▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Arara-canindé
Ara ararauna


Guacamayo azuliamarillo

Conteúdo

Descrição:

Guacamayo azuliamarillo

A partir de 86 cm. comprimento e um peso entre 995 e 1380 gramas.

O Arara-canindé (Ara ararauna) tem o frente e ambos os lados do cabeça mesmo por trás do olhos verde brilhante, desvaneceu-se para o ultramar brilhante azul na coroa e o nuca.

O partes superiores Azul brilhante no exterior. Abrigos da asa superior Azul brilhante no exterior; penas de voo Top azul violeta, Ouro amarelo de olive marrom para baixo; Dependendo da luz, o coverts infra-asa, amarelo.

Grande remendo amarelo nas laterais do pescoço e o abrigos de fones de ouvido arestas em frente por uma listra preta, para expandir-se para formar um patch preto na garganta.

Coberturas infracaudales blues. Supracaudales coverts suffusion roxo escuro no exterior; na parte inferior, o cauda amarelo dourado para olive marrom dependendo da luz; Dicas Nova pena do cauda listras largas.

Pico cinza escuro; Cere nua e remendo facial (incluindo lordes e bochechas mesmo por trás do olhos) branco atravessado por linhas estreitas de penas Preto em conhecimento e o bochechas Inà­cio (a pele de rosa o rosto, quando eles estão animados); à­ris amarelo pálido; pernas cinza escuro.

Ambos os sexos semelhantes.

O Juventude ter o asas e o cauda Café-grisacea e olhos pardos.

Habitat:

Eles habitam áreas com árvores de grandes porte, frequentemente perto da água, incluindo bordas de florestas úmidas de planície (principalmente florestas e pântanos, evitando a floresta de Várzea de tierra firme), mata de galeria na savana, Savana com árvores e palmeiras espalhadas, florestas pantanosas e áreas pantanosas com palmeiras (Mauritia flexuosa). Também bosque decà­duo longe da água no Colômbia e Panamá.

Alimentam-se por vezes em áreas mais abertas, posando no chão, por exemplo, para alimentação de frutos da palmeira.

Gregário. De um modo geral, observados em pares, grupos familiares ou em bandos de até 25 aves (algumas vezes muitos mais, especialmente perto a poleiros).

O Arara-canindé são observadas mais frequentemente pela manhã e à  tarde, a meio caminho entre os poleiros e áreas de alimentação.

Capoeiras comunais nas árvores.

Reprodução:

São monogâmico e eles geralmente formam um casal ao longo da vida.

Ninhos em um buraco no topo de uma palmeira morta (por exemplo, Mauritia flexuosa).

Reprodução entre os meses de fevereiro e março em Suriname; Entre Janeiro e maio de Trinidad (anteriormente); Entre dezembro e fevereiro em Colômbia (aves observadas em condições de reprodução). Postura observada em fevereiro de ovos Guiana e entre Novembro e Janeiro no Peru.

O Pà´r do sol, geralmente, é dois ou três ovos, incubado pela fêmea para poucos 28 dias, as crias deixam o ninho para o 90 dias após o nascimento.

Alimentos:

Eles se alimentam de uma grande variedade de frutas disponà­veis localmente (principalmente a partir de várias palmeiras), nozes, Couves de primavera, etc., elementos indicados incluindo frutos do Astrocaryum, Mauritia e as palmas das mãos Acrocomia, sementes de Platypodium grandiflorum, Sloanea, Brosimum, Foram, Spondias, Inga, Parkia, Hura crepitans e Enterolobium, néctar Combretum laxum e arilo de Hymenaea Courbaril.

O Arara-canindé Eles comem em silêncio na parte superior do dossel, muitas vezes perto de clareiras. Grandes bandos podem reunir-se em áreas de ribera, muitas vezes com outras espécies de papagaios, para complementar sua dieta com minerais que são ncuentran em solos argilosos.

Distribuição:

Sua distribuição é variada e descontà­nuos: Leste da Panamá e as terras baixas tropicais de América do Sul para o sudeste de Brasil, Bolívia e Paraguai.

Em Panamá, do alto do rio bayano (Talvez apenas uma vez) a leste do Darien principalmente na drenagem do Rio Tuira e o Rio Chucunaque.

Ao longo dos trópicos inferiores (alguns 500 (m)) em Colômbia; Aparentemente ausente do Valle del Cauca, Nariño, e as florestas úmidas do centro Choco.

Nas terras baixas do leste Equador, e talvez no inà­cio Guayas, na encosta do Pacífico.

Zona tropical de Venezuela, principalmente ao sul da Orinoco, em Monagas Só no litoral norte (por exemplo, a drenagem do rio amaná).

extinto em Trinidad a partir de 1970; escapa de aves em cativeiro, desde.

Planilhas e sistemas fluviais costeiras da Guianas e Suriname.

Generalizada em Brasil, quase extintos em Baía, Sul de Rio de Janeiro e em Santa Catarina, durante os anos 1950 o 1960; Eles permanecem no sudeste da Brasil somente no estado de São Paulo Western, como um pássaro errante de populações mais a oeste na região do Pantanal e as planà­cies de Bolívia e Peru.

Situação atual da Paraguai (Provavelmente nordeste, Talvez mais cedo no sul) Não está claro.

Os registros de Argentina continuar a ser corroborado.

Residente em geral, Mas com alguns movimentos de forrageamento temporada.

Localmente comum, mas, aparentemente, diminuição de Panamá.

Bastante comum em áreas menos perturbadas de Colômbia.

Escassa, irregular e diminuindo a oeste da Andes em Colômbia e Equador.

Locais em Venezuela.

A maior população do Arara-canindé Localiza-se na zona costeira de Suriname e parece ser muito comum no noroeste Guiana, muito menos numerosos no sul; local na Guiana Francesa devido a perseguição. Mais comum em partes Brasil (especialmente na Amazon), Mas mais raro em Pantanal. Localmente comum na área amazônica de Peru mas com uma queda drástica em torno dos principais centros de captura (por exemplo, Iquitos e Pucallpa).

Aparentemente raro Bolívia, na zona noroeste, mas comum (pelo menos localmente) no Oriente.

No século XV e provavelmente até o final do século XIX a sua área de distribuição abrangeu praticamente todos os a bacia do Caribe.

Conservação:


estado

• Lista vermelha atual de UICN: Pouco preocupante

• Tendência populacional: Diminuindo

O tamanho da população do mundo não foi quantificado, Mas esta espécie é descrita como ‘Raro‘ (Stotz et para o. 1996).

Não se consideram ameaçados, Embora é apreciado como gaiola de pássaro, e suas populações estão em declà­nio e vários estão extintos, incluindo o de Trinidad.

A espécie tem sofrido intenso comércio: a partir de 1981, Inà­cio de negociação Apêndice II da CITES, 55,531 os indivà­duos capturados na natureza foram registrados no comércio internacional (UNEP-WCMC CITES Comércio de Banco de Dados, Janeiro 2005).

Uma investigação pela ONU indica que a remoção dos filhotes de Arara-canindé, na Amazà´nia, excede o 26%, o que leva a exploração excessiva das espécies.
“Se uma ação já está sendo superexplorada, qualquer taxa e tipo de extração teria sérios efeitos sobre sua viabilidade e poderia levá-la rapidamente à extinção. A extração dos adultos, mesmo em populações saudáveis, é ainda mais crítica como uma taxa de 3% já produz população declà­nios, e se eles estão sendo submetidos simultaneamente a extração de pintos e adultos, as taxas de caça não devem exceder o 1% o 2% para que não haja risco de extinção”, Esteban Carrillo e Diego Fernando Builes portas explicou, autores da investigação.
Os gêneros Amazon (Loras) e Ara (araras) eles são particularmente vulneráveis, devido a fatores como suas baixas taxas reprodutivas, baixa sobrevivência das crias, idade tardia da primeira reprodução, grande proporção de adultos não reprodutores e requisitos específicos para a construção do ninho. Além disso, são os dois géneros mais desejados como animais de estimação, e cuja extração gera maiores “lucros” econômicos para os caçadores locais.
Em especial, a Arara-canindé (Ara ararauna), que é distribuà­da em florestas de baixa altitude do Panamá Centro da Bolà­via e do sudeste do Brasil, é comum, mas diminui de acordo com a atividade humana e extinções locais já.
A análise de sensibilidade no cenário de caça de adultos para artesanato mostra que esse tipo de extração pode ter efeitos profundos.. Através de um programa de modelagem, Determinou-se que apenas extrair o 3% de adultos, a taxa de crescimento transforma negativa, para extrair o 8% o adulto começa a ter possibilidade de extinção, e com taxas de extração iguais ou maiores para o 10%, a probabilidade de extinção da população a seguir 100 intervalos de anos entre 52% e 100%.

Pesquisadores alertam que a única forma de extração sustentável é a caça de subsistência, que é realizado com o objetivo de obter proteína animal ou subprodutos da caça para atender às necessidades de grupos humanos ligados ao meio rural. Da mesma maneira, eles precisavam de caçar para taxas de pintos são diminuà­das abaixo o 10%, para não afetar a viabilidade de população.
“A recomendação que fazemos é que sejam estabelecidas áreas protegidas que incluam seus importantes locais de nidificação e alimentação, como os salgados e os cananguchales., bem como incluir a espécie no Anexo I da Cites e proibir completamente seu comércio até que sejam realizados estudos e Análise de Viabilidade Populacional. (PVA, por sua sigla em inglês), que estabelecem as taxas e formas de extração sustentável”, concluem os pesquisadores.

(Por: Final/pbs/Fev/vbr) – agenciadenoticias.UNAL.edu.co

Degradação do habitat em América do Sul, poluição, desenvolvimento e exploração madeireira também estão afetando as populações de Arara-canindé.


"Arara-canindé" em cativeiro:

O Arara-canindé Eles têm grande popularidade como animais de estimação. São belas aves com comportamento complexo, e uma boa capacidade de imitar sons e palavras. São social e Inteligente e eles podem ser grandes companheiros de seus donos, Se bem geridos. (Zimbro, 1998)

No que respeita ao seu longevidade, Há registros anedóticos de animais mantidos como animais de estimação que viveram mais de 50 anos, Mas nada foi confirmado. Se tiver sido confirmado um espécime que viveu 43 anos em cativeiro. Em cativeiro, Estes animais têm sido conhecidos que eles podem ser criados a partir da 8 anos de idade.

Embora estas aves são recompensadores colegas, seu tamanho grande, a complexidade do seu comportamento e sua longevidade, Eles precisam ter um grande espaço e um grande compromisso. Sua captura em habitats nativos também inclui frequentemente a morte dos pais para obter seus filhotes., bem como a destruição de importantes árvores de nidificação.

Os resultados do comércio ilegal envolve muita destruição.

Nomes alternativos:

Blue-and-yellow Macaw, Blue & Yellow Macaw, Blue and yellow Macaw, Blue-yellow Macaw (inglês).
Ara bleu, Ara ararauna, Ara bleu et jaune, Ara bleu et or (Francês).
Gelbbrustara, Ararauna (alemão).
Arara-canindé, arara-amarela, arara-azul, arara-de-barriga-amarela, araraí, ararauna, arari, Canindé (português).
Guacamaya Azuliamarilla, Guacamayo Azul y Amarillo, Guacamayo Azulamarillo, Guacamayo azuliamarillo, Papagayo amarillo, Paraba azul amarillo (espanhol).
Guacamayo, Guacamaya azul, Papagayo, Guacamaya pechiamarilla (colombiano).
Guacamaya azuliamarillo, Guacamayo pecho amarillo (equatoriano).
Paraba azul (boliviano).
Canindé (Guarayo).
Ararakáng (Guarani).

Classificação científica:

Carl Linnaeus
Carl Linnaeus

Ordem: Psittaciformes
Famà­lia: Psittacidae
Gênero: ARA
Nome científico: Ara ararauna
Citação: (Linnaeus, 1758)
Protonimo: Psittacus Ararauna

Và­deos do "Arara-canindé"

“Arara-canindé” (Ara ararauna)


Espécies do gênero Ara

  • Ara ararauna
  • Ara glaucogularis
  • Ara militaris
  • —- Ara militaris bolivianus
  • —- Ara militaris mexicanus
  • —- Ara militaris militaris
  • Ara ambiguus
  • —- Ara ambiguus ambiguus
  • —- Ara ambiguus guayaquilensis
  • Ara macao
  • —- Ara macao cyanopterus
  • —- Ara macao macao
  • Ara chloropterus
  • Ara tricolor † (extinguido)
  • Ara rubrogenys
  • Ara severus

  • Fontes:

    Avibase
    Papagaios do Mundo - Forshaw Joseph M
    Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
    Birdlife
    Livro, Papagaios, papagaios e Araras.

    Fotos:

    (1) – Arara azul-e-amarela no zoológico de Cincinnati, EUA por Ted (Originalmente postado no Flickr como DSC_0389) [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (2) – Uma arara-azul-e-amarelo (também conhecido como a arara azul e dourado) no zoológico de Gramado, Rio Grande do Sul, Brasil por diegodobelo (Jardim zoológico de GramadoUploaded por Snowmanradio) [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (3) – Guacamayo azul y amarillo por, Luc Viatour [GFDL, CC POR 2.0 ou CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons
    (4) – Retrato de uma arara-azul-e-amarelo (Ara ararauna) na Vogelburg (Parque das aves) Hochtaunus, Siezenheim, Alemanha – Wikipédia
    (5) – Ara ararauna Arara-canindé de UO por não legà­vel por máquina autor fornecido. Observatore assumida (com base em reivindicações de direitos autorais). [GFDL ou CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons
    (6) – Arara azul e amarelo (Ara ararauna) in Santa Fé do Sul, São Paulo State, Brasil por Miguelrangeljr (Próprio trabalho) [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons

    Sons: (Xeno-canto)

    5/5 (1 Reveja)

    Deixar um comentário