▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Ratonero Mallorquín
España Não reconhecido pela FCI

Ratonero Mallorquí

O Ratonero Mallorquín É um ótimo cão de companhia e um excelente guarda..

Conteúdo

História

O Cão urubu maiorquino, é um cão pequeno, originário da ilha de Maiorca., Espanha.

A origem desta raça é não de todo clara, mas a sua relação com o Gos Rater Valencià ou Valencian Mouser Dog é muito evidente dada a proximidade geográfica e as referências históricas.

ler mais

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Redbone Coonhound
Estados Unidos Não reconhecido pela FCI

Redbone Coonhound

O Redbone Coonhound É comumente usado para a ursos de caça, guaxinins e pumas.

Conteúdo

História

Redbone Coonhound É uma raça de cão de origem americana que, Desde a sua criação tem sido usado para a ursos de caça, guaxinins, e até mesmo, Onças-pardas. Suas características físicas e agilidade permitem ao Redbone Coonhound caçar em pântanos., nas montanhas e alguns tendem a ser usados como cães de água (oficiais de Justiça).

De acordo com a norma de American Kennel Club: “O Redbone Coonhound é uma mistura equilibrada de beleza e temperamento, com uma segurança ar notório e grandes talentos para caça”. Esta bela corrida ganha seu primeiro registro no American Kennel Club no 1904.

ler mais

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Pequeno cão russo
Rusia FCI 352 . Epagneul anão continenta e outros

Pequeno cão russo

O Pequeno cão russo ele é incrivelmente amoroso e próximo de sua família, com o qual você deseja passar o máximo de tempo possà­vel.

Conteúdo

História

O “Pequeno cão russo” é uma raça de cachorro recente, mas sua história começou no século 18, na Rússia, com a importação de muitos Terrier de brinquedo inglês. Um deles foi até adotado pelo imperador Pedro I o Grande (1672-1725), durante os últimos anos de sua vida e reinado.

Durante os séculos 18 e 19, a popularidade de Toy Terrier cresceu entre a aristocracia russa. Eles se tornaram um elemento essencial, e no início do século 20 eles se tornaram claramente um símbolo de prestígio. Participar de eventos culturais e encontros sociais com um cachorrinho bem comportado tornou-se a norma da boa sociedade da época..

Embora muitos desses cães tenham sido importados da Grã-Bretanha, a maioria nasceu na Rússia, e um programa de reprodução solto já havia começado a diferenciá-los gradualmente de seus ancestrais. Presente em exposições de cães russos por algum tempo, eles começaram a se ligar oficialmente Terriers de brinquedo russos em uma exposição realizada em São Petersburgo em 1907, onde eles foram expostos 11 cópias.

A revolução de 1917 Eu ia mudar as coisas: associado à  aristocracia, o Terrier de brinquedo russo experimentou um declà­nio repentino e brutal, que o deixou à  beira da extinção. Alguns criadores tentaram preservar a raça, mas enfrentaram muitas dificuldades numa época em que a criação de cães era comandada pelo regime, que, em vez disso, incentivou o desenvolvimento de cães que poderiam ser usados ​​pelos militares.

A morte de Josef Stalin em 1953 restrições facilitadas e alguns criadores de Moscou, São Petersburgo, Svendlosk e Irkutsk foram capazes de reviver a raça. Mas depois 40 anos, não havia mais espécimes com ancestralidade perfeitamente conhecida e características puras, então eles tiveram que começar do zero, de indivíduos com características semelhantes às previamente conhecidas.

O ano 1958 marcou um ponto de viragem para a raça, quando um cara chamado Chicky nasceu com cabelo comprido e orelhas e cauda com franjas. Até então, todos os representantes da raça tinham pelagem curta e lisa. A criadora Yevghenina Zharova quis preservar essas características e cruzou-a com uma fêmea de pelagem mais longa que a média e iniciou um programa específico de criação.. Sua iniciativa foi coroada de sucesso: começando pelo 1966 e a criação de um padrão específico, esses cães foram considerados como pertencentes a uma raça diferente da Terrier de brinquedo russo e eles foram chamados Toy Terrier de pêlo comprido de Moscou.

O ano 1988 marcou outro ponto de viragem, porque a Federação Cinológica Russa (RKF), a organização de referência na Rússia, então decidiu unificar cabelo curto e cabelo comprido novamente sob o mesmo padrão, considerando-os como duas variedades da mesma raça.

Nos anos seguintes, após a queda da cortina de ferro em 1989, as primeiras cópias de Terrier de brinquedo russo Eles conseguiram sair para conquistar a Europa e a raça começou a se desenvolver, em particular na Finlândia e nos países orientais.

Contudo, a abertura das fronteiras também causou a entrada de novas raças na Rússia, que substituiu os cães locais no coração dos amantes de cães. Como resultado, na década de 1990, este cachorro estava novamente à  beira da extinção na Rússia. Contudo, por um lado, já havia sido imposta no exterior e, por outro, Os criadores russos conseguiram manter um pool genético suficiente em seu país para manter a raça saudável.

Na primeira década de 2000, as coisas aceleraram. Em 2006, Federação Cinológica Internacional (FCI) reconheceu a raça provisoriamente e deu-lhe o nome oficial de Pequeno cão russo, removendo o nome de Terrier. Dois anos depois, em 2008, um clube de raça foi fundado nos Estados Unidos (Russian Toy Club of America), e nesse mesmo ano o United Kennel Club (UKC) Americano também aceitou a raça. El American Kennel Club (AKC) fez o mesmo em 2010 incluindo-o em seu serviço de estoque da Fundação (FSS), um passo antes do reconhecimento total.

Em 2017, o Pequeno cão russo obteve o reconhecimento definitivo da FCI, assim como o famoso Kennel Club (KC) Britânico. Na verdade, hoje é reconhecido pela maioria das grandes organizações caninas nacionais – é o caso, em particular, del Canadian Kennel Club (CKC), por exemplo.

Hoje em dia, o AKC está presente em quase toda a Europa, mas ainda raro na América, o que explica porque o reconhecimento final do AKC ainda está pendente.

Na Grã-Bretanha, os registros anuais em torno do KC são 50 desde a aceitação da raça em 2017.

Este número é maior na França, onde eles foram registrados entre 100 e 150 nascimentos no livro genealógico francês (LOF) em 2010, o que mostra que esse cachorro, embora permaneça relativamente discreto no país, conseguiu encontrar seu público.

foto: Um Pequeno cão russo de 20 meses por Skest na Wikipedia alemã, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Características físicas

O Pequeno cão russo leva bem o nome dele, uma vez que pertence à s menores raças de cães do mundo nos lados especà­ficos do Chihuahua, dos quais partilha várias características.

Seu corpo quadrado com barriga elevada é mais alto no pescoço do que a garupa. As extremidades, de ossos finos e músculos magros, eles são bastante longos, dando a impressão de que têm pernas altas. A cauda é relativamente curta, portado em forma de foice ou sabre, e com franjas, no caso de cães de pêlo comprido. Em áreas onde o corte da cauda é permitido, cauda cortada é aceita, contanto que um toco seja deixado com 2 - 4 vértebras.

A cabeça é pequena em proporção ao corpo, com uma parada claramente marcada. O focinho é pontudo e termina em um nariz de preferência preto. Os olhos são grandes, redondo e muito expressivo. sua cor deve ser a mais escura possà­vel. As orelhas, que são uma caracterà­stica distintiva da raça, Eles são elevados e sustentados. Grandes e magros, eles formam dois triângulos isósceles no crânio. A variedade de pêlo comprido é coberta por pêlos longos e grossos que caem em forma de pluma..

Este cachorro não tem subpêlo. Contudo, a parte superior do cabelo difere de cachorro para cachorro, a ponto de haver duas variedades da raça: aquele com cabelo liso é curto, Lisa e brilhante, enquanto o de cabelo comprido tem comprimento médio (de 3 - 5 cm). Estes últimos também apresentam franjas nas orelhas e na cauda., que cobrem toda a parte externa da orelha quando maduro.

Várias cores de revestimento são permitidas: English Toy Terrier, Brown e fogo, Azul e fogo, lilás e fogo, e vermelho com azul, marrom ou preto. Existem também alguns cães lisos: o pelo dele é vermelho, leonado ou creme. A cor mais comum é preto e castanho.

Por último, não há dimorfismo sexual real nesta raça: machos e fêmeas são aproximadamente do mesmo tamanho e aparência.

Tamanho e peso

Tamanho: 20 – 28 cm
Peso: 1 – 3 kg

Variedades

As associações caninas nacionais e internacionais geralmente distinguem entre duas variedades de Pequeno cão russo: o de pelo liso, à s vezes chamado de shorthair, e o de pêlo longo. Embora não seja usual, desde os criadores de Pequeno cão russo eles geralmente se especializam em um ou outro, essas variedades podem ser cruzadas: então as ninhadas misturadas são obtidas, composto por indivà­duos de cabelos curtos e de cabelos compridos.

A variedade de longa-haired, com suas franjas específicas nas orelhas, é o mais procurado pelos fãs, e também o mais comum. Tem um casaco semilongo (entre 3 e 5 cm) no organismo, enquanto a cauda e as orelhas são cobertas por pêlos longos e grossos que formam franjas características..

A variedade de cabelos lisos, Por outro lado, tem um casaco superior curto, liso e brilhante. Historicamente, os primeiros representantes da raça eram todos de pêlo curto.

Nenhuma das variedades de Pequeno cão russo tem subpêlo. Em geral, além de sua pele, são perfeitamente idênticos em caráter e características físicas.

Caráter e habilidades

O Pequeno cão russo ele é incrivelmente amoroso e próximo de sua família, com o qual você deseja passar o máximo de tempo possà­vel. Seu apego pode até se transformar em possessividade e, se eu não fosse bem socializado, pode ser abertamente ameaçador (na medida em que seu tamanho permite) para aqueles que chegam muito perto de seu mestre. Ele também tende a desconfiar de estranhos, pelo menos no começo: se você ver que eles são convidados para a casa, rapidamente curioso para saber mais sobre eles.

Se você conseguir ficar sozinho por algumas horas, ficará ansioso rapidamente se ausente por muito tempo (especialmente se isso acontecer quase todos os dias) e pode então se comportar de forma destrutiva. A presença de um pequeno companheiro em casa pode ser uma solução pertinente para ajudá-lo a não ver o tempo passar quando seu patrão está no trabalho e reduzir o risco de ansiedade de separação.. De um modo geral, seu animal de estimação vai se dar bem com outros animais, já ser parceiros, gatos, roedores ou répteis, e isso geralmente acontece mesmo com quem não mora na sua casa. Contudo, tenha cuidado para não ser incomodado ou assustado por este cachorro latindo e hiperativo. E não se esqueça que um gato geralmente é muito maior, rápido e melhor armado em caso de discussão…

Em qualquer caso, vive perfeitamente em um apartamento, contanto que sua necessidade de exercà­cio seja atendida. Este último também é relativamente consistente devido ao seu tamanho, já que é necessário caminhar pelo menos meia hora por dia. Em outras palavras, carrego você em uma bolsa, em um carrinho de cachorro ou mesmo nos braços de seu dono não é o melhor presente que pode ser dado, já que você precisa esticar as pernas. Contudo, se você mora em uma casa com jardim no campo, pode ser perigoso deixá-lo sozinho no jardim, porque seu tamanho o torna uma presa potencial para muitos animais selvagens: aves de rapina, raposas, doninhas…

Como outras raças de cães em miniatura, não estou realmente ciente do último, por isso é capaz de se colocar em situações perigosas. Sem dúvida, por exemplo, em provocar um cachorro que pesa mais que 20 vezes seu peso, sem se preocupar com as possà­veis consequências. Portanto, é melhor conduzi-lo na coleira quando ele sair e ensiná-lo a conter sua queima.

Para o inteligente Pequeno cão russo ele gosta de ser estimulado intelectualmente. Jogos e quebra-cabeças de cães podem ser uma boa maneira de mantê-lo ocupado enquanto seus donos estão fora de casa., e ele adora aprender novos truques. Você também pode participar de esportes caninos, como obediência e agilidade, mas seu tamanho pequeno torna difà­cil competir.

Por outro lado, não recomendado para famà­lias com crianças pequenas. Em vigor, seu pequeno tamanho e sua fragilidade significam que pode ser facilmente maltratado pelos mais pequenos, e os riscos de acidente são muito reais – para os dois protagonistas, Além disso. Você pode se ferir gravemente por um pequeno carro atirado contra você em um momento de raiva, assim como ele pode responder mordendo se sua cauda ou orelhas forem puxadas. O que mais, um cachorro nunca deve ser deixado sozinho sem supervisão com uma criança pequena, e isso é válido qualquer que seja a sua raça.

Por último, o Pequeno cão russo late frequentemente. Sua voz estridente é um excelente alarme em caso de ameaça, mas também pode irritar rapidamente os vizinhos.

Educação

Como todos os seus semelhantes, o Pequeno cão russo precisa ser socializado desde as primeiras semanas. Isso é tanto mais importante quanto você tende a ser cauteloso: só uma socialização bem-sucedida pode permitir que você se torne um adulto sociável e equilibrado. Por conseguinte, preciso conhecer muitas pessoas (famà­lia, amigos…) mas também outros animais, sejam cachorros, gatos o roedores.

O fato de ser inteligente e gostar de ser estimado facilita muito sua educação. Aprender a limpar e lembrar dos pedidos geralmente não é um problema. Se a famà­lia for paciente e firme, é possà­vel ir muito mais longe, já que eles também podem aprender muitos truques.

O reforço positivo é o melhor método para alcançar e educar o melhor possà­vel Pequeno cão russo. Os humores, carà­cias e mimos são motivações reais para ele, e rapidamente aprende a fazer todo o possà­vel para satisfazer seu Mestre.

Na verdade, o Pequeno cão russo É uma raça de cão adaptada para um iniciante, mas seu mestre nunca deve esquecer que um cão precisa de um líder para guiá-lo. Este papel de liderança, é ele quem deve exercê-lo. Seu parceiro precisa de limites, que deve ser imutável, impostos desde muito jovens e consistentes ao longo do tempo, bem como de um membro da família para outro. Se ele puder fazer o que quiser quando for pequeno, ou se as regras são diferentes dependendo do dia da semana ou da pessoa, você não sabe o que esperar e seu comportamento é afetado.

É sobre o famoso “síndrome do cachorrinho”, comum a todas as raças miniatura: aos poucos adota atitudes inaceitáveis (não deixe espaço no sofá, rosnar para seu mestre, roubar comida…) mas ignorado por seu mestre, que permanece hipnotizado por seu filho e “lindo” parceiro. Como nada te impede, essa frouxidão o encoraja a ultrapassar os limites cada vez mais, a ponto de assumir gradualmente o controle da casa. Quanto mais o dono espera para assumir o controle da situação e permitir que maus hábitos se enraà­zem, mais difícil será para ele colocar seu parceiro em ordem novamente. Para evitar isso, as regras devem ser claras e instiladas desde o inà­cio, e então aplicar em todas as circunstâncias, sem exceção. Na mesma lógica, não é aconselhável segurá-lo em seus braços com muita frequência, especialmente se se trata de se mover com ele quando ele poderia facilmente caminhar ao lado de seu mestre, porque não apenas não o ajuda a viver sua vida de cachorro e gastar, mas também pode provocar uma tendência de dominar.

Saúde

O Pequeno cão russo é particularmente robusto e apresenta pouco risco de doenças.

Contudo, é sensível a temperaturas extremas e deve ser protegido tanto do calor quanto do frio. Quando o termômetro está subindo, você deve limitar suas atividades à s horas mais frescas e não deixá-las ficar muito tempo ao sol, enquanto umcasaco de cachorronão muito quando você tem que sair em tempo frio.Em qualquer caso, não tem vocação para passar a maior parte do tempo ao ar livre: seu lugar natural é dentro de casa.

Entre as condições que podem afetar a raça, os mais comuns são:

  • dente impactado, quando um dente de leite não cai e, portanto, não dá lugar a um dente adulto em crescimento. Este é um problema bastante comum, que é resolvido sem grande dificuldade por um veterinário;
  • o luxação patelar, um problema de rótula: sai de sua posição e força o cão a mancar para se mover. Este problema é relativamente comum em todos os cães pequenos e, à s vezes, requer cirurgia;
  • o atrofia progressiva da retina, degeneração dos tecidos oculares levando à  cegueira total É uma doença hereditária e os portadores normalmente são excluà­dos da reprodução, então ainda é muito raro;
  • o Doença de Legg-Calvé-Perthes, que ataca o quadril e causa necrose que causa rigidez e dor., esta doença é muito rara e pode ser operada para aliviar a dor causada.

Contudo, o principal risco para a saúde do Pequeno cão russo vem de seu tamanho pequeno e caráter impetuoso, que pode ser a causa de muitas fraturas. A queda de um livro sobre as pernas, Uma carreira que termina em uma colisão com uma cadeira ou uma discussão agitada com um sujeito maior pode terminar na sala de emergência., sua famà­lia deve estar constantemente vigilante.

Outro risco a que você está particularmente exposto é a obesidade, e mais uma vez, apenas seu mestre pode ajudá-lo. Você precisa monitorar seu peso regularmente e agir aos primeiros sinais de excesso de peso, ajustando o tamanho das porções e o nà­vel de atividade.

Como em qualquer raça, a adoção de um criador de Pequeno cão russo sério e responsável aumenta muito a probabilidade de se obter um filhote saudável O profissional deve fornecer um atestado de boa saúde emitido por um veterinário, enviar histórico médico ou registro de vacinação, em que as vacinas administradas ao animal são registradas, e disponibilizar os resultados dos testes genéticos realizados aos pais. um pequeno.

É claro, Isso não garante que você permanecerá saudável por toda a vida. Para maximizar as chances de que seja esse o caso, prevenção é essencial: é aconselhável usar regularmente (Pelo menos uma vez por ano) Leve seu cachorro ao veterinário para um checkup de rotina.Isso não apenas identifica o inà­cio de um possà­vel problema, também garante que você não perca seus lembretes de tiro.

Esperança de vida

12 - 13 anos

Limpeza

Tanto para a variedade de cabelos lisos quanto para a variedade de cabelos compridos, a manutenção do casaco do Pequeno cão russo é simples. Em vigor, uma escovação semanal é suficiente para evitar nós e remover possà­vel sujeira. Muda pequena, mas pode ser útil aumentar a frequência da escovagem para 2 o 3 vezes por semana quando aplicável, na primavera e no outono.

Como ele tolera bem o banheiro, limpe tudo 1 o 2 meses para livrar-se de todas as impurezas e garantir que não faça bagunça na casa normalmente também não é um problema. Apenas tem de se certificar de que utiliza um champô específico para cães, e em nenhum caso um produto feito para humanos.

O resto é uma questão de curso. Por exemplo, sua sessão de limpeza semanal também deve ser uma oportunidade para verificar e limpar seus olhos e ouvidos com um pano úmido. Isso impedirá que detritos e sujeira se acumulem, reduzindo assim o risco de infecção.

Também deve aproveitar para escovar os dentes do seu cão com uma pasta dentífrica especial para cães, embora duas vezes por semana (ou mesmo diariamente) é ainda melhor. Isso ajudará a prevenir o acúmulo de tártaro., isso pode causar mau hálito, cavidades e outros problemas.

Por último, embora tenha apagado o suficiente, suas garras tendem a crescer mais rápido do que se desgastam. É por isso que., é necessário cortá-los com um simples cortador de unhas quando ficarem muito compridos, para impedi-los de atrapalhar ou mesmo quebrar. Um corte mensal geralmente é suficiente. A primeira vez, você pode aprender como fazer isso com um veterinário ou um tratador, para evitar fazer isso errado.

Alimentos

O Pequeno cão russo se encaixa perfeitamente com os alimentos industriais para cães disponà­veis comercialmente. Basta ter o cuidado de escolher um produto adequado para cães deste porte, especialmente se você comer ração. Você também deve escolher alimentos de qualidade suficiente e estabelecer uma ração diária adaptada para fornecer todos os nutrientes de que necessita., especialmente considerando seu nà­vel de atividade e sua idade.

Em qualquer caso, comida de gato, embora seja certamente o tamanho perfeito para seu tamanho, nada adequado. Muito rico, são susceptà­veis de causar ganho de peso rápido e perigoso.

Isso é especialmente verdadeiro porque a obesidade é um problema muito real para esta raça, cujas necessidades são freqüentemente muito menores do que sua famà­lia pensa.. É necessário seguir escrupulosamente as rações diárias recomendadas pelos fabricantes ou pelo veterinário., e pesar regularmente seu cão para detectar rapidamente uma variação muito grande. Um ganho de peso de 200g é insignificante para um ser humano, mas por um Pequeno cão russo isso é em torno do 10% do seu peso normal.

No caso de ganho de peso injustificado, é aconselhável reagir sem demora, ajustando a ração diária do cão e o nà­vel de atividade. Se isso não ajudar, uma visita ao veterinário é necessária para explorar a possibilidade de uma doença e desenvolver uma dieta mais adequada se este não for o problema.

Por último, como todos os cachorros, o Pequeno cão russo você deve sempre ter acesso a uma tigela de água doce, então você pode matar sua sede quando quiser.

Uso

O Pequeno cão russo é acima de tudo – e também sempre – um cão de companhia, feito para passar a maior parte do tempo com sua famà­lia. brincalhão e carinhoso, perfeitamente capaz de viver em apartamento, representa uma opção ideal para quem tem pouco espaço para oferecer ao seu cão, mas, por outro lado, podem estar disponà­veis para dedicar tempo.

Seu caráter afetuoso também o torna um cão de terapia muito bom, capaz de passar horas ao lado de seu mestre se ele precisar, e para ajudá-lo com sua mera presença.

Sua desconfiança natural pelo desconhecido e sua propensão a latir fazem dele um excelente cão alerta., mas seu tamanho o impede de ser um verdadeiro cão de guarda, embora sua bravura não seja questionável.

Por último, é comum encontrá-lo em exposições caninas, onde seu sucesso não é negado. Eles também podem participar de competições esportivas caninas, como obediência, mas seu tamanho pequeno é definitivamente uma desvantagem.

Quanto custa um "Pequeno cão russo"?

O preço de um cachorro Pequeno cão russo é de alguns 1500 EUR, mas esta média esconde grandes disparidades. Em vigor, dependendo da reputação do canil, o prestígio dos seus antepassados ​​mas também e sobretudo as suas características físicas intrínsecas, pode ir de 800 euros para cópias com alguns pequenos defeitos até quase 4000 euros para os destinados à criação e/ou exposições. Por outro lado, não há grandes diferenças de preço de acordo com o sexo.

Classificações do "Pequeno cão russo"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Pequeno cão russo" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 5.0 fora de 5
5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do "Pequeno cão russo"

Fotos:

1 – “Pequeno cão russo” por Ernst Vikne, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons
2 – “Pequeno cão russo” Filhote de cachorro, 4 meses de idade por Shamanofthistown, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
3 – “Pequeno cão russo” Pelo curto, casaco liso, marrom e bronzeado por NiaNike, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons
4 – um cabelo curto “Pequeno cão russo” por Ernst Vikne, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons
5 – Dois “Pequeno cão russo”, um com cabelo curto e outro com cabelo comprido por Ernst Vikne, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons
6 – “Pequeno cão russo” Daniel, Rostov del Don por Sofiya357, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Và­deos do "Pequeno cão russo"

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo :
  • Seção : . .

Federações:

  • FCI – Grupo 9: Seção 9: Epagneul anão continenta e outros
  • AKCToy
  • CKC – Grupo 5 – (Toy)
  • KC – Toy
  • UKC – Grupo 8 – cão de serviço

Padrão da raça FCI "Pequeno cão russo"

Origem:
Rússia

Data de publicação do padrão original válido:
21.02.2006.

Uso:

Cachorro de brinquedo.



Aparência geral:

Um cachorrinho chique, animada, pernas altas, com ossos finos e músculos secos. Dimorfismo sexual apenas um tanto definido.

proporções importantes: Construção quadrada. A altura nos cotovelos é apenas ligeiramente superior à  metade da altura na cernelha.. O peito é profundo o suficiente.



Comportamento / temperamento:

Ativo, muito feliz, nem covarde nem agressivo. O comportamento é significativamente diferente entre homens e mulheres.

Cabeça:

Pequeno comparado ao corpo.

Região craniana:
  • Crânio: Alto mas não largo (a largura ao nà­vel dos arcos zigomáticos não excede a profundidade do crânio).
  • Stop (Depressão naso-frontal): Claramente pronunciado.

Região facial:

  • Nariz: Pequeno, preto ou de acordo com a cor da pelagem.
  • Focinho: Limpo e afiado, ligeiramente mais curto que o crânio.
  • Lábios: Belas, seca, justo e escuro ou de acordo com a cor da pelagem.
  • mandíbulas / Dentes: Pequeno e branco. Bite em tesoura. A falta de 2 incisivos é permitido em cada mandíbula.
  • Bochechas: Apenas um pouco pronunciado.
  • Olhos: Tão grande, rodada, ligeiramente proeminente, bem inserido e voltado para a frente. Pálpebras escuras ou de acordo com a cor da pelagem, justa.
  • Orelhas: Grande, Multa, inserção alta, na vertical.

Pescoço:

Longo, limpar. Carregada alto, ligeiramente arqueado.

Corpo:

  • linha superior: Em queda gradual da cernelha até a inserção da cauda.
  • Cruz: Pronuncia-se ligeiramente.
  • Voltar: forte e direto.
  • Lombo de porco: Curto e ligeiramente arqueado.
  • Alcatra: A garupa é um pouco arredondada e ligeiramente inclinada..
  • No peito: O peito é oval e profundo o suficiente e não muito largo.
  • Linha inferior e abdômen: Abdome retraído e flancos alongados, formando uma linha curva do peito aos flancos.

Cola:

Amputada: (apenas duas ou três vértebras sobraram), transportado alto. Em países onde o corte da cauda é proibido por lei, é deixado natural. Sem amputar: em forma de foice, não deve levá-lo abaixo do nível da linha superior.

Extremidades

Belas, limpar. Vistos de frente, os membros são retos e paralelos.

Membros anteriores

  • Lâminas: As escápulas são moderadamente longas e não muito inclinadas.
  • Úmero: Forma um ângulo de 105 graus com a escápula. O comprimento do úmero é aproximadamente igual ao da escápula..
  • Cotovelo: de acordo com o corpo.
  • Antebraço: Longa e reta.
  • Carpo: Limpo.
  • Metacarpo: Quase vertical.
  • Pés anteriores: Pequeno, oval nem dentro nem fora, dedos arqueados e juntos. Unhas e almofadas pretas ou de acordo com a cor da pelagem.

Membros posteriores

Vistos por trás, os membros posteriores são retos e paralelos, mas um pouco mais separados do que os membros anteriores. O joelho e o jarrete com angulação suficiente.

  • coxas: Músculos limpos e desenvolvidos.
  • PATA: O fêmur e a perna têm o mesmo comprimento.
  • Jarrete: Suficientemente angular.
  • Metatarso: Vertical.
  • Pés de volta: Arqueados, um pouco mais estreito do que os pés da frente. Unhas e almofadas pretas ou de acordo com a cor da pelagem.

Movimento:

Fácil, sempre em frente e rápido. Nenhuma mudança na linha superior deve ser perceptível quando em movimento.

Manto

Pelo

 Existe 2 caras para a raça, cabelo curto e cabelo comprido.

  • Cabelo curto: curto, colado, brilhante, sem manchas embaixo do cabelo ou descamação.
  • Longhair: o corpo é coberto por pêlos moderadamente longos (3 – 5 cm.) reto ou ligeiramente ondulado, colado, que não esconde a figura natural do corpo. Cabelo na cabeça e na frente dos membros é curto e colado. Franjas notáveis ​​na parte de trás dos membros. Os pés têm cabelo comprido, sedoso que esconde completamente as unhas. As orelhas são cobertas por pêlos grossos formando franjas. Cachorros acabados 3 anos apresentam essas franjas, com o qual eles cobrem completamente a borda e a ponta das orelhas. Os pêlos do corpo não devem parecer bagunçados ou muito curtos (menos de 2 cm).

Cor

Preto e Tan, Brown e fogo, Azul e fogo. Também vermelho em qualquer tom com ou sem carbono preto ou marrom. Tons mais fortes são preferà­veis para todas as cores.



Tamanho e peso:

  • Altura à  Cruz: Machos e fêmeas: 20 – 28 cm (tolerância +/-1 cm)
  • Peso: Machos e fêmeas: até 3 kg.


Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

  • comportamento tímido.
  • Mordedura em torquês ou incisivos inclinados para frente.
  • Orelhas semi-erguidas. Esta condição em cães de pêlo comprido com franjas pesadas é permitida, mas não desejada..
  • Inserção de cauda baixa.
  • Presença de manchas calvas em cães de pêlo curto.
  • Cabelo muito longo ou muito curto em cães de pêlo comprido.
  • Pequenas manchas brancas no peito ou nos dedos.
  • negro, castanho sólido ou azul. Marcas queimadas que são muito grandes ou sombreadas.

Faltas desqualificadas:

  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Enognatismo ou prognatismo pronunciado. Ausência de 1 canino; ausência de mais de 2 incisivos em cada mandíbula.
  • Orelhas penduradas.
  • Membros curtos.
  • Muitas manchas carecas em cães de pêlo curto.
  • Cães de pêlo comprido: ausência de franjas nas orelhas e presença de cabelos cacheados.
  • Manto branco, manchas brancas na cabeça, abdà´men e acima dos metacarpos; grandes manchas brancas no peito ou na garganta, presença de marcas tigradas.
  • Tamanho maior que 30 cm. o menor a 18 cm.
  • Peso menor que 1 kg.

Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..



N.B.:

Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

1. Russian Toy Terrier, Russian Terrier, Moscow Toy Terrier, Moscovian Miniature Terrier, Toychik (inglês).
2. Toychik, Toy-chic (Francês).
3. Russischer Zwergspaniel, Moskauer Langhaariger Toy Terrier (московский длинношерстный той-терьер) (alemão).
4. (em russo: Русский той-терьер) (português).
5. Miniatura ruso, Toy Terrier ruso (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Cão de água Romagna
Italia FCI 298 . Cães de àgua

Cão de água Romagna

O Cão de água Romagna não é adequado para pessoas sedentárias ou que vivam na cidade.

Conteúdo

História

O Lagotto Romagnolo, o “Cão de água Romagna”, descende dos cães italianos que eram usados ​​para recuperar caça da água. Na verdade, seu nome significa “Romagna Lake Dog” em italiano, refletindo seu uso original e a região do norte da Itália de onde veio, o Romaña.

Foi usado pelo menos desde o Renascimento italiano para esta tarefa, principalmente nos pântanos e lagoas presentes em sua região natal. Além de fazerem companhia aos seus senhores e zelarem por seus lares, ele também era muito bom em recuperar patos mortos que estavam na água. Eles são o equivalente italiano do Spaniel espanhol e do Spaniel irlandês.. Muitos especialistas acreditam que Cão de água Romagna é a raça mais antiga de Retrievers e que é o ancestral distante de muitas raças mais recentes, como o Golden Retriever, o Cão d'àgua Português e o Caniche (Poodle). Também é considerada uma das mais antigas raças de cães italianos..

O primeiro vestà­gio de um animal semelhante data do século 15, e mais especificamente para 1474, em um afresco chamado Parete dell’Incontro, pintado por italiano Andrea Mantegna. Também foi descrito pelo filósofo Erasmo (1466 – 1536) e apareceu em algumas obras do gravador Marcantonio Raimondi (1480 – 1534).

Mais tarde, no século XVIII, o famoso naturalista Carl von Linné (1707-1778) descreveu um spaniel mediterrâneo que se assemelhava muito ao Cão de água Romagna.

No final do século XIX, muitos dos pântanos da área foram drenados para terras agrà­colas, Deixe o Cão de água Romagna desempregado. Contudo, fazendeiros e outros proprietários logo descobriram que ele tinha um grande talento para encontrar trufas, muito apreciado no mundo da gastronomia. Na verdade, o excelente olfato deste cachorro, combinado com sua pelagem espessa que o protegia dos galhos, amoreiras e outras ervas daninhas, tornou muito eficiente. Esta mudança de uso também implicou certas mudanças nas caracterà­sticas da raça: seu instinto de caça primitivo enfraqueceu, enquanto ele desenvolveu uma concentração de ferro muito útil na busca de trufas. Esses dois fatos foram combinados para que você não se distraà­sse com o jogo enquanto estava trabalhando.

Contudo, o número de pessoas dedicadas à busca de trufas era muito menor do que o número de pessoas que caçavam. Como resultado, a população da raça diminuiu drasticamente, de modo que em meados do século 20 havia apenas alguns Cão de água Romagna. O que mais, os caçadores de trufas não estavam realmente interessados ​​em desenvolver uma raça por conta própria: contanto que o cão fosse bom em sua tarefa, parecia bom para eles. Em consequência, no inà­cio do século XX houve uma certa diminuição do interesse na seleção deste cão e vários cruzamentos mal pensados ​​foram feitos com outras raças..

O resgate e a difusão da raça no século XX

Nos anos 70, alguns pensaram que o Lagotto Romagnolo tinha desaparecido completamente. Contudo, ainda havia alguns na Itália, e alguns criadores apaixonados tomaram medidas importantes para preservá-los. O grupo era liderado por Quintino Toschi, criador e juiz de Ente Nazionale della Cinofilia Italiana (ENCI), a principal organização canina do país. Com o apoio do veterinário Antonio Marsiano e de outro amante do Lagotto, Lodovico Babini, um programa de seleção foi lançado para salvar o cachorro da extinção que pairava sobre ele. Em 1988, eles fundaram um clube de raça, o Clube Italiano Lagotto, e eles fizeram um ótimo trabalho para que a raça se desenvolvesse novamente em boas condições.

O trabalho realizado por este grupo foi um sucesso e permitiu o Lagotto Romagnolo foi reconhecido pelo ENCI em 1992.

Então começou a ser conhecido e espalhado no exterior, particularmente na Europa (França, Suíça, Alemania, Finlândia, Grã Bretanha…), mas também muito além, como na Austrália e nos Estados Unidos. Embora em alguns desses países as trufas não sejam tão abundantes quanto em Romagna, o Lagotto encontrou seu lugar nas famílias como cão de guarda e companheiro. Também é possà­vel encontrá-los - embora muito mais raramente- nos cursos d'água, como caçadores de retrievers.

O Fédération Cynologique Internationale (FCI) reconheceu a raça provisoriamente em 1995. Dez anos depois, em 2005, concedeu-lhe total reconhecimento.

Em 1997, foi fundada a Unione Mondiale dei Club Lagotto Romagnolo (Lagotto Romagnolo Club World Union), tendo em vista a expansão mundial da raça. Presidido pelo Dr.. Giovanni Morsiani, permitiu preservar as características originais da raça e coordenar programas de melhoramento de qualidade em todo o mundo.

Nesse mesmo ano, um clube da raça foi fundado nos Estados Unidos., o Lagotto Club of America.

Em 2001, o American Kennel Club (AKC) concordou em inscrever o Lagotto em seu Serviço de Estoque de Fundação, um pré-requisito para o reconhecimento total que ocorreu em 2015. A outra organização de referência nos Estados Unidos, o United Kennel Club (UKC), a reconheceu em 2006.

No Canadá, o Lagotto Romagnolo estreou em 1999. O primeiro exemplar importado para o país veio de uma famosa fazenda italiana chamada Farnie. Nesse mesmo ano, uma primeira criação foi criada em Alberta.. Outros o seguiram em 2000 e 2004, respectivamente em Ontário e Nova Escócia. Embora esses incubatórios pioneiros não existam mais hoje, contribuiu muito para a disseminação da raça no território canadense. A raça foi provisoriamente reconhecida em 2012 pelo Canadian Kennel Club (CKC), e então definitivamente em 2016.

Finalmente, el en Reino Unido, o spaniel romeno foi aceito pela prestigiosa Kennel Club no ano 2000.

foto: “Lagotto romagnolo” de 6 meses por XTY78, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Distribuição e popularidade

Depois de estar à  beira da extinção há meio século, o Cão de água Romagna parece ser tão popular hoje em seu país de origem quanto foi em alguns momentos de sua história, e tem cada vez mais sucesso.

Assim, enquanto o número de registros anuais no Ente Nazionale della Cinofilia Italiana (ENCI) estava em torno do 1.500 no inà­cio da década 2010, alcançou o 2.000 em 2014 e até aproximou-se do 2.500 no final da década.

Em França, o Cão de água Romagna conquistou corações rapidamente. No inà­cio do século 21, o número de cães registrados a cada ano no LOF (Livro das Origens Francesas) poderia ser contado nos dedos de uma mão. A meio do ano 2000 ele já estava na casa dos cinquenta, e então disparou para exceder 300 no final da década. O sucesso de Lagotto não parou na década de 2010, muito pelo contrário: eles acabaram com algum 500 nascimentos por ano.

Na Suà­ça, o Lagotto também está bem representado. De acordo com as estatísticas do banco de dados oficial da Amicus, em 2017 foi a 28ª raça mais representada no país, com alguns 3.500 animais.

Por outro lado, no Reino Unido é muito mais discreto, embora pareça que começa a romper. desde a década de 2000 até o próximo, não havia mais do que 20 o 30 nascimentos por ano registrados no Kennel Club. Contudo, este número atingiu cerca de 50 no meados 2010, e então triplicou em nenhum momento, a ponto de encerrar a década com mais de 150 por ano.

O Lagotto Romagnolo também é pequeno nos Estados Unidos. O Lagotto Romagnolo está no meio do ranking da raça com base no número de registros anuais com o AKC, em torno do post 100.

Contudo, a raça se espalhou pelo mundo nas últimas décadas, com um sucesso em alguns países que não era fácil imaginar. Este é o caso da Austrália, onde os primeiros registros no Australian National Kennel Council (ANKC) volte para o ano 2000. Apenas quinze anos depois, em meados da década de 2010, a organização já contou entre 300 e 400 nascimentos anuais.

Características físicas

O Lagotto Romagnolo é um cão de pequeno a médio porte, construção sólida e perfil bastante quadrado. Na verdade, seu comprimento deve ser aproximadamente igual a sua altura na cernelha. Eles dão uma impressão geral de robustez e resistência.

As costas são retas e musculosas, com lombo forte e ligeiramente convexo. O peito é bem desenvolvido e atinge os cotovelos.

A cauda é coberta por pelos rígidos e lanosos.. Nem muito alto nem muito baixo e atinge o nà­vel dos jarretes.

As patas dianteiras são bem musculosas com uma estrutura óssea fina, mas robusta. Seus pés são arredondados e compactos, com dedos cerrados. Quanto à s patas traseiras, eles são muito poderosos, embora ainda seja bem proporcionado. Os pés são um pouco mais ovais que os frontais, com dedos ligeiramente menos arqueados. Em todas as pernas, as almofadas são muito resistentes, as garras bem curvas e sólidas.

O crânio é bastante largo e ligeiramente convexo quando visto de lado. Pescoço é forte, musculoso e muito mais maciço nos homens do que nas mulheres.

As orelhas são de tamanho médio e formato triangular, mas bastante arredondado nas pontas. Eles são pendentes e atingem o nível das mandíbulas do cão..

Os olhos são redondos, grande e bem distante. Sua cor pode ser ocre, marrom escuro ou avelã. Então já Cão de água Romagna uma expressão muito atenta e viva.

O focinho é bastante largo e ligeiramente mais curto que o crânio. Termine com um nariz que pode variar da cor da pele ao marrom escuro., é bastante grande e tem narinas grandes.

Os lábios são bastante finos e cobertos por bigodes longos e um tanto eriçados.. Eles cobrem poderosas mandíbulas em forma de tesoura.

A pele é bastante fina e pigmentada. Vai de muito claro a marrom escuro, de acordo com a cor da pelagem.

O casaco consiste, em primeiro lugar, em uma camada inferior altamente resistente à  água. É coberto por uma camada superior muito densa, cacheado e lanoso. Os cachos apertados dão a impressão de que o cão está todo desgrenhado. Os cachos são um pouco mais soltos na cabeça, mostrando a barba, o bigode e sobrancelhas grossas.

A pelagem pode ser esbranquiçada, branco com reflexos marrons ou laranja, vermelho alaranjado, vermelho acastanhado ou completamente marrom (em qualquer tom desta cor). Marcas bronzeadas também são permitidas em todos os tons, independentemente da cor da pelagem do cachorro.

Vale ressaltar que a pele do Lagotto Romagnolo leva tempo para adquirir sua aparência característica, uma vez que não é até 2 ou 3 anos de idade. Em vigor, seus cachos se formam muito gradualmente; quando ele ainda é um filhote, seu pelo é muito macio.

Por último, a raça é caracterizada por um certo dimorfismo sexual. Além de ter um pescoço mais sólido que o feminino, o macho é geralmente mais alto e mais maciço do que a fêmea.

Tamanho e peso
    ▷ Tamanho macho: 43 – 48 cm
    ▷ Tamanho fêmea: 41 – 46 cm.
    ▷ Peso macho: 13 – 16 kg
    ▷ Peso fêmea: 11 – 14 kg

Caráter e habilidades

O Lagotto Romagnolo é inteligente e animado, mas ele também é próximo de sua famà­lia, com o qual ele gosta.

Isso é especialmente verdadeiro para os muito jovens., o que o torna uma ótima escolha de raça de cachorro para crianças. Seu alto nível de energia permite que você passe horas brincando com eles sem se cansar. Contudo, como com qualquer um de seus pares, nunca deve ser deixado sozinho com uma criança sem supervisão de um adulto. Isso é ainda mais verdadeiro porque tem um nível de energia relativamente alto e pode, por exemplo, empurrando involuntariamente ou até derrubando seu jovem parceiro.

O Cão de água Romagna ele também se dá muito bem com outros cães, se eles moram na mesma casa ou apenas se cruzam em uma caminhada. Tendo perdido em grande parte o forte instinto de caça de alguns séculos atrás, eles também podem se dar bem com outros animais, como gatos, roedores e pássaros. Se você tiver que compartilhar sua casa com um deles, a coexistência é muito mais fácil, pois é estabelecida assim que você chega em casa. Em qualquer caso, é importante socializá-lo bem desde cedo e acostumá-lo a se encontrar com representantes de outras espécies: então você terá menos vontade de persegui-los ao longo de sua vida. Em qualquer caso, se ele não é bem socializado e seu instinto de caça tende a prevalecer, ou se você não responder perfeitamente ao pedido de atenção, pode ser preferà­vel andar na coleira do que em liberdade.

O olfato não é o único que é muito aguçado neste cachorro. Na verdade, ele também tem uma audição excelente, que permite que você ouça de longe quem se aproxima de você. O que mais, cumpre plenamente o papel de cão alerta, latindo e alertando seu dono assim que uma pessoa desconhecida se aproximar de sua casa. Contudo, seu papel termina aí: pois não é um daqueles que ameaçam ou impressionam, não é realmente um bom cão de guarda.

O Lagotto Romagnolo tende a manter alguma distância de estranhos no inà­cio, mesmo que sejam convidados por seu mestre e as apresentações sejam feitas corretamente: pode demorar um pouco até que eles confiem. Contudo, uma vez bem socializado e educado, ele acaba se acostumando com a presença deles e é muito amigável com eles. Na verdade, alguns dos representantes da raça são abertos o suficiente para serem usados ​​como cães de apoio psicológico, visitando hospitais, escolas ou mesmo prisões, e trazendo conforto aonde quer que vão.

Para aceitar novas pessoas, você tem que estar confortável em sua própria casa, assim como em suas patas. Para fazer isso, Você deve ser fisicamente ativo por pelo menos uma hora diariamente, por exemplo, através de caminhadas, Jogos, quebra-cabeças ou esportes caninos como agility ou flyball. Suas habilidades físicas e resistência também lhe permitem acompanhar alegremente os esportistas em suas corridas., passeios de mountain bike ou caminhadas. Contudo, também pode ser uma boa combinação para aposentados, desde que permaneçam ativos o suficiente e consigam o suficiente todos os dias. Em qualquer caso, como você tende a ficar entediado facilmente, É conveniente oferecer atividades variadas e mudar regularmente os lugares de sua caminhada.

A natação também é uma ótima maneira de fazer seu cão se exercitar.. Na verdade, os séculos que passou sendo usado como retriever de aves aquáticas explicam que é um cão que adora água. Ele adora nadar e aproveita cada momento passado em um lago ou rio.. Um de seus jogos favoritos é procurar e recuperar os objetos que seu mestre joga na água..

Se você não tiver oportunidade suficiente para se exercitar e ficar entediado, ou se sofre falta de atenção de seus donos (ou porque estão ausentes com muita frequência e por muito tempo, ou porque eles o negligenciam), o Cão de água Romagna é provável que desenvolva uma série de comportamentos indesejáveis. Em especial, pode começar a latir prematuramente e tornar-se excessivamente alto. Se você tem acesso a um jardim, pode começar a cavar buracos para procurar objetos ou comida sob o solo. Objetos degradantes ou roubo de comida também fazem parte de sua história. Todos esses comportamentos são o sinal de um sofrimento psicológico que é importante tratar, e pelo qual o proprietário é frequentemente responsável.

Por outro lado, desde que respeitadas as suas necessidades de cuidado e atividade física, o Cão de água Romagna ele é um companheiro muito carinhoso, que não para de apreciar os momentos mais fofinhos e que é muito calmo.

O que mais, contanto que eu tenha passeios e atividades suficientes, pode ser totalmente adaptado à  vida na cidade e em um apartamento, embora o ambiente ideal para ele ainda seja uma casa com acesso a um jardim. Contudo, não se trata de relegá-lo para o fundo do jardim, por exemplo em um canil: Eu dificilmente toleraria isso e seria muito provável que os sintomas de ansiedade de separação aparecessem.

Por último, Deve-se notar que o sexo feminino do Lagotto Romagnolo atinge a maturidade psicológica muito antes do macho.

Educação

O Lagatto Romagnolo ele é inteligente e dedicado: muito ansioso para agradar, ele tem em seu coração para entender o que seu dono quer, e atender à s suas expectativas. Isso o torna um cão fácil de treinar e adequado até mesmo para um iniciante..

As pessoas mais experientes podem percorrer um longo caminho em sua educação, porque foi selecionado para compreender rapidamente comandos complexos. Não é por acaso que ele costuma brilhar em competições de obediência.

Dito isto, a prática em que você pode se destacar mais é, É claro, a procura de trufas, permitindo que você explore seu sentido de olfato desenvolvido. Isso não requer um grande esforço, já que é muito fácil treinar um cachorro trufado, contanto que você saiba como fazer.

Seja qual for a sua missão futura, é melhor basear o treinamento do Cão de água Romagna em exercícios lúdicos e variados. Em vigor, sua inteligência e alerta significam que ele pode ficar entediado rapidamente se as sessões forem repetitivas. Também é importante não optar por métodos estritos demais para o seu gosto.; é melhor apostar no reforço positivo, que motiva você a aprender e torna as coisas mais fáceis.

Em qualquer caso, o fato de ele ser dócil e obediente não o isenta de ter regras claras da casa, e para te ensinar rapidamente. Como com qualquer cachorro, decida logo o que você pode e não pode fazer, e tente mantê-lo depois, Eu quero dizer, seja consistente ao longo do tempo. Essa consistência também deve ser aplicada de um membro da famà­lia para outro.: todos devem aplicar as mesmas regras, uniformemente. Se essas condições não forem respeitadas, a criança provavelmente está confusa, tendo dificuldade em entender o que se espera dele, o que é e o que não é permitido.

Saúde

O Lagotto Romagnolo é um cão geralmente resistente: quando você não tem nenhum problema de saúde grave, pode viver o suficiente até 17 anos, que está significativamente acima da média de seus congêneres que têm esse modelo.

O que mais, sua camada espessa o protege não só da água e da umidade, mas também do frio. Portanto, pode viver muito bem em climas significativamente menos acomodatà­cios do que sua Itália nativa., suas origens explicam por que não é particularmente sensível a altas temperaturas.

Apesar de sua saúde geralmente boa, isto é, como todas as corridas, particularmente suscetà­vel a certas doenças, neste caso, se trata de:

  • O Quadril Displasia., uma doença cujo inà­cio pode ser favorecido por uma predisposição hereditária, que afeta especialmente cães de médio a grande porte. Esta é uma conformação anormal da articulação do quadril, isso pode causar dor, claudicação e alguma dificuldade de movimentação. Também promove a formação deosteoartrite aConforme o animal envelhece, se o problema for detectado precocemente, algumas cirurgias podem retardar os efeitos da doença ou aliviar os sintomas;
  • O displasiaDelcodo, um problema de desenvolvimento da articulação do cotovelo que causa dor ou claudicação., também leva ao desenvolvimento deosteoartrite.Como quadril, uma predisposição hereditária pode aumentar a probabilidade de sua ocorrência. É possível limitar as consequências graças a uma intervenção cirúrgica, para ser feito o mais rápido possà­vel;
  • O epilepsia juvenil, uma doença hereditária do sistema nervoso caracterizada por convulsões, geralmente observável desde o inà­cio 5 - 9 semanas de filhote.Na maioria dos casos, os sintomas desaparecem por conta própria em torno do 4 meses de idade, embora alguns cães com a doença continuem a apresentar episódios ocasionais de convulsões até a idade adulta.O gene que o origina é particularmente difundido em Lagotto Romagnolo: de acordo com os dados fornecidos pelos laboratórios que realizam os testes que permitem a identificação da doença (Optigen nos Estados Unidos, Mydogdna na Alemanha e Genoscoper na Finlândia) 46. % dos representantes da raça testada o carregam., só o 3% da população total realmente sofre com os sintomas da doença;
  • O ataxia cerebelosa, uma doença neurológica que causa um distúrbio hereditário da coordenação motora., Também é uma fonte de contraturas musculares involuntárias. Não há tratamento parala ataxia cerebelosa, cujos sintomas pioram e levam aeutanásia de cachorrocerca de dois anos após seu aparecimento;
  • Abiotrofia cerebelosa, uma condição nervosa que pode ser hereditária e é causada pela degeneração de certas células cerebrais. Seus principais sintomas são tremores e movimentos inadequados, especialmente quando se depara com um obstáculo. Não há cura para esta doença, mas não causa sofrimento físico ao cão.No entanto, conforme a situação piora progressivamente, chega um momento em que a deficiência é muito grave, então a eutanásia é recomendada;
  • Distrofia neuroaxonal, que corresponde a um acúmulo de várias substâncias nos neurà´nios. É a causa especà­fica dos tremores na cabeça, distúrbios do equilíbrio ou mesmo quedas. Esses sintomas geralmente aparecem no primeiro mês do filhote. Não há tratamento para essa doença potencialmente hereditária, o que muitas vezes leva à  eutanásia do animal;
  • Doença de armazenamento lisossomal, um distúrbio neurológico hereditário que geralmente leva à  eutanásia., está na origem de movimentos descoordenados e perda de equilíbrio. Segundo um estudo publicado na 2015 na revista científica PLOS Genetics e intitulado “Missense no gene ATG4D liga autofagia aberrante com doença de armazenamento vacuolar neurodegenerativa“, aproximadamente 12% dos Lagotti são portadores da mutação genética que está na origem da doença. Não tem cura e as coisas só estão piorando;por conseguinte, um sujeito afetado morre muito jovem ou acaba sendo sacrificado.
  • O cascata, uma doença que causa perda progressiva de visão devido ao turvamento do cristalino, à s vezes hereditária e que afeta principalmente os idosos, pode ser curado com cirurgia;
  • Infecções deorelha (otite, etc.), devido ao formato pendente de suas orelhas.

O que mais, o Cão de água Romagna também representa um risco de excesso de peso. Não deve ser considerado levianamente, já que o excesso de peso pode levar a vários problemas de saúde, mas também agravar patologias já presentes no animal acometido.

Contudo, Muitas das doenças à s quais a raça está exposta são ou podem ser de origem hereditária., a máxima vigilância é necessária ao escolher umcriador de Lagotto Romagnolo.Um profissional digno desse nome, bem como garantir que seus filhotes se beneficiem de uma boa socialização desde as primeiras semanas, está empenhada em maximizar as chances de que eles sejam saudáveis ​​e permaneçam assim., é responsável por selecionar cuidadosamente seus criadores, fazendo-os passar por vários testes genéticos para evitar qualquer transmissão aos seus descendentes de um possà­vel defeito hereditário., deve ser capaz de apresentar os resultados de tais testes, isso também pode ter sido feito nos próprios pequenos., deve apresentar um certificado veterinário que ateste a boa saúde do filhote cuja adoção está sendo considerada, bem como seu histórico de saúde ou vacinação, este último, em particular, confirma que o animal recebeu as várias vacinas necessárias.

Assim que este voltar para sua nova casa, É importante lembrar que um cão é particularmente vulnerável durante os primeiros meses., atividades físicas inadequadas (muito longo e / ou muito intenso) pode facilmente causar ferimentos, mas também afetam o desenvolvimento adequado dos ossos e articulações, com consequências potencialmente duradouras., é melhor esperar que ele atinja a idade adulta para levá-lo para longas caminhadas ou caçar trufas por horas, por exemplo. Isso é ainda mais verdade que esta raça é particularmente propensa a alguns problemas articulares (Quadril Displasia.eDisplasia do cotovelo).

A partir de então, não é porque você é adulto que não deve mais se preocupar com sua saúde. Ao longo de sua vida, deve se beneficiar como qualquer cão de monitoramento próximo, incluindo uma visita ao veterinário uma vez por ano, e ainda mais regularmente quando você envelhece, isso permite que o profissional faça um check-up completo de sua saúde, e às vezes detectar um problema que um olho menos informado como o proprietário não poderia, ainda, Este também é o momento perfeito para tomar qualquer dose de reforço.

Além das doenças contra as quais o protegem, também é necessário garantir que você esteja permanentemente protegido contra parasitas e os riscos que eles implicam.Por conseguinte, Cabe ao proprietário renovar os tratamentos antiparasitários de seu companheiro ao longo do ano..Isso é ainda mais importante para pessoas que passam muito tempo ao ar livre..

Esperança de vida

13 anos

Alimentos

Alimentando um Cão de água Romagna não é especialmente difícil: uma alimentação industrial balanceada e de boa qualidade é perfeitamente adequada. Contudo, é importante escolher os produtos e estabelecer porções adaptadas à  sua idade, saúde e nível de atividade física.

Este último pode variar significativamente durante o ano, especialmente no caso de um indivà­duo usado para caça de trufas durante o inverno. É então necessário ajustar para cima a quantidade de comida dada a cada dia., para que você se beneficie de um suprimento de energia suficiente e possa trabalhar em boas condições. Por outro lado, uma vez que o perà­odo em questão terminou, as porções devem retornar ao nà­vel normal, para evitar que você sofra de problemas de excesso de peso.

Quando o cachorro é jovem, a ração deve ser adaptada ao perà­odo de crescimento em que é. Isto é especialmente importante porque uma dieta inadequada pode prejudicar o desenvolvimento físico do cachorro.: se a comida é muito rica ou dada em grandes quantidades, poderia crescer muito rápido, o que pode levar a problemas nas articulações. De outra forma, nutrição insuficiente pode causar deficiências e problemas de crescimento.

Isso é especialmente verdadeiro porque o Lagotto Romagnolo é facilmente sujeito à  obesidade. Por isso é importante estar atento à  evolução do seu peso e pesá-lo duas vezes ao mês.. Se uma discrepância for observada, que é confirmado ou mesmo aumentado nas seguintes medições, é preciso ir ao veterinário. Somente um profissional pode determinar com segurança a causa do ganho de peso, que pode não estar relacionado com a dieta do cão ou nà­vel de atividade, mas com uma doença ou um tratamento, por exemplo. Assim que a causa do problema for identificada, o veterinário poderá aconselhar como remediar e devolver o cão a um peso saudável.

Em qualquer caso, o fato de que Cão de água Romagna estar sujeito à  obesidade implica que algum cuidado deve ser exercido em relação ao uso de guloseimas, embora possam ser muito úteis, especialmente no contexto de treinamento. Idealmente, opte por produtos de baixa caloria e deduza sua ingestão calórica de sua ração diária..

Essa propensão ao excesso de peso também justifica a divisão de sua ração diária em várias refeições.: mesmo se eu tiver um dente doce, menos probabilidade de pedir comida quando você sabe que outro está esperando por você mais tarde.

Por último, como qualquer cão, o Lagotto Romagnolo uma tigela de água limpa e fresca deve sempre estar disponà­vel para você.

Limpeza

O Lagotto Romagnolo é coberto por pêlos grossos e crespos que precisam de muita manutenção.

Em primeiro lugar, é necessário escová-lo cerca de duas vezes por semana, para evitar a formação de nós. Quanto mais comprido o casaco, mais importante é aproveitar a oportunidade para examiná-lo para remover sujeira e outras ervas daninhas, e desfazer os nós, especialmente em torno das articulações: isso irá prevenir lesões ou irritação causada por fricção. Também é conveniente se acostumar a examinar seu pelo após um longo período em um ambiente úmido ou com vegetação muito densa..

Por outro lado, derrama muito pouco e não tem períodos sazonais de derramamento. Se acrescentarmos a isso que ele não baba muito, Isso o torna um companheiro especialmente apreciado por pessoas que são muito apegadas à  limpeza., mas também para quem sofre de alergias. É por isso que., são frequentemente apresentados como um raça de cachorro hipoalergênico, mas você tem que lembrar que nenhum deles é 100% hipoalergênico e que a quantidade de alérgenos emitidos pode variar significativamente de um indivà­duo para outro, mesmo dentro da mesma raça. Portanto, não há nada para substituir um teste em condições reais, que consiste em passar algumas horas na companhia do animal cuja adoção está sendo considerada.

Em relação ao banheiro, uma frequência mensal é adequada para manter o pêlo do cão limpo. Lagotto Romagnolo, sem afetar sua capacidade natural de resistir à  água e à s intempéries. Contudo, é importante usar um champô suave especialmente concebido para cães, caso contrário, sua pele será danificada, e não seque ou escove após o banho, o que pode danificar seus lindos cachos.

O que mais, seus cabelos crescem rapidamente e precisam ser aparados regularmente, na taxa de alguns 3 o 4 vezes por ano. Este último pode ser feito por um tratador de cães profissional ou diretamente pelo seu dono., se ele sabe como fazer.

Orelhas do Lagotto Romagnolo requer manutenção rigorosa, já que sua forma pendente e os pelos que crescem ao seu redor constituem um terreno fértil para o desenvolvimento de infecções causadas pelo acúmulo de umidade e sujeira.. Portanto, é imperativo examiná-los e limpá-los semanalmente, bem como após cada longo passeio na natureza. Isso é especialmente importante se o animal estiver em um ambiente úmido ou nadar, e é importante secar bem. O que mais, recomenda-se aparar regularmente o cabelo ao redor das orelhas para evitar que a cera e a sujeira se acumulem lá.

Você também deve verificar seus olhos semanalmente e limpar a área ao redor deles, se estiverem sujos.. Os pelos ao redor dos olhos também podem causar infecções.. Se a isso acrescentarmos que podem obstruir a visão do cão, o interesse de cortá-los regularmente é facilmente compreendido.

Em relação aos dentes, devem ser escovados regularmente para evitar a formação de placa dentária, que pode ser a causa de muitos problemas bucais. O ideal é a escovação diária e, em qualquer caso, é melhor não escovar menos de uma vez por semana. Em qualquer caso, é aconselhável usar sistematicamente uma pasta dentà­frica destinada à  espécie canina.

As garras de Lagotto Romagnolo eles tendem a ser muito menos exigentes em termos de manutenção, especialmente se você passa muito tempo ao ar livre: isso geralmente permite que eles arquivem naturalmente. Contudo, é conveniente certificar-se de que realmente é assim. Na verdade, se eles ficarem muito tempo, pode atrapalhar os movimentos do cachorro, e até te machucar muito se eles quebrarem. Se você os ouvir esfregando contra o solo ao caminhar em superfà­cies duras, É um sinal de que você tem que cortá-los manualmente.

Se a pele, as orelhas, os olhos, dentes ou mesmo garras, cuidar de um Lagotto Romagnolo requer o domà­nio de uma série de gestos. Se eles não forem necessariamente complexos, melhor certificar-se de que você os faz corretamente, não só por bons resultados, mas também e acima de tudo para não correr o risco de magoar o seu parceiro, ou mesmo feri-lo. Portanto, na primeira vez, pode ser aconselhável marcar uma consulta com o veterinário ou um tratador, aprender com um profissional como proceder. Em qualquer caso, é aconselhável acostumar seu animal a este tipo de manipulação o mais rápido possà­vel, já que, caso contrário, você pode achar as sessões de manutenção especialmente desagradáveis.

Utilitário

Originalmente, o Lagotto Romagnolo usado -e selecionado- recuperar o jogo que caiu na água. Esta seleção explica sua pelagem particularmente impermeável e seu gosto muito pronunciado para a natação..

Desde o final do século 19, após a secagem de muitos pântanos em seu Romagna -Natal, ele se dedica de corpo e alma à busca de trufas. Hoje em dia, é a única raça de cachorro criada especificamente para esta tarefa. Seu olfato altamente desenvolvido e sua propensão inata para pesquisar cavando buracos a tornam uma verdadeira especialista neste campo..

É também um excelente cão de companhia hoje., isso é sociável e fácil de treinar. Eles são adequados para iniciantes e são especialmente adequados para famà­lias, especialmente aqueles que são bastante ativos. Eles são especialmente populares entre os alérgicos a cães, pois eles perdem muito pouco cabelo e liberam apenas uma pequena quantidade de proteínas alergênicas. Contudo, nenhum cachorro pode ser considerado 100% hipoalergênico, portanto, a compatibilidade não pode ser garantida: não há nada que substitua um perà­odo experimental de várias horas com a pessoa cuja adoção está sendo considerada.

Totalmente acordado, o Lagotto Romagnolo É também um excelente cão alerta que não hesita em latir quando uma pessoa desconhecida se aproxima de sua casa.. Por outro lado, não posso realmente assumir o papel de cão de guarda, uma vez que eles não são agressivos ou ameaçadores para estranhos, e seria altamente improvável que eles os expulsassem.

Por outro lado, Seu excelente olfato obviamente faz maravilhas em competições de rastreamento e, É claro, nas travessuras. Eles também podem se destacar em esportes caninos que destacam sua grande energia e inteligência., como agilidade, bola voadora ou obediência.

Por último, devido ao seu temperamento amigável e sempre uniforme, à s vezes usado como cão de terapia, por exemplo em hospitais, escolas ou prisões.

Preço

Na França e na Bélgica, o preço de um cachorro Lagotto Romagnolo oscila entre 800 e 1.500 EUR, e a média é sobre 1.100 EUR.

no seu país de origem, Itália, você tem que contar sobre 600 - 1400 EUR. Para uma pessoa que não mora muito longe, a importação pode ser uma opção a considerar, pois há muito mais fazendas lá, e, portanto, uma oferta maior.

No Canadá, os criadores geralmente pedem uma quantia que está em torno 2400 dólares canadenses. Contudo, paciência é frequentemente necessária, já que o pequeno número de criadores no país torna comum encontrar-se em lista de espera. Isso é especialmente verdadeiro se você estiver procurando por um filhote de uma determinada cor..

O valor a pagar para adotar um filhote de Lagotto Romagnolo nos Estados Unidos varia de 1.800 e o 2.500 Dólares americanos.

No caso de importação do exterior, É aconselhável ter em mente que custos adicionais devem ser adicionados ao preço de compra: gastos administrativos, quarentena, transporte…

Em qualquer caso, seja qual for o país, o preço que é pedido depende do prestà­gio do canil e da linhagem de onde vem o cachorro, bem como suas características intrínsecas, especialmente no plano físico, Eu quero dizer, sua maior ou menor conformidade com o padrão. O que mais, é esse ponto que explica por que diferenças importantes de preço à s vezes são observadas na mesma ninhada.

Classificações do "Cão de água Romagna"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Cão de água Romagna" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cão amigável ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Perda de pêlo ⓘ

Avaliado 1.0 fora de 5
1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cuidado ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2.0 fora de 5
2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Latindo ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Territorial ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigo dos gatos ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 3.0 fora de 5
3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Adequado para crianças ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 4.0 fora de 5
4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Imagens do "Cão de água Romagna"

Fotos:

1 – “Cão de água Romagna” por https://pixabay.com/es/photos/lagotto-romagnolo-perro-cachorro-4272671/
2 – “Cão de água Romagna” no World Dog Show em Poznań por Pleple2000, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
3 – “Cão de água Romagna” La Gottis Campione por Flickr
4 – “Cão de água Romagna” por Rdo01, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons
5 – “Cão de água Romagna” durante a exposição de cães em Katowice, Polonia por Lilly M, CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons
6 – “Cão de água Romagna” fêmea de 2 anos e meio por Entheta, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Và­deos do "Cão de água Romagna"

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI:
  • Grupo 8: - Cães levantadores e cobradores de Caça e Cães de àgua.
  • Seção 3: Cães de àgua.

Federações:

  • FCI – Grupo 8: Cães levantadores e cobradores de caça e cães de Água – Seção 3: Cães de àgua
  • AKCSporting
  • ANKC Group 3 (Gundogs)
  • CKCSporting Dogs
  • KC – Cão de caça
  • NZKCGundog
  • UKCGun Dogs

Padrão da raça FCI "Cão de água Romagna"

Origem:
Itália

Data de publicação do padrão original válido:
30.09.2019

Uso:

Cão de caça de trufas.



Aparência geral:

Seu tamanho varia de pequeno a médio; bem equilibrado, é poderoso e de aparência rústica. A pele deles é densa, peludo e cacheado.


proporções importantes:

O cachorro é quase tão alto quanto comprido (quase quadrado). Medidas de comprimento da cabeça 4/10 a altura na cernelha. O comprimento do crânio deve ser ligeiramente maior que o comprimento do focinho. A profundidade do peito é menor que 50% (Uns poucos 44%) a altura na cernelha.



Comportamento / temperamento:

Seu dom natural para a busca e seu bom olfato tornaram esta raça muito eficiente na busca de trufas.. O antigo instinto de caça foi modificado pela seleção genética, para que seu trabalho não seja distraà­do pelo cheiro de presa. O Lagotto é administrável, Exigente, entusiasmado, amando, muito apegado ao seu dono e fácil de treinar. Também um bom companheiro e um excelente cão de guarda.

Cabeça:

Visto de cima, forma trapezoidal e moderadamente larga; os eixos longitudinais superiores do crânio e focinho são ligeiramente divergentes.

Região craniana:
  • Crânio: É largo na região dos arcos zigomáticos, e é tão longo quanto largo. Visto do lado, do occipital à  depressão naso-frontal, deve ser mais longo que o focinho. É ligeiramente convexo e tende a achatar na parte de trás do crânio. Seios frontais bem desenvolvidos, Sobrancelhas marcadas, o sulco frontal médio pronunciado, crista occipital curta e subdesenvolvida, fossa supraorbital ligeiramente marcada.
  • Stop: Não muito pronunciado, mas obvio.

Região facial:

  • Trufa: Grande, com narinas bem abertas e móveis. Sulco médio fortemente pronunciado. No perfil, o nariz continua no mesmo nível do focinho e se projeta muito ligeiramente da borda frontal dos lábios. A cor varia do marrom claro ao escuro, dependendo da cor do casaco.
  • Focinho: Muito largo, ligeiramente mais curto que o crânio, sua profundidade é apenas ligeiramente menor que o comprimento. O focinho é ligeiramente em forma de cunha e dá um perfil bastante rombudo. A ponte nasal tem um perfil reto.
  • Lábios: Os lábios não são muito grossos; eles são bastante apertados, de modo que a mandíbula determine o perfil inferior do focinho. Os lábios são cobertos por um bigode de cabelos longos e bastante desgrenhados. Visto de frente, os lábios formam um amplo semicírculo. A cor da borda dos lábios varia de marrom claro a marrom escuro..
  • mandíbulas / Dentes: Maxilares fortes com ramos quase retos e corpo mandibular relativamente largo. Mordedura em tesoura ou em pinça com dentes carnudos, brancos e bem desenvolvidos. Uma leve mordedura em tesoura reversa é aceitável.
  • Bochechas: Plano.
  • Olhos: Grande, mas nunca exagerado, rodada, preencher completamente a órbita ocular e ficar bem distantes. A cor da à­ris varia de ocre a avelã e marrom escuro, dependendo da cor do casaco. As pálpebras são bem ajustadas e a cor varia do marrom claro ao marrom escuro.. Cà­lios muito bem desenvolvidos. Olhar alerta, expressão viva e alegre.
  • Orelhas: Medianas em proporção à  cabeça, triangular com pontas arredondadas; sua base é bastante ampla; inserido logo acima dos arcos zigomáticos. Pendurado em repouso ou ligeiramente elevado quando o cão está atento. Se esticarem em direção ao nariz, devem alcançar 1/4 o comprimento do focinho. O interior da aurícula também é coberto de pelos..

     

Pescoço:

Strong, muscular, delgado, sua seção transversal é oval; bem inserido na nuca e absolutamente livre de barbelas, ligeiramente arqueado. Nos machos, o perímetro do pescoço pode atingir o dobro do comprimento.. O comprimento do pescoço é ligeiramente menor que o comprimento total da cabeça.

Corpo:

compacto e forte, o mesmo comprimento que sua altura na cernelha.

  • linha superior: Direto da cernelha à  garupa.
  • Cruz: Sobe acima do nà­vel da garupa; os pontos mais altos das escápulas não estão muito próximos, mas inseridos bem altos e bem inclinados para trás.
  • Voltar: Reto, muito musculoso.
  • Lombo de porco: Curta, muito forte, perfil ligeiramente convexo. A largura é igual ou ligeiramente maior que seu comprimento.
  • Alcatra: Longo, ampla, muscular, ligeiramente inclinado.
  • No peito: bem desenvolvido, alcançando os cotovelos. Embora bastante estreito na frente, da sexta costela se alarga para trás.
  • Linha inferior e barriga: Seção esternal longa na forma de uma linha reta; então ligeiramente retraído

Cola:

Inserção nem muito alta nem muito baixa afinando no final. Quando pendurado, mal deve atingir o jarrete. É coberto por cabelos lanosos ou um tanto farináceos. Em repouso usa em forma de cimitarra; quando atento decididamente elevado. Quando estiver trabalhando ou animado, você pode carregá-lo nas costas, mas nunca enrolado.

Extremidades

Membros anteriores:
  • Aparência geral: Regular, vertical, visto de frente e de perfil.
  • Ombro: Omoplatas compridas, bem inclinado para trás (52 ° -55 °), muscular, forte e firmemente preso ao peito, mas com um movimento livre.
  • Braço: muscular, estrutura óssea fina, o mesmo comprimento da escápula, sua inclinação em relação à horizontal é de 58º - 60º.
  • Cotovelos: Bem preso ao peito, mas não muito apertado, coberto com pele fina; paralelo ao plano sagital médio do corpo, como os braços. A ponta do cotovelo encontra-se em uma linha vertical desde a extremidade posterior da escápula até o chão..
  • Antebraço: Perfeitamente vertical, longo, com ossos compactos e fortes de seção oval.
  • Carpo: Visto de frente em uma linha vertical com o antebraço; fina, robusto e móvel; osso pisiforme acentuadamente saliente.
  • Metacarpo: Um pouco mais fino e mais fino em osso em comparação com o antebraço, é fino e flexà­vel. No perfil, formando um ângulo de 75 ° -80 ° acima do solo.
  • Pés anteriores: Ligeiramente redondo, compactar, com dedos arqueados e cerrados. Unhas fortes e curvas. Almofadas bem pigmentadas. Membranas interdigitais muito bem desenvolvidas.
Membros posteriores:
  • Aparência geral: Poderoso, posição vertical, visto de trás, bem proporcionado ao tamanho do cão e paralelo.
  • Coxa: Longo, com músculos bem definidos e visíveis. A haste do fêmur tem uma inclinação marcada de 80 ° da horizontal. A coxa é paralela ao plano mediano do corpo.
  • Joelho: O ângulo do joelho varia de 130 ° -135 °.
  • Perna: Um pouco mais longo que a coxa, de bons ossos e musculosos, com sulco muscular marcado. Sua inclinação em relação à  horizontal é 50 ° um 55 °. Sua direção é paralela ao plano mediano do corpo.
  • Jarrete: Largura, espessura, delgado, com um osso marcado e bem angulado.
  • Metatarso: Delgado, cilíndrico, perpendicular ao solo. Sem esporas.
  • Pés de volta: Um pouco mais oval do que os anteriores e os dedos um pouco menos arqueados.

Movimento:

Passo regular; corrida rápida e rápida, galope por curtos períodos.

Pele

Afinar, preso por todo o corpo, sem rugas. A pigmentação da pele em conexão com as membranas mucosas e as almofadas plantares varia de marrom claro a escuro e muito escuro..

Manto

  • Pelo: Textura de lã, nunca trançado para formar cordas finas, textura semi-áspera com cachos em forma de anel apertados e subpêlo visà­vel. Os cachos devem ser distribuà­dos uniformemente por todo o corpo e cauda., exceto na cabeça, onde os cachos não são tão apertados, formando sobrancelhas abundantes, bigodes e barba. As bochechas são cobertas por pêlos grossos. Nos ouvidos, o cabelo tende a apresentar cachos mais soltos, mas ainda está muito ondulado. Sem cabelo curto nas orelhas. O cabelo externo e especialmente o sub cabelo são à  prova d'água. Se não estiver aparado, cabelo tende a se tornar sentido (pois continua a crescer), então um corte completo deve ser feito pelo menos uma vez por ano. Cabelo externo e interno com textura de feltro devem ser removidos periodicamente. O pelo aparado não deve ultrapassar quatro centímetros e deve ser uniforme com a silhueta do cão. Só na cabeça pode ser mais longo, mas não o suficiente para cobrir os olhos. Na área ao redor dos genitais e do ânus, o cabelo deve ser curto. O cabelo não deve ser moldado ou escovado como um Caniche (Poodle) ou um Bichon frisé ou ser cortado para evitar ondulação ou textura pode ser avaliada. Qualquer corte de cabelo em excesso impedirá o cão de ser avaliado. O corte correto ajuda a acentuar a aparência natural, rústico e típico da raça.
  • Cor: sólido esbranquiçado, branco com manchas marrons ou laranja, ruão laranja, Ruano, Castanho (em tons diferentes) com ou sem branco, laranja com ou sem branco. Alguns cães têm uma máscara de marrom a marrom escuro. Manchas bronzeadas são permitidas (em tons diferentes).


Tamanho e peso:

Altura à  Cruz:

  • Machos: 43- 48 cm (altura ideal: 46 cm).
  • fêmeas: 41- 46 cm (altura ideal: 43 cm)

tolerância 1 cm mais ou menos.

Peso:

  • Machos: 13 - 16 kg.
  • fêmeas: 11 - 14 kg.


Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão, e a capacidade do cão de realizar sua tarefa tradicional.

Faltas desqualificadas:
  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais.
  • Espécime atípico.
  • Eixos convergentes do crânio e focinho.
  • Despigmentação parcial e / o total.
  • Focinho cà´ncavo.
  • Mordida enognática
  • Mordida prognática pronunciada.
  • Olhos gazeos.
  • Cauda portada enrolada nas costas; anuria o cola corta, seja congênito ou artificial.
  • Cola amputada.
  • Cabelo não cacheado ou cortado muito curto.
  • Cabelo formando cordões.
  • Corte esculpido.
  • Cabelo preto, manchas pretas ou pigmentação preta.
  • Acima ou abaixo do tamanho indicado.


N.B.:
  • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
  • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

As últimas alterações estão em negrito

Via: FCI

Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

Nomes alternativos:

1. Lagotto Romagnolo (inglês).
2. Lagotto Romagnolo, Lagotto (Francês).
3. Lagotto Romagnolo (alemão).
4. Lagotto romagnolo (português).
5. Lagotto romagnolo, Lagotto de Romagna, Perro de laguna de Romagna (espanhol).

▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Leão da Rodésia
Zimbabue FCI 146 . Raças semelhantes

Perro crestado rodesiano

O Leão da Rodésia Ele é fiel e inseparável de seu proprietário e o parceiro de ambiente familiar.

Conteúdo

História

O Leão da Rodésia é um descendente dos cães semi-selvagens usados ​​mais do que 500 anos para as cidades Khoikhoi e Hottentot na África do Sul. Esses ancestrais já tinham a mesma cor do trigo (um tom de amarelo) e especialmente a distinta crista dorsal, composto de pêlos que crescem na direção oposta na coluna vertebral.

Quando os colonos holandeses chegaram no século 17, eles foram acompanhados por muitos cães para ajudá-los a se estabelecer nessas regiões difíceis. Terriers, galgos, molosos, cães de caça…: todos tiveram dificuldade em se ajustar ao clima africano, falta de água e doenças transmitidas em particular pela Moscou Tsetsé. A necessidade de cruzar cães europeus com a raça local rapidamente se tornou evidente..

Os cães dessas cruzes ajudaram os fazendeiros a caçar animais selvagens, desde os menores pássaros até grandes mamíferos como leões. Eles também forneceram proteção em áreas isoladas e colocaram animais potencialmente perigosos em fuga., como leopardos e babuà­nos.

Com a chegada dos ingleses no século 19, muitos boers (colonos de origem holandesa) eles se mudaram para o norte, para a área conhecida como Rodésia, que agora é o Zimbábue. Foi aqui que a história da raça realmente começou., quando o reverendo Charles Helm (1844-1915) trouxe duas mulheres para a Fonte da Esperança, uma missão perto da cidade de Bulawayo. Foram eles que iniciaram o programa de melhoramento da raça..

Na verdade, o famoso caçador de leões Cornelius van Rooyen morava nas proximidades e decidiu incorporar esses cães em sua matilha usada para caçar o rei dos animais. Começou um programa de melhoramento, em que eles foram usados Collies e o Dogue alemão dar para Leão da Rodésia sua aparência atual.

As façanhas deste cachorro, capaz de correr por horas com seu mestre a cavalo, mas também de encurralar o leão até que o caçador chegasse, tornou rapidamente popular na região. Sua população explodiu, e muitos bebês nasceram. Um criador chamado Francis Richard Barnes fundou o primeiro clube da raça em 1922 em Bulawayo, e escreveu o primeiro padrão do então Cão Leão da Rodésia. Este padrão foi aceito em 1926 pelo South African Kennel Union, a organização de referência do país (hoje em dia o KUSA, Pure Southern African Kennel Union). Contudo, por ocasião deste reconhecimento oficial da raça, a organização decidiu mudar o nome para Rhodesian Ridgback.

A raça surgiu na Europa e nos Estados Unidos na década de 1930, mas não foi até depois da Segunda Guerra Mundial que realmente criou raízes. The British Kennel Club (KC) foi o primeiro a reconhecê-lo em 1954, seguido um ano depois pela Fédération Cynologique Internationale (FCI) e o American Kennel Club (AKC) em 1955. Não foi até 1980 que o American United Kennel Club (UKC) ele fez o mesmo. No entanto, Todas as principais organizações caninas do mundo hoje reconhecem o Leão da Rodésia: é o caso do Canadian Kennel Club (CKC) em particular.

Sua situação atual em seu país de origem é paradoxal. Embora seja provavelmente o cão mais difundido na África do Sul, criadores estão passando por muitas dificuldades devido à  redução do pool genético. Assim, estima-se que apenas uma ninhada em vinte está registrada na KUSA, e pode ser considerado de raça pura. como resultado disso, as características deste cachorro estão se perdendo, e mais e mais cruzamentos dão origem a indivà­duos que estão longe do padrão.

Contudo, o Leão da Rodésia está muito presente no resto do mundo e goza de certa popularidade. Nos Estados Unidos, as estatísticas anuais de registro com o AKC o colocam em uma respeitável 40ª posição (quase 200), e quase ganhou 20 lugares desde o inà­cio do século 21. Na Grã-Bretanha, o KC registra entre 1000 e 1200 nascimentos por ano.

Características físicas

O padrão da raça indica que os homens devem ser entre 63 e 68 cm à  altura da Cruz, pesando entre 36 e 41 kg, e as fêmeas ligeiramente menores, de 61 - 66 cm. de altura e um peso de entre 29 e 34 kg.

Seu peso varia entre 30 e 39 kg, sua pelage é curto, densa, Lisa e brilhante, sem ser lanoso ou sedoso.

Ele tem, como característica, um crista em sua coluna, formada por pêlos que crescem em direção oposta ao resto da pele.

O cume deve ser claramente definido e simétrico, mais perto do quadril. Deve iniciar imediatamente por trás dos ombros e continuar até os ossos do quadril (Grupa).

O cume só deve ter duas coroas, idêntico e oposta. O comprimento da coroa não pode exceder a 1/3 o comprimento total do cume ou ridge. Uma boa média da largura do mesmo é de 5 cm.

O Leão da Rodésia é um cachorro de boa presença, forte, muscular, ágil e ativo, aparência simétrica, equilibrado e bem equilibrado.

Um adulto Ridgeback é um cão bonito, bem plantado e atlético, capaz de viajar longas distâncias com uma velocidade adequada. Ele enfatiza sua agilidade, elegância e força sem a enorme tendência.

O pernas frente são retos e fortes, ossos fortes, O que o torna um animal extremamente resistente.

O padrão da raça aceita o cores variando de trigo pálido vermelho.

A cor do focinho Ele pode ser preto ou marrom. Ele suporta uma pequena mancha branca no peito e dedos do pé da frente ou pernas traseiras.

Os caçadores de África do Sul descobriram que o Ridgeback, no bloco, eles foram muito eficazes contra os leões, originando assim um segundo nome para esta raça: “o Leão Africano Hunter”.

O Leão da Rodésia adapta-se perfeitamente ao ambiente das estepes africanas. Ele pode suportar altas temperaturas, assim como o frio da noite.

Isto é resistente para picadas de insetos e podem ficar sem água e alimento mais de 24 horas.

Caráter e habilidades

Ele é muito inteligente. Absolutamente leal e inseparável de seu parceiro de ambiente proprietário e famà­lia. Paciente com crianças (embora, por causa de seu tamanho e força, indicou que eles devem ser monitorados durante seus jogos) e nunca agressiva.

Segundo uma lenda popular, a crista de Leão da Rodésia é a marca da pata de um leão.

É reservado com estranhos. É comum confundir sua crista com a idéia de que o cão é Bristly, Isso muitas vezes interpretam mal sua atitude.

Em geral, o Leão da Rodésia é um cão animada, alegre, brincalhão e muito corajoso.

Não nos esqueçamos de que ele foi selecionado para o Caça de leões. Desde a sua criação, sua missão foi descobrir o leão com seus latidos e movimentos enganosos., como fintas e fugas, ele atraiu sua presa até colocá-la na mira da arma do caçador.

Educação “Leão da Rodésia”

A socialização de Leão da Rodésia deve começar nas primeiras semanas para ajudá-lo a se tornar um adulto calmo e equilibrado. Conhecendo muitas pessoas (vizinhos, amigos, famà­lia, concessionários…) e ao cruzar com todos os tipos de companheiros, se acostuma com as interações sociais e aprende a não ceder à  sua desconfiança natural do que lhe é desconhecido.

Sua educação pode começar desde os primeiros meses, e é importante ensinar rapidamente o seu cão a andar na coleira. Porque seu instinto de caça está profundamente enraizado, tende a correr atrás de todos os pequenos animais e deve sempre ser mantido na coleira quando não estiver em uma área fechada.

É igualmente essencial ensiná-lo rapidamente a obediência, para que aprenda a ouvir seu mestre e a cumprir suas ordens., seja quando você está prestes a perseguir um gato que passa ou em qualquer outra ocasião. Ele é muito inteligente e teimoso, e tende a fazer o que gosta. Precisa de um mestre firme e autorizado, quem sabe como fazer seu cachorro respeitar você. Adicione a isso seu tamanho imponente e é fácil ver por que não é adequado para iniciantes.. Por outro lado, um professor experiente pode usar sua inteligência e proximidade com sua família para lhe ensinar muitos truques. É por isso que este cão frequentemente brilha em competições esportivas caninas, especialmente em obediência ou agilidade.

Em qualquer caso, métodos de treinamento tradicionais saem pela culatra neste cão, pois prejudicariam o vínculo entre o cão e seu dono. Por outro lado, o reforço positivo tem resultados espetaculares em manter o cão motivado e fortalecer a relação humano-animal. No entanto, para evitar o tédio e evitar que o animal seja menos receptivo, é melhor optar por sessões curtas e lúdicas, mesmo que isso signifique torná-los mais frequentes.

O que mais, é aconselhável acostumá-lo a ser manuseado desde muito jovem, seja para sessões de preparação ou visitas ao veterinário. Na verdade, dado seu tamanho, ele rapidamente se tornaria difícil de lidar se tivesse a ideia de não ser muito conciliador em tais circunstâncias como um adulto.

Por último, dada a sua ganância e os riscos que acarreta para a sua saúde, também é melhor ensiná-lo desde tenra idade a ficar satisfeito com o que lhe é dado, e não o deixe mendigar ou roubar comida na mesa, em armários ou mesmo em latas de lixo.

Saúde “Leão da Rodésia”

O Leão da Rodésia é bastante robusto, com uma expectativa de vida de 10 - 12 anos, o que é bastante normal para uma raça deste tamanho.

Eles são muito resistentes ao calor e à seca., mas também toleram muito bem o frio, contanto que a temperatura não caia abaixo 0 graus centígrados. Por outro lado, não gosta de água e odeia chuva. Não deve ser deixado do lado de fora ou pendurado quando chove. Você pode não gostar de áreas molhadas ou muito frias, então outra escolha de raça parece ser a melhor opção.

Apesar de sua boa saúde geral, estão particularmente expostos a certas doenças:

displasia da anca e displasia do cotovelo, frequentemente malformações articulares hereditárias que podem causar dificuldades de locomoção mais ou menos graves, dependendo da gravidade;

  • dilatação-torção do està´mago, também comum em cães grandes, o que pode ser fatal se um veterinário não intervir rapidamente. Na maioria das vezes, é devido à ingestão muito rápida de grandes quantidades de alimentos;
    Hipotireoidismo, um problema hormonal na glândula tireóide que causa ganho de peso e fadiga geral. Esta doença ainda é rara na população da raça, mas parece estar em alta;
  • seio dermóide, um buraco nas costas por onde as impurezas podem entrar na espinha. Este problema hereditário pode levar a infecções graves e potencialmente fatais. A cirurgia pode resolver o problema, Mas nem sempre. Embora seja bastante raro, esta malformação é muito mais comum no Leão da Rodésia do que em outras corridas, embora os indivíduos afetados sejam sistematicamente excluídos da reprodução;
  • mielopatia degenerativa, uma deterioração progressiva da medula espinhal que é paralisante e fatal. Contudo, ainda muito estranho;
    problemas oftalmológicos (cascata, atrofia progressiva da retina, persistência da membrana pupilar, entrópio…), mais particularmente dentro de certas linhas;
  • Outras doenças graves foram relatadas no Leão da Rodésia, mas eles ainda são muito raros e não parecem afetar esses cães mais do que outras raças: é o caso da abiotrofia cerebelar, malformação cervical, anemia hemolítica, onicodistrofia lupóide, hemangiossarcoma ou doença de von Willebrand.

    Contudo, esta longa lista não deve esconder o fato de que, de acordo com um estudo realizado em 2004 quase quase 200 indivà­duos do Kennel Club e da British Small Animal Veterinary Association, as principais causas de mortalidade nesta raça são câncer e idade avançada, responsável por metade das mortes.

    Para reduzir o risco de doenças hereditárias e aumentar as chances de adotar um cachorro saudável, é recomendado ir a um criador de cães Leão da Rodésia sério e responsável. Você deve apresentar um certificado emitido por um veterinário atestando que o animal está bem de saúde, os detalhes das vacinações realizadas (registrado no prontuário de saúde ou na caderneta de vacinação), bem como os resultados dos testes genéticos realizados que demonstram a boa saúde do cachorro e dos pais.

    Como todas as raças de cães com orelhas caídas, o Leão da Rodésia estão em maior risco de infecção nesta área. Portanto, é necessário limpar regularmente os ouvidos com um pano limpo para remover a sujeira e evitar problemas.

    Outro risco a que você está exposto é a obesidade. Bem ganancioso, você tem tendência a ficar acima do peso se não puder se exercitar como deveria. Somente seu dono pode ajudá-lo a manter seu peso em forma, mantê-lo ativo e garantir que ele não coma mais do que o necessário.

    O seu peso é uma das coisas que o veterinário olha durante as visitas de rotina. Como com qualquer cachorro, estes devem ser pelo menos uma vez por ano, uma vez que também e acima de tudo permitem a detecção precoce de qualquer problema, além de manter as vacinas em dia.

    Limpeza “Leão da Rodésia”

    o casaco de Leão da Rodésia é particularmente fácil de cuidar, já que seu casaco curto só precisa de uma rápida escovação semanal. Contudo, eles mudam na primavera e no outono, quando é aconselhável aumentar a frequência de escovagem para remover pelos mortos.

    A pelagem geralmente permanece limpa e, portanto, sem cheiro, e só precisa ser banhado quando estiver particularmente sujo, por exemplo, depois de uma caminhada na lama. Contudo, mesmo neste caso, uma escovagem vigorosa pode ser suficiente para ajudá-lo a se livrar da sujeira. Em qualquer caso, quando você dá banho no seu cachorro, você só pode usar um shampoo projetado especificamente para cães, pois pode danificar sua pele.

    As orelhas caídas são, finalmente, o ponto que requer maior vigilância em termos de manutenção., porque esta peculiaridade morfológica implica um maior risco de infecções (infecções de ouvido, etc.). Para evitar isso, deve ser inspecionado semanalmente e limpo com um pano úmido. Isso evita que detritos ou sujeira se acumulem.

    A sessão semanal de manutenção do casaco e das orelhas também é uma oportunidade para verificar e limpar os olhos, mesmo que não haja risco aumentado nesta área.

    Você também deve aproveitar esse tempo para escovar os dentes para limitar a formação de tártaro e, assim, evitar problemas como o mau hálito., cárie, doença gengival, etc. O ideal, No entanto, é que você escova com mais frequência, até uma vez por dia.

    Finalmente, as garras de Leão da Rodésia eles crescem vivos e são particularmente resistentes. Embora ele possa correr ao ar livre frequentemente, é melhor verificá-los a cada 2-3 semanas, pois é comum que o desgaste natural não seja suficiente para arquivá-los. Quando eles ficam muito longos, deve ser aparado com um cortador de unhas projetado especificamente para cães, pois existe o risco de eles atrapalharem ou quebrar.

    Uso “Leão da Rodésia”

    O Leão da Rodésia trabalhou durante séculos em seu país natal como cão de guarda em fazendas isoladas contra predadores, assim como cão de caça. Eles ganharam suas cartas de nobreza e alguma notoriedade graças a suas façanhas durante as caçadas organizadas de leões no final do século XIX e início do século XX.. Uma matilha de dois ou três desses cães era capaz de perseguir um leão por dezenas de quilà´metros antes de encurralá-lo até que o caçador chegasse..

    Embora hoje ele não cace mais leões, continua a acompanhar caçadores de vários continentes, ajudando-os a tirar e perseguir jogos de todos os tamanhos.

    Também atua como um cão de guarda, avisando da chegada de estranhos e não hesitando em mostrar sua coragem se a ameaça for confirmada e sua famà­lia estiver em perigo.

    Contudo, O que o torna tão popular hoje em dia é sobretudo porque combina muitas das qualidades do cão de companhia ideal.. Afetuoso e dedicado, são especialmente populares entre proprietários de esportes. Capaz de correr uma maratona em 90 minutos, o Leão da Rodésia pode facilmente acompanhar um corredor, ciclista ou caminhante por várias horas. Por outro lado, não se encaixaria bem com uma pessoa idosa ou muito sedentária, e teria todas as chances de superar um iniciante ou um professor inseguro.

    Por último, seus dotes físicos obviamente o tornam um campeão em competições de cani-cross, mas também se destaca em outros esportes caninos, como obediência ou agilidade.

    Comprar “Leão da Rodésia”

    O preço de um cachorro Leão da Rodésia registrado é uma média entre 1200 e 1300 EUR, sem grandes diferenças entre machos e fêmeas. Contudo, esta média esconde uma faixa de preço bastante ampla, de 700 - 1800 EUR, dependendo das características físicas do cachorro, sua ancestralidade e o prestígio da criação de onde provém.

    No Canadá, é necessário contar entre 1500 e 2500 Dólares canadenses para adotar um Leão da Rodésia com todas as garantias sobre o fato de que ele está de boa saúde.

    Observações

    A raça é praticamente desconhecida na Espanha, e no resto da Europa, isso torna muito difà­cil obter um filhote de Leão da Rodésia.

    Classificações do "Leão da Rodésia"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Leão da Rodésia" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens “Leão da Rodésia”

    Vídeos “Leão da Rodésia”

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 3: Raças semelhantes.
    • AKCHound
    • ANKCGroup 4 (Hounds)
    • CKCGroup 2 – Hounds
    • KCHoundy
    • NZKCHound
    • UKCSighthounds & Pariahs

    Padrão da raça FCI "Leão da Rodésia"

    Origem:
    Zimbabué

    Data de publicação do padrão original válido:
    10/12/1996

    Uso:

    O Rhodesian Ridgeback ainda é usado para caça em muitas partes do mundo., mas é especialmente apreciado como cão de guarda e animal de estimação da família.



    Aparência geral:

    O Rhodesian Crested Dog deve representar um cão bem equilibrado, forte, muscular, àgil e ativo, silhueta simétrica. Tem grande resistência e pode atingir uma velocidade considerável..
    A ênfase é colocada na agilidade, elegância e firmeza sem tendência a ser volumoso. A peculiaridade desta raça é a crista nas costas, que é formado por pêlos que crescem na direção oposta ao resto da pelagem. A crista é a característica distintiva da raça. A crista deve ser claramente definida e simétrica, mais perto do quadril.
    A crista deve ter apenas duas coroas idênticas e opostas. As bordas inferiores das coroas não devem se estender além do
    crista que um terço do seu comprimento. Uma boa largura média do cume é 5 cm (2 polegadas).



    Comportamento / temperamento:

    Majestoso, Inteligente, reservado com estranhos, mas sem agressividade ou timidez.

    Cabeça:

    ---

    Região craniana:
    • Crânio: Deve ser de um tamanho apropriado (deve coincidir com a largura da cabeça entre as orelhas, a distância entre o occipital e a depressão fronto-nasal com trufa), plano e largo entre as orelhas; a cabeça deve ser livre de rugas em repouso.
    • Nasofrontal depression (Stop): A depressão naso-frontal deve ser razoavelmente bem definida e não em linha reta do nariz ao osso occipital..

    Região facial:

    • Trufa: A trufa preta deve ser acompanhada de olhos escuros, uma trufa marrom com olhos âmbar.
    • Focinho: O focinho deve ser longo, profundos e potentes.
    • Lábios: Os lábios devem ser là­quidos, bem ajustado aos maxilares.
    • mandíbulas / Dentes: mandíbulas fortes, com uma mordida da tesoura perfeita e completa, isto é, os dentes superiores se sobrepõem aos dentes inferiores e são inseridos verticalmente nas mandíbulas. Os dentes devem ser bem desenvolvidos, especialmente os caninos.
    • Bochechas: Bochechas devem ser là­quidas.

    Olhos: Eles devem ser moderadamente separados, rodada, brilhante e cintilante, com expressão inteligente; sua cor corresponde a cor do manto.

    Orelhas: Devem ser plantados um pouco alto, uma média, bastante larga na base, e gradualmente diminuindo para uma ponta arredondada. Deve ser feitas a cabeça ligada.

    Pescoço:

    Deve ser um pouco longo, fortes e livre de rachaduras.

    Corpo:

    • Voltar: Poderoso.
    • Lombo de porco: Strong, musculoso e ligeiramente arqueado.
    • No peito: Não deve ser demasiado larga, mas muito profundo e com muita capacidade; o peito deve chegar o cotovelo. O corrimão deve ser visà­vel quando visto de lado. As costelas são moderadamente bem apertadas, nunca abarriladas.

    Cola:

    Deve ser forte na raiz e gradualmente afunilar em direção à ponta. ; livre de grosseria. Deve ser um moderado longo. Não deve ser definido muito alto ou muito baixo, e devem ser tomadas com uma ligeira curva, nunca rolou.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES: As pernas dianteiras devem ser perfeitamente retas, forte, com estrutura óssea bem, com os cotovelos perto do corpo. Quando visto de lado, ex-membros devem ser mais do que quando visto de frente.

    • Ombro: Os ombros devem ser inclinados, NET e musculado, que indicam a velocidade.
    • Metacarpo: Devem ser fortes e ligeiramente inclinados.

    MEMBROS POSTERIORES: Nos membros posteriores, os músculos devem ser limpos e bem definidos.

    • Joelho: bem angulado.
    • Jarretes: Forte em posição baixa.

    PÉS: O pé deve ser compacta e redonda, com dedos bem arqueados e almofadas elásticas resistentes; protegido com cabelo entre os dedos e almofadas.

    Movimento:

    direto, livre e ativo.

    Manto

    CABELO: Deve ser curto e denso, aparência lisa e brilhante, mas não lanoso ou sedoso.

    COR: Do trigo trigoclaro vermelho. Um pouco de branco no peito e os dedos do pé é permitido, cabelos brancos mas excessivos nestas partes, no abdà´men ou acima dos pés são indesejáveis. São permitidos, focinho e orelhas escuras. Excessivos cabelos pretos em toda a pelagem é altamente indesejável.



    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: 63 – 69 cm (25-27 polegadas).
    • fêmeas: 61 – 66 cm (24-26 polegadas).

    Peso:

    • Machos: 36,5 kg (80 Português libras).
    • fêmeas: 32 kg (70 Português libras).


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..


    N.B.:

    Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..

    TRADUÇÃO: Miguel Ángel Martinez.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Ridgeback, African Lion Dog, African Lion Hound (inglês).
    2. Rhodesian ridgeback (Francês).
    3. (alemão).
    4. Rhodesian ridgeback (português).
    5. Perro Crestado de Rhodesia, Rhodesiano (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Laika russo europeu
    Rusia FCI 304 - Cães de Caça Nórdicos

    Laika russo europeu

    O Laika russo europeu É caracterizada por seu grande senso de direção e sua tendência para evitar o confinamento.

    Conteúdo

    História

    O Laïka é uma raça original de cachorro do extremo norte. Eles estão espalhados por toda a massa de terra da Eurásia, da Finlândia ao Mar de Bering. O Laïka, em suas três variantes, É a raça de cão com a maior faixa fechada de todas. Em primeiro lugar, era chamado de cão de caça. Nas aldeias da Sibéria, No entanto, é útil de várias maneiras. Além de seu papel de cão de caça, Ele é um cão de guarda e de proteção e até provou ser um cão de trenó..

    Alguns associam um cachorro chamado “Laïka” com a história das viagens espaciais. Porque a cadela Laika foi o primeiro ser vivo enviado ao espaço por humanos. Sua morte por calor na cápsula estreita Soyuz foi planejada desde o inà­cio. Mas Laika também é o nome de uma raça de cachorro. A maioria desses cães é extremamente robusta e inteligente, com um enorme pool genético.. O Laïka É uma raça de cão reconhecida pelo mundo canino desde muito cedo.. Da época 1880 existem várias descrições sobre esses cães. Naquela época, os animais já participavam de exposições de cães em Moscou.. Por milhares de anos eles tiveram enorme importância econà´mica e cultural. Grandes partes da Sibéria foram capazes de se desenvolver por humanos apenas com a ajuda desses cães.

    Da Idade Média aos tempos modernos, o Laïka desempenhou um papel central no comércio de peles, o que tornou a velha Rússia rica. O Laïka ele era o melhor caçador de martas. “Os cães de caça do Zibelina eles devem ser fugitivos, com um nariz requintado, rosto fino e orelhas, e possuem grande nitidez e inteligência.” Assim diz nos relatórios antigos. Hoje em dia, caçar javalis e outros animais de caça é a especialidade desta raça. Por certo, o nome vem da palavra russa “lajat” para “latir”. O Laïka procure e persiga o jogo silenciosamente no inà­cio. Depois de pegarem, eles começam a latir alto para que o caçador possa encontrar – daí o nome.

    Até os anos 40, o Laïka eles foram criados de acordo com a velha tradição. Sem mais preâmbulos, os espécimes mais adequados foram levados para o trabalho comum com e para humanos. Eles então receberam um padrão para a criação moderna de cães com pedigree..
    Em 1947 Quatro raças de Laika foram estabelecidas pelo Congresso Russo de Cinologistas, três deles são reconhecidos pela FCI hoje:

    Então há o Spitz finlandês, que os russos chamam de Karelo-Finnish Laika. Mas o Laïka não tem nada a ver com o spitz como o conhecemos. Eles têm uma natureza completamente diferente, embora possam parecer semelhantes por fora. As corridas de Laïka são muito semelhantes entre si e geralmente diferem apenas em detalhes.

    Aqui descrevemos o Laika russo europeu, que encontrou uma certa difusão, especialmente no leste da Alemanha. Isso ainda tem suas raízes nos tempos da RDA.. A partir de 1950 o Laïka foram caçadores aqui. Por último, mas não menos importante, muitos dos que trabalharam na construção de oleodutos na imensidão da União Soviética trouxeram a corrida Laïka Para a Alemanha.

    Características físicas

    O Laika russo europeu é meio do tamanho de um cão, forte, com uma pelagem ligeiramente mais longa e densa. Na cabeça e orelhas o cabelo é curto e denso. A construção é quase quadrada. A Laika usa sua cauda bem emplumada nas costas. A cabeça lembra um Spitz europeu com olhos bem acordados. Ele o usa na posição vertical como um triângulo com orelhas pontudas. O padrão oficial da FCI descreve um cão forte: “Os músculos estão secos e bem treinados. Uma estrutura óssea forte. Diferenças de sexo são claramente marcadas”. A altura na cernelha está entre 52 e 58 centímetros em machos. As cadelas são uma 2 cm menor. Sem peso dado. A cor da pelagem realmente não desempenha um papel com o Laïka. No Laika russo europeu preto com branco são consideradas as cores típicas.

    Caráter e habilidades

    O Laïka é um cão de caça puro-sangue. Tem uma nitidez de jogo distinta, defender a presa, está atento, mas não afiado.

    As características que o recomendam como cão de caça e que lhe permitem sobreviver nas duras condições de vida da Sibéria, não facilitam a sua manutenção como cão de companhia e família. Portanto, a criação séria atribui expressamente importância a uma boa socialização dos cachorros já no criador.

    Como caçador puro-sangue, você tem um alto nà­vel de iniciativa e deseja trabalhar de forma independente e com perseverança.. É necessária alguma experiência, consistência e paciência para direcionar este chefe independente. Pelo contrário, ele seguiria seus pensamentos e instintos na oportunidade certa e caçaria por conta própria.

    Precisa de um mestre ou cuidador ocupado, capaz e disposto a permitir muito movimento. Vale a pena. O Laïka eles são cachorros realmente grandes: Altamente inteligente, capacidade dócil e aparentemente ilimitada. Você tem que se fundir muito intimamente com este cachorro. Então siga seu cuidador sem contradições. É uma experiência fantástica da natureza vagar pela paisagem com este cão bem acordado.

    O ideal é, se você pode liderá-lo na caça. O Laïka não é um cão de guarda, mas ele está disposto a defender sua famà­lia de forma eficaz. Na frente de outros cães não tem interesse ou até é dominante; parece sentir que é muito superior à maioria dos cães domésticos locais com seu controle corporal rústico e sentidos de emergência aguçados.

    Uma verdadeira Laika, não criado para exposições, incorpora um pedaço maravilhoso da natureza nórdica.

    Ginástica

    O Laïka nem um cachorro iniciante. Possui altas demandas em sua manutenção, que derivam de seu destino como um cão de caça. O que mais, ele é um cão de trabalho muito independente. Se alguém quiser ter um papel claro de liderança como humano, isso requer muita compreensão do cão. Isso abre a possibilidade de uma relação íntima muito especial entre homem e cachorro., que não se baseia na submissão, mas no respeito mútuo e na verdadeira amizade. Além de sua paixão pela caça, também pode ser usado para o agilidade e outros esportes com cães. Também aqui ele se mostra extremamente poderoso, mas também exigente.. Portanto, não basta ir apenas uma vez por semana com ele para praticar esportes caninos.. Repetições monótonas também não são para você.

    Por outro lado, não é exigente quanto à  atitude. Contudo, uma propriedade (bem protegido) deve estar disponà­vel, porque em Laïka ele gosta de ficar de fora, o que não deve ser confundido com manutenção do canil. Durante a caçada, o animal nunca perde o contato com seu guia.. Mostra um extraordinário senso de direção, uma característica vital na vastidão da Rússia. Então quase sempre encontro – Se quiser – uma saà­da da propriedade, uma e outra vez. Um guia de caça adequado é ideal. Pelo contrário, preciso de um professor ou um amante de esportes ao ar livre. A raça é extremamente robusta e adaptável, mas não é um cachorro para um apartamento.

    educação do “Laika russo europeu”

    O Laika russo europeu pode ser bem treinado por um dono de cachorro muito experiente. Mas você tem que se envolver com ele muito intensamente. Ele é aberto e honesto e gosta de trabalhar com seu mestre e amante, embora seu “vontade de agradar” ser limitado. Não é um parceiro para qualquer tipo de truques. Não tem problemas e é frugal no manuseio diário, sempre que você tem sua carga de trabalho na caça ou esportes caninos.

    Cuidado e saúde de “Laika russo europeu”

    O Laika russo europeu é absolutamente fácil de limpar. Só precisa de um pouco de preparação aqui e ali, durante o casaco mude um pouco mais.

    Nutrição

    O Laïka está livre de problemas em sua nutrição.

    expectativa de vida “Laika russo europeu”

    Não é para o mundo das exibições de cacina, o Laïka raça saudável pode facilmente alcançar 12 anos e muito mais com uma boa condição física.

    Compre uma Laika

    Como comprador, certifique-se de obter uma Laika de um criador que não procrie por endogamia e só permita o acasalamento natural.. Outras práticas são diametralmente opostas ao respeito e amor por esses cães originais e robustos. Se você está interessado em um Laïka, A primeira coisa que você deve fazer é verificar se você deseja e pode passar uma vida próxima, comum e esportivo com esses cães por pelo menos os próximos dez anos. Então você deve obter informações de um criador local, que é afiliado a um clube de cães nórdicos. Um filhote desta raça custa cerca de 1.000 EUR.

    doenças típicas “Laika russo europeu”

    O Laïka é uma raça de cão muito saudável e extremamente robusta, contanto que ele não seja criado unilateralmente por uma suposta beldade no show de cães. Dificilmente qualquer outra raça de cachorro hoje tem a sorte de ter acesso a uma população tão grande., naturalmente original, a um potencial genético tão grande quanto o Laïka na vastidão da Rússia. Só podemos esperar que esta grande oportunidade seja aproveitada pelos clubes de criação..

    Classificações do "Laika russo europeu"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Laika russo europeu" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do "Laika russo europeu"

    Fotos:

    1 – Laika russo europeu por https://pxhere.com/de/photo/540768
    2 – Laika russo europeu por https://pxhere.com/de/photo/962571
    3 – Laika russo europeu por https://pxhere.com/de/photo/828184
    4 – Russo-europeu Laika macho em exposição canina em Katowice, 2006 por Konrad Loesch / CC POR
    5 – Laika russo europeu por Timarflex / CC BY-SA
    6 – Laika russo europeu por tracey r / CC POR

    Và­deos do "Laika russo europeu"

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Grupo 5 – Seção 2 Cães de Caça Nórdicos.

    Padrão da raça FCI "Laika russo europeu"

    Origem:
    Rússia

    Data de publicação do padrão original válido:
    13.10.2010

    Uso:

    Cão de caça com utilidade variável.



    Aparência geral:

    Cão de tamanho médio, de construção média a forte. A impressão geral é de um cão de construção quadrada. O comprimento do corpo (ponta dos ombros à  ponta do à­squio) é o mesmo que sua altura na cernelha.

    Qualquer maneira, o comprimento do corpo pode ser ligeiramente maior que a altura na cernelha. Os músculos são bem desenvolvidos. Estrutura óssea forte. Dimorfismo sexual claramente pronunciado.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES:

    Machos quadrados, mulheres um pouco mais longas.

    Índice de formato (altura / longo)

    • machos: 100/100-103
    • fêmeas: 100/100-105

    A altura na cernelha excede a altura na garupa em 1-2 cm nos machos e é igual ou superior à  altura da garupa na 1 cm em fêmeas.

    O comprimento do focinho é ligeiramente menor que a metade do comprimento da cabeça. A distância do chão ao cotovelo é um pouco maior do que a distância da cernelha ao cotovelo.



    Comportamento / temperamento:

    seguro, temperamento equilibrado com olfato bem desenvolvido e detecção de presas

    Cabeça:

    Afinar, vista superior em forma de cunha, triangular e mais longo do que largo.

    Região craniana:
    • Cenfurecido: Relativamente largo com occipital bem pronunciado.
    • Nasofrontal depression (Stop): Sobrancelhas ligeiramente salientes, dando a impressão de uma parada pronunciada, mas nunca é pronunciado com nitidez.

    Região facial:

    • Trufa: Tamanho médio, o nariz é preto em todas as cores do manto.
    • Hocico: Magro e pontudo. O comprimento do focinho é ligeiramente menor que o comprimento do crânio. Planos de focinho (ossos nasais) e o crânio são paralelos.
    • Labios: Confortável e apertado.
    • mandíbulas / Dentes: dente branco, grande, forte, totalmente desenvolvido e uniformemente colocado. Dentição completa (42 dentes) de acordo com a fórmula dental, mordedura em tesoura.
    • Bochechas: bem desenvolvido, ossos da face e músculos claramente pronunciados.
    • Ojos: Eles não são grandes, forma oval com pálpebras moderadamente oblà­quas. Nem afundado nem protuberante com uma expressão viva e inteligente. Castanho escuro ou castanho em todas as cores de cabelo.
    • Obares: ereto, eles não são grandes, Mobile, inserção alta, em forma de V, pontudo.

    Pescoço:

    Muscular, fino e seco, transversalmente longo- oval. Seu comprimento é igual ao comprimento da cabeça. O pescoço é inserido aproximadamente entre 45 – 50° da horizontal.

    Corpo:

    • Cruz: bem desenvolvido, muito bem pronunciado, especialmente em homens.
    • Espalda: Derecha, forte, muscular, moderadamente largo.
    • Lo(m)o: Curta, Largura, boa musculatura, levemente arqueado.Alcatra: ampla, moderadamente longa, levemente inclinada.
    • Peco: Largura, profundidade, transversalmente oval, alcançando o nà­vel do cotovelo.
    • Leunmenor ea e barriga: visivelmente retraído. A linha inferior do tórax até a cavidade abdominal é bem pronunciada.

    Cola:

    Pode ser em forma de foice ou enrolado; toque nas costas, coxa ou jarrete. Quando esticado atinge a junta do jarrete ou 2-3 cm. menos.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES: Membros finos, muscular, visto de frente ou de lado. Moderadamente separados e paralelos. A altura dos membros anteriores, do cotovelo ao chão, é ligeiramente superior à  metade da altura na cernelha.

    • Ho(m)bros: Escápulas longas e bem inclinadas.
    • Antbraço: Longo, bem colocado de volta, músculo. O ângulo entre a escápula e o antebraço é bem pronunciado.
    • CotoveloBem no corpo. Os cotovelos são bem desenvolvidos e recuados, paralelo ao eixo do corpo.
    • Brazo: Direito, delgado, músculo oval. Visto de frente, moderadamente separado e paralelo.
    • Metacarpo: Curta, ligeiramente inclinado visto de lado. De preferência sem ergà´s.
    • Pemé anterior: Oval, dedos arqueados e fechados.

    MEMBROS POSTERIORES: Muscular, com angulações muito bem definidas de todas as articulações. Vistos por trás, os membros são retos e paralelos.

    • Coxa: Moderadamente longa, colocação oblà­qua.Joelho: bem angulado.
    • Pemerna: Não mais curto que a coxa, colocação oblà­qua.
    • Metatarso: Colocado quase vertical. Visto do lado, uma linha perpendicular do jarrete ao chão deve cair bem na frente do metatarso. A presença de ergà´s não é desejável.
    • Pemé mais tarde: Oval, dedos arqueados e fechados.

    Movimento:

    Movimento livre.

    Manto

    • Pelo: O cabelo externo é duro e liso. Subpêlo bem desenvolvido, espessura, Soft, grosso e lanoso. O cabelo na cabeça e nas orelhas é curto e espesso. O cabelo nos ombros e pescoço é mais longo do que no corpo e forma uma gola, nas maçãs do rosto formando bigodes laterais. O pelo na cernelha também é um pouco mais longo, especialmente em homens.
      • Membros cobertos com cabelo curto, disco rà­gido, espesso que é um pouco mais longo atrás. O cabelo nas patas traseiras forma calças sem penas.
      • Há o crescimento de um cabelo protetor entre os dedos.
      • A cauda é profusamente coberta por pêlos retos e duros que são ligeiramente mais longos na parte inferior, featherless.
    • Companhialor: A cor mais típica é preto e branco ou preto e branco. Preto sólido e branco sólido podem ocorrer.


    Tamanho e peso:

    Altura da Cruz

    • Machos: 52-58 cm
    • fêmeas: 48-54 cm


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios mencionados acima é considerado uma falha e sua gravidade é considerada no grau de desvio do padrão e suas conseqüências na saúde e bem-estar do cão e na capacidade do cão de executar sua tarefa tradicional..

    • Desvio das características sexuais.
    • cabeça de maçã, celebridades antecara, bochechas não desenvolvidas o suficiente.
    • Sobrancelhas superdesenvolvidas.
    • Ausência parcial de pigmentação na trufa, lábios, pálpebras.
    • Lábios pendentes.
    • Bite em clipe, dentes pequenos, marcado ou com colocação separada.
    • Ausência de mais de um dos PM1 e PM2
    • Olhos grandes, pequeno, rodada, colocação não oblà­qua, afundado ou saliente, cor clara.
    • Fraco de volta, estreito ou à­ngreme.
    • Lombo comprido, estreito ou arqueado.
    • Plano de grupo, estreito ou à­ngreme.
    • Peito estreito, avião, em forma de barril ou raso.
    • Metacarpos direitos, fraco.
    • Pé de Jack, lebre, abrir.
    • Movimento restrito.
    • Pele espessa, solto ou com pregas.
    • Subpêlo insuficiente, ausência de colarinho e bigodes laterais.
    • Acinzentado, manchas ou salpicos na cabeça e nas extremidades, na mesma tonalidade da cor de base.
    • Altura 2 cm acima do limite estabelecido.

    FALTAS GRAVES:

    • Fortes desvios das características sexuais
    • Ossos leves ou pesados, corpo grosso.
    • Obesidade ou magreza.
    • Cabeça muito longa, parada subdesenvolvida ou abrupta.
    • Focinho curvado para cima, muito longo, tosco.
    • Despigmentação de trufas, lábios e pálpebras.
    • Ausência de mais de 4 pré-molares, incluindo PM1.
    • Orelhas grandes, baixa inserção, não móvel
    • Orelhas com bordas arredondadas, pavilhão superdesenvolvido.
    • Peito raso.
    • Pés definidos leste-oeste, pé de pombo ou testa arqueada.
    • Ombros inseridos muito retos ou muito inclinados.
    • Costas estreitas com joelhos voltados para fora, muito próximos ou muito largos, posterior sobre angular ou reta.
    • Movimento pesado, forçado ou afetado.
    • Cabelo comprido na parte de trás dos membros anteriores, penas óbvias.
    • Cabelo atípico durante a queda.
    • Marcas de fogo (Red) sobre a cabeça e membros, diferente da cor de base.

    FALTAS DESQUALIFICANDO:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
    • Mordida errada, ausência de dentes (diferente de PM1 e M3) incluindo uma mordida em pinça antes 6 anos de idade.
    • Olhos gazeos, manchado ou de uma cor diferente.
    • Orelhas pendentes ou semi-penduradas.
    • Cauda curta congênita, em sabre ou cauda é lontra.
    • Cabelo na cauda muito curto, muito longo ou franjado.
    • Todas as outras cores não aceitas.


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Laĭka (inglês).
    2. Laĭka (Francês).
    3. Russisch-Europäischer Laïka, Laĭka (alemão).
    4. Laika (português).
    5. Laika (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Rottweiler
    Alemania FCI 147 - Molossóides – Dogo

    Rottweiler

    O Rottweiler é um cão tranquilo, dócil e fiel famà­lia.

    Conteúdo

    História

    O Rottweiler é uma das raças de origem alemã que é reconhecido pela Federation Cynologique Internationale (FCI). O Rottweiler é um cão que tipo de trote.

    A história do Rottweiler remonta ao século XIX. A cidade de Rottweil na atual Baden-Württemberg era conhecida por seu comércio de gado.. Para manter os animais sob controle a caminho do pasto, fazendeiros e açougueiros tiveram que usar cães de companhia inteligentes e persistentes. No inà­cio, estes cães foram chamados cães de açougueiro, mais tarde, eles finalmente receberam o nome de Rottweiler devido à  sua proximidade com a cidade de Rottweil. Outras teorias sobre a história da raça Rottweiler dizem que a raça canina já era utilizada para criação de gado em Roma e por isso veio com os romanos pelos Alpes até a cidade de Rottweil.. No inà­cio do século XX, quando as pessoas estavam procurando por um cão policial adequado, logo ficou claro que o Rottweiler, com sua estatura forte e musculosa e temperamento intrépido, foi particularmente adequado. Em 1910 o Rottweiler foi oficialmente reconhecido como um cão policial.

    essas características, eles fizeram isso indispensável tanto para os agricultores e talhos Assistente.

    Características físicas

    O Rottweiler é um cão de médio a grande porte, muscular, robusto e forte, com dentes poderosos. Embora sua forma seja bastante robusta, o Rottweiler tem grande resistência e é muito ágil. De acordo com o padrão da raça, a altura na cernelha de um cão macho é 68 cm, o de uma cadela 63 cm. O peso de um Rottweiler está entre aprox.. 42 kg ( feminino) e aprox. 50 kg (masculino). O revestimento Rottweiler consiste em uma camada superior preta e uma camada inferior. A camada superior preta é descrita pelo VDH (Federação Canina Alemã) como “duração média, espessura, denso e apertado”, enquanto a camada inferior não deve se projetar da camada superior. O pêlo do Rottweiler é um pouco mais comprido nas patas traseiras. Característica do Rottweiler também é a chamada praga, o que significa marcações marrom-vermelho claramente definidas nos lábios, o focinho., as sobrancelhas, sob a raiz da cauda e no peito.

    Dentro desta raça podemos encontrar duas linhagens, a Europeia, considera-se o original e o americano. A linha americana é caracterizada por exemplares mais altos e corpos mais estilizados., Por outro lado, Os cães da linha europeia têm um corpo mais compacto e robusto com uma estatura mais curta.

    Caráter e habilidades

    Embora o Rottweiler é uma corrida que tem sido usada para o trabalho de defesa, seu trabalho e typicity exige que eles são descritos como amigável, conversa feliz, Quiet, fiéis, obediente e vontade de trabalhar. Nos últimos estudos de agressividade em raças, isso não ficou entre os dez primeiros.

    Além do cão Rottweiler é localizado dentro os dez cães mais inteligentes, são cães de grande confiança e bondade, Você pode ser feliz que atenderá o objectivo pretendido.

    Um atributo importante que tem o Rottweiler é seu adiestrabilidad. É um cão muito inteligente e obediente, capaz de aprender muitas tarefas.

    De acordo com a classificação feita por Stanley Coren após analisar as respostas de mais de 200 trabalho dos juà­zes AKC ("A inteligência dos cães", Stanley Coren, Ediciones B, 1995), o Rottweiler é o No. 9 na lista.

    Sua história como um pastor, como cão militar e cuidados como cão obediência e exposição, fala muito de sua versatilidade.

    Os Rottweilers são ideais como protectores da famà­lia e da propriedade. Você concorda com todos os membros da famà­lia e proteger o pai e o filho. Os Rottweilers geralmente não têm favoritos, Embora haja exceções. Eles tendem a ser individualistas, e isso é devido, Mais uma vez, são criaturas com discernimento e listas.

    Sua inteligência “afeta” para seu adiestrabilidad. Como, freqüentemente, Diz-se dos gatos, eles estão prontos para aguardar a repetição de uma ordem. Uma vez executaram de uma ou duas vezes como você gosta, Certamente eles cansado do jogo e buscam uma melhor saà­da. Por que os humanos insistem em fazer essas coisas tantas vezes?? Já tive a ideia da primeira vez e não foi tão empolgante” parece pensar o Rottweiler.

    Em Espanha a raça de cão Rottweiler É classificado como "Potencialmente Perigoso" por Decreto Real. Isto significa que no estado espanhol, raças potencialmente perigosas são regulamentadas pelo Lei 50/1999, do 23 de dezembro e o Real Decreto 287/2002, do 22 Março.

    Pelo qual, para sua posse, você deve obter a licença para a posse de cães potencialmente perigosos e registrar no correspondente Inscrição Municipal de animais potencialmente perigosos. Uma das coisas que são necessárias para esta licença é um seguro de responsabilidade civil a terceiros.

    Alguns precisam de mais ajuda do que outros, mas paciência é sempre necessária quando você treinar um cão, independentemente de qual raça.
    Por favor, entenda que nada errado com a proprietária de um Rottweiler há. Eles são cães incríveis e animais de companhia maravilhosos.. Esta não é uma questão de raça, mas sim os indivà­duos que estão envolvidos com a modificação de comportamento canina.

    Manutenção de Rottweiler

    Como o Rottweiler foi criado como um cão de trabalho persistente e, portanto, precisa de muita trela para funcionar corretamente, mantê-lo no canil está fora de questão. Contudo, devido à  sua robustez, pode ficar de fora se houver uma boa conexão familiar e carga de trabalho correspondente. É importante socializar o Rottweiler desde o início através de treinos específicos e frequentar uma escola canina e acostumá-lo a diferentes situações e pessoas.. Devido ao seu caráter, o Rottweiler pode ser usado muito bem como cão de serviço, cão de guarda, cão de resgate ou cão-guia para cegos. Embora não seja o cão clássico da famà­lia, morar com crianças geralmente não é um problema. Devido ao seu tamanho e força, jogos selvagens com crianças devem ser evitados, e as crianças não devem andar sozinhas com o Rottweiler devido à  sua enorme tração. A manutenção adequada de um Rottweiler inclui não apenas uma ocupação exigente, mas também uma boa educação.

    A expectativa de vida de um Rottweiler

    A expectativa de vida de um Rottweiler é de 8-10 anos um pouco abaixo do valor médio. Ao contrário de raças de cães pequenos, o sistema músculo-esquelético de raças de cães maiores já está sob grande estresse durante a fase de crescimento, causando sinais de desgaste mais cedo.

    Compre um Rottweiler

    Antes de decidir sobre um Rottweiler, é preciso examinar atentamente sua atitude e caráter e considerar cuidadosamente se essa raça é realmente adequada. As seguintes perguntas devem ser respondidas afirmativamente: Posso oferecer ao Rottweiler espaço e exercícios suficientes?? Tenho tempo suficiente para cuidar do animal? Todos os membros da família concordam com o cão? Eu confio na educação de um Rottweiler? Posso levar meu cachorro de férias ou quais alternativas existem? Se você finalmente decidir comprar um Rottweiler, não precisa necessariamente vir de um criador. Por que você não visita o abrigo de animais?- Talvez você encontre um Rottweiler lá para quem possa dar um bom lar.. Aqui a compra também é muito mais barata do que com um criador.

    Educação Rottweiler

    A educação correta é muito importante para um Rottweiler promover seu caráter geralmente humano e equilibrado.. Sua posição na hierarquia familiar deve ser clara para o cão desde o início., para que ele aprenda a obedecer e respeitar seu mestre. A consistência é extremamente importante na educação de Rottweiler, e deve ser dominante, mas sem dureza. Como proprietário responsável do cão, você deve agir com soberania, calma e especialmente com consideração ao treinar um Rottweiler. O Rottweiler reconhece essas qualidades positivas de liderança, o que em última análise faz dele um companheiro leal. Como no caso de qualquer outro cachorro, o treinamento deve começar na idade do filhote, onde o comportamento positivo é recompensado com elogios, por exemplo, na forma de doces. Cuidado: Com liderança insuficientemente dominante ou educação errà´nea e inconsistente, Rottweiler pode desenvolver um comportamento perigoso – isso mostra o grande papel que a educação correta dos Rottweilers desempenha.

    Cuidados e Saúde Rottweiler

    Como o casaco do Rottweiler é bastante curto a médio longo, o banheiro não é muito complexo. Contudo, devido à  sua natureza ágil, impurezas podem acumular-se rapidamente no revestimento, para que a preparação não deva ser totalmente negligenciada. Escovar ocasionalmente é completamente suficiente. Para comprimento do casaco Rottweiler, escovas especiais para cães, mas também luvas de algodão provaram ser muito eficazes. Além do banheiro, cuidados com os pés, bem como cuidados com os olhos, orelhas e unhas devem ser consideradas na medida usual.

    Doenças específicas da raça

    Tal como acontece com muitos outros cães grandes, certas doenças ocorrem com mais frequência em cães Rottweiler. Estes incluem displasia da anca e displasia do cotovelo, ambos são um fraco desenvolvimento das respectivas articulações. Porque isso é devido a uma disposição genética, um exame radiográfico deve ser apresentado em um teste de aptidão para raças. Para prevenir doenças, deve-se tomar cuidado para que o animal não esteja acima do peso e faça exercà­cios suficientes. A leucoencefalomielopatia também é uma doença hereditária. Isso leva à  paralisia progressiva em animais jovens e não é curável., embora ocorra com pouca frequência. Por outro lado, nos últimos anos, doença cardíaca tem sido relatada com mais frequência nesta raça. Constrição dos nervos do coração, por exemplo, é herdada e afeta o refluxo do sangue do coração, o que acaba levando a um desempenho limitado do Rottweiler.

    Ração rottweiler

    Como qualquer outro cachorro, o Rottweiler precisa de uma dieta apropriada à  espécie. Para prevenir sobrepeso e doenças de raça resultantes, como displasia da anca e cotovelo, comida de cachorro não deve ser muito gordurosa e, acima de tudo, pobre em proteínas. Também é importante que o Rottweiler se alimente com moderação e tenha acesso limitado ao recipiente de alimentação. Em vez de poder usar uma grande porção de comida, Os donos de cães devem distribuir os alimentos adequadamente “Rotti”. Se o alimento seco ou úmido é melhor para o Rottweiler, o dono do cachorro deve decidir por si mesmo.

    Filhotes de Rottweiler preferem comer o que estão acostumados a comer de seu criador. Portanto, faz sentido continuar alimentando esse alimento por enquanto e só trocá-lo quando o cão for mais velho e tiver necessidades diferentes da comida. É melhor tentar o que o Rottweiler mais gosta: além de alimentos secos e úmidos, também uma alternativa saudável para latir para o cachorro.

    Classificações do "Rottweiler"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Rottweiler" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens do Rottweiler

    Và­deos do Rottweiler

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.1 Molossóides, Tipo Mastife.
    • AKC – cães de trabalho
    • ANKC – Grupo 6 (cães utilitários)
    • CKC – Grupo 3 (cães de trabalho)
    • KC – cães de trabalho
    • NZKC – Cão utilitário
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Rottweiler"

    Origem:
    Alemanha

    Data de publicação do padrão original válido:
    15.06.2018

    Uso:

    Cão utilitário, serviço e empresa.



    Aparência geral:

    O Rottweiler é um cão de médio a grande porte, robusto, nem pesado nem leve, nem com membros muito altos nem fracos. Sua construção corretamente proporcionada, Compacto e potente, Vamos concluir que é um cão muito poderoso, ágil e resistente.

    PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: O comprimento do corpo, medido a partir da ponta do esterno (osso do peito) para a tuberosidade isquiática, não deve exceder a altura na cernelha em mais de um 15%.



    Comportamento / temperamento:

    O rottweiler temtendência afável, plácido no arranjo básico, muito devotado, obediente, dócil e disposto a trabalharSua aparência é natural e rústica, seu comportamento é autoconfiante, estável e destemido. Reage ao seu entorno com grande atençãoe ao mesmo tempo de forma moderada.

    Cabeça:

    ---

    Região craniana:
    • Crânio: Comprimento médio, relativamentelargura entre orelhas. Vista lateral, a testa é moderadamente arqueada; a protuberância occipital é bem desenvolvida, sem ser muito perceptà­vel.
    • Nasofrontal depression (Stop)Relativamente forteAs ranhuras frontais não são muito profundas.

    Região facial:

    • Trufa: bem desenvolvido, mais largo do que arredondado, con narinas relativamente grandes, sempre preto.
    • Focinho: Em relação à  área do crânio não deve dar a impressão de ser encurtado ou alongado.A relação entre o comprimento do focinho e o o comprimento do crânio é de aproximadamente 1 a 1,5. Ponte do nariz reto, ampla em sua inserção, diminui moderadamente em largura de trás para frente.
    • Lábios: Negros, bem colado. O canto da boca está bem fechado; gengivas tão escuras quanto possível.
    • mandíbulas / Dentes: Tanto a mandíbula superior quanto a inferior são muito fortes e largas.. dentes saudáveis, forte e cheia (42 partes). Mordida em tesoura, os incisivos superiores pendem estreitamente para os incisivos inferiores.
    • Bochechas: arcos zigomáticos pronunciados.

    OLHOS: Médias, formulário de almendrada, marrom escuro; com pálpebras bem aderentes.
    ORELHAS: Médias, pingentes, triangular, alta muito separada e conjunto. Com as orelhas bem coladas e colocadas para frente, o que torna a área do crânio da impressão mais ampla.

    Pescoço:

    Strong, longo, bom muscular, ligeiramente arqueado, limpar, queixo duplo livreopelesolto.

    Corpo:

    • Voltar: Reto, forte e duro.
    • Lombo de porco: Região lombar é curta, forte e profunda.
    • Alcatra: ampla, comprimento médio, ligeiramente arredondado, sem ser em linha reta, nem com muita queda.
    • No peito: Espaçoso, ampla e profunda (aprox.. 50% a altura da Cruz), com um peitoril bem desenvolvida e costelas de volumosas.
    • Abdà´men: Flancos não coletados.

    Cola:

    Em condição natural, forte, ao nível e num prolongamento da linha superior; em atenção, quando excitada ou em movimento pode trazê-la para cima com uma ligeira curva; em modo inativo pode travar.Trazendo para baixo entre as pernas a cauda atinge os jarretes ou é um pouco mais longa.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES:

    • Como um todo.: Vistos de frente são retos e não muito juntos. Os antebraços, visto de lado, são retas. A inclinação da escápula em relação à horizontal é de 45°.
    • Ombro: bem localizado.
    • Brazos: Bem colados ao tronco.
    • antebraços: Fortemente desenvolvidos e muscular.
    • Metacarpo: Ligeiramente elástica, forte, ligeiramente oblà­qua.
    • Pés dianteiros: Rodada; dedos fechados e inchados. Almofadas duras; unhas curtas, preto e forte.

    MEMBROS POSTERIORES:

    • Como um todo.: Vistos por trás são retos, paralelos e não muito juntos. Na posição natural, ângulos obtusos são formados entre a coxa e o osso ilíaco., entre a coxa e da perna (joelho), e entre a perna e o metatarso (Hock).
    • Coxa: Moderadamente longa, largura e pesadamente muscled.
    • Perna: Longo, forte, com muitos músculos, resistente.
    • Jarrete: Poderoso; bem angulado, não à­ngreme.
    • Pés traseiros: Um pouco mais de frente; também os dedos fechados, volumosos e pesados.

    Movimento:

    O Rottweiler é um m, mantendo suas costas fortes e com pouco movimento. O desenvolvimento do movimento é harmonioso, seguro, com força e graça, com passos de largo.

    Manto

    PELE: A cabeça apertada em toda a área da pele; formar pequenas rugas na testa quando o cão está em atenção.

    CABELO: Composto por camada externa e interna NAP. O cabelo de camada externa é meio longo, disco rà­gido, grossa e apertada; NAP interno não deve sobressair do cabelo externo. Na posterior, o cabelo é um pouco mais.

    COR: negro, com marcas de fogo bem definidas de cor pardo-rojizo brilhante nas bochechas, focinho, garganta, tórax e membros, bem como acima dos olhos e sob a cauda.



    Tamanho e peso:

    Machos:

    • Altura à  Cruz: 61-68 cm.
    • A partir de 61 - 62 cm: pequeno; de 63-64 cm: médio-.
    • A partir de 65-66 cm: grande (tamanho correto); de 67-68 cm: muito grande.
    • Peso: Aproximar: 50 kg.

    fêmeas:

    • Altura à  Cruz: 56-63 cm.
    • A partir de 56 - 57 cm: pequeno; de 58 - 59 cm: médio.
    • A partir de 60-61 cm: grande (tamanho correto); de 62-63 cm: muito grande.
    • Peso: Aproximar: 42 kg.


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    Aparência geral: Leve aparência geral, frágil; membro muito alto; ossos e músculos fracos.

    • Cabeça: Cabeça de cães, estreito, luz; muito curto ou muito longo, Tosca; Plano frontal; stop ausente ou pouco perceptà­vel.
    • Focinho: Pontiagudos ou longo; dividir o nariz; cana do nariz de tipo de borrego (convexo), ou deprimido (cà´ncavo); caña nasal caída (Eagle); Trufa manchada ou cor clara.
    • Lábios: Não juntos, -de-rosa ou manchados; Abrir o ângulo dos lábios.
    • mandíbulas: Mandà­bula estreita.
    • Dentes: Mordida de ferro.
    • Bochechas: Muito proeminentes.
    • Olhos: Clara, Deep, abaulamento ou redondo. Pálpebras soltas.
    • Orelhas: Muito baixo, pesado, longo, inclinando-se, dobrados para trás, así como separadas o de porte no uniforme.
    • Pescoço: Muito longo, delgado, músculos fracos, com a pele solta ou barbela.
    • Corpo: Muito longo, demasiado curto, estreito.
    • Voltar: Muito longo, fraco, passado devido ou pe (convexo).
    • Alcatra: Solta, demasiado curto, Long ou reto.
    • No peito: Peito com uma costela de apartamento, barril ou estreito, para trás.
    • Cola: Demasiado alta ou baixa implementação.
    • Membros anteriores: Juntos, não em linha reta; ombro à­ngreme; cotovelos não muito agarrados ao corpo ou separados; antebraços muito longos, curto ou à­ngreme; Metacarpo fraco ou forte; pés esmagados; dedos muito planos, carentes ou muito volumoso; Unhas de cor clara.
    • Membros posteriores: coxas planas; fechado ou tipo dicas de vaca; os ângulos muito agudos ou obtusos das articulações; esporas.
    • Pele: A pele do rosto enrugada.
    • Pelo: Macio; muito curto ou muito longo, ondulado; ausência de NAP interno.
    • Cor: Marcas de cor errada, muito grande, ou não claramente definidos.

    FALTAS DE ELIMINAÇÃO

    • Comportamento: Animais tà­midos, tímidos, covardes, agressivo, muito suspeito, nervoso e com medo de fotos que mostram.
    • Aparência geral: Investimento marcado na natureza sexual (que o macho tem características de uma fêmea ou vice-versa).
    • Dentes: Prognatismo superior ou inferior, arcade incisivo desviou; ausência de um dente incisivo, Bolota, um pré-molar ou um molar.
    • Olhos: Entropia, ectrópio, olhos amarelos; anisocromia (olhos de cores diferentes).
    • Cola: Quebrada, threaded, fortemente desviada lateralmente.
    • Pelo: Acentuadamente longos ou ondulados.
    • Cor: Qualquer discrepância da cor preta característica com manchas marrom-avermelhadas; manchas brancas.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcionais e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    TRADUÇÃO: Federação Canófila Mexicana a.c..

    As últimas alterações estão em negrito.

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Rott, Rottie (inglês).
    2. Rottweiler (Francês).
    3. Rottweiler Metzgerhund (alemão).
    4. Rottweiler Metzgerhund (português).
    5. Rottie, Rott (espanhol).

    ▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

    Rafeiro do Alentejo
    Portugal FCI 96 - Molossóides . Montanha

    Rafeiro do Alentejo

    O Rafeiro do Alentejo É um excelente cão de guarda nas fazendas e casas do Alentejo.

    Conteúdo

    História

    O Rafeiro do Alentejo (Mastim Alentejano), como o próprio nome sugere, vem da região portuguesa de Alentejo, estendendo-se a sul do rio Tejo até ao Algarve. o cão de raça, que dentro do FCI pertence ao grupo 2 (Molossóides), Subseção Mountain Dogs, tem uma longa história como cão pastor. Embora pouco se saiba sobre a origem exata dessa raça rara, seus pais devem ser encontrados nos cães molossianos do Oriente Médio. O Cão da Serra da Estrela (Star Mountain Dog), também de portugal, provavelmente também estava envolvido em sua origem.

    Nas planà­cies alentejanas, os pastores usavam Rafeiro do Alentejo pastorear e conduzir gado. O que mais, o intrépido amigo de quatro patas protegeu o rebanho que lhe foi confiado, evitando com segurança ataques de animais selvagens ou ladrões. Especialmente à  noite, o Rafeiro do Alentejo defendeu seu rebanho no sangue. Os grandes proprietários ricos apreciaram o cão imponente não apenas como um protetor vigilante, mas também como um símbolo de status de força e poder.

    À medida que a industrialização avançava e os grandes latifúndios diminuíam, o rafeiro ficou mais estranho. No inà­cio do século XX, cães deste tipo estavam quase extintos. Contudo, um pequeno círculo de entusiastas garantiu que a raça fosse preservada. Em 1940 um primeiro padrão de raça foi estabelecido. 14 anos mais tarde, Federação Cinológica Internacional (FCI) finalmente reconheceu a raça.

    Características físicas

    Quando o Rafeiro do Alentejo, ladrões de gado e animais selvagens fogem rapidamente: Quem iria querer mexer com um cachorro tão grande e poderoso?

    Com uma altura na cernelha de até 76 cm e um peso de aproximadamente 50 kg, o cão de raça portuguesa tem uma aparência muito marcante. Sua cabeça maciça e seu corpo forte e musculoso dão uma impressão defensiva.. Olhe com calma para o seu oponente com pequenos olhos castanhos, entre os quais há um ligeiro sulco, mas nada escapa do seu olhar atento.

    Apesar de sua forma volumosa e marcha um tanto pesada e lenta, o corpo do Rafeiro do Alentejo parece ser bastante longo do que largo. O pescoço oferece uma boa transição para o ombro, as costas são retas. A cauda é bem mobiliada e espessa na base, bastante baixo e forma uma ligeira curva ascendente quando excitado. Em posição de repouso, chega ao jarrete. Orelhas do Rafeiro eles são de tamanho médio e caem para um lado quando dobrados.

    A pelagem densa e suave do cão pastor português é de comprimento curto a médio e possui subpêlo abundante, oferecendo proteção confiável em todas as condições climáticas. O Rafeiro do Alentejo está disponà­vel em preto, Lobo cinzento, leonado ou amarelo com ou sem manchas brancas. Também é permitida uma cor de base branca com manchas amarelas., bem como espécimes tigrados de acordo com o padrão da raça.

    Caráter e habilidades

    À noite, o Rafeiro do Alentejo ele está no seu melhor momento: nada escapa do seu olhar atento, seu bom olfato e seus excelentes ouvidos. Quem ousar entrar em seu território é capturado sem aviso prévio e, Sim é necessário, atacado. Pastores que têm um Rafeiro eles não precisam mais temer ladrões ou caçadores.

    Como um cachorro de raça pura, cuja única tarefa é acompanhar e proteger sua família, o cão de raça portuguesa é completamente inadequado. Embora ele seja fiel e leal à  sua famà­lia, sua nitidez inata é difícil de controlar, mesmo com uma educação consistente. Depois de tudo, o inteligente e autoconfiante Rafeiro do Alentejo sempre foi usado para trabalhar e agir de forma independente. Contudo, a vontade de subordinar e obedecer não está entre seus pontos fortes.

    Quem quer manter um Rafeiro do Alentejo Você deve ser capaz de oferecer a ele um grande território no qual seu instinto vigilante e protetor possa viver de acordo com seu humor. Isso não significa, É claro, que alguém deveria deixar esse cachorro ir. Um proprietário responsável socializa e educa seu cão desde o inà­cio. Mostra claramente quem tem as rédeas em sua mão e onde estão seus limites. Ao mesmo tempo, ele também aceita que seu amigo de quatro patas precise de sua liberdade. O Rafeiro nunca se tornará um “bom cão de colo”.

    Compre um “Rafeiro do Alentejo”

    Os interessados ​​em um Rafeiro do Alentejo Às vezes, os puros-sangues precisam percorrer um longo caminho para encontrar um criador adequado. Contudo, pessoas que querem comprar esse cachorro por capricho, deve abster-se de comprá-lo. O Rafeiro é e continua sendo um excelente cão pastor e deve ser mantido nesse contexto. Quem quer torná-lo um cão de companhia adequado para a família, Você não está fazendo nenhum favor a si mesmo ou ao cachorro..

    Saúde e expectativa de vida de “Rafeiro do Alentejo”

    As doenças típicas da raça são pouco conhecidas devido à baixa propagação da raça. O Rafeiro é um cão muito robusto cuja expectativa de vida é comparativamente alta, de 12 - 14 anos. Contudo, como todos os cães de tamanho e formato, Você também pode ter problemas nas articulações, como displasia da articulação do quadril ou displasia do cotovelo.

    A dieta do “Rafeiro do Alentejo”

    Em princípio, esta raça não tem necessidades dietéticas específicas. Contudo, uma dieta equilibrada e saudável é, É claro, também importante para este cachorro – também ou especialmente em relação a possà­veis problemas articulares. Portanto, seguindo a dieta de cachorro de alta energia, um alimento com baixo teor de proteína deve ser dado primeiro para evitar que o cão jovem cresça muito rapidamente. No cão adulto, o valor energético dos alimentos pode aumentar novamente. Agora, carne fresca, através do qual a quantidade necessária de proteína animal é absorvida, deve principalmente encher a tigela de alimentação. Legumes frescos e arroz são adequados para um enfeite saudável. O peixe pode ser dado como uma alternativa à  carne.

    Classificações do "Rafeiro do Alentejo"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Rafeiro do Alentejo" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercà­cio, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nà­vel de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cão amigável ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Perda de pêlo ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cuidado ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Latindo ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Territorial ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigo dos gatos ⓘ

    Avaliado 2.0 fora de 5
    2.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 4.0 fora de 5
    4.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Adequado para crianças ⓘ

    Avaliado 3.0 fora de 5
    3.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 5.0 fora de 5
    5.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 1.0 fora de 5
    1.0 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI:
    • Grupo :
    • Seção : . .

    Federações:

    • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo Montanhês.
    • AKC – FSS
    • UKC – Cão de guarda

    Padrão da raça FCI "Rafeiro do Alentejo"

    Origem:
    Portugal

    Data de publicação do padrão original válido:
    04.11.2008

    Uso:

    É um excelente cão de guarda nas quintas alentejanas, e também é um cão pastor muito estimado. Sou eu



    Aparência geral:

    É um cão de grande porte, forte, rústico, sóbrio. De perfil convexilíneo poco acentuado. é sublongilinear (um pouco mais longo do que largo).

    • PROPORà‡à•ES IMPORTANTES: Retangular (Sub- longilíneo) com uma altura na cernelha um pouco menor que o comprimento de seu corpo.
    • A largura do crânio em relação ao comprimento da cabeça deve ter uma proporção de 1/ 2
    • O comprimento do focinho e do crânio deve ter uma proporção de 2 / 3
    • A profundidade do peito deve ser ligeiramente menor que a metade da altura na cernelha.


    Comportamento / temperamento:

    Um excelente cão de fazenda e cão de guarda de propriedade. Também é muito útil como protetor de gado, mais vigilante à noite, sendo muito sério quando confiado a qualquer território ou propriedade.

    Sua expressão é calma e confiante, nunca agresivo o tímido.

    Cabeça:

    Volumoso tendendo a ser sólido em proporção ao tamanho do cão, largo na parte de trás do crânio, estreito e menos convexo no focinho. O eixo craniofacial superior é moderadamente divergente.

    Região craniana:
    • Crânio: Largura; saliente em ambos os eixos. Os arcos superciliares não são proeminentes. O sulco frontal não é muito pronunciado entre os olhos e acima deles. A protrusão occipital é pouco aparente. O espaço interatrial é de curvatura regular e leve.
    • Nasofrontal depression (Stop): É pouco pronunciado

    Região facial:

    • Trufa: Oval e preto. Seu membro é ligeiramente truncado de cima para baixo e da frente para trás. Janelas nasais bem abertas.
    • Focinho: Seção transversal saliente. O perfil da ponte nasal é reto. O comprimento do focinho é menor que o do crânio. É de amplitude média.
    • Lábios: Ligeiramente inclinado na frente, sobreposto e bem dividido. eles são finos, empresa, com um perfil inferior ligeiramente curvo.
    • mandíbulas / Dentes: Strong, bem desenvolvido e bem oposto. Bite em tesoura, é aceito na braçadeira.
    • Bochechas: Ligeiramente evidente com zona massetérica proeminente. Olhos: Pequeno, elíptico quase raso. Eles são marrons (de preferência escuro), horizontal, e pouco. As pálpebras possuem pigmentação escura firme aderente aos olhos. expressão calma.

    Orelhas: Inserção média. Estão dobrados, pende para os lados e tem pouco movimento. Quando o animal está ativo, suas orelhas ficam dobradas, ereto na base e mais flexionado verticalmente. Eles são triangulares, pequeno e estreito na base; sua largura na base é igual ao comprimento do eixo mediano do pavilhão.

    PESCOà‡O: Bem colocado nos ombros, reta, curto, forte com barbela longitudinal simples e uniforme, proporcional ao tamanho.

    Pescoço:

    Bem colocado nos ombros, reta, curto, forte com barbela longitudinal simples e uniforme, proporcional ao tamanho.

    Corpo:

    É forte, bom muscular, um pouco mais longo do que sua altura na cernelha, volumoso.

    • linha superior: Derecha, quase nivelado, uma leve inclinação da parte posterior é tolerada.
    • Cruz: Não proeminente, bem conectado ao pescoço. Voltar: Ligeiramente inclinado, tendendo para a horizontal.
    • Lombo de porco: Reto e comprimento médio. É amplo, bem musculoso e ligeiramente volumoso.
    • Alcatra: Ligeiramente inclinado, tempo médio, largo e musculoso, em relação à  substância.
    • Peitoril: Não muito aparente, ampla.
    • No peito: Grande, bem abaixado ou ligeiramente acima do nà­vel do cotovelo.
    • Costelas: bem arqueado, ligeiramente inclinado para trás.
    • Barriga e quadris: Esterno quase horizontal. Não é estreito e prolonga a linha do esterno..

    Cola:

    É longo e grosso, conjunto médio seguindo a linha da alcatra. Tem uma curva na ponta, mas não é dobrado. Quando o cão está em repouso ele cai sob o jarrete; quando ativo, pode ficar torto.

    Extremidades

    MEMBROS ANTERIORES: São fortes, separado; visto de frente e de lado, eles estão bem posicionados.

    • Ombro: Strong, tempo médio, bem desenvolvida e muscular. Ângulo escápula-úmero aproximadamente 105º.
    • Braço: Strong, tempo médio, inclinado e musculoso.
    • Cotovelos: Colado ao peito, inclinando-se nem para dentro nem para fora. Ângulo rádio-umeral entre 130º e 135º.
    • Antebraço: É vertical, longo, grosso e bem musculoso.
    • Carpo: Espesso. Com boa articulação.
    • Metacarpo: É grosso, comprimento médio e ligeiramente inclinado. Pés anteriores: Eles não são esmagados. Os dedos são grossos e longos, eles estão bem fechados e não muito dobrados. As unhas são fortes e sua cor varia de acordo com o cabelo. As almofadas são grossas e resistentes.

    MEMBROS POSTERIORES: Strong, separado, e vistos por trás e de lado eles estão bem posicionados.

    • Coxa: Longo, Largura, músculos dificilmente observáveis. Ângulo do quadril - fêmur aproximadamente 105º.
    • articulação do joelho: Junta forte, em linha com o corpo sem inclinar ou sair, Ângulo fêmur-tíbia entre 125º e 130º. Perna: Um pouco inclinado e de comprimento médio. É musculoso. Jarrete: Médio alto. É magro. Ângulo tíbia-tarso aproximadamente 140º.
    • Metatarso: Espesso, comprimento médio, ligeiramente inclinado. Pode ter ergà´s simples ou duplos.
    • Pés de volta: Eles não são esmagados. Os dedos são grossos e longos, eles estão bem fechados, e eles não são muito curvados. As unhas são fortes e sua cor varia de acordo com o cabelo. As almofadas são fortes e resistentes.

    Movimento:

    Pesados, lento e ondulante sem exagero.

    Manto

    PELE: A pele é grossa e ligeiramente solta. As membranas mucosas são parcial ou totalmente pigmentadas de preto.

    • Pelo: Deve ser curto ou de preferência semilongo. É grosso, suave e densa. É distribuà­do uniformemente pelo corpo e se estende aos espaços interdigitais.
    • Cor: Preto, wolfhound, leonado ou amarelo. Branco com essas cores ou essas cores com branco, manchado, listrado ou tigrado.


    Tamanho e peso:

    Altura à  Cruz:

    • Machos: 66 - 74 cm.
    • fêmeas: 64 - 70 cm.

    Peso:

    • Machos: 45 - 60 kg.
    • fêmeas: 35 - 50 kg.


    Falhas:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Comportamento: Timidez.
    • Apariência geral: Aparência geral ruim, magreza, Obesidade.
    • Caña nasal: Longo, fechar, um pouco curvo de perfil com um nariz truncado verticalmente.
    • Leunea Superior: dorso encarpado o ensillado.
    • Gsemelhança: muita gota, longo, fechar.
    • Companhial-: Com inserto muito alto, ou muito baixo.
    • Antigatremidades: Jarrete de vaca, muito largo na frente, angulações erradas, falta de postura correta.
    • Pemisto é: Desproporcional ao tamanho do corpo, pé aberto ou pé de lebre,
    • Pelo: Mau aparência da pele Cabelo comprido, ondeado o alambrado.

    FALTAS GRAVES:

    • ApArience geral: Estrutura leve ou linfática.
    • Celes não estão vindo: Desproporcional ao tamanho do cão, falta de volume, pare pronunciado, crânio plano ou estreito, eixos faciais do crânio longitudinal superior paralelo
    • Ojos: Cor clara, não elíptico, inclinado, pálpebras frouxamente aderidas ao globo ocular.
    • Obares: Grande, arredondado, não dobrado, não pendurado, parcialmente amputada
    • Cuisto: Ausência de papada, muitos vincos ou queixo duplo.
    • Peco: Perto, costelas planas
    • Companhial-: Curvo quando em repouso, um gancho na ponta, corta Amputada.
    • Membranas mucosas: Ausência de pigmentação parcial externa da boca, pálpebras, lábios e nariz.
    • Ta mão: Machos: menos de 66 cm. ou mais que 75 cm. fêmeas: menos de 64 cm. ou mais que 71 cm

    FALHAS DE DESCALIFICANTES:

    • Agressividade ou extrema timidez.
    • Qualquer cão que mostre sinais claros de anormalidades físicas ou comportamentais deve ser desqualificado..
    • Tempemcidade: Atípico.
    • ApArience geral: Estrutura extremamente leve ou linfática.
    • Celes não estão vindo: Estreito e longo.
    • Caña nasal: excessivamente longo, o perfil arqueado.
    • Dementidades: Prognatismo superior ou inferior.
    • Ojos: Clara, de diferentes cores ou dimensões, parcialmente coberto pela terceira pálpebra.
    • Obares: Implantado alto ou baixo, arredondado ou grande.
    • Companhial-: Ausência (anúria).
    • Mucoso: ausência de cor preta no nariz, as janelas, boca e lábios (albinismo).
    • Pelo: Cetim.


    N.B.:
    • Os machos devem ter dois testículos de aparência normal totalmente descidos no escroto..
    • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para reprodução.

    TRADUÇÃO: Rafael Santiago (Porto Rico).

    Revisão técnica: Miguel Ángel Martinez (Federação Cinológica Argentina).

    Fonte: F.C.I - Federação Cinológica Internacional

    Nomes alternativos:

    1. Rafeiro do Alentejo, Alentejo-Mastiff, alentejo mastiff (inglês).
    2. mâtin de l’Alentejo, mastiff de l’Alentejo (Francês).
    3. Rafeiro do Alentejo, Rafeiro, Alentejo-Mastiff (alemão).
    4. Mastim Português, Mastim do Alentejo (português).
    5. Mastín del Alentejo (espanhol).

    Fotos:

    1 – Rafeiro do Alentejo por https://brit-petfood.com/hr/node/8006