Spaniel da Picardia
Francia FCI 108 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Dócil e resistente, feliz com pouco, o Spaniel da Picardia no entanto, precisa da atenção constante do seu cuidador.

Conteúdo

História

O Spaniel francês e o Spaniel da Picardia as duas raças de Spaniel mais antigo no continente europeu. Ambos parecem descendentes de “cachorro oysel” descrito nas obras de Gaston Fébus (siglo XIII). Naquela época, A caça era uma das atividades mais populares da nobreza francesa e dos Spaniel O tipo francês era uma das raças mais populares. A raça está representada em pinturas deste período de artistas como Alexandre-François Desportes e Jean-Baptiste Oudry. É também a primeira raça canina a ser admitida em exposições..

A raça se tornou mais popular após a Revolução Francesa, desde que a caça deixou de ser uma atividade reservada exclusivamente à nobreza. Embora seja encontrado em todo o país, um grande contingente está presente no noroeste do país, onde seu casaco impermeável o torna uma raça ideal para caça em florestas e pântanos. Durante o século XIX, Caçadores ingleses cruzaram o Canal da Mancha e viajaram para o noroeste da França para caçar nestas terras famosas. Então, eles trouxeram seus próprios cães de caça, que os franceses gradualmente adotaram, assim, colocando em perigo o Spaniel da Picardia. Além disso, a infusão de sangue de Setter inglês na corrida criou o Spaniel azul da Picardia.

O Spaniel da Picardia é uma raça de cachorro muito rara, que quase só é encontrado na França metropolitana.

O Spaniel da Picardia é reconhecida por uma grande variedade de clubes e associações caninas, como a International Canine Federation, mesmo no exterior como ele North American Kennel Club, o American Rare Breed Association, o United Kennel Club. Todas essas associações usam o padrão FCI. Também é reconhecido pelo Continental Kennel Club, mas ao contrário do Spaniel azul da Picardia, que está intimamente relacionado a ele, não é reconhecido pelo Canadian Kennel Club.

Foto: “Spaniel da Picardia” na Exposição Canina Mundial em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Spaniel da Picardia ele é um cachorro lindo, forte, elegante, nervoso, sólido e bem musculoso. Sua pelagem é cinza com manchas marrons nas diferentes partes do corpo e freqüentemente bronzeada na cabeça e nas pernas.. Seus olhos âmbar escuros se arregalam, dando a você uma aparência expressiva. Sua pelagem abundante e levemente ondulada lhe confere proteção, permitindo que você trabalhe nos lugares mais difíceis, especialmente na água. As orelhas são longas, bastante baixo, localizado na linha dos olhos e decorado com lindas franjas. A cauda, adornado com pele bonita, usado com distinção. Seu tamanho varia de 55 e 60 cm.

Caráter e habilidades

O padrão da raça FCI não descreve um temperamento típico para o Spaniel da Picardia. O Spaniel da Picardia é considerada uma raça de cão dócil que adora brincar com crianças, e se relacionar facilmente com seu cuidador. Geralmente descrito como um cão dócil, bem humorado e fácil de treinar.

Acima de tudo, são cães de caça que precisam de muito exercício para expressar sua energia, resistência e rusticidade.

O treinamento dele é natural; o Spaniel da Picardia eles trabalham para agradar seu cuidador. Relatório, em terra e em águas profundas, é um prazer para ele. As recompensas, carícias e elogios são a base de sua educação.

Utilitário

O Spaniel da Picardia é um cão de caça, que precisa de partidas diárias.

O Spaniel da Picardia são usados ​​para caça, na floresta para o faisão ou nos pântanos onde eles caçam, em particular, narceja. Também é um cão eficaz para a caça ao pato, a lebre ou o coelho. Eles são especialmente eficazes em pântanos, onde eles não hesitam em pular na água. Sim é necessário, também pode recuperar caça. Este cão adora espaços amplos onde pode fazer exercício, mas você também pode se contentar com espaços menores e pode viver muito bem na cidade. O cabelo é abundante e ligeiramente ondulado, permitindo que você cace em vegetação densa e entre na água sem qualquer dificuldade.

Esses cães dóceis são cães de companhia agradáveis, mas eles exigem muito exercício físico.

Saúde

Não existem doenças genéticas hereditárias conhecidas em cães Spaniel da Picardia. Sua longevidade é de 14 anos em média. O Spaniel da Picardia é especialmente sensível a infecções de ouvido, como a maioria dos cães com orelhas caídas, como outras raças de “Spaniels ou Bassets”. O Spaniel da Picardia tendem a ganhar peso rapidamente se forem alimentados em excesso.

Classificações do "Spaniel da Picardia"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Spaniel da Picardia" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ Cão amigável

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cascas ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ Territorial

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens “"Spaniel da Picardia"“

Spaniel da Picardia

Nossa “Spaniel da Picardia”, Gibbs des Chaumes de Thiérache para o 6 meses por Rachelle Vafidis, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Spaniel da Picardia

Nossa “Spaniel da Picardia”, Gibbs des Chaumes de Thiérache para o 6 meses por Rachelle Vafidis, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Vídeos do “"Spaniel da Picardia"“

Spaniel picardo (Epagneul picard) – Raça de cachorro
Picardy Spaniel (Epagneul Picard)

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 108
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Spaniel (Spaniel). Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • KC – cão de caça
  • UKCGun Dog

Padrão da raça FCI "Spaniel da Picardia"

FCI Padrão No. 108 / 25.09.1998 / E

SPANIEL PICARDO
(Picard Spaniel)

TRADUCCION : Federação Mexicana de Canófila, A.C..

ORIGEM : França.

DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 30.10.1964.

UTILIZAÇÃO : Cão mostra.

CLASSIFICAÇÃO FCI :

Grupo 7 Cães de Parar ou Cães Apontadores.
Seção 1.2 Cães de Parar Continentais, digite "Spaniel".
Com prova de trabalho.

OLHAR GERAL :

Cachorro bem compacto, com membros fortes e musculosos, aparência doce e expressiva; carrega a cabeça com uma atitude alegre e altiva. Seus membros anteriores são bem desenvolvidos.

CABEÇA :

REGIÃO CRANIANA
Crânio : Redondo e largo, com o occipital bem pronunciado; ossos parietais são achatados.
Depressão fronto-nasal (Stop) : Bem inclinado, sem formar um ângulo reto.

REGIÃO FACIAL

    Trufa : Marrom, médio, bastante arredondado.
    Focinho : Longo, bastante largo, ele se afina gradualmente da testa até a ponta do focinho e tem uma leve convexidade na parte média da ponte nasal.
    Lábios : Moderadamente grossa; o lábio superior cai um pouco no
    baixa, mas sem enforcamento.
    Olhos : Cor âmbar escuro, bem aberto com um olhar franco e expressivo.
    Orelhas : Baixo o suficiente para enquadrar bem a cabeça; os cabelos são lindos, sedosos y ondulados.

PESCOÇO :

Bem posicionado e bem musculoso.

CORPO :

    Os quadris são ligeiramente mais baixos que a cernelha.
    Voltar : Moderadamente longo, ligeiramente afundado depois
    Cruz.
    Lombo de porco : Bem direto, não muito longo, largo e grosso.
    Alcatra : Muito ligeiramente inclinado e arredondado.
    No peito : Profundo e bastante amplo; claramente desce ao nível do cotovelo.
    flancos : Planos, mas profundo, bastante levantados.

CAUDA :

A inserção da cauda não é muito alta; forma duas curvas ligeiramente côncavas e convexas; Não é muito comprido e é coberto por lindos cabelos sedosos.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES : Reto e com músculos fortes, adornado com franjas de cabelo.

    Ombro : Omoplatas razoavelmente longas, bastante reto e dotado de músculos fortes.
    Braços : Bem musculoso.
    Cotovelos : Bem localizado.

MEMBROS POSTERIORES : Presença de uma boa franja de cabelo até a articulação tarsal quente.

    Quadris : Proeminente, no nível da espada e nas costas.
    Coxas : Em linha reta, bem descido, largo e bem musculoso
    Articulações do tarso quente : Ligeiramente inclinado.
    Metacarpo : Em linha reta.

PÉS : Rodada, larguras, juntos, com um pouco de cabelo entre os dedos.

PELE :

Muito fino e flexível.

PELES

CABELO : Espessura, não muito sedoso, bem na cabeça, ligeiramente ondulado no corpo.

COR :

Cinza mosqueado, com placas marrons em diferentes partes do corpo e no nascimento da cauda; mais frequentemente manchas bronzeadas na cabeça e pés.

TAMANHO :

Altura à Cruz : 55 - 60 cm.
Tolerância até 62 cm nos machos.

FALHAS :

Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falta e sua gravidade é considerada até o grau de
desvio padrão e suas consequências na saúde e bem-estar do cão.

• Cabeça em forma de pêra, muito estreito.
• Caveira quadrada, estreito ou curto.
• Ângulo da depressão fronto-nasal muito reto.
• Trufa preta, Sharp, Fechado; nariz duplo.
• Focinho muito curto, muito convexo.
• Lábios muito grossos, muito apertado.
• Olhos de cores muito claras, muito afundado, a nível da cabeça, vestido; olhar maligno.
• orelhas estreitas, curto, implantação muito alta, coberto com cabelo crespo ou sem cabelo sedoso.
• pescoço muito longo, muito curto ou muito fino.
• Dorso muito comprido ou selado.
• Lombo muito longo, muito estreito ou muito fraco.
• Garupa muito inclinada.
• Peito muito estreito ou não profundo o suficiente.
• Flancos redondos, muito elevado ou muito caído.
• cauda em forma de sabre, muito longo, cabelo muito cacheado, inserção muito alta ou muito baixa.
• Ex-sócios sem listras, magro; cotovelos fechados ou abertos.
• Escápulas muito curtas, muito reto ou inclinado, dirigido bem atrás.
• Braço muito fino.
• Carpo desviado para frente.
• Quadris muito altos, Muito baixo, muito estreito.
• coxa estreita, sem franjas de cabelo.
• Articulações do tarso quente excessivamente anguladas ou em formato de vaca.
• Pés estreitos, esmagado, dedos bem separados.
• Pele muito grossa.
• Belo cabelo, seda, crespo ou muito curto.
• Muito marrom, manchas brancas ou pretas.

Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.

NOTA : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. Epagneul picard (Inglês).
    2. Épagneul picard (Francês).
    3. Epagneul Picard (Alemão).
    4. (em francês: Epagneul Picard) (Português).
    5. Epagneul picard (español).

Spaniel francês
Francia FCI 175 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Spaniel francês

Natureza muito gentil, cortês e inteligente, o Spaniel francês está ansioso por aprender.

Conteúdo

História

As origens do Spaniel francês são muito incertos e muitas hipóteses foram levantadas.

Seu nome viria da Espanha ou do antigo espaigner francês, Isso significa “mentira”. Ele também é considerado o ancestral do “Cães de Parar ou Cães Apontadores”.

De acordo com a hipótese mais provável, o Spaniel francês seria o descendente dos cães Oysel descritos por Gaston Phoebus e usados ​​na Idade Média.

O Spaniel francês está na origem das diferentes variedades de spaniels de caça. Selecionando, tornou-se a raça elegante e atlética do tipo de “Cães de Parar ou Cães Apontadores” muito firme que hoje brilha nas competições de trabalho.

O primeiro padrão foi escrito em 1891 por James de Connick, e posteriormente foi retrabalhado e adaptado aos diferentes desenvolvimentos da raça.

Foto: “Spaniel francês”, do grupo de Cães de Parar ou Cães Apontadores franceses por Alefalfa, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

Cabelo: Plano, sedoso e denso. Ligeiramente ondulado atrás do pescoço, acima da cauda sobre as orelhas. Curto e fino na cabeça, mas mais longo nas orelhas.

Sua cor: Branco e marrom (canela para fígado escuro), com manchas regulares, pouco ou moderadamente manchado.

Sua cabeça : usado com orgulho, com relevos bem marcados, comprimento e largura médios. A parada é moderadamente íngreme.

Orelhas : descontraído, puxado para frente, com franjas mais ou menos longas e onduladas.

Olhos : Tão grande, oval, bronzeado a marrom na cor, de acordo com o casaco. Expressão suave e inteligente.

Seu corpo : ligeiramente mais longo que a altura na cernelha. A linha superior é reta, sempre bem apoiado, a cruz está seca e larga, as costas são largas e musculosas, a garupa é arredondada e harmoniosamente inclinada, o tórax é dividido e a região do esterno larga e curva.

Cola : Grosso na base e afunila em direção à ponta. Está abaixo da linha superior, transportado mais ou menos curvado, fornecido com cabelo longo e sedoso, ligeiramente ondulada.

Altura e peso

▷ Tamanho macho: De 56 - 61 cm

▷ Tamanho fêmea: De 55 - 59 cm

▷ Peso macho: De 24 - 25 kg

▷ Peso fêmea: De 24 - 25 kg

Caráter e habilidades

Natureza muito gentil, elegante e inteligente, o Spaniel francês está ansioso por aprender. Embora a caça seja sua principal vocação, sua sociabilidade e doçura fazem dele um cachorro que se adapta a todos os estilos.

Equilibrado e franco, eles são cães calmos e dóceis que estão dispostos e ansiosos para caçar, durante o qual eles são flexíveis e robustos.

Muito apegado ao seu mestre, sua profunda sensibilidade requer um treinamento suave.

Eles não toleram a solidão e exigem passeios regulares.

Como cuidar do seu “Spaniel francês”: suas necessidades

Como um cão de caça, o Spaniel francês você precisa se exercitar e, Por conseguinte, precisa de grandes espaços abertos. No entanto, pois se adapta muito bem a todos os ambientes, pode viver muito bem na cidade, desde que seu dono o tire regularmente. Deve ser capaz de fazer longas caminhadas, se possível também na floresta ou em uma área arborizada. É um cachorro que adora água.

Em relação à manutenção, o Spaniel francês deve ser escovado uma ou duas vezes por semana para desembaraçar o pelo.

Dieta “Spaniel francês”

Como outros cães de caça, o Spaniel francês você só precisa de uma refeição por dia como adulto, de preferência à noite. Você não precisa de nenhuma comida especial. Só tem que ser de boa qualidade, variada e adaptada à sua idade, estado de saúde e exercício físico.

Saúde “Spaniel francês”

O Spaniel francês está com boa saúde. No entanto, pode ser o alvo de certas doenças, como catarata, displasia do quadril ou eczema. Também é aconselhável monitorar e limpar seus ouvidos regularmente.

Preço de um cachorro “Spaniel francês”

O preço de um cachorro Spaniel francês vai depender do sexo, o pedigree dos pais, conformidade com os padrões da raça, etc.

Preço médio de um homem de Spaniel francês: 625€.
Preço médio de mulher de Spaniel francês: 625€.

Classificações do "Spaniel francês"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Spaniel francês" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ Cão amigável

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cascas ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ Territorial

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do “"Spaniel francês"“

Fotos:
1 – “Spaniel francês” por Vertwatt94, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
2 – “Spaniel Francês” por Tux-Man, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
3 – Une femelle épagneul français à exposition por Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
4 – “Spaniel Francês” por http://epagneul-francais-buck.e-monsite.com/
5 – “Spaniel Francês” por https://www.perdrioles.com/produit/chiots-epagneul-francais-2/
6 – “Spaniel Francês” https://chiens.photos/epagneul-francais-chiot/

Vídeos do “"Spaniel francês"“

Epagneul français
Haniel & Cloé no jardim

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 175
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Spaniel (Spaniel). Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • CKCMiscellaneous
  • UKCGun Dog

Padrão da raça FCI "Spaniel francês"

Padrão FCI no. 175 / 21.01.2009 / E
FRANCÊS SPANIEL(Spaniel francês)
TRADUCCION : IRIS Carrillo (Fédéración Canófila de Puerto Rico). Revisão técnica : Miguel Angel Martinez (Federação Cinológica Argentina).
ORIGEM : França.
DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 04.11.2008.

UTILIZAÇÃO : Cão mostra.
CLASSIFICAÇÃO FCI : Grupo 7 Seção de cães apontadores 1.2 Cães de Parar Continentais, Tipo Spaniel com prova de trabalho.
BREVE RESUMO HISTÓRICO : O Spaniel Francês descende de cães ossela (perdigueros) descrito por Gaston Febus e usado durante a Idade Média. É este cão que dá origem a muitas variedades diferentes de Spaniels de caça. A seleção fez dele um cão elegante e atlético que se mostra com confiança e que hoje se destaca nas competições de trabalho.. O primeiro padrão foi estabelecido em 1891 por James Connick. Desde então, foi modificado várias vezes e depois adaptado às várias evoluções da raça.
OLHAR GERAL : Cachorro de tamanho médio, elegante, muscular; de proporções médias e tipo bracóide. Sua construção harmoniosamente proporcionada revela a força e energia necessárias para o seu

UTILIZAÇÃO. A estrutura óssea é forte, sem ser áspero.

PROPORÇÕES IMPORTANTES : O comprimento do corpo (comprimento escapulo-isquiático) é de 2 - 3 centímetros maior que a altura na cernelha. O comprimento do peito é igual ou maior que 6/10 comprimento do corpo.
TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO : Ele é bem equilibrado, franco, doce, calmo e dócil. Veio durante a caça, sociável com seus pares é o companheiro ideal em qualquer circunstância. Cão Apontador Excelente, ele também é um bom colecionador de jogos.
CABEÇA : O porte da cabeça é altivo, sem aparência de peso. Não é excessivamente fino e possui relevos bem definidos. É de comprimento e largura moderados.
Crânio REGIÃO CRANIANA : As faces laterais são quase paralelas. Os arcos superciliares são marcados. Visualizacões de perfil, as linhas superiores do crânio e do focinho são ligeiramente divergentes. (Stop) : É progressivo e moderadamente pronunciado.
REGIÃO FACIAL : Trufa : Brown, bem pigmentado e as janelas são bem abertas. : Um pouco mais curto que o crânio. Um focinho ligeiramente convexo é preferível a um focinho reto. : O lábio superior é bem aplicado. No perfil, cai quase verticalmente da frente e curva-se progressivamente para o canto, o que não é muito aparente, mas bem fechado. O lábio superior não deve cobrir excessivamente o lábio inferior. / Dentes : A dentadura está completa. A mordida é em forma de tesoura ou pinça (borda a borda). Os incisivos em tesoura são preferíveis aos incisivos de ponta a ponta. : Olhos castanhos a castanhos escuros, o mais próximo possível da cor das manchas, expressar doçura e inteligência. Bastante grande e de formato oval. As pálpebras próximas ao globo ocular. Na pálpebra superior as sobrancelhas são abundantes. : Bem aplicado e colocado para trás na linha dos olhos com uma boa projeção próximo às bochechas. Eles são fornecidos com cabelos sedosos e ondulados. Se a orelha for estendida para frente sem forçá-la, o membro deve chegar ao nariz da trufa.
PESCOÇO : Muscular. O perfil é ligeiramente arqueado, oval e sem barbela.
CORPO : Top de linha : Em linha reta, muito firme tanto em movimento quanto em pé. Cruz : Fina, bem extrovertido, amplo. : Largura, não muito longo e fortemente musculoso. : Ampla, arredondado, harmoniosamente inclinado ao longo da coluna. O relevo da estrutura óssea não é aparente. : Muito largo e volumoso; desce ao nível do cotovelo. Osso do peito : Linha de fundo ampla e arredondada : Ele sobe harmoniosamente em direção à região do ventre sem exagero.
CAUDA : Não aparado e atinge a ponta do jarrete. Não se desvia. É inserido abaixo da linha superior e cai obliquamente, na curva para baixo na base, curvando-se mais ou menos para cima na ponta. É grosso na base e afunila progressivamente até a ponta. Possui pêlos longos, sedosos e ondulados que começam a alguns centímetros da raiz e se estendem até o meio da cauda., e, em seguida, diminuir progressivamente para o membro.
MEMBROS
MEMBROS ANTERIORES : Eles estão bem posicionados. A parte posterior do membro anterior é dotada de pêlos sedosos e ondulados de comprimento médio acima do cotovelo, mas muito mais na região do antebraço. Esses cabelos caem até o nível do metacarpo. : Eles estão bem presos ao peito e são bastante oblíquos (50% em relação à horizontal).Braços : Seu comprimento é menor que um terço da altura na cernelha e sua obliquidade na horizontal é de quase 60 °. : Carpo e metacarpo magro e musculoso : São bem definidos, magro com ossos aparentes, mas não grosso. Metacarpos ligeiramente oblíquos. Patas dianteiras : São ovais. Dedos juntos e bem arqueados; unhas são fortes e escuras. Os espaços interdigitais são fornecidos com fios de cabelo. As almofadas são duras e escuras.
MEMBROS POSTERIORES : Visto de trás, eles são verticais, poderoso e musculoso, da coxa à perna. O cabelo na parte de trás dos membros é particularmente abundante atrás da coxa. : É largo e bastante longo, com músculos poderosos e muito aparentes. Sua obliquidade na horizontal é de 65 ° a 70 °. : Seu comprimento é visivelmente igual ao da coxa; músculos são esculpidos e aparentes. Jarrete : Sólidos e musculosos. Patas traseiras : Oval e ligeiramente mais longo que os pés da frente, mas no resto com as mesmas características.
MOVIMENTO : É solto, fácil, regular e enérgico, enquanto mantém a elegância. Os membros se movem bem no eixo do corpo, sem deslocamento vertical exagerado da linha superior e sem oscilação.
PELE : Flexível e bem preso ao corpo.
PELES
CABELO : Longo e ondulado nas orelhas, projetando-se nas extremidades destes, bem como na parte de trás dos membros e cauda. É suave, sedoso e bem abundante no corpo, com algumas ondulações atrás do pescoço e no nascimento da cauda. É plano e fino na cabeça.
COR : Pele branca e marrom, com manchas de extensão moderada que, às vezes, pode se tornar predominante. Eles são de forma irregular, pouco ou bastante manchado. Roano sem excessos. A castanha varia de canela a fígado escuro. A faixa branca e a cor branca na cabeça são valorizadas, se a marca não for muito grande. A ausência de branco na cabeça é perfeitamente admitida.
Todas as membranas mucosas externas são castanhas, sem despigmentação, especialmente no nariz e nas pálpebras.
TAMANHO : Machos : 56 – 61 cm.Hembras : 55 – 59 cm em mulheres Tolerância : + 2 cm- 1 cm.
FALHAS : Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada como a medida do desvio padrão e seu efeito sobre a saúde e o bem-estar do cão.
FALHAS GRAVES
• Crânio muito largo.
• Dentes posicionados incorretamente.
• Olhos claros
• orelhas parcialmente brancas, muito curto ou triangular.
• Estrutura óssea pobre.
• Cabelo crespo no corpo.
• Ausência de cabelos longos e sedosos.
FALHAS ELIMINATÓRIAS :
• cão agressivo ou medroso.
• Falta de tipo (características étnicas insuficientes, o que tem como consequência que o animal como um todo não se parece com seus semelhantes).
• Prognatismo superior o inferior, com uma perda de contato de mais de um milímetro.
• Ausência de qualquer dente (exceto PM1).
• Entropia ou ectrópio.
• Olhos heterocromos (de cor diferente).
• Olhos muito leve.
• Mancha branca ao redor do olho (marca branca dos olhos).
• Esporas nos membros posteriores.
• Qualquer cor diferente de branco e marrom.
• despigmentação perceptível no nariz e nas pálpebras, o ambos.
• Tamanho que excede os limites do padrão.
Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

Nomes alternativos:

    1. Canadian Setter, French Setter (Inglês).
    2. Épagneul français (Francês).
    3. Epagneul Français (Alemão).
    4. (em francês: epagneul français) (Português).
    5. Epagneul Français (español).

Spaniel azul da Picardia
Francia FCI 106 . Tipo Epagneul (Spaniel)

Spaniel azul da Picardia

Usado para caça, o Spaniel azul da Picardia distingue-se pelo seu estilo muito pronunciado, sua excepcional resistência física e sua capacidade de evoluir em todos os tipos de terreno.

Conteúdo

História

Como o nome sugere, o Spaniel azul da Picardia é um nativo da Picardia, uma região do norte da França. É o resultado dos cruzamentos feitos no final do século 20 entre os Picardo Spaniel (em um casaco cinza salpicado com manchas marrons, que apareceu por volta do ano 1000 durante as Cruzadas e são primos muito antigos da Spaniel francês) e o Setter inglêsBlue Belton” (com um casaco preto e branco, de origem espanhola e importado para a Inglaterra na Idade Média).

Mais precisamente, Esses cruzamentos foram possíveis graças à chegada a Travessura e na boca do Soma de muitos caçadores ingleses que vieram a bordo de seus cães de caça, após as quarentenas drásticas introduzidas em seu país. As duas raças se misturaram naquela época, o objetivo inicial era provavelmente terminar com um cão com um andar mais longo do que o Spaniel azul da Picardia, mas também mais rápido e com um melhor olfato.

No início, o Spaniel da Picardia e o Spaniel azul da Picardia eles consideraram a mesma raça, apesar de seus casacos diferentes. O clube de l’Epagneul Bleu de Picardie Foi fundada em 1907, mas não foi até 1938 que foi finalmente reconhecido oficialmente como uma raça distinta pela Fédération Cynologique Internationale (FCI). O ano passado, O clube de l’Epagneul Bleu de Picardie tinha se fundido com o Clube l’Epagneul Picardie, fundado por sua parte em 1921.

Em 1980, O clube de l’Epagneul de Pont-Audemer fundido por sua vez, e o grupo assumiu o nome de Clube de l’Epagneul Picardie, du Bleu de Picardie e l’Epagneul Pont-Audemer. Em 2015, a associação muda de nome e passa a se chamar Clube des Epagneuls de Picardie et de Pont-Audemer (CEPPA).

Vários espécimes foram exportados para o Canadá em torno 1987, e o Canadian Kennel Club, por sua vez, reconhece a raça em 1995. El American United Kennel Club (UKC) fez o mesmo no ano seguinte, ao mesmo tempo que o Picardy Spaniel. Por outro lado, o American Kennel Club (AKC), a outra organização de referência americana, ainda não deu o passo.

O Spaniel azul da Picardia, como é chamado em inglês, Também é reconhecido pela American Association of Rare Breeds (ARBA), e isso não é uma coincidência: Na verdade, permanece desconhecido na maior parte do mundo, e sua aquisição é principalmente na França, mais particularmente em sua região natal.

Em França, Na verdade, sofreu um pouco mais do que 1.200 registros LOF entre 2010 e 2016, ou alguns 180 por ano. A tendência é globalmente estável, provavelmente apoiado pela boa reputação que pode gabar-se de cão de caça ou animal de estimação.

Foto: Blue Picardy Spaniel at the World Dog Show in Poznan, Poland by Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

Um cão “tipo braacóide”, o Spaniel azul da Picardia não é muito grande. No entanto, seu corpo robusto e musculoso dá-lhe uma impressão de poder e vitalidade.

Seu pelo azulado é devido à presença do Setter inglês entre seus ancestrais. Também é salpicado de cinza e preto, o que lhe dá reflexões muito particulares e específicas. O cabelo está plano no corpo, com alguns fios ondulados nas orelhas, as pernas e sob a cauda.

Os olhos do Spaniel azul da Picardia são grandes, marrom escuro e tem uma expressão calma e benevolente. As orelhas arredondadas são relativamente longas e caem para os lados.

Enfim, sua cauda é longa, flexível e com franjas.

Caráter e habilidades

Usado para caça, o Spaniel azul da Picardia distingue-se pelo seu estilo muito pronunciado, sua excepcional resistência física e sua capacidade de evoluir em todos os tipos de terreno. Sim é necessário, ele pode até mesmo submergir na água gelada sem hesitar em devolver o jogo ao seu mestre.

No entanto, embora a caça esteja em seus genes e ele esteja acostumado a viver no campo, pode se adaptar à vida da cidade. No entanto, eles são cães esportivos que precisam correr e fazer muitos exercícios. Por conseguinte, vida na cidade – especialmente se for em um apartamento – só pode ser adequado para ele se houver tempo para longos passeios na natureza. Em qualquer caso., Não é uma raça de cão recomendada para pessoas idosas ou sedentárias, pois deve ser capaz de permitir que ele use sua energia transbordante e gaste-se.

Equilibrado e suave (contanto que sua necessidade de atividade seja satisfeita), amante para agradar seu mestre, também é um excelente cão de companhia, curtindo muito a vida em família, do qual ele é um membro pleno. Em especial, É uma raça de cão adaptada a crianças: nada agressivo, seu afeto por eles é ilimitado, e adora compartilhar jogos e mimar com eles, que ele gosta muito.

É perfeitamente possível que seu cão more com outros cães, ja que ele Spaniel azul da Picardia É um cão sociável e gentil por natureza.

Por outro lado, é fortemente desencorajado colocá-lo na presença de pequenos animais, como coelhos ou pássaros: iria inevitavelmente identificá-los com o jogo que deve ser levado ao seu goleiro, o que pode levar a pequenos mal-entendidos.

Como eles não latem muito, não têm um forte senso de território e, portanto, não podem ser usados ​​como cães de guarda.

Uso

O Spaniel azul da Picardia é principalmente um cão de caça. É particularmente adequado para trabalhar em pequenos animais em florestas e pântanos, embora ele ainda seja o especialista em galinholas.

Usado para caça, eles são excelentes cães de apontar e escolher com um olfato muito pronunciado e uma resistência física excepcional, qualidades que os tornam a verdadeira alegria de seus proprietários de caça.

É também um cão de companhia ideal. É fácil conviver com eles e muito sociável, aclimatar-se facilmente com a vida familiar e encontrar rapidamente seu lugar nela, quer no meio de adultos apenas ou na presença de crianças, dos quais rapidamente se tornam os melhores e mais leais amigos.

Saúde

Não há doenças genéticas conhecidas peculiares a Spaniel azul da Picardia No entanto, como todos “Spaniel”, são particularmente propensos a infecções de ouvido, que são muito comuns em cães com orelhas caídas.

Você também corre o risco de se ferir durante as caçadas, especialmente nas pernas e almofadas. Por conseguinte, é aconselhável se acostumar a verificar se você não manca ao retornar da caça ou de uma longa atividade ao ar livre. Isso pode ser um sinal de entorse ou fratura., ou simplesmente causado por picos, que pode ser tão escondido quanto doloroso.

Enfim, o Spaniel azul da Picardia você pode ser vítima de sua ganância e ganhar peso facilmente se não for ativo o suficiente. Por conseguinte, é necessário monitorar escrupulosamente o peso do seu cão e, acima de tudo, certifique-se de sempre ter sua dose diária de adrenalina.

Limpeza

Em geral, a escovação é recomendada quando Spaniel azul da Picardia semanalmente, já que seu pêlo semilongo pode facilmente reter galhos e folhas mortas.

Além disso, e embora obviamente dependa das atividades que são realizadas com ele, pode ser necessário, de vez em quando, lavar o cabelo com um shampoo específico para cães quando estiver muito sujo.

Em todos os casos, se você voltar da caça ou sair para o campo, você deve inspecionar cuidadosamente seu animal em busca de espinhos ou uma ferida escondida pelo cabelo.

Como qualquer raça de cachorro com orelhas caídas, orelhas caídas representam um risco maior de infecção e outros problemas, portanto, eles devem ser limpos pelo menos uma vez por semana com um produto veterinário adequado.

Enfim, devido ao seu alto nível de atividade, suas garras devem normalmente se desgastar em contato com os vários pisos sobre os quais caminha. Sim, não é assim, não deve hesitar (Faz) cortando as garras do seu cachorro uma ou duas vezes por ano.

Compre um “Spaniel azul da Picardia”

O preço de um cachorro Spaniel azul da Picardia é de alguns 600 EUR. Não há diferença significativa entre o preço de um homem e de uma mulher.

Classificações do "Spaniel azul da Picardia"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Spaniel azul da Picardia" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ Cão amigável

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de cabelo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cascas ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ Territorial

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do “"Spaniel azul da Picardia"“

Vídeos do “"Spaniel azul da Picardia"“

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 106
  • Grupo 7: – ães de Parar ou Cães Apontadores.
  • Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Spaniel (Spaniel). Com prova de trabalho.

Federações:

  • FCI – Grupo 7: Cães de Parar ou Cães Apontadores. – Seção 1: Cães de Parar Continentais. 1.2: Tipo Epagneul (Spaniel)
  • AKCGun Dog Group
  • CKC – Esportes
  • UKCGun Dog Group

Padrão da raça FCI "Spaniel azul da Picardia"

TRADUCCION: Federação Mexicana de Canófila, A.C..

ORIGEM: França.

DATA DE PUBLICAÇÃO DA NORMA OFICIAL VÁLIDA: 24.06.1987.

UTILIZAÇÃO:

Cão mostra. CLASSIFICAÇÃO FCI: Grupo 7 Cães de Parar ou Cães Apontadores. Seção 1.2 Cães de Parar Continentais, digite "Spaniel". Com prova de trabalho.

OLHAR GERAL:

É um cachorro bem perto do chão, bem moldado para o trabalho. Sua aparência geral é a do Picard Spaniel.

CABEÇA:

REGIÃO CRANIANA:

Crânio: oval, relativamente largo, sem os parietais saindo; osso occipital ligeiramente pronunciado.

Nasofrontal depression (Stop): Médio acentuado, mas bem marcado.

REGIÃO FACIAL:

Trufa: Ampla, com as janelas abertas.

Focinho: Longo, e bastante amplo.

Lábios: Queda ampla e boa. Eles formam um focinho quadrado.

Olhos: Expressão calma; olhos escuros, grande, open wide.

Orelhas: Sua inserção deve ser um pouco abaixo da linha dos olhos, enquadrando bem a cabeça. Eles devem ser bastante espessos em consistência, cabelo bonito, sedoso e ondulado; o comprimento da orelha deve chegar ao fim do focinho

PESCOÇO:

Bem inserido no porta-malas; um leve queixo duplo é permitido.

CORPO:

Costas e lombo: Não muito tempo, bem sustentado.

Alcatra: Levemente inclinado.

No peito: Boa profundidade média.

Costelas: Harmoniosamente arqueado, que descem ao nível do cotovelo.

CAUDA:

Não deve exceder a articulação tíbia-tarsal muito em comprimento, nem presente forma de gancho.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES:

Ombro e braço: Ligeiramente oblíqua.

Antebraço: Forte e muito musculoso.

Pé anterior: Redondo, um pouco largo, mas não amassado. Dedos unidos com cabelo abundante um no outro.

MEMBROS POSTERIORES:

Coxa: Muito musculoso.

Perna: Longo e adornado com penas abundantes.

Articulação do pé-quente: Angulado sem exagero e adornado com penas da articulação tíbia-tarsal até o pé.

Pé traseiro: Redondo, um pouco largo, mas não esmagado; com cabelo abundante entre os dedos, que são muito próximos uns dos outros.

MANTO:

Cabelo: Liso ou ligeiramente ondulado. As penas adornam bem os membros e a cauda.

Cor:

Cor cinza preto salpicado dando uma aparência azulada com manchas pretas

TAMANHO:

Altura à Cruz: 57 - 60 cm nos machos. Um pouco menos nas mulheres.

FALHAS:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

Nomes alternativos:

    1. Bleu Picard (Inglês).
    2. Épagneul bleu de Picardie (Francês).
    3. Epagneul Bleu Picard (Alemão).
    4. (em francês: epagneul bleu de Picardie) (Português).
    5. Épagneul bleu de Picardie (español).

Grande basset griffon da Vendeia
Francia FCI 33 . Farejadores de pequeno porte

Grande basset griffon da Vendeia

O Grande basset griffon da Vendeia é tenaz, valente e um pouco teimoso.

Conteúdo

História

O Grande basset griffon da Vendeia passaram por mais de 400 anos de evolução para produzir os cães franceses de hoje.

Em geral, Os cães de caça franceses foram desenvolvidos nas raças que estão treinando hoje para atender às necessidades específicas de suas áreas geográficas. A região densa, A Vendéée espinhosa e rochosa exigia uma raça de cão resistente, com resistência mental e física e uma pelagem que resistisse aos espinheiros.. Além disso, caçadores de classe baixa sem cavalos precisavam de um cão mais lento para acompanhar. Sua solução foi encurtar as pernas do cachorro e, através da evolução e criação, um cachorro curto foi criado. No final do século XIX, o Grande basset griffon da Vendeia, combinando rusticidade e perna encurtada, tinha evoluído como parte das raças de basset da França.

Trabalhando mais na produção do tamanho e proporções exatas necessárias para caçar animais, o Vendeen Griffon Club, fundada em 1907, reconheceu duas variedades de Basset Griffon Vendéen, o Grande basset griffon da Vendeia e o Pequeno basset griffon da Vendeia.

Na década de 1950, o Grande basset griffon da Vendeia foi separada em seu próprio padrão e considerada uma raça separada, embora a miscigenação entre basset vendeano “Grande” e o “Pequeno” não banido até 1977.

As primeiras seleções foram feitas no final do século 19 pela Conde de Elva, que estava procurando por cães de pernas retas, mas estava Paul Dezamy quem estabeleceu o tipo. Ele tinha entendido que para pegar uma lebre em movimento, você precisava de cães de um certo tamanho, que ele fixou em algum 43 centímetros.

Hoje em dia é usado para caça de rifle e pode caçar todos os animais peludos, da lebre ao javali. Uma manada de Grande basset griffon da Vendeia venceu o 5º Campeonato Europeu de Lebre.

Foto: Grand Basset Griffon Vendéen in Tallinn duo CACIB, 17-18 Aug 2013, handler competition por Tomasyna, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Grande basset griffon da Vendeia é um bem equilibrado, fortemente construído, um cão olfativo de caráter amistoso e nobre. É de tamanho médio, com pernas retas e peito profundo. É mais longo do que alto, com um focinho moderadamente longo, orelhas longas e cauda longa.

Seu pescoço é moderadamente longo e forte, sua nobre cabeça com bigode e barba, e é coroado por longas sobrancelhas protetoras. Sua estrutura foi projetada para caçar coelhos e lebres., em um ritmo rápido através das amoreiras, protegido com suas sobrancelhas compridas, e no terreno acidentado da área de Vendée na França.

Ele é um caçador valente, apaixonado e muito habilidoso que hoje em dia está acostumado a caçar não só coelhos e lebre, mas também javalis e veados. Ele está ativo, possui grande resistência para um dia inteiro de caça e usa sua voz livremente enquanto na trilha.

Qualquer recurso que prejudique a funcionalidade é uma falha grave.

Caráter e habilidades

O comportamento calmo e dócil do Grande basset griffon da Vendeia os torna excelentes companheiros e cães domésticos. Prepare-se para lhe dar bastante exercício. Eles não vão prosperar como um cachorro de sofá. Eles devem ter uma área cercada para exercer, uma vez que esses cães de caça não podem resistir ao impulso de perseguir. Eles são resistentes e não diminuem com a idade, então planeje manter sua rotina de exercícios até a adolescência.

Você deve estar ciente de que, como todos os cães, o Grande basset griffon da Vendeia geralmente tem um forte impulso de caça e segue seu nariz aonde quer que vá. Não é apenas necessária uma cerca e / ou uma tira, também é necessário treinar uma memória constante desde a infância. Outra característica de Grande basset griffon da Vendeia é o seu uso gratuito de voz; nenhuma quantidade de treinamento vai parar de falar. Se você não gosta do seu cachorro falando com você, esta raça pode não ser para você.

Saúde

Como em todas as corridas, pode haver alguns problemas de saúde. Alguns cães podem enfrentar esses desafios de saúde em suas vidas, mas a maior parte do Grande basset griffon da Vendeia eles são cachorros saudáveis. Trabalhando com um criador responsável, aqueles que desejam ter um cachorro desta raça, eles podem obter as informações de que precisam para aprender sobre os problemas de saúde específicos deste cão. Bons criadores usam testes genéticos de seus criadores para reduzir a probabilidade de doenças em seus filhotes.

Testes de saúde recomendados para esta raça:

  • Avaliação de quadril
  • Avaliação oftalmologista
  • Exame cardíaco
  • Avaliação da patela
  • Avaliação da tireoide
  • Classificações do "Grande basset griffon da Vendeia"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Grande basset griffon da Vendeia" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ Cão amigável

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Sanita ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cascas ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ Territorial

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 33
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 1.3: Farejadores de pequeno porte. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 1.3: Farejadores de pequeno porte.
    • Sociedade Canina Central

    Padrão da raça FCI "Grande basset griffon da Vendeia"

    Nomes alternativos:

      1. Basset Griffon Vendéen (Petite), PBGV (Inglês).
      2. Grand basset griffon vendéen (Francês).
      3. Briquet Griffon Vendéen, Großer Basset Griffon Vendéen (Alemão).
      4. (em francês: Grand basset griffon Vendéen) (Português).
      5. GBGV (español).

    Griffon de Nivernais
    Francia FCI 17 - Farejadores de médio porte

    Griffon de Nivernais

    Valente e vivaz, o “Griffon de Nivernais” ele é um cão obediente e amoroso. Nunca tímido, também não é agressivo.

    Conteúdo

    História

    Esses cães foram cruzados com aqueles trazidos das Cruzadas por San Luis dar aos galgos, prováveis ​​ancestrais do Griffon de Nivernais.

    Eles eram cachorros grandes, nariz fino, atiborrados, excelentes fechos, muito difícil de disciplinar, rápido mas difícil, muito mordaz, especializado em linhas fortes e retas.

    Eles eram muito apreciados na época por caçar o lobo e o javali. O Galgo estava muito na moda durante 200 anos, até o reinado de Luís XI, então ele foi abandonado das matilhas reais por Francisco I em favor do “cachorro branco”.

    No entanto, alguns cavaleiros da “Nivernais” eles mantiveram até a Revolução Francesa, quando a corrida parecia ter desaparecido. Um século depois, os últimos representantes dos galgos, mantido no berço da corrida, foram provavelmente cruzados com “Griffons de Bresse” para dar o Griffon de Nivernais.

    No final do século XIX e início do século XX, recebeu sangue de Inglês Foxhound e Grande griffon da Vendeia para dar tamanho e velocidade.

    O “Vendéen-Nivernais”, em particular, caminhos cruzados com Cão-de-santo-humberto para criar o Cão de lontra. Este último foi usado para embeber o “Nivernais“, dando-lhes um nariz rústico e sabedoria, e melhorou a capacidade de abordagem.

    Mais perto do nosso tempo, depois de ter passado por guerras com dificuldade, e graças ao desenvolvimento de populações de javalis, seu número cresceu constantemente desde a década de 1970. Mais recentemente, alguns usuários injetaram sangue azul para dar garganta e aplicação no trabalho, muitas vezes às custas de seu amor por caçar javalis.

    Foto: Este cachorro é um francês Griffon Nivernais por Alefalfa, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Características físicas “Griffon de Nivernais”

    O Griffon de Nivernais é reconhecível em particular por sua aparência peluda com seu longo, pele bem abastecida e bagunçada. Este último, que é áspero e difícil, é sempre cor de carvão, i.e., arenoso ou leonado com manchas pretas, mas também há cabelos brancos aqui e ali em seu pelo que mudam de cinza claro a cinza escuro.

    Expressão triste, quase tímido, dar olhos escuros e sobrancelhas pronunciadas também é uma característica desta raça.

    O Griffon de Nivernais é um cão de tamanho médio com um andar robusto e membros secos. A cauda dele não é muito longa, mas eles o carregam alto e até em forma de sabre quando em ação.

    Caráter e habilidades “Griffon de Nivernais”

    GRIFFON NIVERNAIS CLUB – centrale-canine.fr

    O Griffon de Nivernais tem um caráter bem marcado, às vezes teimoso, o que o torna um cão de caça altamente valorizado por seu valor, resistência e iniciativa.

    Geralmente é reduzido à sua expressão mais simples: é um cão destinado quase exclusivamente à caça de javalis

    Eles são feitos para viver em um rebanho onde devem se sobressair para ter seu lugar. Mas, por esta razão, ele também é um cachorro que pode ser difícil de treinar. Por conseguinte, mais adequado para um mestre já experiente na criação de cães.

    Apesar de tudo, o Griffon de Nivernais é calmo e obediente quando bem treinado. Ele também é um cão enérgico. Ele é muito próximo de seu professor.

    Cuidado e manutenção “Griffon de Nivernais”

    O Griffon de Nivernais é um cão ao ar livre que precisa de exercício físico. É por isso que não se adapta à vida da cidade, e acima de tudo não é feito para viver trancado em um apartamento.

    Em relação à manutenção, o Griffon de Nivernais não requer nenhum cuidado especial além de uma escovação normal uma vez por semana e outra, mais completo, com uma escova de ferro para limpar completamente os pelos mortos e sua pele, Pelo menos uma vez por ano.

    Saúde “Griffon de Nivernais”

    O Griffon de Nivernais é um cão resistente ao frio e à umidade. Por outro lado, medo de calor.

    É um cão com tendência a torcer o estômago. É por isso que você não deve fazer exercícios físicos intensos antes e imediatamente após as refeições.. Em todos os outros aspectos, nenhuma doença conhecida específica para sua raça.

    Classificações do "Griffon de Nivernais"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Griffon de Nivernais" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ Cão amigável

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Sanita ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cascas ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 1 fora de 5
    1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ Territorial

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vídeos do “"Griffon de Nivernais"“

    Griffons Nivernais para pedidos
    Griffon nivernais e dois javalis

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 17
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 1.2: Farejadores de médio porte. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 1.2: Farejadores de médio porte.
    • UKCScenthounds
    • Sociedade Canina Central

    Padrão da raça FCI "Griffon de Nivernais"

    Padrão F.C.I. N ° 17 / 6.12.2004 / E
    GRIFFON DEL NIVERNAIS(Griffon de Nivernais)
    TRADUCCION : IRIS Carrillo (Federação de canil de Porto Rico).
    ORIGEM : França.
    DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL
    VÁLIDO : 24.03.2004.

    UTILIZAÇÃO :

    Cão Bloodhound usado principalmente para caçar javalis com rifle, geralmente no pacote, mas também individualmente.

    CLASSIFICAÇÃO F.C.I..

    • Grupo 6 Sabujos, de raças vestigiais e semelhantes.
    • Seção 1.2 Farejadores de médio porte.

    Com prova de trabalho.

    BREVE RESUMO HISTÓRICO : O Grifo dos Nivernais descendia dos cães Segisian usados ​​pelos Gauleses, e os cães cinzentos de Saint Louis. Este cachorro estava em grande voga por 200 anos, até o reinado de Luís XI, depois foi expulso das matilhas reais por Francisco I, quem preferia cachorros brancos. No entanto, certos nobres dos Nivernais mantiveram-no até a Revolução Francesa, quando a corrida parecia ter desaparecido. Um século depois, o Grifo dos Nivernais, frequentemente chamado de "cão do território", Foi recriado a partir de espécimes preservados, no entanto, no berço da raça, no final do século 19 e início do século 20, estes cães receberam sangue da Vendéia, del Fox-hound, depois do Otterhound, para chegar à corrida que conhecemos hoje. O clube foi fundado no 1925.

    APARÊNCIA GERAL DO CÃO :

    Este é um cão emaranhado, típico de seu gênero, robusto, muito rústico e hirsuto. Os membros e músculos são finos. É um cão mais utilizado pela sua capacidade de trabalhar longos períodos do que pela sua velocidade. A aparência dele é um pouco triste, mas não com medo.

    PROPORÇÕES IMPORTANTES :

    O comprimento do corpo (Escapulário ísquio) é ligeiramente superior à altura da cernelha. O crânio e o focinho têm o mesmo comprimento.

    TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO :

    • Comportamento: Cachorro com olfato muito apurado, persistente, gosta especialmente de terrenos acidentados e ervas daninhas.

    • Personagem : Excelente cobrador, muito bom caçador, é corajoso sem ser imprudente. A sua coragem e espírito de iniciativa permitem que seja utilizado com sucesso em pequenos grupos para a caça de javalis.. Embora seja fácil confiar em você com o rastro deste animal, às vezes teimoso e independente, tanto que seu mestre deve saber como fazê-lo obedecer desde a mais tenra idade.

    CABEÇA:

    REGIÃO CRANIANA : Muito magra, leve sem ser pequeno, um pouco longo, mas não em excesso. As linhas do crânio e do focinho são paralelas. : Quase plano, amplitude média. Delimitado nas laterais pelos arcos zigomáticos, que não são muito pronunciados. A protuberância occipital é perceptível apenas ao toque. Depressão naso-frontal: Pouco forte, parece entretanto, mais acentuado conforme o cabelo fica mais alto, mas sem exagero.

    REGIÃO FACIAL:

    • Trufa : Preto, bem marcado.
    • Focinho : O mesmo comprimento do crânio, não muito largo na ponta. Suas faces laterais convergem ligeiramente, mas não a ponto de criar um focinho pontudo. Há uma pequena barba por fazer no queixo. : Mal desenvolvido, cubra a mandíbula sem mais delongas. Eles são cobertos por bigodes grandes e bem pigmentados.
    • MANDÍBULAS/dentes : Mandíbulas de aparência robusta, normalmente desenvolvido. Junta de tesoura, às vezes na forma de uma pinça. Os incisivos são colocados em ângulos retos com as mandíbulas. A dentadura está completa (PM1 não são levados em consideração).
    • Olhos : De preferência escuro. O visual é vivo e penetrante. As sobrancelhas são pronunciadas, mas eles não cobrem os olhos. A conjuntiva não é aparente. As pálpebras são bem pigmentadas.
    • Orelhas : Ligamento mediano (sobre 3 cm de largura), ao nível da linha superior do olho. Eles estão pendurados, elástico, bastante fino, amplitude média, vire ligeiramente para dentro no membro. Eles são bastante peludos, semi longo e vá até a trufa.

    PESCOÇO :

    Bastante leve, Delgado, sem aparecimento de queixo duplo.

    CORPO :

    • Margem superior : Em linha reta, da cruz para as costas.
    • Cruz : Projeta-se ligeiramente da linha posterior, é estreito devido à proximidade das pontas das omoplatas. Combina harmoniosamente com o pescoço.
    • Voltar : Sólido e bastante longo. Bastante estreito e pronunciado, com bons músculos, embora isso não seja muito aparente.
    • Lombo de porco : Sólido, muito ligeiramente convexo.
    • Alcatra : Huesuda, um pouco oblíquo, massa muscular magra.
    • No peito : Vá o mais baixo possível até o cotovelo. Frente do tórax pouco desenvolvido em amplitude. A caixa torácica é longa e se alarga em direção à região das costelas falsas.
    • Costelas : Os primeiros são bastante planos, os últimos são mais arredondados.
    • flancos : Maciços, embora não em excesso.
    • Margem inferior : Ligeiramente levantado para trás, mas não rabugento.

    CAUDA :

    Inserção um pouco alta, Não muito longo. É mais grosso no meio. Durante o repouso, ele aparece um pouco abaixo da horizontal; quando o cão está em ação, ele vem na forma de um sabre, para cima, e pode ser enrolado nas costas no membro.

    MEMBROS:

    MEMBROS ANTERIORES : Vistos em conjunto, bom equilíbrio. Geralmente, e durante o descanso, os membros anteriores, visto de perfil, parecem estar ligeiramente para trás da vertical (debaixo do cachorro, visto de frente).

    • Ombro : Ligeiramente inclinado, magro, bem aplicado ao tórax.
    • Cotovelos : Bem aderido ao corpo antebraços : Eles parecem mais massivos por causa do cabelo, mas na verdade eles são mais finos do que grossos e bastante retos.
    • Metacarpo : Bastante curto e ligeiramente inclinado.

    MEMBROS POSTERIORES : Vistos em conjunto, o perfil está um pouco abaixo do cachorro. Visto de trás, a linha vertical que começa na ponta da nádega deve passar pela ponta do jarrete, dividindo igualmente o metatarso.

    • Coxa : Bastante plano. : Inclinado. No perfil, o ângulo do jarrete está ligeiramente fechado.
    • Metatarsos : Eles viram um pouco para a frente (ligeiramente abaixo do cachorro, visto de trás).

    PÉS : oval, ligeiramente alongado, com os dedos juntos e sólidos. Eles se parecem com o pé de lebre, com boa pigmentação nas unhas e nas almofadas dos pés.

    MOVIMENTO :

    Esticável e fácil (nem irregular, nem em saltos). O cachorro cobre muito terreno.

    PELE :

    Elástico e bastante alongado, bem aplicado em todo o corpo. É bem grosso, Pigmentada. Manchas pretas são observadas no corpo, lábios são bem pigmentados. Não há nenhum barbela.

    PELES

    CABELO : Longo, peludo e emaranhado, bastante forte e áspero (em todo caso, ni lanudo, ni enrizado). A barriga e a parte interna das coxas não devem ser sem pelos. As sombrancelhas, bem pronunciado, não cubra os olhos. Há alguma barba no queixo e orelha, que é bem peludo.

    COR :

    Sempre carbonizado; i.e., que a ponta do cabelo é mais escura que a base (pontas carbonatadas). O fulvo pode ser mais ou menos escuro, mas nunca laranja. O membro carbonatado pode ser azulado. O aspecto claro ou escuro da pelagem depende do quão coberto está com pelos de carvão, aceita-se a presença de pelos brancos espalhados em maior ou menor grau por toda a pelagem.; isso transmite tons que variam de cinza claro a cinza escuro, passando pelo javali cinza. A pelagem é geralmente fulvo nas sobrancelhas, bochechas, a parte frontal do peito, as extremidades dos membros e sob a cauda. Este recurso, muito visível no cachorro, muitas vezes desbota com a idade. O casaco é caracterizado pela cor de base, pela forma como é coberto por fios carbonatados e sua possível união com os fios brancos espalhados. É descrito por exemplo, o "fulvo levemente carbonizado" (cabelo de lebre), a "areia de carbono" (lobo cinza) e o "fulvo azul-carbono" (cinza azul). Uma mancha branca na frente do peito é aceitável.

    TAMANHO

    Altura na cernelha: machos: de 55 - 62 cm.Hembras: de 53 - 60 cm.

    FALHAS :

    Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falta e gravidade deste é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Comportamento: Cachorro medroso.

    FALHAS ELIMINATÓRIAS:
    • cão agressivo ou medroso.
    • Ausência de características típicas.
    • Prognatismo superior o inferior.
    • Olhos de cores diferentes - Heterocromo.
    • cauda atada.
    • Pêlo totalmente preto (ausência de cabelo leonado carbonatado), trigo orado ou laranja, tricolor vívido e claramente definido. Membros brancos.
    • Despigmentação considerável (Brigadeiro, pálpebras, lábios, ao redor do ânus, da vulva, dos testículos).
    • Tamanho que diverge do padrão.
    • Defeito incapacitante visível. Malformação anatômica.
    • Presença de ergôs, exceto em países onde é proibido por lei removê-los.

    Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
    OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

    Nomes alternativos:

      1. Griffon Nivernais (Inglês).
      2. Griffon Nivernais (Francês).
      3. Griffon Nivernais (Alemão).
      4. Griffon Nivernais (Português).
      5. Griffon Nivernais (español).

    Griffon fulvo da Bretanha
    Francia FCI 66 - Farejadores de médio porte

    Griffon fulvo da Bretanha

    É sociável, amando, equilibrado e muito gentil com as pessoas, o que os torna bons companheiros.

    Conteúdo

    História

    O Griffon fulvo da Bretanha é uma das raças mais antigas de cães franceses, pois no século XIV um certo Huet des Ventes já tinha um maço desse tipo. Muito usado até o século 19 para a caça de lobos na Bretanha, descansou quando esses animais desapareceram.

    No 1949, o Brittany Fawn Club foi criado por Marcel Pambrun para se dedicar a preservar o valor destes cães, que se tornou escasso. Desde a década dos anos 80, sob o impulso de Bernard Vallée, o Griffon fulvo da Bretanha, bem como a raça derivada dele, o Basset fulvo da Bretanha, eles parecem ter criado um lugar para si entre os cães de corrida franceses. O lema "a caça em primeiro lugar" continua a ser a linha de conduta do Clube.

    Foto: Este é um cachorro francês Griffon Fauve de Bretagne por Alefalfa, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Características físicas “Griffon fulvo da Bretanha”

    O Griffon fulvo da Bretanha é principalmente um cão de caça com um corpo musculoso. Eles são reconhecidos por seus cabelos curtos, áspero e seco, sempre de cor fulva mas com tons mais ou menos pronunciados. Seu cabelo é um pouco mais longo nas laterais do focinho alongado, formando uma espécie de bigode. Seus pequenos olhos castanhos escuros lhe dão uma aparência viva e alerta. As orelhas dele, muito grande, eles ficam abaixados e caem. Eles são cobertos por pêlos mais curtos e mais finos do que o resto do corpo.

    O Griffon fulvo da Bretanha tem uma cauda de comprimento médio, em forma de foice, que é grosso na base e mais afilado na ponta. Quando ativo, este cachorro faz movimentos laterais rápidos com sua cauda.

    Tamanho: 48 – 56 cm
    Peso: 18 – 20 kg

    Caráter e habilidades “Griffon fulvo da Bretanha”

    Orgulhoso, corajoso e vivo, o Griffon fulvo da Bretanha ele é um caçador teimoso e apaixonado, que se adapta facilmente a todos os territórios e animais de jogo. Corajoso, espirituoso, tenaz e diligente, ele também é empreendedor e eficiente, enquanto demonstra sua habilidade de convocar.

    É sociável, amando, equilibrado e muito gentil com as pessoas, o que os torna bons companheiros.

    Se ele for bem treinado, é obediente e tem boa memória.

    Cuidando do “Griffon fulvo da Bretanha”

    O Griffon fulvo da Bretanha não foi feito para viver na cidade. Ele está bastante acostumado a viver em uma matilha em um canil. É um cão que precisa de longas caminhadas na floresta em particular. Se você crescer na cidade, seu mestre deve ser capaz de lhe oferecer passeios muito frequentes e estimulantes.

    O Griffon fulvo da Bretanha não requer nenhuma manutenção particular, exceto escovar uma ou duas vezes por semana.

    A saúde do “Griffon fulvo da Bretanha”

    O Griffon fulvo da Bretanha ele é um cachorro robusto, resistente e com uma saúde bastante sólida. No entanto, pode estar sujeito a infecções de ouvido e problemas oculares. Este cão também pode sofrer de displasia de quadril e cotovelo.

    Classificações do "Griffon fulvo da Bretanha"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Griffon fulvo da Bretanha" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ Cão amigável

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Sanita ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cascas ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 1 fora de 5
    1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ Territorial

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do “"Griffon fulvo da Bretanha"“

    Fotos:

    1 – Fawn Brittany Griffon female por Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    2 – Griffon Fauve de Bretagne, 6 Mês por Markus Seim, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    3 – Leão Griffon da Bretanha por https://pxhere.com/es/photo/481096
    4 – Leão Griffon da Bretanha por https://www.akc.org/dog-breeds/basset-fauve-de-bretagne/

    Vídeos do “"Griffon fulvo da Bretanha"“

    Griffon Fauve de Bretagne ?? Everything Dog Breeds ??
    Griffon Fauve de Bretagne Ari en Theo. Aparador em casa. Limpeza doméstica

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 66
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 1.2: Farejadores de médio porte. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 1.2: Farejadores de médio porte.
    • UKCScenthounds
    • Sociedade Canina Central

    Padrão da raça FCI "Griffon fulvo da Bretanha"

    FCI Padrão No. 66 / 15.06.2004 / E
    LEONED GRIFO DA GRÂ BRETANHA(Griffon Fauve de Bretagne)
    TRADUCCION : IRIS Carrillo (Federação de canil de Porto Rico).
    ORIGEM : França.
    DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 25.03.2003.

    UTILIZAÇÃO :

    Cão Bloodhound usado para caça de lebre, a Raposa, corço e javali.

    CLASSIFICAÇÃO FCI :

    • Grupo 6 Sabujos, farejadores e raças assemelhadas.
    • Seção 1.2 Farejadores de médio porte.

    Com prova de trabalho.

    BREVE RESUMO HISTÓRICO : O Fawn da Bretanha é uma das raças mais antigas de cães de corrida franceses, pois no século XIV um certo Huet des Ventes já tinha um maço desse tipo. Muito usado até o século 19 para a caça de lobos na Bretanha, descansou quando esses animais desapareceram. 1949, o Brittany Fawn Club foi criado por Marcel Pambrun para se dedicar a preservar o valor destes cães, que se tornou escasso. Desde a década dos anos 80, sob o impulso de Bernard Vallée, o Leão Griffon da Bretanha, bem como a raça derivada dele, o Basset Fawn da Bretanha, eles parecem ter criado um lugar para si entre os cães de corrida franceses. O lema "a caça em primeiro lugar" continua a ser a linha de conduta do Clube.

    OLHAR GERAL :

    É um cão ossudo e musculoso, muito forte e resistente. É ativo e particularmente adaptado a terrenos difíceis. Eles têm um bom olfato e um latido sustentado (curto e repetido).

    TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO :

    Os Fawn da Bretanha são cães de caça apaixonados, embora dócil com o homem, sociável, afetuoso e equilibrado. Eles se adaptam facilmente a todos os terrenos e todos os tipos de caça. Durante a caça eles são bravos, desenvueltos, tenaz e aplicado. Eles são empreendedores e eficazes, mas também mostram aptidão para se juntar ao grupo. Bem administrado, são obedientes e de fácil retorno.

    CABEÇA

    REGIÃO CRANIANA : Crânio : Bastante alongado e a protuberância occipital é marcada. Visto de frente, o crânio parece uma curvatura rebaixada. Sua largura diminui até atingir o nível dos arcos superciliares, que não são muito marcados.

    • Nasofrontal depression (Stop) : Pouco forte.

    REGIÃO FACIAL :

    • Trufa : Preto ou marrom escuro. As janelas estão abertas.
    • Focinho : Mais pontudo do que quadrado. : Cubra bem o maxilar inferior, embora não em excesso. Bigodes não são abundantes.
    • Mandíbulas/Dentes : As garras e os dentes são fortes, com uma junta de tesoura perfeita e uniforme. Os incisivos superiores cobrem os incisivos inferiores com contato firme. Os incisivos são colocados em ângulos retos com as mandíbulas. A ausência de PM1 não é penalizada.
    • Olhos : Não proeminente, não muito afundado nas órbitas. Sua cor é marrom escuro. A conjuntiva não é aparente. O look é impetuoso.
    • Orelhas : Implantado delicadamente ao nível da linha dos olhos, acabando de chegar à ponta da trufa. Eles terminam em ponta e são dobrados para dentro e cobertos por um pêlo mais liso e fino que o resto do corpo..

    PESCOÇO :

    Bastante curto e musculoso.

    CORPO :

    • Voltar : Curto e largo. Nunca afundou.
    • Lombo de porco : Largo e bem musculoso.
    • No peito : Largo e alto, costelas : Bem arredondado.
    • Barriga : A margem inferior é ligeiramente levantada para trás.

    CAUDA :

    É ligeiramente em forma de foice. É o comprimento médio, espessura na base, frequentemente em forma de espigão e afinando na ponta. É quando o cão em ação, a cauda é colocada na margem das costas e realiza movimentos laterais regulares.

    MEMBROS

    MEMBROS ANTERIORES :

    • Vistos em conjunto : Eles mostram uma boa estrutura óssea e estão bem posicionados.
    • Ombro : Oblíqua, bem preso ao tórax.
    • Cotovelos : Eles ocorrem no eixo do corpo.
    • Antebraços : Vertical.
    • Metacarpo : Visto de perfil, eles são ligeiramente oblíquos. Visto de frente, são apresentados no eixo do corpo.

    MEMBROS POSTERIORES

    • Vistos em conjunto : Eles são bem musculosos. Pernas são uniformes. Visto de trás, eles são paralelos, ou juntos, nem separado.
    • Coxas : Longo e bem musculoso.
    • Babillas : Inclinado e moderadamente dobrado.
    • Metatarsos : Vertical.

    PÉS : Compacto. Dedos juntos e arqueados ; unhas são sólidas. Os rolamentos plantares são duros.

    MOVIMENTO :

    Elástico e uniforme ; nunca em pequenos saltos.

    PELE : Bastante grosso e flexível; sem barbela.

    PELES

    CABELO : Bom duro, magro e bastante baixo; nunca desgrenhado ou cacheado. O rosto não deve estar emaranhado.

    COR :

    Fulvo variando de trigo dourado a vermelho tijolo. Alguns fios de cabelo pretos espalhados são tolerados, nas costas e nas orelhas. Às vezes, a presença de uma estrela branca é observada no peitoril, esta particularidade não é procurada.

    TAMANHO :

    Altura na cernelha : De 0,48 - 0,56 m para homens e mulheres, com 2 tolerância de excesso de cm para espécimes excepcionais.

    FALHAS :

    Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falta e sua gravidade é considerada proporcional ao grau de desvio do padrão e suas consequências na saúde e bem-estar do cão..

    FALTAS GRAVES

    Comportamento
    • Cão medroso. Cabeça
    • Crânio largo e plano.
    • Arcos superciliares muito pronunciados.
    • Focinho pontudo ou curto. Lábios grossos e pendentes.
    • Olhos claros.
    • orelhas planas e largas.

    Corpo
    • Aparência fraca.
    • Margem superior que não é justa o suficiente.
    • Barriga achatada.
    • Desvio.
    • Membros
    • Estrutura óssea pobre.
    • Pés esmagados.
    • Escasso, curto, fina, Soft.

    FALHAS ELIMINATÓRIAS

    • cão agressivo ou medroso.
    • Ausência de características típicas (qualquer espécime cujas características o diferenciam de seus pares).
    • Prognatismo inferior o superior.
    • olhos muito claros.
    • Despigmentação parcial ou total no nariz ou na borda das pálpebras e lábios.
    • cauda atada.
    • Presença de ergôs nos membros posteriores (ergôs nunca aparecem nesta raça)
    • Cabelo longo e lanoso.
    • Qualquer outro casaco que não seja indicado pela norma.
    • Qualquer tamanho diferente do imposto pelo padrão.
    • deficiência notável; malformação anatômica.

    Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
    OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

    Nomes alternativos:

      1. Griffon fauve de Bretagne (Inglês).
      2. Fauve de Bretagne (Francês).
      3. Griffon Fauve de Bretagne (Alemão).
      4. Griffon fauve de Bretagne (Português).
      5. Griffon fauve de Bretagne (español).

    Braco griffon da Vendeia
    Francia FCI 19 - Farejadores de médio porte

    Braco griffon da Vendeia

    De longa duração, rápido e robusto, o Braco griffon da Vendeia é um caçador apaixonado com instintos extraordinários.

    Conteúdo

    História

    A seleção de Braco griffon da Vendeia remonta a antes da Primeira Guerra Mundial, e foi feito pelo Conde de Elva.

    É uma redução harmoniosa e aprimorada de Grande griffon da Vendeia. É um cão distinto e bastante robusto na sua construção. Várias vezes dizimado durante as guerras, o Braco griffon da Vendeia reaparece em Fontenay-le-Comte em 1946.

    Hoje, existem muitos indivíduos de excelente qualidade. Em 1995, um grupo da Briquets eles ganharam a taça de veado francês, e vários cães trabalham a pé do javali.

    É a única raça que mantém o nome de “Briquet“, Isso significa “cachorro de tamanho médio”.

    Foto: Isto é um Briquet Griffon Vendéen. Seu nome é Unno du Sentier D’Aimeron por Alefalfa, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Características físicas “Braco griffon da Vendeia”

    O Braco griffon da Vendeia é um grifo comum de tamanho médio. A cabeça e o corpo são coletados. O chefe, bastante leve, mostra linhas paralelas do crânio e focinho. O crânio, bem curto, é ligeiramente abobadado com uma parada bem marcada. Olhos são castanhos escuros. Os flexíveis, orelhas estreitas e finas são de comprimento médio e voltadas para dentro. A cauda curta é grossa no nascimento e gradualmente afila em direção à ponta. Carrega como uma lâmina de sabre.

    O casaco é bem proporcionado, duro e áspero sem nunca ser lanoso. A pelagem mais comum é branca e laranja. Outros casacos são preto e branco, preto e marrom, preto e areia, tricolor, carvão cor de areia com ou sem branco.

    TAMANHO:
    Altura à Cruz: Nos machos: de 50 - 55 cm, nas fêmeas: de 48 - 53 cm.

    Caráter e habilidades “Braco griffon da Vendeia”

    De longa duração, rápido e robusto, o Braco griffon da Vendeia é um caçador apaixonado com instintos extraordinários. Eles são teimosos, empreendedor e capaz de tomar iniciativas. Por conseguinte, o professor deve ser obedecido.

    Empreendedores e determinados, eles também são resistentes e robustos. No entanto, ele não é muito paciente e pode ser mordido.

    É um cão de caça, usado para caça grande, a lebre e a raposa. Adapta-se à vida da cidade e é um cão de guarda adequado.

    Classificações do "Braco griffon da Vendeia"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Braco griffon da Vendeia" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ Cão amigável

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Sanita ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cascas ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ Territorial

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do “"Braco griffon da Vendeia"“

    Fotos:

    1 – A Medium Griffon Vendéen. Cor: branco por Canárias, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
    2 – Medium Vendéen Griffon, Griffon Vendéen isqueiro por Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    3 – Briquet Grifón Vendeano por https://pin.it/1GsizhZ
    4 – Briquet Grifón Vendeano por http://www.adopt-a-griffon.eu/en/breeds/briquet-griffon-vendeen-2/

    Vídeos do “"Braco griffon da Vendeia"“

    Briquet Griffon Vendéen ?? Everything Dog Breeds ??
    Briquet Griffon Vendeen

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 19
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 1.2: Farejadores de médio porte. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 1.2: Farejadores de médio porte.
    • UKCScenthounds
    • Sociedade Canina Central

    Padrão da raça FCI "Braco griffon da Vendeia"

    FCI Padrão No. 19 / 15.10.1999 / E
    BRIQUET GRIFON VENDEANO(Isqueiro Griffon Vendéen)
    TRADUCCION : IRIS Carrillo (Federação de canil de Porto Rico).
    ORIGEM : França.
    DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO VÁLIDO ORIGINAL : 09.01.1999.

    UTILIZAÇÃO : Cão de caça usado para caça de espingarda, ambos do grande jogo, como a lebre e a raposa.

    CLASSIFICAÇÃO FCI :

    • Grupo 6 Sabujos, cães rastreadores (exceto sighthounds) e raças afins.
    • Seção 1.2 Cães de caça de médio porte com prova de trabalho.

    BREVE RESUMO HISTÓRICO : Esta é a única raça que mantém o nome de “ISQUEIRO”, o que significa cachorro de tamanho médio. A seleção estabelecida pelo Conde de Elva data de antes da Primeira Guerra Mundial. É uma redução harmoniosa e melhorada da Grande Vendéia, distinto, corpo bastante recolhido. Diminuiu várias vezes durante as guerras, mas reapareceu em Fontenay le Comte em 1946. Na notícia, existem numerosos espécimes de qualidade; um grupo de Briquets ganhou a Copa da França na caça ao veado em 1995, e vários cães trabalham a pé do javali.

    OLHAR GERAL :

    É um grifo de tamanho médio, responsivo e muito determinado. Seu corpo é bem proporcionado e bastante controlado.

    TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO : Comportamento : Tem um bom olfato, ele é rápido e seu latido é bom. Não se importa em se mover no mato. Ele é muito hábil em terrenos acidentados e caça com o nariz assoando.

    Personagem : Tem grande iniciativa, é resistente e robusto. Deve ser capaz de levantar o jogo e levá-lo para perto do caçador. Ele é um caçador apaixonado; seu mestre deve fazê-lo obedecer.

    CABEÇA

    REGIÃO CRANIANA : É bastante leve; as linhas superiores do crânio e do focinho devem ser paralelas. : Ligeiramente volumoso, bem curto, não muito largo.

    • Nasofrontal depression (Stop) : Marcado.

    REGIÃO FACIAL :

    • Trufa : Grande, preto, exceto para cães com pêlo branco e laranja, em que a cor castanha é aceita. As narinas estão bem abertas.
    • Focinho : Em linha reta, bastante curto. Seu comprimento é quase igual ao do crânio. Não é muito largo na ponta.
    • Lábios : Mal desenvolvido, embora cubram bem a mandíbula. Eles são cobertos por grandes bigodes.
    • Mandíbulas/Dentes : A articulação é em forma de tesoura. Os incisivos são colocados em ângulos retos com as mandíbulas.
    • Olhos : Grande, Escuro, e expressão viva. As sobrancelhas são bem pronunciadas, mas eles não cobrem os olhos. A conjuntiva não deve ser aparente.
    • Orelhas : Flexível, estreito e fino. Eles são cobertos com cabelos longos e sua ponta é pontiaguda. Eles se voltam bem para dentro e não alcançam a ponta da ponte nasal. Baixo, abaixo da linha dos olhos.

    PESCOÇO :

    São linhas longas e elegantes. Não há nenhum barbela.

    CORPO

    • Voltar : Sólido, curto. É reto ou ligeiramente levantado.
    • Lombo de porco : Em linha reta, musculoso e bem acentuado.
    • No peito : É bastante alto, não muito largo. Alcança até o cotovelo.
    • Costelas : Médio arredondado.
    • flancos : Cheio. Resultado se eleva ligeiramente para trás.

    CAUDA :

    É espesso na base e diminui gradualmente. Implementação de alta, É carregada na forma de um sabre, nunca foice. É bastante curto.

    MEMBROS

    MEMBROS ANTERIORES

    • Como um todo. : Bastante robustos, mas sem a aparência de peso. Eles estão bem posicionados.
    • Ombro : Longo, fino e oblíquo.
    • Cotovelo : Para baixo e perto do corpo.
    • Antebraço : Em linha reta, para ossos fortes.

    MEMBROS POSTERIORES

    • Como um todo. : bem desenvolvido; os membros são regulares.
    • Coxa : Longo e musculoso.
    • Jarrete : Largo e bem rebaixado. Visto de trás, nunca é fechado, nem aberto. No perfil, seu ângulo é médio.

    PÉS : Eles não são muito grandes. As almofadas são duras; dedos são bem arqueados e juntos. Unhas são sólidas. A pigmentação adequada de almofadas e unhas é procurada.

    MOVIMENTO :

    Ativo, elástico, nunca irregular, nem em saltos.

    PELE : É um pouco grosso, embora elástico; frequentemente raiado em cães com pêlo tricolor. Não há nenhum barbela.

    PELES

    CABELO : É muito tempo, embora não muito. Às vezes emaranhado, áspero ao toque; a camada interna dos cabelos é abundante. A barriga e a parte interna das coxas não devem ser sem pelos. As sobrancelhas são bem pronunciadas, mas eles não cobrem os olhos.

    COR :

    Preto com manchas brancas (preto e branco). Preto com manchas avermelhadas (English Toy Terrier). Preto com marcações cor de areia. Leonado com manchas brancas (Laranja e branco). Fulvo com manta preta e manchas brancas (tricolor). Leão carbonatado. Cor de areia carvão com manchas brancas. Color arena carbonado. Denominações tradicionais : cabelo de lebre, cabelo de lobo, cabelo de texugo, cabelo de javali.

    TAMANHO Altura na cernelha :

    • Nos machos : de 50 - 55 cm.
    • Em fêmeas : de 48 - 53 cm.

    Com uma tolerância de 1 cm mais ou menos.

    FALHAS :

    Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado uma falta e a sua gravidade é considerada com o grau de desvio do padrão e suas consequências para a saúde e bem-estar do cão..

    Cabeça :
    • Demasiado grande, semelhante ao da Grande Vendéia.
    • Despigmentação do nariz, lábios e pálpebras.
    • Focinho muito longo.
    • Junta em forma de pino.
    • Olhos claros.
    • orelhas muito longas, chatas, com cabelo acetinado, implantação elevada. :
    • Cilíndrico o agalgado.
    • Relaxar.
    • Garupa afundada.

    Cola :
    • Muito longo ou desviado.

    Extremidades :
    • Ossos fracos.
    • Angulações muito retas.
    • Carpo esmagado.
    • Dedos não fechados.

    Cabelo :
    • Escasso, fina.

    Comportamento :
    • cachorro tímido.

    FALHAS ELIMINATÓRIAS

    • Cão temeroso ou agressivo.
    • Falta de tipo.
    • Prognatismo.
    • Olhar fixamente. Heterocromia.
    • Região estreita do esterno. Costelas estreitas na parte inferior.
    • cauda atada.
    • Pelo lanudo.
    • Pelagem preta ou branca sólida.
    • Despigmentação significativa.
    • Tamanho diferente do estipulado pela norma.
    • deficiência visível. Deformação anatômica.

    Qualquer cão apresentando sinais claros de anormalidades físicas ou de comportamento deve ser desqualificado.
    OBS.. : Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos para o escroto.

    Nomes alternativos:

      1. Medium Vendéen Griffon (Inglês).
      2. Briquet griffon vendéen (Francês).
      3. Briquet griffon vendéen (Alemão).
      4. Briquet griffon vendéen (Português).
      5. Briquet griffon vendéen (español).

    Griffon azul da Gasconha
    Francia FCI 32 - Farejadores de médio porte

    Griffon azul da Gasconha

    Criado originalmente por suas qualidades de rastreamento, o Griffon azul da Gasconha Eles também são cães de companhia afetuosos

    Conteúdo

    História

    Como seu nome implica, as raízes de Griffon azul da Gasconha estão intimamente ligados à antiga região francesa de Gasconha, que inclui as terras entre Bordéus, Toulouse e o Pirineus. Alguns escritos do século 14 falam da existência de um cão de caça de pêlo azul que era eficaz em rastrear javalis e veados., que é provavelmente o ancestral dele.

    Embora saibamos com alguma precisão onde a raça se originou, é mais difícil traçar sua árvore genealógica com precisão antes da década de 1920.

    No entanto, acredita-se ser um cruzamento entre o Grande azul da Gasconha, que por sua vez é o produto de vários cruzamentos de velhos cães (incluindo o Cão-de-santo-humberto), e um grifo francês: ou o Griffon de Nivernais ou o Grande griffon da Vendeia. Não é possível estabelecer precisamente qual dos dois é, porque as descrições disponíveis são muito imprecisas, mas pelo menos é adquirido que é um grifo francês.

    Em 1920, uma comissão especial de normalização do clube Grande azul da Gasconha, do Pequeno azul da Gasconha e do Griffon azul da Gasconha primeiro estabeleceu um padrão para o último, o que permitiu o Livre des Origines Français (LOF) diferenciá-lo oficialmente de seus primos. Na verdade, Até então, era considerada uma simples variedade de Grande azul da Gasconha. No entanto, não foi até 1963 que foi oficialmente reconhecido pelo FCI (Fédération Cynologique Internationale).

    Isso não impediu o declínio gradual da raça, em particular devido ao seu isolamento geográfico e confidencialidade. Na verdade, estava perto da extinção, então isso em 1977 Só 10 indivíduos de 3 diferentes linhas foram listadas no LOF. No entanto, a situação melhorou consideravelmente nos anos seguintes, já que o número ultrapassou 100 em 1981.

    No início da década de 1990, a raça até teve um grande renascimento em popularidade entre os entusiastas da caça, tanto na França quanto no exterior (exportação de cães para a Itália, Suíça, Maurícia, Canadá, Países Baixos…), o que levou a um aumento no número de nascimentos. Assim, o número de registros anuais do LOF aumentou menos que 80 antes de 1990 para mais de 500 em 1994, e ainda mais do que 800 em 1996, antes de estabilizar entre 700 e 800 nos anos seguintes.

    Essa loucura na França e no exterior levou a United Kennel Club, uma das organizações líderes nos Estados Unidos, para reconhecer a corrida em 1991. No entanto, não fez emuladores: por exemplo, nem ele American Kennel Club (AKC), nem ele Canadian Kennel Club (CKC), nem o prestigioso British Kennel Club deu o passo.

    Ciente do perigo que este súbito interesse pode representar para a saúde dos poucos espécimes restantes, com o risco, em particular, de abusos à saúde causados ​​por um programa intensivo de reprodução para atender a uma alta demanda, o clube de Pequeno azul da Gasconha, do Gascão Saintongeois e Cão do Ariége, encarregado do aprimoramento da corrida e afiliado ao Société Centrale Canine (SCC), propôs ao Conservatório do Patrimônio Biológico Regional a elaboração de um plano de salvaguarda e melhoramento. Esta abordagem (e as práticas de criação estritas que o seguiram) contribuiu para a preservação da boa saúde da raça, sem atrapalhar seu desenvolvimento. Por conseguinte, na primeira década do século, sobre 850 nascimentos foram contados a cada ano pelo LOF. Desde então, a figura diminuiu ligeiramente, mas ainda há uma média de 600 - 700 por ano.

    Foto: French Blue Gascony Griffon: Griffon Bleu de Gascogne por Alefalfa, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

    Características físicas “Griffon azul da Gasconha”

    O Griffon azul da Gasconha é rústico e de construção sólida. Bastante atlético, tem um peito bem desenvolvido e um dorso curto e reto que se estende em uma cauda bastante desgrenhada portada como uma lâmina de sabre.

    A cabeça tem formato ogival, ligeiramente abobadado, com uma testa cheia e um focinho com um leve stop, às vezes ligeiramente arqueado. O nariz é preto e largo. Os olhos são ovais, e sua cor varia entre marrom escuro e marrom. Além disso, apesar de suas sobrancelhas largas, o look dele é muito expressivo. Localizado logo abaixo da linha dos olhos, as orelhas são flexíveis, encaracolado e não muito pontudo, e alcançar a ponta do nariz.

    A marca deste cão é sua pelagem dura e áspera, dando uma aparência ligeiramente desgrenhada. O casaco é totalmente preto e branco, dando-lhe o brilho azul ardósia que lhe deu o nome. Seu corpo também pode ter algumas manchas pretas mais ou menos extensas. Na cabeça, geralmente há duas manchas pretas em cada lado do crânio, cobrindo as orelhas, envolvendo os olhos e parando nas bochechas. Essas manchas são separadas na parte superior do crânio por um buraco branco, no meio do qual geralmente há uma pequena mancha negra oval, típico da raça. Marcas marrons mais ou menos brilhantes também colorem a parte superior da sobrancelha, bochechas, almofadas de bigode, o interior da orelha, bem como os membros e a parte inferior da cauda.

    Último mas não menos importante, dimorfismo sexual é apenas ligeiramente pronunciado nesta raça: a fêmea é geralmente apenas alguns centímetros menor que o macho.

    Tamanho:

    • Machos de 50 - 57 cm
    • Fêmeas de 48 - 55 cm.
    • Peso: 18 - 20 kg

    Caráter e habilidades “Griffon azul da Gasconha”

    Criado originalmente por suas qualidades de rastreamento, o Griffon azul da Gasconha São também cães de companhia carinhosos que se adaptam bem à vida familiar., contanto que a família seja ativa. Leal e muito ligado a seus professores, como mostrado através de várias demonstrações de afeto, acompanhá-los em todas as suas atividades com grande entusiasmo e energia, sem a necessidade de atenção indevida.

    Ele é um cachorro que ama crianças, com quem ele é muito paciente e gentil. Geralmente bem devolvido, representando excelentes companheiros para ele, também cheio de energia. É muito menos adequado para idosos, eles logo acharão isso exaustivo.

    Habituado a viver em grupo, pode ficar sozinho durante o dia, mas você só prospera se tiver companhia o tempo todo. Adotar um cão a mais pode ser uma solução para ajudá-lo a lidar com a ausência do dono.

    Pessoas e animais que são estranhos para o cão geralmente recebem uma recepção reservada, mas não agressiva. Reserve um tempo para observá-los antes de decidir que atitude adotar.

    Esta distância relativa não o torna um bom guardião, especialmente porque não é muito territorial. Na verdade, se ele late quando vê um recém-chegado, é mais para anunciar sua presença do que para impedi-lo de passar e dissuadi-lo de seguir em frente.

    Morar com outros cães na casa é perfeitamente possível e geralmente não representa nenhum problema particular. Mesmo quando você não os conhece ainda, o Griffon azul da Gasconha ele é muito sociável com seus colegas, e é curioso e pacífico depois de introduzido. Eles não tentam dominar outros cães, e só vai atacar se forem repetidamente e agressivamente confrontados por eles.

    Por outro lado, não é uma boa ideia tentar fazê-lo morar em uma casa que também tenha um gato ou um pequeno animal de estimação (como um roedor ou um pássaro). Ser um caçador de coração, tenderia a persegui-lo implacavelmente pela casa, mesmo se você receber uma educação rigorosa sobre o assunto.

    Verdadeira bateria elétrica e sempre com a trufa colada ao chão, o Griffon azul da Gasconha só floresce realmente em grandes espaços e casas com jardins. Embora ele goste de respirar por horas aos pés de sua família, não um morador da cidade, e é muito provável que atraia a ira da vizinhança com seus uivos inoportunos. Por certo, pode viver perfeitamente bem em uma casinha de cachorro ao ar livre, contanto que você tenha o suficiente para estimular sua inteligência e habilidades – especialmente através de sessões de jogo com seu professor.

    Ele gosta particularmente de bisbilhotar, fareje as pistas e siga-as até a fonte sem se distrair com nada. Esta característica é muito popular entre os cães de caça., mas é mais problemático para cães de companhia, pois pode levá-los a fugir ou ir obstinadamente em uma direção enquanto caminham. Uma cerca alta deve ser fornecida em casa, e uma tira forte deve ser usada para manter suas patas – se você não está prestando atenção – ao caminhar. Um colar de GPS conectado também pode ser um bom investimento para garantir que você saiba quando ele está saindo para uma caminhada o tempo todo.

    Além de caçar, este cão trabalhador e resistente tem um gosto por muitas outras atividades. Divirta-se jogando jogos (para ser jogado com moderação, como eles reforçam seu instinto de perseguição), jogos de caça ao objeto (que desafiam o seu olfato excepcional), as longas caminhadas, a corrida, natação ou até canicross, em que se destaca. Quase tudo pode ser encontrado graças aos seus olhos, contanto que se trate de exercitar e / ou agradar seu mestre.

    Em qualquer caso., se sua necessidade significativa de exercício não for atendida, É provável que ataque objetos e plantas da casa para evacuar o excesso de energia, ou mesmo seu estresse.

    Educação “Griffon azul da Gasconha”

    A gentileza do Griffon azul da Gasconha e sua lealdade o torna um aluno obediente e diligente. No entanto, não se esqueça que ele é um cachorro inteligente, o que significa que aprende comandos tão rápido quanto um disparate.

    Além disso, é importante socializá-lo desde cedo para limitar sua timidez e desconfiança natural de pessoas e cachorros que ele não conhece. Isso é especialmente verdadeiro se você se destina à caça, desde então é mais provável que você encontre outros cães que não conhece.

    Dito isto, eles são companheiros bastante dóceis, fácil de treinar e educar: uma raça de cachorro ideal para um mestre novato. No entanto, esteja ciente de que a obediência é alcançada mais através da cooperação do que da coerção. Por conseguinte, é tão importante parabenizá-lo e / ou recompensá-lo sempre que uma ordem foi bem executada, quanto repreendê-lo com voz firme quando ele faz algo estúpido. Por certo, ser firme não significa ser agressivo: gritar ou ser agressivo só os fará fugir, ou mesmo torná-los suspeitos e estressados.

    O treinamento de caça pode começar assim que 6 meses depois de aprender os comandos básicos. A caça ao tesouro é recomendada para ajudá-lo a desenvolver seu olfato e inteligência, enquanto a presença de cães mais experientes pode ajudá-lo a se acostumar com o barulho de armas e a companhia de cães estranhos.

    Saúde e cuidados “Griffon azul da Gasconha”

    Robusto e durável, o Griffon azul da Gasconha é feito para viver ao ar livre e pode suportar tanto calor como frio.

    Os principais problemas de saúde observados nesta raça estão relacionados à vida ao ar livre e, em particular, com caça: fraturas, feridas, mordidas, bem como doenças transmitidas por parasitas (piroplasmose, leptospirose, etc.).

    Você também tem uma predisposição para a inversão do estômago (síndrome de dilatação-torção do estômago).

    Além disso, a forma pendente de suas orelhas representa um risco de aumento de infecções de ouvido.

    Último mas não menos importante, sua voracidade torna você propenso à obesidade, especialmente se o seu nível de atividade ainda for limitado. Isso pode facilitar o aparecimento e agravar o impacto de várias doenças e constitui um verdadeiro ciclo vicioso, uma vez que um cão com excesso de peso tende a ser menos ativo e, portanto,… mais gordo.

    Passe por um criador sério de Griffon azul da Gasconha permite que você coloque todas as possibilidades de sua parte para adotar um cachorro com boa saúde (e permanece assim). O profissional deve estar apto a apresentar atestado expedido por veterinário atestando que ele é realmente hígido, bem como detalhes das vacinas administradas ao animal, registrado em seu livro de saúde (ou livro de vacinação).

    Além disso, como com qualquer cachorro, atividade excessiva deve ser evitada até atingir a idade adulta. Na verdade, os ossos e articulações de um filhote em crescimento são particularmente frágeis, e problemas neste nível podem ter consequências ao longo da vida (malformações, etc.).

    Enfim, Embora o Griffon azul da Gasconha está geralmente de boa saúde, isso não significa que você não deve usá-lo regularmente (Pelo menos uma vez por ano) ao veterinário para um exame completo de saúde, que permite detectar quaisquer problemas o mais rápido possível. É também a ocasião de realizar seus lembretes de vacinação, que são especialmente importantes para um cachorro como ele, que geralmente passa muito tempo ao ar livre. Seus tratamentos antiparasitários são pelo menos tão importantes; o seu senhorio deve certificar-se de renová-los sempre que necessário.

    O preço de um “Griffon azul da Gasconha”

    O preço de um cachorro Griffon azul da Gasconha na França é entre 900 e 1400 EUR, dependendo do prestígio do canil, a linhagem de onde vem e suas características intrínsecas (mais ou menos conformidade com o padrão da raça, qualidades físicas, etc.).

    Fora da frança, é muito difícil encontrar um criador de Griffon azul da Gasconha. A opção mais provável é importar um de seu país de origem. Sim é necessário, os custos de transporte e administrativos são adicionados ao preço de compra do animal e, É claro, É aconselhável conhecer e respeitar as normas de importação de cães do exterior.

    Classificações do "Griffon azul da Gasconha"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Griffon azul da Gasconha" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ Cão amigável

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Sanita ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cascas ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ Territorial

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do “"Griffon azul da Gasconha"“

    Fotos:

    1 – A Blue Gascony Griffon female por Canárias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
    2 – Grifo azul da Gasconha por https://pxhere.com/es/photo/1331479
    3 – Grifo azul da Gasconha por https://pxhere.com/en/photo/1089317
    4 – Grifo azul da Gasconha por http://www.adopt-a-griffon.eu/en/breeds/griffon-bleu-de-gascogne/

    Vídeos do “"Griffon azul da Gasconha"“

    Griffons bleus au Concours de meutes à Pranles
    Segugi Griffon Bleu de Gascogne – speciale cinofilia Game Fair 2015

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 32
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 1.2: Farejadores de médio porte. Com prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 1.2: Farejadores de médio porte.
    • UKCScenthounds
    • Sociedade Canina Central

    Padrão da raça FCI "Griffon azul da Gasconha"

    FCI Padrão No. 32 / 25.11.1996 / E
    GASCUÑA BLUE TAP(Griffon Bleu de Gascogne)
    TRADUCCION : IRIS Carrillo (Federação de canil de Porto Rico).
    ORIGEM : França.
    DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO : 24.01.1996.

    UTILIZAÇÃO :

    Este é um cachorro multiuso. É usado para caçar a lebre com uma espingarda. Seu ardor e bom olfato fazem dele uma valiosa ajuda para seguir a trilha do javali.

    CLASSIFICAÇÃO FCI :

    • Grupo 6 Sabujos, cães rastreadores (exceto Lebreles) e raças afins.
    • Seção 1.2 Cães de caça de médio porte com prova de trabalho.

    BREVE RESUMO HISTÓRICO :

    Origem, muito velho, vem dos Pirineus. É o resultado do cruzamento de um Cão Azul da Gasconha de tamanho médio com um Grifo. Depois de ser praticamente descartado por fãs de cães, a corrida está atualmente recebendo uma regeneração significativa.

    OLHAR GERAL :

    É um grifo de aparência rústica, solidamente construído. Mantém o meio-termo entre as duas raças de onde se origina.

    TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO :

    Ele tem um nariz bom e seu latido é alto. É aplicado na caça, que ele executa com entusiasmo e iniciativa. Ele está alerta e brincalhão, mas carinhoso.

    CABEÇA

    REGIÃO CRANIANA : Crânio : Visto de frente, é ligeiramente abobadado, mas não muito grande. A protuberância occipital é ligeiramente marcada.

    Visto de cima, as costas são em formato de ogival. Testa protuberante.

    • Nasofrontal depression (Stop) : Pouco aguçado.

    REGIÃO FACIAL :

    • Trufa : É preto, Banda larga. As janelas estão abertas.
    • Lábios : Eles são mal desenvolvidos, mas eles cobrem a mandíbula inferior.
    • Focinho : Cana do nariz em linha reta, ou ligeiramente arqueado. Seu comprimento é quase igual ao do crânio.
    • Mandíbulas / Dentes : A articulação é em forma de tesoura. Os incisivos são colocados em ângulos retos com as mandíbulas.
    • Bochechas : Fina.
    • Olhos : Eles têm uma forma oval. Eles são castanhos escuros; muito expressivo e animado.
    • Orelhas : São flexíveis, torcidas, mas não muito. Eles terminam em uma leve ponta e devem atingir o nascimento do nariz sem ultrapassar sua extremidade. Implantado logo abaixo da linha dos olhos.

    PESCOÇO :

    É bastante fino e tem um queixo duplo.

    CORPO :

    • Voltar : Bem pronunciado, curto.
    • Lombo de porco : Muscular e ligeiramente arqueado.
    • Alcatra : Ligeiramente oblíquo.
    • No peito : Bem desenvolvido. Costelas arredondadas, embora não em excesso.
    • flancos : Saliente. A linha inferior é ligeiramente levantada para trás.

    CAUDA :

    É bastante cabeludo. Atinge apenas a ponta do jarrete; a raiz é forte. Ela é carregada alegremente na forma de um sabre.

    MEMBROS

    MEMBROS ANTERIORES : Vistos em conjunto, eles são fortes e bem posicionados. Eles não parecem ser pesados.

    • Ombro : Bastante oblíquo e musculoso.
    • Cotovelos : Colado ao corpo.
    • Antebraços : Strong.

    MEMBROS POSTERIORES : Vistos em conjunto, os membros são regulares. Membros posteriores são bem desenvolvidos.

    • Coxas : Bem musculoso.
    • Jarrete : Perto do chão.

    PÉS : Eles são de forma oval e os dedos são finos e juntos. As almofadas e unhas são pretas.

    MOVIMENTO :

    Está solto e vivo.

    PELE : É bastante espesso e elástico. Black, ou fortemente estriado com manchas pretas. Nunca é completamente branco. As membranas mucosas são pretas.

    PELES

    CABELO : É duro, áspero e hisurto. É um pouco mais curto na cabeça, onde as sobrancelhas, bastante espesso, não cubra os olhos. É muito mais curto e colado nas orelhas.

    COR :

    Totalmente salpicado de preto e branco, transmitindo um reflexo azul ardósia. Pode ou não ser marcado com pontos pretos mais ou menos estendidos. De um modo geral, existem duas manchas pretas em cada lado da cabeça, que cobrem as orelhas, circule os olhos e pare nas bochechas. Estes não se juntam no topo da cabeça, em vez disso, eles deixam um espaço branco no centro do qual um pequeno ponto preto oval é frequentemente encontrado, típico da raça. Acima dos olhos, há duas marcas bronzeadas mais ou menos salientes localizadas nos arcos zigomáticos, simulando quatro olhos. Traços de bronzeado também podem ser encontrados nas bochechas, os lábios, o interior das orelhas, os membros e sob a cauda.

    TAMANHO :

    Altura à Cruz : Nos machos é 50 - 57 cm,nas mulheres é 48 - 55 cm.

    FALHAS :

    Qualquer desvio dos critérios acima mencionados é considerado como falta e a gravidade desta é considerada proporcionalmente o grau de desvio do padrão e suas conseqüências sobre a saúde e bem-estar do cão.

    Cabeça :
    • Cabeça muito curta.
    • Crânio muito largo.
    • Focinho pontudo.
    • olhos castanhos claros.
    • Conjuntiva aparente.
    • orelhas muito longas, ou muito peludo.

    Corpo :
    • Longo; top de linha solta.
    • Garupa caída.

    Cola :
    • Offset ou muito curto.
    Extremidades :

    • Jarrete fechado, visto por trás.
    • Pés esmagados.

    Comportamento :
    • cachorro tímido.

    FALHAS ELIMINATÓRIAS

    • Cão temeroso ou agressivo.
    • Falta de tipo de característica.
    • Deformação anatômica grave.
    • Falha notável que causa um impedimento.
    • Prognatismo superior o inferior.
    • Olhos claros.
    • Cabelo desgrenhado ou encaracolado.
    • Qualquer cor diferente da estabelecida pelo padrão.

    Qualquer cão apresentando sinais claros de anormalidades físicas ou de comportamento deve ser desqualificado.
    OBS.. : Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

    Nomes alternativos:

      1. Griffon Bleu de Gascogne (Inglês).
      2. Griffon Bleu de Gascogne (Francês).
      3. Griffon bleu de Gascogne (Alemão).
      4. Griffon bleu de Gascogne (Português).
      5. Griffon Bleu de Gascogne (español).