Papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) - Aves exóticas | Mascote

Postado por Mascote | 27 Fevereiro 2017

- Amazona brasiliensis

Papagaio-de-cara-roxa

Descrição:

37 cm. comprimento e 430 gramas.

Papagaio-de-cara-roxa

O Papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) tem frente, frente coroa e lordes, Red; penas vermelhas subsequentes coroa com pontas roxas; bochechas, abrigos de fones de ouvido, lados pescoço e garganta, de cor azul malva; atrás do coroa e nuca, verde com pontas pretas.

Partes superiores Verde, algumas penas Grupa com pontos amarelos. O média, grandes coberturas e o secundário interno claramente aparecem amarelo; frente a borda da área vermelho e amarelo; primário cinzento-preto, secundário Verde, azul de giro para as pontas. Sob o asas, verde amarelado; penas de voo de cor preta e azul na base de redes internas. Partes inferiores verde amarelado, pálida em coberteras infracaudales. Cauda verde com pontas verde-amarelas largas, penas laterais basicamente marcado com azul violeta em redes externas e com a ponta do verde amarelada com uma grande banda subterminal Vermelho. Pico chifre pálido com ponta escura; íris Orange; pernas rosa-cinzenta.

Ambos os sexos s√£o semelhantes. O imaturo √Č menos extensa no vermelho cabe√ßa, um plumagem mais escuro total e √≠ris mais escuro.

  • Som do Papagaio-de-cara-roxa.

nota taxon√īmica:

O estudo molecular sugere que esta espécie é mais próximo do Curica (Amazona amazonica). Anteriormente, pensava para formar um grupo com Papagaio-de-bochecha-azul (Amazona dufresniana) e o Chauá (Amazona rhodocorytha), e foi tratado como conespecífico com um ou ambos. Monotípico.

Habitat:

O Papagaio-de-cara-roxa habita em uma √°rea restrita ou floresta de plan√≠cie costeira e zonas h√ļmidas com esp√©cies raras e diversidade estrutural, incluindo florestas tropicais de terras baixas, restinga, p√Ęntanos de √°gua doce e manguezais. Os seus habitats costeiros preferenciais t√™m redes de canais complexos, p√Ęntanos e zonas h√ļmidas. Entre as √°rvores caracter√≠sticas de seu habitat da floresta est√£o inclu√≠dos Luehea e Andira, enquanto a vegeta√ß√£o das ilhas, onde dormem e ra√ßa, Eles s√£o dominadas por v√°rias esp√©cies Planta hal√≥fita e forma√ß√Ķes restinga.

Aparentemente, algumas aves estão praticamente vivendo em florestas inundadas, provavelmente devido a uma maior disponibilidade de ninhos. presença simpátrico e parceria com o papagaio-da-serra (Amazona pretrei) em florestas Araucária, provavelmente errado. Vive em altitudes não superior a 300-400 m, Embora existam registros de 700 metros em Paraná. Forman abrigos comunais (muitas vezes em manguezais) durante, pelo menos, uma parte do ano, com mais de 750 aves relatados em uma reunião (1985).

Reprodução:

Eles se aninham na cavidade de uma vida ou √°rvore morta, por exemplo, palmas Jeriv√° (Syagrus romanzoffianum) e Guanandi (Callophyllum Brasiliense) e ninhos ocasionalmente arb√≥reas de cupins; altura em geral, mas registrado somente um ninho 1 metro acima da √°gua da enchente. Geralmente √© jogado em √°reas inundadas ou pantanosas, incluindo manguezais. √Čpoca de reprodu√ß√£o em setembro-fevereiro, em alguns casos, em abril. Embreagem 5-4 ovos. Os ovos s√£o escotilha durante 27 um. 28 d√≠as, e que o per√≠odo √© pensado para abandonar o ninho duro 50 um. 55 d√≠as

Alimentos:

Os frutos de Callophyllum Brasiliense Eles s√£o considerados de import√Ęncia consider√°vel na dieta do Papagaio-de-cara-roxa, com frutas Syagrus romanzoffianum e cattleyanum Psidium tamb√©m tomadas em quantidade; outros alimentos registrados incluem flores, frutos do Erythrina speciosa, frutos do Euphorbia e Myrcia e insetos em frutas. Eles se alimentam em pares ou em grupos de at√© 20 aves.

Distribuição e estatuto:

Tama√Īo de su √°rea de distribuci√≥n (reproductor/residente): 10.100 km2

O Amazona Colirroja et está confinado a uma pequena área no litoral sudeste de Brasil, nos estados de São Paulo e Paraná. Nas zonas costeiras São Paulo Estende-se ao sudoeste de Itanhaém, incluindo o isla Comprida e o Ilha do Cardoso, e praticamente todas as áreas costeiras de países vizinhos Paraná, De Guaraquecaba, Antonina e Paianagua, até Guaratuba e várias ilhas adjacentes, por exemplo, Ilha do Mel.

Possivelmente eles habitam extremo nordeste Santa Catarina, adjacente ao Paran√°, mas n√£o h√° registros confi√°veis. Um antigo recorde Rio Grande do Sul parece improv√°vel. possivelmente algum movimentos sazonais inferior no Inverno (Maio-agosto).

O r√°pido decl√≠nio na popula√ß√£o no s√©culo XX, √© devido em parte √† A perda de habitat, com √°reas mais densamente povoadas e desmatada, os restantes amea√ßados s√£o dadas por urbaniza√ß√£o (por exemplo, em isla Comprida), o corte de √°rvores nidifica√ß√£o e alimenta√ß√£o, bem como a Palmas Para uso humano (constru√ß√£o naval e comida) e o convers√£o de zonas h√ļmidas para os b√ļfalos de √°gua e produ√ß√£o de arroz (aves tamb√©m enfrentam a concorr√™ncia de animais de pasto para o consumo de frutas Erythrina speciosa). No entanto, explora√ß√£o humana directa das esp√©cies n√£o √© agora um problema menos grave, alguns relacionados com a sua ca√ßa para alimentar, embora a maioria sofre sua captura ilegal para o com√©rcio. Um estudo recente 49 mostrou que os ninhos 41 deles foram ilegalmente roubado seus filhotes, Enquanto o 1,27% habitat dispon√≠vel foi perdido apenas em 1993.

popula√ß√£o selvagem total Estima-se em 3.600 aves (1995) com r√°pido decl√≠nio de v√°rias centenas Previsto. √°rea de distribui√ß√£o, provavelmente n√£o mais do que 6.000 km2, com grandes partes desta extens√£o suscet√≠veis √† eleva√ß√£o do n√≠vel do mar causados ‚Äč‚Äčpelas altera√ß√Ķes clim√°ticas.

protegido pela legislação nacional. Vivem em várias áreas protegidas (por exemplo, Ilha do Cardoso, Sáo Paulo), mas neles há apenas uma proporção muito pequena de aves.

Conservação:

‚ÄĘ Atual categoria da lista vermelha do UICN: Vulner√°veis.

‚ÄĘ Tend√™ncia de popula√ß√£o: Aumentando.

‚ÄĘ Tamanho da popula√ß√£o : 6000-6700.

  • Justifica√ß√£o da categoria da lista vermelha

A captura de com√©rcio gaiola de p√°ssaro e o A perda de habitat s√£o as principais amea√ßas a esta esp√©cie. Apesar da forte press√£o para capturar in√≠cio dos anos noventa, Acredita-se que a gama de esp√©cies permaneceu essencialmente a mesma, e as popula√ß√Ķes mantiveram-se est√°veis ‚Äč‚Äčou ca√≠ram menos acentuadamente do que se temia, de acordo com uma estimativa recente sugere um aumento da popula√ß√£o. Devido √† sua pequena gama de reprodu√ß√£o e altamente fragmentado habitat, a esp√©cie pode ser considerada Vulner√°veis.

Projeto de Conservação do Papagaio-da-cara-roxa
Amazona brasiliensis - Papagaio-da-cara-roxa - Red Parrot-tailled

  • Justifica√ß√£o da popula√ß√£o

As contagens de inverno em 2015 registado 7.464 e indiv√≠duos em Paran√° 1.712 en S√£o Paulo, com ambas as popula√ß√Ķes continuam a aumentar (D. Waugh em alguns ., 2015). O popula√ß√£o Estima-se, Por conseguinte, entre 9.000 e 10.000 indiv√≠duos, equivalente aproximadamente a 6.000 um. 6.700 indiv√≠duos maduros.

  • Justifica√ß√£o da tend√™ncia

Suspeita-se que o medidas de conservação longo prazo contribuíram para uma recente aumento da população a uma taxa não quantificada, embora a fragmentação do habitat e caça furtiva permanecem ameaças significativas (Waugh 2006).

Ameaças
    No munic√≠pio de Canan√©ia (um quarto da distribui√ß√£o das esp√©cies) (Freire 1994), Ele foi capturado durante o per√≠odo de cria√ß√£o 1991-1992 para o com√©rcio interno e (especialmente) internacional, com 356 aves. De 47 ninhos controlados entre 1990 e 1994, seis eram naturalmente padr√£o e o outro 41 roubado por humanos (Freire 1997). cavidades de ninhos s√£o quase sempre danificado quando os filhotes s√£o capturados, redu√ß√£o do n√ļmero dispon√≠vel (Freire 1994). A perda de habitat persistir para a constru√ß√£o naval, planta√ß√Ķes de banana, gado e b√ļfalo e praia casas (Lalime 1999, Snyder et ao., 2000). Eles cortaram o Palmitos para o processamento em Guaraque√ßaba (Lalime 1999). A proposta de constru√ß√£o de uma ponte para Ilha Comprida aumentar a press√£o da convers√£o turismo e habitat (Snyder et ao., 2000).
A√ß√Ķes de conserva√ß√£o em curso
    CITES Ap√™ndice I e II e protegida pela legisla√ß√£o brasileira. Esta esp√©cie n√£o √© considerada de interesse de conserva√ß√£o de √Ęmbito nacional no Brasil (MMA 2014). Eles s√£o distribu√≠dos dentro 15 √°reas protegidas, mas estas n√£o se aplicam localmente (Freire 1994, Lalime 1999). O Parque Nacional do Superagui, no Paran√°, √Č um basti√£o para a protec√ß√£o das esp√©cies (R. Bocon em um pouco., 2006). A cria√ß√£o de novas reservas √© prejudicada por interesses econ√≥micos (Freire 1994). V√°rios programas est√£o a aumentar a consci√™ncia local (Freire 1994, Lalime 1999 , P√°dua et al. 2001). projetos de conserva√ß√£o e √°reas protegidas criadas na √°rea da distribui√ß√£o das esp√©cies parecem estar pagando, embora ainda existam armadilhas. L√° livros geneal√≥gicos e programas de reprodu√ß√£o em cativeiro de sucesso na Uni√£o Europeia e no Brasil (Lucker 1998) ea presta√ß√£o de ninhos artificiais e repara√ß√£o de cavidades de nidifica√ß√£o naturais est√° a melhorar o sucesso reprodutivo em estado selvagem (Waugh 2006). Projeto Conserva√ß√£o da Amaz√īnia Redstart est√° monitorando a popula√ß√£o no Paran√° (R. Bocon em um pouco., 2006).
A√ß√Ķes de conserva√ß√£o propostas
    Realizar pesquisas para monitorar tend√™ncias populacionais e apoiar programas de reprodu√ß√£o em cativeiro. taxas de desconto de monitoramento para o com√©rcio. Monitorar os n√≠veis de com√©rcio. Monitorar as taxas de perda e degrada√ß√£o do habitat. Aplicar as leis sobre tr√°fico, especialmente nos caminhos para as ilhas de reprodu√ß√£o (Lalime 1997, Lalime 1999). efetivamente proteger as reservas existentes (Lalime 1997, Lalime 1999). nomeia formalmente o Comprida Parque Estadual da Ilha e Esta√ß√£o Ecol√≥gica Itapanhapina (Snyder et ao., 2000). Expandir o Parque Nacional Superag√ľi para incluir a Ilha do Pinheiro (Snyder et ao., 2000). Reflorestar ilhas de reprodu√ß√£o (Lalime 1999). Continuar e expandir os esfor√ßos de sensibiliza√ß√£o (Lalime 1999).
Em cativeiro:

CITES apêndice I e II e protegida pela legislação brasileira.

Cada amostra cativas desta esp√©cie que √© capaz de reproduzir, √Č colocado numa programa bem gerida cria√ß√£o em cativeiro e n√£o ser vendido como um animal de estima√ß√£o, a fim de assegurar sobreviv√™ncia a longo prazo.

Nomes alternativos:


- Blue-cheeked Parrot, Blue-faced Parrot, Brazilian Green Amazon, Brazilian Green Parrot, Red tailed Parrot, Red-tailed Amazon, Red-tailed Parrot (inglés).
- Amazone à joues bleues (francés).
- Rotschwanzamazone (alem√°n).
- papagaio, papagaio-de-cara-roxa (portugués).
- Amazona Brasilera, Amazona Colirroja (espa√Īol).
- Marreco ananai (Brasil)

Carl Linnaeus

Classificação científica:

- Orden: Psittaciformes
- Familia: Psittacidae
- Genus: Amazona
- Nombre científico: Amazona brasiliensis
- Citation: (Linnaeus, 1758)
- Protónimo: Psittacus brasiliensis

Imagens Papagaio-de-cara-roxa:

Papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis)

Fontes:

Avibase
– Papagaios do mundo ‚Äď Joseph Vaz M
– Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
BirdLife

Fotos:

(1) РA Vermelho-atado Amazon no Parque das Aves, Foz do Iguaçu, Brasil Por Kee Yip de Union City, Califórnia, E.U.A. (IMG_4509_P1040018) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
(2) РUm juvenil Vermelho-atado Amazon, que está segurando algo em seu pé direito, provavelmente para mastigar ou comê-lo por writhedhornbill (originalmente carregada no Flickr como amazon atado vermelho) [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
(3) РVermelho-atado Amazon (Amazona brasiliensis) Parque das Aves, Foz do Iguaçu, Brasil Por http://www.birdphotos.com (Próprio trabalho) [GFDL ou CC POR 3.0], via Wikimedia Commons
(4) – Red-tailed Amazon at a zoo By Elcio Ferreira [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
(5) РA Vermelho-atado Amazon no Parque das Aves, Foz do Iguaçu, Brasil por Chad Bordes (Picasa Web Albums) [CC POR 3.0], via Wikimedia Commons
(6) – CHEYSOTIS erythrura por Zoological Society of London.; Zoological Society of London. [CC POR 2.0 ou de dom√≠nio p√ļblico], via Wikimedia Commons

Sons: Antonio Silveira, XC109467. acessível www.xeno-canto.org/109467

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.

print friendly, PDF e e-mail



Vídeo Papagaio-de-cara-roxa

Anatomia do Psitacidae


Anatomia-papagaios-pt

Espécies del género Amazona

Utilização de cookies

Este web site utiliza cookies para que voc√™ tenha a melhor experi√™ncia de usu√°rio. Se voc√™ continuar navegando voc√™ est√° dando seu consentimento para a aceita√ß√£o dos cookies acima mencionados e a aceita√ß√£o de nosso pol√≠tica de cookies, Clique no link para obter mais informa√ß√Ķes.cookies de plugin

ACEITAR
Aviso de cookies
lightbox WordPress