Rafeiro do Alentejo
Portugal FCI 96 - Molossóides . Montanha

Rafeiro do Alentejo

O Rafeiro do Alentejo É um excelente cão de guarda nas fazendas e casas do Alentejo.

Conteúdo

História

O Rafeiro do Alentejo (Mastim do Alentejo), como o próprio nome sugere, vem da região portuguesa de Alentejo, que se estende ao sul do rio Tejo até ao Algarve. O cão de raça, que dentro do FCI pertence ao grupo 2 (Molossóides), Subseção Mountain Dogs, tem uma longa história como cão pastor. Embora pouco se saiba sobre a origem exata dessa raça rara, seus pais devem ser encontrados nos cães molossianos do Oriente Médio. O Cão da Serra da Estrela (Star Mountain Dog), também de portugal, provavelmente também estava envolvido em sua origem.

Nas planícies alentejanas, os pastores usavam Rafeiro do Alentejo pastorear e conduzir gado. Além disso, o intrépido amigo de quatro patas protegeu o rebanho que lhe foi confiado, evitando confiantemente ataques de animais selvagens ou ladrões. Especialmente à noite, o Rafeiro do Alentejo defendeu seu rebanho no sangue. Os grandes proprietários ricos apreciaram o cão imponente não apenas como um protetor vigilante, mas também como um símbolo de status de força e poder.

À medida que a industrialização progredia e grandes propriedades declinavam, o rafeiro ficou mais estranho. No início do século XX, cães deste tipo estavam quase extintos. No entanto, um pequeno círculo de entusiastas garantiu que a raça fosse preservada. Em 1940 um primeiro padrão de raça foi estabelecido. 14 anos mais tarde, Fédération Cynologique Internationale (FCI) finalmente reconheceu a raça.

Características físicas

Quando o Rafeiro do Alentejo, ladrões de gado e animais selvagens fogem rapidamente: Quem iria querer mexer com um cachorro tão grande e poderoso?

Com uma altura na cernelha de até 76 cm e um peso de aproximadamente 50 kg, o cão de raça portuguesa tem uma aparência muito marcante. Sua cabeça maciça e seu corpo forte e musculoso dão uma impressão defensiva.. Olhe com calma para o seu oponente com pequenos olhos castanhos, entre os quais há um ligeiro sulco, mas nada escapa do seu olhar atento.

Apesar de sua forma volumosa e marcha um tanto pesada e lenta, o corpo do Rafeiro do Alentejo parece ser bastante longo do que largo. O pescoço oferece uma boa transição para o ombro, as costas são retas. A cauda é bem mobiliada e espessa na base, bastante baixo e forma uma ligeira curva ascendente quando excitado. Em posição de repouso, chega ao jarrete. Orelhas do Rafeiro eles são de tamanho médio e caem para um lado quando dobrados.

A pelagem densa e suave do cão pastor português é de comprimento curto a médio e possui subpêlo abundante, oferecendo proteção confiável em todas as condições climáticas. O Rafeiro do Alentejo está disponível em preto, Lobo cinzento, leonado ou amarelo com ou sem manchas brancas. Também é permitida uma cor de base branca com manchas amarelas., bem como as amostras tigradas de acordo com o padrão da raça.

Caráter e habilidades

À noite, o Rafeiro do Alentejo ele está no seu melhor momento: nada escapa do seu olhar atento, seu nariz bom e suas excelentes orelhas. Quem ousar entrar em seu território é capturado sem aviso prévio e, Sim é necessário, atacado. Pastores que têm um Rafeiro eles não precisam mais temer ladrões ou caçadores.

Como um cachorro de raça pura, cuja única tarefa é acompanhar e proteger sua família, o cão de raça portuguesa é completamente inadequado. Embora ele seja fiel e leal à sua família, sua nitidez inata é difícil de controlar, mesmo com uma educação consistente. Depois de tudo, o inteligente e autoconfiante Rafeiro do Alentejo sempre foi usado para trabalhar e agir de forma independente. No entanto, a vontade de subordinar e obedecer não está entre seus pontos fortes.

Quem quer manter um Rafeiro do Alentejo deve ser capaz de oferecer um amplo território no qual você possa viver seus instintos vigilantes e protetores de acordo com seu humor. Isso não significa, É claro, que alguém deveria deixar esse cachorro ir. Um proprietário responsável socializa e educa seu cão desde o início. Mostra claramente quem está segurando as rédeas na mão e onde estão seus limites. Ao mesmo tempo, ele também aceita que seu amigo de quatro patas precise de sua liberdade. O Rafeiro nunca se tornará um “bom cão de colo”.

Compre um “Rafeiro do Alentejo”

Os interessados ​​em um Rafeiro do Alentejo Às vezes, os puros-sangues precisam percorrer um longo caminho para encontrar um criador adequado. No entanto, pessoas que querem comprar esse cachorro por capricho, deve abster-se de comprá-lo. O Rafeiro é e continua sendo um excelente cão pastor e deve ser mantido nesse contexto. Quem quer transformá-lo em um cão de companhia familiar, ele faz a si mesmo e o cachorro não favorece.

Saúde e expectativa de vida de “Rafeiro do Alentejo”

As doenças típicas da raça são pouco conhecidas devido à baixa propagação da raça. O Rafeiro é um cão muito robusto cuja expectativa de vida é comparativamente alta, de 12 - 14 anos. No entanto, como todos os cães de tamanho e formato, Você também pode ter problemas nas articulações, como displasia da articulação do quadril ou displasia do cotovelo.

A dieta do “Rafeiro do Alentejo”

Em princípio, esta raça não tem necessidades alimentares específicas. No entanto, uma dieta equilibrada e saudável é, É claro, também importante para este cachorro – também ou especialmente em relação a possíveis problemas articulares. Por conseguinte, seguindo a dieta de cachorros de alta energia, um alimento com poucas proteínas deve ser administrado primeiro para evitar que o cão jovem cresça rápido demais. No cão adulto, o valor energético dos alimentos pode aumentar novamente. Agora, carne fresca, através do qual a quantidade necessária de proteína animal é absorvida, deve principalmente encher a tigela de alimentação. Legumes frescos e arroz são adequados para um enfeite saudável. O peixe pode ser dado como uma alternativa à carne.

Classificações do "Rafeiro do Alentejo"

Coexistência é importante que você tem com seu novo amigo. Plantearte antes de adquirir uma raça de cão "Rafeiro do Alentejo" você sabe alguns fatores. Nem todas as raças de cães são capazes de viver em um apartamento, Você deve levar em conta a sua qualidade, sua necessidade de exercício, sua interação com outros animais de estimação, seu cuidado e se você tiver crianças pequenas, o seu nível de tolerância para com eles.

Adaptação ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Ⓘ Cão amigável

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

A perda de pêlo ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Nível de afeto ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade de exercício ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Necessidade social ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Casa ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Sanita ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com estranhos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Cascas ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Saúde ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

ⓘ Territorial

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Amigável com gatos ⓘ

Avaliado 2 fora de 5
2 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Inteligência ⓘ

Avaliado 4 fora de 5
4 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Versatilidade ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Crianças amigável ⓘ

Avaliado 3 fora de 5
3 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Vigilância ⓘ

Avaliado 5 fora de 5
5 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Alegria ⓘ

Avaliado 1 fora de 5
1 fora de 5 estrelas (baseado em 1 Reveja)

Tipo e reconhecimentos:

  • CLASSIFICAÇÃO FCI: 96
  • Grupo 2: Cães de tipo Pinscher e Schnauzer - Molossóides e Cães de Montanha, e Boieiros Suiços
  • Seção 2.2: Molossóides, tipo de montanha. Sem prova de trabalho..

Federações:

  • FCI – Cães do tipo Pinscher e Schnauzer-Molossoide – Cães de Montanha e Boieiros Suiços. Seção 2.2 Molossóides, tipo de montanha.
  • AKC – FSS
  • UKC – Cão de guarda

Padrão da raça FCI "Rafeiro do Alentejo"

Origem:
Portugal

Data de publicação do padrão original válido:
04.11.2008

Uso:

É um excelente cão de guarda nas quintas alentejanas, e também é um cão pastor muito estimado. Sou eu



Aparência geral:

É um cão de grande porte, forte, rústico, sóbrio. Com um perfil convexo ligeiramente acentuado. É sublongilíneo (um pouco mais longo do que largo).

    PROPORÇÕES IMPORTANTES: Retangular (Sub- longilíneo) com uma altura na cernelha um pouco menor que o comprimento de seu corpo.

  • A largura do crânio em relação ao comprimento da cabeça deve ter uma proporção de 1/ 2
  • O comprimento do focinho e do crânio deve ter uma proporção de 2 / 3
  • A profundidade do peito deve ser ligeiramente menor que a metade da altura na cernelha.


Comportamento / temperamento:

Um excelente cão de fazenda e cão de guarda de propriedade. Também é muito útil como protetor de gado, mais vigilante durante a noite sendo muito sério quando algum território ou propriedade é confiado a ele.

Sua expressão é calma e confiante, nunca agressivo ou tímido.

Cabeça:

Volumoso tendendo a ser sólido em proporção ao tamanho do cão, largo na parte de trás do crânio, estreito e menos convexo no focinho. O eixo craniofacial superior é moderadamente divergente.

Região craniana:
  • Crânio: Largura; saliente em ambos os eixos. Os arcos superciliares não são proeminentes. O sulco frontal não é muito pronunciado entre os olhos e acima deles. A protrusão occipital é pouco aparente. O espaço interatrial é de curvatura regular e leve.
  • Nasofrontal depression (Stop): É pouco pronunciado

Região facial:

  • Trufa: Oval e preto. Seu membro é ligeiramente truncado de cima para baixo e da frente para trás. Janelas nasais bem abertas.
  • Focinho: Seção transversal saliente. O perfil da ponte nasal é reto. O comprimento do focinho é menor que o do crânio. É de amplitude média.
  • Lábios: Ligeiramente inclinado na frente, sobreposto e bem dividido. Eles são finos, empresa, com um perfil inferior ligeiramente curvo.
  • Mandíbulas / Dentes: Strong, bem desenvolvido e bem oposto. Bite em tesoura, é aceito na braçadeira.
  • Bochechas: Ligeiramente evidente com zona massetérica proeminente. Olhos: Pequeno, elípticos quase rasos. Eles são marrons (de preferência escuro), horizontal, e pouco. As pálpebras possuem pigmentação escura firme aderente aos olhos. Expressão calma.

Orelhas: Inserção média. Estão dobrados, pende para os lados e tem pouco movimento. Quando o animal está ativo, suas orelhas ficam dobradas, ereto na base e mais flexionado verticalmente. Eles são triangulares, pequeno e estreito na base; sua largura na base é igual ao comprimento do eixo mediano do pavilhão.

PESCOÇO: Bem colocado nos ombros, reta, curto, forte com barbela longitudinal simples e uniforme, proporcional ao tamanho.

Pescoço:

Bem colocado nos ombros, reta, curto, forte com barbela longitudinal simples e uniforme, proporcional ao tamanho.

Corpo:

É forte, bom muscular, um pouco mais longo do que sua altura na cernelha, volumoso.

  • Top de linha: Derecha, quase nivelado, uma leve inclinação da parte posterior é tolerada.
  • Cruz: Não proeminente, bem conectado ao pescoço. Voltar: Ligeiramente inclinado, tendendo para a horizontal.
  • Lombo de porco: Reto e comprimento médio. É amplo, bem musculoso e ligeiramente volumoso.
  • Alcatra: Ligeiramente inclinado, tempo médio, largo e musculoso, em relação à substância.
  • Peitoril: Não muito aparente, ampla.
  • No peito: Ampla, bem abaixado ou ligeiramente acima do nível do cotovelo.
  • Costelas: Bem arqueado, ligeiramente inclinado para trás.
  • Barriga e quadris: Esterno quase horizontal. Não é torto e prolonga o esterno.

Cola:

É longo e grosso, com inserção média seguindo a linha da garupa. Tem uma curva na ponta, mas não é dobrado. Quando o cão está em repouso ele cai sob o jarrete; quando ativo, pode ficar torto.

Extremidades

MEMBROS ANTERIORES: São fortes, separado; visto de frente e de lado, eles estão bem posicionados.

  • Ombro: Strong, tempo médio, bem desenvolvida e muscular. Ângulo da escápula - úmero aproximadamente 105º.
  • Braço: Strong, tempo médio, inclinado e musculoso.
  • Cotovelos: Colado ao peito, inclinando-se nem para dentro nem para fora. Ângulo do raio - úmero entre 130º e 135º.
  • Antebraço: É vertical, longo, grosso e bem musculoso.
  • Carpo: Espessura. Com boa articulação.
  • Metacarpo: É grosso, comprimento médio e ligeiramente inclinado. Pés anteriores: Eles não são esmagados. Os dedos são grossos e longos, eles estão bem fechados e não muito dobrados. As unhas são fortes e a cor varia de acordo com o cabelo. As almofadas são duras e grossas.

MEMBROS POSTERIORES: Strong, separado, e vistos por trás e de lado eles estão bem posicionados.

  • Coxa: Longo, Largura, músculos não observáveis. Quadril - ângulo do fêmur de aproximadamente 105º.
  • Articulação do joelho: Junta forte, alinhado com o corpo sem inclinar-se ou para fora, Ângulo do fêmur - tíbia entre 125º e 130º. Perna: Um pouco inclinado e de comprimento médio. É musculoso. Jarrete: Médio alto. É magro. Tíbia - ângulo do tarso de aproximadamente 140º.
  • Metatarso: Espessura, comprimento médio, ligeiramente inclinado. Pode ter ergôs simples ou duplos.
  • Pés de volta: Eles não são esmagados. Os dedos são grossos e longos, eles estão bem fechados, e eles não são muito curvados. As unhas são fortes e a cor varia de acordo com o cabelo. As almofadas são fortes e resistentes.

Movimento:

Pesados, lento e ondulante sem exagero.

Manto

PELE: A pele é grossa e ligeiramente solta. As membranas mucosas são parcial ou totalmente pigmentadas de preto.

  • Cabelo: Deve ser curto ou de preferência semilongo. É grosso, suave e densa. É distribuído uniformemente pelo corpo e se estende aos espaços interdigitais.
  • Cor: Black, wolfhound, leonado ou amarelo. Branco com essas cores ou essas cores com branco, manchado, listrado ou tigrado.


Tamanho e peso:

Altura à Cruz:

  • Machos: 66 - 74 cm.
  • Fêmeas: 64 - 70 cm.

Peso:

  • Machos: 45 - 60 kg.
  • Fêmeas: 35 - 50 kg.


Falhas:

Qualquer desvio dos critérios acima é considerado faltando e a gravidade é considerada o grau de desvio do padrão e seu impacto sobre a saúde e o bem-estar do cão.

  • Comportamento: Timidez.
  • Apariência geral: Aparência geral ruim, magreza, Obesidade.
  • Caña nasal: Longo, fechar, um pouco curvo de perfil com um nariz truncado verticalmente.
  • Línea Superior: dorso encarpado o ensillado.
  • Gsemelhança: Muita queda, longo, fechar.
  • Col-: Com inserto muito alto, ou muito baixo.
  • Antigatremidades: Jarrete de vaca, muito largo na frente, angulações erradas, falta de postura correta.
  • Pemisto é: Desproporcional ao tamanho do corpo, pé aberto ou pé de lebre,
  • Pelo: Mau aparência da pele Cabelo comprido, ondeado o alambrado.

FALTAS GRAVES:

  • ApArience geral: Estrutura leve ou linfática.
  • Celes não estão vindo: Desproporcional ao tamanho do cão, falta de volume, pare pronunciado, crânio plano ou estreito, eixos faciais do crânio longitudinal superior paralelo
  • Ojos: Cor clara, não elíptico, inclinado, pálpebras frouxamente aderidas ao globo ocular.
  • Obares: Grande, arredondado, não dobrado, não pendurado, parcialmente amputada
  • Comisto: Ausência de papada, muitos vincos ou queixo duplo.
  • Peco: Estreito, costelas planas
  • Col-: Curvo quando em repouso, um gancho na ponta, corta Amputada.
  • Membranas mucosas: Ausência de pigmentação parcial externa da boca, pálpebras, lábios e nariz.
  • Ta mão: Machos: menos de 66 cm. ou mais que 75 cm. Fêmeas: menos de 64 cm. ou mais que 71 cm

FALHAS DE DESCALIFICANTES:

  • Agressividade ou extrema timidez.
  • Qualquer cão mostrando sinais comportamentais ou anormalidades físicas claras será desclassificado.
  • Tempemcidade: Atípica.
  • ApArience geral: Estrutura extremamente leve ou linfática.
  • Celes não estão vindo: Estreito e longo.
  • Caña nasal: Excessivamente longo, o perfil arqueado.
  • Dementidades: Prognatismo superior ou inferior.
  • Ojos: Clara, de diferentes cores ou dimensões, parcialmente coberto pela terceira pálpebra.
  • Obares: Implantado alto ou baixo, arredondado ou grande.
  • Col-: Ausência (anúria).
  • Mucoso: ausência de cor preta no nariz, as janelas, boca e lábios (albinismo).
  • Pelo: Cetim.


N.B.:
  • Machos devem apresentar dois testículos de aparência normais, bem desenvolvidos e acomodados a bolsa escrotal.
  • Apenas cães funcional e clinicamente saudáveis, com a conformação típica da raça, deve ser usado para parentalidade.

TRADUCCION: Rafael Santiago (Porto Rico).

Revisão técnica: Miguel Angel Martinez (Federação Cinológica Argentina).

Fonte: F.C.I - Fédération Cynologique Internationale

Nomes alternativos:

    1. Rafeiro do Alentejo, Alentejo-Mastiff, alentejo mastiff (Inglês).
    2. mâtin de l’Alentejo, mastiff de l’Alentejo (Francês).
    3. Rafeiro do Alentejo, Rafeiro, Alentejo-Mastiff (Alemão).
    4. Mastim Português, Mastim do Alentejo (Português).
    5. Mastín del Alentejo (español).

Fotos:

1 – Rafeiro do Alentejo por https://brit-petfood.com/hr/node/8006

Se você gostou, avalie esta entrada.
5/5 (1 Voto)

Partilhar é preocupar-se!!

Deixar um comentário

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.