólido e bem dobrado.
    • Metatarsos: Vertical e sólido, sem desvio.
    • Pés de volta: Idêntico aos anteriores.

    Movimento:

    Passadas de largura média. Durante a caça, o ritmo é um galope sustentado, equilibrada e ágil.

    Manto

    PELE: Elástico, sem estar muito bem; sem pregas.

    Pelo: Até, densa e curta. Um pouco mais grosso, e as vezes , um pouco mais nas costas. Na cabeça e orelhas deve ser mais fino e mais curto.

    Cor: Manchas brancas estão bem espalhadas, marrom finamente manchado (denominação antiga: borras) ou polvilhado com uma cor leonina (denominação antiga: Flor de pêssego) em todas as suas variantes. As orelhas geralmente têm a cor base, manchado em maior ou menor grau. A mistura intrínseca de cabelos brancos e coloridos também é aceita, o que um conjunto ruão transmite. Tanto na cabeça, como no resto do corpo, apenas pequenas e pequenas zonas de cor são permitidas.



    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: 51 - 57 centímetros
    • fêmeas: 48 - 55 centímetros

    Uma tolerância de + ó - 1 centímetro



    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    FALHAS GERAIS DE CONSTRUÇÃO:

    • Conjunto longilíneo.
    • Orelhas muito longas ou muito dobradas.

    FALTAS GRAVES:

    • Compleição pesada ou ossatura leve.
    • Conjunto bruto.
    • Cabeça desproporcional em relação ao resto do corpo.
    • Focinho pontudo e encolhido. lábios excessivamente proeminentes, formando um focinho quadrado.
    • Olhos muito claros.
    • Revestimento com zonas de cor excessivamente estendidas. Manchas muito visíveis na cabeça.
    • Tamanho que se desvia do padrão (+/– 2 cm).

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou timidez extrema.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
    • Convergência das linhas craniofaciais para a frente.
    Bastão nasal visivelmente arqueado.
    • Prognatismo superior ou inferior com perda de contato dos incisivos.
    • Arcada incisiva desviada.
    • Desvio interno do processo xifóide.
    • Presença de esporões ou vestígios de ablação.
    • Qualquer sugestão de preto (pelos o trufa).
    • Pelos pretos e grossos.
    • Pêlo completamente branco. Qualquer cor que não corresponda ao padrão.
    • Tamanho que se desvia do padrão (+/– 3 cm).



    N.B.:

    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

      1. Bourbonnais Pointer, Braque du Bourbonnais (inglês).
      2. Braque du Bourbonnais (Francês).
      3. Braque du Bourbonnais (alemão).
      4. (em francês: Braque du Bourbonnais) (português).
      5. Braco de Borbón, Braco de Bourbonnais (espanhol).