Leão da Rodésia
Zimbabue FCI 146 . Raças semelhantes

Perro crestado rodesiano

O Leão da Rodésia Ele é fiel e inseparável de seu proprietário e o parceiro de ambiente familiar.

Conteúdo

História

O Leão da Rodésia é um descendente dos cães semi-selvagens usados ​​mais do que 500 anos para as cidades Khoikhoi e Hottentot na África do Sul. Esses ancestrais já tinham a mesma cor do trigo (um tom de amarelo) e especialmente a distinta crista dorsal, feito de cabelo crescendo na direção oposta na coluna.

Quando os colonos holandeses chegaram no século 17, eles foram acompanhados por muitos cães para ajudá-los a se estabelecer nessas regiões difíceis. Terriers, corridas de galgos, molosos, cães de caça…: todos tiveram dificuldade em se ajustar ao clima africano, falta de água e doenças transmitidas em particular pela Moscou Tsetsé. A necessidade de cruzar cães europeus com a raça local rapidamente se tornou evidente..

Os cães dessas cruzes ajudaram os fazendeiros a caçar animais selvagens, desde os menores pássaros até grandes mamíferos como leões. Eles também forneceram proteção em áreas isoladas e colocaram animais potencialmente perigosos em fuga., como leopardos e babuínos.

Com a chegada dos ingleses no século 19, muitos boers (colonos de origem holandesa) eles se mudaram para o norte, para a área conhecida como Rodésia, que agora é o Zimbábue. Foi aí que a história da raça realmente começou., quando o reverendo Charles Helm (1844-1915) trouxe duas mulheres para a Fonte da Esperança, uma missão perto da cidade de Bulawayo. Foram eles que iniciaram o programa de melhoramento da raça.

Na verdade, o famoso caçador de leões Cornelius van Rooyen morava nas proximidades e decidiu incorporar esses cães em sua matilha para caçar o rei dos animais. Iniciou um programa de melhoramento, em que eles foram usados Collies e o Dogue alemão dar para Leão da Rodésia sua aparência atual.

As façanhas deste cachorro, capaz de correr por horas com seu mestre a cavalo, mas também de encurralar o leão até que o caçador chegasse, tornou rapidamente popular na região. Sua população explodiu, e muitos jovens nasceram. Um criador chamado Francis Richard Barnes fundou o primeiro clube da raça em 1922 em Bulawayo, e escreveu o primeiro padrão do então Cão Leão da Rodésia. Este padrão foi aceito em 1926 pelo South African Kennel Union, a organização de referência do país (hoje em dia a KUSA, pura Kennel Union of Southern Africa). No entanto, por ocasião deste reconhecimento oficial da raça, a organização decidiu mudar o nome para Rhodesian Ridgback.

A raça surgiu na Europa e nos Estados Unidos na década de 1930, Mas não foi até depois da Segunda Guerra Mundial que realmente se enraizou. The British Kennel Club (KC) foi o primeiro a reconhecê-lo em 1954, seguido um ano depois pela Fédération Cynologique Internationale (FCI) e o American Kennel Club (AKC) em 1955. Não foi até 1980 que o American United Kennel Club (UKC) ele fez o mesmo. No entanto, Todas as principais organizações caninas do mundo hoje reconhecem o Leão da Rodésia: é o caso do Canadian Kennel Club (CKC) em particular.

Sua situação atual em seu país de origem é paradoxal. Embora seja provavelmente o cão mais difundido na África do Sul, criadores estão passando por muitas dificuldades devido à redução do pool genético. Assim, estima-se que apenas uma ninhada em vinte está registrada na KUSA, e pode ser considerado de raça pura. como resultado disso, as características deste cachorro estão se perdendo, e mais e mais cruzamentos dão origem a indivíduos que estão longe do padrão.

No entanto, o Leão da Rodésia está muito presente no resto do mundo e goza de certa popularidade. Nos Estados Unidos, as estatísticas de registro anual com o AKC o colocam em uma respeitável 40ª posição (quase 200), e quase ganhou 20 lugares desde o início do século 21. Na Grã-Bretanha, o KC registra entre 1000 e 1200 nascimentos por ano.

Características físicas

O padrão da raça indica que os homens devem ser entre 63 e 68 cm à altura da Cruz, pesando entre 36 e 41 kg, e as fêmeas ligeiramente menores, de 61 - 66 cm. de altura e um peso de entre 29 e 34 kg.

Seu peso varia entre 30 e 39 kg, sua pelage é curto, densa, Lisa e brilhante, sem ser lanoso ou sedoso.

Ele tem, como um recurso, um Crista em sua coluna, formada por pêlos que crescem em direção oposta ao resto da pele.

O cume deve ser claramente definido e simétrico, mais perto do quadril. Deve iniciar imediatamente por trás dos ombros e continuar até os ossos do quadril (Grupa).

O cume só deve ter duas coroas, idêntico e oposta. O comprimento da coroa não pode exceder a 1/3 o comprimento total do cume ou ridge. Uma boa média da largura do mesmo é de 5 cm.

O Leão da Rodésia é um cachorro de boa presença, forte, muscular, Agile e ativo, aparência simétrica, equilibrado e bem equilibrado.

Um adulto Ridgeback é um cão bonito, bem plantado e Atlético, capaz de viajar longas distâncias com uma velocidade adequada. Ele enfatiza sua agilidade, elegância e força sem a enorme tendência.

O pernas frente são retos e fortes, ossos fortes, O que o torna um animal extremamente resistente.

O padrão da raça aceita o cores variando de trigo pálido vermelho.

A cor do focinho Ele pode ser preto ou marrom. Ele suporta uma pequena mancha branca no peito e dedos do pé da frente ou pernas traseiras.

Os caçadores de África do Sul descobriram que o Ridgeback, no Pack, eles foram muito eficazes contra os leões, originários, bem como um segundo nome para esta corrida: “o Leão Africano Hunter”.

O Leão da Rodésia adapta-se perfeitamente ao ambiente das estepes africanas. Ele pode suportar altas temperaturas, como o frio da noite.

Isto é resistente para picadas de insetos e podem ficar sem água e alimento mais de 24 horas.

Caráter e habilidades

Ele é muito inteligente. Absolutamente leal e inseparável de seu parceiro de ambiente proprietário e família. Paciente com crianças (Embora, por causa de seu tamanho e força, indicou que eles devem ser monitorados durante seus jogos) e nunca agressiva.

Segundo uma lenda popular, a crista de Leão da Rodésia é a marca da pata de um leão.

Ele é reservado com estranhos. É comum confundir sua crista com a idéia de que o cão é Bristly, Isso muitas vezes interpretam mal sua atitude.

Em geral, o Leão da Rodésia é um cão animada, Alegre, brincalhão e muito corajoso.

Não nos esqueçamos de que ele foi selecionado para o Caça de leões. Desde a sua criação, sua missão era descobrir o Leão com seus movimentos latindo e enganosos, como você amagues e vazamentos iria atrair sua presa, até que ele está na mira da arma do caçador.

Educação “Leão da Rodésia”

A socialização de Leão da Rodésia deve começar nas primeiras semanas para ajudá-lo a se tornar um adulto calmo e equilibrado. Conhecendo muitas pessoas (vizinhos, amigos, família, concessionários…) e ao cruzar com todos os tipos de companheiros, se acostuma com as interações sociais e aprende a não ceder à sua desconfiança natural do que lhe é desconhecido.

Sua educação pode começar desde os primeiros meses, e é importante ensinar rapidamente o seu cão a andar na coleira. Porque seu instinto de caça está profundamente enraizado, tende a correr atrás de todos os pequenos animais e deve sempre ser mantido na coleira quando não estiver em uma área fechada.

É igualmente essencial ensiná-lo rapidamente a obediência, para que aprenda a ouvir seu mestre e a cumprir suas ordens., seja quando você está prestes a perseguir um gato que passa ou em qualquer outra ocasião. Ele é muito inteligente e teimoso, e tende a fazer o que gosta. Precisa de um mestre firme e autorizado, quem sabe como fazer seu cachorro respeitar você. Adicione a isso seu tamanho imponente e é fácil ver por que não é adequado para iniciantes.. Por outro lado, um professor experiente pode usar sua inteligência e proximidade com sua família para lhe ensinar muitos truques. É por isso que este cão frequentemente brilha em competições esportivas caninas, especialmente em obediência ou agilidade.

Em qualquer caso., métodos de treinamento tradicionais saem pela culatra neste cão, uma vez que prejudicariam o vínculo entre o cão e seu dono. Por outro lado, o reforço positivo tem resultados espetaculares em manter o cão motivado e fortalecer a relação humano-animal. No entanto, para evitar o tédio e evitar que o animal seja menos receptivo, é melhor optar por sessões curtas e lúdicas, mesmo que isso signifique torná-los mais frequentes.

Além disso, é aconselhável acostumá-lo a ser manuseado desde muito jovem, seja para sessões de preparação ou visitas ao veterinário. Na verdade, dado seu tamanho, rapidamente se tornaria pesado se ele tivesse a ideia de não ser muito conciliador em tais circunstâncias, como um adulto.

Último mas não menos importante, dada a sua ganância e os riscos que acarreta para a sua saúde, também é melhor ensiná-lo desde tenra idade a ficar satisfeito com o que lhe é dado, e não o deixe mendigar ou roubar comida na mesa, em armários ou mesmo em latas de lixo.

Saúde “Leão da Rodésia”

O Leão da Rodésia é bastante robusto, com uma expectativa de vida de 10 - 12 anos, o que é bastante normal para uma raça deste tamanho.

Eles são muito resistentes ao calor e à seca, mas eles também toleram o frio muito bem, contanto que a temperatura não caia abaixo 0 graus Celsius. Por outro lado, não gosta de água e odeia chuva. Não deve ser deixado do lado de fora ou pendurado quando chove. Pode não gostar de áreas úmidas ou muito frias, então outra escolha de raça parece ser a melhor opção.

Apesar de sua boa saúde geral, estão particularmente expostos a certas doenças:

Displasia do quadril e displasia do cotovelo, frequentemente malformações articulares hereditárias que podem causar dificuldades de locomoção mais ou menos graves, dependendo da gravidade;

  • dilatação-torção do estômago, também comum em cães grandes, o que pode ser fatal se um veterinário não intervir rapidamente. Na maioria das vezes é devido à ingestão muito rápida de grandes quantidades de alimentos;
    Hipotireoidismo, um problema hormonal na glândula tireóide que causa ganho de peso e fadiga geral. Esta doença ainda é rara na população da raça, mas parece estar em alta;
  • seio dermóide, um buraco nas costas por onde as impurezas podem entrar na espinha. Este problema hereditário pode levar a infecções graves e potencialmente fatais. A cirurgia pode resolver o problema, Mas nem sempre. Embora seja bastante raro, esta malformação é muito mais comum no Leão da Rodésia do que em outras corridas, embora os indivíduos afetados sejam sistematicamente excluídos da reprodução;
  • Mielopatia degenerativa, uma deterioração progressiva da medula espinhal que é paralisante e fatal. No entanto, ainda muito estranho;
    problemas oftalmológicos (cascata, atrofia progressiva da retina, persistência da membrana pupilar, entrópio…), mais particularmente dentro de certas linhas;
  • Outras doenças graves foram relatadas no Leão da Rodésia, mas eles ainda são muito raros e não parecem afetar esses cães mais do que outras raças: é o caso da abiotrofia cerebelar, malformação cervical, anemia hemolítica, onicodistrofia lupóide, hemangiossarcoma ou doença de von Willebrand.

    No entanto, esta longa lista não deve esconder o fato de que, de acordo com um estudo realizado em 2004 quase quase 200 indivíduos do Kennel Club e da British Small Animal Veterinary Association, as principais causas de mortalidade nesta raça são câncer e idade avançada, responsável por metade das mortes.

    Para reduzir o risco de doenças hereditárias e aumentar as chances de adotar um cachorro saudável, é recomendado ir a um criador de cães Leão da Rodésia sério e responsável. Você deve apresentar um certificado emitido por um veterinário atestando que o animal está bem de saúde, os detalhes das vacinações realizadas (registrado no prontuário de saúde ou na caderneta de vacinação), bem como os resultados dos testes genéticos realizados que comprovam a boa saúde do cachorro e dos pais.

    Como todas as raças de cães com orelhas caídas, o Leão da Rodésia estão em maior risco de infecção nesta área. Por conseguinte, Você precisa limpar regularmente seus ouvidos com um pano limpo para remover a sujeira e evitar problemas.

    Outro risco a que você está exposto é a obesidade. Bem ganancioso, você tem tendência a ficar acima do peso se não conseguir se exercitar como deveria. Somente seu dono pode ajudá-lo a manter seu peso em forma, mantê-lo ativo e garantir que ele não coma mais do que o necessário.

    O seu peso é uma das coisas que o veterinário olha durante as visitas de rotina. Como com qualquer cachorro, estes devem ser pelo menos uma vez por ano, uma vez que também e acima de tudo permitem a detecção precoce de qualquer problema, bem como certificar-se de que você se mantém atualizado com suas vacinas.

    Limpeza “Leão da Rodésia”

    A pelagem do Leão da Rodésia é particularmente fácil de cuidar, já que seu casaco curto só precisa de uma rápida escovação semanal. No entanto, eles mudam na primavera e no outono, quando é aconselhável aumentar a frequência de escovagem para remover pelos mortos.

    A pelagem geralmente permanece limpa e, portanto, sem cheiro, e só precisa ser banhado quando estiver particularmente sujo, por exemplo, depois de uma caminhada na lama. No entanto, mesmo neste caso, uma escovagem vigorosa pode ser suficiente para ajudá-lo a se livrar da sujeira. Em qualquer caso., quando você dá banho no seu cachorro, você só pode usar um shampoo projetado especificamente para cães, pois pode danificar sua pele.

    Suas orelhas caídas são finalmente o ponto que requer maior vigilância em termos de manutenção, porque esta peculiaridade morfológica implica um maior risco de infecções (infecções do ouvido, etc.). Para evitar isso, deve ser inspecionado semanalmente e limpo com um pano úmido. Isso evita que detritos ou sujeira se acumulem.

    A sessão semanal de manutenção do casaco e das orelhas também é uma oportunidade para verificar e limpar os olhos, mesmo que não haja risco aumentado nesta área.

    Você também deve aproveitar esse tempo para escovar os dentes para limitar a formação de tártaro e assim evitar problemas como o mau hálito, cárie, doença gengival, etc. O ideal, No entanto, é que você escova com mais frequência, até uma vez por dia.

    Enfim, as garras de Leão da Rodésia eles crescem vivos e são particularmente resistentes. Embora ele possa correr ao ar livre frequentemente, é melhor verificá-los a cada 2-3 semanas, pois é comum que o desgaste natural não seja suficiente para lixá-los. Quando eles ficam muito longos, deve ser aparado com um cortador de unhas projetado especificamente para cães, pois existe o risco de eles atrapalharem ou quebrar.

    Uso “Leão da Rodésia”

    O Leão da Rodésia trabalhou durante séculos em seu país natal como cão de guarda em fazendas isoladas contra predadores, bem como cão de caça. Eles ganharam suas cartas de nobreza e alguma notoriedade graças às suas façanhas durante as caças aos leões organizadas no final do século 19 e início do século 20.. Uma matilha de dois ou três desses cães era capaz de perseguir um leão por dezenas de quilômetros antes de encurralá-lo até que o caçador chegasse..

    Embora hoje em dia ele não caça mais leões, continua a acompanhar caçadores de vários continentes, ajudando-os a tirar e perseguir jogos de todos os tamanhos.

    Também atua como um cão de guarda, avisando da chegada de estranhos e não hesitando em mostrar sua coragem se a ameaça for confirmada e sua família estiver em perigo.

    No entanto, o que o torna tão popular hoje é principalmente porque combina muitas das qualidades de um cão de companhia ideal. Afetuoso e dedicado, são especialmente populares entre proprietários de esportes. Capaz de correr uma maratona em 90 minutos, o Leão da Rodésia pode facilmente acompanhar um corredor, ciclista ou caminhante por várias horas. Por outro lado, não se encaixaria bem com uma pessoa idosa ou muito sedentária, e teria todas as chances de superar um iniciante ou um professor inseguro.

    Último mas não menos importante, seus dotes físicos obviamente o tornam um campeão em competições de cani-cross, mas também se destaca em outros esportes caninos, como obediência ou agilidade.

    Comprar “Leão da Rodésia”

    O preço de um cachorro Leão da Rodésia registrado é uma média entre 1200 e 1300 EUR, sem grandes diferenças entre machos e fêmeas. No entanto, esta média esconde uma faixa de preço bastante ampla, de 700 - 1800 EUR, dependendo das características físicas do cachorro, sua ancestralidade e o prestígio da prole de onde vem.

    No Canadá, é necessário contar entre 1500 e 2500 Dólares canadenses para adotar um Leão da Rodésia com todas as garantias de que você está de boa saúde.

    Observações

    A raça é praticamente desconhecida na Espanha, e no resto da Europa, isso torna muito difícil obter um filhote de Leão da Rodésia.

    Classificações do "Leão da Rodésia"

    Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Leão da Rodésia" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

    Adaptação ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Ⓘ Cão amigável

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    A perda de cabelo ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Nível de afeto ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade de exercício ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Necessidade social ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Casa ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Sanita ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com estranhos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Cascas ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Saúde ⓘ

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    ⓘ Territorial

    Avaliado 4 fora de 5
    4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Amigável com gatos ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Inteligência ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Versatilidade ⓘ

    Avaliado 2 fora de 5
    2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Crianças amigável ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Vigilância ⓘ

    Avaliado 3 fora de 5
    3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Alegria ⓘ

    Avaliado 5 fora de 5
    5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

    Imagens “Leão da Rodésia”

    Vídeos “Leão da Rodésia”

    Tipo e reconhecimentos:

    • CLASSIFICAÇÃO FCI: 146
    • Grupo 6: – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas.
    • Seção 3: Raças semelhantes. Sem prova de trabalho.

    Federações:

    • FCI – Grupo 6: Sabujos, farejadores e raças assemelhadas. – Seção 3: Raças semelhantes.
    • AKCHound
    • ANKCGroup 4 (Hounds)
    • CKCGroup 2 – Hounds
    • KCHoundy
    • NZKCHound
    • UKCSighthounds & Pariahs

    Padrão da raça FCI "Leão da Rodésia"

    DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO ORIGINAL VÁLIDO: 10/12/1996.

    CABEÇA

    REGIÃO CRANIANA:

    • Crânio: Deve ser de um tamanho apropriado (deve coincidir com a largura da cabeça entre as orelhas, a distância entre o occipital e a depressão fronto-nasal com trufa), plano e largo entre as orelhas; a cabeça deve ser livre de rugas em repouso.
    • Nasofrontal depression (Stop): Suas ligações de depressão devem ser razoavelmente bem definidas e não em linha reta do nariz ao osso occipital.

    REGIÃO FACIAL:

    • Trufa: A trufa preta deve ser acompanhada de olhos escuros, uma trufa marrom com olhos âmbar.
    • Focinho: O focinho deve ser longo, profundos e potentes.
    • Lábios: Os lábios devem ser líquidos, bem ajustado às garras.
    • JAWS / Dentes: MANDÍBULAS fortes, com uma mordida da tesoura perfeita e completa, que quer dizer que os dentes superiores sobrepõem intimamente inferior e é plantada verticalmente em JAWS. Os dentes devem ser bem desenvolvidos, especialmente os caninos.
    • Bochechas: Bochechas devem ser líquidas.
    • Olhos: Eles devem ser moderadamente separados, rodada, brilhante e cintilante, com expressão inteligente; sua cor corresponde a cor do manto.
    • Orelhas: Devem ser plantados um pouco alto, uma média, bastante larga na base, e gradualmente diminuindo para uma ponta arredondada. Deve ser feitas a cabeça ligada.

    PESCOÇO:

    Deve ser um pouco longo, fortes e livre de rachaduras.

    CORPO:

    • Voltar: Poderoso.
    • Lombo de porco: Strong, musculoso e ligeiramente arqueado.
    • No peito: Não deve ser demasiado larga, mas muito profunda e espaçoso; o peito deve chegar o cotovelo. O corrimão deve ser visível quando visto de lado. As costelas são moderadamente bem apertadas, nunca abarriladas.

    CAUDA:

    Deve ser forte na raiz e diminuir gradualmente para a ponta ; livre de grosseria. Deve ser um moderado longo. Não deve ser definido muito alto ou muito baixo, e devem ser tomadas com uma ligeira curva, nunca rolou.

    MEMBROS

    MEMBROS ANTERIORES: As pernas dianteiras devem ser perfeitamente retas, forte, com estrutura óssea bem, com os cotovelos perto do corpo. Quando visto de lado, ex-membros devem ser mais do que quando visto de frente.

    • Ombro: Os ombros devem ser inclinados, NET e musculado, que indicam a velocidade.
    • Metacarpo: Devem ser fortes e ligeiramente inclinados.

    MEMBROS POSTERIORES: Nos membros posteriores, os músculos devem ser bem definidas e líquido.

    • Joelho: Bem angulado.
    • Jarretes: Forte em posição baixa.

    PÉS: O pé deve ser compacta e redonda, com dedos bem arqueados e almofadas elásticas resistentes; protegido com cabelo entre os dedos e almofadas.

    MOVIMENTO: Frente reta, livre e ativo.

    PELES

    CABELO: Deve ser curto e denso, aparência lisa e brilhante, mas não lanoso ou sedoso.

    Cor:

    Do trigo trigoclaro vermelho. Um pouco de branco no peito e os dedos do pé é permitido, cabelos brancos mas excessivos nestas partes, no abdômen ou acima dos pés são indesejáveis. São permitidos, focinho e orelhas escuras. Excessivos cabelos pretos em toda a pelagem é altamente indesejável.

    TAMANHO E PESO:

    Altura à Cruz:

    • Machos: 63 – 69 cm (25-27 polegadas).
    • Fêmeas: 61 – 66 cm (24-26 polegadas).

    Peso:

    • Machos: 36,5 kg (80 Português libras).
    • Fêmeas: 32 kg (70 Português libras).

    FALHAS:

    Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

    • Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.

    N.B.: Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.

    TRADUCCION: Miguel Angel Martinez.

    Nomes alternativos:

      1. Ridgeback, African Lion Dog, African Lion Hound (Inglês).
      2. Rhodesian ridgeback (Francês).
      3. (Alemão).
      4. Rhodesian ridgeback (Português).
      5. Perro Crestado de Rhodesia, Rhodesiano (español).
    0/5 (0 Rever)
    5 1 voto
    Classifique a entrada

    Partilhar é preocupar-se!!

    Inscrever-se
    Notificar de
    convidado

    Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.

    3 Comentários
    O mais novo
    Mais velho Mais votado
    Feedbacks em linha
    Ver todos os comentários
    ações
    3
    0
    Amaria seus pensamentos, por favor comente.x