▷ O mundo dos animais de estimação: Cães, gatos, aves, répteis, anfà­bios

Tuim
Forpus xanthopterygius

Cotorrita Aliazul

Conteúdo

Descrição:


Anatomia-papagaios-pt

12 - 13 cm. altura.

O Tuim (Forpus xanthopterygius) tem o frente, o coroa, atrás do pescoço e abrigos de fones de ouvido, Verde; bochechas, área ocular e lordes, de cor verde esmeralda. Partes superiores e asas, Verde, exceto a parte inferior do de volta, Grupa, primário e grandes coberturas, são de cor azul cobalto e azul em direção a base do secundário. Na parte inferior, o asas com o coberturas uma rica cor azul cobalto; as penas de và´o de resà­duo metálico metálico de cor azul. o partes inferiores Verde com tons amarelados e esmeraldas penas vermelhas ao redor coxas e cloaca. Na parte superior, o cauda Verde; na parte inferior, verde pálido.

Pico e Cere Rosa com base cinza até que mandíbula superior; anel orbital cinza pálido: à­ris castanho escuro: pernas Gris-Rosado pálido.

Fêmea tudo verde.

Imaturo semelhante do adulto respectivos mas a cor azul dos machos jovens misturado com verde.

Subespécies de descrição
  • Forpus xanthopterygius flavescens

    (Salvadori, 1891) – Semelhante à s espécies nominal Mas os machos com o Grupa azul pálido; partes inferiores e área facial mais amarelada; na parte inferior, o cauda mais azulado.

  • Forpus xanthopterygius flavissimus

    (Caminheiro, 1929) – Geralmente mais pálida e mais amarelada que o nominal. Testa, garganta e bochechas machos, amarelo.

  • Forpus xanthopterygius xanthopterygius

    (Spix, 1824) – O nominal

  • Forpus xanthopterygius crassirostris

    (Por Taczanowsk, 1883) – Como a espécie nominal Mas azul pálido com esmeralda verde nele frente. Principais coberturas pálida, contraste de cor violeta-grisaceo com o abrigos de maiores azul mais escuro. maxilar superior comprimido lateralmente no centro.

    – Alguns autores como (Stotz et ao., 1996, Colarinho 1997) Eles têm seguido malhado (1945) e considerou esta subespécie como espécies monotípicas sob o nome científico Forpus crassirostris

Habitat:

Florestas de frequentes dos habitats mais secos como Florestas abertas e mata ciliar, fechado e caatinga; à  beira do intervalo, que está localizado na savana, Palmeirais, esfoliação semiárida e pastagens. No amazonia ocidental parece ser distribuído principalmente ao longo dos rios em crescimento ribeirinho mais leve. Principalmente nas terras baixas, mas relatou a 1.200 m nas montanhas do sudeste de Brasil. Gregária, em rebanhos de até 50.

Reprodução:

Nidifica, principalmente, em cavidades de árvores, Embora também árvore de cupim, bornes da cerca, ninhos hornero comum (Furnarius rufus), que pode ser ocupada pela força e forrada com talos de grama, ou até mesmo ninhos do Japim-guaxe (Cacique haemorrhous). Embreagem 3-7 ovos.

Alimentos:

Sua dieta inclui frutas de Embaúba (árvore), sementes de Mikania e -Trema micrantha e flores de Ambrósia e Marcgravia; Forragem em áreas abertas, à s vezes em terra.

Distribuição:

Tamanho da área de distribuição (reprodução/residente): 5.780.000 km2

Sua distribuição é descontà­nua em América do Sul, desde a bacia do Amazonas ao norte de Argentina com a população a se espalhar no norte da Colômbia. Esta última ocorre nas terras baixas do Caribe áridas do Cartagena através do vale inferior do Rio Magdalena Sul ao norte de Bolívar e a esta, até a base do Sierra Nevada de Santa Marta. A espécie reaparece no extremo sul da Colômbia sobre Leticia e possivelmente na Putumayo, e são constituà­das a partir das fronteiras do nordeste do Equador e desde que a este de Peru a leste do Bolívia em me dê e Santa Cruz; Estende-se através da bacia do amazonia ocidental de Brasil para o leste a leste de Amazona e em grande parte do interior desta de Brasil em direção ao sudeste, possivelmente até rio grande do sul.

Aparentemente ausente de partes deste e no nordeste do Amazonas Brasil com seus limites nordeste em Maranhão e Ceará.

Eles estão distribuídos no nordeste do Argentina, em Missões, Nordeste do Correntes, Chaco oriental e Formosa Oriental.

Está localizado no leste da Paraguai e pode ser observado ao longo do oeste no chaco.

Aparentemente, introduzido em Jamaica, Mas a situação hoje é desconhecida.

Principalmente residente Embora migrante altitude na região sudeste do Brasil, com movimentos sazonais na Argentina em relação ao fornecimento de alimentos. Común nesta da Cordilheira, à s vezes localmente abundante (por exemplo, em partes do norte do Baía), menos abundantes no oeste, sendo incomum e local (Talvez reduzir) no noroeste da Colômbia e baixa no meio da Peru e Bolívia. Talvez aumentando em partes do amazonia ocidental com autorização de floresta densa, Mas provavelmente em declà­nio em Paraguai, onde antigamente comum e agora raro.

O Tuim Eles têm sido presos para o comércio, com em cativeiro de aves fora da faixa de países. É improvável que o comércio tem sido afectado a sua abundância na natureza.

Distribuição de subespécies

A fim de preservar a estabilidade da nomenclatura, foi designado um lectótipo para o nome utilizado xanthopterygius, O que faz com que o nome correcto para as espécies presentes. Quatro subespécie reconhecidos atualmente.

  • Forpus xanthopterygius flavescens

    (Salvadori, 1891) – Bolívia e sudeste Peru.

  • Forpus xanthopterygius flavissimus

    (Caminheiro, 1929) – Maranhão, Piauí, Ceará e nordeste, sul de Brasil ao norte de Baía.

  • Forpus xanthopterygius xanthopterygius

    (Spix, 1824) – O nominal

  • Forpus xanthopterygius crassirostris

    (Por Taczanowsk, 1883) – Oeste Amazona no sul Colômbia, Leste da Equador e isto de Peru ao centro de Amazona, Brasil.

    – Alguns autores como (Stotz et ao., 1996, Colarinho 1997) Eles têm seguido malhado (1945) e considerou esta subespécie como espécies monotípicas sob o nome científico Forpus crassirostris

Conservação:

Estado de conservação ⓘ


estado Preocupação menor ⓘ (UICN)ⓘ

• Categoria atual da Lista Vermelha dos UICN: Pouco preocupante.

• Tendência populacional: Estável.

Justificação da população

O tamanho da população do mundo da Tuim Isso não foi quantificado, Mas esta espécie é descrita como “comum” (Stotz et ao., 1996).

Justificação da tendência

Suspeita-se de que a população é estável na ausência de evidência de qualquer redução ou ameaça substancial.

"Tuim" em cativeiro:

Em cativeiro Eles não são muito frequentes. São pássaros Enable que requerem uma gaiola grande. Silêncio e uma coisa Tímido. Não é fácil para acomodá-los com outros papagaios.
Eles podem ser propensos ao Obesidade.

Nota:

Entre as várias espécies da Tuim (Forpus xanthopterygius), Há, Infelizmente, uma extensa variedade de cores misturadas devido a travessia em cativeiro do espécie nominal com vários de seus subespécie, bem como os diferentes cruzamentos entre subespécie. Portanto, é bastante duvidoso encontrar ainda espécies e subespécies devidamente coloridas, especialmente na Aves europeias. Apenas a subespécie Forpus xanthopterygius flavissimus, como subespécie puro, ainda é muito fácil de reconhecer.

Nomes alternativos:

Blue-winged Parrotlet, Blue winged Parrotlet, Blue-winged, Large-billed or Turquoise-winged Parrotlet, Blue-winget parrotlet (inglês).
Toui de Spix, Perruche-moineau à ailes bleues, xT. à gros bec ou T. de Spengel (Francês).
Blauflügel-Sperlingspapagei (alemão).
Tuim, bate-cu, caturra, coió-coió, cu-cozido, cuiúba, cu-tapado, meudo, periquitinho, periquito, periquito-do-espírito-santo, quilim, tabacu, tapa-cu, tuietê, tuim-de-asa-azul, tuitiri (português).
Catita enana, Catita Enana Sudamericana, Cotorrita Aliazul, Periquito Azulejo, Viudita (espanhol).
Catita enana (Argentina).
Catita enana (Colômbia).
Periquito de Ala Azul (Peru).
Viudita (Paraguai).


Classificação científica:

Johann Baptist von Spix
Johann Baptist von Spix

Ordem: Psittaciformes
Famà­lia: Psittacidae
Gênero: Forpus
Nome científico: Forpus xanthopterygius
Citação: (de Spix, 1824)
Protonimo: xanthopterygius Psittaculus


Imagens Tuim:

Và­deos de "Tuim"



Espécies do gênero Forpus
  • Forpus modestus
  • —- Forpus modestus modestus
  • —- Forpus modestus sclateri
  • Forpus cyanopygius
  • —- Forpus cyanopygius cyanopygius
  • —- Forpus cyanopygius insularis
  • Tuim passerinus
  • —- Forpus passerinus cyanochlorus
  • —- Forpus passerinus cyanophanes
  • —- Forpus passerinus deliciosus
  • —- Forpus passerinus passerinus
  • —- Forpus passerinus viridissimus
  • Forpus spengeli
  • Forpus xanthopterygius
  • —- Forpus xanthopterygius flavescens
  • —- Forpus xanthopterygius flavissimus
  • —- Forpus xanthopterygius xanthopterygius
  • Forpus crassirostris
  • Forpus conspicillatus
  • —- Forpus conspicillatus caucae
  • —- Forpus conspicillatus conspicillatus
  • —- Forpus conspicillatus metae
  • Forpus coelestis
  • Forpus xanthops

  • Tuim (O xanthopterygi da Forp)


    Fontes:

    Avibase
    – Papagaios do Mundo - Forshaw Joseph M
    – Papagaios um guia para os papagaios do mundo – Tony Juniper & Mike Par
    Birdlife

    Fotos:

    (1) – Um papagaio-vermelho macho em Goiânia, Goiás, Brasil por Wagner Machado Carlos Lemes [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (2) – Forpus-de-asa-azul (Forpus xanthopterygius) Do vale do Ribeira, São Paulo (Estado), Brasil por Dario Sanches [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (3) – Um papagaio-vermelho macho em Goiânia, Goiás, Brasil por Wagner Machado Carlos Lemes [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons
    (4) – Um Forpus macho-de-asa-azul (Forpus xanthopterygius) cuidando de um ninho do Vale do Ribeira, Brasil por Dario Sanches [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons
    (5) – Forpus-de-asa-azul (Forpus xanthopterygius) at Foz do Iguaçu, Brasil por Arthur Chapman [CC POR 2.0], via Wikimedia Commons

    Sons: (Xeno-canto)

    5/5 (1 Reveja)
    Compartilhe com os seus amigos !!

    Deixar um comentário